O próximo voo lunar chinês

Prepare-se para o próximo grande feito do programa espacial chinês: uma espaçonave dará a volta na Lua e retornará em segurança à Terra, transportando em seu interior formas de vida simples — bactérias e plantas — que farão um longo passeio no espaço interplanetário antes de regressar a seu planeta de origem.

Cápsula da espaçonave Chang'e 5-T1, que será lançada ainda neste ano com formas de vida a bordo.
Cápsula da espaçonave Chang’e 5-T1, que será lançada ainda neste ano com formas de vida a bordo.

Os detalhes ainda são escassos, como de costume no programa espacial da China, mas a imprensa estatal já noticiou a chegada do veículo ao centro de lançamento. A decolagem deve acontecer até o fim do ano (pense outubro). E poucos duvidam que se trata de uma precursora direta de futuras missões lunares envolvendo astronautas.

Oficialmente, a iniciativa é apresentada como uma precursora da missão Chang’e-5, agendada para 2017, que tem por objetivo colher amostras do solo lunar de forma robotizada, como os soviéticos haviam feito nos anos 1970. Mas a imagem acima, que mostra a cápsula do veículo, é extremamente sugestiva de que se trata de um ensaio também para futuras missões tripuladas ao satélite natural.

Duas são as dicas: o tamanho da cápsula, maior do que o que seria exigido para um simples retorno de amostras (as missões soviéticas Luna, por exemplo, eram bem menores), e seu formato, uma réplica exata, em escala reduzida, do módulo de retorno da Shenzhou, a nave tripulada chinesa.

De forma geral, fica claro que o projeto de retorno de amostras é um precursor de um ainda não anunciado programa de retorno de astronautas. Note que o plano adotado pelos chineses para a Chang’e-5 não envolve um retorno direto da superfície da Lua para a Terra, mas um acoplamento em órbita lunar para depois a execução da manobra para a volta ao planeta. É outro detalhe que destoa das missões soviéticas Luna, mas é exatamente o mesmo perfil de missão adotado no projeto Apollo, que levou astronautas americanos à Lua entre 1969 e 1972.

PASSO A PASSO
Vamos dar uma revisada no que os chineses fizeram até agora em seus esforços de exploração do nosso satélite natural? O programa foi batizado de Chang’e, nome da divindade mitológica lunar chinesa, e seu primeiro lançamento aconteceu em outubro de 2007. Era uma sonda orbitadora que fez um mapeamento grosseiro da Lua.

Em outubro de 2010, partiu a Chang’e-2, outra orbitadora, que fez imagens em resolução ainda maior de toda a superfície lunar (inclusive detectando a presença dos equipamentos deixados pelos americanos durante as missões Apollo).

E o grande sucesso veio em dezembro do ano passado, quando a Chang’e-3 pousou na superfície lunar (com um módulo de pouso bem maior do que o que a missão exigia, diga-se de passagem) e levou até lá o jipe robótico Yutu, que funcionou bem durante cerca de 40 dias antes de sofrer um defeito que tirou sua capacidade de locomoção. Apesar disso, o jipe ainda funciona até hoje (em modo “zumbi”, sem se mexer) e está fornecendo dados sobre a resistência de suas peças ao hostil ambiente lunar.

O glorioso jipe Yutu, ainda operacional, mas em modo "zumbi", sem se mexer.
O glorioso jipe Yutu, ainda operacional, mas em modo “zumbi”, sem se mexer.

A Chang’e-4, marcada para partir entre 2015 e 2016, será uma réplica exata da missão anterior, com a expectativa adicional de que o problema que afligiu o Yutu seja corrigido. E então, em 2017, teremos a Chang’e-5, que fará o retorno de amostras.

A missão de agora — chamada por ora de Chang’e-5 T1 — tem por principal objetivo testar o sistema de reentrada que será usado em 2017. Trata-se do momento crítico em que a espaçonave invade a atmosfera terrestre a incríveis 40.320 km/h e usa o atrito para frear até um pouso suave, auxiliado por para-quedas, no deserto da Mongólia.

