Astronomia: Lixo espacial chinês assusta os EUA

Salvador Nogueira

Lixo espacial chinês assustou os americanos na última quinta-feira. Qual a chance de um desses nos atingir?

PÁSSARO? AVIÃO? ET?
Na noite da última quinta-feira, um objeto brilhante atravessou lentamente o céu dos Estados Unidos, causando apreensão na população de diversos estados americanos, do Colorado à Califórnia. O que era aquela misteriosa bola de fogo?

CHUVA DE LIXO
Os especialistas não tardaram a resolver o mistério: era o segundo estágio de um foguete Longa Marcha 7, lançado apenas um mês antes. Ou, trocando em miúdos, era um senhor pedaço de lixo espacial chinês. Não exatamente algo que alguém gostaria de ver cair sobre sua cabeça. E o que mais assusta é que esses episódios estão se tornando cada vez mais comuns. Vira e mexe pessoas testemunham algum detrito espacial ganhar a atmosfera.

MEGA-SENA
Qual a probabilidade de um troço desses atingir você em cheio? Aqui vai a boa notícia: menor do que a de ganhar na Mega-Sena. Afinal, a Terra tem três quartos da superfície coberta por água. Só isso já dá uma chance de 75% de que um detrito desgovernado vá cair no mar. Além do quê, mesmo em solo, a maior parte da superfície é desabitada. E poucos objetos têm porte suficiente para resistir ao atrito na reentrada.

PROBLEMA CRESCENTE
Claro, chance pequena não é igual a zero. E a essa altura, quase 60 anos após o lançamento do primeiro satélite artificial, já deu tempo de juntar bastante lixo lá em cima. Aliás, é por lá, em órbita, que o lixo espacial é mais perigoso. A Nasa estima que existam cerca de 500 mil pedaços de lixo em volta da Terra neste momento.

Concepção artística dos detritos espaciais monitorados constantemente pelas agências espaciais para evitar colisões (Crédito: ESA)
Concepção artística dos detritos espaciais monitorados constantemente pelas agências espaciais para evitar colisões (Crédito: ESA)

LIMPEZA
Para evitar futuras colisões no espaço, as agências espaciais trabalham para fazer lançamentos cada vez mais “limpos”, com menor geração de detritos, e criar meios de derrubar os satélites de forma controlada depois que eles esgotam sua vida útil. Além disso, pensa-se em estratégias para tirar o lixo que já está lá. Mas ainda temos um longo caminho a percorrer para resolver a questão.

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comentários

  1. Ainda bem que só o lixo chinês cai aqui. Os outros lixos não caem ! Por favor estudem física !

    1. Contando leitores que só viram a chamada no UOL e NÃO leram o post:

      10 e aumentando!

        1. Burro é quem entra na matéria, quer comentar sem ler, e só acaba passando vergonha.

          COMO VOCÊ.

          😉

  2. Não sei o que é mais espantoso, se a capacidade dos americanos lerem num objeto incandecente (se desintegrando em osss atmosfera) “Made in China” ou o viralatizmo de alguns brasileiros. Como se fosse possível detectar a nacionalidade de lixos espaciais que caem todos os dias na terra.

    1. Quando o lixo espacial é bem brilhante, tem trajetória conhecida e mais de 10 metros de comprimento, dá para identificar o que é, sim. Essas coisas são monitoradas antes de cair. No caso do estágio chinês, caiu 12 horas antes do esperado.

  3. Agora a culpa é dos Chineses !!!

    Contando leitores que só viram a chamada no UOL e NÃO leram o post:

    8

  4. Universo em harmonia?

    Apocalipse agora? É o que concluímos ao ver as notícias da semana.

    Uma reportagem na revista “Veja” anuncia: Alguns cientistas malucos inventaram uma máquina que acelera as partículas do átomo, criando pequenos buracos negros e pretendem testá-la em breve; outros estudiosos alertam sobre o perigo de inventarem algo real. Pergunto:

    -Alguém já viu buraco negro se diluir? Uma vez buraco negro, sempre buraco negro!

    Mas não se preocupem, dizem que se algo der errado, em menos de 10 minutos a terra desaparece…

    Com sorte o mundo não será engolido, e o lado interessante da notícia é que pode ser o primeiro passo para máquina do tempo…

    Filosofia? Ou não. Sempre me questiono, o que existe de interessante em encontrar água em Marte ou minúsculos seres vivos… Enquanto aqui nesta louca Terra, deixamos animais fascinantes como os gorilas desaparecerem!

    A NASA está a planejar missões a Marte, à sexta lua de Júpiter, Europa, e à maior lua de Saturno, Tritão. Indago:

    – Não seria mais fácil resolver o problema do Lixo Espacial?

    Além de todo o lixo que é produzido aqui na Terra o ser humano está conseguindo poluir o espaço. É o chamado lixo espacial, trata-se de toneladas de pedaços de satélites, naves, estágios de foguetes e outras coisas que as missões espaciais americanas e russas deixaram no espaço, são quase 6 mil artefatos que sobrevoam o planeta.

    Não convencido ainda? E rindo! Achando que entrei em alguma religião apocalíptica. Então confira esta última notícia publicada no “Portal Terra”:
    “Homem foi atingido com 5 meteoritos na cabeça”, nem precisa dizer que a probabilidade desse evento acontecer é mesmo que João Alves, que já ganhou dezenas de vezes na loteria.

    Segundo os cientistas da universidade de Belgrado todas as 5 pedras são realmente vindas do espaço. Pesquisadores da mesma universidade estudam se algum campo magnético na região pode estar atraindo os meteoritos. Segundo o Bósnio , ele está sendo vítima de perseguição interplanetária.

    Radivoje Lajic perdeu difinitivamente a paciência com seres extra terrestres. … e eu com os seres humanos!

    dcapitaneo@gmail.com

  5. A moda agora é esta: se não der para culpar a Dilma, tem que colocar a culpa na China.

    1. Continuando a contagem!

      Contando leitores que só viram a chamada no UOL e NÃO leram o post:

      9

    2. Ai, meu Deus… será que tanta gente tem preguiça de ler uma matéria? Ou é falta de capacidade de interpretação de texto?

        1. Uma coisa está relacionada com a outra, pois quem tem preguiça de ler não o faz atentamente e caso venha a ler alguma coisa, as vezes pula palavras ou frases inteiras por diversos motivos, geralmente por não entender, achar irrelevante ou até não concordar com o que está escrito, interpretando incorretamente o texto todo.

  6. Salvador boa tarde, o espaço é como os oceanos, todo lixo de alguma forma é devolvido para dentro de sua casa.

  7. Salvador,

    Parabéns pelo texto.
    Seria verdade que a maior parte do lixo que entra na atmosfera se queima, dividindo-se em pedaços tão pequenos que sua quantidade de movimento é mínima? Não que isto diminua o problema, ao contrário, aumenta a quantidade de metal pesado em suspensão no ar…
    E em relação a missões espaciais, qual é o risco que impactos com lixo perfurem a blindagem?

    1. Sim, é verdade. Por isso o lixo espacial é um problema maior lá em cima do que aqui embaixo.

    2. E em relação a missões espaciais, qual é o risco que impactos com lixo perfurem a blindagem?

      Baixo, porém existente e aumentando cada vez mais.

  8. 500 mil!!!!! , ainda bem que estou ficando mais esperto acompanhando esse blog , pra mim tinha sido lançado ate hoje uns 20 sateletes kkkkk

    1. 20 satélites é uma média de lançamentos a cada 6 meses, talvez mais.

      E aos que tanto me amam e admiram, havia esquecido de colocar meu sobrenome. Agora tá certo!

    2. São 500 mil pedaços, pois o que foi enviado ao espaço se quebrou em dezenas ou centenas de partes, cada uma um pedaço…

  9. Se esse é o chinês, deveria prestar atenção nos lixos espaciais de EUA e Rússia… vi um gráfico igualzinho a este, mas de cores azul, ano passado. Pelo visto, só mudam as cores no filtro do photoshop.

    1. O gráfico não é de lixo chinês. É de lixo global, cara. Inclui todo mundo. O problema é global.

  10. A concepção artística acima, muito se assemelha a uma célula sendo atacada por algo, desde o seu núcleo até o seu exterior, será que esse núcleo somos nos em futuro próximo??

