SpaceX anuncia voo de cápsula a Marte para 2018

Elon Musk não cansa de nos chocar. Nesta quarta-feira (27), sua empresa aeroespacial SpaceX anunciou que vai começar a enviar cápsulas Dragon 2 para Marte a partir de 2018. Caso você não tenha notado, é daqui a dois anos apenas. Seria a primeira missão privada ao planeta vermelho, e as naves são as mesmas projetadas originalmente para levar astronautas à Estação Espacial Internacional (ISS).

A iniciativa é fruto de um acordo com a Nasa. O veículo, batizado de Red Dragon, deve levar um conjunto de instrumentos científicos e compartilhar os dados com a agência espacial americana. Mas não há transferência de recursos do governo para a empresa.

“Em troca dos dados de entrada, descida e pouso em Marte da SpaceX, a Nasa irá oferecer suporte técnico para os planos da empresa de tentar pousar uma Dragon 2 não-tripulada em Marte”, disse a vice-administradora da agência, Dava Newman. Esse suporte naturalmente deve incluir acesso à Deep Space Network (a “internet” interplanetária mantida pela Nasa para receber dados de suas naves espalhadas pelo Sistema Solar) e o uso de satélites alocados em Marte como retransmissores da telemetria da nave da companhia.

A SpaceX tem revolucionado as tecnologias espaciais com os primeiros foguetes capazes de realizar voo orbital e retornar à superfície de forma controlada para um pouso. A perspectiva de reutilizá-los pode baratear enormemente o custo de acesso ao espaço. Segundo Musk, em última análise, pode levar a uma queda de preços por um fator de 100. (Veja um desses pouso no vídeo abaixo.)

O empresário e dublê de Tony Stark nunca escondeu que o objetivo final de sua companhia era iniciar uma colônia em Marte — garantindo assim a sobrevivência da humanidade mesmo em caso de uma grande catástrofe global na Terra. A arquitetura final para essas missões de colonização ainda não está pronta, mas o primeiro passo é o uso das Dragons 2 para voos até o planeta vermelho.

Musk a essa altura revolucionou três indústrias gigantes, indo na contramão de lobbies fortíssimos: a automobilística, com os carros elétricos da Tesla Motors, enfrentando o poder do petróleo; a espacial, enfrentando o pequeno cartel de empresas lançadoras de satélites com a SpaceX; e a da geração de eletricidade, criando a companhia SolarCity, que instala painéis solares em domicílios e empresas e distribui a energia limpa produzida. Em todas elas, o fio da meada é permitir que humanidade sobreviva ao século 21. Não por acaso, é um dos biografados no meu novo livro, “25 Grandes Gênios da Humanidade — e como a vida deles pode inspirar a sua”, que em breve estará nas bancas e livrarias de todo o país. 🙂

VERSATILIDADE
A cápsula Dragon 2 foi originalmente desenhada para levar astronautas à órbita terrestre baixa, mas, com seu sofisticado sistema de interrupção emergencial de lançamento, que também serve para fazer pousos propulsados, ela pode viajar a muitos destinos. “A Dragon 2 foi desenhada para ser capaz de pousar em qualquer lugar do Sistema Solar”, disse Musk, via Twitter. “A missão Red Dragon Mars é o primeiro voo-teste.”

A cápsula voará sem tripulação, claro. Uma jornada até Marte é longa demais para que uma Dragon 2 sirva de transporte até lá. Faltaria espaço e suprimentos para sustentar um grupo de astronautas. “Eu não recomendaria transportar astronautas além da região Terra-Lua [com ela]”, completou Musk. “Não seria divertido para jornadas mais longas. O volume interno é do tamanho de um SUV.”

A versão final da cápsula deve estar pronta para testes já no ano que vem, quando realizará a primeira missão de transporte de astronautas à Estação Espacial Internacional. (Pode ou não ser a primeira missão comercial a devolver a capacidade de voo espacial humano aos Estados Unidos desde a aposentadoria dos ônibus espaciais, em 2011; a Boeing, com sua cápsula CTS-100 Starliner, está na briga para chegar lá antes.)

Mas para a Dragon ir além da órbita da Terra, ela precisará de um foguete mais poderoso que o Falcon 9, atualmente usado nas missões de transporte de carga à ISS. Ela dependerá do Falcon Heavy, um novo lançador da SpaceX que deve realizar seu primeiro voo de teste até o fim deste ano. Ele será o foguete mais poderoso já construído, à exceção do Saturn V, usado para as missões tripuladas à Lua entre 1968 e 1972.

Concepção artística do Falcon Heavy, que deve ter seu primeiro lançamento até o fim do ano. (Crédito: SpaceX)
Concepção artística do Falcon Heavy, que deve ter seu primeiro lançamento até o fim do ano. (Crédito: SpaceX)

Não custa lembrar que seria relativamente simples fazer um voo ao redor da Lua com o par Dragon 2/Falcon Heavy, e o Mensageiro Sideral ficará muito surpreso se a SpaceX não fizer isso nos próximos anos, a despeito de não esconder de ninguém que seu grande alvo é Marte. Quem viver verá.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comentários

  1. Enviar uma pessoa para marte; esta como enviar uma pessoa para estar comida viva!! tem que estar equipado e armado ate os dentes pra cometer esta proeza; repleta de dinossauros; protosoarios virus alienigenas extra-terrstres ;piterodapteros;dragoes ; animais gigantes ; reptilianos; marcianos ; insetos gigantes!! vai virar zumbi de vespa!! que nem se ve por la!! ALEM DAS AREIAS MOVEDIÇAS!! CARCAÇAS DE DINOSSAUROS ENTERRADAS!!

  2. Olha cara eu não estou especulando>>também nãoo estou aqui pra estar um certinho(adjetivo ) letrado!! estou te afirmando; existe vida e dinossauros em marte civilizações mares etc.Em relação ao darwnismo !! digo existe uma camada de vida nos planetas digamos que camadas metamôrficas de plasma ; delas brotam e eclodem vida; assim eclodirão os dinossauros; desta mesma metamorfose ; eclodiu as espécimes vivas inclusive nós; humanos hominídeos!! OLHOS; assim acontecem la ; e em outros planetas!! tem haver com fenomenos fisicos moleculares harmonicos ressonantes! fundamentos fisicos dentro dos fundamentos biológicos que geram vida metamórfica!! algo vindo da evolução dos corais;; digite no you tube em letras maiúsculas ; LUA MOON CIVILIZAÇÕES EXTRATERRESTRES VEJA O CANAL DO PESSAGNO !! EU MOSTRO PARA VOCE E PARA O JOSIAS; Só MARCAr; FOTOS DO OPORTUNIT; ONDE EXISTEM DINOSSAUROS ENTERRADOS EM MARTE E DIVERSOS SERES VIVOS; TIPO LESMAS COMO DE ONDE VÃO EVOLUIR OS LEÕES MARINHOS E FOCAS DE HOJE ; DI EM MARTE EXISTEM DE FORMA MAIS ACENTUADA ESTES ROSTOS E CABEÇAS QUE ECLODEM DOS DINOSSAUROS . COMO AQUI NA TERRA VEMOS TAMBÉM, MAS NOSSA ERA DE EXTINÇÃO E CONSEQUENTE PETRIFICAÇÃO ESTA AVANÇADA EM RELAÇÃO A DE LA ; DAI PODEMOS ENTENDER UM POUCO NA VIVENCIA, DO QUE ESTIVEMOS ANTES EM RELAÇÃO AO QUE ESTAMOS HOJE; MUITAS DAS ROCHAS QUE VEMOS HOJE ESTIVERAM COMO ESPÉCIMES VIVAS, COMO ANALOGIA DE CORAIS PETRIFICADOS, QUE VEMOS HOJE ; ESTOU FALANDO; SE VOCÊ ACHAR UMA CABEÇA HOMINÍDEA, EM FORMATO DE PEDRA HOJE ; ELA ESTEVE VIVA ONTEM!! ROCHAS METAMÓRFICAS QUE ECLODIRAM DA PELE DOS DINOSSAUROS!! HOJE NO PRÓPRIO GOOGLE MAPS ESTOU CONSEGUINDO DESCOBRIR; POR TER ENTENDIDO ISTO ATRAVÉS DE MARTE;

  3. RESUMINDO ; OLHOS DE ESPECIMES VIVAS, QUE ECRODEM DAS PELES DOS DINOSSAUROS, ETERRADOS NAS CAMADAS METAMORFICAS DOS PLANETAS, COMO VEMOS EM MARTE!!O SISTEMA STELLARIUM LIBEROU A LISTA E LOCALIZAÇÃO DE CENTENAS DE PLANETAS ; ACREDITO QUE OS MENCIONADOS PELA ANTROPOLOGIA POSSSAO HABITAR; COMO JA HABITAM VIDA; E CIVILIZAÇOES.

