Astrônomos descobrem na madrugada asteroide prestes a passar de raspão pela Terra

Salvador Nogueira

Astrônomos brasileiros descobriram na madrugada deste sábado (27) um asteroide prestes a passar de raspão pela Terra. Ele passará a menos de um quarto da distância até a Lua, fazendo sua aproximação máxima às 22h25 de hoje.

A descoberta foi feita por Cristóvão Jacques, João Ribeiro de Barros e Eduardo Pimentel, do observatório SONEAR, localizado em Oliveira (MG). Eles conduzem o único esforço significativo de monitoramento de objetos ameaçadores à Terra no hemisfério Sul — iniciativa de defesa planetária que é mantida 100% com recursos privados.

João Ribeiro (esq.) e Cristóvão Jacques (dir.), dois dos três responsáveis pelo SONEAR (Crédito: SONEAR)
João Ribeiro (esq.) e Cristóvão Jacques (dir.), dois dos três responsáveis pelo SONEAR (Crédito: SONEAR)

O asteroide tem cerca de 40 metros e deve passar a 86 mil km da superfície terrestre — com alguma incerteza, uma vez que o pouco tempo de observação torna difícil determinar sua órbita com exatidão absoluta. Os astrônomos, contudo, afirmam que não há risco de colisão.

Observá-lo em sua passagem não será fácil. O melhor local para observar será na Europa, e mesmo assim o bólido não deve passar de magnitude 10,6, o que significa que não será visível nem com binóculo, que dirá a olho nu. Apenas aqueles dotados de telescópio poderão tentar vê-lo — isso se souberem exatamente para onde apontá-lo.

“Ele foi descoberto às 3h20 desta madrugada”, disse Jacques ao Mensageiro Sideral. “Estou impressionado com como ele vai de 685 mil km de distância, quando achei ele, a pouco mais de 86 mil em menos de 24 horas!”

Órbita calculada do asteroide que tirará uma fina da Terra hoje à noite (Crédito: SONEAR)
Órbita calculada do asteroide que tirará uma fina da Terra hoje à noite (Crédito: SONEAR)

E desse nível de proximidade não deve passar. Ainda bem. Embora um bólido de 40 metros não seja uma ameaça à civilização (para efeito de referência, o que levou os dinossauros desta para uma melhor tinha pelo menos 10 km), ele pode causar danos significativos e detonar na atmosfera com a força de dezenas de bombas atômicas. Ele teria o dobro do tamanho do meteoro de Chelyabinsk, que adentrou a atmosfera sobre a Rússia em 2012 e produziu uma onda de choque que danificou mais de 7.000 edifício e feriu mais de 1.000 pessoas. Ou seja, não é batatinha.

Gostemos ou não, a essa altura os astrônomos já sacaram que estamos em meio a um interminável campeonato de tiro ao alvo espacial. Estima-se que uma colisão desse porte ocorra em média a cada 100 anos, mas nada impede que esse número tenha sido subestimado — afinal, não éramos bons em monitorar o globo inteiro em tempo real, que dirá asteroides próximos, até muito recentemente. Uma hora é inevitável que encontremos um bólido celeste que ofereça algum nível de ameaça e tenha nosso nome grudado nele. Felizmente, não será hoje.

Por outro lado, você pode esperar relatos similares a esse com uma certa frequência a partir de agora. A descoberta foi resultado de uma mudança de estratégia de observação do SONEAR para encontrar objetos mais próximos da Terra, que costumam ser “perdidos” se não são acompanhados quase imediatamente após a detecção. A decisão naturalmente deve aumentar nosso conhecimento sobre os “quases” pelos quais a Terra passa e sua frequência.

“Meu sentimento é que pegaríamos um asteroide a menos de três vezes a distância da Lua por mês”, diz Jacques. “Mas é um sentimento nada estatístico ainda, já que não temos o tempo 100% limpo como quase acontece no Chile.”

E AS BOAS NOTÍCIAS?
O sábado celeste não é só de choque e pavor para os terráqueos. Quem tiver céu aberto após o pôr do Sol terá a oportunidade de ver a conjunção mais espetacular do ano, quando Vênus e Júpiter estarão tão perto no céu que parecerão ser um astro só!

O brilho promete ser impressionante. Procure-os na direção do horizonte Oeste e, se você olhar com atenção, verá Mercúrio, bem menos brilhante, ali pertinho também.