  11. salvador, não sei se estava lixo, mas pouco instante que fiquei olhando a noite para o céu (15m), passou por aqui por duas vezes sentido leste>>oeste semana passada, como Aquaridas(chuva de meteoros) vem ai, fiquei sem saber, alias outro assunto, tive vendo, tem um buraco coronal no sol, que tem emitido uma tsunami, como um marcapasso, parece um intertravamento que não cessa, a onda quando choca com alguma anomalia no sol, ejeta grande quantidade de massa coronal para o espaço, o que aumenta cada vez mais, a ação e reação deste bit frenético, quanto mais matéria ejetada, mais profundo o buraco fica, aparentemente esta resultando na emissão de bolhas de hélio liquido, do interior para o exterior do sol, o que pode acarretar, re-acomodações futuras, com consequências imprevisíveis; já aqui na terra, estas tempestades geo-magnéticas podem, acarretar a reentrada de grande quantidade deste lixo espacial, na atmosfera terrestre, fico pensando os três fenômenos chegando juntos, lixo +meteoros(de aquaridas até drágon), impulsionados por ventos solares, lambidos de massa coronal solar, vamos ver um “belo” fenômeno espero!

      1. Romeu >>>olhos parietais eclodem em qualquer lugar, principalmente na bunda dos dinossauros, onde tem maior concentração de (p)moléculas de fosforo, assim como eles não tem como impedir a mutação, de que se estar chegada a hora de virarem borboletas!!

        veja ai >>>>>
        https://www.youtube.com/watch?v=kr3SGDeggxA coloca em HD e baixa rotação.

        1. Sauron está se revirando no túmulo depois desse comentário…

          E man… sério, vc precisa sair um pouco do Youtube. Tá te fazendo mal.

      1. Entendi agora meu amigo, pois de forma implícita fica subentendido no decorrer da matéria que se o lixo espacial é da China e assusta os Americanos é que estão jogando a “culpa” de uma forma indireta só na China, mas então tá beleza…..Sucesso !!!!

        1. Cara, ESSE caso específico é de uma nave chinesa. Mas o texto diz bem, há naves americanas e russas (em muito maior número), japonesas, hindus e chinesas… Como disse o Salvador, o problema é global e preocupa a todos!

  12. Salvador. Bom dia.
    Não dá prá impulsionar um satélite obsoleto para ele sair da órbita da Terra e cair em direção ao Sol?
    Se o bicho não tem mais utilidade que vá servir de combustível prá nossa estrelinha. Não é!?

  13. Caraca! Tá brabo esse recalque americano em relação aos chineses, a ponto de nem se constrangerem em politizar tudo para usar do maniqueísmo de se colocarem na posição de mocinhos e, automaticamente, demonizarem os chineses em tudo. SQN, né?! Ainda mais numa área em que eles, americanos, foram reis e se serviram do Cosmos por décadas a fio, de modo que se a pauta é ‘sujeira’ no espaço sideral, certamente as ‘cacáca’ dos sobrinhos do Tio Sam é o que não falta perabulando por aí no Cosmos, kkkkkk

    1. Não, não tem nada de recalque americano. O problema é global. Não é só a China que gera lixo espacial. Todos os players geram, e os EUA são o maior deles.

      1. Salvador, nao é dificil perceber que a chamada/titulo da materia/post é dubio, e passa incorretamente, nas entrelinhas, a ideia que os americanos estao com medo do lixo chines… O texto poderia ter previsto essa interpretacao e ter deixado claro, ainda no seu inicio, que nao se trata disso, mas infelizmente nao o fez… Agora vao ficar boa parte das pessoas entendendo dessa forma.

        1. Eu posso viver com isso, até porque o título reflete o que assustou os americanos no dia. O que não quer dizer que, se o lixo fosse canadense e não chinês, não teria assustado.

    1. Sim, o lixo espacial é em grande parte (mas não 90%) americano. Mas onde está a mentira?

      1. E olha que a Folha garantiu que com a nova política de comentários a coisa ia melhorar.

        PS: Não vou agarrar….

        1. Mas parece que não vale para blogs — ou para este blog. Por aqui, tudo continua como dantes no quartel de Abrantes.

  14. Ufa… finalmente uma notícia realizada pelo “mensageiro Sideral” sem proselitismo ao “deus” evolução.

    1. Eu quase nunca escrevo sobre evolução, embora não me furte a falar sobre ela quando é o caso, uma vez que é um fato científico indisputável, aceito até mesmo pelas maiores lideranças religiosas atuais – o papa Francisco é uma delas.

      1. Na verdade não me referia ao fato de escrever especificamente sobre o tema “Evolução”, mas sim expressar a cosmovisão evolutiva (cósmica\estelar, química e biológica) sobre quase TUDO que escreve.
        Quanto ao suposto “fato científico indisputável” evolutivo, muito me espanto que tu, que se diz conhecedor dos métodos científicos, vir a chamar uma HIPÓTESE de fato (Lei científica), visto que NENHUMA de suas premissas primordiais foram sequer observados, testados ou muito menos reproduzidos.
        Não temos corroboração in loco de “gases” virando estrelas ou detritos virando planetas (“pregado” pela evolução cósmica\estelar), não temos corroboração in loco de compostos INORGÂNICOS, sozinhos, se tornando vida (“pregado” pela evolução química) e tão pouco temos corroboração in loco de um ser se tornando outro ser (“pregado” pela evolução biológica)
        Quanto ao fato de ALGUMAS lideranças atuais aderirem a tal crença (evolutiva), isso não significa nada, visto que estas mesmas lideranças, no passado, aderiram ao conceito de Terra Plana e Atmosfera sólida, e como nós sabemos, mesmo com a adesão, a Terra NUNCA foi plana e a atmosfera NUNCA foi sólida.

          1. Para começar, o “memorando” que enviaste, trata APENAS da evolução biológica. E mesmo ela, possui seus contra-argumentos. Aqui vai:
            http://www.criacionismo.com.br/2014/05/cinco-provas-que-nao-provam-evolucao.html
            Faltaram “memorandos” da suposta evolução cósmica\estelar e evolução biológica.

            Outro ponto é que, ao contrário do que dizes, nenhuma premissa primordial do conceito “evolução” (quer seja cosmica/estelar, química ou biológica) foi observada.

            O que seriam estas premissas? Detalharei simplificadamente abaixo:

            º Evolução Cosmica/Estelar – “Gases” tornando-se estrelas ou “detritos cósmicos” tornando-se planetas.
            º Evolução Química – Elementos inorgânicos tornando-se vida
            º Evolução Biológica – um “ser” tornando-se outro “ser”

            Este é o ponto.

            Para que o conceito evolução (que na verdade, está mais para um “deus”) seja um FATO CIENTÍFICO, pelo menos cada uma destas premissas deverão ser observadas, testadas e reproduzidas.
            No momento, NENHUMA DELAS o foram.

            Então, não é questão de “se esconder atrás de detalhes epistemológicos” mas sim uma questão de ser REALISTA.
            o “deus” Evolução (cosmica\estelar, química e biológica), no geral, é um conceito fundamentado em premissas, que simplesmente foram fundamentados em fé, nada mais.
            Se um dia cientistas vierem a cumprir com rigor o método científico sobre elas, e as mesmas forem observadas, testadas e reproduzidas, aí sim ela deixará o âmbito da fé para se tornar científico e empírico (um FATO)

          2. Nem mesmo com os “memorandos” somados temos as seguintes confirmações da suposta evolução cosmica/estelar (“gases” tornando-se estrelas ou “detritos cósmicos” tornando-se planetas), evolução química (elementos inorgânicos tornando-se vida) ou evolução biológica (um “ser” tornando-se outro “ser”)
            Será que estes “memorandos” só funcionam a base de fé e imaginação? Onde estão as evidências empíricas, sujeitas ao método científico, que corrobore cada uma destas posições?

          3. Não, funcionam com base em experimentos e observações. São cinco PROVAS para cada um. O que é prova? Algo que é testado e se mostra verdadeiro. Veja a expressar “colocar à prova”. 😉

          4. Pois é, mas não há, nem mesmo nos “memorandos” indicados, experimentos e observações de “gases” tornando-se estrelas ou “detritos cósmicos” tornando-se planetas, elementos inorgânicos tornando-se vida ou um “ser” tornando-se outro “ser”. Não há.
            Nem em seus “memorandos” e nem em lugar nenhum.