    >>POR EXEMPLO SE BASEARMOS NO MARTELO DE KINGSBORN COM 400 MILHÕES DE ANOS; VEMOS QUE NAO CONHECEMOS NADA DA NOSSA ANTROPOLOGIA; DAI NA PROPIA LUA; NO LADO OCULTO, ESPECIFICANDO MARE MOSCOVIESE; PROXIMO A CRATERA BELIEV; EXISTE UMA CIVILIZAÇÃO REMANESCENTE COMO OUTRAS ESPALHADAS EM NOSSO SATELIT; SIM COMO EM MARTE VIMOS ;VARIAS CIDADES E CIVILIZAÇOES ;ASSIM COMO NA EUROPA LUA DE JUPTER ; E EM CERES ;VEMOS AS MESMAS CIDADES TIPICAMENTE ; DE CIVILIZAÇOES COSMICAS; NA CONSTRELAÇAO DE HORIOM PROXIMO A UM PLANETA QUE ESTA A 64 ANOS LUZ VEMOS .OUTRO ESPAÇO COM VARIOS ASPECTOS DE CIVILIZAÇOES ; EXTRA TERRESTRES; A QUESTAO ESTA ACREDITO REMANESCENTE DE CORAIS COSMICOS DE DIMENÇOES GIGANTESCAS ; QUE SE DESENVOLVE AO REDOR DAS NEBULOSAS DAS ESTRELAS COMO A BETELGELSE DE ORION ; NO SISTEMA WORLDWISE PODEMOS VER NAO SO BASTOES DE DIMENÇOES GIGANTESCAS ;COMO PLANETOIDES ; ANOES CONSTRUIDO DE FORMA ARTIFICIAL; ESTAS CIVILIZAÇOES A MAIS DE 400MILHOES DE ANOS DE EVOLUÇÃO JA DESENVOLVERAM ENGENHARIA DE CONSTRUÇOES DE ASTROS E PLANETAS, ATRAVES DE CAPTAÇÃO DE ELEMENTOS QUIMICOS DO SOL ; AQUI A GENTE EXTRAI PETROLEO EM AGUAS PROFUNDAS ; LA ELES EXTRAEM HELIO NEUTRONS E OUTROS ELEMENTOS DO SOL PARA FORMAREM ENERGIA PARA CONSTRUÇÃO DOS ASTROS; MUITOS PLANETOIDES COMO OS SATELITES QUE VEMOS ESTAO ARTIFICIAIS ; HUMA DAS TECNICAS USADAS POR ELES ESTA TIPO UM OLHO MAGICO FEITO COMO LENTES EM REDOMA DE OURO QUE REFLETE A ENERGIA DAS ESTRELAS E DO SOL FORMANDO ASSIM UM ECO SISTEMA AQUECIDO QUE PRODUZ LUZ E FOTOSSINTESES, PROCUREM NO YOU TUBE ;LUA MOON CIVILIZAÇOES ALIENS MARE MOSCOVIESES BELIEVE E VERAM UM POUCO DO QUE DIGO; QUANTO A TECNOLOGIA DE DISCOS VOADORES ; USAM A TECNOLOGIA DO GIROSCOPIO COM A CIENCIA DA FORÇA CENTRIPETA + PERPENDICULAÇAO DE EIXOS DE CAMPOS MAGNETICOS SOBRE A CORRENTE ALTERNADA PRODUZINDO SISTEMAS DE PARAFUSO SEM FIM ;COMO A TECNOLOGIA DESENVOLVIDA POR TESLA DES DO ANOS 1800;

    AS FOTOS DO DRONE OPORTUNIT E DO CURIOSIT ESTA TIPO SOBRE EFEITO DE STAGRAM QUE DISTORCEM AS IMAGENS ASSIM ; TUDO QUE VEMOS PARECEM ROCHAS ;MAS NAO ESTAO; NAQUELAS FOTOS ;PROTOZOARIOS ;EXISTEM MUITOS CADAVERES DE REPTILIANOS; COMO TAMBEM EXISTEM CIVILIZAÇOES E ESPECIMES MINUSCULAS; QUE ESTA CAPTADAS NO SISTEMA EFEITO STEREO DE FOTOS; POREM ACREDITO POR STRAGAM; AS MESMAS TAMBEM ESTAM DESFOCADAS ; A QUAL NAO DA PRA SE PERCEBER 100 %; ESTAS MINUSCULAS CRIATURAS; COMO TAMBEM TUAS CIDADES SUBTERRANEAS ; TENTEM LOCALIZAR ALGO SEMELHANTES A PEQUENAS MARIPOSAS PENDURADAS NAS SOMBRAS DAS ENCOSTAS DAS ROCHAS E MONTANHAS!! [FADINHAS OU LEMURES-MORCEGOS MINUSCULOS] ASSIM COMO OUTROS SERES EXISTEM LA ;ASSIM COMO OBSERVAMOS EM NOSSA LUA; AO MESMO TEMPO EXISTEM ROEDORES COMO SURICATOS GIGANTESCOS ; COMO TAMBEM FLORESTAS HABITADAS E CORAIS SUBMERÇOS EM MARES TAMBEM HABITADOS.

  4. Boa noite pessoal. Alguém teria alguns links onde eu poderia encontrar fotos de sondas não americanas que fotografaram os cacarecos deixados pelas missões apollo? Sem dúvidas a spaceX ainda vai nos levar muito longe. Essa é uma ótima notícia. A questão maior é reduzir os custos das viagens espaciais e tornar as tecnologias envolvidas no processo mais disseminadas. Gostaria de viajar para o futuro para poder ver até onde a inteligência humana nos levará.

      1. Agora você tirou todas as minhas dúvidas a respeito de quem tem e quem não tem fotos dos equipamentos deixados pela missão Apollo Salvador. Curioso o caso da sonda chinesa, pois mesmo sabendo que o programa espacial chinês não é nada transparente, eles fizeram questão de revelar que possuem as fotos que corroboram a veracidade das missões Apollo, quando eles poderiam simplesmente omitir. A reprodução do solo feita pela sonda japonesa é também outra prova irrefutável, quando se trata das imagens que corroboram o feito.

      1. Obrigado pelas indicações “EU”. Algumas fotos da LRO eu já tinha encontrado em alguns sites. Mas estava a procura de fotos feitas por sondas não americanas. Mas o Salvador já explicou que somente os chineses têm essas fotos e infelizmente não as revelaram. Eu não queria entrar na discussão de outras provas de terceiros porque estou atrás de imagens mesmo. Embora seja cético, eu chego a conclusão de que é preciso uma boa dose de fé para acreditar que milhares de cientistas ao redor do mundo são incapazes de identificar uma fraude ou mesmo serem participantes de uma grande conspiração, rs. Mas ciência se faz com uma boa dose de ceticismo e por isso me nego a acreditar em qualquer coisa sem pesquisar, sem buscar conhecimento e por fim sem uma reflexão mais profunda. E obrigado pelas indicações dos links.

        1. O pensamento está correto, Casemiro. Ceticismo sempre é saudável. Mas é importante pesar os ceticismos. Para mim, ceticismo é descartar como altamente improvável uma hipótese que exigiria uma conspiração que envolve meio milhão de pessoas e que continua a ser mantida por cientistas no mundo inteiro. Isso sem falar que a hipótese nada faz para explicar as evidências de que as viagens aconteceram — análises de rochas lunares, os espelhos usados para medição da distância Terra-Lua por meio de lasers, as transmissões dos astronautas captadas da superfície da Lua no mundo inteiro, e por aí vai…

          1. Se não entendi errado estamos de acordo quanto ao fato de que achamos improvável uma conspiração de escala global. Refletindo sobre isso cheguei a conclusão de que manter uma conspiração envolvendo meio milhão de pessoas e milhares de cientistas seria um feito mais impressionante do que a própria chegada do homem à lua. Sem dúvidas seria um fenômeno social extraordinário manter tanta gente assim conspirando durante tanto tempo. Acho mais fácil o homem chegar à lua, rsrs.

          2. Sim, completamente inacreditável essa ideia de conspiração com meio milhão de pessoas durante meio século. 😉

  5. Acho incrível. Elon Musk está realmente pensando a frente do seu tempo.

    Um empreendedor igual Elon Musk cria novas oportunidades, barateia custos e se tudo isso der certo, tornará o espaço um pouco mais próximo de nós, meros mortais, ainda nas próximas décadas.