Além do teste tecnológico crucial para o futuro do programa lunar chinês, o experimento biológico poderá colher informações importantes sobre o ambiente de radiação nas imediações lunares e seus efeitos nas plantas e bactérias transportadas a bordo.

A espaçonave também levará um equipamento que transmitirá sinais que poderão ser captados por rádio-amadores, permitindo que eles detectem as transmissões diretamente da Lua. (Esses grupos já têm feito um ótimo trabalho ao monitorar a sonda Chang’e-3 e o jipe Yutu!)

A julgar pela atual toada e pela consistência tecnológica do programa chinês (usando as iniciativas não-tripuladas como verificações consistentes dos designs tripulados), parece-me uma aposta segura sugerir que veremos humanos de volta à superfície da Lua na década de 2020. Podem me cobrar.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook

Comentários

  1. Boa tarde Salvador.
    Vc pretende fazer um post sobre o meteoro mortal q destruira a terra em 16/03/2880?

    1. Mario, não. O cálculo que prediz a possibilidade de impacto é velho (a novidade é que cientistas descobriram como ele se mantém coeso) e representa apenas uma chance em 300 de colisão. O refinamento da órbita nos próximos anos provavelmente vai zerar a possibilidade de colisão. Fizeram um sensacionalismo danado diante disso, que eu desaprovo totalmente. Abraço!

  2. Bom dia Salvador!

    Apenas uma pergunta que em nada tem a ver com o assunto: a conjunção Vênus/ Júpiter é visível no Brasil? Se, sim, em qual horário? Aproveitando, em qual direção olhar? Muito obrigado por tudo que nos apresenta neste campo tão fascinante.

    1. Rapaz, desculpaê a demora. Era visível, mas só pouco antes do amanhecer, no leste, atrapalhada pela luz do Sol.

    1. ??????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

  3. A China está se esforçando ao máximo para assumir o papel de protagonista do mundo nos moldes dos EUA nos anos 60. Enquanto isso, no Brasil estamos em plena era dos neandertais. Daqui a 500 anos quando os EUA, a China, o Japão e a Rússia dominarem a Via Láctea, estaremos no Brasil discutindo como acabar com a corrupção.

    1. Rodrigo, só descordo quanto ao Japão, pois por serem aliados dos EUA, não creio terem permissão para avançar neste sentido. (Vide Base de Alcântara destruída providencial e “misteriosamente” visando eliminar concorrência no próprio quintal). Ainda assim a China de hoje será o Japão de Amanhã no que tange à tecnologia de ponta.

      1. Não teve nada de “providencial e “misteriosamente” “, apenas incompetência dos brasileiros, como sempre.

        Como o povo adora uma teoria conspiratória, viu?

    2. até lá já seremos orgulhosamente chimpanzés e vamos provar a desenvolução da espécies.

      desta forma as seitas ficarão felizes demais com tantos retardados acreditando em fantasmas nas próprias sombras.

      1. Infelizmente a verdade dói. Mas é incompetência mesmo. A incompetência vai desde quem deveria colocar o programa nos trilhos, passando por quem deveria liberar as verbas e chegando a todos que não temos compromisso com nada. Não dá para dar outro nome a isso. Não tem desculpa. Nós realmente não temos competência para tocar um programa espacial sério.

      2. Fica assim não, floquinho de neve. O mundo é colorido, o Brasil é um país perfeito e os brasileiros são todos heróis, bravos e especiais. Desculpe se te ofendi.

        Here, take this Unicorn

        \.
        \’. ;.
        \ ‘. ,–”-.~-~-‘-,
        \,-‘ ,-. ‘.~-~-~~,
        ,-‘ (###) \-~’~=-.
        _,-‘ ‘-‘ \=~-“~~’,
        /o \~-“”~=-,
        \__ \=-,~”-~,
        “””===—–. \~=-“~-.
        \ \*=~-”
        rs \ “=====—-
        \
        \

    1. Gilmar,

      Apesar deste lançamento ser um esforço heroico dos envolvidos, infelizmente não é animador numa comparação com outros programas espaciais. A única coisa que chama a atenção, e ai pode ter uma diferença importante, é eles terem instalado um protótipo de motor a combustível líquido. Mas se entendi bem, este protótipo vai na carga científica do foguete, o que demostra ser muito simples, provavelmente para testar a mistura de combustível e oxigênio no espaço.

