Querida, destruí o Universo

Salvador Nogueira

Stephen Hawking ataca novamente. O famoso físico britânico lançou um alerta à humanidade ao destacar que a manipulação do bóson de Higgs — a tal “partícula de Deus”, descoberta em 2012 no maior acelerador de partículas do mundo — pode levar à destruição do próprio Universo.

Great Scott! Hawking diz que podemos desestabilizar o continuum espaço-tempo!
“Great Scott!” O físico Stephen Hawking agora diz que podemos desestabilizar o continuum espaço-tempo!

OK, todos sabemos que o bom e velho Hawking é mesmo dado a afirmações grandiosas. Recentemente ele disse que talvez buracos negros não existissem. Mas esta bateu todos os recordes. Poderia mesmo um experimento de física levar ao fim do cosmos como o conhecemos?

O físico delineia a ideia não num trabalho científico, mas no prefácio de um novo livro chamado “Starmus”, um apanhado de artigos de astrônomos e astronautas renomados, reunidos num festival científico de mesmo nome realizado em Tenerife, na Espanha, em 2011 (a segunda edição acontecerá em duas semanas).

“O potencial de Higgs tem a preocupante característica de que possa se tornar metaestável em energias acima de 100 bilhões de giga-elétronvolts (GeV)”, escreveu o cientista britânico. “Isso significa que o Universo poderia sofrer um decaimento catastrófico do vácuo, com uma bolha do vácuo verdadeiro se expandindo à velocidade da luz. Isso poderia acontecer a qualquer momento, e não veríamos o que nos atingiu.”

É de apavorar, não? Mas calma, não priemos cânico. Vamos primeiro tentar entender a história, e depois perceber que não é tão ruim quanto parece.

DICA: Stephen Hawking deu dois grandes alertas à humanidade antes. Quer saber quais? Eu conto tudo no meu novo livro, “Extraterrestres: Onde eles estão e como a ciência tenta encontrá-los”

O SEGREDO DA MASSA
O bóson de Higgs, talvez você se lembre, causou muito alarde em 2012, quando foi finalmente descoberto, após meio século de busca. Os experimentos conduzidos no LHC, o Grande Colisor de Hádrons, confirmaram que essa partícula — a peça que faltava no quebra-cabeças da física de altas energias — de fato existe e é a responsável pela massa de todas as outras partículas.

Talvez não soe tão grandioso posto dessa forma, mas lembre-se: a massa é o que gera a gravidade. E, se não houvesse gravidade no Universo, estrelas não poderiam se formar, nem planetas, nem nós. Não é à toa que o físico ganhador do Nobel Leon Lederman deu a ela esse apelido imponente, “partícula de Deus” (ou “partícula-Deus”, como queira).

Um detalhe importante: não é a partícula em si que produz a massa. É o campo associado a ela — uma entidade real que permeia o espaço. Em essência, o campo de Higgs é como uma gosma pegajosa que existe em toda parte. As demais partículas, ao atravessá-lo, sofrem resistência. E com isso ganham suas massas. Cada partícula interage de forma diferente, e por isso tem massa diferente. Já uma partícula que parece indiferente ao campo de Higgs é o fóton, que faz a luz. Por isso a luz viaja pelo espaço na velocidade máxima permitida — ela não sente a gosma pegajosa e, portanto, não tem massa.

Certo. O que Hawking está dizendo é que alguns cálculos sugerem que nem sempre esse campo de Higgs se comporta dessa maneira — o potencial é “metaestável”. Se você colocar energia suficiente nele, talvez ele se torne outra coisa. E aí é como desligar a massa das partículas, reajustá-la ou invertê-la. A gravidade para de funcionar do jeito tradicional e o espaço se expande violentamente. A própria matéria se dissipa, com seus componentes todos subitamente acelerando à velocidade da luz, sem ter mais as amarras da gosma pegajosa.

Não bom.