    “Num futuro não muito distante” (risos) a humanidade começará a explorar economicamente o espaço de uma forma muito mais intensa, como nunca antes se viu.

    Estamos vivendo uma transição, as viagens espaciais estão finalmente saindo das mãos dos governos e migrando para as empresas privadas. No ramo empresarial a competitividade e as constantes inovações, importam redução de custos.

    O simples fato de se reutilizar estágios de foguetes, já barateia enormemente os custos. O incrível que essa ideia nunca tenha sido tentada antes! A SpaceX tem tudo para desbancar americanos, russos, chineses e europeus.

    A corrida espacial não é mais uma competição entre superpotências brigando ideologicamente, não representará o poderio econômico de uma nação, tal como vimos no século XX e no início deste século, será uma corrida mercadológica.

    Teremos bases espaciais privadas em órbita, quem sabe bases lunares e, se tudo isso der certo, Marte será a cereja do bolo.

    Muitas outras empresas seguiram no rastro da SpaceX, visando, com isso, abocanhar esse marcado.

    Agora que venha a dobra espacial… 😛

    PS: Salva, e o novo centro de lançamento da Rússia?

    Tô na expectativa para ler algo a respeito do novo cosmódromo (é assim que se fala? rs).

    1. Eles chamam de cosmódromo. Mas que dizer? Atrasado, ultrasuperfaturado (parece Brasil!) e recém-inaugurado com um lançamento. Bom para os russos, que planejam depender menos de Baikonur, que nem é deles, e sim do “greatest country in the world”. 😛

      1. Se os russos, apesar de toda corrupção e da ineficiência nos gastos públicos, conseguem lançar coisas ao espaço, nós também poderíamos! risos

        1. Se também tivéssemos participado da Guerra Fria como superpotências e gasto rios de dinheiro para desenvolver a tecnologia antes de falir, sim. rs

          1. A Índia manda ,com custos bem baixos.
            E o Brasil mesmo super-faturado não consegue mandar um singelo nanosat em orbita,
            é falta de mão de obra qualificada ou os políticos não conseguem arrumar uma boquinha nesse esquema.

          2. Salvador, mas quem lançou o cubesat brasileiro? Foi o Brasil? Acho que não, o Victor está certo…

          3. O cubesat brasileiro foi lançado da ISS, se não me engano do módulo japonês.

  6. Salvador, tenho uma pergunta que pode parecer boba, mas sou leigo no assunto:
    Se o homem conseguir construir uma estrutura muito grande e coloca-la no espaço, como por exemplo a estrela da morte kkk, essa estrutura teria força da gravidade atraindo coisas menores para si?? Parabéns pelo blog.

    1. Sim. Tudo que tem massa tem gravidade. Se você juntar massa o suficiente, terá gravidade. Agora, note que uma estrela de morte, apesar de ser do tamanho de “uma pequena lua” (SOLO, Han), é majoritariamente oca (para todos os efeitos, podemos tratar o ar de todos os decks como nada), o que significa dizer que a massa total é bem menor que a de uma lua do mesmo tamanho.

        1. Valeu! Acho que estou perdendo muito em nunca ter assistido Star Wars… Sempre que leio algo sobre gravidade vejo a mesma conversa sobre a consequencia da mesma. Será que o LHC será capaz de mostrar algo novo? Qual a partícula responsável pela interação entre os átomos que causa essa atração entre eles? Como funciona, qual o mecanismo por trás dessa força? E, se não existir tal partícula. Apenas, a deformação do espaço-tempo devida a presença de matéria gera esse puxão entre as massas. Não sei se é bem essa a teoria de Einstein, quanto mais eu leio sobre isso mais confuso fico. A minha capacidade de imaginação é bem limitada e não me permite entender. Falar que fotons, eletrons… são responsáveis por alguns fenômenos facilita muito entender e manipular os efeitos causados por essas partículas. Fico pensando, se houver o gráviton e entendermos como funciona, poderemos criar meios de anular a gravidade de um objeto ou gerar anti-gravidade? Nada a ver com SpaceX, hahahaha, nem com ir a marte, hehehehe..

          1. Fernando, a sua confusão é comum — Newton já se espantava com o fato de que a gravidade agia à distância, sem interação direta entre os corpos! Você pode postular uma partícula da gravidade, o gráviton, mas é improvável que ela seja encontrada pelo LHC. Por enquanto, a visão que prevalece da gravidade é a clássica, einsteiniana, da curvatura do espaço-tempo. A matéria e a energia dizem ao espaço como se curvar, e o espaço diz à matéria e à energia como se moverem… 😉

          2. Temos o bóson de Higgs, não temos, Salvador, que produz o campo gravitacional? Ou estou misturando alcachofras com gatinhos e esperando por crias deles?

          3. O campo de Higgs responde pelos efeitos atribuídos à massa nas partículas individuais — e explica porque o próton não viaja à velocidade da luz, como o fóton. Ele não substitui, contudo, a versão clássica da gravidade, descrita pela relatividade. Se bastasse o campo de Higgs, teríamos aí uma teoria da gravidade quântica, o que não é o caso.

  7. Só notícia boa.
    Colonização interplanetária, naves com engenharia de redundância para pouso em qualquer ponto do sistema solar, reaproveitamento de lançadores, imediatismo na exploração do espaço (pra ontem) não é a toa que o cara saiu com tudo, foi logo com a dama pra cima, e já tá ganhando o game, disparado.
    Com todo respeito aos leitores que acham que o Estado deva abrir caminho, e com o mesmo respeito a toda a conquista espacial Estatal voltada à ciência, fato é que nenhum interesse estatal pega a miséria que esse cara tá propondo e concretizando em menos de uma década, por grana, em primeiro, e por tabela para alegria geral da galera com o idealismo vendido. O espaço, por si, é a inevitável próxima fronteira, não só científica, mas também de interesse natural e geral, principalmente depois que houve internalização artística massiva do tema no século XX; hoje certeza que tá cravado na consciência coletiva dessa e da geração anterior, no mínimo. Moral da história: quer caminhando no passo das Agências ou não, quem for por aí vai se dar muito bem, pois as pessoas vão achar natural “estar no espaço”. E um “DOS” tá nascendo pra isso (antes tarde do que nunca), com esse Cara, em alto estilo. Tá liderando o jogo, mas tem mais gente jogando, um pouco mais devagar mas jogando. Ainda bem.

  8. Salva,

    Voce poderia por favor ampliar a informacao sobre essa arquitetura de transporte?

    Deve ser muito inovador isso ai, mais de 100 pessoas viajando juntas a Marte?

    Fiquei curioso pra saber mais!

    Abraco,

    Marce.

  9. Salvador, sempre me questiono: realmente é viável uma colonização em marte? e os mantimentos, como por exemplo OXIGÊNIO? O ser humano não consegue respirar lá e nem sobreviver às suas temperaturas extremas. Uma população lá, teria de ser assistida para sempre por uma base enviando mantimentos daqui da Terra. E como isso iria acontecer se não houver mais humanos na Terra (usando um exemplo de uma catástrofe). Acredito que seria mais “fácil” a humanidade sobreviver no planeta Terra pós catástrofe, do que no planeta vermelho. Qual sua opinião detalhada sobre isso?
    Grande abraço! Adoro as matérias.

    1. Oxigênio é fácil! Você pode tirar do CO2 da atmosfera (um experimento levado pelo jipe da Nasa de 2020 testará exatamente isso) ou mais fácil ainda de H2O (que deve existir em boa quantidade no subsolo). Alimentos teriam de ser cultivados lá mesmo, em estufas. Água precisará ser tirada da lá, mas reutilizada ao extremo, para que não se esgote. A rigor, Marte tem tudo que nós precisamos — contanto que fiquemos em ambientes fechados e com temperatura controlada, de preferência cobertos por uma camada de solo para nos proteger da radiação. Somente saídas esporádicas à superfície seriam possíveis. Mas a colonização não é inviável.

      1. Salvador, blz! E a gravidade de marte sendo quase um terço da que estamos adaptados, causaria algum dano, a longo prazo, ao nosso organismo? Se sim, dá pra contornar isso?