  4. Olá Salvador!

    A China no passado longínquo era a fonte de muitas tecnologias; na era moderna sofreram muito com as ocupações japonesas e ao se libertarem daqueles, caíram na armadilha do comunismo de Mao Tsé Tung. A morte do “grande timoneiro” em 1974 e mais alguns poucos anos de turbulências e os chineses acordaram para o século XX e espantosamente num curtíssimo período de pouco mais de 40 anos deram um salto fantástico. Como gostaria que o Brasil pudesse fazer o mesmo.

    1. Infelizmente não, se continuar essa mentalidade lulista de que estudo é secundário e de viver achando que o importante é “levar vantagem” e “dar um jeitinho”. Apesar do regime chinês ser ditatorial, sua cultura milenar é a do esforço pessoal e do orgulho de ser bom no que faz. Aqui tudo é feito meia-boca, “pro gasto”, levar com a barriga, sem muito esforço.

        1. Radoico não falou nenhuma mentira. A mentalidade brasileira de fato se volta ao “jeitinho”. Preferimos enganar e trapacear do que nos esforçarmos para vencer.

          Quanto ao “lulista”, de novo não é nenhuma mentira ou exagero. Foi nosso “querido” presidente quem sempre desdenhou de intelectuais. Para ele, “universidade não ensina as pessoas a serem humanas”.

        2. Onde não se deve??? Isso tudo o que ele disse aí é papel dos políticos que foram eleitos por nós! Tem tudo a ver!!!

  5. Bom dia!
    Primeiramente peço desculpas pelo off-topic.
    Já divulguei aqui meu blog, “Astronomia observacional e astrofotografia amadora”: http://astrosantos.blogspot.com.br/

    Volto aqui para comentar que iniciou o período de votações do II Concurso Nacional de Astrofotografia!
    Estou participando com uma foto wide angle da Via Láctea.
    Convido a todos para conhecerem os trabalhos participantes e, se gostarem, votarem na minha foto (a nº 111):

    http://concursodeastrofotografia.weebly.com/votaccedilatildeo.html

    Cada pessoa deve votar em no mínimo 3 e no máximo 5 fotos.
    Lembrem, 111 hein! Rsrsrs
    “Sob a luz da Via Láctea”
    Obrigado!

    http://astrosantos.blogspot.com.br/2014/08/minha-foto-no-ii-concurso-nacional-de.html

    1. Votei, tem fotos muito boas lá, inclusive a sua! Acabei escolhendo a sua e mais 4 fotos, mas ao votar, retornou uma página totalmente em branco. Deu certo o voto? Houve alguma falha? Não sei… Deixei uma mensagem para eles, em “Contato”, reportando o problema.

  6. Os trajes espaciais conferem uma resistência muito alta contra os micrometeoritos? Ou esse ainda é um ponto em que precisa-se de muitas melhorias?

    1. A incidência de micrometeoritos não é diferente da que existe em órbita terrestre baixa. Os trajes atuais bastam.

  7. Salvador, há interesse econômico na exploração lunar? Ou só é uma demonstração de força da China?

    PS: estou bastante empolgado com a leitura do seu livro! Comprei na sexta e já li umas 100 páginas no final de semana hehehe.. mas senti falta, nos primeiros capítulos, de uma menção ao Paradoxo de Fermi, que, tal qual a equação de Drake, foi fruto de uma conversa de bar e que instigou as indagações acerca da vida extraterrestre hehehe

    1. Explorador, siga em frente para encontrar o paradoxo de Fermi. 😉
      Acho que a China tem interesse econômico sim.

  8. Olá, Salvador…
    Ótimo artigo. É o eixo científico mudando lentamente para outras nações…
    Chama a minha atenção o 7º parágrafo, com “…inclusive detectando a presença dos equipamentos deixados pelos americanos durante as missões Apollo”. E agora ? O que vão dizer aqueles que duvidam do pouso lunar ? Conluio sino-americano…rs..rs.. ?

