Astronomia: Escrito nas estrelas

O movimento dos astros pode mesmo definir a sua vida. Principalmente se você for um dinossauro.

Concepção artística de asteroide passando de raspão pela Terra. (Crédito: ESA)
Concepção artística de asteroide passando de raspão pela Terra. (Crédito: ESA)

PARA QUE SERVE?
Uma crítica comum à astronomia é a suposta falta de conexão entre esses estudos e utilidades práticas. Mas isso faz tanto sentido quanto dizer que não devíamos estudar a África por morarmos na América.

UNIVERSO CONECTADO
É falsa a impressão de que não existem conexões entre o que ocorre na Terra e o que se passa no espaço. Na verdade, fenômenos cósmicos com frequência têm profundos efeitos para quem está no terceiro mundo a contar do Sol.

PANCADARIA CÓSMICA
Muitos asteroides e cometas, por exemplo, têm órbitas que intersectam a trajetória da Terra. Na maior parte das vezes, quando um está passando por ali o outro não está. Mas, quando os destinos se encontram, os danos são catastróficos. Os dinossauros que o digam.

FARELO DE COMETAS
Além disso, a Terra recebe constantemente material vindo do espaço. Nesta terça-feira, por exemplo, nosso planeta cruzará a órbita do cometa Halley. O astro não estará lá para nos receber (ainda bem), mas diversos detritos deixados por ele entrarão na nossa atmosfera, provocando uma chuva de meteoros, as Orionídeas.

CARONAS INTERPLANETÁRIAS
E não é só com asteroides e cometas que a Terra troca figurinhas. Vira e mexe caem por aqui também pedaços de outros planetas. Há diversos meteoritos que vieram de Marte, ejetados por colisões lá. Estudos mostram que micróbios podem pegar carona nessas rochas e saltar de um mundo a outro, contaminando-o com vida.

SOL EM FÚRIA
E a relação mais íntima que a Terra tem é com o astro-rei. Além de nos propiciar clima ameno, o Sol de vez em quando ejeta grandes quantidades de material. Essas tempestades solares podem até danificar nossas redes elétricas e destruir nossos satélites, quando muito severas. Na melhor das hipóteses, produzem as belas auroras.

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook e no Twitter

Comentários

    1. Interessante sua pergunta. Tudo depende do comprimento de onda da luz — o celular funciona por rádio, e rádio é uma forma de luz. Só que é uma forma capaz de atravessar paredes com mais eficiência do que luz visível. E isso acontece basicamente porque ondas de rádio são muito maiores que os átomos das paredes — então passam por eles com facilidade. Já ondas de luz visível não, e acabam bloqueadas.

    2. Luz propaga no ar, na água, nos vidros transparente, no vácuo. Som propaga no ar nos líquidos e sólidos mas não no vácuo.

  1. Os asteroides e cometas poderiam alterar a trajetória do planeta e, consequentemente colidir com outro planeta?

    Aproveitando a oportunidade, Salvador é com grande satisfação acompanhar suas publicações enriquecedoras com vídeos, entrevistas, pesquisas e também a discussão com os leitores.

    1. Os asteroides e cometas poderiam alterar a trajetória do planeta e, consequentemente colidir com outro planeta?

      Dificilmente, eles não possuem massa suficiente para provocar alterações significativas.

  2. Os apocalípticos estão todos contentes e radiantes pois um meteoro passará a uns 500 mil km da Terra no dia 31 deste mês. Eles estão na torcida para que uma catástrofe destas aconteça em breve. Os motivos para tal torcida são os mais imbecis possíveis pois dentro da cabeça deste pessoal não há nada que preste para qualquer coisa.

    1. Segundo um pastor evangélico americano, o mundo acabou na semana passada… Esse deve estar torcendo pela vinda de um meteoro, morreria feliz.

  3. Salvador, matéria escura e energia escura são coisas reais ou apenas mais uma especulação dos cientistas?
    Se o universo está se expandindo (‘o espaço se esticando’) por que só percebe-se isto quando olhado para galáxias distantes? Uma vez que tudo em nossa volta é composto por espaço deveríamos notar algum efeito disto em nós mesmos, não?

    1. Batista, a gravidade contém a expansão nas menores escalas. Só nas maiores a energia escura domina. Por ora, energia e matéria escuras são hipóteses, mas já bastante corroboradas por evidências.

    2. Batista, vejo da seguinte forma: matéria e energia escura são um belo eufemismo utilizado no lugar de “não fazemos ideia do que se tratam, mas sabemos que existem e compõe 95% de tudo o que existe no universo”…

  4. Parabéns pelo seu excelente trabalho. Sei que é redundante, que eu não estou expondo nenhum dúvida ou consideração – mas, de verdade, admiro demais o seu trabalho e o dos Marcelos, Leite e Gleiser.