    2. mesmo que não ocorra nenhuma grande catástrofe, uma hora vai existir gente demais pra dividir a pouca área superficial do planeta. mesmo se aprendermos a utilizar os outros 70% da área que são ocupadas por água com eficiência, não estaríamos resolvendo nada! estaríamos apenas adiando a necessidade de resolução do problema!

      como controle populacional nunca foi vista como uma solução, digamos assim, “simpática”, é inevitável que precisemos procuram mais espaços para ocupar. um bom começo são nossos vizinhos. mas provavelmente acabaremos tomando gosto por esta expansão, e possivelmente acabaremos nos espalhando por toda a vizinhança de nossa estrela mãe mesmo. só precisamos de sabedoria para resolver nossos problemas internos até desenvolermos a tecnologia necessária para isto! 🙂

  10. Salvador Nogueira, seu blog é um achado, muito bom ! Eu fico esperando novas missões na lua até encontrarem o monolito 🙂 E até lá espero está acompanhando seu blog.

    1. Eu acho que vai. Daí minha escolha — talvez prematura, mas uma aposta, à moda de Musk — de incluí-lo no livro ao lado de gente já confirmadamente grande. 🙂

      1. Oi Salvador. Onde posso comprar seu livro aqui nas imediações de Mogi Das Cruzes no estado de São Paulo? Gostaria de ter um.
        Obs: Fiz um comentário no post sobre o nono planeta.
        Comentário a respeito da expansão do Universo. Peço que não me leve a mal, são apenas idéias.
        abraço

        1. Meu livro novo deve pintar nas bancas de jornal e livrarias em coisa de um mês…
          Abraço!

          1. Uma pena que muito possivelmente não sairá para Kindle né? Eu prefereria, mas se não sair, tudo bem, irei prestigiá-lo comprando a opção em papel mesmo. Parabéns!

          2. Vinícius, espero que saia para Kindle também. Mas demora. Valeu por prestigiar, em papel ou em tela! 🙂

  11. Bom dia Salvador,

    Sei de sua posição sobre o projeto Mars one, mas com a red Dragon II , o Falcon heavy e os habitats infláveis de Jeff Bezos já testados e plenamente operacionais até 2025 ,não tornam a ideia de Bas Lansdorp menos absurda ?

    Grande Abraço

    1. O Lansdorp sempre pensou em usar Dragons e Falcon Heavy — faz parte da arquitetura deles. Mas há muitos problemas:

      1- É preciso mais que isso para fazer uma colônia sustentável começar.
      2- Essas tecnologias todas precisam ser testadas, na Terra e em Marte.
      3- O mais grave: Lansdorp NÃO TEM dinheiro para bancar tudo isso aí.

      Note que a SpaceX, “a preço de custo”, está bancando sozinha o voo-teste da Dragon 2 a Marte. Mas isso com a esperança de que outros contratos possam fazer o retorno desse investimento (desconfio que voos ao redor da Lua, tripulados, de Dragon 2/Falcon Heavy, vão se tornar comuns na próxima década, se bobear em suporte a uma base lunar orbital ou em solo). Já a Mars One não conseguiu dinheiro nem para lançar uma pequena sonda marciana, baseada na Phoenix, que está nos planos deles para demonstrar que podem levar *alguma coisa* a Marte. É só fumaça.

      Um plano como o da Mars One é tecnicamente possível. Mas não no cronograma que eles propõem e não com o dinheiro que eles têm. 😉

      1. Você tem razão. Sem grana Lansdorp não vai a lugar algum. Creio que só se viabilizaria se os gigantes tecnológicos tipo google, amazon, microsoft, facebook ,além do Yuri Milner e o próprio Musk rateassem entre eles a maior parte da coisa ,mas dificilmente enterrariam bilhões num projeto que resultasse em morte prematura dos colonos. Poderiam além disso serem processados pelos parentes dos mortos em Marte .A perda da imagem e o fiasco seriam terríveis. Esse pessoal pode ser sonhador ,mas não idiota.

        1. Mesmo o Yuri Milner não bastaria, e olha que o cara está abrindo a carteira. Ele gastou 100 milhões em SETI e 100 milhões em voo interestelar. Aposto que o voo Dragon 2/Falcon Heavy vai custar mais que isso tudo. E é só um primeiro voo-teste! 🙂

          1. Pois é Salvador, vemos cientistas ,empresários e governos falando cada vez mais em colonização extra planetária e me ocorre lembrar dos livros de história . Do clima que havia em meados do século XV nas cortes europeias,em meio a guerras de religião e reconquistas sangrentas, um grupo de malucos vivia de reino em reino tentando motivar os reis e seus financiadores a bancar viagens para “outros mundos” Um deles ,Cristóvão conseguiu convencer um rei e sua rainha a bancar a loucura . Dispunham do veiculo certo ,caravelas, dos instrumentos de orientação certos, bussola e astrolábio , do conhecimento de astronomia e matemática na medida para viagem. Lógico que era arriscadíssimo e as chances de desastre eram muito maiores que uma viagem à Marte atualmente, visto que não tinham a mínima ideia do que enfrentariam em mares desconhecidos ,nem dos perigos desse ” novo mundo” que pretendiam chegar .( Na verdade ,nem sabiam bem se havia este novo mundo,já que a ideia era chegar ás índias). Mas mesmo assim conseguiram. Hoje as chances de sucesso são muito maiores e quando os primeiros colonos pousarem em Marte, terão conhecimentos quase tão bons ,quanto temos da Terra.

          2. Verdade verdadeira. E a vantagem é que não vamos massacrar nenhum indígena marciano! 🙂

        2. tudo que começou como avanço científico só foi adiante, se espalhou e melhorou a vida das pessoas com iniciativas privadas. pessoas que veem viabilidade nas descobertas científicas, se envolvem com elas e, tendo a “sorte” de conseguirem acumular recursos será que isto é apenas sorte mesmo?) decidem investi-los nestas descobertas emergentes. não está acontecendo nada de diferente! apenas segue-se o padrão que sempre existiu no desenvolvimento da tecnologia! 😀

      2. “O que faz um avião voar?”…. “Verbas! Sem verbas não há avião, não há combustível, não há piloto.” [do filme The Right Stuff (Os Eleitos), um excelente filme histórico sobre a exploração espacial.]

  12. Ahh não tem como não fazer comentário político depois desse post…

    Eu até tinha simpatia pelo pessoal da esquerda antes. Mas já não da pra negar que a livre iniciativa e quanto menos estados melhor pra melhorar a vida de todo mundo.

    Elon Musk e a SpaceX não deixam dúvidas.

    O que é triste é saber que estamos no século XXI e ainda damos ouvidos pra turma da esquerda. O que parece estar mudando, espero!

    1. Fábio, eu concordo e discordo, hehehe.

      Concordo que a iniciativa privada é mestre em baratear custos e tornar bens e serviços mais acessíveis. No entanto, áreas que necessitam de um volume de investimento muito grande e que não tem ainda viabilidade econômica, até hoje quem bancou foi o estado. Um exemplo é a própria exploração espacial, as missões à Lua, a Estação Espacial Internacional, as muitas sondas enviadas por aí afora no sistema solar. Outros exemplos muito bons são a rede de GPS, que foi o estado americano quem bancou e implementou e o Grande Colisor de Hádrons (LHC) na Europa, que custou por volta de 7,5 bilhões de euros aos países colaboradores.
      Acho que o liberalismo econômico é ótimo para reduzir custos e aumentar a eficiência, mas dificilmente um empresário investe grana em algo muito caro e que não tenha potencial de retorno reconhecido, ou cujo retorno demorará muito para ocorrer, que é o que ocorre nas ciências puras. Será que uma empresa privada enviaria uma sonda a Plutão? Eu acho difícil. Será que valeu a pena o estado (americano) ter enviado? Eu acho que sim, aumenta o conhecimento científico e teremos retorno disso no longo prazo.
      Na minha humilde visão, principalmente na área espacial, o estado geralmente abre o caminho e dá uma ideia da viabilidade econômica de certas atividades. Em seguida, a iniciativa privada se estabelece naquelas áreas que já foram demonstradas pelo estado que possuem algum potencial de retorno.
      O que você acha?
      Grande abraço!

      1. Eu acredito que esses investimentos maiores só continuam sendo feitos pelo estado porque

        1° ainda não há incentivo o suficiente para o empreendedorismo – tá, eu sei que os EUA são muito fortes nisso mas ainda acho que tem muito chão pela frente
        2° Um dos motivos que levam ao 1° seria justamente tanta burocracia e interferência do estado, não fosse isso teríamos mais gente se motivando
        3° o estado não me convence como bom gestor de grana, afinal ele tem toda a comodidade de receber impostos de todo mundo sem praticamente nenhum esforço, já que é LEI e quem não está contente não pode simplesmente deixar de pagar pelo serviço, como acontece na iniciativa privada
        4° por mais que a gente tenha gente honesta trabalhando pro governo sabemos muito bem que esse modelo favorece muita roubalheira

        Acho que tá bom hehe…

        1. Você realmente acha que uma empresa construiria o Grande Colisor de Hádrons (LHC) que custou 7,5 bilhões de euros? DUVIDO!

    2. Vai dormir rapaz, triste mesmo é entrar aqui e ver que, juntos com os crentes e ufólogos, vcs “cientistas” políticos da internet são o tripé da encheção de saco. Haja saco!!!

  13. Salvador, primeiramente gostaria de agradecer seus excelentes posts, sou muito fã deste seu trabalho!
    Em uma opinião simples, não seria muito audacioso do Elon Musk este projeto, vide exemplo do empresario da Virgin que tinha aquele sonho de tours espaciais, e que aparentemente é um projeto significantemente mais simples e vimos o ocorrido.. Não é muito cedo para uma empresa privada anunciar um projeto com tamanha grandeza? Uma vez que até a NASA ainda não tem total domínio de nas viagens pra Marte, haja visto poucos projetos ao planeta vermelho? Poucos que me refiro (expectativa do povo rsrs).

    1. Rafael, não acho cedo não. A tecnologia da SpaceX está madurinha, como vemos pelos pousos de primeiro estágio e os testes de solo da Dragon 2. Acho bem possível que a primeira tentativa falhe — coisas não testadas costumam falhar na primeira tentativa –, mas se tem alguém em condições de tentar, é Musk.

      Note que ele é o *ÚNICO* no mundo a fazer isso. Ele está bancando do próprio bolso e não tem nenhum meio crível de retornar essa grana investida, exceto pela propaganda que o negócio vai gerar. Imagine a Boeing lançando qualquer coisa ao espaço sem que ninguém esteja pagando por ela! A atitude de Musk é única. E, uma vez que ele tenha sucesso, aí sim a grana deve fluir de volta para a SpaceX, pois seu hardware deve ser contratado para missões da Nasa e, se bobear, de outros países também! 🙂

    2. Sem falar que o projeto da Virgin Galactic continua a todo vapor, teve um contratempo sim – shit happens – mas não significa que tenha falhado.

      E ainda tem o Bezos com o New Sheppard, praticamente pronto pra turismo espacial.

      1. É o New Sheppard briga direto com Virgin Galactic pelo mercado suborbital. No orbital, SpaceX e Boeing estão na dianteira, mas a SpaceX por um preço muito mais acessível que a Boeing.

        1. Também temos que lembrar que a China está na corrida atrás de baixar custos e elevar a qualidade. A qualquer momento da próxima década eles podem simplesmente revolucionar o mercado orbital com naves e estações pay-per-use para vários governos e empresas, além de uma colonia luinar

          1. Sim, os chineses têm essa ambição. Se não for à base de trabalhadores explorados e mal pagos, tudo bem por mim.

  14. Cara, esse Musk é genial!!! Sem dizer que o projeto dele para a SolarCity, que inicialmente será para prover as baterias dos veículos da Tesla, a longo prazo será para fornecer baterias residenciais que irão abastecer a rede elétrica, e com código aberto.

    Daqui a pouco haverá comentários de esse vôo da Dragon não passará de farsa e que será filmado em studios, rsrsrs! Assim como até hoje há quem duvide dos pousos das Apollos.

    1. Hmm, a diferença entre as Dragons e as Apollos é que as Dragons são baratas e sustentáveis. Nunca vão parar de voar. E aí poucos duvidarão delas depois de décadas. Já as Apollos, por incríveis que fossem, eram caras demais, o que levou a seu próprio ocaso. 😉

    2. Ian, hoje tem gente que duvida do pouso do Falcon 9 na barcaça, sendo que foi transmitido em tempo real, com filmagens até em 4k.

      Não adianta, idiotas continuarão sendo idiotas em qualquer época.

      1. Eu, é pura verdade! Quando digo às pessoas que é possível ver a ISS e flares de satélites em plena poluição luminosa de SP muitos não acreditam e outros nem sabem oque é a ISS e acham que o sinal que possuem em seus celulares e afins simplesmente existem por um capricho de empresas de telefonia!!!

  15. Espero realmente viver para ver, rsrsr 😉

    Como a corrida espacial voltou com força total, teremos a oportunidade de ver o lançamento de mega foguetes em breve… Espero realmente poder ver um lançamento desse ao vivo.

    Desde criança eu sonhava em ver o lançamento de um ônibus espacial, mas infelizmente não deu 🙁

    Mas agora quem sabe! Vou ficar de olho na agenda de lançamentos.
    Seria legal muito legal juntar uma galera aqui do blog que curte e irmos para os USA ver um futuro lançamento. Quem topa?

  16. Caso consiga concretizar esta missão e pousar o módulo do tamanho de um SUV, já será maior que os robôs da NASA ou não? E mais, poderá ter mais surpresas ainda, com algum robô de exploração por controle remoto. Até 2018, muita coisa pode acontecer neste campo de robótica.
    A NASA disse que dará suporte técnico para a SpaceX, portanto, coisas boas devem aparecer.
    Quem sabe, não tentam pousar onde há o manto de gelo, nos Pólos!

    1. Sim, será o maior lander já pousado em Marte. Não apostaria em grandes coisas para esta missão do ponto de vista de ciência, mas aposto que teremos umas imagens incríveis, a exemplo de tudo que a SpaceX faz no espaço. 🙂

      1. Concordo sobre as imagens que irão fazer, mas uma oportunidade desta de pousar um Lander deste tamanho, eles não irão deixar barato. Fora os equipamentos científicos, deve aparecer um robô por aí com ajuda da NASA, que já sinalizou com suporte técnico dos Satélites para telemetria.
        Seria um triunfo enorme para SpaceX e a NASA não pode ficar de fora.

  17. Definitivamente o Musk é o cara atual da tecnologia de transporte espacial. E ainda vai ganhar muito dinheiro com isso.

  18. Enquanto se gastam fortunas com esta m3rda eu continuo gastando 4 horas por dia para me locomover do trabalho para casa, 2 para ir e 2 para voltar.

    1. O Musk desenvolveu o hyperloop também, que seria um sistema barato e limpo de transporte público, mas ele decidiu passar a ideia adiante para quem quisesse fazer, pois ele não teria como. Se não me engano estão fazendo um protótipo na Califórnia.

      E é importante dizer que o dinheiro do Musk ele gasta onde ele quiser. Ainda bem para a humanidade que ele não está vendendo helicóptero para cidades congestionadas…

    2. Três dicas supimpas pra você:

      1- Mude-se para mais perto do seu trabalho…

      2- Se a 1 não der, mude seu trabalho para mais perto de você…

      3- Pare de choramingar em um blog onde ninguém acha que o seu tempo perdido é mais importante que o desenvolvimento da ciência…

  19. Salvador, com certeza vão fazer mais medições de radiação interna na nave, não é? Esse é um dos maiores problemas para um voo tripulado para lá…

    De qualquer modo, a notícia é muito boa!

  20. Salvador,
    muito legal sem duvida, totalmente a favor desses projetos, ainda mais com recursos privados!!
    Agora, servir de refugio para os terraquios, so em casos muito muito extremos, tipo risco de extincao por impacto ou algo do genero, nao? Em qualquer outra condicao, melhor ficar aqui mesmo, onde pelo menos podemos respirar sem traje espacial (ou especial)…
    Alias, ja que estamos em Marte, assisti essa semana o filme Perdido em Marte, e fiquei curioso em saber se aquele tipo de tempestade do filme realmente ocorre por la? Num planeta praticamente sem atmosfera, poderia rolar uma ventania daquela? Estou dando como certo que voce assistiu o filme…
    Abs

    1. Rony, vamos por partes. Sobre tempestades de areia em Marte, sim, acontecem. Mas a atmosfera é muito rarefeita. Jamais seria capaz de causar aquele estrago todo e levar ao aborto da missão. (Sim, eu assisti, e achei excelente!)
      Sobre Marte como refúgio, a ideia é pensar em longo prazo. Muita merda pode acontecer na Terra. Temos os riscos de impacto, que são maiores em escala, mas menores em probabilidade, mas temos coisas muito mais “triviais”, como uma guerra mundial com armas nucleares, aquecimento global descontrolado, um supervírus criado por terroristas malucos do naipe EI, robôs superinteligentes decidindo que humanos foram uma má ideia da evolução, e por aí vai. A única maneira de garantir que tudo não acabe aqui, no século 21, é se espalhando pelo espaço. Porque a desconexão garantiria que uma tragédia aqui não os atingisse lá. É o que tem dito frequente Stephen Hawking, e Elon Musk pensa na mesma linha.
      Agora, ainda supondo que tudo continue bem na Terra, que mal tem em termos um backup em Marte? A ideia não é todo mundo fugir para Marte. É meramente termos um backup da humanidade lá, com pessoas vivendo nos dois planetas, de forma que uma tragédia não seja capaz de extinguir toda a humanidade numa tacada só.

