Um réquiem para a Messenger

A sonda americana Messenger concluiu na semana passada o primeiro reconhecimento completo do misterioso planeta Mercúrio. A Nasa divulgou a última imagem colhida pela espaçonave, pouco antes da esperada colisão que deve ter aberto uma cratera de 16 metros na superfície esburacada do primeiro mundo a contar do Sol.

Última imagem enviada de Mercúrio, a 40 km de altitude, em 30 de abril. (Crédito: Nasa)
Última imagem enviada de Mercúrio, a 40 km de altitude, em 30 de abril. (Crédito: Nasa)

Clique aqui para ler a reportagem deste escriba publicada hoje na Folha, destacando os louros científicos colhidos pela primeira orbitadora de Mercúrio.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook e no Twitter

Comentários

  1. Salva, não dá pra incluir edição e deleção nos posts? E receber respostas por email?

    1. Nem ouso consultar o pessoal da tecnologia sobre ferramenta de comentários. Em outros blogs da Folha, há mudanças para pior… rs

  2. Bom dia Salvador, há muito que leio seus posts com atenção e adoro eles, já que sou um leitor voraz de temas como astronomia e astrofísica. Minha dúvida é a seguinte: Se as agências espaciais gastam $$$$$$$$ para mandar as sondas orbitais, por que não gastar mais um pouco de $$ para mandar sempre junto módulos de contato (já que aterrizagem é só aqui)?
    Um abraço, Eduardo

        1. Módulos de pouso e orbitais respondem a questões diferentes. Um módulo de pouso consegue fazer ciência incrível, localmente, mas não tem a visão do todo. O orbital tem a visão do todo, mas não consegue realizar análises locais de solo. Então, os dois são igualmente importantes. Pousos normalmente são menos frequentes porque (1) são mais arriscados e, portanto, mais caros e (2) normalmente você precisa ter tido uma missão orbital precedente para escolher locais de pouso.

      1. pelo tamanho do cometa, o impacto que o philae precisou aguentar em queda livre naquela microgravidade foi razoavelmente suave. para corpos maiores, como mercúrio, ele se espatifaria (como aconteceu mesmo neste caso) sem mecanismos adequados de frenagem, como retrofoguetes e paraquedas. em particular no caso de mercúrio, paraquedas seriam totalmente inúteis, pois a atmosfera é praticamente inexistente…


  3. Salvador,
    Imagino que vc já tenha comentado sobre minha dúvida inúmeras vezes. Mas vai de novo, contando com sua paciência frente aos leigos.
    — Por qual motivo o Sol não “engole” Mercúrio, tão minúsculo e tão pertinho? Por causa das curvaturas do espaço?
    Abr.
    Elcio

    1. Mercúrio está numa órbita estável, ou seja, está na velocidade certa para compensar o puxão gravitacional do Sol e se manter eternamente “caindo” em torno do Sol. E note que ele chega a estar bem longe do Sol, se comparado a alguns exoplanetas que vemos por aí, que completam uma volta em dias e, nos casos mais extremos, horas! Abraço!

  4. Água e matéria orgânica juntas, mas sem calor ou luz do sol. Salvador, mais um quase para a vida? Penso que não estamos sozinhos nem mesmo em nosso sistema solar. Existe vida, mesmo que simples, saindo daqui e antes da nuvem de Oort.

  5. Po Salvador, ta com preguiça de escrever no mensageiro hoje? Tudo bem que tambem tenho preguiça de acentuar com o ipad, mas copy e paste já ajudava…
    Que elementos voláteis são esses? Com temperaruras tão variadas e extremas e sem atmosfera, fica dificil imaginar vida lá, a não ser no encontro dessas regiões que poderiam ser locais mais amenos e propicios à vida.

    1. Não sei se preguiça é a palavra certa. Estafa is more like it. A verdade é que estou cansado demais. Tenho uns 3 ou 4 posts muito legais na cabeça, mas está difícil deitá-los à tela. Eu chego lá. 😉

      1. Vai dormir, homem. Você faz comentários e postagens em qualquer horário do dia e principalmente de madrugada, e isso quer dizer que você não esta dormindo bem!

        1. Verdade, parece eu, postando de madrugada… Mas eu posto algumas enquanto o Salvador responde inclusive post mais antigos… Vai dormir! Kkkkk

    2. No caso desse post, acho que ele está ótimo, pois é complementado pela matéria do Salvador na Folha.

      Mas é isso aí, Salvador, trabalhe bastante, mas não tente abraçar o mundo. Mantenha um limite forte entre seu trabalho e seus momentos com a família e lazer.

      Recomendação de uma pessoa (eu mesmo) que ao se aposentar parecia uma laranja espremida, um bagaço de cana triturada. Não vale a pena.

  6. Tinha lido o seu artigo na Folha e pensei, puxa, tomara que ele coloque também no blog! 🙂

    Fascinante saber que mesmo Mercúrio tem locais gelados! E com compostos de carbono! Vou aguardar 2024 ansioso, de repente, tem bactérias ali!

    1. Ninguém se anima a pensar em vida ali, Radoico, porque essa água nunca se liquefaz. Mas pode ser a química precursora da vida, congelada lá para que peguemos uma amostra qualquer dia. 😉

    2. amigo, o que vai acontecer em 2024? bactérias só se forem coliformes fecais depois da ida de algum terráqueo suicida.

      1. A BepiColombo vai entrar em órbita de Mercúrio em 2024. Mas legal saber que você manja tudo de coliformes fecais. 😛

  7. Vai se a messenger e fica seus ensinamentos. Se água e matéria orgânica estão sendo encontrados com tanta facilidade, com mais um pouquinho de sorte e esforço, vamos conseguir encontrar mecanismos simples e complexos de vida no cosmos.

    1. Esse pouquinho de sorte representa:
      Mais uns ‘Milhõezinhos’ de Variáveis.. Física, Corpos Celestes, etc.. Todas em perfeito balanceamento…

      O Esforço seria :
      Mais uns Bilhõezinhos de U$…

      “Um Brinde!” :o)

    2. É isso aí! É só questão de tempo, pois a probabilidade de haver algum tipo de vida nesse universo é maior que zero. 🙂

    3. Onde estão encontrando água e matérias orgânicas? Pelo que me consta até agora ninguém sabe o que é, e se gelo de que matéria. Poderíamos usar esse planeta para extração de ferro, acho que não existe outra alternativa econômica viável.

      1. O gelo é de água, isso é confirmado. O que é controversa é a composição do material orgânico.

      2. “Acho que não existe outra alternativa econômica viável”

        Interessante sua análise. Demorou quantos segundos para chegar a ela? Parabéns.

        1. Ph (alcalino?) para voce entender melhor não existe motivos para tais empreendimentos. Na terra na existe minérios de ferro em abundancia.

          1. sim, eles são criados automagicamente e em larga escala, assim como a H20 da Terra, indefinidamente, portanto nunca se esgotarão

            fonte: teorias do Oswaldo

      3. Extração de ferro em Mercúrio, muito viável economicamente, merece o Nobel! A vale já deve estar colocando trilhos e encomendando umas Dash a prova de fogo. Para os chineses, é claro.

Comments are closed.