A melhor imagem do cometa Ison

E aí, conseguiu ver o cometa Ison no final de semana? O Mensageiro Sideral não foi agraciado com um horizonte leste sem nuvens em São Paulo e ficou a ver navios. Mas o mesmo não pode ser dito do astrônomo amador britânico Damian Peach.

O cometa Ison fotografado por Damian Peach em 15 de novembro

Curtiu? Essa foi a imagem que ele obteve do Ison na última sexta-feira, 15 de novembro, depois que o cometa passou por um súbito aumento de atividade e de brilho. A cor esverdeada deu lugar ao azul, e diversos focos ativos podem ser observados (resultando nessa cauda múltipla). “Difícil acreditar que este é o mesmo cometa da minha imagem de 10 de novembro”, disse Peach. Veja a imagem a que ele se refere.

O mesmo cometa, fotografado por Peach com o mesmo equipamento, cinco dias antes

A nova foto é tão bonita que está sendo celebrada por Ignacio Ferrín, da Universidade de Antioquia, na Colômbia, como possivelmente a melhor. (Ferrín anda comendo seu chapéu com molho pardo, uma vez que suas previsões de destruição precoce do cometa não se concretizaram até agora. O site dele tinha até uma contagem regressiva para a desintegração do objeto, que no momento está zerada…)

Depois do aumento de brilho, o cometa passou a ser visível a olho nu (no momento, magnitude +5,3), mas no limite da capacidade humana. Isso significa que o céu precisa estar bem limpo e você precisa de visão perfeita para percebê-lo. Ainda é recomendável procurá-lo com o auxílio de binóculos.

Os próximos dois ou três dias podem ser a última chance de vê-lo com seus próprios olhos. Depois disso, o objeto estará muito próximo do Sol no céu para ser observado. Sua aproximação máxima com a estrela, chamada de periélio, acontece no dia 28 de novembro, e ninguém sabe se ele sobreviverá ao intenso calor e aos poderosos efeitos gravitacionais de passar a pouco mais de 1 milhão de km da estrela.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook

Comentários

  1. Olha que interessante,

    Ontem tivemos um Solar flare classe X1 (com ejeção de massa coronal) direcionado para Mercúrio e hj o Space weather reporta que o Ison teve um segundo Outburst, mas o que chama atenção é que o aumento do fluxo de prótons num evento desses é muito mais importante que qualquer aumento de temperatura. Ponto para interação elétrica do cometa? A explicação oficial acha que não. http://www.youtube.com/watch?v=OlH_nXq3tvM

  2. Num tou entendo! Nessa foto não aparece as naves dos Anunnaks retornando para a terra. Cadê as duas naves cilíndrica em sua órbita como mostra no YOU TUBE? Acho que essa foto foi editada. Vou voltar para o bar. rsrs

  3. Salvador, desculpe a cara de pau, mas não quero perder a oportunidade de ver este cometa. Pergunta:
    Estarei esta madrugada nas seguintes coordenadas (decimais) -19.895113°/-43.928337° em Belo Horizonte. Tem como me falar o melhor horário e como achá-lo no céu?

    Muito obrigado.

  4. NOSSA AGORA EU FIQUEI CURIOSA! VI UMA ESTRELA CADENTE CAINDO NA MINHA JANELA NESSE MESMO DIA, TINHA UMA LUZ MUITO IGUAL A DESSA FOTO. TEM ALGUMA CHANCE DE SER PARTICULAS DO COMETA ISON?

    1. Concordo, é como diz a Escritura:
      “Louvai-o, sol e lua; louvai-o, todas as estrelas luzentes.”

      pena que esse tipo de astro não dura muito…

      “…estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas.”

      1. UÉ. ..não era pra louvar à Deus? Agora se louva Sol, Lua, Estrelas… papinho de Bruxaria heim, chega à ser meio Egípcio rsrsrs… Ixi… esses caras religiosos demais, não sabem mais nem pra quem rezar… kkkkk

  5. Ainda estou na expectativa mas as fotos são excelentes, bom trabalho e é claro dedicação e muita paciência para resultar nesta obra-prima.