      1. Aquecimento global não mata ninguém…
        Pelo contrário… As grandes extinções estão associadas a resfriamentos globais…
        Tempo dos “dinos” a temperatura média do planeta era de 22ºC…
        E já tivemos mais de 4.000 ppm de CO2 na atmosfera (o gás da vida)…
        Nossa civilização deve temer uma glaciação, esse sim um risco real…
        E neste caso, Marte não seria um lugar hospitaleiro…
        Mesmo congelada, a Terra seria muito melhor…

        1. Não é assim que funciona. Não é calor ou frio que mata qualquer coisa. É a mudança repentina que mata. A natureza evolui, de forma lenta, pela seleção natural, para se adaptar a um dado ambiente. Você muda rapidamente esse ambiente, não surgem mutações suficientes para gerar adaptações viáveis desses organismos. Eles morrem. Os dinossauros não morreram só pelo impacto direto do asteroide; morreram pela drástica queda de temperatura e falta de luz solar nos meses subsequentes ao impacto, quando a atmosfera estava cheia de poeira. Não havia adaptação suficiente para que eles sobrevivessem.

          O problema, portanto, não é a temperatura da Terra. Ela poderia subir 5 graus em 10 milhões de anos e ficaria tudo certo. Mas se ela sobe 5 graus em um século, aí você tem um problemão. Evolução não acontece em um século. Resultado: muito bicho (e gente) morre antes que apareçam alguns mais bem adaptados para repopular os nichos esvaziados.

          1. Ok… Ok… Estamos discutindo coisas diferentes…
            Porém o que menos teve no planeta Terra foram mudanças gradativas no clima…
            (https://www.google.com.br/imgres?imgurl=http%3A%2F%2Fdeforestation.geologist-1011.net%2FPhanerozoicCO2-Temperatures.png&imgrefurl=http%3A%2F%2Fdeforestation.geologist-1011.net%2F&docid=yCyJqB-rRBgbNM&tbnid=nqMMwMKAfosvaM%3A&w=660&h=417&hl=pt-BR&bih=894&biw=1778&ved=0ahUKEwiS65upgbLMAhXBHZAKHZ56ATUQMwhrKEcwRw&iact=mrc&uact=8#h=417&w=660)
            Geralmente tudo é muito rápido…
            E sobrevive quem “já está adaptado” à nova realidade…
            Evolução acontece indiferente ao estímulo…
            Ela acontece, se servir para algo se multiplica nos sobreviventes…
            Se não servir fica esquecida em grupos minoritários…
            Simples… Funcional…

            O que me refiro é que o termo “aquecimento global” não combina com seu texto…
            Sempre técnico, desta vez usou uma comparação inadequada…
            Aquecimento global é uma moeda que está sendo vendida pelos países ricos para que estes continuem ricos, impedindo os países tropicais de ocupar suas reais posições no mundo… Aquecimento global não tem nada haver com ciência, mas sim com comércio, com poder, com dinheiro, com dominação… Com governo global… Assim como foi a história do CFC, proibido não porque fazia mal (como contaram e recontaram inúmeras vezes) mas porque as patentes dos produtos estavam vencendo, e isso rendeu bilhões… Etc…

          2. Não, você é que está comprando o lobby do petróleo. Aquecimento global é real e perigoso. Ou 98% dos especialistas estão errados. (E se uma conspiração consegue 98% de adesão entre um grupo de cientistas, é uma senhora conspiração, hein?) Mas, claro, ele não representa o fim do mundo ou mesmo o fim da humanidade — pelo menos se ficar na escala que imaginemos que vá ficar. Mas que causará muita morte e tragédia, causará. Veja o que uma ondinha fez lá na ciclovia do Rio. Imagine uma elevação de alguns metros no nível do mar. Não precisa ser muita coisa. Não precisa ser Vênus na Terra. Basta menos gelo na Antártida e na Groenlândia. Voilà, um problemão.

            Os CFCs de fato destruíam a camada de ozônio. Experimentos em laboratório demonstram isso. Você comprou a tese de que o ambientalismo todo é uma farsa, como se o ambiente não existisse ou não fosse passível de modificação. Mas é. E quer saber qual foi a maior tragédia ambiental da história? Não foram os CFCs, não foi a mudança climática… foi a invenção da agricultura! Imagina quantas espécies não perderam seus habitats para a agricultura nos últimos 13 mil anos! A transformação da superfície da Terra pelo homem é tão radical (basta tomar um avião para notá-la) que chega a ser ingênuo achar que não temos o poder para causar grandes danos ao ambiente do planeta. Se você acredita em agricultura, todo o resto fica trivial.

            Agora, tudo bem, vamos supor que o aquecimento global não seja causado por humanos (e note que ninguém discute que o aquecimento global está acontecendo, porque aí é brigar com o termômetro; meramente alguns poucos negacionistas não admitem o papel humano nele, só isso). Isso é uma boa justificativa para continuarmos poluindo, vivermos em cidades cinzas e irrespiráveis? A idiotice maior não é meramente negar o aquecimento global; é negar para defender as fontes de energia sujas que usamos até agora e que causam enormes transtornos principalmente em países pobres e desiguais. (Vai ver quem tem mais transtorno respiratório por poluição, os habitantes de São Paulo ou os dos belos e arborizados subúrbios da Flórida…)

          3. Vamos lá…
            O fato de não haver provas científicas do aquecimento global não quer dizer que eu goste de poluição… Na verdade apenas 1 em cada 13 cientistas acredita nele… Na verdade não acreditam… Ganham dinheiro (das companhias de petróleo) para esparramarem falsas informações na mídia global… Dinheiro e tempo para isso eles tem de sobra… Sobre o nível do mar o Al Gore construiu sua megaempresa aquecimentista no nível do mar…

            CFCs destroem o ozônio, mas o gás é pesado demais para, disperso em ambientes não turbulentos, chegar “lá no alto” onde o ozônio é benéfico… É uma questão de química e física, os gases pesados ficam na superfície do solo…

            Agora, sobre a sua ideia da agricultura vai ser difícil resumir aqui… Cara, na boa… Quanta desinformação que a mídia consegue colocar nas pessoas:
            1) Sem agricultura não seríamos civilização, sem cidades, sem desenvolvimento, “sem conquistar as estrelas”!!!
            2) É necessário 2.500 ha de floresta para alimentar 1 pessoa/ano e 250 ha de agricultura moderna alimentam 3.600 pessoas/ano… (Já pensou quantas pessoas querem matar os ambientalistas??? E chamam Hitler de assassino!!!)
            3) O planeta possui uns 50 bilhões de ha, 2/3 água, etc, apenas 2 bilhões de ha agricultáveis (4% do planeta)… 4% é ameaça aos ecossistemas???
            4) Não conseguimos matar um mosquito, quem dirá um bioma!!!
            5) E muita coisa foi feita de errado na agricultura, mas os problemas apareceram primeiro lá… Por isso foram achadas soluções, mas isso não sai na mídia… Poucos conhecem a revolução que o plantio direto causou na agricultura e, acredite, estamos pagando o pato porque descobrimos como cultivar os trópicos, e a riqueza do planeta vai migrar do clima subtropical para o tropical… Mas é óbvio que quem mora lá no frio não iria ficar inerte a esta ameaça…

            Fugimos do assunto… Tomara que o homem consiga conquistar Marte…
            Aí ele vai tentar mudar o ambiente lá para possibilitar a “agricultura”…
            Só aí ele poderá criar colônias por lá…
            Um paradoxo, não???

