Nave chinesa faz bate-volta na Lua

A aventura lunar chinesa acaba de ganhar mais um capítulo emocionante. Partiu ontem (23), às 16h (pelo horário de Brasília), do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang a primeira espaçonave destinada a visitar as imediações da Lua e retornar para contar a história desde 1976. É não-tripulada, verdade, mas o módulo que retornará à Terra transporta seres vivos e é muito parecido com o usado pela nave tripulada chinesa Shenzhou. Ou seja, é um prelúdio para o envio de astronautas ao solo lunar.

Lançamento do foguete Longa Marcha 3C com a nova espaçonave lunar chinesa.
Lançamento do foguete Longa Marcha 3C com a nova espaçonave lunar chinesa.

Chamada apenas de C5-T1, ela não faz parte da linhagem de espaçonaves chinesas destinadas à exploração científica do nosso satélite natural. Seu objetivo é tecnológico: testar a cápsula que futuramente ajudará no retorno não-tripulado de amostras de solo lunar, em 2017.  Mas não deixa de ser empolgante.

Uma vez lançada e colocada em sua rota, por um foguete Longa Marcha-3C, a sonda já tem garantido o retorno à Terra. Isso porque os chineses optaram por uma trajetória de retorno livre, o que significa dizer que, sem nenhum ajuste de curso, a espaçonave irá até a Lua, contornará por trás dela, e voltará em disparada na direção do nosso planeta, num percurso em forma de “8”. Foi assim que os astronautas da Apollo-13 se safaram com vida em 1970, após uma explosão catastrófica em pleno voo — seguiram numa trajetória de retorno livre, contornando a Lua e “caindo” de volta na Terra.

No caso da C5-T1, o tempo total estimado para esse voo é de nove dias, até um pouso da cápsula no deserto da Mongólia.

REENTRADA TENSA

Ao retornar, cápsula se projetará na direção da atmosfera terrestre a uma velocidade espantosa, cerca de 11,2 km/s. Parece pouco? Tente atravessar 11 km em 1 segundo! Trocando esse número para uma unidade mais corriqueira, estamos falando de 40.320 km/h, ou cerca de 41 vezes mais depressa que um avião de passageiros. Será um belo teste para o escudo térmico da espaçonave.

concepção artística da C5-T1, por Junior Miranda.
Concepção artística da C5-T1, por Junior Miranda.

Caso tudo corra bem, a China terá demonstrado sua capacidade de trazer amostras da Lua com segurança. Mas não só isso, pois essa cápsula de teste não viaja sozinha. Plantas e bactérias estão a bordo, e os cientistas chineses terão uma ideia dos efeitos que a radiação interplanetária pode ter nessas amostras biológicas. Caso tenha sucesso agora, fazer uma missão similar com humanos seria tecnicamente viável.

DICA: Você se interessa pelo tema da busca por vida alienígena? Clique aqui e baixe uma amostra grátis do meu novo livro, “Extraterrestres: Onde eles estão e como a ciência tenta encontrá-los”

Tudo faz parte de um plano para estabelecer uma base tripulada na Lua na próxima década. Uma pena só que a China mantenha enorme segredo sobre seus passos no espaço. Essa missão, por exemplo, ocorre com uma discrição que contrasta muito com a atitude de americanos e europeus em projetos similares. O lançamento de ontem só foi anunciado depois de concluído com sucesso.

E um fato curioso: pegando carona no lançamento, a LuxSpace, uma empresa de Luxemburgo, se tornou a primeira companhia a enviar um satélite à Lua. Batizado de 4M (Manfred Memorial Moon Mission), o artefato é basicamente um rádio que transmitirá um sinal para a Terra durante sua viagem, acoplado ao último estágio do foguete chinês. É uma homenagem ao fundador da empresa, Manfred Fuchs, que morreu neste ano. A iniciativa é especialmente interessante para quem curte rádio-amador, pois pode tentar captar o sinal do satélite privado vindo da Lua. A frequência é 145,980 MHz.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook e no Twitter

Comentários

  1. Acho injusto a crítica que se faz ao programa espacial chinês de que tal programa se desenrola de forma não pública ao contrário da dos americanos e europeus.
    Obviamente isso acontece porque é controlado pelos militares chineses – o que aconteceu da mesma forma durante a corrida espacial entre americanos e soviéticos dos anos 50 até o fim da URSS. Por exemplo, não esqueçamos que Gagarin era piloto da Força Aérea Soviética e Armstrong, Aldrin e Collins eram pilotos na Guerra da Coreia.

    1. Sim, basicamente para ser astronauta é necessário ser piloto. Porém, em ambos os casos, todos os lançamentos eram amplamente divulgados e os dados disponibilizados em pouquíssimo tempo pela mídia. China não.

    2. De fato, a Agência Nacional Chinesa de Administração Espacial não é uma agência civil como a NASA (EUA) e a ROSCOMOS (Russia) uma vez que ela eh vinculada à Agência de Defesa Nacional (que tem claramente viés militar). De um certo modo, podemos pensar que há projetos que eles consideram mais sigilosos (ICBMs, por exemplo) e outros que eles consideram menos (missões de exploração que também possam ter caráter comercial, científico ou de propaganda). No fim, eles dão menos informação que uma agência civil daria, mas mais informação que uma agência militar (pra certos projetos, é claro). Muito parecido com o que acontecia com a URSS, de fato, pois a ROSCOSMOS eh uma criação relativamente moderna….

  2. Caro Salvador,

    Estou cá com uma dúvida… Como se faz – se é que tem jeito – para esterilizar uma nave ou um satélite para que não haja contaminação de outros mundos ou, simplesmente, enganos a tal ponto que eles, ao retornarem à Terra, venham “carregados de microrganismos alienígenas”?

    Obrigado!