SEM RISCO IMEDIATO
A única coisa que nos deixa tranquilos é a energia envolvida para que isso — talvez, apenas talvez — aconteça. Hawking fala em 100 bilhões de gigaelétron-volts. É um montão. Para que se tenha uma ideia, o Higgs foi descoberto no LHC com uma energia de 4.000 gigaelétron-volts. De 4.000 para 100.000.000.000 tem um bocado de zero a mais.

O LHC encontrou o bóson de Higgs. Não tente isso em casa.
O LHC encontrou o bóson de Higgs. Não tente isso em casa.

“Um acelerador de partículas que atinja 100 bilhões de gigaelétron-volts teria de ser maior que a Terra, e é improvável que seja financiado no atual clima econômico”, brinca o físico britânico.

A grande pergunta é: o potencial do Higgs é mesmo metaestável? Ou seja, é possível em tese bagunçá-lo e zoar o Universo? Ninguém sabe. Contudo, não parece absurdo.

Afinal, alguma coisa muito parecida com isso deve ter acontecido lá atrás, 13,8 bilhões de anos atrás, para dar início à expansão do Universo. Em seu texto, Hawking sugere que a melhor forma de investigarmos essa questão cientificamente é justamente olharmos para trás, para o Big Bang, onde talvez tenha havido a energia necessária para desestabilizar o Higgs.

UMA IMODESTA ESPECULAÇÃO
Permita-me, caro leitor, compartilhar um voo da minha imaginação diante dessas observações de Hawking.

Imagine por um momento que houvesse um outro universo antes do nosso — antes do familiar Big Bang, ocorrido 13,8 bilhões de anos atrás. Nesse antigo cosmos hoje inacessível, talvez até destruído ou sobreposto pelo nosso, havia uma civilização tão curiosa quanto a humana. Eles gradualmente galgaram os degraus do avanço tecnológico, indo de paus e pedras a bombas atômicas e aceleradores de partículas, como nós fizemos.

Então eles excederam nossas atuais capacidades. Em muito. E descobriram, com certo espanto, que seu Universo não era tão confortável quanto poderia ser. Talvez tenham identificado que ele fosse acabar num Big Crunch, esmagado pela própria gravidade, ou quiçá consumido pelo frio e inexorável avanço da entropia, destruindo toda e qualquer estrutura que pudesse nutri-los. Mas esta civilização não queria morrer, nem queria ver o cosmos encontrar seu fim.

Decidiram então aplicar todos os seus conhecimentos avançados em um experimento final — a desestabilização do campo de Higgs e a consequente ressurreição do Universo. A iniciativa produziria uma imensa bolha de espaço-tempo, crescendo a uma velocidade espantosa e convertendo energia do vácuo em matéria. Um novo cosmos nasceria. Talvez eles pudessem adentrá-lo no instante exato para sobreviver em seu interior. Talvez não. De toda forma, tomaram todo o cuidado, em seus cálculos, para produzir a quantidade exata de matéria e energia no processo de expansão cósmica, de forma que o novo cosmos não só fosse duradouro e hospitaleiro, como também plano e infinito até onde se pudesse ver. Amigável à vida. Nascia daí o nosso Universo, cuja sintonia fina é aparente e espanta os cosmólogos, mas somos hoje incapazes de compreender por quê.

Será que algo assim pode ter acontecido? Deixo ao leitor a inglória tarefa de julgar a verossimilhança.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook

P.S.: Um ano atrás, escrevi um conto baseado numa premissa parecida, que foi publicado numa edição especial da “Superinteressante” e indicado ao Prêmio Abril. Você pode lê-lo aqui.

Comentários

  1. Os cientistas não acreditam que isto vá, realmente acontecer, dada a improbabilidade. E aqueles religiosos que não compatibilizam a fé à teoria do big bang, não acreditam que Deus vá permitir este desastre. Para ambos, a matéria foi esclarecedora!

