Astronomia: Em busca de vida em Marte

Salvador Nogueira

Europeus lançam sua primeira espaçonave não-tripulada destinada a procurar vida em Marte.

A BUSCA
Houve vida em Marte? Sobrou alguma coisa para contar a história? A Agência Espacial Europeia está prestes a começar a busca por essas respostas, com o lançamento de sua primeira missão destinada a procurar evidências de atividade biológica no planeta vermelho.

A FAMOSA “JANELA”
O primeiro lançamento do programa, chamado ExoMars, deve acontecer entre os dias 14 e 25 de março. É o período em que os planetas Terra e Marte estarão alinhados para favorecer o início de uma longa jornada interplanetária de sete meses.

DUAS NAVES E UM DESTINO
Serão enviados um orbitador desenvolvido pelos europeus, chamado Trace Gas Orbiter, e um módulo de pouso experimental, o Schiaparelli, de concepção russa. A tentativa de descer à superfície não é mais que um teste das tecnologias requeridas para futuras missões de solo.

OLHA O GÁS!
A ciência de verdade será feita pelo orbitador. Ele fará uma análise completa da atmosfera marciana em busca de gases presentes apenas em diminutas quantidades. O principal interesse é a detecção de metano. Na Terra, 90% desse gás é produzido por formas de vida. Em Marte, o programa ExoMars tentará mapear sua presença e determinar sua origem, que pode ser geológica ou biológica.

AS ÁGUAS DE MARTE
A sonda terá uma câmera para fotografar a superfície, em 3D, e correlacionar as eventuais emissões de metano com as regiões de onde elas partiram. Ela também fará um inventário da presença de gelo de água sob a superfície marciana, a até um metro de profundidade, com resolução dez vezes melhor que espaçonaves anteriores.

O PRÓXIMO JIPE
Além de tentar discriminar entre as hipóteses para a presença de metano em Marte, a missão serve de precursora para o lançamento do primeiro jipe robótico europeu marciano, em 2018. Esse sim vai procurar evidências químicas e morfológicas diretas de vida passada ou presente no planeta vermelho.

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comentários

  1. Por isso que na minha opinião a vida lá fora já existe e nossa interação e interelação com ela já acontece. Não dá pra negar as influências de fora da atmosfera. Espero estar vivo para presenciar a notícia de bactérias encontradas fora da terra!
    Só espero que a sociedade esteja madura o suficiente para se enxergar como Unidade Humana pra receber a notícia de forma pacífica. Mas difícil já que a gente não consegue nem aceitar o cara do país vizinho! hahaha

  2. Salvador, este “pouso experimental” levará algum equipamento de medida, ou mesmo câmeras? Sempre fico fascinado por imagens de marte conseguidas “in loco”, por sensores na superfície do planeta!

    Outra pergunta, talvez fugindo um pouco do assunto: na missão Cassini-Huygens, que pousou uma sonda em Titã, aquela imagem famosa é mesmo a única conseguida na superfície do satélite? Não desmerecendo os demais resultados da missão, mas repito o motivo aqui: sou FASCINADO pelas imagens obtidas “in loco”!!

    E qual seria o motivo da sonda não enviar imagens de outros ângulos? ela não foi projetada para mover a câmera? Não pôde receber os comandos para tal? Nunca foi projetada para isto, e estava preparada para conseguir uma única foto mesmo?

    1. a saber. bom, tenho certeza de que estou sendo redundante, certamente vc sabe de que imagem estou falando! 🙂 mas só para constar, caso alguém que esteja lendo isto ainda não a conheça:

      http://www.siteastronomia.com/wp-content/uploads/2013/11/imagem-da-superf%C3%ADcie-de-tit%C3%A3.jpg

      A propósito, o próprio vídeo respondeu uma pergunta que te fiz: as baterias acabaram, a sonda havia “morrido”… 🙁 que pena!! com tanto metano em volta, inclusive chovendo sobre ela, de onde ela poderia extrair mais energia, né??? 😉

    2. David, levará uma câmera para registrar a descida, e terá sensores para monitorar condições atmosféricas durante a travessia. No chão, o único objetivo é chegar inteiro. 🙂
      Sobre a Huygens, a câmera era fixa. Onde a sonda caísse, ela iria fotografar, sem muita chance para virar de lado e olhar.

  3. Salvador, alguns textos dizem que uma viagem humana para Marte vai exigir muito esforço conjunto de vários países devido aos custos para realizar esse tipo de viagem. Isso é verdade ou existe alguma outra forma realmente viável?Posso estar fantasiando, mas tensões políticas e socioeconômicas não poderiam por em risco toda a operação?

    1. Lucas, parcerias espaciais são notoriamente resistentes a turbulências terrestres. Veja que americanos e russos tretaram bastante em tempos recentes, mas na Estação tudo seguiu normal. Para a viagem a Marte, a parceria seria necessária para bancar os custos, mas se algum país quiser pagar tudo sozinho é só fazer o checão. rs

  4. Olá Salvador, aproveitando o tema da exploração de Marte gostaria de perguntar se seria possível um dirigível voar no céu marciano. Acho que sim, pois aqui na Terra os balões metereológicos conseguem alcançar até 30 km de altitude, onde o ar é muito rarefeito. Seria muito legal ter um dirigível sobrevoando e filmando as paisagens marcianas. E, no futuro poderiam ser usados para o deslocamento de astronautas. Abç

    1. Em Vênus seria ainda mais fácil, pois ele poderia ser cheio de ar (mais leve que a atmosfera de Vênus) e poderíamos inclusive viver dentro do volume do dirigível preenchido pelo gás, pois ele seria respirável! 🙂

  5. É interessante notar que bactérias extremófilas existentes na Terra poderiam, em tese, sobreviver em Marte, mesmo diante de todas as intempéries, radiação, frio, etc. A pergunta que fica é, quanto tempo a vida precisou para evoluir e dar origem a bactérias tão resistentes?

    Não há mais dúvidas que Marte já teve um passado hospitaleiro que Marte já foi um mundo habitável, com rios e oceanos. Existia todo um ciclo hidrológico por lá. Assim existe uma possibilidade grande de que a vida tenha se originado em Marte em tempos remotos.

    E em que pese Marte tenha se tornado um mundo inóspito, alguma bactéria “dura de matar” poderia ter resistido a todas as intempéries, evoluindo gradativamente para sobreviver em mundo tão hostil, tal como as bactérias extremófilas existente em nosso mundo, especialmente uma variante colhida num lago subterrâneo do continente antártico.

    Talvez a maior pista de que ainda possa existir alguma atividade bacteriana em Marte são as emissões de metano registradas pelas sondas espaciais.

    Cumpre asseverar que as emissões de metano aumentam consideravelmente no verão marciano quando o gelo subterraneo (um mistura de água e sais) parece derreter, escorrendo sobre o solo marciano.

    Torço para que uma sonda possa colher amostras diretamente do solo e envia imagens microscópicas para nós. Salvador, então deixo a perguntinha básica, as sondas continuarão a analisar apenas a composição química ou terão a capacidade de fazer uma análise visual microscópica????

    Quando poderemos finalmente ver o que existe as partículas de amostra do solo marciano?

    PS: nunca gostei muito de química (meu calcanhar de aquiles na escola, passava raspando) mas sempre fui um grande apaixonado por biologia. Assim entre moléculas e um bichinho entranho e esquisito se mexendo no microscópio, fico com bichinho estranho e esquisito. Coisas vivas me dão muito mais tesão (não pera, não foi isso que eu quis dizer kkkk) 😛

    1. Victor, a química da vida, as reações bioquímicas que ocorrem no interior das células é extremamente fascinante e é o que permite aos bichinhos se mexerem… 🙂 Abraços!

    2. Exato, Radoico!

      A química é que acaba explicando como a biologia funciona! 🙂

      E, no fim das contas (puxando sempre a sardinha pro meu lado, claro!!), quem explica a Química é a Física, hehehehe!!!

      Ou seja, se quer entender como funciona o universo, desde a escala macro até a escala micro, estude Física! 😀

      1. Sei da importância da química, ela é fundamental, mas não me apetece. Trauma de escola, culpa de professor carrasco. Ainda sim, retormo a pergunta, quando veremos imagens microscópicas?

        1. Sim, claro, é perfeitamente compreensível. Eu gosto de Química, mas ainda prefiro a Física 🙂
          Acho que não sabem ensinar direito essas ciências, assim como a Matemática e a própria Biologia….todas fascinantes se forem desenvolvidas com as crianças, mas são “empurradas” goela abaixo nelas… 🙁

  6. Salve, Salvador!

    Para termos sempre em mente:

    “A mente do fundamentalista é como a pupila do olho: quanto mais luz você joga, mais ela se fecha.” (Stephen Hawking)

    Abração!

    1. Frase perfeita! E vale não só para o fundamentalismo religioso, mas para o fundamentalismo político, também! Veja o caso das descobertas da Lava Jato e os lulopetistas, por exemplo!

          1. “Empíricas” quer dizer “na prática”. Lembremos o grande Galileu Galilei, que ensinou: Meça todas as coisas, as que não conseguir, descubra um jeito de medi-las”.