    1. Henrique, eles fazem esse esforço, irradiando brutalmente a sonda antes de despachá-la para o espaço. Mas não é 100% garantido. Ou seja, podemos já ter contaminado Marte, por exemplo, com bactérias terrestres…

  3. Salvador, parabéns por mais uma reportagem. Aproveitando o tema corrida espacial, estou lendo seu livro Rumo ao Infinito e não pude deixar de tentar fazer uma comparação do que estava sendo noticiado e planejado, quase 10 anos atrás com o que realmente aconteceu. Me encantou muito a possibilidade de voos espaciais privados sub-orbitais , que estavam incipientes naquela época com o Space One mas tinha uma perspectiva de evolução. Segundo o livro a ideia era que esse tipo de voo seria já relativamente comum em 2010. Como anda esses projetos? Não lembro de ter visto noticias nos últimos anos a respeito.

    1. Pedro, de fato, o negócio está atrasado. A Virgin Galactic espera iniciar operações em 2015. Já chegaram a testar o motor da SpaceShipTwo, mas ainda não fizeram nenhum voo completo ao espaço. Em compensação, a SpaceX, que era nada em 2005, agora está a um passo de permitir o acesso comercial à órbita terrestre, por uma fração do custo que a Rússia cobra. Então, está andando, mas menos depressa que Peter Diamandis imaginava…

  4. De tudo isso, torço para que os americanos fiquem “mordidos” e resolvam voltar à Lua e ir a Marte, retomando os vôos extraplanetários!

    Vou torcer bastante para que os chineses tenham muito sucesso na empreitada. Afinal, ao que consta, eles são seres humanos, também, apesar de gostarem de uma ditadurazinha e se pelarem de medo de eleições realmente livres.

    1. Boa, Radoico. Vamos torcer para que sim.
      Eu aqui não vejo a hora de alguma sonda pousar nas proximidades da Base Tranquilidade (sem perturbar as pegadas e instrumentos lá deixados) e tirar uma bela foto e mandar de volta. Quem sabe assim essa turma que não acredita na ida do homem à Lua se convença. (Mas considerando bem, acho que mesmo assim eles não acreditam…)

  5. Boa tarde Salvador!

    Em fins da década de 1960 e/ou inícios de 70 eu tive o privilégio de visitar a Embraer, no Centro Tecnológico da Aeronáutica em São Jose dos Campos e fui atendido por um Coronel da Força Aérea Brasileira que me mostrou boa parte daquele nascente parque industrial. Tive a oportunidade de ver as montagens de aviões Bandeirantes, que me surpreendeu pela “garra” em monta-los, pois, além dos itens necessários e mandatórios para a obtenção da aprovação do FAA – Federal Aviation Administration, incluindo partes inteiras e peças importadas dos EUA, era visível um grau de gambiarras como o uso de camadas de papelão em lugar de espaçadores metálicos nas montagens da estrutura do painel de comando. Hoje a Embraer é uma joint venture com um grupo aeroespacial francês, que facultou o acesso a empresas de tecnologias e fornecedores de partes e peças profissionais o que permite desenvolvimentos de projetos como o cargueiro apresentado nesta semana e que nos próximos anos substituirá os velhos Hercules 130.

    Escrevi o texto inicial para mostrar à evolução nos acessos as partes necessárias nos projetos aeronáuticos e, não fosse à opção ideológica dos governos dos últimos doze anos pelo atraso, o Brasil atrairia empresas e órgãos internacionais para aperfeiçoar os usos das bases de Alcântara e Barreira do Inferno, com consequentes absorções de tecnologias pelos nossos profissionais, pois raros países têm posições geográficas tão privilegiadas, portanto, sem desmerecer os feitos conquistados pela China, o Brasil talvez estivesse em igual posição. O ex-presidente para “atender os anseios” de pesquisadores da área espacial “firmou acordo” com o governo da Ucrânia o mesmo país que sofre com movimentos separatistas financiados pela Rússia, que possuía importante base naval naquele país. Vejam, portanto, que os governos do nefando Partido dos Trabalhadores fazem suas piores opções, sejam ideológicas, comerciais, tecnológicas ou de pesquisas nos diversos campos.

    Tenho certeza que não fossem as péssimas decisões dos governos nos últimos doze anos, os desejos insuperáveis dos congressistas pelo enriquecimento ilícito em detrimento do desenvolvimento, a atual realidade para acessar tecnologias é muito maior que nos idos de 60/70 onde o Brasil era governado pelos militares. Se, pudermos contar, que com a alternância do poder e rápida revisão nas relações internacionais nos tornando parceiros dos países ricos e desenvolvidos eu creio que não haverá desculpas para continuarmos neste atraso, portanto, em menos de dez anos poderemos chegar pelo menos até a Lua. No passado muitos economistas brasileiros falavam que vivíamos na Belíndia, Bélgica a parte rica e Índia a parte pobre, mas em pleno 2014 a “pobre” Índia envia e coloca satélite em órbita de Marte. Será que agora vivemos numa Belné com a Bélgica na parte rica e Guiné (ainda, sem ebola) na parte pobre?

