A fúria do Sol ao vivo

Início de erupção solar registrada em várias frequências no dia 24 de fevereiro pelo satélite SDO
Início de erupção solar registrada em várias frequências no dia 24 de fevereiro pelo satélite SDO

O satélite SDO (Solar Dynamics Observatory) registrou o início de uma furiosa erupção solar, ocorrida ontem, por volta das 9h (de Brasília). É mais um indício de que estamos numa época de “máximo solar”, em que nossa estrela atinge seu pico de atividade, num ciclo de 11 anos. Mas não há razão para (muita) preocupação. Mesmo quando vem diretamente na nossa direção (o que não é o caso), uma erupção dessas não ameaça a vida na Terra, embora possa danificar satélites em órbita e interferir com o funcionamento de redes elétricas.

A Nasa monitora cuidadosamente o Sol com uma flotilha de espaçonaves. O mais recente é o satélite Iris, que detectou uma erupção solar no dia 28 de janeiro, mas bem menos intensa que a atual. Além do Iris e o SDO, a Nasa também opera o bom e velho Soho (no espaço desde 1995!) e a dupla de satélites da missão Stereo. Quando se tem uma estrela por perto, todo cuidado é pouco!

Curiosamente, apesar desses eventos explosivos, o Sol anda num momento particularmente manso, com poucas manchas solares e raras erupções. Isso faz alguns pensarem que ele está entrando num nível de atividade tão baixo quanto numa época entre 1645 e 1715 que ficou conhecida como “mínimo de Maunder”. Esse período coincidiu com a chamada “pequena era do gelo”, o que faz supor que talvez — apenas talvez — o Sol esteja contribuindo para amansar o aquecimento global nos últimos anos, apesar de todos os esforços que a humanidade tem feito para que ele se torne cada vez pior.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook

Comentários

  1. Antes se falava que o esfriamento é causado pelo aquecimento global. Depois se falava que o efeito estufa é causado pela frautulência das vacas. KKKK…(isso parece gosação,mas é sério.Chegaram afirmar tudo isso)_Gostaria de saber quais são embasamento científico, que o autor usa, para afirmar que existe aquecimento global.Há anos o Dr Molion vem denunciando essa farsa do aquecimento global,e, que, a terra estaria estrando numa nova era de esfriamento.A causa principal disso seria o sol. Até o momento tudo que ele disse vem se confirmando. Pessoal tomem cuidado com esses artigos (tendo como exemplo esse que aki se encontra). Procurem periódicos cintificos sérios,por exemplo do Dr. Molion. As minha pesquisas tudo se iniciou com ele.

    abraços.

  2. Corrijam-me se estiver errado mas o ciclo solar completo não seria de 22 anos? O que corresponde ao tempo total entre a máxima e a mínima atividade.

  3. Sempre se fala em eras do gelo mas, nunca houve uma era de calor? Quente e frio são conceitos relativos e assim não há como nunca ter havido eras de aquecimento global já que sabemos de diversas eras do gelo. Por que não procuram no sol a causa de um possível aquecimento? Tudo indica que esse papo de aquecimento global é uma fraude científica. O que vc acha Salvador?

    1. Luis, já procuraram no Sol e o consenso é que ele não explica o padrão recente. E claro que a todo episódio glacial corresponde um posterior aquecimento global. Mas normalmente não tão rápido quanto o atual.

      1. O sol não explica o padrão recente.
        O CO2 não explica os padrões anteriores…
        O CO2 não explica também os últimos 16 anos…
        Assim segue o clima da terra, imprevisível e sempre incompreendido pelos climatologistas de plantão, que têm a cara-de-pau de dizer que têm 95% de certeza sobre a previsão pra daqui a 100 anos.

  4. TETSUO e salvador, concordo plenamente com vocês, como disse no comentário anterior, a atividade industrial
    Deve ater uMa grande influência nas mudanças climáticas,e também sou rádio amador ( há mais de 50 anos. Hoje estou com 70 km rodados- bem rodados! ) e concordo com o Hamilton PY-4 HPC que a propagação ás
    Vezes fecha para distâncias maiores, a gente tem aprovei-
    Tar as janelas. TETSUO, já andei de bonde em BH e dei a volta na Av. Do Contorno de bicicleta. Conheço os proble-
    Mas da cidade desde o nascedouro. em BH chovia de ou-
    Tubro a janeiro, sem parar. Mas voltando ao assunto, a mi-
    nhã dúvida é o que provocava as mesmas condições antes
    de nós ( inocentes terráqueos ) iniciarmos a escalada In-
    dustrial ?

  5. Pra quem ficou intrigado com essas Explosões Solares (CME), segue alguns vídeos:

    https://www.youtube.com/watch?v=HFT7ATLQQx8

    https://www.youtube.com/watch?v=K8XwfyNm5XQ

    https://www.youtube.com/watch?v=GrnGi-q6iWc

    https://www.youtube.com/watch?v=piuKlpJmjfg

    Vídeo da explosão captada pelo SDO:

    https://www.youtube.com/watch?v=jukJsH5L-Ss

    Excelente canal do YouTube, com diversos vídeos da NASA.

    https://www.youtube.com/user/NASAexplorer?feature=watch

  6. Salvador uma dúvida.
    Se essa baixa atividade provoca mini eras do gelo, qual é a causa das grandes glaciações que ocorreram nos últimos milhares de anos, como a que criou os grandes lagos?