Numa curiosidade que vale a pena mencionar, alguns astrônomos acreditam que uma conjunção desse tipo possa ser uma explicação para a lendária estrela de Belém, que teria guiado os reis magos do Oriente na história bíblica do nascimento de Jesus.

E, enquanto você estiver olhando para Júpiter, não se esqueça de que a sonda Juno está fazendo neste sábado sua aproximação máxima do gigante gasoso com suas câmeras ligadas.

Concepção artística da sonda Juno em órbita de Júpiter (Crédito: Nasa)
Concepção artística da sonda Juno em órbita de Júpiter (Crédito: Nasa)

A sonda, que entrou em órbita no maior planeta do Sistema Solar na madrugada do dia 5 de julho, passou agora a menos de 4.200 km da cobertura de nuvens de Júpiter — algo que ela já tinha feito durante a inserção orbital. A diferença agora é que ela estará com os instrumentos ligados, colhendo dados e tirando as fotos mais espetaculares já vistas da alta atmosfera joviana.

A Nasa informou que as primeiras imagens do encontro devem ser transmitidas da espaçonave para o centro de controle da missão a partir de amanhã e então divulgadas em meados da semana que vem.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comentários

  1. Salvador,uma vez; eu acompanhando uns gráficos no site da Nasa, mostrou uma imagem(gif), que mostra a trajetória de alguns asteroides que passariam próximos da terra, sendo que seguindo a linha de orbita de quatro três deles, a linha seguia reta após passar pela terra, mas um deles ao passar, passava a desenhar uma linha em espiral, isso significa que a gravidade da terra alteraria tua orbita,isto antes da queda de um deles na rússia, pena que eu não gravei o nome dele, para saber que ‘fim” levou, pois achei que ele voltaria talvez mais próximo ,da próxima vez, e ainda nesta época nem se cogitava a existência de “troyanos” e “semi-luas”, este ai se passou pode voltar com a corda toda espiralado em alta aceleração.

  2. Eu sempre disse pro pessoal da academia parar com essa coisa de asteróide que isso não faz bem

  3. Salvador,
    Sábado pude observar a conjunção dos planetas, terminando uma trilha de mountain aqui próximo de Floripa, foi sensacional!!!
    Gostaria de saber se já ocorreu ou é pouco provável que os planetas se alinhem a ponto de formar um eclipse. Ontem, a olho nu, Vênus e Juptiter estavam bem próximos, mas com telescópio imagino que havia uma distância considerável.

    1. Lucas, o que acontece com alguma frequência é a Lua ocultar um dos planetas. Mas entre eles, na prática, não acontece. Exigiria um alinhamento ultrapreciso.

    2. Só agora fiquei sabendo que perdi essa magnífica conjunção e estou realmente muito triste por isso… :-‘(

      Espero que isso me sirva de lição para acompanhar com mais frequência o Mensageiro Sideral.

      Valeu Salvador!

  4. Na maioria dos comentários, infelizmente, uma demonstração de quão pobre estamos de um mínimo de conhecimento científico. Sobra misticismo e crendices, falta em conhecimento científico sério.
    O Salvador é um dos poucos jornalistas que consegue de maneira séria e didática divulgar conhecimento científico.
    Aqui, meu agradecimento à você e meu lamento pelos comentários.

  5. Olá, boa tarde! O primeiro comentário que a Thais Gonçalves fez está de acordo,pois, moro em Franca-SP (interior) e também vi a mesma coisa. Duas estrelas uma IMENSA e a outra bem menor rodando o espaço juntas. Aprendi a escola que não se dava pra ver outros planetas a olho nú a não ser Plutão (que hoje não é considerado mais um planeta). Eu gostaria de saber o que está acontecendo. É óbvio que a NASA e Cia. Não pode alarmar tamanha catástrofe pra não causar pânico. Mas por favor, quando esse gigante for nos atingir avisem com antecedência de pelo menos 5 horas que dá tempo de despedidas kkkk obrigada 😉

    1. Puxa, estou com medo é da sua professora! Vocês provavelmente viram a conjunção de Júpiter e Vênus, que estavam pertinho um do outro no céu ontem, na direção oeste, logo após o poente.

      Você pode ver a olho nu os planetas Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno. Urano e Netuno, além de todos os planetas anões, exigem instrumento óptico.