            Caso houvesse algum cientista evolucionista que conseguisse esta “proeza”, certamente ele seria idolatrado e teria o seu nome gravado no “Hall” de ganhadores do prêmio Nobel.

          5. Mas a questão é que os supostos “berçários cósmicos” são tidos por este nome, não pelas corroborações, mas pela FÉ.
            Os achados em si (como citado no link) são “três nuvens de gás em forma de filamentos” e SÓ.
            NÃO HÁ observação empírica destas nuvens “virando” uma estrela mas sim uma DEDUÇÃO com base na fé a priori (no caso a evolução cósmica\estelar) de que os mesmos se tratam da suposta formação
            E de onde vem esta base? O crente explica: “”O padrão de fragmentação observado se encaixa como uma luva nesse esquema.””.
            Então basicamente é o seguinte, os crentes, por fé, acham que quando o primeiro deus da trindade evolucionista (“senhor” evolução cosmica\estelar) começa a sua obra em construir estrelas, ele o faz desta forma. Então quando na natureza algo é encontrado com a APARÊNCIA imaginada, por fé, estes crentes acham que é este deus “criando”.

            Se esta posição SUBJETIVA provasse alguma coisa, nesta mesma lógica poderia dizer crentes egípcios no deus Horus, que acreditam que um de seus olhos está perdido em algum lugar do universo, ao observar a nebulosa NGC 7293, “provaram” encontrar este olho perdido.

            Assim fica fácil, né?
            Basta eu ter uma expectativa imaginada de algo, sair procurando qualquer coisa que se assemelha ao que imaginei, e quando encontrar, dizer: “Pronto, está provado TUDO o que eu pensei”

            Em ciência, como provavelmente deves saber, um FATO é o que pode ser observado, testado e reproduzido.
            A forma como vocês “provam” a suposta evolução cosmica\estelar, não se enquadra no modelo cientifico, visto que pode até haver uma APARENTE observação, porém não há teste e tão pouco reprodução.

            O mesmo vale para a suposta “origem” de planetas, onde o achado, na verdade é um conglomerado de detritos, próximo a TW Hydrae, e nada mais. O que passa disso é mera especulação, fundamentado em fé.

            Quanto ao experimento de grãos de poeira espacial…. bem……. com o “português claro” é um verdadeiro “banquete de migalhas”
            Para começar os pesquisadores bombardearam com o raio ultra-violeta cristais de água, metanol e amônia para SINTETIZAR certos aminoácidos.
            O processo NÃO FOI NATURAL, mas sim inteligentemente guiados, em um laboratório, com muitas ferramentas envolvidas.
            Dizer que estas etapas simula “processo de formação de planetas”, quando nem sequer foi-se observado empiricamente algum planeta se formando, é extrapolar ao extremo os limites da crença humana.
            Então…. esta conjectura deveria, primeiramente demandar a fé de que o que foi feito no LABORATÓRIO, com CIENTISTAS (inteligentes) envolvidos, com várias FERRAMENTAS, aconteceram na natureza, ao acaso. Tudo isso, mesmo quando na natureza NÃO É OBSERVADO acontecer desta forma. (Lembre-se, o que não é observado, é concebido apenas pela fé)

            Outro ponto é que nesta experiência, assim como a de Oparin e Miller, se considera, os aminoácidos SINTÉTICOS (visto que foram PRODUZIDOS), porém não se considera o TIPO destes aminoácidos.
            A vida é composta apenas de aminoácidos CANHOTOS. Os destros a DESTROEM.
            Que tipo de aminoácidos foram produzidos sinteticamente neste bombardeio? A notícia não revela (porque será?)

            Outro ponto é que a radiação ultra-violeta DESTRÓI qualquer tipo de vida.
            Então temos um dilema, nesta conjectura a fonte “criadora” seria, ao mesmo tempo, fonte destruidora.

            E para encerrar…… entre um aminoácido e a vida (por mais “simples” que seja) há um abismo colossal. Metaforicamente, o aminoácido é como se fosse uma porca e a vida mais “simples” é como se fosse o Centro Global New Century (a maior construção já levantada pelo homem).
            Portanto presumir que aminoácido = vida, é extrapolar em muito o bom senso e a lógica.

          6. Cara, na boa, mas você escreve muuuuita coisa, então eu só leio cruzado e pesco alguma coisa para responder.
            Por exemplo, você fala que aminoácidos “destros” destroem a vida. Mentira. Só não são usados por ela, mas não fazem mal nenhum. Produção abiótica de aminoácidos (e já fizemos isso de monte em laboratório) gera as duas versões, a “canhota” e a “destra”. Produção biológica trabalha só com a “canhota”. Por isso os cientistas especulam usar a quiralidade para detectar sinais de vida em Marte, por exemplo. Se detectarmos aminoácidos em Marte (o que não seria exatamente surpreendente, dado que eles são produzidos facilmente por rotas abióticas), a proporção de destros e canhotos pode indicar se eles têm conexão com vida ou não.
            Não entendo por que a quiralidade é importante para as interpretações religiosas que você dá para a vida.

          7. Stanley L. Miller e Harold C. Urey também produziram, em laboratório, aminoácidos destros e canhotos. A soma dos dois aminoácidos em uma “sopa” , formou um ALCATRÃO.
            Quando me referi aos aminoácidos “destros” destruírem a vida, foi justamente neste sentido, ou seja, a suposta “sopa primordial” seria uma sopa extremamente TOXICA. (O que enterra de vez esta crença, visto que a ÚNICA hipótese naturalista para a origem da vida, é via uma substância VENENOSA)
            Então, no caso, a quiralidade não é importante as nossas convicções, mas sim importante nas VOSSAS interpretações naturalistas.

            Quanto a suposta origem dos aminoácidos por “rotas abióticas”, devo ressaltar que as ÚNICAS “rotas abióticas” que conhecemos para origina-las é a “rota” dos LABORATÓRIOS, CIENTISTAS inteligentes, e um ambiante CONTROLADO.
            Não há, uma evidência sequer, destes aminoácidos surgindo ao acaso, pela natureza.

          8. Mas encontrar aminoácidos PRONTOS em cometas, não significa que surgiram espontaneamente.
            Tu podes pela FÉ acreditar nisso, porém há uma possibilidade destes estarem na mesma situação desde a origem do universo.
            Como bem disse em um comentário anterior, as ÚNICAS “rotas abióticas” que conhecemos para origina-las é a “rota” dos LABORATÓRIOS, CIENTISTAS inteligentes e ambiente CONTROLADO.
            Pelo que saiba não há nenhuma observação empírica das mesmas se formando sozinhas na natureza, ao acaso, correto?

          9. Rapaz, você faz um experimento que cria aminoácidos a partir de amônia, água e dióxido de carbono.
            Você detecta amônia, água e dióxido de carbono aos montes no espaço.
            Você encontra aminoácidos em cometas e em grãos de poeira intestelar.
            O que falta para você aceitar que aminoácido é feijão com arroz da química? 😛

          10. Falta mostrar COMO estes cometas supostamente conseguiram transformar estes elementos em aminoácidos, visto que para realizarmos este feito, nós utilizamos FERRAMENTAS, MÉTODOS e DIRECIONAMENTO dos processos.

            Seguindo a tua “lógica”, se eu encontrar um bocado de barro, pedra e areia em um terreno baldio, e em um terreno ao lado eu construir, por intermédio de pedreiros, máquinas e técnicas, uma casa, então significa que naquele terreno baldio, casas se formarão SOZINHOS?
            Muito “bom” este teu “raciocínio” não?
            Não acredito que está a falar sério.. rsrsrsrsrs

          11. As nossas ferramentas, nesse caso, têm por objetivo simular processos naturais. E te garanto que não teve ferramenta alguma no cometa, e lá estavam os aminoácidos. 😉

          12. Quais “processos naturais” são capazes de substituir as ferramentas, inteligência dos cientistas e os seus direcionamentos?
            Tu deves saber muito bem que FABRICAR aminoácidos, não é uma tarefa fácil.
            O fato dos aminoácidos estarem contidos nos cometas, não significa que eles surgiram naturalmente, mas sim que os mesmos poderia estar presentes desde a ORIGEM do universo.

          13. É molezinha fabricar aminoácidos. Mistura amônia, água e dióxido de carbono num ambiente e joga descargas elétricas. Pronto. Aminoácidos.