      1. Mas quais seriam as hipóteses? seria pela ação de nibiru? Por que se não me engano já li, um nibiruta explicava com essa afirmação. Também já ouvi falar sobre o fenômeno da precessão terrestre, só que não entendi, como isso afetaria a temperatura do planeta? ou seria algo isolado no hemisfério norte com o movimento de precessão alterando o grau de inclinação do eixo terrestre, deixando o com menos incidência de luz e diminuindo a temperatura?

      2. Não somente as glaciações são pouco compreendidas, como também o que provoca o fim delas e o início dos períodos interglaciais, como o que vivemos atualmente.

        Do mesmo modo, são também pouco compreendidas as interações da água com a temperatura da terra, pois a água na forma de vapor, causa efeito estufa, mas na forma de nuvens, ela aumenta a reflexão dos raios solares e resfria o planeta. Quando se transforma em neve, ela também aumento o albedo, e resfria o planeta. Quando os oceanos são aquecidos, liberam os gases nele diluídos, como por exemplo o CO2 e Metano, que provocam efeito estufa, etc…

        Nenhum climatologista no mundo é capaz de explicar como e porque acontecem os fenômenos de EL Nino e La Nina. Aqueicmento e resfriamento das águas de uma pequena parte do Oceano Pacífico.

        Seria muito mais honesto eles dizerem que não sabem os motivos de aquecimento ou congelamento da terra, do que ficarem fazendo previsões pra daqui a 100 anos, quando uma simples previsão para o próximo ano, como por exemplo se vai ter seca ou se vai compensar plantar, seria de verdadeira utilidade, mas eles são incapazes de fazer.

        Pra que serve a temperatura média global do planeta ? Pra nada.

        Você mora em um local específico, você planta em áreas específicas. É nessas áreas, que as previsões climáticas teriam utilidade prática.

        E se no centro da Antárdida aquecer 20 graus, ou se no meio do Saara aquecer 50 graus, mas nada mudar onde eu moro e planto ?

        E se mudar onde moramos, aquecendo, e resfriando onde não mora ninguém, e a temperatura média global não se modificar em nada ?

        Essas questões, que são as que verdadeiramente importam, nunca são estudadas pelos cientistas climáticos do IPCC, porque eles estão preocupados com a temperatura média global da terra.

        O resto é discussão inútil.

        1. Essa coisa de média é mesmo engraçada. O ex-ministro Delfim Neto (acho) dizia que se eu como um frango inteiro e você não come nenhum, estamos ambos, na média, bem alimentados.

  7. Salvador, que tal falar de um episódio antigo sobre o sol, mas que ainda hoje é um grande mistério – 19 de maio de 1780?

  8. Com relação às mudanças climáticas, concordo que atividade industrial deve ser um fator importante.
    Mas ouvindo as notícias na mídia, fico em dúvida :
    O nível do sistema cantareira, aí em São Paulo é o mais baixo dos últimos 70 anos. A nevasca que atingiu New York no mês passado foi a maior dos últimos 200 anos.
    A cheia do rio Madeira no Amazonas superou 18 metros,
    Que era o récorde de mais de 30 anos. Me parece que há
    Um cíclo que se repete periódicamente, será que a inocente humanidade é que vai pagar o pato ?

    1. EvAldo Flamarion, como bem disse o Salvador “de inocentes nada temos…” i.e., somos o quê somos com a educação que adquirimos e na época em que vivemos. O homem primitivo quando morria de velhice devia estar com seus 30 ou 40 anos (apenas como exemplo, D. Pedro I morreu com 35 anos e não podemos chama-lo de homem primitivo), hoje a longevidade passa a ser um problema para os sistemas previdenciários da maioria dos países, onde as pessoas vivem mais e há pouca reposição do estoque de novos contribuintes.

      Se você pegar uns dados do IBGE, verá que por volta de 1950 éramos somente uns 50 milhões de brasileiros e em 64 anos a população “quase” quintuplicou e com ela todas as consequências que vivemos. Não sei se você já foi para SP, mas nas tardes paulistas procure um ponto elevado e busque o horizonte e você verá o degrade do céu próximo de um azul indo para um marrom e cada vez mais escuro na medida em que se aproxima do solo e a sua visão será embaçada a tal ponto, que dependendo do dia, você terá uma visão de 3 a 5 km onde edifícios serão vultos fantasmagóricos. Na China e em cidades que concentram as indústrias a visão não deve ser maior que 200 ou 300 metros e não acharei engraçado se os carros produzidos ou exportados para aquela região possuírem sistema de radar anticolisão.

      Estima-se que em 2050 teremos 9 bilhões de humanos e o Brasil participando com uns 450 milhões de pessoas. Imagine se não surgirem outros polos econômicos no país, a situação da cidade de SP e todas as carências de infraestrutura (água, esgoto, tratamento de efluentes, energia elétrica, distribuição de combustíveis, materiais rodantes na forma de transporte de massa, vias carroçáveis para alguns poucos privilegiados etc.). Se o nosso “desenvolvimento” se mantiver como tem sido ao longo dos últimos 50 anos, teremos lá um verdadeiro Portal do Inferno (se já não o é nos dias atuais).

      Pegue uma sala e nela coloque 40 pessoas para assistirem qualquer atividade por uma ou duas horas, salvo uma excelente ventilação ou recursos de condicionadores de ar eu já deixaria após os primeiros 30 minutos porque o calor (não o calor humano social) seria insuportável. Agora, imagine o globo terrestre com seus sete bilhões de pessoas e a estrutura mínima de manutenção da vida com indústrias, veículos, equipamentos elétricos e eletrônicos gerando milhões de toneladas de CO₂, milhões de toneladas de metano provenientes de rios e esgotos não tratados e as flatulências de todos os seres vivos.