    2. Eu estou impressionado com sua acuidade visual: você viu uma estrela binária, uma orbitando em torno da outra, a OLHO NU!
      Você é melhor que o Superman!

      Sobre planetas, dá pra ver Vênus, Marte e Júpiter, a olho nu.

      Você está muito mal de professora…

  6. Salvador sempre espetacular em todas a matérias publicadas. Descomplicado todo. Um dos melhores do mundo no assunto. Que venham muitos. Ah! Seria um deleite ler tuas matérias condensadas em livro. Abraços siderais. Sergio Lima de Oliveira ( Brasília/DF)

    1. Sergio, tem um bocado de livros meus por aí, mas de repente seria legal mesmo juntar as melhores matérias a cada ano e costurar em forma de livro. Quem sabe? Abraço!

  7. Oii Salvador..Moro em uma area Rural do Parana,em Curitiba…Eu e alguns familiares e vizinhos vimos por volta das 6:30 da Tarde algo volumoso e muito iluminado percorrendo o ceu em sentido ao por do sol, poderia nos explicar? Acreditamos que era o tal meteoro mas vejo em sua reportagem que não bate nem o horário e você diz ainda que não poderia ser visto a olho nú…. Estamos muito entrigados poderia me responder pelo Whats por favor!!!
    (041)96125997
    Desde já agradeço!

    1. Thais, nesse horário e local do céu, ocorreu o alinhamento de venus e júpiter que ficaram “unidos” e muito brilhante por poucob

    2. Thaís, acho que vocês viram a “união” de Júpiter e Vênus. O Salva falou sobre isso por aqui, acompanhei e foi fascinante.

  8. Porra, mano Salva!
    “Descobriram na madrugada deste sábado”?
    Quer dizer que “Os Caras” mandam sondas para todo o sistema planetário e não conseguem prever, com ampla antecedência, um asteroide, potencialmente nocivos ao nosso planeta?

      1. Ah tah!
        Isso quer dizer que podemos ser destruídos a qualquer momento.
        Isso é muito animador, … kkkkkk!!

        1. Nyco, não sei se você já reparou, mas uma das condições básicas de se estar vivo é o risco de morrer a qualquer instante. E você nem precisa de asteroide pra perceber isso.

  9. Asteroide com pelo menos o dobro do tamanho do qual caiu na Rússia em 2012… teria massa pelo menos 8 vezes maior. Se estivesse na mesma trajetória da do 2012, faria muito mais estragos do que os causados na cidade russa – teria força para causar queda de alguns edifícios, isso se não explodir bem em cima da cidade. Se passar um assim a cada 4 anos, justifica, plenamente, o investimento em um sistema de rastreio.

  10. Boa noite Salvador,essa pedra é rapida heim ?! Mas não é a mais rapida que ja passou por aqui né não ?Porque em um calculo grosseiro ela vem à pouco mais de 210 km por segundo !!Se ela colidir com “nossa casa ” é uma porrada e tanto .Mas a pergunta é …isso é resto de algum corpo celeste que levou uma trombada ?Porque é um tanto pequeno para ter se formado desse tamanho .Rapa, a conjunção dos planetas foi muito bonito mesmo.E teu blog esta cada Vixi vez melhor…quero ver onde isso vai parar,pq o que a gente aprende aqui é fora de serie mesmo.Leio toda semana embora nem sempre eu comente…e hj para tirar o atraso fiz 2 !!! rsrsrsr.Continue assim Salvador pq pretendo me mudar para uma cidadezinha do interior,e la comprar um telescopio pra ficar de olho onde um dia vou morar !!!!( Vixi ,me empolguei e viajei !!!!!)rsrsrsrsr

  11. Cada um tentando explicar a seu modo o porquê das coisas… embates religiosos… citações bíblicas… projeções astrofísicas… sofismas filosóficos e nada… ninguém conseguiu saber deste pedrisco voando pelo espaço….