  2. Ao contrário de alguns comentários que nos remetem à religião, o homem sempre buscou entender o universo que o cerca, munido com a tecnologia que tem em maos….isso nos faz homens (sentido amplo). Talvez desde Aristóteles (sec II a.c.), passando por Ptolomeu (IV d.c.) e outros até o sec XIII, tentaram desxobrir com seus parcos recursos nossos segredos. Axho fenial a obra de Dante Aliguiere, a Divina Comédia, que reproduz todo conhecimento Aristotélico (artiticamente), explicando o conhecimento científico de até então, sob a luz religiosa. Hoje em dia acho muito mais difícil e perigoso, pois apesar de ainda engatinharmos em termos tecnológicos, temos feito desxobertas sensacionais, corroborando nossas descobertas a cada dia. Parabéns pela elucidativa materia salvador Nogueira.

  3. Pelo que já pude ler sobre o Big Bang, o tempo e o espaço surgiram com ele.

    Então não consigo compreender como poderia haver um “antes do Big Bang”, se o próprio tempo surgiu com o Big Bang.

    Parabéns pelo ótimo blog! Abraços!

    1. Sérgio, uma hipótese é essa, caso o começo de tudo esteja numa singularidade. Se não houve singularidade, então o tempo não começou no Big Bang. E não há como verificar o que houve, até porque não temos uma teoria unificada que nos ajude a sondar as circunstâncias do início do Universo.

    2. Sendo o campo de Higgs invisível ao fóton, e é por isso mesmo que o fóton atravessa esse campo sem ganhar massa; é bem possível que esse capo possa ser perturbado com energias bem menores.

  4. Para entender o big bang ou o comportamento da partícula de Deus, não devemos olhar para o passado, mas para o futuro. O universo está se expandindo, contra todas as teorias, e esfriando, algo que faz desde o início. Vai chegar a um ponto em que as partículas deixarão de interagir, não haverá massa e, por consequência, espaço. Sem espaço também não há tempo. Tudo se resumirá a “nada”. Um “nada” que dará início a um novo big bang. E assim tudo se repete. Pelo menos na nossa ótica relativa, incapaz de alcançar o absoluto.
    Abraços.

  5. Caro Salvador, uma dúvida de leigo. Se a massa das partículas é resultado da interação delas com o campo de Higgs, então por que a massa de uma partícula aumenta com a velocidade? Se a massa é um efeito da resistência do campo de Higgs, não deveríamos observar a diminuição da massa com o aumento da velocidade?

    1. Jones, entra em cena a relatividade. Quando você acelera qualquer coisa, está dando mais energia a ela. E E=mc2. Se E aumenta, m também precisa aumentar, pois c2 é constante. 😉

  6. se pode destabilizar o universo com suas matematicas entao ele deve ter uma matematica para corta a mao e criar a propia mao faça isso senhor cientista e ja verei q o senhor nao usa matematica e sim poderes matemaicos

  7. Apesar de ser algo matematicamente possível, não acredito que o feito de alguma civilização que habite um grão de areia dentro dessa imensidão, consiga alcançar proporções dão drásticas a ponto de desestabilizar todo o Universo.

    1. tem um ditado chinês que diz “Um grão de arroz pode virar a balança”, e, infelizmente está na natureza humana auto se destruir.
      o ser humano tende a fazer tudo aquilo que o prejudica.
      Há coisas boas, mas a ruins tomam maior proporção!!!

  8. estava eu sentado no meu trono lá em casa e fiz uma obra prima que chamei de BOSTON DE HIGGS, que derrepente assim do nada criou vida e começou a falar, isso maravilhou me, eu pensei pode isso !, então lembrei das palavras sabias do Sr. Hawkings sobre a geração espontânea. bingo. eu e meu BOSTON DE HIGGS começamos a divagar sobre tudo, religião, filosofia, ciências, humanidades, pronto. agora sou um ATHEO convicto. e amante da ciência.

