Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Astronomia: As quatro maiores maluquices que estão dizendo sobre Proxima Centauri

Por Salvador Nogueira

Descoberta de planeta de Proxima Centauri é prato cheio para quem gosta de birutices.

MALUCOS BELEZA
O que mais assusta quando os astrônomos descobrem algo incrível como um planeta potencialmente habitável em torno da estrela vizinha mais próxima do Sol são as maluquices que temos de ouvir depois.

VAMOS MANDAR O POLÍTICO X PARA LÁ”
Certo. A gente encontra um planeta rochoso na estrela vizinha mais próxima e, ato contínuo, temos de mandar os vilões mais patetas do nosso mundo numa jornada épica, como representantes da humanidade. Confere, produção? A maior ironia é que não precisaríamos mandá-los a lugar algum se antes, pelo poder do voto, não os tivéssemos mandado para seus atuais gabinetes. Fica a dica.

QUE BOM, AGORA JÁ TEMOS ONDE MORAR”
Nessa hora dá até vontade de cantar Guilherme Arantes: “Terra, planeta áááágua!” Deixá-lo, francamente, não é opção. Nem você ia querer. A humanidade evoluiu aqui e teria imensa dificuldade em lidar com um ambiente alienígena — ainda mais um que envolva banhos constantes de raios X e ultravioleta, como Proxima b. Nem com protetor solar fator 3 milhões, lamento dizer.

AH, EU SABIA! É O NIBIRU!”
Breaking news! Odeio desapontar, mas Nibiru, aquele lendário planeta assassino que vai causar um cataclismo ou sei lá o quê, não existe. Nibirutice pura. Nem teremos seis dias de escuridão. Nem há um asteroide gigante que vá colidir conosco em breve. Praticamente desde que o mundo começou tem gente torcendo para ele acabar. Mas já estamos aqui há 200 mil anos. É pouco provável que amanhã seja o último dia.

NASA MENTE, MAS A VERDADE APARECE!”
Tem gente que diz que somos visitados por alienígenas de Alfa Centauri, e a Nasa supostamente esconde. Não custa lembrar que a probabilidade de haver uma civilização tão perto assim segue sendo bem baixa, com ou sem planeta habitável. Ademais, se houvesse alguém por lá, com certeza não teria interesse em vir aqui. A essa altura, já teria captado nossas transmissões de TV e concluído que não há vida inteligente na Terra.

BÔNUS: Tudo que de fato sabemos sobre a incrível descoberta.

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Blogs da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade