Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Foguete da SpaceX explode em teste no chão

Por Salvador Nogueira

Um foguete Falcon 9, da empresa americana SpaceX, explodiu na plataforma durante um teste nesta manhã, na Flórida.

Não há feridos, mas o evento assustou muita gente dos arredores, dada a violência da explosão. Muita fumaça se espalhou pela região de Cabo Canaveral.

A companhia apresentou apenas um rápido comunicado à imprensa: “A SpaceX pode confirmar que, em preparação para o disparo estático de hoje, houve uma anomalia na plataforma que resultou na perda do veículo e de sua carga útil. Seguindo procedimento padrão, não havia ninguém na plataforma e não houve feridos.”

A carga útil era o satélite de telecomunicações israelense AMOS-6, que iria substituir o AMOS-2, no momento em órbita e operacional, mas já bastante desgastado. Ele serviria para transmissões ao Reino Unido, e partes da Europa e da África, além do Oriente Médio. Seria a carga útil mais pesada já levada pela SpaceX a uma órbita geoestacionária: 5,5 toneladas. Agora, subiu no telhado.

O teste de “disparo estático” consiste no acionamento dos motores, mas o veículo preso, para não iniciar o voo. É um procedimento comum em pré-lançamentos. O Falcon 9 a ser utilizado era novo, e não um dos recuperados pós-voo, e havia passado por um teste assim nas instalações da SpaceX no Texas, dias antes — os motores funcionaram por três minutos ininterruptamente, sem problemas.

O teste não havia começado na plataforma 40 da Estação da Força Aérea quando a explosão aconteceu, às 9h07 (hora local). Ainda não se sabe se o problema foi do foguete ou houve falha na plataforma. Mas era notório o fato de que a SpaceX estava correndo para preparar o lançamento antes da chegada da tempestade tropical Hermine. O voo estava marcado para o dia 3 de setembro.

Imagens da plataforma mostram que a explosão começou no segundo estágio do foguete.

Segundo Elon Musk, o problema aconteceu durante o abastecimento. “Perda de veículo Falcon hoje durante operação de abastecimento”, disse, via Twitter. “Originou-se perto do tanque de oxigênio do estágio superior. Causa ainda desconhecida. Mais em breve.”

O maior dano talvez seja à confiança que a empresa dirigida pelo magnata Elon Musk estava construindo. Seus planos incluíam levar astronautas americanos à Estação Espacial Internacional a partir do ano que vem, assim como enviar uma cápsula Dragon até Marte em 2018. É a segunda explosão de um foguete Falcon 9 em 14 meses. A primeira aconteceu em 28 de junho de 2015, durante o voo, e obrigou a companhia a interromper suas atividades por vários meses.

Ainda não se sabe se o mesmo acontecerá agora (se a falha for na plataforma é melhor, se for no foguete, pior), mas é certo que vá causar alguns transtornos. “As repercussões comerciais para a SpaceX e seus clientes são numerosas, é um efeito em cascata”, diz Marc Boucher, do blog NasaWatch.com. Só no satélite embarcado, a perda foi de US$ 285 milhões — o seguro só cobria problemas durante ou após o lançamento, por um período de um ano.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Blogs da Folha