  5. Boa tarde!
    Salvador, em relação aos fótons.
    Qual a distância que um fóton de luz pode chegar?
    Do que ela depende?

    Vlw.

    1. Adroaldo, o único fator limitante conhecido é o tempo de vida do Universo. Nenhum fóton pode ter viajado por tempo superior a 13,8 bilhões de anos…

    2. A sua pergunta, bem respondida pelo Salvador, lembrou-me que um fóton criado no centro do Sol demora 10 milhões de anos para chegar à sua superfície – por causa da alta densidade da matéria lá, vai batendo e ricocheteando – e depois demora 8 minutos para atingir a Terra.

      Muito louco, n’é? 😛

  6. CARL SAGAN brasileiro, na hipótese de uma colisão de um do mesmo tamanho que caiu na Terra, no tempo dos dinossauros, se chocasse com a Lua, quais seriam as consequências para o nosso satélite natural e por tabela, na Terra também?

    1. Boa pergunta. Acredito que teríamos uma bela chuva de meteoros, mas não grandes danos. Já a Lua ganharia uma grande cratera nova.

  7. Por qualquer ângulo a interação entre os diversos acontecimentos do cosmos é intrigante. No lado materialista há a percepção de sermos todos fruto dessas interações de átomos forjados no interior das estrelas. Pra quem vai na linha da espiritualidade, há quem acredite que estrelas no céus são fenômenos que guiam magos até os aposentos de algum carpinteiro. Não concebo sob qual perspectiva o universo não poderia atrair a contemplação dos olhares mais deslumbrados.

  8. Salvador, bom dia.
    Sendo o espaço um lugar frio. Qual a temperatura no espaço, porem no sentido do Sol…seria frio também?

    1. Oswaldo, o espaço é vazio, salvo pelas partículas que transitam por ele. A temperatura costuma ser próxima ao zero absoluto, “aquecida” apenas pela presença dos fótons da radiação cósmica de fundo, com cerca de 3 graus. Ou seja, em geral, o espaço tem uma “temperatura” de -270 graus Celsius. Claro, quanto mais perto de uma estrela, mais fótons você vai detectar, e maior a “temperatura” vai ficar. Mas lembre-se que usamos aqui “temperatura” como grau de agitação das partículas submetidas a um dado ambiente.

      1. Não sei se não consegui expor o meu pensamento (ou flata dele..rs) direito. Suponhamos que swe pudessemos construir uma nave muito rápida mesmo e partissemos aqui do Brasil as 12:00h na direção do Sol e as 13:00h já teríamos ultrapassado todas as camadas de proteção da Terra, mesmo assim a temperatura estaria pouco abaixo do zero absoluto, mesmo se estivessemos entre o Sol e a Terra?? Como o calor chega a Terra sem aquecer o que está em seu caminho?

        1. Não há nada em seu caminho, por isso ele não esquenta o que está em seu caminho. Contudo, se você estiver numa espaçonave, ela será aquecida pela luz do Sol do mesmo jeito que a superfície da Terra. O espaço em volta dela continuará “frio”, mas ela ficará quente.

          1. Acho que entendi, é necessário ter uma massa para absorver esse calor.?! E acredito que a resposta seja como eu estava pensando, se temos uma massa no meio do caminho entre a terra e o Sol sua temperatura será mais quente do que a temperatura se estivessemos fugindo para a direção inversa mais distante do Sol.
            Obrigado e abçs

          2. Você pode pensar em calor de duas maneiras, que estão interligadas. Uma é a sensação que nós temos de temperatura, que é basicamente a emissão de radiação infravermelha. E essa radiação, por sua vez, é emitida pela matéria em quantidade que varia com o estado de agitação das partículas. Quanto mais agitadas, mais elas emitem. Então, você pode imaginar que o Sol lança ao vácuo um monte de luz (sobretudo visível e ultravioleta, mas também infravermelha, rádio e outros comprimentos de onda), que atravessa o vácuo (que permanece “frio” porque essa radiação não é absorvida por nada ali, ela passa direto, por assim dizer) e chega à Terra, onde é refletida pela superfície do planeta, aumentando o nível de agitação das partículas e aumentando a emissão de radiação infravermelha pelo próprio planeta. Então, calor é uma coisa que é trocada entre objetos. O espaço vazio só deixa ele ir de um ponto a outro, sem jamais absorvê-lo ou refleti-lo.