    1. Caro Carlos Marinho,
      Não confie em tudo que dizem por ai! Os Chineses (nem japoneses, nem Indianos) nunca mostraram nada que comprovasse hardware americano na Lua.
      Apesar da chang’e 2 ter tido essa capacidade, nada nunca foi divulgado a respeito, mas não confie em mim tbm! vá procurar vc mesmo.
      Se vc quer ver fotos dos “cacarecos” americanos, vai ter que confiar só nas fotos da própria NASA que mostram inclusive as sombras das bandeiras de Nylon preservadas por 45 anos… (mais Photoshop impossível)
      Se algum dia os Chineses conseguirem resolver os problemas de uma viagem dessas, (propulsão, Radiação, Reentrada em supervelocidade…) quem sabe eles divulguem as fotos que possuem dos locais de “pouso das Apollos”, para mostrar que simplesmente não existe nada, e assim reivindicar eles mesmos o pioneirismo na conquista da Lua. Mas desconfio que até lá, esse blog não existirá mais.

      1. Pois é Alfredo esta é uma dúvida que não quer calar. Porque em nome de Deus os chineses não iriam divulgar as fotos com os locais de pouso das Apollos vazios? Explica pra gente por favor. São aliados dos americanos? Temem um ataque nuclear e uma terceira guerra mundial? Ficam preocupados com os milhares de estudantes chineses em universidades americanas que podem ser levados para campos de concentração? Ou seria apenas algo como: Vamos esperar chegarmos lá primeiro e ai então divulgamos que somos os fodões?
        Sinto muito Alfredo não tem como engolir esta história estando razoavelmente bem das faculdades mentais. Desculpe é muita fantasia muita ilusão.

        1. Juliano,

          Sua pergunta é de uma ingenuidade incrível. Que mundo vc acha que vive? Quantas vezes vc viu governos revelando segredos de outros países? Se não tivesse qparecido um Snowden a Dilma ainda estava tendo seus emails violados, ( disconfio que ainda está e não sabe). Não adianta só Chamar outras pessoas de insanas apenas porque vc não consegue enxergar uma saída racional para o problema.
          Pensa só um pouco pelo outro lado da sua primeira pergunta. Se os chineses tiveram a capacidade de fotografar esses lugares de pouso, por que depois de mais de 3 anos ainda não divulgaram nada?

          1. A questão é: por que diabos o chinês ia admitir pra mim, em correspondência pessoal, que essas imagens foram feitas?

          2. Salvador,

            O que ele disse quando vc perguntou (porque como reporter vc deve ter perguntado) o motivo dessas imagens nunca terem sido divulgadas?
            Se tiveram essa capacidade de fazer, se oficialmente não contestam as alunissagens, se já mostraram imagens grande angulares dos terrenos onde seriam os pousos das Apollos ( só isso invalida o argumento da não divulgação das fotos do hardware pra não fazer propaganda pro-usa) se até a Nasa ja divulgou imagens da Change3… Por que ainda não divulgaram essas fotos?

          3. Alfredo, ele não entendeu de imediato qual era meu propósito. Explicou que o programa só tinha liberado ao público imagens selecionadas da Chang’e-2 (precisamos lembrar que a China tocou essa missão para fazer levantamento mineralógico e não tem o costume de “abrir” os resultados de seu programa espacial) e me remeteu às imagens do LRO, que têm melhor resolução que as da Chang’e-2. Ele achou que o meu interesse pelas imagens era científico, não cascatológico. O que foi até bom para mim. Vai que ele resolve pensar que eu sou um dos loucos que não acreditam nos pousos lunares, mesmo diante de tantas e irrefutáveis evidências… 😛

        2. Liga não, Juliano. O Alfredo é assim mesmo. Critica o videogame que jogo, que ainda assim é muito mais realista que os argumentos que ele apresenta e que os conspiraciotários acreditam, e não consegue enxergar um palmo à frente do próprio nariz… mas deixe estar, daqui a uns anos quando os chineses chegarem lá, vou ser o primeiro na fila pra falar “CHUUUUUUUUUUUPA Alfredo!”