      Quando o Salvador nos diz que “de inocentes nada temos…” ele não está afirmando que somos culpados por sermos longevos, reproduzirmos descontroladamente ou por expelir flatulências em demasia… Acredito que ele pretendeu afirmar que deveríamos administrar melhor os recursos que ainda dispomos ou os resíduos que geramos. O exemplo do reservatório da Cantareira está sendo uma ótima experiência; se restaurado o nível confortável e os paulistanos souberem usar a água com parcimônia o evento que ora está sendo vivido já terá valido a pena.

  9. A vida na Terra já mudou o clima do planeta no passado, esta mudando no presente e mudará no futuro. Claro, se ainda existir vida no futuro.

  10. Parabéns pela reportagem…
    Gosto muito do assunto…tomará que venha este frio msm …para ajudar todos da capital do tricô Monte Sião-MG e região…
    Um abraço

  11. Na legenda da imagem não deveria ser “comprimentos de onda” ao invés de “frequências”, já que Angstrom é unidade de medida de comprimento?

  12. Uma matéria interessante, que por ventura, devia ser normal e preocupante ao mesmo tempo já que vivemos em supostas ideias de “tempos de informação”. O ser humano precisa entender que está infelizmente numa bola que gira em torno de outra superbola milhares de vezes maior todos os dias. Não pra enlouquecer, e sim estudar para aprendermos lidar com catástrofes provindas do espaço sideral. Vivemos como se a terra sempre estivesse aqui e sempre estará, e que o sol não é de nada, apenas o dinheiro e luxuria que interessam as pessoas.

    Abração bagual ai Nogueira

  13. Belissimas imagens das várias frequencias que se visualiza a atividade solar. Se fosse um pouco maior já usava como wallpaper no meu notebook

  14. SOU RADIOAMADOR E DIGO A VOCES QUE SEM OS MOVIMENTOS DO SOL O RADIOAMADOR PODE TER OS MELHORES EQUIPAMENTOS AS MELHORES ANTENAS AS MELHORES TORRES, QUE NAO IRA SER OUVIDO A 100 KM, ESTA EPOCA E ESPETACULAR PARA SE FAZER CONTATOS EM TODO O PLANETA, VOCES PODEM SEGUIR NESTES SITES ABAIXO:

    http://www.solarham.net
    http://hrdlog.net

    VOCES VAO ADORAR, ABRAÇOS E VIZINTEM O NOSSO BLOG

    http://www.radioamadoresdeitauna.blogspot.com.br

    PU4HPC-HAMILTON

      1. John, o Hamilton pode não ter se explicado bem, mas as frequências de rádio, principalmente as dedicadas ao amadorismo, tendem a refletir nas camadas da estratosfera voltando para a superfície e novamente indo para a estratosfera como um dente de serra e percorrendo grandes distâncias. Desta forma, as erupções solares passam as ser importantes para as propagações de rádio. Caso um dia você exercite em ser apenas um DX’s ou ouvinte de “ondas curtas” e sintonizar uma estação de rádio do outro lado do mundo você verá as variações, tendo dias com bom sinal e dias sem sinal.

        É claro que vivendo na era digital, inclusive para estações de rádio comerciais, você terá um sinal perfeito tanto quanto de emissora local, mas na retaguarda haverá satélites repetidores e enormes antenas parabólicas.

        O radioamador vive o desafio de promover contatos de longas distâncias com os aparelhos regulares e convencionais tanto quanto um astrônomo amador vive curtindo o céu noturno na busca de um novo corpo celestial. O contato pelo contato poderia ser feito com um pequeno celular tanto quanto ver os espaço pode ser feito através de links com a NASA, Agência Espacial Europeia, SETI e tantos outros. Então o Hamilton não é um “capslouco” (aliás, o que significa esta expressão?)

        1. Tetsuo, “capslouco, ou capsloco” é uma piada que é feita com aquelas pessoas que insistem em usar somente maiúsculas quando escrevem, coisa que é considerada como falta de educação. Essas pessas acionam a tecla “capslock” do teclado, e não desligam mais. então daí surgiu a corruptela.

          Quanto ao radioamadorismo, ainda sou “pxzeiro”, ou seja, já modulei bastante nas ondas do 11m em AM, e alguma coisa em 2m FM. Estou meio afastado, mas uma vez “macanudo do caneco”, nunca o deixamos de ser.

          Confesso que não havia feito a ligação do amigo ai com as reflexões do sinal nas altas camadas da atmosfera, ou até na ionosfera. Me pareceu mesmo propaganda da turma, e por isso comentei que pouco ou nada tinha a ver com o tema. Nem olhei os links, por isso passei batido.

          Mas operadores de radioamador também dependem da atividade e “bom humor” solares.

          Um abraço!

          1. Em tempo: meu recorde foi um “QSL” feito num inglês meio capenga, com um colega operador russo, há alguns anos, de madrugada, usando um rádio voyager e uma antena plano-terra de seis metros de diâmetro (um baita guarda-chuva, sem o pano). Na ocasião, a propagação abriu barbaridade e por algumas horas dava para se comuncar com meio mundo. Tenho o cartão postal dele até hoje, confirmando o contado, em resposta ao que mandei para ele.

