Astronomia: jornada a Kepler-452b

A Nasa anunciou a descoberta de um planeta similar à Terra a 1.400 anos-luz daqui. Tem como ir até lá?

Concepção artística do Kepler-452b visto do espaço (Crédito: Nasa)
Concepção artística do Kepler-452b visto do espaço (Crédito: Nasa)

O ALVO
O planeta Kepler-452b, localizado na constelação de Cisne, tem diâmetro 60% maior que o da Terra, gira em torno de uma estrela praticamente igual ao Sol, está lá há bons 6 bilhões de anos e completa uma volta a cada 385 dias (dos terrestres, claro).

PERDAS…
Como o ano lá é um cadinho mais longo, há quem já veja vantagem. Se aqui na Terra você tem 30 anos, por lá pode dizer que tem só 28. É um truque, evidente. O tempo de vida é o mesmo. Só muda a quantidade de giros em torno da estrela. Lá, como a volta é maior, você dá menos voltas.

…E GANHOS
Em compensação, o preço da falsa juventude vem na balança. Caso o Kepler-452b tenha a mesma densidade que a Terra (ainda não sabemos se é o caso), quem pesa 60 quilos aqui ficaria com 96 lá.

COMO CHEGAR
Usando as tecnologias atuais, melhor nem pensar em fazer as malas. A distância de 1.400 anos-luz equivale, em medidas do dia a dia, a uns 13,3 quatrilhões de km. Mesmo uma nave rápida, como a New Horizons, que passou por Plutão outro dia, levaria 30 milhões de anos na viagem.

DEVAGAR, DEVAGARINHO
Para piorar, a velocidade máxima permitida no Universo — a da luz — é bem mixuruca para vencer distâncias desse porte. E aí não dá nem para por a culpa no Haddad. A luz, viajando a 300 mil km/s, faz a travessia entre a Terra e Kepler-452b em 1.400 anos. Daí o “1.400 anos-luz”, sacou?

DÊ TEMPO AO TEMPO
Viagem com mais de um milênio não rola. Mas calma. Repita comigo: só Einstein salva. A mesma teoria que proíbe viajar mais rápido que a luz faz o tempo andar mais devagar quando você se aproxima do limite. Então, numa nave voando a 99,9% da velocidade da luz, poderíamos chegar a Kepler-452b em “só” 63 anos. Mas nem pense em voltar. Na Terra, 1.401 anos já teriam se passado.

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook e no Twitter

Comentários

  1. Bom dia

    Li em outro site uma matéria com o seguinte título: Teste de Motor Impossível é um sucesso: Poderíamos ir para a lua em quatro horas

    Sabe algo a respeito?

    Obrigado

  2. também pode ser só teoria, mas é muito interessante. imagine viagem com passagem só de ida,e boa parte da viagem voçê envelhece, então teria que viajar na barriga da sua maê.

  3. Salvador Nogueira já é a segunda matéria sua que acompanho e estou virando seu seguidor. Muito bom o jeito que vc constrói suas postagens.

      1. Tive a ideia depois de ler o seu BLOG e uma chamada do TAB da UOL falando do consumo de carne, a história toda surgiu em 1 hora. Como, digamos assim, o BLOG foi o culpado pelo start, rsss… resolvi colocar aqui para vc dar uma lida. E Kepler-452 reunia todas as condições para os efeitos que imaginei. A distância, a ciência necessária e os efeitos de dilatação temporal.

  4. Eu tenho uma dúvida sobre a velocidade da luz.

    Como sabemos, quanto mais próximo à velocidade da luz, mais lento o tempo se passa para quem está nesta velocidade. Logo, gostaria de saber se à velocidade da luz o tempo deixaria de passar.

    Caso a resposta seja sim, verificamos então que ao menos para o viajante na velocidade da luz ele pode estar em mais de um lugar ao mesmo tempo (infinitos lugares, aliás).

    E seria engraçado, pois se o tempo para, como a “pessoa” viveria o acontecimento seguinte, já que estaria presa num tempo específico?

  5. Quem conhece os mistérios do universo ?
    O que os olhos não viram, o que o ouvido não viu e o que jamais penetrou no coração do homem, é o que Deus em seu infinito amor preparou para os que herdarem a salvação.
    Assim como o universo é infinito a vida através de Jesus Cristo pode ser também..
    pense nisso !

  6. Caracas, este post ainda está no ar e na primeira página do uol? Tá mais comentado que a página do Flamengo! Esse assunto é top de linha….bom demais! Mexe com a cabeça de qualquer um, ainda mais de quem gosta de astronomia e física. Parabéns, rapaz! Não é Bateria de Escola de Samba, mas, tirou NOTA 10.

    1. Estas imagens recebidas correspondem ao que era este planeta há 1.400 anos (já que este é o tempo que a luz demora para chegar até o satélite que a capturou). Ou seja, o planeta pode estar bem diferente, ou até nem existir mais…

    1. Mano, leia um pouco as teorias de Einstein que hoje já são mais que provadas. Os próprios satélites artificiais que giram em nosso planeta precisam ter a hora acertada, pois o tempo é mais lento no espaço. Teoria da relatividade entre tempo e espaço. Foi Nasa que criou o disquete, a mão biônica, as comidas enlatadas e os alimentos desidratados como leite em pó e muitas outras tecnologias que desfrutamos hoje. Creio que eles não sejam tão idiotas assim.