    1. Sim, conseguiremos. O melhor horário para ver é na madrugada. No post anterior, um grupo de astronomia postou um longo comentário dando detalhes. 😉

  9. Bom dia Salvador. Você tem o link da sua mais recente entrevista no Programa do Jô? Procurei no Youtube e só achei as mais antigas.

  10. Bom dia Salvador,

    Quem fim levou o teu quadro na Coluna de Ciências da Globo News ? Está fazendo falta…
    Boa semana
    Saudações

      1. Lamento… Assisti a todos desde que foi lançado.
        Veja a possibilidade de eventualmente lançar no Face e no G+.
        Parabéns pelo teu trabalho e obrigado.
        Saudações

        1. É isso. Vou manter os vídeos no YouTube, só para não se perderem. E logo logo estou de volta, ou lá ou em outros projetos. Vai saber o que o futuro reserva? 🙂
          E a boa notícia é que agora ganhei mais tempo para o blog. Estava bem apertado…

      2. Quero que a FOLHA saiba que EU SÓ ASSINEI O JORNAL para poder ter acesso irrestrito ao blog do Mensageiro Sideral. Ou seja, enquanto cuidarem direitinho do Salvador, enquanto publicarem a sua coluna, você terão minha assinatura. Se sair não renovo mais!!! E tenho dito.

        Globo News que mancada, pô! >:(

        1. Acontece, Victor. A água tá batendo na bunda de muita gente. Na GloboNews mesmo vimos apresentador com 19 anos de casa rodar por esses dias. E coincidiu de o meu contrato vencer justo na hora em que estavam mandando cortar. Mas foi uma experiência muito bacana e quem sabe logo eu não estou de volta, lá mesmo? As portas certamente ficaram abertas…

          1. Salvador, não fique chateado, tudo no mundo é assim: passageiro. Tenha sempre em vista que os cemitérios estão cheios de pessoas insubstituíveis.

          2. Tou tranquilo, Oswaldo. Na verdade, em muito tempo, semana passada, pude tirar uma sexta-feira de quase folga (só escrevi a coluna da Folha de segunda). Vai ser importante essa pausa para eu poder recobrar um ritmo menos insano de trabalho. E nunca me considerei insubstituível.

        2. kkkkk…PUXA! Parem as máquinas da FSP

          O victor ameaçou cancelar a assinatura…..kkkkkkkkkk

          VIXE!!!!!! que medo! que puxa-saco de m…kkkk

          1. JR, que visão tacanha. Eu não me considero puxa-saco de ninguém ao condicionar minha assinatura a um determinado conteúdo. E acontece. Se o Netflix tiver de cortar conteúdo estrangeiro para se adequar a imposições legais, pensarei em cortar minha assinatura. Só um exemplo.

          2. JR,

            Eu também só assinei a Folha para poder acompanhar o blog do Salvador. Já são 2. E reconhecer o excelente trabalho do Salvador não é ser puxa saco. É admirar algo bem feito, coisa rara no nosso pais. Agora quanto a você, certamente não tem ninguém admirando seus trabalhos.

          3. JR,

            Pode ser que você tenha razão, todo fã é meio puxa-saco mesmo. E que mal algum há nisso?

            Caro amigo, talvez você não tenha entendido o tom de brincadeira do meu post anterior (PS: com relação ao cancelamento da assinatura, eu falei sério! rs)

            Minha a vida é atribulada e cheia de complicações para resolver. Para mim poder acessar o blog do Salvador no celular e poder ler um dos seus artigos é um alento. E isso não tem preço.

            Assim, sou sincero quando digo que assinei a folha para ter acesso irrestrito ao blog. Adoro ler os artigos de astronomia do Salvador, adoro o trabalho que ele desenvolve.

            E sim, já disse numa outra oportunidade que se por ventura encontrasse com ele alguma vez na passando distraidamente na rua tiraria até uma selfie! rsrs

            Então sim, posso ser até puxa-saco, prefiro pecar pelo exagero. Acho que é isso o que as pessoas fazem quando admiram uma personalidade. rsrs

            Embora vejo como um “Paul McCartney”, cada vez sou mais fã do trabalho dele. (No entanto, se ele montar uma banda de rock, vai que… rsrs)

            Mas discordo da comparação se o seu tom for de um reles bajulador, já que o meu tom lisonjeador não me traz vantagem alguma.

            No entanto, o senhor é livre para me fazer qualquer julgamento sobre a minha pessoa, cada cabeça é um universo.

