A jornada do Ison pelo Sol em tempo real

Salvador Nogueira

Hoje é o grande dia para o cometa Ison. (Se você caiu de para-quedas nessa história, sugiro dar uma passadinha antes aqui, onde o Mensageiro Sideral dá o resumo da ópera do possível “cometa do século”) Às 16h25, ele fará sua máxima aproximação do Sol. E graças ao satélite Soho, parceria da Nasa e da ESA, podemos ver a coisa se desenrolar em tempo real.

O Ison deve passar por trás da estrela (escondida por um coronógrafo, ao centro, para não ofuscar o resto da imagem), fazer uma curva e sair para o lado superior direito da imagem — isso se sobreviver à passagem.

Dê um reload periódico aqui para ver a quantas anda. A magnitude (medida de brilho) dele já está estimada em -2 (quanto menor, melhor) pelos astrônomos e deve continuar subindo, caso ele não se desintegre.

Atualização (12h46): o cometa parece estar reduzindo de brilho. Acho que não vai aguentar o tranco.

Atualização 2 (15h31): A Nasa está postando imagens do satélite SDO também em tempo real aqui. Eles estão até reapontando a nave para pegar melhor o Ison durante sua passagem pelo periélio. Mas a redução de brilho continua. Não vai bem.

Atualização 3 (17h15): Enquanto o Ison fazia sua brava travessia do periélio, eu fiz uma igualmente heroica travessia da cidade de São Paulo. De volta ao QG, ouço que a Nasa está desconfiada de que o cometa foi pro saco. Está rolando um Google Hangout da Nasa, que você pode acompanhar aqui. Aguardemos dados conclusivos, mas não parece bom.

Atualização 4 (18h57): Parece que já foi mesmo. O Ison deveria ter aparecido nas imagens do satélite SDO, mas não deu as caras. Deve ter se vaporizado antes de dar a volta no Sol. Em mais uma hora, os cientistas devem confirmar a destruição do cometa, mas o Mensageiro Sideral já fez sua reflexão sobre o causo, que você pode ler aqui.

Atualização 5 (22h34): Alguma coisa que restou do Ison saiu do outro lado do Sol e deu uma ligeira aumentada de brilho. Os cientistas da Nasa que coordenam a campanha de observação do cometa estão intrigados. Será…?

Atualização final (01h14): Cientistas da Nasa dizem que parte do núcleo do Ison sobreviveu ao periélio! A saga continua!

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook

Comentários

  1. Salvador, é um mau sinal ele não estar com uma calda como a que apresentava nas imagens de ontem, antes de desaparecer atrás do coronógrafo???

    1. Ele está reconstruindo a cauda, mas de forma mais difusa. Ninguém sabe o que sobrou dele a essa altura…

  2. Estou com uma leve impressão que o Ison… segue seu caminho….. Algumas imagens muito boas dele…. Tomara….

  3. Acho que alguma coisa sobreviveu sim…. a imagem do horário 00:07 mostra um risco brilhante no lado oposto do sol….

          1. Claramente alguma coisa dele sobreviveu. Estou tentando escrever alguma coisa, mas estou como todo mundo: sem saber o que dizer exatamente. 😛

  4. Como eu queria que ele saisse do outro lado são e salvo para provar que algumas teorias e calculos podem estar errados. Esse cometa ja contrario tanto coisa, quem sabe …

      1. Salvador não é por nada não… mas esta saindo alguma coisa do lado e com brilho ainda. As horas não passam e ja estou bolha no dedo de tanto dar F5. Just do it Ison!

        1. Pois é. Os coordenadores da campanha de observação da Nasa estão intrigados. Não estão vendo sinal de núcleo, mas o bichinho começou a ficar mais brilhante de novo na C3. Eu também tou vivendo de F5 aqui… hehehe

  5. Se um cometa perder todo o seu material volátil, ele vira asteroide e fica difícil vê-lo a longas distâncias, mas a trajetória é pouco afetada. Se o ISON “apagar” definitivamente, os astrônomos terão o trabalho de apontar seus telescópios para onde ele deve passar e tentar observa-lo com dificuldade. Mas pode acontecer aquilo que aconteceu com o Lovejoy e amanhã ele pode “acender” de novo. Por isto, não percam suas esperanças.

  6. Infelizmente, o marasmo e nossa solidão cósmica nos faz dar importância para um evento insignificante e inútil sem conseguir tirar aprendizado e conhecimento, proveito nenhum !! Acredito que por estas bandas do Universo já tivemos tempos mais agitados e melhores.

    1. Os astrônomos discordariam. Nunca reunimos tantos dados sobre um objeto da nuvem de Oort, dificílima de visitar, e essas informações serão estudadas por anos a fio.

  7. E chegado o final dos tempos, este e o planeta esperado, nibiru o ano Apocalíptico, eles nos enganam faltando que e um cometa, e mentira hoje sabremos a Verdade que os ceus nos proteja, amén

Comments are closed.