    1. Tetsuo,

      Eu acho que o Brasil é feito por “poucos homens” com capacidade de liderança e muitos com capacidade de execução, sem querer muito pensar no que estão realizando. No caso da Embraer o grande homem foi o Ozires Silva. A Embraer é hoje o que é em função da capacidade dele de administrar, ousar e negociar com interesses antagônicos, o começo da empresa. Se tivéssemos um Ozires Silva do espaço, muito provavelmente nosso programa espacial seria bem mais desenvolvido, quiçá bem sucedido comercialmente. Precisamos produzir uma geração de lideres capazes de defender ideias e empreendimentos. Vão me xingar aqui mas um desses foi o combalido Eike que só submergiu por ter ido com muita sede ao pote. Mas apesar de todas as trapalhadas, ele está deixando como legado um dos maiores portos do Brasil e uma exploradora de petróleo que agora começa a dar lucro. Ele submergiu (por enquanto) mas deixou um legado construído que nem governantes conseguiram deixar. Mas o BRasil funciona assim: desde o começo ouço a expressão: “vendedor de vento”. Aqui não se consegue dar crédito a alguém que sai do lugar comum. Nossa sociedade é repleta dos chamados engenheiros de obra pronta que só conseguem apontar os defeitos quando a coisa já foi pra cucuia. Pode parecer de pouca importância, mas esta mentalidade brasileira atrapalha e inibe muitas lideranças que poderiam emergir. Já dizia o filósofo: só cresce quem ousa e quem ousa pode errar.

      1. Pergunte aos que moram nos arredores do porto de Açu se eles pensam assim. Antes da construção do porto, algumas análises já diziam que o projeto teria impactos destrutivos na costa e é isto o que acontece agora. Pergunte também para aqueles que acreditaram no Eike e investiram sua grana nas ações dos projetos mirabolantes dele esperando dar um retorno satisfatório depois de um tempo. Tem gente que viu sua grana evaporar e perderam as esperanças. Nem sempre alguém que parece um líder é realmente um líder, ele pode ser um engodo para atrair o apoio dos incautos para outros objetivos. A cada erro dele, são estes que pagam a conta.

        1. Geraldo,

          Toda grande obra vai gerar controvérsias. Como se diz por ai não se faz o omelete sem quebrar os ovos. Sempre vão detonar as grandes obras e nunca saberemos se as reivindicações são procedentes ou não. Mas o Brasil precisava de um grande porto. É um dos principais gargalos para a exportação. Experimente passar pelo anel rodoviário de Curitiba em tempos de safra de soja. É impossível.

          Quanto ao Eike, não estou julgando as ações ilícitas ou não. Se ocorreram o ministério público já está encima. Se a emissão de ações que pulverizou os pequenos investidores foi feita dentro da legalidade o erro está nos procedimentos da bolsa de valores do Brasil. Não estou dizendo que o cara é um santo. Só chamei a atenção para o legado que ele está deixando e que vai ajudar muito o Brasil assim que se consolidar.

          No Brasil se mete o pau em qualquer um que se destaque.

      2. Paulo Schaefer muitos idolatram o Coronel Ozires Silvam, mas a Embraer somente passa a ser uma empresa séria depois da privatização ocorrida no dia 7 de dezembro de 1994. Em 1999 a Embraer Liebherr Equipamentos do Brasil S.A. (Eleb) é criada por uma joint venture entre a Embraer e o grupo Liebherr Aerospace, com sede na Suíça.

        Em meu comentário eu não tento desqualificar a Embraer afinal, quem sou eu? Entretanto, eu acho que montar qualquer kit que venha com tudo não dá motivos para tantos orgulhos e veja que um Legacy tem decorações by BMW. Encurtando, nenhum país chega a ser admirável sem que tenha indústrias.

        1. Mas é uma ideia equivocada achar que a Embraer apenas monta um Kit. Neste mercado aeronáutico alguns fornecedores são tradicionais e o mercado não acreditaria num jato que utilizasse por exemplo uma turbina de origem duvidosa. A Embraer tem o principal que é o controle do projeto. E ela é reconhecida como uma empresa nacional. Não conheço outra empresa nacional na área de produtos de alta tecnologia que tenha o desempenho internacional da Embraer. Agora, decorar o interior via BMW é algo que o mercado exige. O valor agregado é tão grande que quem se dispõe a pagar quer este tipo de mimo. É uma questão de grife. Com isso a Embraer tem conquistado e mantido muitos mercados e isto para mim se chama competência. Nós brasileiros temos a mania de achar que para a empresa ser nacional tem de usar tudo daqui, desde o álcool como combustível como a fibra de juta para os estofamentos. Se fosse assim a Embraer não seria nada hoje. Empresas mundiais buscam mercados e fornecedores mundiais. O desenvolvimento da indústria nacional esbarra nos próprios empresários que não querem arriscar. esbarra nos profissionais de tecnologia que tem insegurança técnica, apesar de muitas vezes virem de boas universidades. Não é uma questão só de governo.

      3. Paulo.Como pode você ser um sujeito assim tão sabichão e dono da verdade imutável?Sua esposa deve te trair, só pode.Não deve ser nada fácil aturar o príncipe dos chatos, vc!Sim pq EU sou o Rei dos chatos!

  6. Boa tardeSalvador!

    Em fins da década de 1960 e/ou inícios de 70 eu tive o privilégio de visitar a Embraer, no Centro Tecnológico da Aeronáutica em São Jose dos Campos e fui atendido por um Coronel da Força Aérea Brasileira que me mostrou boa parte daquele nascente parque industrial. Tive a oportunidade de ver as montagens de aviões Bandeirantes, que me surpreendeu pela “garra” em monta-los, pois, além dos itens necessários e mandatórios para a obtenção da aprovação do FAA – Federal Aviation Administration, incluindo partes inteiras e peças importadas dos EUA, era visível um grau de gambiarras como o uso de camadas de papelão em lugar de espaçadores metálicos nas montagens da estrutura do painel de comando. Hoje a Embraer é uma joint venture com um grupo aeroespacial francês, que facultou o acesso a empresas de tecnologias e fornecedores de partes e peças profissionais o que permite desenvolvimentos de projetos como o cargueiro apresentado nesta semana e que nos próximos anos substituirá os velhos Hercules 130.