          14. Pois é….. mas tem um “pequenino” detalhe, que vocês não gostam de comentar….. As MESMAS descargas elétricas que criam estes aminoácidos, são AS MESMAS que as destroem. Por isso Miller SEPARAVA os aminoácidos prontos em outro compartimento, para que os mesmos não fossem destruídos pelas mesmas descargas.
            Como que os cometas, fariam esta separação? Existe alguma pessoa sentada nele, realizando tal ato? (talvez o “pequeno príncipe”? rsrsrs)
            Por isso que eu digo que este experimento foi uma fraude, pois ele EM NADA imita o ambiente natural.
            Fabricar em laboratório um aminoácido não comprova que ele surge ao acaso, na natureza (pelo contrário)

          15. Não, você está enganado, o Miller não fazia separação nenhuma. O que ele fazia era simular oceano e atmosfera em ambientes separados, mas conectados, de forma que as descargas na atmosfera produziam aminoácidos que então se acumulavam no oceano. Você claramente não leu o suficiente sobre o experimento para saber. E olha que o paper original não é longo, hein?

          16. Tua frase foi contraditória.
            Se supostamente Miller “simulava” em “ambientes separados” (atmosfera e oceano), então, por questão ÓBVIA, sim, ele SEPARAVA os aminoácidos em “dois ambientes” (em um frasco para disparar a descarga e depois de pronto, abria a válvula para o ALCATRÃO (substância altamente TOXICA, composta por aminoácidos canhotos e DESTROS) cair na “armadilha” mais abaixo). Ele NUNCA deixava os “raios” atingirem o ALCATRÃO com os aminoácidos DESTROS e canhotos prontos, pois Miller sabia muito bem que AS MESMAS descargas elétricas que criavam ALCATRÃO , TAMBÉM as destruíam.
            Por isso, PROPOSITALMENTE, fez tal SEPARAÇÃO dando a “desculpinha esfarrapada” que muitos (inclusive tu) caíram rsrsrs.
            Ademais, eu desconheço haver ambientes separados, como atmosfera e oceanos, em COMETAS. Como então, aminoácidos SUPOSTAMENTE surgiram lá? Existe algum “paper Original” não longo que explicaria esta conjectura? rsrsrsr 😉

          17. Veja, os dois ambientes estavam conectados — como estão na versão real, na Terra, em que há interface de contato entre o oceano e a atmosfera –, mas obviamente ofereciam condições distintas (um tinha vapor d’água e outro água em estado líquido). Mas você está errado em dizer que Miller separava artificialmente alguma coisa no experimento. Ele simplesmente executava o experimento por algumas semanas sem nenhuma interferência, e terminava com aminoácidos.

            Sobre haver ambientes separados em cometas, não, não há, como não há na Terra, mas há água nas diversas fases, e é isso que faz a diferença. 😉

          18. Onde presenciamos na natureza uma câmara, meio metro de tubo e um condensador no centro (que realiza tal separação das fagulhas)? Porque as faíscas só atingiam a câmara de gases mas não a “armadilha” contendo o conteúdo extremamente tóxico (alcatrão) que ironicamente vocês, por fé, creem que virou vida?
            Porque ele não fez a experiência INTEIRA na câmara, deixando os líquidos decantando no fundo e os gases mais acima?
            A resposta é ÓBVIA, Miller “trapaceou”.

            E, ao contrário do que dizes, a diferença não está nas “formas” da água, mas sim nas DESCARGAS elétricas.
            A mesma descarga que cria, é a mesma que destrói. Se não houver separação, então não há aminoácidos.

            Como mesmo reconheceste que nos cometas não há como se fazer esta separação, se algum aminoácido “apareceu” lá, não foi pelo modelo utilizado por Miller 😉

          19. Obrigado pelo “Paper”. Por ele podemos muito bem visualizar a “geringonça” que Miller criou, onde em nada simula o “natural”. Podemos também visualizar o seu “catastrófico” resultado, no caso, o ALCATRÃO (substância altamente toxica a vida) 😉

            Quanto ao relâmpago debaixo d´água: http://mundoestranho.abril.com.br/materia/quando-um-raio-cai-no-mar-ate-onde-vai-a-eletricidade

            E tu, viste algum relâmpago atingir algum cometa 😛

          20. Os relâmpagos substituem o ultravioleta — que tem de monte no espaço, mas não conseguem ir tão fundo num oceano de água. (Está no paper essa informação.)
            Agora, vamos lembrar o seguinte: a ciência constrói modelos simplicados que explicam cada vez melhor fenômenos naturais. Com isso, nos dão poder de predição. Note que o experimento de Miller testava uma predição, feita por Oparin, entre outros (está no paper essa informação), de que uma mistura de água, amônia e metano, estimulada por radiação, podia gerar compostos mais complexos. Rolou. Parabéns para ele, parabéns para a ciência.

            Agora, vamos por um momento entreter a sua ideia alternativa, sugerida nas entrelinhas:

            Aminoácidos não se formam naturalmente em nenhuma circunstância. Deus pessoalmente criou os aminoácidos e colocou-os na Terra, onde Deus pessoalmente combinou em proteínas para construir os seres vivos. Aí rolou uma sobra e ele temperou os cometas com eles.

            Certo.

            Quais predições e testes podemos extrair dessa hipótese? Há meios de testá-la? Hmm, aí você percebe que a sua ideia não é científica e não ajuda a entender o mundo. Só ajuda a desencanarmos dele. Afinal, para que tentar ir mais fundo se você já tem a explicação “Foi Deus e pronto”?

          21. O Ultravioleta é outro problema sério para a sua crença, visto que os mesmos DESTROEM a vida.
            Mas deixando este “pequenino” detalhe de lado, o modelo “simplificado” de Miller, em nada se equiparava ao modelo natural.

            Primeiro, como já disse, Miller SEPAROU os “ambientes dos resultados”, em três compartimentos (câmara, tubo c/ condensador e “armadilha”) para que o ALCATRÃO não entrasse em contato com os raios (pois sabia que eles criavam, mas TAMBÉM destruíam os aminoácidos).
            Caso não fosse problema, ele poderia muito bem realizar a experiência toda em uma única câmara, com gases acima e água com a substancia mais abaixo (como observamos no ambiente natural).

            Segundo, Miller utilizou uma SUPOSTA atmosfera “reduzida” (sem oxigênio por questões óbvias, afinal o mesmo destruiria seu experimento) na qual foi comprovadamente ser falso (foi encontrado sinais de oxidação em rochas de camadas profundas).

            E para finalizar, mesmo diante destas conjecturas, Miller não considerou o ambiente de “entre a cruz e a espada” onde seria a ausência de OZÔNIO (devido a suposta falta de oxigênio) que levaria uma incidência de raios cósmicos DESTRUINDO o suposto primeiro ser vivo, ou existindo ozonio, existiria também o OXIGÊNIO na atmosfera, que também destruiria o suposto ser vivo.

            Para quem tinha fé que a vida poderia surgir sozinho, este experimento foi um verdadeiro “balde de água fria” rsrsrs

          22. Ultravioleta destrói a vida? Bem, então como todos nós sobrevivemos antes que inventassem o protetor solar? 😛
            (E outra: o que tem a ver o experimento com vida? Pensei que estávamos discutindo a formação de aminoácidos, que nunca estiveram vivos, para começo de conversa.)

          23. Quanto a minha SUPOSTA ideia, SUPOSTAMENTE sugerida nas entrelinhas, devo admitir que és de uma imaginação muito fértil, visto que em nenhum momento pensei naquilo que declaraste.

            Ademais, pouco importa o que eu penso ou não, mas o que importa é o que as evidências mostram. Hoje nós TEMOS PRONTOS estes aminoácidos, e JAMAIS observamos eles surgindo ao acaso. Ponto.
            Agora se POR FÉ, tu acredita que eles surjam naturalmente, seja feliz em sua crença (afinal FÉ não se discute). O problema é quando utilizam esta fé, como se fosse um fato, tentando “enfiar goela abaixo” a todos.

            Para concluir, o ônus da prova cabe a quem faz a alegação. Se VOCÊS afirmam que os aminoácidos surgem naturalmente, então são VOCÊS quem deverão comprovar. Eu simplesmente fico com o que OBSERVAMOS EMPIRICAMENTE, no caso, aminoácidos JÁ PRONTOS.