  6. Gostaria de saber se vai ser possível ver o cometa Ison aqui no estado de Tocantins e a que horas?

  7. Na madrugada de sexta para sábado (16/10), as 5:30 da manhã consegui uma foto incrível tirada de um objeto que explodiu no céu de Laguna-SC numa velocidade relativamente baixa. Estou tentando encontrar respostas para o que pode ter sido este fenômeno. Estava extremamente alto e longe, veio como uma linha alaranjada e explodiu cerca de 30 segundos depois continuando sua tragetória até desaparecer atras do morro. Para quem posso enviar essa imagem para análise?

  8. Eu vi o Ison apenas aqui: http://www.solarsystemscope.com/ison/
    Coloque as coordenadas da sua localidade, o fuso horário e a hora local que a região do céu onde ele está vai aparecer. Manipulando os dados da localidade e o horário pode-se saber onde e quando a visão dele será melhor, já que a imagem dele no site é apenas uma simulação e não corresponde a realidade.

  9. Alfredo o processo que vc se refere é o panning. Mas no caso de planetas e cometas acho o processo é outro, pois a quantidade de luz que entra no telescópio é enorme ao contrario de uma lente por melhor e mais aberta que ela seja. Note que as fotos do Hubble tb nao saem riscadas. Outra coisa, por causa da distancia, ele nao precisa acompanhar o cometa, se estivesse mais perto ai sim ia gerar o panning. De uma olhada no site do D Peach como são os telescópios que ele usa.

    1. Sylvio,

      Amplie a foto do Damian e verá que o coma do cometa está ovalado, clara indicação de que o tracking foi feito mesmo nas estrelas e não no cometa, mas essa é uma discussão pequena frente a beleza do resultado final que ele conseguiu.

    2. Sylvio,

      Amplie a foto do Damian e verá que o coma do Ison está ovalado, clara indicação de que o tracking foi feito mesmo nas estrelas e não no cometa, mas essa é uma discussão pequena frente a beleza do resultado final que ele conseguiu.

    1. Ele está na constelação de Virgem. Será possível vê-lo daí. Mas corra! Os próximos dias podem bem ser os últimos.

  10. Cadê as naves espaciais orbitando o cometa? Esse povo ta ficando loco…
    Chega de teoria da conspiração…

  11. As fotos são belíssimas, mas tenho dúvidas se não são demasiadamente modificadas no computador, pois o esperado de um objeto que se move tão rapidamente em comparação com as estrelas ao fundo seria um resultado desse:
    http://0e33611cb8e6da737d5c-e13b5a910e105e07f9070866adaae10b.r15.cf1.rackcdn.com/Maximilian-Teodorescu-Comet-ISON-jets_1384739871_lg.jpg
    e não com as estrelas tão focalizadas assim! Para isso o tracking do telescópio deveria estar nas estrelas, nesse caso o cometa estaria na verdade borrado. Não vejo como os dois objetos (cometa e estrelas) possam ser acompanhados em longas exposições (como requerem essas fotos) sem muito trabalho de edição de imagem. Talvez alguém pode me ajudar nessa dúvida!

    1. Alfredo,
      acho que o cometa não se desloca tão rapidamente a ponto de borrar com relação às estrelas com esse tempo de exposição. Pelo que entendi, ele fez imagens em 3 filtros, obviamente com tracking, e o tempo de exposição, alguns minutos.

      1. Pode ser, mas como estamos falando em movimentações da ordem de arco de segundo ainda acho que a foto que exemplifiquei (com as estrelas levemente borradas) é mais fidedigna como retrato do momento, agora não resta dúvida que a foto do Damian Peach tem uma concepção artística muito mais interessante.

        1. Alfredo,

          Entre no site do Damian e verá que ele trabalha com equipamentos de primeira linha. Com um telescópio de 200mm de abertura e câmera de alta sensibilidade você consegue a foto com exposição de poucos segundos. A maioria destas fotos passam por processamento de imagem para redução de distorção atmosférica mas estão longe de ser concepção artística.