    Escrevi o texto inicial para mostrar à evolução nos acessos as partes necessárias nos projetos aeronáuticos e, não fosse à opção ideológica dos governos dos últimos doze anos pelo atraso, o Brasil atrairia empresas e órgãos internacionais para aperfeiçoar os usos das bases de Alcântara e Barreira do Inferno, com consequentes absorções de tecnologias pelos nossos profissionais, pois raros países têm posições geográficas tão privilegiadas, portanto, sem desmerecer os feitos conquistados pela China, o Brasil talvez estivesse em igual posição. O ex-presidente para “atender os anseios” de pesquisadores da área espacial “firmou acordo” com o governo da Ucrânia o mesmo país que sofre com movimentos separatistas financiados pela Rússia, que possuía importante base naval naquele país. Vejam, portanto, que os governos do nefando Partido dos Trabalhadores fazem suas piores opções, sejam ideológicas, comerciais, tecnológicas ou de pesquisas nos diversos campos.

    Tenho certeza que não fossem as péssimas decisões dos governos nos últimos doze anos, os desejos insuperáveis dos congressistas pelo enriquecimento ilícito em detrimento do desenvolvimento, a atual realidade para acessar tecnologias é muito maior que nos idos de 60/70 onde o Brasil era governado pelos militares. Se, pudermos contar, que com a alternância do poder e rápida revisão nas relações internacionais nos tornando parceiros dos países ricos e desenvolvidos eu creio que não haverá desculpas para continuarmos neste atraso, portanto, em menos de dez anos poderemos chegar pelo menos até a Lua. No passado muitos economistas brasileiros falavam que vivíamos na Belíndia, Bélgica a parte rica e Índia a parte pobre, mas em pleno 2014 a “pobre” Índia envia e coloca satélite em órbita de Marte. Será que agora vivemos numa Belné com a Bélgica na parte rica e Guiné (ainda, sem ebola) na parte pobre?

    1. De novo?! Acho que esse SPAM tem algo a ver com a campanha eleitoral do domingo. Mas nossos amigos aqui do blog já sabem que não devem votar nem na Dilma nem no Aécio e sim no ET de Varginha!

  7. Torço muito pelos chineses. Seguindo o caminho certo que os soviéticos traçaram para uma real exploração humana fora da órbita da Terra com Satélites orbitando a lua como as Lunas, rovers descendo na superfície como os lunokhods, tests preliminares de circunavegação com series vivos como fizeram as ZOnd 5 De 1968 e zond 7 de 1969 e se resolverem os problemas da reentrada a 40000km/h ( que os soviéticos conseguiram com skip reentry, será que os chineses tentaram o mesmo?) os problemas de propulsão e radiação( que não foram resolvidos pela CCCP) quem sabe um dia teremos seres humanos pela primeira vez na Lua, e só assim veremos essas alegadas fotos que eles tem dos lugares das Apollos serem divulgadas, para ai sim reivindicar seu pioneirismo.

    1. Estou aguardando ansiosamente por esse dia pra poder dizer com todas as letras:

      CHUUUUUUUUUUUUUUUUUPA ALFREEEEEEEEEEEEEDO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    2. Homens pela primeira vez na Lua?
      Você deve ser daqueles ideológicos socialistas que “acham” que os EUA não tem capacidade de mandar sequer um homem para o espaço (E quem construiu a Estação Espacial em sua maior parte?). Ideologia na corrida espacial neste momento chega a ser ridícula, fora de contexto, além de sua informação “histórica” estar impregnada deste tipo de baboseira. Estude, pelo amor de Deus!

    3. Confirmado, os Chineses tbm usarão a técnica que os soviéticos utilizaram de reentrada, o skip re-entry.
      http://usa.chinadaily.com.cn/china/2014-10/23/content_18787183.htm

      Além disso a Chang’e 5 tbm será uma evolução das Lunas 16, 20 e 24 que retornaram remotamente amostras de solo lunar, enfim…

      Não é necessário muita inteligência pra notar que se o objetivo final dos chineses for mesmo mandar humanos para a Lua, estão copiando as conquistas das pessoas erradas. 😉

      1. Alfredo, a Shenzhou é baseada na Soyuz, que também foi projetada para voos lunares. Então tudo tranquilo. Agora, você viu quem eles copiaram no módulo de pouso da Chang’e-3? rs

  8. Pois é. Se o Brasil fosse fazer um acordo nesse nivel com a China, a maioria de voces iriam trucidar o PT porque esta gastando nosso rico dinhierinho com projetos espaciais, quando temos outras necessidades. Outra coisa, que o PT estaria fazendo acordo com um pais comunista pra implantar o regime chines no Brasil.

    1. Pó tem petista metido em tudo! o que tem a ver a noticia com ou PT?, so pra constar as diferenças amigo a china tem um potencial enorme e gasta o valor para desenvolver tecnologia porque tem um reserva de trilhoes e é o motor da economia global diferentemente de nosso pais que cresce a valores miseros abaixo de 1% e investe muito menos ainda em tecnologia

  9. São tão desconfiados que divulgaram só depois que o foguete partiu, pra caso algo desse errado eles não mostrassem. Eis ai outra das diferenças entre os chineses e os norte-americanos e europeus, a transparência em missões espaciais.

    Se houve uma missão tripulada â Lua é provável que só mostrem depois que eles tiverem conseguido pousar e decolar de lá…

  10. Os Et´s não vão permitir, logo os chineses vão entender. Porque acham que os americanos/europeus não tem base na Lua? Lá já tem dono e base de outos povos…

    1. Os americanos não tem base na Lua porque o orçamento da NASA foi cortado antes disso. Inclusive cancelaram algumas missões Apollo após a 17. Não havia (ainda não há) nada na Lua que justificasse um investimento de trilhões de dólares.

      Hoje, 45 anos depois, pode ser que valha a pena. Mas na época, não valia.