    1. Cara, se você anda falando com coisas que deixa na privada, está com problemas muito maiores do que suas convicções religiosas.

    2. Muitas vezes falo comigo mesmo e já acho o suficiente. A hora em que começar a conversar com o que está na minha privada, vou procurar um psiquiatra imediatamente. Ah, não se apegue demais, ou não vai conseguir puxar a cordinha.

    1. Não acredito que o que ele tenha falado seja um absurdo. Ele apenas deu um número aproximado do que seria necessário para desestabilizar o Universo, coisa que jamais será alcançada. Provou que o Bóson de Higgis é absolutamente seguro.

  9. Uma coisa é fato inegável Stephen Hawking , um dos mais brilhantes cientistas da atualidade , e claro … de louco todo mundo tem um pouco ele tem todo o direito de ter seus momentos 😛

    Um homem admirável , vide que com todas seus problemas físicos ele consegue não ser egoísta e ter tempo para apoiar a causa da Palestina boicotando Israel 🙂

    Simplesmente um cara fantástico !!!

  10. Dá para qualquer leigo perceber que sempre surge uma teoria nova rompendo com tudo vinha sendo dito a respeito de uma lei da matemática, física ou mesmo astronomia. Logo, todas as certezas que são ditas não são 100% seguras. Assim, fica a dúvida: será que universo é mesmo infinito? Se o for, no sentido da expansão, obrigatoriamente o será no sentido inverso, como nos ensinam as simetrias matemáticas. Em suma, será que essa suposta menor partícula de tudo que há no universo não é fracionável? Quem provar ser, fatalmente jogará no lixo todas as teorias existentes até então. Aí, sim, vamos ter que começar tudo de novo.

    1. Paulo, a ciência não oferece certezas. Oferece teorias com domínios de aplicação. E por isso mesmo quase nada se joga no lixo. Note que o estudo do bóson de Higgs não altera tudo que já sabemos sobre as outras partículas, só agrega. Note que a teoria da gravitação de Einstein não fez todos os cientistas jogarem a de Newton no lixo (ela é ainda uma ótima aproximação na maioria das circunstâncias).

    1. Tá bom !,primeiro eles criem nessa maquina alguma coisa parecida com algo aqui na terra ,como um animal ou uma planta , ai depois quem sabe eu acredite nessa conversa fiada. O homem não consegue nem mesmo uma cura para aids ,e acha que pode brincar de Deus ? Nesse universo existem coisas que o homem jamais alcançaria !

  11. Grandes coisas! E eu tou preocupado com kraio de boston de sejalaquem for, minha preocupação é com o Vascão sair dessa porr… de segundona e pular pra primeirona.

  12. Salvador, boa noite. Espero não estar interrompendo nada. Me ocorreu que os caras que inventaram o acelerador de partículas também deveriam ter criado a embreagem de partículas, o freio de partículas e o airbag de partículas e, assim, evitar ou minimizar acidentes. Agora que revelei minhas idéias contrarevolucionárias já posso dormir. Bons Sonhos

  13. Ele pode ser um cientista muito inteligente, mas inteligente tambem fala besteira.
    O que falta nele é acreditar em Deus. O acaso não pode criar coisas tão bonitas, tem que ter um Ser superior.

    1. Se ele acreditasse em Deus nem chegaria perto do cientista que é. Afinal, se crente em Deus fosse, para que procurar respostas se todas as questões já estão respondidas?

    2. porque não? vc parte da premissa que algo tão bonito não pode ser criado ao acaso. Eu penso o contrário.
      Entendo que o que nos parece bonito é o que conhecemos. Se o universo fosse completamente diferente, mas ainda assim o que suportasse nossas vidas, nos pareceria belo.
      Quero dizer isso tudo pode ser horrível, mas estamos acostumados, de modo que nos parece belo e organizado.
      Enfim, vc poderia desenvolver seu raciocínio para que possamos entende-lo?