  15. Salvador,

    Acho difícil uma comparação precisa dos dados atuais com os dados do período citado “1645 e 1715” uma vez que o primeiro a ver uma mancha solar foi Galileu já nos anos de 1600 com um telescópio rudimentar. Na época o sujeito olhava e desenhava o que via, e eu duvido muito que alguem nesse periodo tenha visto uma explosão…
    Gostaria de saber se voce sabe como eles fazem esse tipo de comparativo.

    1. Você mesmo já deu a dica. As manchas solares são observadas desde Galileu e servem como ótima referência do nível de atividade solar. Quanto mais manchas, mais atividade — o que implica mais erupções. No mínimo de Maunder, tivemos a menor incidência de manchas da história registrada, desde que começaram a contar. Por coincidência, um frio de lascar. Há quem ache que as duas coisas estão conectadas.

      1. Obrigado pela resposta, mas o que eu me pergunto é se realmente nesse periodo haviam poucas manchas ou se porque naquela epoca por serem os primeiros estudos e pelos equipamento rudimentares eles nao estavam vendo das manchas ou nao registrando adequadamente

        1. Fred, é possível que haja lacunas no registro histórico de manchas. Isso enfraqueceria a relação entre a pequena era do gelo e a baixa presença de manchas. Contudo, no último século podemos nos certificar de que essas manchas foram bem monitoradas e o período atual é o mais fraco nesse quesito. Então, fica demonstrado que o Sol pode de fato apresentar períodos de menos manchas, consistentes com o mínimo de Maunder.

  16. Salvador, Se formos pensar que tem ligação do mínimo solar com a pequena era do gelo, logo teremos que concordar que as mazelas feitas pelo ser humano no planeta serão úteis para amenizar o frio que vem por ai e portanto nao serão de todo mal. E’ o chamado mal que vem pra bem! Correto?

    1. Correto em termos. Se tivéssemos parado de emitir carbono há uns 40 anos, sim, porque o carbono fica uns 100 anos na atmosfera e nos ajudaria a passar por uma potencial pequena era do gelo. Mas como continuamos a emitir, teremos aquecimento mesmo daqui a 100 anos, quando o Sol já terá voltado ao normal. E aí vai ser um calor brabo.

      1. Só para irar um pouco esta impressão. Não é um máximo solar fraco que provoca uma forte diminuição de temperatura, mas uma série deles. O chamado mínimo de Maunder durou 70 anos e teve máximos tão fracos que não pareceram manchas nem quando deveria ser máximo solar. Não é o tipo de ciclo atual (ainda que possa vir a ser). A Atividade solar foi muito forte no início da segunda metade do século XX. Depois não ficou mais tão forte, mas não era fraca e, no entanto, a temperatura média da Terra não subiu (mas o CO2 subiu muito). Agora tivemos um máximo realmente fraco (mas já houve outros assim, por volta de 1910). Para termos os efeitos de uma pequena idade do gelo, como no de Mauden, o próximo deve ser mais fraco ainda e seguir com alguns bem fracos. ninguém sabe prever, com certeza (ainda?) os máximos solares. Se tornar a aumentar, nada feito e a discussão continuará…

        1. Sem dúvida. Mas já estudos mostrando que o trend atual é parecido com o mínimo de Maunder. Mas, de fato, sem uma compreensão profunda do problema, essa é apenas uma suposição empírica que pode ser contrariada pelos fatos.

  17. acreditem ou não..mas daqui a 3 anos haverá uma onda de calor em que as pessoas não poderam sair de dia..so qd o sol se por que as pessoas continuarão a vida…esta perto….cuidado se preparem..

      1. Deve ser baseado no livro do qual sabe-se pouco sobre sua autoria… mas muitos o usam como – única – referência para suas afirmações espirituis.

        Nada contra a crença de ninguém, mas uma única fonte como referência não pode referenciar nada!

  18. Penso que o Sol, com 99% da massa do sistema, é quem domina o clima aqui na Terra. O problema é que o homem se julga poderoso ao ponto de achar que vai mudar alguma coisa deixando de colocar gás na geladeira. O Saara foi uma exuberante floresta há menos de 8.000 anos. E nem havia o homem industrial botando gás do efeito estufa na atmosfera.

  19. salvador , tenho acompanhado as noticias relativos as manifestações do sol……considerando o tremendo calor que tivemos neste verão , existe a possibilidade de relação do comportamento
    do sol com as altas temperaturas de nosso verão ? poderia explicar se existe esta relação
    grato

    1. Não. Na verdade, a julgar pelo Sol, deveríamos ter mais frio. O fato de termos muito calor mais uma vez demonstra a hipótese da mudança climática provocada pelo homem.

  20. Salvador, parabéns tanto pela matéria quanto pela participação nos comentários. fantastico. talvez esta seca que estamos vivendo no sudeste tenha haver com esta atividade baixa do sol… imagino que ele esteja atingindo um pico e isso contribui com a seca, que posteriormente pode ser acompanhada por um intenso frio.

    1. Humberto, acho que a seca tem mais a ver com as mudanças na circulação de ar e do mar, ocasionada pelo aumento das temperaturas, do que com a atividade solar propriamente dita.

    1. Margareth, não. Erupções como essa sempre ocorrem. É a frequência que diminuiu, e pode indicar uma nova era do gelo.

      1. Salvador, desculpe a ignorancia mas vou perguntar:
        Então podemos dizer que esta havendo diminuição na frequencia dessas explosões e isto pode acarretar sim uma nova era do gelo ? Ou seja, podemos ter invernos mais rigorosos daqui pra frente, assim como esta ocorrendo nos EUA?