      1. Eu,

        Você está errado. A Lua está repleta daqueles que vivem no mundo da Lua. O Fernando é um deles.

  11. Amigos, a China é sem dúvida uma das maiores potencias da terra e logo, logo chegará ao topo e será a maior de todas. Acontece que a China tem enorme necessidade de provar a si mesma e ao mundo que possui todas as condições humanas e tecnológicas para explorar o espaço. Ela precisará dominar todas as tecnologias para ser a primeira e maior potencia da terra.

  12. Daqui a mil anos estaremos fazendo essas experiências com viagens a Marte, que será o único que os humanos podem alcançar.
    Somos muito fracos para ir além disso.

  13. Olá Salvador, parabéns pelo blog!
    Sou leitor assíduo faz tempo, mas é a primeira vez que comento.
    O lançamento do 4M não era segredo e foi um radioamador de Minas Gerais o primeiro a decodificar os sinais digitais do transmissor (no modo JT65B), logo após o lançamento:
    http://www.qsl.net/py4zbz/4M.htm
    Um abraço!

    1. Sim, eu sei que o lançamento do 4M não era segredo. O segredo gira em torno do conteúdo da missão. E a China fez mistério sobre o horário exato do lançamento, até o foguete subir. Legal saber que um brasileiro foi o primeiro a captar o sinal! 🙂

    1. Que tapado! Seu computador, televisão, carro, etc, etc tem componentes eletrônicos chineses… té a Apple tem fabrica na China. até A Apple tem fábrica na China, procure no google, burro!

      1. é por isso q vive pifando…
        entre no site do ReclameAqui e veja quais são os equipamentos com maior índice de reclamações… não sei pq pessoas com conhecimento pífio gostam tanto de fazer comentários com ofensas gratuitas….

        1. Porque alguns insistem em fazer comentários de cunho preconceituoso, como por exemplo associar tudo que vem da China como sendo de baixa qualidade. Preconceito puro.

          1. …erra e insiste no erro. Tsc tsc..

            Você também acha que todo alemão é nazista?
            E que todo francês é fedido?
            Todo português é burro?
            Irlandeses são todos bêbados?

          2. caro “Eu”, vc é um tanto egocentrico e falastrão, gosta de colocar sua perversidade na boca dos outros pois não consegue aceitar e lidar com ela dentro de vc, note que toda a sua conotação preconceituosa vem de dentro de vc mesmo, em nenhum momento eu expus problemas raciais… consulte um bom psicanalista, creio q ele pode te ajudar a ser uma pessoa melhor e parar de projetar sua frustração e podridão nos outros….

        2. Leandro,

          A China faz o que o bom marketing pede. Fabrica um produto com preço e qualidade compatíveis e de acordo com as expectativas dos consumidores. Quando você compra um produto made in china por 70% do custo de um de primeira linha você, indiretamente, fez uma análise de valor e concluiu que vale a pena pagar menos, mesmo esperando uma menor durabilidade. A China ganhou o mundo entregando o que você espera receber. E enquanto você fica aqui criticando o produto chines, eles continuam trabalhando, melhorando os produtos, pesquisando novas tecnologias. Sua postura parece a história da cigarra e da formiga.

          Abra os olhos Leandro!!

          1. caro Paulo,

            ‘bom marketing’ até os nazistas fizeram, não significando q fosse certo… as pessoas com mentalidade medíocre se acostumaram, com esse seu ‘bom marketing’ de enganação, a comprar produtos descartáveis de péssima qualidade visando baixo custo e que geram volumes intermináveis de lixo se acumulando no planeta ao serem descartados…

            vou lhe contar uma breve historia resumida q aconteceu com um amigo há algum tempo atras:
            esse amigo herdou um sitio do falecido avô, e fazendo uma limpa nele encontrou um Rolls Royce no celeiro embaixo de um monte de feno ou algo do tipo (creio q era dos anos 30 ou 40) a carroceria era toda feita em madeira e por causa da má conservação estava toda apodrecida, mas a parte mecanica parecia intacta, ele entrou em contato com o representante da marca aqui no Brasil, informou o numero de série ao qual foi respondido com um relatorio completo de comprador, ano, valor pago, etc…. ao questionar o atendente sobre uma ‘autorizada’ para levar o carro para alguma manutenção no motor este simplesmente lhe respondeu: “não há necessidade, é um Rolls Royce, o senhor só precisa por óleo e gasolina.”
            um tanto descrente, ele trocou o óleo, pos gasolina, bateu a chave no contato, dito e feito, o carro funcionou perfeitamente mesmo após décadas lançado às traças…

            este é apenas 1 exemplo, tenho centenas de outros…

            experimente fechar um pouco os seu olhos e abrir a sua mente, amigo…

          2. A china exporta mão de obra barata e de péssima qualidade.Essa é a grande e imutável verdade.Concordo com o tal Leandro e digo:abra os olhos AMIGO!Somos todos poeira cósmica, independente da cor, raça, casta ou crença.#ficadica666

          3. Leandro,

            Esta sua lenda é conhecida. É uma variante da lenda do sheik (xeque) árabe que ficou preso no deserto porque o Rolls Royce parou de funcionar. Ouço esta lenda a anos.

            Eu defendo a fabricação de produtos de qualidade, claro. Mas qualidade envolve muito mais do que durabilidade. Você está confundindo os conceitos. Qualidade é o produto adequado com preço adequado para uma determinada aplicação. Adequado significa com a durabilidade adequada, com impacto ao meio ambiente aceitável, com serviços pós vendas adequados etc, etc etc. O mercado indiretamente analisa todo o aspecto (conhecidos) da qualidade ao fazer de um produto um sucesso. Você compraria uma geladeira de dure 30 anos pagando o dobro por isso? Compraria um carro (não um Rolls Royce que antes de ser um carro é um símbolo) que durasse 40 anos pagando 3x por isso? O mercado não paga.