          24. Diogo, se é apenas suposto, me diga qual é a alternativa à hipótese de que aminoácidos surgem naturalmente? Ilumine-me, por favor.
            A propósito, você está recebendo a sua parte da grana que vem dos criacionistas americanos via Mackenzie? Você devia cobrar lá, porque está fazendo por merecer… 😛

          25. A alternativa seria que os aminoácidos NÃO surgem naturalmente, como disse acima.
            Porque deduzo desta forma? Porque não há NENHUM processo NATURAL, observado, que seja capaz de gerar aminoácidos.

          26. Exato. Uma coisa que não surge naturalmente, mas existe, só pode ter uma causa SOBRENATURAL. Você pode chamar de Saci se quiser (e não quiser invocar o nome de Deus em vão), mas é uma ideia religiosa, não científica, lamento informar. Por que não há como criar um teste para verificar um fenômeno sobrenatural.

            Tente aí fazer um teste. Obrigue Deus, Saci ou quem quer que seja a fazer magicamente um aminoácido. Grave e poste no YouTube. Vou ficar esperando o link do vídeo. 😉

          27. Esta tua definição de “ciência” está incorreta, levando a IGNORÂNCIA e não a plenitude do conhecimento.
            Não é nada científico LIMITAR as respostas a uma filosofia (no caso o naturalismo). A Ciência deve buscar a VERDADE, seja lá para onde apontar (natural ou sobrenatural).
            Sendo tudo, de origem sobrenatural, o teu pensamento “científico” só nos limitará a falsas respostas e ilusões.

            Agora, quanto ao suposto vídeo, veja que eu não AFIRMO que Deus fez estes aminoácidos, mas sim TU és quem afirma que os mesmos surgiram sozinhos, colocando-os como se fosse um FATO.
            O ônus da prova, então, cabe a ti.

            Portanto quem deverá enviar o video no YouTube de aminoácidos surgindo sozinhos és tu, visto que tu mesmo é quem alegas.
            Eu, assim como toda comunidade cientifica aguardaremos ansiosamente o link do vídeo, ok? 😉

    2. Claro, afinal um ser criado da bosta do barro depois de um peido sopro é realmente muito plausível. Só não mais do que cobras que falam.

      1. É muito mais fácil uma cobra NATURALMENTE falar do que nada explodir, aleatoriedade gerar informação, e uma poça de lama, SOZINHA, virar vida.
        Detalhe, eu disse uma cobra NATURALMENTE falar. Nenhum cristão sério acredita que cobras naturalmente falam, porém a MAIORIA dos ateus fervorosos acreditam em nada explodindo, aleatoriedade virando informação e poças de lama que viram vida sozinhos.

        1. A diferença é que já vimos partículas aparecendo do nada, mas nunca vimos nenhuma cobra falar — exceto, vá lá, a do Castelo Rá-Tim-Bum. Você acha que conta?

          1. As partículas não apareceram do nada (Ex-Nihilo). No máximo surgiram do VÁCUO QUÂNTICO (que já é ALGO, no caso, energia).

            A crença ateísta para a origem do universo é basicamente duas:
            Tudo (vácuo quantico incluso) surgiu do ex-nihilo (nada) pelo próprio ex-nihilo (nada)
            ou
            Uma suposta partícula primordial SEMPRE EXISTIU (Partícula Eterna), e um determinado momento, “explodiu” (ou expandiu desordenadamente e rapidamente, que dá no mesmo), gerando o espaço (vácuo quântico), TEMPO e matéria, e com o passar deste tempo , SOZINHOS viraram universo (s).

            Nestas duas posições de fé, temos graves problemas que os invalidam logicamente:

            1º Sugerir que o Nada (ex-nihilo) pode gerar algo… é o mesmo que eu sugerir que existem quadrados redondos, ou seja, é uma loucura irracional sem tamanho

            2º Se a suposta partícula primordial sempre existiu (era ETERNA), então, pela lógica, ela deveria estar em estado de partícula ETERNAMENTE, visto que a eternidade é a ausência de tempo.

            Então…. pela lógica, a crença ateísta já nasce “morta”, e como eu disse anteriormente, pela lógica, é muito mais fácil cobras NATURALMENTE falar do que estas duas proposições ocorrerem.

          2. Mas nunca vimos nada que não fosse um vácuo quântico, ou seja, um nada perfeito. Evocar um nada perfeito é meio como evocar Deus. Ninguém nunca viu, acredita quem quiser. 😉

          3. Então.. mas o ponto é, o vácuo quântico não é o “nada” (ex-nihilo) mas sim algo.
            Aí aparece outra questão mais complexa: COMO e O QUE gerou o vácuo quântico?
            Se disser “o vácuo quântico é eterno” aí teremos mais problema lógicos: Se é eterno COMO originou-se o universo por meio dele, sendo que algo eterno PERMANECERIA ETERNAMENTE naquele estado??
            É um verdadeiro “mato sem cachorro” para os adeptos da fé evolucionista\ateísta, não tem por onde fugir.

            Quanto ao “ninguém viu, acredita se quiser” tenho duas colocações a fazer:

            1º Como sabe que NINGUÉM, em TODA HISTÓRIA DA HUMANIDADE jamais comprovou Deus empiricamente? Deduz pela sua FÉ pessoal?

            2º As máximas da crença evolutiva, como um todo, NUNCA foram observadas em nenhum dos aspectos primordiais, no “período científico”, visto que ninguém empiricamente comprovou “gases” tornando-se estrelas ou “detritos cósmicos” tornando-se planetas, elementos inorgânicos tornando-se vida ou evolução biológica um “ser” tornando-se outro “ser”.

            Quando citaste Deus como “acredite se quiser” não pensaste que a tua crença (evolutiva) também segue o mesmo princípio?

          4. Veja que a mecânica quântica sugere que o vácuo quântico é o máximo de “nada” que se pode ter. Pela teoria, o nada é sempre alguma coisa em potencial, que ocasionalmente pode se manifestar, se você tiver tempo suficiente. E isso é a natureza intrínseca do cosmos. Não existe um vácuo “perfeito”.

            E isso não tem nada a ver com evolução, meu caro.

            E as tais “máximas” que você cita já foram todas observadas: já observamos nuvens gasosas formando estrelas e, mais recentemente, discos de gás e poeira formando planetas. Cara, você realmente está desatualizado. A única coisa que lhe concedo é que não vimos compostos simples atingirem a complexidade compatível com a vida — o que é absolutamente esperado, tendo em vista que não temos milhões de anos num laboratório para levar todo o processo a termo. Mas já vimos como sintetizar ribose, e como a ribose se combina para formar RNA, e como o RNA pode se tornar auto-replicante, e como a auto-replicação leva a evolução de complexidade, com aumento dos nucleotídeos (informação genética). Tudo isso já foi OBSERVADO em laboratório. Então, quer se apegar ainda a alguma crença estúpida, go ahead. Mas eu, se fosse você, para proteger a própria fé, não a misturaria muito com o terreno científico. Porque aí você vai ter de jogar o bebê fora junto com a água do banho. Como já dizia Galileu, a religião tem por objetivo dizer como se vai para o céu, e não como ele funciona. 😉

          5. Mas o “máximo” de nada, que é o vácuo quântico, não é o NADA (Ex-Nihilo).
            Vácuo quântico é ALGO, ou seja, uma forma de energia, mesmo que em sua menor escala.
            A simples existência dela, é um problema enorme aos naturalistas, visto que entra na inconsistência lógica:
            Se o vácuo é ETERNO, então ele deveria se permanecer naquele estado ETERNAMENTE (e o universo JAMAIS viria a existir)
            Se o Vácuo surgiu do “Ex-Nihilo” algo ou alguém, ETERNO (que transcende o tempo) deveria origina-lo, pois o NADA (ex-Nihilo) não gera nada.