    1. “Embates religiosos”??? “Citações Bíblicas”???
      O que tem a haver a Bíblia com a história?
      Por acaso tu acha que ela é um livro de adivinhação cujo a obrigação é prever tudo?
      Ademais, passando próximo ou não, o asteroide NÃO atingiu a Terra, logo nenhum alarde seria necessário. 😉

  12. Prezado Salvador Nogueira, refiro-me ao projeto “Iniciativa de Mapeamento e Pesquisa de Asteroides nas Cercanias da Terra no Observatório Nacional – IMPACTON”, que utiliza – dentre outros – os dados coletados no recentemente implantado Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica – OASI, Itacuruba (PE). Aos interessados, recomendo contatar a Coordenação de Astronomia do Observatório Nacional para mais informações a respeito de trabalhos no Brasil sobre a detecção desses objetos próximos à órbita da Terra (http://www.on.br/impacton/).

    1. Mauro, o Impacton tem por objetivo seguimento e caracterização de asteroides, não descoberta. É o que diz a Daniela Lazzaro, que coordena a iniciativa.

  13. Salvador , já era, eu havia avisado, um de muitos!! roleta russa de bomba HS somados com os turbilhoes lançados por netuno + os atraídos pelo sol , apos atingir seu apogeu-perigeu e escorregar do teu incentro! Melhor ir preparando táticas de BAKERS, a alemanha já mandou estocar água e alimentos, talvez usando outros pré-textos. Provável que dia 12 de setembro a ficha caia para o dia D.

  14. não jogando “pokemon”, nem ficar grudado com o nariz nos celulares, é possivel olhar para o ceu. Acompanho sempre este blog, é realmente confortante ler matérias inteligentes. Observei ao entardecer aqui em Caraguatatuba/SP, tempo limpo, o alinhamento dos planetas . Um efeito “simples”, mas maravilhoso. Será se houve telefonia celular na época dos Reis Magos, provavelmente eles teriam deixado “escapar” a “Estrela de Belém”…?…rsrs!

  15. Observei agora há pouco (em Curitiba) com meu telescópio a conjunção Vênus-Júpiter. Sensacional!

  16. Que incrível, estava olhando o céu logo após o por do Sol, manchado de vermelho, m,uito lindo e vi Vênus com um a luz ao lado….Não entendi nada e achei que estava endo coisas….Apontei meu telescópio caseiro e fiquei maravilhado…Vênus branca e agora sei que a outra luz era Júpiter, curioso tinha uma cor avermelhada…Corri p a interenet e achei a explicação!! Grato!

    1. Flaguimento? será um fragmento do Flamengo? O que tenho visto de assassinado da lingua portuguesa…esse é o verdadeiro fim do Brasil…

  17. A matéria até que é interessante…mas daí comecei a ler os comentários e as respostas do “jornalista” e percebi que se trata de mais um bobalhão…chamar o Cristianismo de “só mais uma crendice” é de uma estupidez extraordinária. Afirmar que o Cristianismo nunca contribuiu com a ciência é de uma estupides histórica tremenda. Para de ficar vendo asteroide com binóculo e vá estudar!!!

  18. Estou peidado com a nasa que não mais nos anuncia quando um asteroide dessa magnitude está por perto. O que cargas dágua estão fazendo então? mandando robozinhos para Io e marte? enquanto não avisa a terra sobre um perigo iminente… !!!

    1. Não é assim que funciona. A Nasa financia brutalmente a descoberta de asteroides perigosos, mas fica no hemisfério Norte. No hemisfério Sul temos de fazer a nossa parte. 😉

  19. Eu vi um astro muito brilhante hoje no poente. Achei que fosse Venus, mas estava diferente e mais brilhante. Agora já sei a causa.

  20. Esse asteroide vai entrar na atmosfera e inflamar?
    Será maior do que aquele que caiu na Rússia recentemente ?

  21. Salvador um verdadeiro prof. Dr. na área. Lembrei-me de um enunciado de minha professora da cadeira de Língua Portuguesa, em minha graduação e, o qual, infelizmente, vale para o Antenor e muitos outros, embasbacados com os mundo possíveis das Escrituras Sagradas: “há gente tão ignorante, mas tão ignorante, que ignora que ignora”…

    1. Desculpe, corrigindo: …e o qual, infelizmente,… e além, …com os mundos possíveis…em tempo, Salvador, você menciona o Neil de Grasse Tyson e o cara me vem com papo bíblico…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…..e realmente sideral.

  22. Salvador.

    Sem ofensa aos que crêem, não sei porque a FSP publica uma coluna diária de Astrologia e apenas semanal de Astronomia.
    Fica aqui esta dica para a Folha, caso queiram que renove minha assinatura…

    Sérgio.

Comments are closed.