  14. essa bobeirada toda e de qm nao tm oq mais inventar tao brincando de ser deus. deus fez universo terrra mar o homem e etc tudo perfeito destruiçao viara sim mas pelo criador perfeito de tudo e ponto final.

  15. O assunto é fascinante, nos eleva ao espirito de entender o macro e micro cosmo contudo para entender a dinâmica do assunto é imprescindível vastos conhecimentos de física e matemática o que , pessoas como eu, astrônomo amador raramente os possui.

  16. Físicos, cosmólogos, cientistas em geral, porta vozes de deus, e o “próprio” deus são limitados e perecíveis. Big bang, expansão, buraco do epitélio do ânus da minhoca, é tudo conjectura, presunção, balela, legitimação da divisão do trabalho. Em expansão está é o bando de pessoas superestimadas no mainstream que na verdade não sabem porcaria nenhuma. Big Crunch é o que a mirabolância experimentalista tecno-cientifica vai causar ao cérebro prostituído pelo agendamento midiático.
    Toda parafernália cósmica, retórica especulativa, sofismas equacionáveis, não são páreos para a obviedade de que o universo e só o universo é infinito e eterno…ou não!? Não sei!

  17. Salvador Nogueira, tua abordagem da ciencia é mais ridícula do que a de J.J. Abrahms nos novos Star Trek. Voce é, como o próprio Abrahms, uma fanfarrão. Escreva sobre sci-fi medíocre e deixe ciencia e física para quem entende, um pouco que seja, do assunto, seu nerd vendido.

  18. Quero parabenizar pela matéria! Muito bem colocada um resumo que transita pela ciência e imaginação de forma muito eficiente. Não é qualquer lugar que se encontra num artigo jornalistico de forma tão eficiente e que gera curiosidade. Meus humildes, mas sinceros, parabéns.
    Marcos Soares – Calouro em Física – Uerj

  19. é como quando a gente esta fuçando no Smartphone e encontra a opção restaurar configuração de fabrica, ai então o manolo aperta nesta opção por pura curiosidade, e então acontece um big bang em seu celular e começa tudo do zero.

  20. A única ameaça real, no momento, e o colapso político-econômico global em razão do esgotamento dos recursos energéticos e naturais. Ademais são divagações de mentes criativas, e um tanto megalomaníacas, que para explicar o improvável apelam á idéias absurdas, obtendo por produto o ridículo! Isso é metafísica, mas, partindo de um cientista aceita-se como ciência.

  21. Gostei do seu texto, principalmente da parte que você estimulou a criatividade e fez um paralelo entre nossa civilização e outra que já existiu e desestabilizou o ordem natural do universo para se perpetuar. O que eu propriamente considero um perigo mas plenamente compreensível. Então vou aproveitar para viajar um pouco mais na maionese e sugerir que imagine uma civilização muito mais desenvolvida que a nossa, orbitando algum planeta em que seu sistema solar esteja entrando em colapso, e derrepente, decidam, para a perpetuação da espécie, desestabilizar o campo de Higgs… Então, como consequência de um ato isolado dentro de um planeta longinquamente situado, o universo inteiro pagaria o pato??… Nao sei, mas para mim é dificil conceber essa ideia… Acho que a matemática explica muita coisa, mas aplicar o que os números te dizem é outra história…

  22. Adorei sua matéria, simples e esclarecedora para quem não conhece, entretanto a uma inversão de letras no texto ^^ “É de apavorar, não? Mas calma, não Priemos Cânico”

    1. “Não priemos cânico” é um jargão empregado pelo atrapalhado super-herói Chapolin Colorado, personagem do ator e comediante mexicano Robertyo Bolaños. Talvez não tenha sido feliz o emprego dessa brincadeira por parte do autor da matéria.