            Quando dizes que “já observamos” nuvens gasosas formando estrelas, pergunto, quem foi o “ancião”, de categoria semi-eterna (seria um membro do Clã MacLeod? rsrs) , que realizou esta suposta observação?
            Segundo vocês, para formação de uma estrela ocorrer naturalmente, levaria dezenas de milhões de anos. Quem presenciou tal ato?
            O mesmo vale para “detritos espaciais” virando planetas.
            Portanto o termo correto não seria “já observamos”, mas sim “nós CREMOS”

            Outra coisa, para que uma FISSÃO nuclear ocorra, é necessário uma enormidade de aparatos tecnológicos, inteligência e direcionamento dos processos.
            Sugerir que uma FUSÃO nuclear, que é uma reação mais complexa e demanda mais energia que a fissão, surgiu sozinho….. me desculpe…. mas só com muita fé.

            Quanto a impossibilidade de se observar in loco compostos simples atingirem a complexidade compatível com a vida levarem, supostamente “milhões de anos”, tenho uma coisa a dizer:
            Se esta conjectura não poderá ser testada, verificada ou reproduzida, ela não poderá ser falseada, logo ela não é científica.
            Não podemos assumir como um FATO aquilo que nem sequer é observado. A Abiogênese por geração espontânea pode até ser crido e adotado pela fé, porém ela NUNCA deverá ser exposta como uma verdade (como muitos de vocês, evolucionistas o fazem)

            Quanto o teu argumento da ribose, tenho algumas considerações:

            1º O ato de SINTETIZAR, requer TÉCNICAS (inteligência), FERRAMENTAS e DIRECIONAMENTO.
            Até o momento, alguém já observou este açucar formar-se sozinho, na natureza? Existe alguma reação química natural ou fenômeno físico CONHECIDO que supostamente faz a ribose surgir?
            Se a resposta é NÃO, então a crença da abiogênese morre em seu início.

            2º O DNA possui informação CODIFICADA. Esta CODIFICAÇÃO a torna APERIÓDICA.
            Todas as Leis conhecidas da natureza, assim como fenômenos são PERIÓDICOS.
            Que tipo de lógica há, em dizer que a PERIODICIDADE pode gerar algo APERIÓDICO?

            Se, resumidamente, está a dizer que a vida é o resultado de processos químicos e físicos, e que os mesmos podem gerar informação codificada, então temos de encontrar na natureza, informação codificada surgindo sozinho.
            Hoje, comprovamos empiricamente, que apenas INTELIGÊNCIA é capaz de gerar informação em formato de códigos.
            Diante deste fato, crer que informação codificado surgem por intermédio das leis da natureza (também um problema para os naturalistas, visto que TODA LEI sempre há um legislador), somente com muita… mas muita FÉ.

            Quanto a suposta mutualidade exclusiva entre ciência e religião, no qual tu tentas transmitir… a história por si só o refuta.
            A grande maioria dos cientistas que não apenas CRIARAM mas FUNDAMENTARAM a ciência moderna eram cristãos.
            Nenhum deles viam problemas na Bíblia e na ciência EMPÍRICA que faziam.
            Nenhum dado EMPÍRICO cientifico, se choca com relatos Bíblicos
            Se esta suposta mutualidade exclusiva existisse, TODO CIENTISTAS deveria ser ATEU.

            Quanto a Galileu Galilei, pois bem… ele era CATÓLICO e escreveu duas cartas famosas – uma para seu amigo Castelli e outra para Cristina, mulher do duque da Toscana – nas quais procurou demonstrar como o sistema copernicano e a Bíblia poderiam ser conciliados.
            Ele também tentou conseguir a bênção de um papa para tirar a Terra do centro do Universo.

            Portanto se tentou utiliza-lo como exemplo exemplo de uma suposta “mutualidade exclusiva” entre a ciência e o cristianismo…. falhaste completamente. 😉

          6. É claro que a Bíblia e a ciência podem ser conciliadas, como Galileu sugeriu, e o jeito para fazer isso ele também sugeriu: interprete a Bíblia de forma metafórica, e não como um texto literal. É óbvio que o mundo não foi criado em seis dias, é óbvio que o ser humano não foi feito de barro e é óbvio que não foi o Sol que parou na história de Josué. É óbvio que essas são histórias cujo sentido é moral, não histórico. Então, ou viva com isso, ou sofra com cada descoberta que a ciência faz. Sua escolha.

          7. Então……. Galileu Galilei, assim como a grande maioria dos cientistas cristãos, JAMAIS defendiam a Bíblia como 100% metafórica (isentando suas outras formas de linguagem). Se está a alegar isso, digo que está equivocado.
            Qualquer estudioso Bíblico, com o mínimo de conhecimento, sabe que no conjunto de livros que a compõe, existem várias formas de linguagem (incluindo literal, metafórico, profético, coloquial, hiperbólica, etc… ).

            Não há radicalismos no sentido de interpretação Bíblica (ou é 100% Literal ou é 100% metafórico ou é 100% poético, ou é 100% profético, ou é 100% coloquial, ou é 100% técnico, ou é 100% hiperbólica, etc..) Quem alega este tipo de coisa, não a conhece.
            O ponto então, seria identificar através de um estudo histórico, somados a hermenêutica e exegese, QUAL figura de linguagem está sendo utilizada naquele momento.

            Agora vamos as suas colocações:

            º Tempo de criação do universo.
            Disseste que é óbvio que Deus não o fez em 6 dias. Onde está esta obviedade que não a observo?
            Um Deus onipotente não teria poder para fazer o mundo em 6 dias, ou 6 segundos, ou 6 milissegundos?
            A obviedade está no oposto, ou seja, é obvio que um Deus onipotente consegue facilmente fazer o universo em 6 dias. Se não conseguisse, não seria onipotente.

            º Ser humano feito do “barro”

            Esta é uma crença compartilhada não apenas a criacionistas Bíblicos, mas também a evolucionistas.
            A suposta sopa pré-biótica, crida por vocês, seria o que, se não “Barro”?
            O fato da Bíblia utilizar uma palavra COLOQUIAL, não torna a narrativa não literal.
            Não confunda, nem sempre literalidade será expressado em sua forma técnica. Em muitos casos ela pode ser expressa coloquialmente.
            Se eu disser “o sol nasceu”, não significaria que isso não aconteceu. Só significa que eu me expressei sobre um FATO, porém com palavras coloquiais.

            º Sol ter parado

            Um exemplo típico de linguagem coloquial. Josué presenciou um MILAGRE (um dia Longo), registrando com palavras corriqueiras o que viu.
            Há evidências deste evento em outros povos que nem sequer tinha contato com a Bíblia. Na Nova Zelândia, o povo Maori tem um mito sobre como seu herói Maui retardou a velocidade do sol antes dele nascer. Nos Anais Mexicanos de Cuauhtitlan (a história do império de Culhuacan e México) registra uma noite que continuou por um período prolongado.
            Portanto o fato dele utilizar palavras coloquiais a um evento, não significa que ele não tenha ocorrido.

            º Contexto histórico da Bíblia.

            Pois bem, a arqueologia Bíblica, tem a cada dia, encontrado evidências de corroboração, dos relatos lá encontrados. Não há UMA evidência sequer, que a refute.
            Nomes de reis, cidades e regiões, que eram detalhados apenas na Bíblia, foram corroborados posteriormente pelas evidências.
            Diante destes fatos, qual seria a lógica em ter fé que o contexto Histórico da Bíblia não ocorreu?

            ……………………………………………………………………………………………………………………………………………

            Bom… concluindo…. se discordas de todas as colocações, gostaria que demonstrasse as evidências empiricamente comprovadas, que refutam estes relatos. Por acaso consegues?
            Tens alguma evidência que um Deus onipotente não consegue criar o universo em 6 dias? Tens alguma evidência de a composição humana não é feita com elementos encontrados no “barro”? Tens alguma evidência de que um Deus onipotente não teria poder para suspender as leis da física e química (também criadas por ele) e fazer um MILAGRE, como por exemplo o dia longo de Josué? Tens alguma evidência que a história relatada na Bíblia não ocorreu?

          8. Ele dizia que a ciência ajudava a interpretar o texto bíblico com mais precisão. Onde a ciência mostrava uma história que conflitava com o texto bíblico, sabíamos que se tratava de metáfora. Até porque, se formos considerar o texto como sagrado (coisa que os cristãos têm de fazer, gostem ou não do conteúdo), a única alternativa é aceitar que a INTERPRETAÇÃO estava errada. Então é isso. O Gênesis, por exemplo, é claramente todo metáfora, mesmo para os cristãos de bom senso, porque a ciência já revelou que a história foi bem diferente daquela.