            Este mundo melhor que você (e eu) defende se faz com regras mais rígidas. Os carros hoje poluem infinitamente menos do que nas décadas de 50 e 60, apesar de termos muito mais carros na rua. Mas as regras forçaram as montadoras a melhorar muito os produtos. E não tem nada de ruim produzir muito desde que o nível de reciclagem seja elevado, perto de 100%. O desafio hoje é reciclar. O único insumo que deve ser retirado da natureza é a energia e sempre de fontes renováveis.
            Seu discurso contra a qualidade chinesa em nada ajuda a melhorar o quadro atual. Enquanto ficamos aqui apontando para os defeitos chineses, eles continuam trabalhando e vendendo produtos inclusive para você. Produtos que vão melhorar enquanto nós aqui ficamos apontado defeito dos outros sem sair do lugar. A indústria de seu pais está sendo sucateada porque simplesmente não sabemos inovar, não procuramos novos mercados a apenas ficamos metendo o pau nos outros. Somos um pais que se diz verde e sustentável e estamos destruindo uma das últimas reservas verdes do planeta, a Amazônia. Só ficamos no discurso. E por coincidência só fazemos algum esforço no monitoramento do desmatamento graças a uma parceria, veja só, com a China!

            Leandro,

            Abra os olhos. Os Chineses, Coreanos, Russos, e diversos outros já abriram.

          4. Paulo,
            nem perdi meu tempo lendo o q vc escreveu, pois ja presumo a falácia verborragica de um catequizador mediocre…
            vamos fazer assim, vc fica na sua miséria, com sua tecnologia chinesa barata produzida a custo de serviço escravo e sem qualificação, e eu fico com os minhas velharias caras Made in USA, Germany, Japan, até mesmo Brazil ou qualquer lugar q não seja a Ásia, até pq eu não ligo a minima pra vc ou para o q vc pensa.

          5. Liga não, Paulo. Provavelmente o Leandro pagou 100 conto num Hiphone 6 achando que tinha feito o negócio do século, mas aí quando pifou depois de uma semana ficou todo magoado com os chineses feios e bobos e com cara de pastel!

          6. olha o Eu esquizofrênico ai de novo, achando q é o centro do universo e q todo mundo se importa com ele faz ou diz…
            não sinto raiva de coisas insignificantes, no máximo, às vezes, sinto pena de gente como vc e o Paulo, mas estou aprendendo a controlar pq isso não me faz bem…
            me faz um favor, entra no google imagens e procura por ‘fala com a minha mão’.

  14. O chineses copiam tudo do ocidente de tênis a carros, mas quando é eles que estão desenvolvendo uma pesquisa são como os mineiros, vai comendo pelas bordas, quetinho e engolindo seus concorrentes.

    1. Mineiro come queto e não pelas bordas. Quem come pelas bordas são aqueles com espírito vingativo.. 🙂 .

      Mas você tem razão. A ocupação do mundo econômico pelos chineses é silenciosa e aos poucos. Oferecem a facilidade do baixo custo de produção e já viraram o chão de fábrica do mundo. só que eles não se atêm a produzir. Eles aprendem e agora se aventuram em áreas onde poucos ousam se aventurar.

  15. Interessante. Arthur C Clarke, autor de 2001 Uma Odísséia no Espaço e 2010 Uma Odisséia no Espaço 2, lançado em 1982, já colocava os chineses em uma corrida espacial com os americanos e russos (soviéticos).

  16. Sensacional essa noticia…. enquanto isso estamos com um governo Dilmista que nem rojão sabe soltar… o ultimo,
    VLS que lançariam explodiram a base de alcantara pode…..

  17. Uau! Parabéns aos Chineses!
    China, Índia, EUA, que essa nova corrida acelere e tenham muitas novidades para nós!

    É possível acreditar que a China teve outros lançamentos bem-sucedidos, mas não divulgados ? (fazendo link com a matéria da corrida espacial militar)

    1. Rodrigo, como sua dúvida é pertinente, vou responde-la de acordo.

      Os soviéticos estavam na frente dos americanos em tudo que tangia o programa espacial. Foram os primeiros em praticamente tudo, durante a corrida espacial, e estavam programando a ida à Lua também antes dos EUA. Já haviam construído um módulo de pouso lunar, um traje apropriado para a caminhada na Lua (MUITO feio, por sinal, mas ok) e estavam treinando os astronautas para o feito. Porém com a morte inesperada do Sergei Korolev, o “pai” do programa espacial soviético, em 1966, a URSS entrou em um hiato no desenvolvimento espacial, que foi decisivo para a derrota na corrida. Quando conseguiram retomar o programa, os EUA já estavam bem adiantados, somando com as falhas catastróficas dos foguetes N-1 soviéticos (que seriam muito mais poderosos que os R-7, e capazes de levar o peso dos equipamentos), decidiram abandonar a corrida e desistiram de levar o homem à Lua logo após o pouso da Apollo 11.

      Recomendo inclusive assistir o documentário da BBC Cosmonauts: How Russia Won the Space Race
      . É bem elucidativo e mostra a corrida espacial pela visão dos soviéticos.

      Abraços.

      1. Não é essa estória que corre lá na Coreia do Norte nem em partes da China. Nas escolas primárias ainda se ensina o dogma do Iuri Gagarin e do dragão chinês na Lua…

      2. Não conhecia esse documentário. Legal =).

        Bom, quanto à questão se os soviéticos teriam conseguido se o Korolev não tivesse morrido, é complicado dizer. O fato é que os americanos investiram muito, muito mais dinheiro e 5 anos antes da morte do Korolev já estavam trabalhando no motor do Saturno, o foguete capaz de suportar o peso da ida à Lua num único lançamento.