            Um grande abraço… e sim, NÃO OUSEM CANCELAR O BLOG DO MENSAGEIRO! kkkkkk

          4. Embora não o veja como um “Paul McCartney”, cada vez sou mais fã do trabalho dele. (No entanto, se ele montar uma banda de rock, vai que… rsrs)*

          5. Mas qual, o original ou o clone que foi colocado no lugar do original, após sua morte?

            #conspiraciotáriofeeling

            KKK

          6. kkkkkkkkkkkkkk….o dia em que este blog deixar de existir, a FSP vai à falência hein?….cuidado…

            KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
            KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
            KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKkk

          7. EU: Só tem um! kkkkk 😛

            JR: Falir não vai, mas vai ser uma lástima só.

            Salvador: Só para constar meu beatle favorito era George Harison. O Paul é fenomenal, claro.

            PS: Why My Guitar Gently Weeps (com o solinho de guitarra do Eric Clapton) e Something são as duas mais fodásticas canções de todos os tempos e de todo o universo (considerando aí todo o tecido do próprio espaço/tempo desde o big-bang até eventuais universos paralelos ou multiversos) 😛

          8. Victor, eu sou beatlemaníaco, então eu alterno constantemente as preferências entre o John, o Paul e o George. O Ringo, claro, também sou fã, mas ele não chega a ser meu favorito em nenhum dia. 😛

            E concordo que essas músicas são lindas. Mas o Paul tem Hey Jude, Yesterday, Let It Be e The Long and Winding Road, só para ficar mais ou menos na mesma pegada de Something e Why My Guitar Gently Weeps. George era fantástico, mas só começou a desabrochar mesmo no fim dos Beatles. Já o Paul e o John já nasceram prontos, por assim dizer, e ganham no repertório. São toneladas de músicas geniais…

          9. Sim, O Jonh e Paul já tinham esse dom de compor canções e essa foi gênese dos Beatles.

            Quando um começou a compor juntamente com o outro. Ora colaboravam, ora competiam. O George desenvolveu o mesmo talento alguns depois. Mas já no final dos Beatles, ele já fazia muitas canções, e muitas das suas composições ficavam de lado.

            De fato, ele não tinha como competir com o talento do Paul e do Jonh, era muita gente foda, transbordando talento, para um conjunto só.

            Depois do fim dos Beatles, ele lançou um dos meus álbuns favoritos: All Things Must Pass!

            Mas os Jonh e Paul são gênios!!! Amo…

            Aliás, e eles tem uma parceria muito bacana na canção A Day in The Life, que é uma das minhas favoritas dos Beatles. São duas canções distintas e que na época estavam inacabadas, então eles juntaram suas partituras e composições numa só, cada um compôs uma metade. O resultado é magnífico.

            🙂

          10. Pois é. Você põe três gênios e um baterista que seria genial em qualquer outra banda, mas acaba ficando um cadinho para baixo só por tocar ao lado de outros três gênios, dá nisso. 😛

          11. PS: Valou falar do Ringo… adoro ele, adoro octopus garden! Fui no show dele aqui em BH, quando ele se apresentou com a Star Band. Ele é muito carismático, ele é muito gente boa e eu fiquei a menos de 100 metros dele!!! 😀

            Também fui no show do Paul McCartney, mas esse show foi no estádio Mineirão. Não consegui chegar muito perto, no entanto, posso me gabar que já prestigiei a metade dos Beatles.

            A outra metade ainda hei de ver quando chegar a minha vez de pegar o expresso do céu. 🙂

          12. Fui no show dos dois aqui em SP também, do Ringo no Credicard Hall e do Paul no Morumbi. E meu irmão, que é muito mais louco que eu, vai em todos os do Paul que ele consegue. Foi no do Mineirão aí, depois foi no do estádio do Palmeiras aqui, além de ter ido nos dois dias no do Morumbi aqui. Enfim, ele vai onde o Paul vai aqui no Brasil.

            Sobre a outra metade, você viu o blu-ray que estão para lançar, Beatles One? Todos os clipes dos Top Hits dos Beatles remasterizados em alta definição, mais um monte de trilhas-bônus! Esse material vai ser incrível! Procura os trailers no YouTube, se ainda não viu!

      3. Falando sério os jornais e veículos de informação só falam de crise, política, crise, futebol e… crise. Se não houver uma variedade maior, fica tudo muito massante. A coluna de ciências/astronomia do Salvador é uma oásis de ciência, entretenimento e saber nos dias de hoje.

        1. Victor, não só concordo como acho dramático que a gente comece a abdicar de pensar em razão da pequenez de espírito média do mundo que habitamos…

  11. Salvador,o que realmente acontecerá ao nosso planeta quando o Sol se tornar uma gigante vermelha?A Terra será “engolida”por nossa estrela-mãe ou será apenas destroçada?
    Abraços para você,Salvador!