          🙂

          1. É verdade Eu. Deve ter muita gente rezando para que os chineses demorem para ir a lua pois ai a máscara dos conspiracionistas vai cair e alguns vão perder até o sustento como é o caso de determinados donos de sites que propagam esta insanidade.
            Só um pequeno off topic para todos, vocês já viram os passeios guiados pela lua no programa de computador Google Earth?
            Tem um da Apollo 11 com narração do Buzz Aldrin e outro da Apollo 17 com narração do Harrison Schmitt. O da Apollo 17 é fantástico! Dura uns 10 minutos e mostra detalhes das crateras e rochas estudas por lá. Você se sente na lua mesmo. Eu recomendo.

    2. Os conspiracionistas vão continuar acreditando em conspirações. Fatos reais não atrapalham em nada a “realidade” deles.

  9. Sensacional. Por favor mantenha o blog ativo até 2020, Salva. Vou fazer questão de voltar aqui e falar pra todos os conspiraciotários, quando os Chineses fotografarem DE PERTO EM HD os cacarecos americanos:

    CHUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUPAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA…

    🙂

    (Se bem que são tão estúpidos que é capaz de falar que também é montagem, agora dos chineses… Tsc tsc)

  10. Que vergonha hein, Brasil! Não conseguimos sequer lançar um VLS!!!! Temos a melhor base de lançamentos de foguetes e satélites do planeta e não a utilizamos de maneira correta!

      1. temos corruptos no poder que fazem dinheiro sumir magicamente, afinal, ispíritus e magika ekxistem e o analfabetismo, não.

        temos que voltar às cavernas, somos burros demais para compreender o quão para trás estamos ficando.

        ——————–

        falando sério, a china está correndo atrás do prejuízo que foi a sua ditadura militar que ignorava os estudos, com a anexação de Hong Kong, viram que vale à pena trilhar um caminho capitalista puro com ênfase na ciência e tecnologia.

        no brasil virou mania dizer que não existe crise, mas existe Belzebu. Então, fique com bastante medo.

    1. Micky Oliver tente entender o Brasil, mas sem paixões políticas; nos noticiários econômicos ouvimos e lemos que a salvação do nosso “pibinho e consequente conta corrente comercial” está no agronegócio uma vez que a indústria está cada vez mais decadente. Quando falo em indústria, não estou me referindo a montadoras de veículos, mas de panelas, tesouras, martelos, ferramentas em geral, lâmpadas etc.; certa vez, andando pelo setor de utensílios para cozinha no supermercado fiquei estarrecido ao ver facas em embalagens da Tramontina tendo inscrição no verso, origem: China. A empresa gaúcha de cutelaria seria antibrasileira? Não! Ou ela busca fornecedores com valores que a permitam maximizar os lucros ou, em curto tempo ela irá fechar em parte ou totalmente. Tenha a curiosidade em verificar cada “template” de equipamentos elétrico-eletrônicos ou mesmo etiquetas de toalhas de rosto ou banho e verá origem: Paquistão, mesmo que a marca de face seja catarinense, traduzindo, é mais barato importar produto acabado mesmo pagando Imposto de Importação, que produzir no Brasil, portanto, exportamos empregos.