          1. Paulo,

            Acho que me expressei mal, não queria dizer que seja uma concepção artística, mas uma foto artística. 🙂

          2. Claro Alfredo.
            O que eu quis dizer também é que esta foto deve ser fiel ao que o telescópio captou. O astrônomo em questão trabalha com equipamentos “amadores” melhores que muito telescópio profissional por ai….

  12. Eu vi! Foi possível ver a olho nu aqui em São Paulo dia 15/11/2013!
    Tentei fotografar, mas a minha camera estava com problemas, e infelizmente nao registrei aquele pontinho mais brilhante atravessando o céu lentamente.
    Preciso confessar que fiquei ate um pouco emocionada rsrs

    1. Jéssica “aquele pontinho mais brilhante atravessando o céu lentamente” provavelmente era um satélite ou lixo espacial, pois o ISON não atravessa o céu diariamente como você disse…

  13. O Damian prova que competência é tudo. Ele normalmente coleciona elogios às fotos que tira. Não basta apenas bons equipamentos. Quem está por trás ainda conta muito.

  14. Do local onde observo não consegui, onde monto meu tele é bom para observar o lado oposto, até Marte eu vi bem, mas Spica e Mercurio já estavam muito baixo com um montão de arvores na frente, fazer o que, , mas valeu pela noite de aobservação, normalmente nunca observo nessa faixa de horário.

  15. Sugado, o impacto do Ison com o Sol causará como que uma mínima faisca.

    Esse mínimo brilhinho de alguma maneira, chegando na Terra, fará uma pequena folha cair, e essa folha será uma ponte para um grande grupo de formigas. Salve Ison!

    1. SSSSSSÓÓÓÓÓÓÓÓÓHHHHHHHH!!!!!!!! MMUUIITTOO LLOOKKOO!!!!! HAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!!!!!!!, DEIXA EU DAR UM TAPA NESSA PERNA DE GRILO AÊ MERMÃO! HAHAHAHAHA! MUITO LOKO!

  16. Bela imagem, não tive sorte esse fim de semana mas quarta estarei no interior com bons equipamentos, quem sabe dou sorte! ;-p

    1. Vai ser bem mais difícil, Fabiano, e vai depender de quanto tempo ele brilhar intensamente depois que começar a se afastar do Sol. Agora é a hora para tentar vê-lo.

      1. Pelo que tenho lido, após sua passagem pelo Sol, se o mesmo sobreviver, somente poderá ser observado do hemisfério norte.

        1. Por volta das 5:00 horas (7:00 UTC) já se nota alguma claridade do início do dia e daí para diante é uma corrida contra o tempo tentar achar o C/2012 S1 (ISON). Consegui algumas fotos no dia 16-nov (pode ver aqui: http://www.fotosquecontamhistorias.com.br/). Debaixo da poluição luminosa e sob influência da Lua, só pude localizar o S1 de binóculo e, mesmo assim, apenas como uma fraca “estrela difusa”. Somente a faixa do Brasil que fica acima de ~5º de latitude sul terá alguma janela de visibilidade depois do periélio, se o cometa sobreviver.

          1. Parabéns pelas fotos Renato! Ficaram ótimas!

            Dê detalhes da foto do ISON, você utilizou só a objetiva da máquina ou acoplou-a em algum equipamento? Qula método? Exposição? Abração, S.A.

        1. Rosana localiza Marte e traça uma linha reta indo ao local do nascer do sol. quando for 4:30 no nosso horário, (MS e RO) voce o verá para baixo do meio dessa linha que vc traçou.

    2. Engraçado fico me perguntando como pode não conseguirem fotografar detalhes do cometa devido a distancia e depois a NASA me aparece com fotos de estrelas explodindo? algo não esta errado? vc ve no fundo dessa foto as estrelas numa distancia absurda e mesmo assim não se tem detalhe do cometa, digo seu corpo, porque será?

      1. Ah, com certeza é porque ele está rodeado de naves nibirutas que querem pegar um bronze passando der aspão pelo Sol… 🙂

    3. Segundo astrônomos, não. Depois de passar pelo sol ele seguirá à Norte. Se der pra ver, será só a cauda.

Comments are closed.