    2. Hawking afirmou certa vez q se as equações matemáticas dele estivessem corretas, não precisaríamos de um Deus pra governar tudo no universo. Vc acha q o Deus de Abraão, Isaac e Jacó, necessita de uma equação matemática pra tirá-lo daquela cadeira? É ser muito estúpido.

      1. Mas é 1 ser muito idiota mesmo , chegar a falar que “Deus” colocou Hawking na cadeira de rodas é ridiculo de sua parte , se for crente , que Deus te coloque no lugar certo , se não for , por favor cale a boca

  23. talvez a sintonia fina do nosso universo seja fruto de seleção natural. universos instáveis não durariam muito e seriam reciclados até a combinação perfeita das constantes e leis.
    mas isso é pura imaginação…

    1. acho interessante a forma como vc colocou. mas isso é a visão humana sobre o universo, certo? a sintonia é fina para nós.
      Para o universo, qualquer tipo de sintonia “está valendo”.
      Ser ou não ser, existir ou não, começo, meio e fim, bem como o tempo, são idéias bastante mundanas

  24. Eu sei que explicar física deste nível a leigos é praticamente impossível. Geralmente os recursos utilizados são analogias, que nunca são suficientemente boas. Portanto, alguém me explique:

    1- por que o efeito seria em cadeia e irrefreável ao invés de limitar-se à matéria envolvida no experimento?

    2- a analogia do campo de higgs com um fluido resistente ao movimento da matéria explica a dificuldade de move-las, mas e quanto à atração entre elas?

    3- as forças que mantém a matéria coesa não são de natureza eletromagnética e nuclear, portanto muito mais poderosas do que a gravidade? por que tudo desintegraria?

    4- como essa questão da massa e gravidade como consequencias do bóson de higgs se concilia com a relatividade geral onde massa “curva” o espaço-tempo gerando gravidade?

    1. Rafael,
      1- Não é nem que seja um efeito em cadeia. Mas o espaço se rasga, abrindo um vazio imenso no meio do nosso próprio Universo, o que o desestabilizaria e colocaria tudo mais longe do horizonte observável de todo o resto.
      2- A atração é a gravidade; o Higgs gera a massa, não a gravidade. A gravidade envolve a energia e o momento dos objetos, não estritamente a massa (essa é uma aproximação newtoniana, mas que falha, por exemplo, com os fótons, que não têm massa).
      3- Sim, a gravidade é irrelevante nas estruturas de escala atômica. Mas a massa não. Se as partículas perderem suas massas, sua velocidade passa a ser a da luz e os próprios átomos se desestabilizariam.
      4- Não há conflito. O campo de Higgs dá massa às partículas. Mas a curvatura é gerada por matéria e energia, não só matéria!
      Abraços!

  25. E se…
    Considerando a teoria do Multiverso, caso houvesse meio de transporte entre eles, em um traje de Higgs, ou algo do tipo que nos levaria para aonde direcionarmos, poderia se testar a questão do destino, caso haja situação igual a daqui em um outro Universo, o qual pessoas se conectam do mesmo jeito, gerando pessoas iguais, que fazem as mesmas escolhas, e criam o mesmo resultado, porém a partir da ciência desta repetição, desenvolver escolhas diferentes. Poderíamos então criar polos de tecnologias com vieses distintos e assim obter uma ciência de grande magnitude interuniversal.
    Que brisa…

  26. O Universo se expande, o vácuo é infinito?
    A força que criou o Big Bang será suficiente para estender a expansão infinita do Universo?
    Caso aconteça o Big Crunch, o que haverá no vácuo restante após o início do fenômeno?
    O Universo será pulsante?
    Quantas Terras existem?

    Respostas a serem respondidas nas próximas dezenas de gerações.

    Para quem crê na Bíblia, naquele livro, o Universo como Deus o criou tem somente 4000 anos de idade.

  27. Não seria possível pois o decaimento térmico de um pre-universo não acomodaria as duas primeiras leis da termodinâmica. Impossível alcançar um quadro de entropia máxima.

Comments are closed.