      Infelizmente as políticas econômicas impostas para os brasileiros por conta de “aventureiros” no poder dizimaram o pouco das indústrias que existiam por volta dos anos 1960 ~ 1980; houve até uma frase que se transformara em sinônimo de qualidade “é uma Brastemp”, hoje pertence a um grupo americano (Whirpool) que também é dona da Arno e outras que, ora, não me lembro. Veja que muitos brasileiros se orgulham da Embraer, mas saiba que parte acionária pertencente a um grupo francês tradicional da indústria de aviação é conseguiu proezas de deixar de montar Tucanos ou jato militar italiano dos anos 1960. Se você puder fazer uma pesquisa detalhada, verá que na Embraer, excetuando-se a mão de obra, tudo é importado desde rebites que fixam as carenagens da fuselagem, tintas que pintam as cores solicitadas pelos clientes, fios e cabos elétricos e é lógico, desnecessário falarmos sobre turbinas, trens de pouso, pneus, aviônicos e acredite se quiser, até as decorações internas.

      A vergonha brasileira não está em não conseguir lançar o VLS, a vergonha está bem mais embaixo. Se, temos uma base de lançamentos com posição privilegiada em relação ao Equador, de nada nos vale afinal, os franceses fazem seus lançamentos na base na Guiana Francesa, os americanos lançam da Flórida ou da Califórnia, os russos, chineses, japoneses e hindus cada qual de seus países. A base de Alcântara está para o Brasil como um cara que tivesse 1000 toneladas de ouro mil, mas estivesse numa ilha no meio do Pacífico longe da rota de navios e aviões e lá não houvesse sequer água de coco.

      Chegamos a este estado de coisas porque nos permitimos ser seduzidos por discursos eleitorais que jamais se tornarão em realidade, portanto, seria muito bom que a cada eleição os brasileiros fizessem pesquisas dos curriculum vitae dos candidatos com tanto empenho e seriedade que os empregadores analisam os CV de candidatos às vagas porque não elegemos “astros nem estrelas”, elegemos pessoas que irão nortear nossas vidas e não podemos votar neste ou naquele apenas por uma simpatia. Principalmente temos de pesquisar a fundo os candidatos aos legislativos, que em princípio produzem as leis e deveriam fiscalizar o executivo.

      1. É isso aí, Tetsuo! Concordo plenamente! Como disse em outro comentário, o brasileiro quer moleza, que o “Papai Presidente” lhe sustente e ele não precise se esforçar para aprender e nem para trabalhar bem. Regras? É para os outros! Tudo aqui é “meia-boca”, desde os buracos tapados nas ruas ao atendimento no SUS, passando pelas escolas públicas e particulares. Imagine um programa científico espacial, então!

      2. Tetsuo,

        Análise perfeita. Em resumo, nossa situação atual é resultado direto de nosso jeito de ser e de nossa falta de ação. A culpa não é do pessoal menos privilegiado que na maioria das vezes, sequer consegue estudar. A culpa é da “classe pensante” formada pelos que tiveram oportunidade de estudar, muitas vezes em escolas públicas sustentadas pelo estado, e que não têm qualquer compromisso com o país. E ainda ficam reclamando do pais que lhes propiciou a boa formação acadêmica. Eu já cansei de ver cientista que não pesquisa, engenheiro que não projeta, médico que não consulta, delegado que não cuida da segurança e por ai vai….O buraco realmente é mais embaixo. Mas é um problema cultural difícil de mudar. Brastemp, Embraer, Petrobras são sim orgulho nacional. Mas, como qualquer negócio, sucumbe ao mundo capitalista. Isto acontece com marcas famosas ao redor do mundo, como Jaguar, Nokia entre outras. Faz parte do jogo. O problema é não estarmos preparados para jogar este jogo de igual para igual. Nossos competidores mais próximos (Brics – B) estão fazendo o dever de casa. Nós, para variar, não fazemos o nosso e remamos contra a maré. Estamos sedimentando a condição de colônia tecnológica. O mundo já se divide entre Impérios e colônias tecnológicas….