          4. Você está confuso. Diz que as companhias de petróleo pagam cientistas para esparramar na mídia global mentiras CONTRA a indústria do petróleo? Esses árabes são masoquistas? 😛
            Sobre a agricultura, você também está bem confuso. Não digo que caça e coleta sejam mais eficazes para humanos do que a agricultura. Digo que a agricultura é terrível para o meio ambiente, enquanto caça e coleta — ainda mais num nível de subsistência, com populações humanas pequenas, que não têm agricultura — é largamente sustentável do ponto de vista de preservação dos ecossistemas.
            Você esquece de todos os danos colaterais da agricultura. Primeiro que a agricultura moderna é intensiva, eficiente, mas o ser humano tem praticado agricultura há 13 mil anos, e ela não era nada moderna até anteontem. O estrago acumulativo é significativo. (Muitas das áreas hoje inúteis para agricultura já foram usadas para agricultura no passado. Então, não se iluda com seus 4%.) Segundo que a agricultura (eficiente ou não) foi justamente o que viabilizou o crescimento da população humana a 8 bilhões de pessoas — e as imensas cidades construídas para abrigá-las, assim como as rodovias e ferrovias que cortam regiões naturais. Tudo começou com a agricultura, o resto só foi possível por causa dela. Então, todo e qualquer desmatamento — até aquele que foi feito para você ter sua casa hoje — vai na conta da agricultura. A agricultura equivale à civilização, como você bem disse. (Não sou contra a agricultura, nem contra a civilização, só estou apontando é que foi com ela que começamos a mudar radicalmente a face do planeta; a revolução industrial é só a ponta de lança de um longo processo.)
            Sobre matar um mosquito, nice try. Mas o problema é que o mosquito se adaptou a viver justamente nos ambientes que nós criamos para ele. O mosquito é a resposta da seleção natural a córregos poluídos, vasinhos de plantas e pneus velhos com água parada. O mosquito só se tornou invencível porque nós estragamos o ambiente natural e criamos um ambiente urbano sob medida para ele! (O mesmo para os vírus que ele transmite; numa sociedade de caça e coleta, sem agricultura, portanto, sem grandes cidades, a capacidade de disseminação de doenças contagiosas é bem menor.)
            Por fim, acho que você não entendeu quase nada do que eu quis dizer. Vou tentar enumerar, pois são fatos simples.

            1) O planeta está aquecendo. E rápido. Isso é medida de temperatura.
            2) A ação humana muito provavelmente é responsável. 98% dos climatologistas concordam com isso. Cientistas de outras áreas podem ter outras opiniões e ser menos uníssonos. Mas estudos já mostraram que cientistas sabem, na média, tanto quanto leigos sobre áreas de ciência que estão fora da sua especialidade. Nada contra. É um fato.
            3) A revolução industrial e a queima de combustíveis fósseis está alterando a composição atmosférica. (Isso também é fato. Medição. Você pode querer achar que colocar mais gás-estufa na atmosfera não vai aumentar efeito estufa, até porque o CO2 em si aparece em concentrações muito pequenas para ser o responsável direto pelas alterações de temperatura; mas aí precisa desconsiderar o papel que ele tem num ciclo de feedback muito mais complexo, que altera formação e presença de nuvens e quantidade de vapor d’água na atmosfera, quantidade de gelo nas calotas polares, e assim por diante. É justamente esse feedback que os modelos climáticos recriam em computador, e com isso REPRODUZEM a evolução das temperaturas no passado e PROJETAM as para o futuro.)
            4) A maior intervenção da humanidade no estado natural do planeta foi a agricultura — mais até do que a revolução industrial. Fato. E você fala em 4% da área de um planeta como uma coisinha trivial. Não é. Se eu falar que você tem 4% de chance de morrer amanhã, você vai ficar bem preocupado. Eu ficaria. E, de novo, a agricultura não é só o que ela ocupa — é o que ela viabiliza. Em essência, todo o resto. Se não tem mais mata atlântica no estado de São Paulo inteiro, a culpa (em parte direta, em parte indireta) é da agricultura.

            5) No momento, uma grande extinção de espécies está em curso, provavelmente combinação de todas as atividades destrutivas conduzidas pelo ser humano no planeta. Isso quer dizer que sou contra a civilização? Claro que não. Apenas que é preciso reconhecer o problema e lidar com ele da melhor maneira, até porque nossa existência no atual nível de prosperidade depende da manutenção dos ecossistemas dos quais dependemos. (Já lhe ocorreu que o oxigênio da atmosfera acabaria em poucos anos se as plantas e as bactérias não os estivessem reabastecendo o tempo todo?) Nada disso exige uma proposta inexequível, como voltar às cavernas ou desprezar a humanidade como uma má ideia da natureza. Apenas um pouco de consciência sobre o que podemos ou não fazer.

            6) Diante disso tudo, a colonização de Marte é um “no-brainer”. Estamos falando de um planeta que não temos como estragar. Já está estragado. Tudo que fizermos lá será para melhor! (Imagine agricultura em Marte! Melhor agricultura ou o “ecosssistema natural” marciano, do tipo, completamente estéril?) 🙂

          5. Caro Salvador, excelentes respostas.

            Agora está na moda ser negacionista quanto ao papel do homem no aquecimento global, muito em função da propaganda feita pelo climatologista da USP Ricardo Augusto Felício. Você já viu as entrevistas desse cara? Cada vez mais conquista a opinião pública. A mim, parece um grande embuste ideológico.

          6. Pois é.. acredito que ele não é refutado no Brasil por causa do nível ínfimo de pesquisa que é realizada por aqui. Também nunca o vi palestrando fora do país.

            Se puder, veja esse debate, é emblemático da lavagem cerebral feita, até por causa do despreparo dos outros participantes: https://youtu.be/wkIIOv1v-Zc

            Ps: esse cara já foi até no Jô e na Globo News!

          7. Ok… Você quer 100% de preservação ambiental, mas isso tem seu preço, zero de desenvolvimento… Nos sistemas de coleta como sugere não há tempo hábil para desenvolver coisas que não sejam usadas para caçar e/ou pescar… “Nada de conquistar o espaço”… Nada de medicina… etc… É a escolha utópica… Não funciona, simples assim… As pessoas não querem isso… Isso não é sustentável… Para ser sustentável deve haver um equilíbrio entre o ambiental, o social e o econômico… Seu modelo só agrada o ambiental e fracassa… 4% não é nada do ponto de vista ambiental, mas gera toda uma cadeia de desenvolvimento econômico e social…

            Não estou confuso, companhias de petróleo patrocinam ONGs ambientais porque sabem que o homem vai queimar até a última gota de óleo de qualquer jeito, mas com isso eles conseguem frear o desenvolvimento dos verdadeiros combustíveis sustentáveis, como o etanol, que é até mais barato que a gasolina, e acabam ganhando mais dinheiro… A maioria dos cartéis patrocina leis contrárias as suas atividades (lembra do bicheiro querendo lei que proibia o jogo do bicho?), porque eles possuem o “cash” e sabem onde “depositar” para que suas atividades “ilegais” continuem… É assim, a defensora do meio ambiente cujo marido extrai madeira ilegal, ou o partido que colocava adesivo no caminhão de madeira para permitir a extração ilegal… Tudo que é ilegal permite o esquema… E o esquema dá dinheiro… Muito dinheiro…

            O principal gás estufa é o vapor de água, responsável por mais de 95% do efeito estufa (que existe, ainda bem, ou seríamos uma bola de gelo), e do qual o homem praticamente não interfere… Nos demais gases a participação humana é insignificante perante o volume do planeta “sem o homem”, não justifica todo o “aquecimento” que citam por estes números… Não são 98% dos cientistas, são 98% dos trabalhos científicos, falando sobre aquecimento global ou não tem VERBA… Isto é fato, ou você diz que vai pesquisar “os malefícios” do aquecimento global, “as causas” do aquecimento global ou não há dinheiro para seu trabalho científico… O mesmo acontece com os antropólogos, ou eles dizem que a área estudada é indígena ou eles não são mais convocados por quem comanda o “Money”… E o “Money” manda… E o “Money” interfere nas mentiras que viram verdades absolutas e inquestionáveis… Aquecimento global hoje é “o” esquema mundial… Querem até criar um “tribunal ambiental mundial”, onde a ONU pode invadir a soberania dos países do planeta e decidir o que pode e o que não pode, pense nisso…

            Plantas produzem oxigênio mas também o consomem… Elas fazem fotossíntese de dia, produzindo oxigênio, mas à noite respiram e consomem metade deste oxigênio… Porém, nos ambientes florestais o solo, ao degradar a matéria orgânica, consome a outra metade de oxigênio produzida pelas plantas, saldo ZERO… Quem produz o oxigênio que respiramos são as algas oceânicas…