        A ideia do Korolev envolvia muitos lançamentos pois eles fariam tudo em órbita (de fato, a quem imagine que vai ser essa a estratégia chinesa). Por isso os vários testes dos russos (de fato, a Soyuz era parte do projeto).

        Mesmo fazendo tudo em órbita, eles precisavam de um foguete maior, que não existia. A proposta do Korolev era um foguete de 50T e do Glushko, um maior ainda (o que seria o N1, equivalente ao Saturno). Por motivos políticos mais a impressão de que a estratégia mais viável era a de um único lançamento (pois a primeira envolvia muitas oportunidades de falhas), optaram pelo N1 (cinco anos dps do inicio do desenvolvimento do Saturno e com cerca de 10x menos dinheiro). A estratégia não deu certo (em parte por envolver muitos motores. Ironicamente, muitas chances de falha :/).

        Assim, pondo em perspectiva, não parece que mesmo com o Korolev, a URSS poderia ter conseguido antes dos EUA (que, também correu muitos riscos pra lançar em 69, já que o saturno não era considerado tão confiável como seria necessário sob um ponto de vista contemporâneo — pouca gente sabe, mas a missão Apolo 11 quase foi abortada enquanto o foguete ainda estava na atmosfera terrestre).

        My two cents,
        Marco 😉

        1. Ah sim, mas é o tipo de coisa que infelizmente nunca iremos saber… 🙂

          E obrigado pela contribuição ao tópico, é sempre bem-vinda uma boa discussão sobre o assunto, sem os mimimis dos conspiraciotários que mal sabem em que direção é o espaço mas que se acham gabaritados para afirmar com convicção que tudo não passou de montagem.

          Pobres almas…

          😉

  18. Lembra que comentei a dias atrás que os chineses irão revelar a grande falsa dos americanos terem ido à lua.
    Depois todo mundo vai dizer: Eu já sabia que era mentira.
    Não vamos ser hipócritas depois. Os americanos nunca estiveram na lua, tudo armação.

      1. Salvador, parabéns eu não sei como você ainda tem a paciência de responder a esses comentários… 🙂
        Ótimo artigo, parabéns!

      1. É mais fácil provar que foram: basta providenciar um emissor de raios laser potente o bastante, apontar para a parabólica lá deixada pelos americanos e detectar o reflexo. De quebra, ele pode medir a distância da Terra à Lua com milímetros de precisão… 🙂

        Todas as informações necessárias estão disponíveis e qualquer universidade boa tem o equipamento necessário em seus laboratórios de Física.

    1. Que bobagem meu amigo vê se acorda, participei de tudo, vi e ouvi tudo. Você esta confundindo os americanos com algum tipo de Deus que conseguiu enganar a toda a humanidade. Se ate os soviéticos (U.S.S.R) e os Chineses de Mao admitiram a chegada do homem a Lua com as missões Apolo quem é voce para duvidar usando não fatos mas algum tipo de teoria da conspiração tipo Arquivo X??

      1. Puxa, Salvador, seria tão bom ter um botão “gostei” nesses blog, para os comentários! Eu clicaria nesse aqui acima na hora!

    2. Nossa, é impressionante como insistem nessa teoriazinha de conspiração de que ninguém foi à lua. Existem infinitas provas de os americanos de fato foram à lua. Vou dar apenas duas que acho mais importantes:
      Primeira: Os americanos deixaram equipamentos na superfície lunar que servem, entre outras coisas, para medir a distância entre terra e lua e que são usados até hoje por vários países.
      Segundo: Tudo aconteceu em meio a guerra fria, ou seja, a viagem foi extremamente monitorada pela Rússia que era a mais interessada que os americanos fracassassem. E os próprio russos reconhecem que os americanos estiveram lá.
      Agora, qual a prova de que o homem não foi a lua? Deve ser o blog do Dr. Bimboo ou algo desse tipo…

    3. Não bastasse as provas cabais, me dê um quadro negro e um giz (eu sou antigo) que eu te provo com folga que estivemos na lua. Caramba, como tudo é falta de informação, né?

        1. Gostei dessa resposta. Aliás, esperava aparecer algo assim. Concordo com você, é burrice mesmo, pois informação tem muita!

    4. Joaquim Barbosa, pare de usar indevidamente o nome de um dos mais ilustres brasileiros. Nossos grandes homens devem ser dignificados. E imitados!

  19. Pois é! E até hoje, mais de 10 anos após o acidente em Alcântara, o Brasil competente que só vendo, ainda não conseguiu sequer, lançar o VLS!!!!

    1. Não foi com Dilma e nem será com o Aécio, meu caro. A bancada evangélica e a CNBB não deixam o Congresso aprovar nem 1 Real de verba para projetos que possam colocar a existência de DEUS em cheque. Seria como comprar bala para dar tiro no pé.

  20. Isto é muito bom, visto que os programas espaciais também tazem novas tecnologias em outras areas, e o Brasil? heim….?

  21. enquanto isso, na terra Tupiniquim, a única exploração que conseguimos ver é a exploração das nossas estatais para fins pessoais e de poder e não científicos. Pena isso. Parabéns Salvador, você nos mantém informados sobre o que acontece no mundo Sideral. Abraço.

  22. UAU! Esses chineses são feras!

    Interessante o satélite da LuxSpace!! Ele só vai acompanhar a nave ou será efetivamente lançado?

    Ou um satélite pode ficar orbitando a Lua?

    Acho que acabaria atraído para a órbita da Terra, né?

    Valeu! Abraços cósmicos!!