        1. Visão meio simplista das coisas, e de viés preconceituoso. Para cada um desses profissionais que você conhece, há outros milhares que exercem muito bem suas funções, apesar de muitas vezes não terem as condições ideais de trabalho. Aí a culpa sempre cai sobre esses, que estudaram, que trabalharam, que pagam seus impostos que mantém justamente essas pessoas que não “conseguiram estudar”. Aliás, para mim isso é coitadismo. Não conseguiram porque? Eu trabalhava em uma cidade, morava em uma e fazia faculdade na outra. Dormir era luxo. Enquanto minhas irmãs não “tinham como estudar”. Aí hoje eu tenho um salário razoável, pago impostos que mantém a teia social da qual minhas irmãs se beneficiam, e a culpa das coisas não aconteceram é minha, não delas que não se esforçaram como eu. O problema é justamente esse coitadismo, de colocar a culpa em quem se esforça, nunca naquele que espera as coisas caírem do céu. Nunca vi nenhuma pessoa com um bom motivo para não estudar.

          1. Alessandro,

            Não confunda as coisas. Não estou falando de você que teve condições de estudar, apesar de ter de se esforçar. Estou falando da parte significativa de população que realmente não tem acesso ao estudo. esta não é culpada. Mas como você mesmo coloca em seu comentário, uma parcela altamente significativa da população, que tem como estudar e progredir, não faz isto, fica nas redes sociais, como colocado por você. Mas pior do que isto, são os profissionais que deveriam fazer a diferença e não fazem. Arriscando ser injusto, para cada profissional realmente engajado e que não pensa apenas no próprio umbigo, você vai encontrar outros 5 que só fazem o feijãozinho com arroz do dia a dia.

        1. não é isso que vai resolver, precisamos é de mudança de atitude:

          -chineses costumam aceitar a cooperação;

          -brasileiro é individualista e arrogante.

          quem ganha nessa comparação?

          1. Jose,

            Concordo com sua afirmação. Realmente apenas isso “não irá resolver”. Entretanto, na minha visão é um excelente ponto de partida para nos livrarmos das amarras do sub-desenvolvimento que favorece as castas de políticos desonestos.

            Te asseguro que anseio pelo momento em que cada um deles, qualquer que seja sua candidatura, terá que nos convencer a dar-lhes nosso voto, usando muito, mas muito mais do que apenas o fantástico “Vote em Tiririca, pior não fica”, ou coisa que o valha.

            Sinceramente, sinto “vergonha alheia” diante dessa nossa realidade.

  11. Por que o Brasil que tem bom relacionamento comercial com a China não participa desses projetos?

  12. Atualmente temos a China no cenário espacial.
    Mas acho que poderia melhorar se tivesse um consórcio com a participação de mais países ajudando com dinheiro e tecnologia.

  13. Não concordo, DEUS criou tudo com a mais inteira perfeição. possa ser que essa experiencia da uma reversão ao contrario e devassa de uma vez a humanidade! soacho

    1. O que é uma reversão ao contrário? O que me ensinaram no catecismo é que Deus é bom, é misericordioso. Por que “devassaria” a humanidade? Ciência é pecado?

      1. Reversão ao contrário é ir em frente… 🙂 Tomara que esse programa chinês mexa com os brios americanos e europeus e eles resolvam voltar à Lua e, melhor ainda, ir para Marte!

    2. É isso ai, Valdenir:

      deus em sua suprema glória e graça, se diverte com a “perfeição” do Ebola (é a cara de do amor divino, vc não acha?), com o extermínio de centenas de espécimes da flora e da fauna (afinal, deus fez o mundo só pros homens, né não?).

      E a perfeição das guerras religiosas? Por ódio ou intolerância?

      Bom, eu acho que perfeito, mais perfeito mesmo, são as caríssimas roupas dos papas ( http://noticias.terra.com.br/brasil/visitadopapa/interna/0,,OI1588508-EI8325,00.html )

      Por estes motivos é que eu prefiro ser tão imperfeito. Pelo menos eu assumo minha humilde condição humana.

      Grandes e imperfeitos abraços

      Xangô Menino (o Deus da Imperfeição, do Trovão & Raios, e da vida regada a sexo e prazeres. Tão minha cara, huahauahua)

    3. se ferrou, está habitando o país mais PODRE do UNIVERSO.

      e sim, deus algum quer ser brasileiro.

      e não, não temos vergonha na cara (jamais admitiremos o que foi escrito acima).

Comments are closed.