          9. Sim. Galileu Galilei estava certo ao alegar que “a ciência” (no caso os testes empíricos) ajudam a interpretar o texto Bíblico com mais precisão.
            Este pensamento é compartilhado até hoje no meio científico, entre os cientistas cristãos.
            Isso ocorre pois não há UMA evidência científica sequer, que se choca com algum relato Bíblico.
            Todas descobertas “lançavam luz” sobre o entendimento Bíblico.
            Porém isso não significa que não existam cientistas NÃO CRISTÃOS nos quais negam a Bíblia e criam suas interpretações sobre as MESMAS evidências, que na íntegra, corrobora os registros Bíblicos.
            Porém o conflito aí está na INTERPRETAÇÃO e não na evidência em si.
            Ao contrário do que diz, a interpretação errada deve-se SEMPRE a analise e INTERPRETAÇÃO das evidências, e não ao registro Bíblico em si.

            A não ser que tentes justificar as interpretações científicas (com exceção das leis científicas descobertas por intermédio de corroborações in loco) como um dogma (imutável), ela SEMPRE irá alterar conforme as novas descobertas.

            Portanto quando alegas que “a ciência” (que na verdade são ALGUNS cientistas) revelam uma história, nunca deverá se esquecer que esta história SEMPRE será provisória, até que a mesma se comprove empiricamente.

            O gênesis, que hoje por vocês é tido como “metáfora”, amanhã, com análise de novas evidências, poderá, até mesmo por vocês, ser considerado LITERAL.

            Cristãos de bom senso que hoje não descartam a literalidade de Genesis (porque hermeneuticamente o relato FOI literal), continuarão com esta visão.

            Então, para concluir, o que eu disse e torno a repetir é que NENHUMA EVIDÊNCIA CIENTÍFICA, na qual foi EMPIRICAMENTE COMPROVADA, se choca com algum relato Bíblico sequer. NENHUM.
            O conflito está entre TEORIAS (sem comprovações) e não nas evidências em si.
            Por exemplo, o registro fóssil, que para vocês “evidenciam” a suposta evolução e os supostos “relógicos geológicos” e as “longas eras”, para nós é uma evidência (quase que cabal) do Dilúvio global.
            Percebe? MESMA evidência porem INTERPRETAÇÕES diferentes.

          10. Ah, certo. Então o Sol parou de se mover mesmo na história do Josué.
            E o mundo foi feito em 6 dias e tem 6.000 anos, como diz a Bíblia, e não 13,8 bilhões de anos, como dizem os fatos.
            E Deus criou primeiro as plantas e só depois criou o dia e a noite, sendo que plantas precisam da luz solar para fazer fotossíntese.
            Ah, faça-me o favor. Estou achando que você nunca leu o relato bíblico da criação do mundo. rs

          11. Na perspectiva de Josué (sobre uma linguagem COLOQUIAL), sim. Cientificamente o que de fato ocorreu… só Deus sabe.
            Obviamente que este não foi um fenômeno previsto pelas leis físicas conhecidas, mas sim leis físicas, estranhas e desconhecidas.(proveniente de um milagre)
            Os fatos não “dizem” que o mundo surgiu há 13,8 bilhões de anos, pelo contrário, os fatos apontam para uma origem INFERIOR há 10.000 anos.
            As plantas precisam da LUZ para fazer fotossíntese, e não do sol ou lua. A luz, já existia desde o primeiro dia.
            Ao contrário do que achas, eu não somente li, como ESTUDEI (e ESTUDO) os relatos de Gênesis. Porém, com teus comentários, creio que nem mesmo ler corretamente gênesis tu o fez. Ora, qualquer estudioso leigo SABE que a luz já existia no primeiro dia de criação e que o sol e a lua foram criados para “governar-la”, posteriormente.
            Outra coisa que vocês não consideram, é que no relato Bíblico, Deus NÃO ESTÁ PRESO AS LEIS FÍSICAS, pois ele AS CRIOU. Isso significa que na semana da criação, muitas das leis estavam “suspensas”.

          12. Certo, então você admite que a Bíblia contém as imperfeições de linguagem e compreensão de quem a escreveu. Já é um começo para entender que a interpretação literal é inaceitável.
            Acho que você não sabe nada sobre decaimento radioativo, quanto mais radiação cósmica de fundo, para dizer que os fatos apontam para uma origem de no máximo 10 mil anos. Chega a ser patético, mas bom que você diga isso, para todo mundo ver de onde você está tirando suas informações “científicas”.
            Quanto às plantas precisarem de luz, na Terra, a luz é solar. A não ser que Deus tenha criado as plantas em outro mundo. Deus também pulou a parte em que cria as bactérias e as cianobactérias (que também precisam de luz solar para a fotossíntese!).
            A Lua foi criada para governar a luz? Essa é engraçada, falaí. Vai por na conta do Moisés, do mesmo jeito que colocou a outra na conta do Josué? rs
            A rigor, pelo relato bíblico, não deveria haver leis físicas, porque não é dito em nenhum momento que Ele as tenha criado — até porque o conceito de lei física é bem mais recente. Você está PRESUMINDO que Deus criou as leis físicas, o que, de novo, mostra como a sua leitura não é literal, é interpretativa e cheia de retalhos.

          13. Errado, eu jamais admitiria que distintas figuras de linguagem, em uma narrativa textual, é um erro. Estaria sendo irracional e equivocado se alegasse que para uma narrativa estar correta, ela deveria conter APENAS UMA figura de linguagem.
            Qualquer estudioso básico de linguística, sabe que em uma narrativa, É IMPOSSÍVEL alguém se expressar APENAS com uma forma.
            Tu mesmo em seus textos diz ” (…) uma estrela MORRE (..)”. Como assim? Algo NÃO VIVO pode morrer?
            Ora, isso significaria que está errado então, por dizer que uma estrela “morreu”? Segundo sua “lógica” sim, mas segundo a REALIDADE, não. Tu está a expressar uma linguagem NÃO LITERAL a um evento REAL. O mesmo ocorreu com Josué.
            Portanto, no quesito textual, a Bíblia está correta e tu, está errado.
            Nenhum ser racional consegue elaborar um texto contendo APENAS uma figura de linguagem.
            Quando tentas impor esta irracionalidade a Bíblia, está a ser desonesto.

            Quanto ao decaimento radioativo em si, não prova nada, porém quantos os métodos que ela faz parte, eu conheço suficientemente bem para identificar suas PRESSUPOSIÇÕES incertas, fundamentados em pura fé, e suas inconsistências. Poderei detalha-las se assim o debate caminhar. Mas não o farei agora para que não me estendas.
            Tu, com seu SUPOSTO conhecimento “científico”, conseguiu identificar? Acredito que não. (visto que imputa UM MÉTODO como se fosse uma evidência empiricamente comprovada). Provavelmente deves abraçar estas doutrinas, sem nem questionar as suas falhas.

            Quanto a radiação cósmica de fundo, preciso extrapolar demais a minha crença e imaginação ao ponto de considerar uma radiação eletromagnética de 2,725 Kelvin prova que o universo é velho.
            Para começar, nem mesmo uma corroboração empírica há de que esta temperatura está a diminuir.

            Quanto as plantas, elas não precisam da luz solar, elas precisa da RADIAÇÃO que há nesta luz. Outra fonte que não seja o sol, porém com a MESMA radiação, a planta faria fotossíntese normalmente.

            Quanto as bactérias… não entendi muito bem seu “raciocínio”.
            Não vejo na Bíblia estar escrito que Deus NÃO CRIOU as bactérias. Porque Deus pularia esta parte? Por acaso utilizas a ausência de MENÇÃO como “evidência” de inexistência? Por um acaso tu utilizas ausência de evidência como evidência de ausência? Não acha infantil este pensamento?

            Quanto a Lua: “” Genesis 16 E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas””
            preciso te ajudar a entender o que governa o que?

            Tem um detalhe científico interessante neste versículo. COMO que os povos daquela época sabiam que o sol é MAIOR do que a Lua, sendo que visualmente a lua é bem maior? 😉

            Quanto as leis físicas, digo que está equivocado.
            João 1:3 diz: “”TODAS as coisas foram feitas por ele, e sem ele NADA do que foi feito se fez.””
            Sabe o que significa TODAS as coisas foram feitas por ele? Sabe o sentido da palavra TODAS?