      1. Esse seu comentário é, além de ridículo, absurdamente desrespeitoso. Você se diz cristão? É isso mesmo?
        Alem das pupilas, o cérebro dele funciona e muito bem. Muito melhor que o seu. Aliás, fora demonstrar um preconceito ridículo (em preconceito e falácias sei que você é bom), qual sua produção científica? Que descoberta ou estudo você faz, ou fez, de relevante? Ou sua vida é tão medíocre, mas tão medíocre, que a consciência disso faz com que a única maneira de você se sentir bem é ficar tirando onda de pessoas com deficiência física e/ou se passar por cientista (inveja feelings)? Poxa cara… Sei que você pode ser melhor que esse arremedo de ser humano. Abraço.

  7. Salvador, acompanho a história da possível existência de vida em Marte, desde que as Viking lá pousaram para analisar o solo e atmosfera. Um grande problema para vida marciana é que lá não tem camada de ozônio nem campo magnético (possui alguns campos magnéticos localizados próximo ao solo, espalhados pelo planeta, diferente do campo planetário que temos na Terra), o que faz com que os raios ultravioleta e quase toda a radiação solar e raios cósmicos impacte diretamente a superfície do planeta, esterilizando qualquer tipo de possível vida, imediatamente (é como estar dentro de um microondas, e ainda usar lâmpadas UV para esterilizar). Por isso acho improvável existido e ainda existir vida nesse mundo inóspito. Mas é um mundo inteiro para explorar recursos minerais por milênios!

    1. Mas no subsolo não tem nada disso! E a vida na Terra tomou conta do subsolo. Já acharam vida a mais de 1 km de profundidade na Terra! 🙂

      1. Salvador, é verdade que a vida na Terra chega à grandes profundidades! Mas em Marte não pode colocar a cara para fora ou será torrada! hehehehe

      1. uma pergunta que sempre me faço: os tais extremófolos são recentes ou são antigos??

        explico: eles são espécies recentes que se adaptaram a viver em situações extremas de ambiente, ou são espécies antigas, que já nasceram em condições extremas, e se adaptaram tão bem a elas que existem até hoje?

        acredito que seja fácil responder a isto com a análise de seus dnas. desconheço pesquisas neste sentido, e se alguém souber a resposta agradeceria inestimávelmente! 😀

        (OBS: me desculpem pelos acentos “diferenciais”. não nasci nesta época (não sou tão velho), mas sempre sinto necessidade deles, e acabo colocando-os sem perceber mesmo… 🙂

          1. isto é um fato bem interessante!!! nos mostra que a diretriz da vida é sobreviver de qualquer forma, por pior que sejam as condições!
            se logo no início ela tenta se adaptar a condições extremas, me parece mesmo que ela seja um acontecimento muito comum em todas as partes do universo!

  8. Com todo este assunto de vida em marte, gostaria de saber, se e somente se, houvesse um outro planeta igual a terra, o sistema do universo em que estamos sofreria damos por ter dois planetas com gravidades e singularidades iguais?

    1. Não, não tem problema nenhum ter planetas com gravidades iguais (não sei o que você quis dizer com “singularidades”), e também não tem problema ter características iguais. Agora, nunca haverá dois planetas idênticos. Somente parecidos.

      1. Salva, e SE o universo “tende” a ter um tamanho infinito (por mais que seja finito é tão imenso que as grandezas quantitativas seriam quase infindáveis)?
        Nesse caso, estatisticamente poderiam haver planetas idênticos em tudo. Não só planetas, mas TUDO idêntico. Poderia haver um Salva postando em outro rincão do universo igualmente ao “nosso” Salva.

        1. Ramsés, o fato de o Universo ser infinito não implica que tenha quantidade infinita de matéria. Mas, se assim o fosse, sim, inevitavelmente haveria outro Salvador. Aliás, inevitavelmente haveria infinitos Salvadores. 😛

        2. O seu raciocínio não faz sentido. Um conjunto infinito possui infinitos elementos diferentes. Assim, se o Universo possuir uma quantidade infinita de matéria, ela pode se organizar de infinitos modos diferentes, sem a necessidade de uma “inevitável” repetição. Basta observar as sequências binárias, ou seja, sequências numéricas formadas apenas por zeros e uns, e que podem representar todos os números reais.

          1. Apolinário, sua lógica não faz sentido matematicamente.
            Se o universo possuir uma quantidade infinita de matéria que pode se organizar de infinitos modos diferentes, logicamente existirão infinitas repetições de qualquer coisa que seja formada nele…

          2. Apolinário, só deixando clara a falha do seu exemplo: usar sequências binárias para formar todos os números reais…

            Este exemplo não é equivalente à combinação infinita de matéria em estruturas FINITAS, pois os números REAIS são infinitos.

            Agora, se vc utiliza uma quantidade infinita de recursor para criar aleatoriamente coisas FINITAS, aí sim vc vai acabar criando infinitas repetições de cada uma. Usemos seu exemplo de números binários mesmo, e digamos que vamos construir com eles números limitados FINITAMENTE. Inteiros de até 10 dígitos, por exemplo. Se tenho uma infinidade de bits para criálos, óbviamente acabarei criando infinitas cópias do número doze, do número 42, do número 4545545454, e de qualquer outro inteiro possível deste meu conjunto finito de inteiros.

            Isto valeria para o universo com matéria infinita, porquer, apesar de termos uma quantidade infinita de matéria à disposição, as coisas que criamos com ela são finitas…

          3. O colega está completamente equivocado. Não compreendeu que está escrito. A palavra “inevitável” está grifada. Esse é o problema. Veja que está dito que a matéria PODE (e não DEVE) se organizar de infinitos modos diferentes. Ou seja, como você não sabe como a matéria se organiza, como você pode afirmar que ela vai se repetir? Existe portanto a possibilidade dela não se repetir nunca! Assim como na construção dos números reais, onde cada sequência binária distinta forma um número real distinto. Entendeu?

          4. não, vc continua errado, e sem compreender meus argumentos. para formar algo finito, existe um número finito de maneiras desse algo se formar. pode ser um número grande, inimaginável, mas certamente é finito. ela não vai se organizar de infinitas formas diferentes, pois as possibilidades desta organização são finitas.

            se eu tenho recurso infinito para formar coisas finitas, fatalmente cada configuração finita irá se repetir uma infinidade de vezes.

            meu colega precisa concordar que quatro anos de matemática não me permitiriam cometer um erro a respeito de tal assunto, não é mesmo?

          5. vou colocar isto de uma forma mais clara: digamos que vou combinar bits para formar coisas finitas, no caso números inteiros de até 2 bits. Existem 4 combinações diferentes, 00, 01, 10 e 11, formando os números 0, 1, 2 e 3.

            Pegue uma seguencia INFINITA de bits (por exemplo, 01010010111010100101010101011101010101110101010101010101…). Se a sequência for perfeitamente aleatória, a cance de dois bits consecutivos formar cada número de meu conjunto finito de possibilidades é de 25%. Se eu tenho infinitos bits para combinar, cada número aparecerá 25% de infinitas vezes, ou seja, infinitas repetições. Ficou claro agora?

          6. “as possibilidades desta organização são finitas”. Errado! São infinitas, uma vez que existem infinitos elementos a serem combinados. A cada novo elemento acrescido, você tem uma nova forma de organização, abrindo a possibilidade para a criação de novos elementos que possivelmente produziriam ainda mais possibilidades de organização num processo que não terminaria. Em quatro anos parece que você não aprendeu muito. Volte para a escola, pergunte ao seu Professor e mostre essa sandice que você escreveu. Ele vai rir muito…

          7. PUTAKIPARIU, vc é burro de dar pena, Apolinário!!!!!

            Sério mesmo que você vai querer discutir Análise Combinatória com um matemático???

          8. Epa, ele se diz matemático também. Chegou a hora da verdade? Operação Aletheia no blog? 😛

          9. me apresente um objeto infinito, gênio das ciências físicas!!!

            para simplificar, mostre para mim um objeto composto de infinitos átomos, com infinitas possibilidades de organização de suas moléculas!!

            algo finito tem possibilidades infinitas de combinações???

            cara, pensa só um pouquinho naquilo que afirma, antes de colocar isto como verdade absoluta!!!

            vamos lá, ver se vc consegue entender a ideia: algo finito é formado de N coisas, concorda? não importa o que sejam estas “coisas”. o fato é que, se algo existe e é finito (eu poderia tentar discutir contigo o fato de que algo só pode existir se for finito, mas não acho que você teria capacidade de compreender tal nível de abstração…), ele pode ser analisado como um conjunto finito de N coisas.

            Que variações podemos criar sobre estas N coisas? Inicialmente, fixar uma destas N coisas e variar as N-1 coisas restantes. Ou seja, de algo finito formado de N coisas, consigo reorganizá-lo de n*(n-1) formas diferentes. mas também posso fixar a coisa (n-1) e variar as outras (n-2) coisas. tenho então n*(n-1)*(n-2) variações sobre a coisa inicial, formada de N componentes. Continuando o raciocínio, qualquer coisa formada de N componentes pode ser reorganizada de n*(n-1)*(n-2)*(n-3)*…*3*2*1 formas diferentes! É um número muito grande, eu concordo! Mas é finito!

            Consegue compreender isto?

          10. Acho que não é necessário, esse pobre coitado não merece tal honra. Diga ainda para esse indigente intelectual que eu não só tenho graduação em Matemática como tenho Mestrado e PhD. na área. Reconheço um farsante a milhas de distância…

          11. põe uma coisa na sua cabeça de uma vez por todas, Apolinário: INFINITO não existe, é uma abstração!!!

            para algo existir, este algo precisa ser finito.

            matematicamente falando, até as coisas “infinitas” precisam pelo menos serem “enumeráveis” para serem passíveis de uma descrição formal.