      1. Salvador:

        se levarmos em consideração que a Terra está presa nessa órbita em razão da atração gravitacional.

        Se a massa do Sol for menor, consequentemente a tração gravitacional será menor.

        Agora, se levarmos em consideração que no processo de fusão que bastece o Sol há uma pequena perda de massa.

        Se levarmos em consideração que ao se tornar uma gigante vermelha daqui há 5 bilhões de anos, ainda que o Sol ocupe uma espaço maior, terá uma massa menor.

        Apenas especulando, pode ser que a interação gravitacional entre a Terra e Sol seja menor e que no decorrer da evolução do nosso Sol, a Terra se afaste da atual órbita.

        Há uma chance do nosso planeta não estar aqui quando o Sol se tornar uma gigante vermelha.

        Alguém já fez as contas?

        Massa da gigante vermelha, diminuição da interação gravitacional entre Sol e a Terra em função da perda de massa da nossa estrela decorrente do processo de fusão ocorrido ao longo de 5 cinco bilhões de anos.

        Acho pouco provável que as órbitas dos planetas sejam as mesmas.

        1. Hoje, o Sol perde, por ano, menos de um trilionésimo de sua massa. Os planetas permanecem estáveis em sua órbita.

        2. Victor, é improvável, porque a mudança de massa é muito pequena. Em compensação, o arrasto atmosférico pelo invólucro inchado do Sol será muito maior. A tendência é a Terra cair, não subir.

          1. Achei as contas, isso mesmo!!!

            Afastamento da Terra é de 15cm por ano, o que dá 0,15m ou 0,00015km por ano. Multiplicando isso por por 1 bilhão dá 150.000 Km, portanto em 4,7 bilhões de anos temos 705.000 Km, distancia para salvar a Terra! 🙁

          2. Salvador
            Ainda com relação ao Sol se tornar uma gigante vermelha. Sabe-se quando acontecerá? E também será de uma vez como em uma explosão? Ou gradualmente? As pessoas que aqui estiverem vão perceber?
            Abraços
            Cristian

          3. Daqui a 5 ou 6 bilhões de anos. Mas a Terra tornar-se-á inabitável muito antes disso, coisa de 1 bilhão de anos.

  12. A Africa e a América estão no planeta Terra e temos algumas condições de interferências.
    Existem conexões entre o que ocorre na Terra e no espaço vizinho, não no Universo.
    A pancadaria cósmica é uma casualidade sobre a qual não temos quaisquer interferências.
    O restante é causalidade, ou seja, tudo tem uma causa que provoca seus efeitos e sobre os quais também, não temos quaisquer interferências. Estudamos para tentar entender e é só. Se o Sol resolver mandar uma erupção sobre a Terra, teremos um x tempo para saber que torraremos.

    1. Mais ou menos. A radiação cósmica de fundo causa interferência nas telecomunicações (tanto que foi descoberta por acidente!) e vem do horizonte do Universo observável!

      1. É.

        E ele não entende que lê esse blog no micro, celular ou tablet dele graças à ciência básica, de tolos fantasiosos que tentam descobrir como funciona o universo.

        1. Radio oco, você está profundamente enganado e confundindo crepúsculo com pelo crespo do c.

        1. Ele perdeu a graça faz tempo…

          Quase sempre ele é incapaz de sustentar os argumentos xaropes que posta, e quando isso acontece, acaba retrucando os detratores do seu ponto de vista com enorme boçalidade, estupidez e falta de educação.

          Tentei fazer uma brincadeira inofensiva com ele na matéria da estrela que pisca, aí o cara já saiu zurrando e dando coices…

      2. Ele me lembra aquele aluno de colégio que, cheio de autoridade, desdenha da professora dizendo que não precisa aprender a fórmula de Báskara pois nunca vai utilizá-la na vida!

        1. Esse pessoal não entende que a matemática, além de uma ferramenta importante em tudo na vida, é um exercício mental fundamental para o desenvolvimento do raciocínio. A gente aprende na escola muito mais matemática, física, química e biologia para, quando precisarmos, tenhamos os conceitos básicos para não fazer bobagem e até para resolver problemas reais (devo pagar à vista esse produto ou em prestações? Como calculo os juros?).

          Além disso, em termos de inteligência, é o mesmo que os exercícios chatíssimos de flexão, agachamento, esteira, estepe são para o jogador de futebol, para o velocista… eles passam mais horas na academia do que fazendo seus esportes preferidos, para deixar o corpo em perfeitas condições para fazer o que gostam.

Comments are closed.