    2. Então, JOSÉ LUIZ ROSENDO, pode somar mais um “idiota” porque faço parte da lista também e pode ter a certeza que desses mais de 600 comentários, o único ser devidamente inteligente, é você. Aparece cada um……rsrsrs

    3. Vc não acreditar nisso não torna o FATO uma mentira. É só sua opinião e não representa a verdade. Por exemplo: vc poderia negar que cães existem, mas isso não se torna verdade só pq vc acha. Os cães existem, é fato. Continuar na ignorância é mera opção.

  7. … então, continuamos presos neste aquário, digo, planeta que estamos tentando destruir pela ganância política do homem. Triste final.

  8. Poxa 1° obrigado pelo blog, mais agora me responda Salvador ,porque não temos imagens atualizadas de plutão ??? estão escondendo alguma coisa que você suspeite, e será que só eu consigo ver sinais de civilização e pisoteio na parte branca sempre próximo de uma parte escura semelhante a uma abertura ???.obrigado.

    1. Só você, Davi. A Nasa não está escondendo nada. Muito pelo contrário, está divulgando furiosamente, a julgar pelo download modorrento dos dados da espaçonave (as imagens em alta resolução, sem compressão, só terminarão de chegar em 16 meses!). E pode se despreocupar: não há uma civilização em Plutão. Abraço!

  9. È, viajar em foguetes e ou em naves ainda não é possível, levaria muitos anos, mas existe uma possibilidade, ainda pouco estudado ou divulgado, viajar pelos PORTAIS, existe alguns poucos pesquisadores e estudioso que ja descobriram e ainda não divulgado para o mundo, mas existe essa possibilidade diminuindo assim, o tempo e espaço .

    1. Waldir, os portais a que se refere são os “buracos de minhoca”?
      A ideia é interessante e seria muito bom se descobríssemos como usar tal mecanismo de dobra do espaço-tempo. Porém não se sabe exatamente oque acontece dentro de um worm hole e os mesmos nunca foram observados. Podemos hoje crirar minusculos buracos negros em aceleradores de partículas e se pensarmos do ponto de vista relativístico, um dia poderemos criar mecanismos de dobra. Porém demandaria uma quantidade de energia absurda com a tecnologia que temos hoje.

  10. mas será que não dá pra pegar uma carona na enterprise E?? acho que em warp 8 (pra não forçar muito o hiperdrive) dava pra chegar mais rápido

  11. Rapa agora vc esta de parabens né ? Um blog bombando Primeira pagina com destaque ainda !! Caraca !Mas sem babação..vc merece viu?Quanto a essa noticia ai seria melhor esses cientista por os pes no chão pq esse suposto planeta (nem digo parente em primeiro grau de nossa querida terrinha ),esta deixando muita gente acreditando que tudo o que se fala “dele ” é verdade.Pra começar a distancia é muito grande pra saber com certeza se ele é rochoso ou uma bola de gas muito densa ,saber se o dito cujo tem atmosfera ,ou agua,ou seja la que for !!!Salvador ,ate faço força para acreditar mas isso que estão dizendo sobre esse suposto planeta ou qualquer “coisa” que exista em uma distancia tão grande fica dificil né não !! Abraços

    1. Sabemos, de fato, muito pouco sobre esse planeta em particular. O mais importante — em todas as descobertas feitas pelo satélite Kepler — é o que ele representa. Lembre-se: para cada planeta que o Kepler descobre, na mesma região do espaço devem existir outros 19 iguais, que não puderam ser detectados porque o sistema planetário está desalinhado com relação ao satélite. Então, mesmo que esse — Kepler-452b — não seja nenhuma Brastemp, sabemos que, só naquele pedacinho de céu, há muitos outros que podem ser de fato a “Terra 2.0”. E isso porque, no caso do Kepler, ele está tecnologicamente limitado a planetas com no máximo 1,4 diâmetros terrestres para mundos na zona habitável de estrelas G, como o Sol e Kepler-452. Portanto, as gêmeas-gêmeas mesmo da Terra, ele não tem como detectar. Mas hão de estar lá, pelo que podemos deduzir estatisticamente! 🙂

      1. tudo bem? mas qual a vantagem em se saber que existe um planeta deste ou daquele tipo a mais de não sei quantos mil quilômetro?

        1. O Kepler tinha por objetivo fazer um censo da frequência de planetas parecidos com a Terra. A vantagem de saber que existe um planeta deste ou daquele tipo longe é que aí sabemos que existem outros iguais bem mais perto.

  12. Se a massa multiplicada pela sua aceleração ao quadrado é igual a Energia (E=mc2), se pode concluir que quem for nessa nave à velocidade da luz, estará literalmente transformado em energia. É uma brasa, mora!

    1. Massa multiplicada pela velocidade da luz ao quadrado, e nao aceleracao. Sao duas coisas diferentes…

      1. Não diga bobagens! Veja a equação: E=mc2 em que “E” energia, “m” massa e “c” aceleração. Nota: a luz é o resultado da “massa” x aceleração ao quadrado. É complicado, né? Mas, segundo a teoria, tanto a luz ou energia, como queira, é massa, daí tem peso que está sujeita à gravidade, e, acredite, faz curva!

        1. c não é a aceleração, e a velocidade da luz. A equação meramente diz que você pode converter matéria em energia e vice-versa, e que a moeda de troca é o quadrado da velocidade da luz.

  13. Pois é, a Relatividade tem a qualidade de ser uma teoria muito popular, embora poucos a entendam. O número e o teor dos comentários mostra isso. Sem ousar “pautar” o Salvador, acho que tá faltando um post específico sobre o assunto né?

    1. Jose, já está na lista há algum tempo. Sairá em breve! É que o espaço anda tão cheio de novidades que acabo me concentrando mais no factual. Mas vai sair! Guentaí!

Comments are closed.