          12. ô, tem sim!!! com certeza!!! suas afirmações não deixam dúvidas a respeito!!!
            vc tem PHD em que?? bizarrices esdrúxulas???

            se vc for mesmo matemático, eu renego a teoria da relatividade de Einstein!! 😀

          13. Ora, a questão inicial era justamente a existência do Universo infinito. Portanto, uma vez aceita essa premissa, toda a teoria dos conjuntos pode ser aplicada. Em particular a Matemática DEMONSTRA que uma vez existindo o infinito enumerável, existirá também o infinito que não é enumerável e toda uma classe gigantesca de infinitos de ordem superior.

            Os seus argumentos de Jardim da Infância são até divertidos. Mas não tenho tempo para mais banalidades. Vá estudar. Recomendo o livro de Paul Halmos “Naive Set Theory”.

          14. é completamente irrelevante discutir a questão do Universo ser infinito ou não, uma vez que sendo ou não infinito, fatalmente estamos limitados a estudar e afirmar coisas a respeito do “universo observável”. independente da infinitude do universo ser falsa ou verdadeira, nosso “universo observável”, que é o que realmente interessa, sempre será finito, e é apenas sobre ele que podemos formular qualquer tipo de teoria…

          15. não tem nenhum pobre coitado nem farsante aqui, seu frustrado. frustrado é o tipo de pessoa que reconheço a distância também!! PHD??? Ah, fala sério, meu!!

            Cursei graduação em Matemática, em Ciências da Computação, trabalho a 15 anos na área de TI, e atualmente estou cursando Física. E nem preciso provar nada disto, deixo meu nome claro, qualquer um pode comprovar tudo isto se quiser com uma simples “googada”. Mas… quem é o PHD Apolinário messias? Encontrei um milhão de “aplinários messias” numa pesquisa do google. é seu nome de verdade?

          16. Apolinário, se é mesmo verdade o que vc diz, o que tenho a dizer é que foram exatamente idiotas arrogantes do seu estilo que me fizeram desistir da matemática e começar a cursar Física…

          17. doeu onde, José??? lá naquele lugar?

            sim, é irrelevante o universo ser finito ou infinito, uma vez que nosso universo observável sempre será finito. que diferença faria saber (e pra começar, COMO saber disto) que o universo é infinito, sendo que nunca seríamos capazes de observar nem de sentir os efeitos de tal infinitude, seria um fato que absolutamente não acrescentaria nada às nossas descrições a respeito do universo finito nque somos capazes de observar e, eventualmente, atingir no futuro?

          18. E o José é o Apolinário com outro nome…

            Não sou frustrado não, nunca quis ser matemático.

            Estou estudando o que eu sempre quis, trabalho com o que gosto, vivo bem, tenho uma esposa maravilhosa, escrevo sobre um assunto que sou apaixonado e tenho até livros publicados sobre o assunto…

            Frustração é algo que te garanto que não vai encontrar aqui.

        3. Mas eu conheço. O “Teorema do macaco infinito” afirma que um macaco digitando aleatoriamente um teclado por um intervalo de tempo infinito irá certamente, em algum momento, produzir um texto qualquer escolhido e feito por um ser humano. Trata-se de uma interessante maneira de perceber como raciocínios sobre o infinito são perigosos. Pode-se mostrar que para o macaco produzir um texto compreensível, o tempo que ele levaria seria (muito) maior do que a idade do Universo. Sendo assim, tal fato não possui ocorrência física. Esse seria um bom argumento contra a infinitude do Universo.

          1. Exato, concordo com você. Pensar sobre o infinito é uma forma muito simples de se evadir de qualquer questão.
            (Mas note que o macaco pode ser perfeitamente finito, mas a perpetuação de sua linhagem não ter um fim determinado, e eventualmente ele produzirá descendentes capazes de produzir qualquer texto que se queira, em muito menos tempo do que a idade do Universo! Aconteceu pelo menos uma vez! :-))

          2. só um detalhe: o tal macaco infinito produzirá qualquer texto escolhido infinitas vezes… 🙂

          3. cuidado, a “idade do universo” ainda está MUUUUITO longe de ser infinita…

          4. “Aconteceu pelo menos uma vez” desde que você assuma a falaciosa da “teoria da evolução”…

          5. Essa “certeza” ateísta agressiva fala por si. Não existe nada mais fundamentalista do que a seita de Richard Dawkins…

          6. Apolinário, sendo assim vc poderia simplesmente ignorar a Teoria Gravitacional de Sir Isaac Newton e pular do vigésimo andar de algum prédio. Afinal, ela é só uma “teoria”, né? O que vc tem a temer? 🙂

          7. não tem nenhum pobre coitado nem farsante aqui, seu frustrado. frustrado é o tipo de pessoa que reconheço a distância também!! PHD??? Ah, fala sério, meu!!

            Cursei graduação em Matemática, em Ciências da Computação, trabalho a 15 anos na área de TI, e atualmente estou cursando Física. E nem preciso provar nada disto, deixo meu nome claro, qualquer um pode comprovar tudo isto se quiser com uma simples “googada”. Mas… quem é o PHD Apolinário messias? Encontrei um milhão de “aplinários messias” numa pesquisa do google. é seu nome de verdade?

          8. Apolinário ficou sem argumentos. desistiu da “briga”…
            Bom, ela não tinha futuro mesmo, desde o princípio! 🙂

    2. O termo “se, e sómente se” deve ser usado apenas para proposições e teoremas. Representa uma equivalência lógica entre duas afirmações. Acredito que a intenção da autora tenha sido a de destacar o seu desejo de fazer apenas uma única pergunta. Quanto a existência de um outro planeta idêntico à Terra, certamente a resposta é não. Não existe outro planeta como o nosso em todo o Universo, somos o único planeta a abrigar vida complexa. Portanto, essa missão está fadada ao fracasso no que se refere à busca por extraterrestres, embora ela possa ser útil para obter informações adicionais sobre o planeta Marte.

      1. Descobrir coisas como, por exemplo, que ali já houve vida e reduzir sua petulância exclusivista.

        Faça o favor, Apolinário… não responda à pessoas como se suas crenças fossem verdades absolutas. Tivesse você respondido com alguma citação esdrúxula da bíblia, tudo bem: ficaria a cargo da pessoa aceitar ou não a resposta baseada na fé.

        Mas essa sua certeza sem embasamento apenas confunde quem nunca viu seu “histórico”. Que coisa feia, sujeito. Com certeza, isso foi um pecadilho. Vá lá rezar 50 painossos e trocentas avemarias, senão o senhor perderá o ceu.

        Quem não lhe conhece que lhe compre, diria minha avó.

      2. Que bom que você já visitou TODOS os planetas do universo, para dar uma resposta dessas com tamanha certeza…

      3. Busque conhecimento, e quando achar que é o bastante, busque ainda mais…

        Não temos conhecimento suficiente para afirmar que somos a única espécie inteligente do universo, mas, com certeza, somos a única espécie inteligente do sistema solar, o que também não quer dizer que não possam existir micro-organismos marcianos ou em luas jovianas e saturninas.

        Ainda que seja possível a hipótese de não encontrarmos sinais artificiais nos próximos 50 ou 100 anos, não é possível bater um carimbo de “não existe e ponto final”.

        Lembrando que a humanidade até 100 anos atrás não emitia quaisquer sinais artificiais detectáveis, ou seja, podemos até hoje estar passando desapercebidos por quaisquer civilizações que estejam a mais de 100 anos-luz de distância. Sabendo que somente a Via Láctea estende-se por aproximadamente 100.000 anos-luz, chega a ser ridículo tentar afirmar qualquer coisa, seja para a existência ou para a inexistência.

        Em resumo, quem não sabe não deveria sair falando bobagens por aí. E nesse balaio posso misturar tranquilamente os criacionistas e os ufólogos, que, apesar de trazerem argumentos opostos entre si, estão todos situados no campo da especulação, do fantasioso e do imaginário.

  9. E evidente q tem outro tipo de vida fora da terra. seria burrice de qualquer cientista afirma q não tem, pois so conhecemos a nossa propria raça .e alem do mais eles não querem q sabemos de nada .

      1. A evidência está em todo mundo, meu caro,só não vê quem não quer.E mais: – o nosso Universo tem bilhões de estrelas e planetas. Você acha mesmo que é só aqui que tem vida? Vai querer enganar outro não a mim . O homem mal, mal pousou na Lua,conhece superficialmente outros planetas e dados superficiais, como são os de aparelhos como o telescópio.Tiraram fotos de muitos outros planetas, por exemplo, Marte, entretanto a Nasa não divulga imagens e/ou outras informações, porque a ignorância da humanidade ainda não permite que isso aconteça.

        1. A evidência está em todo mundo, meu caro,só não vê quem não quer.

          Você se refere aos “relatos” e “avistamentos”? Ou aos “desenhos nas plantações”? Talvez as “abduções”, que ninguém jamais conseguiu provar que realmente existem… Quem te garante que são todos alienígenas?

          E mais: – o nosso Universo tem bilhões de estrelas e planetas. Você acha mesmo que é só aqui que tem vida?

          Eu disse isso em algum lugar?

          Vai querer enganar outro não a mim.

          Não estou enganando ninguém, só pedi por evidências de uma afirmação que fez com tanta convicção, acreditei que fosse me mostrar alguma prova irrefutável da existência de ETs, não mimimi

          O homem mal, mal pousou na Lua,conhece superficialmente outros planetas e dados superficiais, como são os de aparelhos como o telescópio

          Esqueceu das sondas, satélites e rovers também.