        1. Anderson, seu raciocínio está correto. Se não tivéssemos emitindo um monte de carbono na atmosfera, provavelmente já estaríamos enfrentando frio mais intenso (caso a relação entre atividade solar reduzida e pequenas eras do gelo se mostrar verdadeira, como parece ser). Contudo, o que vemos é a temperatura da Terra subindo, em especial dos anos 1960 para cá, e, de 15 anos para cá, vemos uma aplainada — que coincide mais ou menos com a redução recente da atividade solar. Será que a atividade reduzida explica essa aplainada? Se explicar, o que veremos é a temperatura voltando a subir depois que o carbono extra compensar a redução de energia vinda do Sol e, depois que o Sol voltar ao normal, essa temperatura vai subir de forma ainda mais agressiva.

  21. Salvador, com todas estas informações que você nos passou não seria prematuro afirmar que nós somos responsáveis pelo aquecimento global? Não que eu concorde com a forma que tratamos o planeta, mas o conhecimento que temos ainda é insuficiente para afirmar isso. O sol pode ser o principal responsável.

    1. Mas o Sol não explica o aumento dos últimos 60 anos. A correlação com o aumento de CO2 na atmosfera sim.

      1. Como teoria sim, o CO2 é uma causa plausível, mas como você mesmo afirmou nós não temos a minima ideia do que causou a pequena era do gelo, logo também não sabemos o que causou o retrocesso dela. De qualquer forma parabéns pelo texto, continue trazendo estas informações.

        1. E existem também outros componentes de peso no tal efeito estufa, tais como o metano e vapor d’água, quase sempre esquecidos…

        1. Há uma minoria que rechaça a hipótese da mudança climática antropogênica (não o fato de a temperatura estar subindo, porque isso é fato, mas o fato de estar subindo pela emissão de carbono humana), mas não tem quem apresente hipótese mais eficaz para explicar o fenômeno…

          1. Aquecimento Global é o tipo de tema que quanto mais nos informamos sobre os lados das teorias, menos certeza temos em qual acreditar com isso acabamos nos tornando massa de manobra dos diversos interesses.

            É como se tivessemos um diagnóstico de tumor sem ter a chance de fazer uma biopsia pra saber se é maligno ou benigno! Operar correndo o risco (quem sabe desnecessário) de qualquer cirurgia podendo ficar com sequelas as vezes irreversíveis, ou não operar e morrer de câncer?

          2. Se um médico detectar por imageamento um tumor e for incapaz de tirar uma amostra para biópsia, aposto que ele recomendará a extração, just to be safe. Só com o planeta inteiro não temos essa iniciativa…

          3. Bom, até que tem alguns estudos sim… lógico, a grande maioria dos cientistas são à favor do Aquecimento Antropogênico, até acho bom de certa forma, porque obriga o as pessoas á terem uma conciêcia mais ecológica, reciclagem, diminuir poluição e por aí vai… mas, Alexey Fedorov do Departamento de Geologia e Geofísica de Yale, publicou uma pesquisa na Nature sobre o Estudo das Temperatuas do Planeta no Período Plioceno, à 5 milhões de anos, e conclui que a concentração de CO2 na atmosfera era de 100ppm, contra os atuais 390ppm ou 400ppm, e a temperatura média Global era de 19ºC, contra os atuais 14ºC, com isso vemos que CO2 não causa efeito estufa, o Vapor de Água na atmosfera é muito mais significativo e aquece mais que o CO2 (V.A. 1%, CO2 0,004%).
            As maiores concentrações de CO2, assim como o Metano, estão nos Oceanos, portanto é mais plausível que o aumento da temperatura dos Oceanos libera muito mais CO2 do que a atividade humana somada.
            A temperatura elevada dos Oceanos libera CO2, não o contrário!
            O que existe é um Aquecimento Local, vide Cubatão, que deu uma melhorada nos sistemas de filtros das fábricas e reduziu drasticamente a poluição sobre a cidade, e voltou a vegetação sobre a Serra do Mar.

            Artigo do Alexey Fedorov:
            http://www.nature.com/nature/journal/v496/n7443/full/nature12003.html

            http://sandcarioca.wordpress.com/2013/12/05/problemas-com-o-plioceno/

            Série de reportagem sobre Aquecimento Global na Band:

            https://www.youtube.com/watch?v=rJW-6tWa4SY

            https://www.youtube.com/watch?v=QPKCn1HMuLo

            https://www.youtube.com/watch?v=Xn1Qe0hv9-I

            https://www.youtube.com/watch?v=If-lOCx-c14

            https://www.youtube.com/watch?v=TNM2GKipkLc

            Luiz Carlos Molion no Canal Livre da Band:

            https://www.youtube.com/watch?v=PLFso-Fv_uQ

            https://www.youtube.com/watch?v=TQsdKqXbthw

            Vejam esse debate do Molion com o Philip Fearnside, uma das autoridades do IPCC, que acaba ficando meio desnorteado com as evidências apresentadas pelo Físico brasileiro.

            https://www.youtube.com/watch?v=Cl1ZW1izwzE

            Ah… só pra finalizar, já que se falou do Ricardo Felício, se liga nessa entrevista, e vejam o nível do Senhor Edmo Campos, que é professor do Instituto Oceanográfico da USP, Aquecimentista, e que não sabe nem como se forma um Ciclone Tropical!… esse é o nível dos cientistas “SÉRIOS” do IPCC! kkkkk

            https://www.youtube.com/watch?v=wkIIOv1v-Zc

            vejam, e tirem suas conclusões…

  22. Se for este período de mínimo acontecer mesmo, vamos finalmente confirmar se este tal de Aquecimento Global é verdade mesmo ou é só mais uma balela…

  23. Salvador, ótimo post, como sempre…

    Se esse “esfriamento” do sol se confirmar, não vai ser vantajoso o fato de termos aumentado o efeito estufa da terra?

    Ou seja, o efeito estufa que, segundo a maioria dos cientistas, nós estamos provocando, não poderia, nesse período, tornar a vida mais agradável?

    Poderia, inclusive, evitar o resfriamento de oceanos e grandes avanços de geleiras… é isso?

    Abraço

    1. Até certo ponto sim, se soubéssemos o que estamos fazendo e o fizéssemos deliberadamente, e não mais. Na atual circunstância, o Sol estaria só nos comprando uns anos a mais para agir…

      1. Exatamente… não vou levar para o lado religioso… mas para o lado das coincidências… se pensarmos que a destruição que causamos (há quem conteste que possamos destruir tanto assim, mas acho que não vem ao caso) pode, justamente no momento que estamos nos conscientizando, servir para nos dar mais um tempinho (talvez mais uns cinquenta anos), não será uma ótima coincidência a favor de nossa civilização?

        Em outros termos… caso sempre tivéssemos levado em conta a consciência ambiental como deveríamos desde o início de nossa civilização, poderíamos morrer de frio nesse eventual inverninho profundo…

        Mas tocamos o terror e fizemos o planeta aquecer…

        E justamente pouco antes da reação da natureza começar, começamos a tomar um pouco de consciência… e, neste momento que começa a cambar para o crítico, o sol resolve dar uma mãozinha, de mais uns cinquenta ou cem anos… talvez tempo suficiente para desfazermos a m…

        Bom, senti que estou filosofando demais, o que não é a ideia quando se fala de ciência… mas não seria uma coincidência maravilhosa que a destruição que causamos acabasse por nos salvar e a grande parte da vida na terra? rsrs

        Grande abraço e, mais uma vez, excelente post e excelente blog…

      2. Salvador, a questão sobre o tal “aquecimento global” é por demais controversa. Existem mentes “de peso” que afirmam que ele existe e deriva da atividade humana; outras igualmente brilhantes, o negam, dizendo que a atividade humana pouco ou nada contribui com tal efeito, posto que caminhamos, em termos de eras geológicas, para uma nova era do gelo…

        Então, mesmo sabendo que pesquisas levam em considesção intere$$$e$$$ de seus financiadores, atualmente, o que é mais plausível: o clima está realmente mudando pela intervenção humana, ou as mudanças são localizadas, ou ainda, nada se sabe ao certo sobre a questão? Dá para “clarear” um pouco a confusão?

        1. As mudanças não são localizadas. Medições no mundo inteiro (inclusive nos oceanos) demonstram isso. O aquecimento antropogênico é a melhor hipótese que temos para explicar. Os céticos adoram apontar as incertezas nos modelos climáticos, mas são péssimos em sugerir explicações alternativas coerentes com ps dados.

          1. Mas… estando ainda no terreno hipotético, pode ser que os céticos (sou um deles, os que tem dúvidas, embora não tão convicto!) tenham sua parcela de razão.

            E não é porquê ainda não surgiu uma explicação definitiva que as constantes notícias sobre o tal soem alarmistas demais.

            Enfim, prevalece a dúvida. Pessoalmente, não creio que a atividade humana seja tão impactante assim, no que tange à emissão de CO, e de CO2. Metano e vapor de água também tem uma parcela considerável na conta do aquecimento.

          2. Discordo Salvador

            O que os dados do IPCC sempre apontam é a incerteza sobre a ação humana no Aquecimento Global!

            Os relatórios sempre colocam da seguinte forma:

            “A temperatura média do planeta subiu… os níveis de CO2 subiram também… ”

            O que você entende por isso:

            1 – Temperatura sobe por causa do CO2!
            2 – CO2 é aumentado por causa da temperatura elevada!

            Humanos – 5,7 Gigatoneladas de CO2/ano
            Biota – 30 Gt/ano
            Decomposição Vegetal – 50Gt/ano
            Oceanos – 90Gt/ano

            Quem libera mais?…

            O Vapor de Água, 1% da atmosfera é o prinicpal gás-estufa! origem… Oceanos…

            Metano (oriundo do Oceanos) tem um poder 20 vezes mais estufa que o CO2 e constitui 0,000179% da atmosfera, e existe muito nos Oceanos… basta que ele esquente, ou um evento tectônico que será liberada enormes quantidades.

            Óxido Nitroso N2O, tem poder estufa 230 vezes mais eficiente que o CO2, constitui 0,0003% da atmosfera…

            CO2, 0,039% da atmosfera… e perece que se mantém nessa taxa…

            Eae, quem é o vilão CO2? acho que não… soma os 150 anos de CO2 liberado desde a revolução Industrial, coloca a taxa de absorção Natural do Planeta, e me diga… “Quem controla o Clima?”… ser humano… muito pouco, coisa localizada mesmo, mudanças à nível global… só a Natureza consegue.

            The Climate Caper (Garth Paltridge, 2009).

          3. Carlos, está claro que a humanidade está disposta a correr o risco e fazer esse experimento em escala planetária. Nem precisamos, portanto, debater muito. Resta-nos aguardar e torcer para que essa minoria cética esteja certa. Em uma década ou duas já teremos a resposta. Mas, se a maioria dos climatologistas estiver certa, você não vai gostar nada, nada. Eu acho que é um risco besta. É possível promover desenvolvimento com energia limpa e afastar o perigo. A opção dos governos, contudo, foi jogar roleta-russa. Veremos no que vai dar.