            Diante deste versículo, onde “raios” (rsrs) tu imaginas que não é dito em nenhum momento que ele não a criou?? rsrsrsrs
            Rapaz…….. discutir Bíblia com um leigo é complicado. rsrsrs Nem mesmo o BÁSICO tu conheces.

          14. Como eu disse, falta objetividade. Aí fica difícil debater se preciso perder uma hora para ler o que você escreve, sobre pontos que não têm sequer controvérsia.

          15. Se não leu, como sabe que não há controvérsia?
            Todos os pontos abordados foram específicos as suas alegações.
            Se tivesse lido, saberia 😉

      1. Geraldo, cientistas evolucionistas trabalham suas hipóteses sobre os pilares da crença, ou seja, eles POR FÉ assumem a evolução como um fato (algo muito longe de ser, visto que não há observação, teste e reprodução de sua máxima), e sobre este pilar de fé, realizam suas pesquisas.
        O raciocínio pode até ser lógico, porém o ponto não é a lógica dela, mas sim a VERACIDADE da pressuposição (“amebas” viraram gente)
        Nem tudo que é lógico, é VERDADEIRO.
        Portanto, de nada valerá anos e anos de pesquisas, se a pressuposição no qual elas se baseiam, sejam falsas.
        O que mais me incomoda neste cientistas, é a falta de HONESTIDADE quando apresentam suas propostas. Eles JAMAIS deveriam assumir como um fato, aquilo que nem sequer é verificado (muito menos testado ou reproduzido).
        Para serem honestos, eles deveriam começar o artigo desta forma:
        “Sendo a evolução verdadeira ……….”

        Penso que o fanatismo darwinista infectaram tanto a mente deles, que os mesmo se esquecem que nem todos possuem a mesma fé em Darwin como eles possuem.

  15. Realmente ASSUSTADOR…Razão assiste aos EUA e a nós todos por mais ESSA POLUIÇÃO E DESTA VEZ NO ESPAÇO…O que não podemos é ficar paranoicos…Se bem que está difícil, muito difícil não ficar com todas essas ” novidades ‘…

  16. Excelente matéria como todas que esse jovem publica. O triste é saber que não basta o homem emporcalhar a terra. Tem que emporcalhar o universo também?A ONU tem que exigir que os poluidores retirem o lixo de lá custe quanto custar.

  17. Para nós aqui na Terra isso não se torna um grande problema, como o próprio narrador já disse, o objeto precisa ser muito resistente para suportar a reentrada violenta na atmosfera, mas para o futuro das missões espaciais é um grande obstáculo, imagine o risco de uma nave na saída do planeta se chocar com esses detritos. Um programa para retirar esse lixo da órbita é meio utópico, visto a quantidade de lixo e o custo que seria realizar operações dessa natureza. Os países não estão dispostos a pagar um alto preço para limpar o quintal!

  18. Pois é Salvador, tem parlamentar já ganha na loteria misteriosamente várias vezes. Quem sabe esses caras não tem um campo gravitacional fantástico na cabeça. Toma que caia neles, e não em nós, né?!

  19. Salvador, EUA, ex-URSS e UE lançaram mais detrito em órbita espacial do que qualquer outro País. Por que o celeuma quando um refugo espacial chinês faz reentrada na atmosfera dos EUA? Afinal, periodicamente algum artefato desses países veteranos da corrida espacial deve se desintegrar na atmosfera em outros pontos do globo e ninguém faz tanto alarde… Suspeito que os EUA estão incomodados com a concorrência emergente.

    1. Todo mundo acha que o problema é ser chinês. Não é. Tem lixo de todas as proveniências lá em cima, e todos podem cair.

      1. Eu li… o problema é que me recordo bem quando noticiaram em tv um lixo estaduniense caindo… todos rindo das possibilidades de cair em cima da cabeça de alguém, agora como é da china né?…

        1. Continua sendo vastamente improvável que caia na cabeça de alguém, EXATAMENTE COMO O TEXTO DIZ.
          O texto diz que o maior problema do lixo espacial é LÁ EM CIMA, EM ÓRBITA.

        2. Você pode ter lido, mas claramente não entendeu. O texto cita o detrito chinês porque foi algo recente, visto esta semana, porém aponta para um risco potencial, que independe da nação. Foi usado como exemplo pra ilustrar o que pode acontecer a qualquer momento. Hoje foi um pedaço chinês, amanhã pode ser um americano ou um europeu. O risco é real, e é o que o post quis apontar.

  20. Já não chega o lixo espalhado no planeta!!! AINDA BEM QUE DEUS, ENROLARÁ E QUEIMARÁ O UNIVERSO COMO PERGAMINHO, E FARA NOVOS CEUS E UMA NOVA TERRA LIVRE DOS MAUS SERES HUMANOS….

    1. Putz! Que cara malvado esse seu deus… sou mais o meu: o Monstro do Espaguete Voador não vai queimar ninguém, só bobocas como você.

      1. O mais engraçado: “ENROLARÁ E QUEIMARÁ O UNIVERSO COMO PERGAMINHO”… vai fumar um beque de humanos! Será que dá barato? KKK

    2. A diferença entre um fanático cristão e um islâmico é “tiro, porrada e bomba”, não é? O problema piorará quando não haver mais esta diferença.

      1. A diferença entre um fanático cristão e um islâmico é meramente tecnológica. Saem as fogueiras, entram explosivos e armas de fogo. A essência continua a mesma. Fanatismo não dá pé em nenhuma religião.

  21. Apropósito, existe um quadrinho de ficção científica chamado ‘Planetes’, é um futuro onde o problema do lixo espacial gerou até uma classe de profissionais: ‘lixeiros espaciais’. Não sou o mais indicado para julgar a veracidade das teorias que inspiraram a hq, mas me pareceu interessante.

  22. Bom dia, Salvador! 🙂

    Normalmente os órgãos espaciais e empresas espaciais, imagino, deva mandar sondas espaciais, satélites meteorológicos, algo voltado para estudo científico. Você tem conhecimento de algo peculiar lançado, que está em órbita e não seria necessariamente ou material de estudo? Ou seja, foi lançado por mera diversão?

    Observação: Pelo menos desta vez tiraram o problema de não conseguir acessar o teu blog.
    Abraço.

    1. Com a moda dos cubesats satélites “amadores” devem se tornar mais comuns. Mas desconfio que você se refere a objetos inertes. Eles em geral são produzidos no momento do lançamento. Lascas de tinta do foguete, estágios gastos, satélites pifados e desativados… tudo isso vira lixo lá em cima.

    2. Oi Manassés, beleza?

      Então, a limitação é de 10 textos da FolhaOnLine POR MÊS!!

      Passou de 10 textos diferentes (ou novos acessos à mesma), um abraço, só no mês que vem, hehehehe.

      Agora, tem um jeitinho, que eu NÃO posso dizer aqui, mas envolve algo como “limpeza dos cookies”, hauahuahuahua!

      Abraços

        1. Tranquilo.

          Lê 5, apaga os cookies; lê 5, apaga os cookies; mais 5?, apaga os cookies; … e por ai vai .

          Abraços, Salva

  23. Quem assistiu a animação Wall-E vai se lembrar da quantidade de lixo em órbita que foi retratada no filme…

  24. Para reflexão, recomendo a leitura do mangá de apenas 4 volumes chamado PLANETES. Trata-se de uma estória que retrata exatamente esse cenário num futuro não tão longe.

  25. É um golpe duro essa notícia para aqueles defensores da ideia que, quando se joga um lixo, não há um fora. Infelizmente há. E pior, tanto o fora quanto o dentro está abarrotado de entulho. Sem Or, onde vamos parar?!

  26. Salvador, quando os americanos lançam foguetes a queda dos estágios não é controlada para cair no oceano etc. e tal, ou seja não é pré determinada. Então porque os copiadores do outro lado do mundo não fazem o mesmo? Eles poluem tudo agora querem poluir o mundo.

    1. Todo mundo está poluindo o espaço e agora todo mundo está tentando desenvolver meios de poluir menos o espaço! Não é um problema chinês ou americano; é global!

      1. Parabéns pelo seu paciente trabalho de contar os “leitores” de chamadas do uol… Deixou o meu dia mais bem humorado.

      2. Hahaha….. morri de rir com a contagem! Parece que ninguém mais lê as coisas antes de reclamar!

Comments are closed.