          Tiraram fotos de muitos outros planetas, por exemplo, Marte, entretanto a Nasa não divulga imagens e/ou outras informações, porque a ignorância da humanidade ainda não permite que isso aconteça.

          É mesmo? Só a NASA faz isso? E as outras agências espaciais espalhadas pelo mundo? Estão todas de conluio com eles?

          1. Boa noite! Não estou aqui para desrespeitá-lo,nem a você nem quem quer que seja. Eu acredito que tenha vida sim, fora da Terra.Sei que você é inteligente o bastante para não acreditar nisso e, mais: – eu não disse que eles nos visitam,mas podem ter a mesma curiosidade que nós temos no Universo..Não creio que com milhares de galáxias, só tenha vida aqui .Estou tentado te dizer que apenas conhecemos o nosso modo de vida e mais nada ! O que me diz do caso de Prado?

          2. Luis, se vc se refere à Operação Pratto, e não Prado, talvez esse post de 2013 possa te ajudar…

            http://mensageirosideral.blogfolha.uol.com.br/2013/09/10/a-verdade-esta-la-fora/

            E posso lhe garantir que (assim como eu, eu mesmo) o Eu™ também acredita que possam existir formas de vida nos mais diversos cantos do universo. Bem como a maioria que frequenta este blog…

            Apenas não acreditamos neste papo de abilolado que parte da grande maioria dos ufólogos (visitas, abduções, desenhos em plantações, etc…).

          3. Boa noite! Não estou aqui para desrespeitá-lo,nem a você nem quem quer que seja.

            Por favor me mostre onde te desrespeitei? Você escreveu “E evidente q tem outro tipo de vida fora da terra”, eu pedi evidências e você não me mostrou nenhuma, apenas especulações.

            Eu acredito que tenha vida sim, fora da Terra.

            Eu acredito que sei voar, mas se pular de um avião sem paraquedas muito provavelmente vou me esborrachar no chão. A questão não é acreditar ou não

            Sei que você é inteligente o bastante para não acreditar nisso e, mais: – eu não disse que eles nos visitam,mas podem ter a mesma curiosidade que nós temos no Universo..Não creio que com milhares de galáxias, só tenha vida aqui .Estou tentado te dizer que apenas conhecemos o nosso modo de vida e mais nada !

            De novo, o que acredito ou deixo de acreditar não importa. E em nenhum momento eu afirmo que não haja vida fora da Terra ou que não haja vida inteligente fora da Terra. Apenas afirmei que as evidências apresentadas não são conclusivas, tanto que seguem procurando. Se existem ou não, vamos saber em breve. Ou não.

            O que me diz do caso de Prado?

            Josef Prado? São “provas reais” que a FAB investigou OVNIs (Objetos Voadores NÃO IDENTIFICADOS) e não OVETs (Objetos Voadores ExtraTerrestres). Só porque não sabemos o que são não os torna automaticamente alienígenas. 😉

          4. Boa observação, Eu™Original!!!

            As pessoas têm esta irritante mania de confundir Objeto Voador NÃO IDENTIFICADO com Objeto voador EXTRATERRESTRE!! Nem tem lógica isto!!! Se já temos esta “certeza” (que nem imagino de onde vem) de que são objetos voadores extraterrestres, então eles já deixaram de ser Não Identificados!!! Já identificaram (ou pelo menos acham isto) o que são, não é?

  10. Salvador boa tarde,

    Você alega que já existe toda a tecnologia pregada no filme perdido em Marte, baseado nisso te pergunto, já é possível obter dentro das naves tripuladas ambiente em que a pessoa ande normalmente sem flutuar tipo visto tanto como no filme quanto nas ficções star trek, star wars? é possível plantar com um certo ambiente terrestre em marte usando o solo marciano? Obrigado e boa noite

    1. É possível simular a gravidade usando a força centrifuga. A nave pode ter a forma de um anel e girar numa velocidade tal que as pessoas dentro sinta a força como a gravidade da Terra.
      Muitos filmes utilizam esse artifício para simular a gravidade nas naves.
      Desconheço a dificuldade técnica para tal tipo de naves, mas simples e barato não deve ser, senão já teríamos naves ou estações espaciais assim.
      Não manjo da tecnologia de Star Trek, mas eles de alguma forma conseguem manipular as forças de aceleração. Além de gerar um força que imita a gravidade, eles também conseguem anular o efeito da inércia. Aceleram e desaceleram sem nada e ninguém sofrer os efeitos dessa aceleração. Essa tecnologia não existe hoje 😉

      1. Pallando, de certa forma, o capitão Kirk e os seus oficiais sentem a aceleração. Quantas vezes os vimos se agarrando na cadeira para não caírem? E nem precisavam de cinto de segurança! 😀

        1. kkkk… é verdade! Nos impactos e explosões, eles se jogando de um lado para o outro, deixavam a cena bem convincente rsrsr 🙂
          Voltando ao assunto… imagina se eles não possuíssem uma forma de evitar a inércia, na primeira acelerada da Enterprise todo mundo iria virar uma massa fina grudada nas cadeiras e paredes. A aceleração da nave é absurda! Mas o que é a inércia para quem dobra o espaço? É só um detalhe 😉

          1. hahahaha… acabei de mentalizar essa cena…

            Imagina todos sentados em suas cadeiras e o Kirk fala: “Propulsão máxima”.

            Corta a cena para mostrar a Entreprise acelerando, e quando volta a cena para o cockpit tem só gosma espalhada pra todo lado… kkkkkkk.

            Terminou a série no primeiro episódio…

      2. Olá Pallando. A Skylab americana dos anos 70 (que mais tarde veio a cair na Terra) usava essa tecnologia em que a nave girava e simulava gravidade. Há videos no youtube mostrando isso. Acho q foi a única a usar esse efeito.

        1. por favor, compartilhe os vídeos!!! 🙂

          nem tinha ideia deste fato, e adoraria ver!

    2. em star trek são usados supostos “geradores gravitacionais”, algo que ainda não existe e talvez nunca venha a existir.

      no “perdidos em marte” a gravidade artificial é gerada pela rotação da nave, uma aplicação da aceleração centrípeta perfeitamente viável e fácilmente demonstrada usando apenas mecânica clássica. 🙂

      1. Veja, não podemos fazer gravidade artificial *como em Star Trek* (até porque nunca foi explicado na série como ela é feita), mas podemos obter o mesmo efeito simplesmente fazendo uma nave em forma de cilindro giratório! 🙂

    3. podemos aumentar a energia de um feixe de fótons e transformá-lo num feixe de grávitons, que irá prender os tripulantes no “chão” da nave. mas não posso dar maiores detalhes do processo, porque se eu trouxer informações do futuro aqui para o meu passado posso romper o continuum do espaço-tempo e causar uma tragédia cósmica… 😀

  11. meusm amigos nao estamos em nem um outro lugar a nao ser aqui na nossa terrinha nascemos aqui nos desenvolvemos saimos dos mais profundos abismos das entranhas da terra e surgimos do geito que somos hoje…..nao adianta procurarmos vidas fora daqui pois se isso oorreu faz muito tempo e nao resta se quer mais provas.

    1. Não sou tanto pessimista quanto você, caro Erasmo. Como a química e a física do universo é a mesma em todas as galáxias, com incontáveis estrelas e planetas formados com os mesmos elementos químicos e substâncias, não há motivo para não haver vida em outros lugares. Diferentes, em outros estágios de evolução, mas, ainda assim, vida.

    2. É impossível afirmar isso que vc disse, da mesma forma que é impossível afirmar que exista. Pois não conhecemos praticamente NADA do universo.

  12. Aos leitores interessados no assunto de vida extraterrestre:

    O Salvador publicou um excelente livro em que detalha não apenas o “estado da arte” da pesquisa por vida alienígena, mas também a posição dele com relação a isso.

    Claro que seria pedante da parte dele responder a muitos dos questionamentos daqui com um “compre e leia meu livro”.

    Mas como eu não sou ele (e nem Eu™, hehehe) acho que posso fazer propaganda. O livro se chama Extraterrestres, e vale cada centavo.

    1. Boa! A modéstia me impede de fazer isso (pelo menos com essa ênfase), mas agradeço quem faz por mim! rs

  13. Ola,

    Interessante a notícia. Quanto mais sabermos se houve vida ou não em Marte e o que aconteceu para a sua extinção, entenderemos melhor a necessidade de preservação do nosso planeta. Quanto mais leio sobre o assunto , mais me convenço de que a vida fora do nosso belo planeta deve ser fato raro em função da necessidade de termos um ambiente estável para a sua evolução. Temos que entender que a Terra é um mundo muito estável e possui vida há 4 bilhões de anos e que outros planetas não apresentaram esta estabilidade.

    1. Tudo que não tem e nem teve na Terra é essa “estabilidade” que menciona…
      Pelo contrário, foram vários eventos que quase extirparam a vida do planeta…

  14. E evidente q tem outro tipo de vida fora da terra. seria burrice de qualquer cientista afirma q não tem, pois so conhecemos a nossa propria raça .e alem do mais eles não querem q sabemos de nada .

  15. Salvador, Você acredita que existem extra terrestres, se sim, qual a forma que você acredita que eles possuem?

    1. André, acho que sim, mas não tenho ideia de que forma essas criaturas podem assumir, nem sei se vamos um dia encontrar outra civilização inteligente no Universo. Há uma discussão em andamento sobre o quanto evolução convergente poderia gerar formas parecidas com as terrestres. Sabemos que algum grau de evolução convergente existe, pela evidência, por exemplo, de que criaturas similares a golfinhos evoluíram pelo menos duas vezes diferentes na Terra. Mas ainda é uma discussão controversa, ainda mais porque seria difícil esperar ambientes exatamente iguais aos da Terra.