            No momento não vivemos uma grande extinção em massa… Grandes extinções ameaçam porções enormes de espécies do planeta e o homem ameaça alguns grandes mamíferos, répteis, etc, mas o grosso das espécies são microrganismos e contra estes ele praticamente não faz nada… Já foram extintas aproximadamente 99% das espécies que passaram pelo planeta, o homem não consegue extinguir 0,00alguma coisa %… Isso não é extinção em massa…

            E para finalizar a minha participação aqui, porque acho que já cansou né… Não entendo a dificuldade que as pessoas tem de entender que o homem, o bicho homem, também faz parte da natureza… Suas ações, suas atitudes e as consequências disso são NATURAIS… Pois é… Fazemos parte da natureza, somos a espécie mais avançada daqui, apesar de alguns acharem o oposto… Nenhuma outra deixaria parques ambientais para preservação ambiental… Nenhuma outra desenvolveria mecanismos de desenvolvimento procurando impactar o menos possível a natureza (aqui me refiro ao plantio direto, a única forma sustentável de produzir comida, e não à coleta, pobreza e fome)… Nenhuma outra avalia o impacto que causa ao ambiente e se pergunta se isso não fará mal a ela no futuro…

            Infelizmente, alguns se utilizam dessa preocupação para ganhar dinheiro, manipulando os fatos e criando “verdades absolutas e inquestionáveis”, mesmo sem provas concretas… Depois de criada uma “verdade absoluta” (e eles investem pesado nisso, só numa TV aí são 5 bilhões/ano) gasta-se parágrafos e parágrafos de dados concretos para se defender uma ideia contrária e a simples negação do outro lado repercutem de forma mais convincente, mesmo sem argumentos técnicos!!! Impressionante como evoluímos e ao mesmo tempo somos tão inocentes!!!

          8. Eu não quero 100% de preservação! Jamais diria isso! Eu quero um equilíbrio entre preservação e desenvolvimento, até porque nenhum desenvolvimento pode ser longevo sem preservação. DEPENDEMOS do resto da biosfera. Desprezá-la e achar que podemos fazer tudo que quisermos é o primeiro passo para o fim.

  21. Musk certamente não é um gênio na forma como costumamos os reconhecer (Newton, Einstein, e CIA…) mas, sem dúvidas, é gênio sim… e virá a ser mais importante que os Srs. Gates e Jobs…

    1. Busquei focar nos caras transformadores. Entre os “tecnológicos”, temos Santos-Dumont, Landell de Moura, Tesla, Edison, Jobs, Turing e Musk.

      1. Salvador, Steve Jobs era um gênio, mas o verdadeiro criador do primeiro microcomputador pessoal, o Apple I, foi o Steve Wosniak. Jobs o ajudou na garagem e o impediu de distribuir os desenhos gratuitamente, salvando o projeto para comercialização…

        Embora Steve Jobs mereça seu lugar na história, sem seu amigo, ele não teria revolucionado o mundo como a Apple revolucionou. Sem Steve Jobs, haveria micros, mas não haveria a Apple. 🙂

        E Bill Gates? Ele e seus amigos também foram essenciais para o mundo moderno…

        Só sei que já estou na fila para comprar esse seu novo livro! Por favor, não se esqueça dos seus leitores que preferem ebooks! 🙂

        1. Menciono a parceria com o Wosniak e, claro, ele era o cérebro por trás da máquina. Mas Jobs enxergava o VALOR dela e aí reside a genialidade dele, na minha opinião — ele sabia ler o que as pessoas queriam antes que sequer soubessem que queriam! 🙂

          Bill Gates não entrou na minha lista. Eram só 25, e entre ele e o Jobs, fiquei com o Jobs.

          Sobre ebooks, eu sou entusiasta. Mas a Abril e a média dos brasileiros, não. Então, fica para o fim da fila. Não é culpa ou opção minha…

          1. Vai acabar saindo em ebook… Vou aguardar, não compro mais livros e revistas em papel para mim. Não tenho nem armários suficientes para guardar os livros que tenho… 🙂

          2. Uma coisa desesperadora que descobri é que os livros digitais passaram e encolher nos EUA e pararam de crescer no Brasil. Desconfio que os dois formatos vão coexistir, e os livros de papel não vão seguir o caminho dos dinossauros, como o farão os jornais e revistas… rs

  22. Sempre fui admirador da tecnologia e façanhas espaciais feitas pela ex-URSS.
    Salvador, no cenário atual você acha que os russos ainda tem condição de fazer algo relevante nessa “nova corrida espacial”?

    1. Acho que falta grana e inovação. Eles também estão imersos num mar de corrupção e com muita dificuldade de avançar além do legado da URSS. Vão tentar lançar seu primeiro foguete do novo cosmódromo hoje. Vamos ver que bicho dá.

      1. Salvador,a Rússia possui algumas das maiores fortunas do mundo e eu li que alguns bilionários,já estão investindo em áreas como neuro ciência e biotecnologia.Não nenhum interessado em viagens espaciais?
        Seria um enorme desperdício deixar o legado tecnológico da URSS apodrecendo.

        1. O Yuri Milner é russo e está gastando um bocado em espaço atualmente. Mas ainda assim não chega à escala para fazer uma grande diferença. Veja que só o contrato da SpaceX para transportar astronautas à ISS é de US$ 2,1 bilhões. Não são muitos os magnatas que têm 2,1 bilhões pra gastar em filantropia… 😛

  23. Ele não pára de nos chocar. E espero que não se choque… 😛

    Espero que deem um jeito de registrar uma imagem extrena da capsula pousada, caso consigam. Seria uma imagem lindíssima e forte.
    Uma possibilidade seria pousar a poucos kms da Curiosity… Já pensou como seria legal um encontro? 🙂

  24. E qual seria a função dessa entrega de cápsulas em Marte? meramente ensaio para testar viabilidade? ou ele pensa em estocar coisas lá?

    1. Ensaio. E ele sugere que a arquitetura seja usada para levar payloads para lá, mas imagino que o primeiro voo seja só um teste.

      1. Um BEAM, quem sabe? é possível que uma “casa inflável” caiba dentro de um SUV. Eu ainda aguardo algum componente que vá para Marte, pouse e VOLTE depois. De preferência com algum experimento que permita medir a radiação a que sujeito um ser vivo durante a viagem. Um abraço.

        1. Edouard, a medição da radiação já foi feita pelo Curiosity, durante o trajeto interplanetário e em solo marciano. Uma viagem de ida e volta ia bater mais ou menos no nível máximo de radiação aceito pelas agências espaciais para seus astronautas durante toda a carreira deles (que implica num aumento de 5% no risco de câncer ao longo da vida, com relação à média da população). Bem tolerável, portanto.

          Sobre voltar, vai exigir muito mais. É o principal desafio.

  25. Fala-se tanto em colonizar outros mundos na iminência de uma catásfrofe aqui na Terra, porém mal conhecemos a nossa própria casa. É possível que hajam condições de sobrevivência sob a crosta terrestre, a alguns km de profundidade, ou até mesmo no leito oceânico, os quais ainda são muito pouco conhecidos. A ficção tem explorado muito esse lado, porém estaria bem mais próxima da realidade do que imaginamos

    1. Sim, mas não há nenhum lugar da Terra que seja completamente isolado. E o impacto de um asteroide não perdoa nem quem está no fundo do mar ou sob a superfície, como os registros de extinções em massa indicam. Mais ainda: para humanos (e suas plantas) seria muito difícil/custoso viver sem energia solar. A única vantagem de Marte sobre os ambientes que você cita é a energia solar francamente disponível, tanto para cultivos como para a geração de eletricidade.

      1. Ora, embora tenha havido o impacto daquele asteróide há 65 mi de anos, não exterminou completamente a vida e algumas espécies sobreviveram, e nem estavam sob a crosta terrestre ou no leito oceânico

        1. Sim, mas 90% das espécies vão pro saco nessa hora, e, mesmo que a humanidade não se extinguisse, sua população seria reduzida a 1% ou 2% da atual… Como tragédia, não houve nada igual antes na história humana…

          1. Bem, certamente em Marte estariam bem menos que 1 ou 2% da população mundial, provavelmente apenas algumas dezenas de pessoas. Portanto….

          2. Não, dezenas, não. A arquitetura de transporte que o Musk pretende apresentar em setembro deste ano deve levar 100 pessoas de cada vez para lá. 😉

    1. Se for em 2018, em que Terra e Marte figuram notoriamente próximos, dá pra fazer a viagem em uns 6-7 meses.

      1. e Se der algum problema e não for possível no mês referente de 2018. Qual a próxima janela para lançamento?

Comments are closed.