    1. Ele segue o mesmo percurso de retorno livre e, com 90% de chance, vai queimar na atmosfera da Terra em 9 dias.

  23. Plantas e bactérias estão a bordo, e os cientistas chineses terão uma ideia dos efeitos que a radiação interplanetária pode ter nessas amostras biológicas. Caso tenha sucesso agora, fazer uma missão similar com humanos seria tecnicamente viável

    Uai..testando viabilidade? Os americanos foram para la umas 10x ou NÃO foram?

    1. Foram. Mas não testaram, por exemplo, o efeito de radiação sobre plantas e sementes, conhecimento crucial para uma base lunar.

      1. Calma amigo, foi testado n vezes. Antes da ida À lua Russos e Americanos já tinham mandado dezenas de pessoas para orbitarem a terra e a distâncias de até 40.000km. Portanto foi testado sim.

        1. Não, na verdade, as únicas missões a subirem além de um milhar de quilômetros com gente foram as Apollo, na direção da Lua. Fora elas, o recorde é da Gemini 11, com apogeu de 1,1 mil km.

        2. “Foram. Mas não testaram, por exemplo, o efeito de radiação sobre plantas e sementes, conhecimento crucial para uma base lunar.”

          Mesmo que tivessem ido (e não foram, como o Salvador disse), nunca levaram plantas e sementes.

          1. A que se deve tanta inocência?

            Acredito que falta de capacidade intelectual para enxergar a janela de opções não foi.

            Será que não vislumbraram a possibilidade de colonização futura ou fizeram e não divulgaram os resultados por serem desastrosos?

            Nesse nível de conhecimento, podemos admitir que é um erro grosseiro?

            Ruy

          2. Ruy, nunca levaram plantas e sementes ESPECIFICAMENTE com o fim de testarem os efeitos da radiação a longo prazo (como por exemplo para a construção de uma base fixa) na Lua, porém a Apollo 14 levou 500 sementes, que foram plantadas na Terra e hoje são conhecidas como Moon Trees. A URSS chegou a enviar não apenas sementes e plantas, mas também pequenos animais e insetos nas suas sondas Zond 5 e 6, porém ambas tiveram problemas na reentrada e os experimentos não puderam ser checados apropriadamente.

            Vale lembrar também que os testes eram focados em um possível efeito da radiação durante a passagem no Cinturão de Van Allen, e não necessariamente a radiação recebida pela Lua.

            Hoje em dia temos inúmeros experimentos do tipo na ISS, e a Russia até tentou mandar lagartinhos (Geckos) para copular no espaço, mas devido a um problema com a climatização da sonda, os bichos morreram todos.

            😉

    2. Entendo que o teste de viabilidade é referente às condições de sustentação de vida na cápsula chinesa. Pressão, temperatura, concentração de gases, penetração de radiação, etc. Tudo isso pode ser medido por sensores, mas examinar os efeitos sobre os organismos certamente enriquecerá a pesquisa.

    3. Jackson,

      Uma coisa são os americanos testarem. Outra bem diferente é divulgar o resultado. Ou você acha que estes resultados estão totalmente disponíveis por ai. Os americanos também já desenvolveram blindagens contra radiação mas se, por exemplo, um dia nós chegarmos a este nível dos chineses, as informações sobre blindagem ou serão compradas ou serão desenvolvidas. Você não vai achar no Google.

  24. Excelente, Salva!

    Porém com esse tipo de notícia, sempre vêm a nuvem de chorume dos conspiraciotários com mimimis infindos.

    Vamos ver se o “escudo anti-imbecilidade” vai aguentar.

    Hehe.

  25. Como isto pode ser fascinante, se em 1969 pessoas andaram na lua? Ou não! Como assim, estão testando em pleno 2014, como fazer coisas que já foram feitas na década de 70? Ou não!

    1. simples meu amigo, ainda NINGUÉM foi até a lua.
      Não seria mais fácil utilizar o que se tem de informação ou é melhor reinventar a roda?

      1. Joaquim, os americanos foram à Lua e não têm mostrado particular boa-vontade em cooperar com os chineses.

          1. Está se movimentando rumo ao desconhecido.E penso que haja formas mais sofisticadas para se embrenhar nessa imensidão ao qual fomos fadados a desvendar, mesmo que a passos lentos.Não creio que haja novidades que não as mesmas mentiras tecnológicas de sempre, onde investe-se matéria prima barata numa corrida bélica que nada traz de satisfatório às camadas menos prósperas de nosso planeta em fase de extinção.

          2. José,

            Uma discussão pro ativa neste sentido sempre é válida. Mas nós humanos não somos uma flor de pessoa. Somos os mesmos bárbaros de 20.000 anos atrás com a diferença de termos em mãos tecnologias mais sofisticadas. E tem muita gente por ai que não está nem ai para mim nem para você. Enquanto o mundo for assim, cada nação tem o dever e a responsabilidade de se desenvolver e defender seu povo. Lá na frente, daqui a 10.000 anos, talvez sejamos a nação humana, unificada com todos pensando em todos. Enquanto este dia não chegar temos que continuar buscando o conhecimento para entender melhor o universo em que vivemos.

    2. Conforme o Salvador respondeu em outro comentário, para a China é fascinante, já que eles nunca mandaram nada além de sondas pra lá. E porque é a primeira vez que alguma nação enviará plantas e sementes para testar o efeito da radiação nelas.

      E pra nós é fascinante por podermos acompanhar em tempo real (ou quase). Muitos daqui não estavam vivos em 1969, ou estavam vivos e eram muito jovens. E não existia a mesma tecnologia de transmissão de imagens (e informações) que temos hoje.

      Fascinante porque desta vez poderemos acompanhar a história que sempre ouvimos falar, mas poucos efetivamente viram (ou se lembram).

      Poderia passar o dia todo citando exemplos, mas creio que já entendeu meu ponto.

      E sim, foram em 1969 e mais 5 vezes até 1972.

Comments are closed.