  16. É tanta missão para Marte que até cansa. Espero que encontrem um fóssil de dinossauro lá, aí sim talvez compense o oceano de dinheiro gasto com Marte.
    A propósito cadê o telescópio James Webb? Acho que a Agência Espacial Europeia bem que poderia firmar parceria com a NASA para adiantar o lançamento do telescópio.

    1. Agora tá na bica, o James Webb. Terminaram de montar os espelhos. Voa em 2018. Falta pouco. 😉

    2. se descobrirem uma única bactéria fossilizada, todo o esforço e recursos gastos já valeriam a pena!! e se não descobrirem nada… TAMBÉM!!! Sinal de que precisamos reformular nossas teorias sobre a origem da vida. Um passo a mais para a ciência!

      Nós ouvimos obre cifras de milhões, e achamos que são elevadas. Sim, são elevadas numa escala individual, mas irrisórias na escala de uma instituição governamental, ligada à nação mais rica do mundo! Eles se viram como podem, e até conseguem fazer MUITO com esta esmola que seu governo lhes oferece…

      Tente se informar sobre os rios de dinheiro gastos com armas, com guerras, ou mesmo, com corrupção. Tenho certeza de que esta sua visão de pesquisas científicas “desperdiçando” dinheiro em “coisas inúteis” vai mudar completamente.

      1. Em nenhum momento usei a expressão ” desperdiçando dinheiro em coisas inúteis”. Inclusive sou a favor do investimento pesado em pesquisas científicas. Porém, fiz uma crítica ao excesso quando se trata de Marte.
        Quanto os rios de dinheiro gastos com armas, guerras e corrupção, deixo para fazer meu comentário em um blog com reportagens pertinente aos temas.

  17. Salvador, você tem certeza de que os americanos ainda não foram a Marte? Eles são danadinhos. Vai ver, eles chegaram lá e a gente não sabe.

      1. De acordo com o Bob Dean que é ex militar americano e que serviu na ONU por muitos anos e tem todo o conhecimento do envolvimento dos EUA com raça superiores de outros planetas, ele acredita que sim.
        Existe também um cara chamado Henry Deacon ele é cientista do Governo Americano…A um tempo atrás ele resolveu falar tudo e disse que o EUA desenvolveram um portal para teletransporte
        e que já existem muitos cientistas vivendo em Marte. Procure por ele no Google.

        1. Hehehe, quantos Bobs Deans você acha que existem em qualquer lista telefônica americana?
          Não tem ninguém morando em Marte. Mas, claro, se você procurar no Google, acha o que você quiser…

          1. Esse Bob Dean depois de 30 anos no serviço militar resolveu falar tudo que sabia e se tornou um dos principais ufologos do Mundo. Inclusive ele em suas palestras já mostrou Uma Nave que tem o tamanho de lua e vive nos anéis de Saturno se não me engano. Alias ele conseguiu essas fotos através de um amigo seu que era astrônomo da NASA.

          2. Ah-hã. Então tá. Tem ETs em toda parte, mas ninguém vê, só os Bobs Deans da vida.

          3. Duas coisas são infinitas no universo: o espaço e a paciência do Salvador. Mas há dúvidas quanto a primeira!

    1. Vc acha mesmo que, do jeito que eles são, conseguiriam mesmo chegar lá e não contar pra ninguém? Não se vangloriarem para o resto do mundo este feito? Acho difícil…

    2. Donaldo Trampo, qual são as suas propostas para estimular a geração de empregos nos EUA? Vai deportar todos os latinos e contratar só americanos natos?

        1. Não é mesmo, mas os pseudônimos Donaldo Trampo ou Donaldo Trompa são bem engraçados para não se fazer uma piadinha com eles.

  18. Prezado Salvador, permita-me elucidar suas dúvidas:
    Houve vida em Marte? Sim
    Sobrou alguma coisa para contar a história? Sim

    Estarei sempre a disposição para esclarecer quaisquer outros questionamentos…

    1. Certo. Outra dúvida: tem aí os links para os estudos científicos que embasam suas respostas? Obrigado por estar à disposição.

      1. Pô, Salva, hoje você esta sendo isca fácil para os palhaços

        Primeiro o tal do Ufólogo falando o que quer e quando vc pede “ibagens” (hehehe) ele vai com a clássica “não posso revelar o link, se não a NASA (ou os homens de preto) tiram do ar”;

        Agora este Newman, Esqueceu quem é ele??? É o Alfred Newman, aquele palhaço da capa da MAD, hauhauahua

      2. Elucidarei mais esse questionamento: Não

        Mas continuo sempre a disposição para esclarecer quaisquer outros questionamentos, menos esse…

    2. Interessante que existem comentários de gente que tem certeza de que TEM vida em Marte e de quem te certeza de que NÃO TEM!

      Eu quero acreditar, mas agora não sei em quê…rs…

      Recomendo a crônica do Duvivier de hj…

      1. O que as pessoas não têm é paciência para esperar as respostas através da ciência. Ciência é para quem tem paciência em esperar resposta e assumir que não sabe enquanto não as tem. Para os outros bastam as religiões.

    3. UAU!!! Estamos tendo a honra de discutir com um iluminado, conhecedor de toda a verdade!!!
      És por acaso um Senhor do Tempo??? Vem do futuro nos guiar, nos ajudar a evitarmos a auto-extinção eminente?

  19. Salvador, boa tarde.

    Você assistiu o filme “Perdido em Marte”? Ficção à parte, já existe tecnologia parecida com a utilizada no filme, ao menos em protótipos?

    1. Leonardo, vi o filme, e ele é bem realista. A tecnologia que ele emprega, toda ela, já existe. Falta só investir em pesquisa e desenvolvimento para desenvolver os sistemas para as missões. E aí é que a porca torce o rabo: o custo é imenso.

      1. Parece que o grande “gargalo” são exatamente as batatas.

        Como não existem sementes de batatas (as chamadas “batatas-sementes” nada mais são que batatas, apenas cultivadas em áreas livres de pragas), teriam de levar as próprias para lá, para iniciar o plantio.

        Mas, nos 7-9 meses de viagem, elas brotariam e não chegariam lá a tempo.

        E elas realmente seriam uma excelente fonte nutricional para as futuras colônias marcianas.

        1. Bem, você pode supor que eles estariam cultivando batatas também durante a viagem, em estufas dentro da espaçonave. 😉

  20. Tenho um grande amigo Ufologo que já encontrou diversas provas de existência de vida em Marte!!!
    Até ossos de animais já foi encontrado. Tudo com ajuda da NASA, pois em seu site ela disponibiliza todas essas fotos, basta procurar!!!!
    A NASA esconde a verdade!!!!
    Salvador você já analisou as fotos do Curisioty ???

    1. Salvador,
      Você já olhou as fotos do Curiosity ? O que achou sobre os ossos de animais encontrados?
      E olha que esse meu amigo já havia falado sobre a existência de água em Marte, cerca de uns 3 anos antes da confirmação da NASA!! Até onde passou rios ele sabe explicar!!!
      Ele é expert em Marte!

      1. Pareidolia. E a Nasa fala de água em Marte desde 1971. O assunto em si já é alvo de especulação científica desde o fim do século 19, com Schiaparelli (que dá nome ao módulo de pouso!) e Lowell. Você conhece seu amigo desde quando? 😉

        1. Conheço ele a pouco anos. Mas sei que o cara é fera. Sobre agua em Marte a NASA especulava apenas, porém ele colocou em seu livro e dvd, garantindo a existência de agua e ainda mostrou os córregos. Vou mais alêm, ele também através dessas fotos descobriu um monte tubulações internas em Marte que serve talvez para locomoção, não sei explicar. Mas coisa que demonstra claramente a existência de vida inteligente em Marte!!

          1. Pareidolia é a mesma desculpa de quando bebo e pego uma mulher feia que doi, ai falo pro meus amigos que foi pareidolia alcoólica!

          2. Posso te assegurar de que não é real isso aí. Seria muito legal — e ao mesmo tempo preocupante — se houvesse vida inteligente em Marte. Mas vida inteligente produz uma série de sinais que não encontramos em Marte. Achar vida inteligente na Terra é mamão com açúcar. Até nossas sondas, sem procurar muito, acham evidência de vida e vida inteligente na Terra (quando a tratam como um outro planeta). Não acredito em vida inteligente e discreta a ponto de só o seu amigo aí achar as evidências… 😉
            Para não soar taxativo, o que posso te dizer é que os cientistas que passam a vida estudando Marte diriam que isso é sem pé nem cabeça. Se acharmos evidência de vida em Marte, será um troço químico, certeiro, não uma imagem que parece ser alguma coisa. (Você nunca viu coisas em nuvens? Isso só prova que temos imaginação, não que existem coisas em nuvens.)

        2. Ok. Realmente pode ser que não haja vida em Marte, digo vida local, nascidos em Marte. Mas e se Marte for ponto de uma base alienígena assim como a Lua é? Pois acho que sobre a Lua ser base disso acho que você não tem dúvidas, certo?