          4. Opa, agora você falou tudo! políticas com foco no desenvolvimento e utilização de energias limpas! isso sim deve ser feito o quanto antes! ainda existe a remota possibilidade (ainda quem sabe em nossa época…) de vermos a utilização dos Tokamaks substituindo Hidroelétricas, Termoelétricas e Usinas Nucleares… imagina só 5GW por segundo! Energia em escala Global com 0 de poluição! só Hélio como subproduto…

            O problema de toda essa história é a poluição, essa sim é prejudicial e você vê a propaganda errada em cima do assunto, sempre que se fala em Aquecimento Global, primeiro vem uma imagem de uma fábrica com uma chaminé jogando gases escuros… e falam em emissão de CO2, (na maioria sai mais Vapor de Água, principalmente das caldeiras, mas tá ligado, propaganda é a alma do negócio…).

            Nesse mundo ainda existem muitos ecologista que afirmam que as florestas são o Pulmão do Mundo… só não falaram pra eles do Plânctom… mas isso vende!.

            Nenhum cético diz que não existe Efeito Estufa, o que se contesta é o fator antropogênico agindo tão rapidamente e à nível Global, é isso que é colocado em questão… Efeitos locais da poluição são visíveis, vide São Paulo, Cubatão, Camaçari, Pequim etc, a poluição nesses locais geram microclimas que degradam a região, mesmo somados não conseguem atingir um número signicativo à nível Global, diferentemente de alguns eventos naturais como por exemplo erupções Vulcânicas, que podem até deixar uns anos sem Verão, Cracatoa, Monte Toba entre outras…

            Agora veja, o problema que essa questão de utilização de fontes geradoras de energia, é em países subdeseonvolvidos, muitos países africanos não conseguem por exemplo, instalar uma termoelétrica, porque a ONU os obriga a utilizarem fontes alternativas como a solar, que não tem o rendimento suficiente e acaba impossibilitando o desenvolvimento industrial, e no final das contas a população que fica sem acesso à eletricidade acaba queimando esterco… muito humano isso… a população morre de câncer no pulmão mas não agride o planeta… (ONU = que se dane o humanos!).

            Agora, me diga, se não existe interesse (político e econômico) em emissões CO2, porque inventaram os benditos Créditos de Carbono? não seria mais ecológicamente correto, encerrar as atividades dos grandes poluidores, doque lucrar com essa história? Porque não existe Crédito de Vapor de Água? ou de Metano?… oh sim, ainda não encontraram um substituto eficiente pra Gasolina e Diesel, dá-lhe Petróleo!

            Os dados publicados são apresentados da seguinte forma:

            O planeta esquenta e esfria;
            O CO2 aumenta e diminui;
            O Sol tem ciclos de aumento e dimuição nas manchas;

            Aí, basta que um monte de gente simplesmente ligue os pontos da seguinte forma:

            “O ser humano emite CO2, o Planeta está esquentando, os níveis de CO2 estão aumentando… ah, o Sol, bom… sei lá, mas o que importa é que a indústria libera CO2 e as temperaturas estão aumentando, nos últimos anos, então devemos diminuir as emissões de CO2 pra salvar o planeta! (ou quem quiser, pague pra liberar mais!)… vamos lá, vamos invadir essa plataforma de Petróleo!”

            O bom dessa discussão é que é Ciência com Ciência! (diferente de Criacionismo… Afe!…) e quem não acredita, chega à ser comparado com religiosos fanáticos! (não sei o que seriam os seguidores do GreenPeace…), mas é uma questão de análise de possibilidades, os dados estão aí, basta analisar o outro lado da moeda:

            “O planeta está esquentando (fato!) e com isso aumenta as emissões de CO2 na atmosfera (fato!), devido à maior parcela liberada pelos Oceanos. A atividade humana também contribui, mas de forma localizada, muito insignificante compararda às liberações naturais. O Sol tem um papel importantíssimo, como agente regulador do clima, no qual existe a hipótese que liga os mínimos de atividades solares à períodos de maior frio no planeta…”

            Realmente não tem nenhum artigo publicado em periódicos que diz que não existe Efeito Estufa Antropogênico!… mas isso não significa verdade absoluta! o Clima é muito complexo para previsões extrapoladas como algumas do IPCC, (Teoria do Caos na veia!)… agora o próprio MIT já se pronunciou contra todo esse alarmismo:

            http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2012/06/grupo-de-cientistas-nao-ve-motivo-de-alarme-em-mudancas-climaticas.html

            Não é ser conspiracionista, nem nada, mas só pra dar um exemplo de possibilidade de manipulação, o Governo Norte-Americano tem um relatório oficial sobre o Avião que Bateu no Pentágono… mas… alguém consegue encaixar um 757-223 à 800 km/h num buraco de 2m? e isso não é uma previsão é um fato! Relatórios podem ser modificados… no caso dos relatórios do IPCC, mesmo que eles não tivessem a intenção, favoreceu muita gente, a atrapalhou uma grande maioria que quer se desenvolver!

