Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Hubble encontra lua “perdida” de Netuno

Por Salvador Nogueira

Imagens do Telescópio Espacial Hubble encontraram uma lua “perdida” de Netuno — o mais distante dos planetas do Sistema Solar.

Imagem do Hubble, com realce para objetos mais afastados, revela a pequena Naiad (no círculo)

A pequena Naiad havia sido descoberta em 1989 pela sonda Voyager-2 (de saudosa história), em sua histórica passagem por aquele planeta. E desde então a lua nunca mais havia sido vista.

A dificuldade em vê-la da Terra vem do fato de que a lua orbita muito próxima ao planeta, que é 2 milhões de vezes mais brilhante que ela. A equipe de Mark Showalter, do Instituto SETI, na Califórnia, teve de desenvolver uma técnica para bloquear o brilho de Netuno, a fim de enxergar Naiad.

“É o equivalente a enxergar a espessura de um fio de cabelo a 15 metros de distância”, afirma Showalter, que apresentou seus resultados durante a última reunião anual da Sociedade Astronômica Americana (AAS).

Além de redescobrir Naiad, com seus 100 km de largura, com os mesmos dados o grupo também descobriu uma nova lua em Netuno, com no máximo 20 km de diâmetro. O anúncio dessa descoberta foi feito em julho, elevando o número de luas netunianas conhecidas a 14.

As imagens do Hubble, obtidas entre 2004 e 2009, também ajudam os astrônomos a estudar o estranho sistema de aneis e de arcos (algo como aneis incompletos) que haviam sido originalmente observados pela Voyager-2.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook

Blogs da Folha