          1. A Lua não é. Cara, você está lendo muita asneira por aí, viu?
            (Você por acaso não está me zoando, né? Me fazendo responder todas essas coisas…)

          2. Ele só pode estar brincando com a sua cara, e você está caindo lindamente, Salvador… 🙂

          3. Estou tentando ser educado apenas, porque o dia está devagar. Todo mundo só quer saber de jararaca esses dias… 😛

          4. Eu já vi um vídeo onde uma Nave alienígena é filmada voando na Lua. Detalhe é que esse vídeo não é FAKE, pois está no próprio site da NASA. Inclusive a alguns meses atrás aqui te pedi seu e-mail pois queria lhe enviar e saber a sua opinião. Mas da pra ver nitidamente que é uma Nave Alienigena voando. Ta no site da NASA isso!!!

          5. Vou te mandar inbox no Facebook. Pois você ira entender o porque, pois não quero expor aqui algum detalhes, (minha conversa com o ufólogo)

          6. Ufologo, recebi sua mensagem, e você mesmo está perfeito em sua conclusão a respeito do vídeo (http://lcross.arc.nasa.gov/mission.htm), é só a sonda se aproximando do chão. O ufólogo com quem você conversou é o sujeito que fala mais abobrinhas dentre todos que já vi no Brasil. É um escândalo. Publica livros e faz palestras falando essas asneiras. Aceito sua admiração por ele, mas respeito ainda mais sua posição crítica, que foi lá ver o vídeo e constatou que não era nada do que ele falava. Nada do que esse cara fala é verdade. NADA.

          7. Valeu Salva….
            Na verdade fiz todo esse teste com uma coisa simples… Um pequeno pedaçinho de papel, e comecei a filmar com a maquina fotografica. Porem a medida que eu is aproximando o zoom do papel no centro, fui percebendo que os que não estavam no centro iriam se deslocando para o lado como se em movimento. porem a velocidade da Sonda era enorme, fazendo com que os objetos (acredito ser uma pedra iluminada) fugisse para o canto da tela em grande velocidade parecendo voar. Isso se torna mais “fantastico” ainda exatamente pela falta de referencial, visto que tudo está escuro.

            Obrigado e desculpe por toda brincadeira hoje!!!
            Ta vendo já sirvo pra trabalhar no Mister Buster….rs
            abçs

          8. Realmente, as atenções estão voltadas para a baixa política mesmo… Até eu deixei um pouco de lado as outras coisas… Mas, eu estou aqui! 🙂

        1. Edinaldo.
          A NASA esconde e ajuda ao mesmo tempo.
          Pois isso se trata de uma forma de revelar a verdade aos poucos para a humanidade, para não criar choque. ela coloca a foto lá para que todos encontre, porem ela não comenta e nem fala a verdade. Apenas deixa para que você veja e tire suas próprias conclusões. Entendeu???

        2. Pensei exatamente isso. Todo crente em teorias da conspiração fala essas coisas: que a NASA esconde (essa é a teoria da conspiração) e que as provas estão no site da NASA (apelo a autoridade). Vai entender…

    2. sério??!??!?!?!?!?

      ele foi até marte pessoalmente escavar os fósseis??

      como ele chegou lá?? foi pelo Expresso Marciano?

  21. Bom dia salvador! Também acompanho seu blog e acho muito interessante. Gostaria de saber sua opinião a respeito se acredita que em marte relamente encontrarão formas de vida fosseis ou não de bacterias, ou possivel fosseis de animais, criaturas mais desenvolvidas no passado marciano, visto que já se provou a existencia de rios, lagos e oceano em um passado bem remoto? E porque não focaram ainda a exploração de um potencial corpo celeste e poderá abrigar vida que seria a lua Europa já que é sabido exitir por lá um imenso oceano com grande probalidade de abrigar vida?

    1. Marcio, eu acho que vida presente pode de fato não ser encontrada. Mas acho difícil imaginar que não existam sinais de vida pregressa, pois as condições eram favoráveis e sabemos que a vida pode viajar de um planeta a outro em meteoritos, de forma que não seria necessário nem mesmo que a vida tenha se originado em Marte para que se estabelecesse naquele mundo. (Assim como somos bombardeados por rochas vindas de Marte, Marte também recebe rochas provenientes da Terra, e estudos mostram que bactérias poderiam sobreviver tranquilamente à viagem.)

      Sobre formas de vida complexa em Marte, sou cético. Acho que não houve tempo suficiente na história do planeta para essa evolução. Mas não descarto inteiramente, porque entendemos pouco como se dá esse salto.

      Por fim, sobre Europa, a lua joviana só não é um foco maior por uma razão muito simples: fica muito mais longe, o que torna muito mais difícil explorá-la.

  22. Salvador, mais um excelente texto. Fico feliz em ter nascido nesta época de verdadeiro descobrimento e avanço da exploração espacial. Entristeço-me somente porque eu não posso participar da exploração, mas contento-me com as mensagens siderais! 🙂

    Vi no texto que o orbitador será capaz de fazer um levantamento de gelo de água abaixo do solo. Isso indicaria que pode haver água em estado líquido por sob a superfície? Desde já, agradeço pela resposta.

    1. Aí é juntar A + B. Mesmo que o metano seja geológico, e não biológico, ele teria de ser fruto de uma reação química movida por fonte geotérmica. Se for esse o caso, é possível que a mesma fonte aqueça o gelo na região e tenhamos água líquida.

  23. Estamos avançando mesmo na busca interplanetária, veículo robô astronauta, cientista e agora arqueólogo do tipo Indiana Jones, muito legal mesmo.

  24. Hoje, sabemos que o famoso planeta vermelho tem algumas poucas semelhanças com o nosso planeta água. É possível que em um passado distante, Marte tenta sido muito semelhante com a Terra de hoje? Um abraço, adoro o blog.

  25. Admiro demais suas colunas. Mas tenho que registrar que em uma entrevista na sede da FSP, Vc simplesmente humilhou um convidado que atendendo a pedido, foi comentar a possibilidade de extraterrestres visitarem este planeta. Opiniões e convicções à parte, Vc foi de uma grosseria desmedida e desnecessaria com o convidado. Vi o video o fiquei chocado com sua prepotência sobre um assunto que ainda dará muito o que falar. Penso mesmo que daqui a certo tempo vc deverá desculpas a seu convidado. Mas vou continuar a ler suas colunas que são realmente bem interessantes.

    1. Rogerio, talvez valha dizer que o debate foi feito a partir de um desafio dos ufólogos, que diziam que os céticos “fugiam da discussão”. Mas tudo bem, entendo que minha contundência possa antagonizar com alguns. Não se pode agradar a todos. Já recebi também muitos elogios por aquele debate. Abraço!

    2. Também assisti o vídeo, na transmissão ao vivo inclusive, mas desconheço em qual universo se poderia cogitar de grosseria naquele debate.

    3. Caro Rogério,

      Não tenho procuração para defender o Salvador, mas se vc procurar nos arquivos do blog, vc encontrará diversas “provocações” do Gevaerd buscando aquele papo/entrevista.

      Sinceramente, não vi nenhuma exorbitância do Salvador ali. Ele somente — como bom defensor da ciência — é adepto de que qualquer coisa, para ser cietificamente relevante, deve ser provada de maneira irrefutável, ou ser passível de reprodução. A ufologia não faz nenhuma coisa nem outra, então não é ciência. Acho que esse é o resumo da posição do Salvador nisso tudo.

      Aceitar que existem naves alienígenas no visitando é aceitar que seres dominam tecnologia para viagens acima da velocidade da luz, o que é ainda apenas uma suposta possibilidade para nosso estado atual de conhecimento (veja bem, é uma impossibilidade teórica, mas há algumas “brechas” no nosso patamar de conhecimento que podem levar a isso, como a dobra espacial, mas que exigem quantidades de energia ainda inconcebíveis por nós). Mas como esses supostos seres não se mostram, então tudo acaba caindo na questão da fé, e isso é quase uma religião, que não deve ser discutida aqui, embora seja o assunto mais adorado por alguns de nossos trolls de estimação.

      Leia o livro Extraterrestres, do Salvador, e verá que ele explica isso muito melhor do que eu nessas poucas linhas!

    1. Serve de treino e desenvolvimento tecnológico para procurar mais profundamente, inclusive em outros ambientes de outros corpos celestes. Não fazer por não “achar utilidade” é típica coisa de brasileiros preguiçosos, ignorantes, burros e que só pensam pequeno mesmo estando num país tão grande e cheio de possibilidades.

  26. Nunca houve vida em Marte, portanto não existe nada para contar a estória. Donde esse pessoal tirou essa hipótese que Marte possa ter sido no passado um Éden? O exemplo da Terra é incomparável e único.

    1. E se houver em Marte uns microrganismos fósseis perdidos naquele solo vermelho cheio de rochas, poeira e água congelada do planeta? Não vale a pena procurar e com isto desenvolver novas tecnologias e produzir mais conhecimento que no futuro pode se revelar útil? Hoje pode até não ter utilidade certas descobertas, mas quem pode dizer que depois não haverá alguma? Se nunca se achar nada, pelo menos estamos exercitando a nossa imaginação e disto sairemos com mais algum desenvolvimento tecnológico que pode ser utilizado em outro lugar.

      1. Se houver, veio da Terra e realmente seriam micro. Para quem não tem nada mais a fazer, vale a pena. Não consigo atinar com quaisquer utilidades futuras. Os desenvolvimentos tecnológicos são provenientes aqui da Terra.