            Documentário bem produzido, que conta com diversos ex-participantes do IPCC:

            https://www.youtube.com/watch?v=tpvpiBiuki4

  24. Desculpe-me pela ignoranci, mas o correto não seria “UMA FROTILHA DE NAVES” com FR a não “FLOTILHA” com FL ?

  25. É bom que a pululação não sabia a verdade que envolve o SOL e o que ele ira causar daqui para frente.
    Causaria muito alarde.
    Antes eu achava errado por parte da mídia, mais hoje tenho noção da gravidade de expor uma noticia como essa em sua totalidade.
    Não de maneira rasa como é feito aqui claro.
    Parabéns Ótimo texto

    1. Isto não causaria nenhum alarde na população em geral, a não ser nos torcedores pelo Apocalipse que devem estar mais ansiosos por um “gol” do que torcedor em final de campeonato. A estes, só escrevo uma coisa: seu time vai perder mesmo ganhando a partida.

  26. DEVE SER POR ISSO QUE NO BRASIL NADA FUNCIONA , ESTA AI A RESPOSTA, A CULPA É DO SOL..ISSO MESMO..FOI POR ISSO QUE USARAM DINHEIRO PÚBLICO NOS ESTÁDIOS, FOI O SOL O CULPADO DO METRÔ PARAR EM SP, É CULPA DO SOL OS PRESOS SEREM SOLTOS..É O SOL GENTE!!..AGORA TÁ EXPLICADO..!!

    1. Verdade. Aproveite pra se matar, já que nada funciona, pelo menos vai ser uma boca a menos pra ajudar a cagar com o planeta.

    2. Letras maiúsculas para uma relevância minúscula. O famoso CAPSLOCO. Faltou concluir que a culpa das erupções solares é do Lula.

    3. Esse é o problema dos fanáticos. Não consegue comentar nenhum assunto, nem festinha na escola do filho, sem meter política no meio e tentar fazer um comício. E aí desqualifica qualquer comentário que faça…

  27. Muito bons os seus textos! Ultimamente o Sol está sendo mesmo bastante estudado e é uma pena que entre essa flotilha de naves não esteja mais a Ulysses que foi a primeira a estudar os pólos solares. Mas o futuro promete com o lançamento da Solar Orbiter em 2017 e a ainda mais incrível Solar Probe da NASA em 2018 que vai chegar a apenas 6 milhões de km do Sol, apenas um décimo da distância de Mercúrio.

    Mas agora gostaria que você me esclarecesse uma dúvida: durante os períodos de menor atividade solar, o clima da Terra tende a esfriar, como foi por exemplo durante o Mínimo de Maunder. Mas porque isso acontece se o que diminui é a frequência de explosões, manchas e ejeções de massa coronais mas não o total de luz e calor irradiados pelo Sol?

    1. Gabriel, sua pergunta vai direto ao ponto. É um mistério completo. Ninguém sabe qual é a relação causal entre uma coisa e outra. Só sabemos que, durante o mínimo de Maunder, tivemos um friozão daqueles. Difícil ser coincidência. Parece que tem a ver com a quantidade de ultravioleta, que muda. Mas ainda é algo a ser estudado e esclarecido com mais calma.

      1. Também se atribui a variação e tipo de raios cósmicos caindo na alta atmosfera. Quando a atividade solar é menor, chegam mais raios cósmicos interestelares, mais energéticos. Os efeitos disso podem ser complexos. O que se tem é uma forte correlação entre a atividade solar e a temperatura média na Terra. De fato, o Sol nunca esteve tão ativo, desde que Galileu descobriu as manchas há 400 anos (ou mesmo segundo as estimativas da atividade solar antes disso, nos últimos 10000 anos, mas isso já é bem mais complicado de se obter algo confiável) do que na segunda metade do século XX. Este é um dos argumentos dos céticos nas causas antropogênicas. Devido a escala de tempo, décadas, vai ser um tanto demorado pŕovar que têm razão. Como não se conhecem os detalhes dos efeitos possíveis do ciclo solar no clima da Terra nem se sabe prever o valor do próximo máximo com um mínimo de confiança (ainda que alguns especialistas previram este máximo fraco) não há como incorporar a atividade solar nos modelos climáticos. Continuo achando que existem causas melhores para evitar a poluição e deixar para lá sonhos de pré-sal, por exemplo.

  28. Pode até ser um período manso do nosso glorioso Sol lá em cima mas aqui em baixo, mais precisamente no interior de SP a coisa tá de derreter de tão quente.
    Esse post(e vários outros seus, apesar de serem muito elucidativos) só mostram o quanto a humanidade ainda entende pouquíssimo de uma coisa vital para nós como o Sol, entre outras coisitas mais.

    1. vcs que ñ entenderam o sol, se inverteu com sua atividade solar que e de 11 anos aquecimento e esfiamento ,por isso que la nos estados unidos 50 graus aqui no brasil 40 GRAUS por que ouve uma inversao polar dos polos magneticos do sol e da terra e la nos estados unidos a sua polaridade ja chegou aqui no hemisferio sul quer chegar a sua polaridade

  29. A frase … registrou o início de uma furiosa erupção solar no Sol … é sensacional ! Não seria erupção solar na Lua ???

    1. Absolutamente correto! Obrigado! Desculpe a distração, escrevi em 5 minutos, antes de sair para buscar meu moleque na escola! Nem reli! Acontece! 😛

          1. Bom, já que é pra tirar uma com a cara de nosso querido e apressado/atrasado blogueiro, adorei a frase “Quando se tem uma estrela por perto, todo cuidado é pouco!!”
            Porque? Seria melhor não ter?
            Ou, ser der m…, pra dar tempo de abrir o guarda-sol? Passar protetor 10^100? Abrir uma cerveja (a saideira…kkk!)?
            Não resisti, a frase é convidativa!

Comments are closed.