          1. Micro organismos como nós conhecemos…e quem disse que tudo por aí é igual à Terra? Ela não foi feita para nós, nós que nos adaptamos a ela…assim, formas de vidas diferentes podem utilizar ambientes diferentes… pelo menos essa sua lógica tá furada…tem outra?

        1. Cara, é lógico que o desenvolvimento tecnológico é proveniente da Terra, mas ele existe graças à ciência básica, que procura entender o universo, inclusive o que ocorreu e o que ocorre em outros corpos celestes… A exploração espacial (na realide e na ficção) é a base da tecnologia moderna, celulares, computadores menores e mais baratos, TV via satélite…

          1. Graças à ciência básica, o que procura entender, o que ocorre, o que ocorreu, não é base para quaisquer atividades em si, mas para os seus desdobramentos científicos palpáveis e não especulativos.

        2. Oswaldo, o homem sem imaginação. Pragmatismo demais é sinal de ignorância e de defeito de caráter.

          1. Imaginação seria me ver passeando pelos jardins marcianos? Se pragmatismo é seguir comprovações, sou ignorante e possuo caráter defeituoso.

          2. Oswaldo, o homem que não entende que o desenvolvimento tecnológico só se faz com a ajuda de muita imaginação. Se alguém quer saber se em Marte há vida fóssil, certamente é necessário que se desenvolvam novos métodos e tecnologias para que se façam pesquisas no planeta e daí se ganha mais conhecimento somente porque se tentou eliminar uma suspeita. De início isto tudo parece não servir para nada, mas no futuro todos estes desenvolvimentos podem servir para outras coisas como por exemplo, pesquisa básica, prospecção de minérios, colonização do planeta, etc. fora o desenvolvimento de tecnologias para uso aqui mesmo na Terra. Visão é que te falta, Oswaldo.

          3. E se existir vida fóssil, que tenho certeza que não? Pesquisa básica, prospecção de minérios podem ser desenvolvidos e são, aqui. Colonização não é visão é alucinação, colonizar o que? Se realmente crê, sem ser sugestionado, em tudo isso, estamos em polos opostos, sinto muito, só creio na realidade das coisas.

    2. Verdade, Oswaldo. Esses Europeus são muito burros. Em vez de mandar essas naves à marte, poderiam ir à sua casa e bater um papo contigo, que já sabe e conhece toda a verdade.

      1. Não são burros, muito pelo contrário, desenvolvem “utilidades” que empregam diversos cérebros. Jamais os receberia em casa, onde só entram os amigos, conversar, nem pensar, pois gosto de assuntos atuais e racionais.

        1. Boa Oswaldo. Não esperaria resposta mais brilhante. Só uma dúvida: Sondas em Marte não é assunto atual e racional? Grande Abraço

          1. Meu amigo…essas sondas só estão lá porque alguém antes sonhou que foguetes poderiam se tornar realidade….mas como você acha que sonhar é devaneio, fazer o que? esse seu pragmatismo beira à burrice. A história está aí para nos mostrar a evolução de tudo.

          2. Ok. Concordamos com o Atual… Racional?!?! Para você, não seria Racional conhecer um outro Planeta, saber sobre sua composição, sua Geologia atual e histórica, e por conta dos estudos pertinentes, saber até se, houve, há ou haverá possibilidade de vida nesse?? Apenas para lembrar, já que a conversa se estende, sua primeira frase foi, Nunca houve Vida em Marte, o que me espanta, pois não parece haver Racionalidade alguma em tamanha certeza absoluta, o que aqui dado a citação, parece apenas um mero palpite. Grande Abraço!!

      1. Trata-se de um planeta inóspito, sem nada que pudesse (atmosfera, clima) desenvolver a vida conhecida, água? CO2?, Muito pouco para isso. Esse pessoal deve ter assistido O Vingador do Futuro e ficado aficionado.

        1. uai, Wadinho… vc não acredita que Marte já teve atmosfera, e portanto pode ter ocorrido vida, mesmo que microscópica, ali? Aquelas fotos que mostram rochas claramente sedimentares seriam apenas fake?

          Veja bem… se as fotos são reais, e mostram erosões e deposições típicas de lagos e rios, então houve água, e durante um bom tempo. Não seria suficiente para aceitar a hipótese razoável de a superfície ser no mínimo bombardeada pela vida da Terra (vinda de carona em um fragmento de rocha proveniente de um choque), desenvolvendo de maneira independente e, portanto, claramente marciana? E assim, o contrário não poderia ser também verdade???

          Dogmas à parte, isso seria impossível à luz da religião ou é apenas descrença de sua parte?

          1. mc, convenhamos, nós não temos certezas nem do que ocorreu em nosso planeta. Marte ter tido atmosfera é hipótese, mas vamos aos fatos: não tem. Fotografia aceita tudo, até pareidolia. Mas supondo, fotos reais, não sabemos se as erosões e deposições vão se formar da mesma maneira que na Terra e, houve água na superfície? É hipótese: não há. Em função da gravidade, é mais possível vir de lá para cá. Mas supondo ao contrário, a vida vindo de carona em uma rocha, proveniente de um choque (imagine a potência do choque, e a resistência da vida). À luz da religião é uma contradição, e à luz da ciência uma quimera. Então, por ambas, sou obrigado a desacreditar.

    3. Oswaldo, e esta tua certeza vem de onde? De alguma iluminação divina? O próprio deus te revelou isto pessoalmente?

      1. Do que leio e pesquiso. Não é necessário iluminação divina, mas de algo que nos foi dado: o cérebro. Vide Lucas, 16, 19…

        1. é, não sei se a Bíblia é a literatura mais recomendada para quem quer estudar astronomia e astrobiologia… devem existir livros com bases mais sólidas.

        2. teu cérebro deve ter saído com algum defeito de fabricação, pois usando o meu chego a conclusões bem diferentes das tuas. também pode ser questão do método usado para pensar…

          1. Em quais assuntos os seus métodos de pensar, se por acaso usa, seus métodos de pensar diferem?

          2. já desisti de discutir contigo, Oswaldo. vejo que não vai levar a nada produtivo…
            citar Lucas XXX,YYY-ZZZ para defender uma opinião “científica”?? tô simplesmente c*g#ndo para o que está escrito em Lucas XX,YYY-ZZZ, e peço que nem cite o texto aqui, pois simplesmente não estou nem um pouco interessado em saber.

            se te satisfaz acredidar nestas coisas, te deixa feliz, então… continue acreditando nelas, e seja feliz com isto! ponto final.

          1. Se isenta não, nem chega perto, pois tudo que fez é perfeito, ou vai chegar a perfeição, mesmo o capiroto.

          2. Ei…não mecha com o capiroto…Deus já lascou ele uma vez, se lascar a segunda aí já é vingança, e como SEU deus é perfeito, ele não faria uma coisa dessas né? Aproveitando sua intimidade com deus, ele tenta lascar outros deuses também? (os deuses lá do oriente)???

          3. Certo, não concordo, mas dado seu amor: pegue o chifre do capiroto e enterre no seu …

        3. Wadinho,

          Por que você acredita no Lucas, que você nem pode provar que existiu, que supostamente escreveu algo (ou ditou para quem sabia escrever), anos depois de ocorrido, que teve depois seus supostos alfarrábios reescritos ao bel prazer de uma igreja que buscava a hegemonia do poder medieval, que queimou livros, mas manteve apenas os que interessavam ao seu projeto de poder, e que chegaram até você depois de muitas traduções nem sempre bem intencionadas, mas não acredita em pesquisa séria, racional?

          1. Não se trata de acreditar no Lucas, que realmente nem sabemos se existiu e tudo o mais que citou, mas sim o que texto diz: temos conhecimentos de como nos comportarmos, não temos necessidade de quaisquer outros avisos irreais e metafísicos.

    4. Oswaldo, percebo pelos seus comentários que você confunde constantemente os conceitos de ciência e de técnica. Sugiro estudar um pouco de epistemologia.

      Isto é, se você não vem aqui somente para tumultuar e se divertir fazendo os outros perderem tempo.

      1. Essa fez o Platão virar no túmulo, filosofia (amigo do saber) é a vertente não o objetivo. Minha intensão não é azucrinar e sim elucidar, colocar o pessoal em terra firme, fazer pararem de voar e devanear, ou como me disseram, parar de terem visões e voltarem a realidade.

          1. Como elucidar à luz da astronomia que se baseia em teorias e hipóteses? Deus não necessita de intercessores? A Bíblia – Novo Testamento – é lógica. O Antigo Testamento é complexo demais para incautos e incultos.

          1. Somos criaturas Dêle, com o livre arbítrio que permite que até antas como você pensem, pouco, mas pensem o que quiserem.

  27. Bom dia, Salvador.

    Será que Marte não teria outros interesses mais benéficos a humanidade, como colonização, exploração de algum minério ou metal, base para exploração de outros planetas ou luas etc… e etc….. Mas o que parece é uma busca desenfreada para provar vida fora da terra, busca por vida primitiva, provar a evolução, entenda, não estou defendendo questões religiosas, mas essa busca por vida lá poderia ser aproveitada para outras missões mais interessantes, seria legal mesmo era gastar estes recursos com um esforço único para mandar o homem lá!

    1. Jean, você está equivocado. Até aqui, só uma missão, composta por duas espaçonaves, procurou vida em Marte: a Viking, americana, da década de 1970. Todas as outras missões desde então (Mars Global Surveyor, Mars Pathfinder, 2001 Mars Odyssey, Mars Express, Mars Exploration Rovers, Mars Reconnaissance Orbiter, Phoenix, Mars Science Laboratory, Maven e MOM — acho que me lembrei de todas!) NÃO têm focado na busca por vida, mas sim na compreensão do passado e do presente geológico e atmosférico de Marte. E note que mesmo a nova missão europeia também faz importantes medidas na direção do que você sugere — não haverá recurso mais valioso para futuros esforços de visita e colonização que gelo de água sob o solo. Então, o viés é mais pelo fascínio que as pessoas têm com a possibilidade de compreender o contexto da vida no Universo. Normal, como formas de vida temos mais interesse pelo que é vivo. Mas as missões a Marte têm sido notoriamente DESINTERESSADAS dessa questão nos últimos 40 anos, e agora há essa retomada, que julgo extremamente empolgante. Abraço!

    2. “busca por vida primitiva, provar a evolução“

      Não é necessário achar vida extraterrestre pra “provar” nada, a evolução existe e é diariamente “provada”, com você acreditando ou não.

      1. Meu amigo você sabe ler? Eu não escrevi acima que evolução existia ou não…escrevi sobre a vontade dos cientistas em provar a evolução, então não seja alienado, por favor, se sabe realmente ler aprenda a interpretar textos. E não leve suas crenças como verdade absoluta, tenha um pouco de humildade, pois o universo é desconhecido para o ser humano e o que conhecemos deve ser aproximadamente uns 0,000000001%.

        1. Meu amigo você sabe ler?
          Sim, sei sim. Tanto que respondi!

          Eu não escrevi acima que evolução existia ou não…escrevi sobre a vontade dos cientistas em provar a evolução,

          Sim, claro que a vontade deles é continuar buscando evidências para provar – mais – a evolução. É assim que se faz ciência.

          então não seja alienado, por favor, se sabe realmente ler aprenda a interpretar textos.

          Ok, anotado.

          E não leve suas crenças como verdade absoluta,

          Não é crença, é ciência. De novo, não é questão de eu acreditar ou não na evolução, ela existe. Ponto.

          tenha um pouco de humildade, pois o universo é desconhecido para o ser humano e o que conhecemos deve ser aproximadamente uns 0,000000001%.

          E, dos 0,000000001% que sabemos, sabemos que evolução é um fato.

        2. Esses 0,000000001% de conhecimento vc estimou se baseando em métodos estatísticos ou foi só no chutômetro mesmo?
          Por favor, compartilhe conosco o método usado para chegar a este número!

  28. Bom dia Salvador!

    Espero que a ExoMars tenha total êxito. Seria fantástico encontrar vida mesmo, que fosse bacteriana, abaixo das camadas de gelo e em eventual “aquífero”.

  29. Bom dia, Salvador. Tudo bem?

    Vamos supor que nos próximos 20 ou 30 anos, não encontramos nenhuma evidência de vida em Marte. Isso seria o suficiente para bater o martelo? Algo do tipo “Temos certeza que não há vida em Marte!!!”. Pergunto isso porque fico pensando, vai que, em um pedaço pequenino de terra no planeta vermelho, tenha algo. E é justamente esse espacinho que precisamos visitar. Em outras palavras, através de estudos mais amplos como o citado na matéria, é possível ter a certeza? Ou pelo menos algo praticamente certo? Obrigado!

    1. Gianluca, não será possível afirmar que com certeza não tem, mas será um ótimo indicativo de que não tem. Afinal, faremos as buscas onde nos parece mais provável que haja alguma coisa. De toda forma, claro, nunca poderemos esquadrinhar todo o planeta em busca dela. Abraço!

      1. Trata-se da prova de um suposto “não fato”, a chamada prova “diabólica”, por natureza dificílima.

        Até hoje encontramos vida aqui na Terra, em lugares inimagináveis. Torço para que, esquadrinhando marte, as missões logo encontrem vida, ao menos microscópica, e no curto prazo.

        Se isso não ocorrer, a ansiedade só vai ser apaziguada se encontrarmos vida, por primeiro, em outro lugar. Aí depois, nessa hipótese, desencanamos de Marte para essa busca e se toparmos com vida em Marte será um “plus”.

        Mas vamos encarar de um modo realista-otimista, até porque as pesquisas tão focadas em Marte, e ele tá aí perto, e temos tecnologia para buscar vida lá.

        Essa missão européia, pelo que o Salvador descreveu, já vai mirar em duas frentes boas, a busca por metano e sua origem na atmosfera, e o gelo subterrâneo (ou, tomara, água). Se ela achar água subterrânea em quantidade, teremos uma verdadeira lua Europa para explorar bem mais perto. E se houver água, há esperança até de seres macroscópicos. Seria muito legal.

        A única coisa que realmente deixa a desejar nessas missões é a falta de redundância utilitarista criativa no potencial das sondas, principalmente no fim das missões.

        Por exemplo, pense nos rovers. Eles levaram alguns instrumentos consigo, chegaram em Marte e fizeram descobertas fantásticas além de história. A NASA até estendeu a vida útil deles, deu um gás utilitarista quando eles já estavam capengas, porém, contudo não houve sequer uma ideia louca para tentar criativamente usar aquilo que já tá lá para “fuçar” vida. O uso dos mesmos foi adaptado ao desgaste, mas preso no afã inicial.

        Em síntese, parece que seguem um foco. Se a missão vai explorar geologia, mesmo capengando, ela não se arrisca com vida, se é atmosférica ela vai nessa até o final. Ou seja, dificilmente vemos uma missão mudar suas expectativas para o inusitado quando ela tá em execução ou já deu sua parte, o que poderia realmente ser animador.

        1. Samuel…mais criatividade do que eles tem para manter esses jipes funcionando? Os caras tiram leite de pedra.

          Quanto à pesquisa, existe uma seleção de projetos para serem embarcados no jipe, e claro, nem todos são aprovados, dada a limitação do ambiente…lembro que um amigo de Carl Sagan (não recordo o nome agora), tinha um projeto para análise de bactérias, que foi aprovado, mas parcialmente, alguns dos itens que ele julgava interessante para análise, não foram aprovados, dada a limitação. Imagina a dificuldade de manter esse jipe lá…é gigante.

          1. Vero, Edinaldo.

            E é justamente essa crítica que faço, quanto a limitação inicial de projeto, e ante ela a escolha pela priorização do foco. Parece que tudo é concentrado num objetivo mestre e 100% do espaço utilizado para isso. Na minha opinião precisava ter uma folguinha nessa porcentagem para o inusitado nos projetos, deveria ser questão de lei.

            Imagine que você vai a algum lugar. Você coloca no bolso tudo o que precisa para o lugar. Entretanto, você não coloca algo inusitado que não sabe que vai usar, só por capricho.

            Muito menos se tiver “pouco bolso”. Se você precisa cortar algo, vai levar um canivete, o mais afiado possível. Mas quantas vezes você já se programou para levar algo para um lugar e chegando lá falou, poxa se eu tivesse trazido isso, ou aquilo…

            Assim, se for esperto, e partir com um canivete no bolso, vai levar um suíço, com uma lâmina bem afiada suficiente para o intento, mas com funções que você nem precisaria.

            Como ele ocupa o mesmo espaço que o outro, e embora não tão específico é suficiente para o intento, vai ele. Chegando lá você percebe que além de cortar você precisa utilizar o escareador. Supondo que você esteja bem longe de casa e tenha levado só o canivete simples, o que vai ocorrer? Vai desistir do plano de escarear e falar “putz” se eu tivesse trazido o “suíço”… Então vai voltar para a casa e em outra oportunidade depois de muito tempo só vai voltar e realizar o que poderia ter feito antes.

            Se tivesse levado o suíço, por outro lado, ia cortar com um pouco mais de “trabalho” do que o canivete específico, porém terminada a ação, ia poder escarear, e não ia precisar voltar para a casa e assim “esperar” um longo tempo para resolver algo que já podia resolver ali, e só descobriu que poderia fazer após “cortar”.

            Em resumo, essas missões espaciais são demoradas. Sem desmerecer os projetos que aliás tem seu grande mérito, acho que poderiam projetar sondas estilo canivete “suíço” para as missões ao invés de um canivete com função única bem afiado.

            Quero dizer, se o foco é geologia, faz o canivete afiado no necessário para o intento, porém no suficiente a poder, de lei, colocar funções extras sem uso aparente para a missão, porém compassadas com os anseios correntes da humanidade (busca de vida, detecção de matéria escura no espaço,rastros de energia escura, etc) .

            Assim, o percentual de tralha levada em cada missão deveria ser considerado como porcentagem obrigatória. Isso daria uma redundância enorme ante ao inusitado, e aumentaria o ritmo das descobertas.

            Por fim, defendo essa linha única e exclusivamente com base no que temos vistos nas missões pretéritas, sempre que chegam lá realizam o que tinham para realizar, mas nunca sobra nada para mais alguma “brincadeira”!

          2. Samuel, você está certo, mas já é isso que fazem…carregam um monte de “canivetes”, só que o número de opções em um canivete tem limite, entende? E como o jiper irá atender muitas pesquisas, ele precisa ser bem amplo, tipo um médico clinico geral, que quebra um galho em todas as áreas, mas quando o negócio aprofunda, tem que encaminhar para um especialista (que será essa nova sonda, e veja, ela é uma especialista em uma área)…

    2. Seria o mesmo que alguém que nunca tivesse visto o oceano e não tivesse a menor ideia do que haveria nele chegando na praia e ao encher um copo com a agua do mar ao olhar lá dentro chegasse a seguinte conclusão: Não existe vida nos mares!!

Comments are closed.