Astronomia: O oceano de Dione

converted PNM file
Salvador Nogueira

Surgem evidências de que a lua Dione, de Saturno, também tem um oceano, quiçá habitado.

O MAIS NOVO MEMBRO
A ideia de que a água em estado líquido era uma condição rara no Sistema Solar está indo, literalmente, por água abaixo. Um novo estudo fornece evidências de que Dione, uma das luas de Saturno, também tem um oceano sob sua superfície de gelo.

O CLUBE DA ÁGUA
A essa altura ela se junta a um grupo bastante numeroso de astros: suas vizinhas Encélado e Titã também têm oceanos sob a superfície, e duas luas de Júpiter estão na mesma condição: Europa e Ganimedes. Isso sem falar no especulol que rola sobre outras luas e até alguns planetas anões, como Plutão. Parece, a essa altura, que há oceanos de água por todo lado.

TEORIA E PRÁTICA
No caso de Dione, a constatação foi feita por astrônomos do Observatório Real da Bélgica, lançando mão de dados da trajetória da sonda Cassini, conforme ela sobrevoava a lua de 1.100 km de diâmetro, e um modelo da estrutura interna do astro. Ao encaixarem as duas coisas, os cientistas sugerem a existência de um oceano global de cerca de 60 km de profundidade sob uma camada de 100 km de gelo superficial.

ONDE A VIDA COMEÇA
E o mais importante, no caso de Dione, é que esse oceano oculto deve estar em contato direto com um leito rochoso. A maioria dos pesquisadores vê razões para acreditar que a vida tenha surgido na Terra, uns 4 bilhões de anos atrás, em torno de fontes hidrotermais, nas profundezas dos oceanos, onde existem nutrientes e energia necessários às reações químicas capazes de dar o pontapé inicial à biologia.

CAMINHOS DA EVOLUÇÃO
Pode ter acontecido em Dione ou em outros mundos similares a ela? Provavelmente sim, mas o certo é que, nessas condições, a vida evoluiria numa direção muito diferente da que aconteceu na Terra. Estamos falando de uma biosfera escura e aprisionada, sem acesso ao principal impulsionador da complexidade biológica em nosso planeta: a luz do Sol. O que a seleção natural poderia produzir com esse tipo de restrição? A resposta pode muito bem estar lá, escondida de nós sob 100 km de gelo.

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comentários

  1. Qual a prioridade? Gastar 500 milhões de dólares e tirar uma foto do antes planeta plutão, ou investir este dinheiro em impedimentos ou incentivos ao não desmatamento, principalmente do Brasil e outros países também. O que deve-se fazer primeiro?

    1. Acho que deve-se fazer os dois. Se houvesse só US$ 500 milhões no mundo, eu concordaria com você. Mas veja: os EUA, que pagaram a sonda New Horizons (a um custo de US$ 1 bilhão, na verdade, gastos ao longo dos mais de dez anos que foram da concepção até o presente momento), gastam anualmente, com sua agência florestal, US$ 5,5 bilhões. Então veja: com o que os EUA gastam todos os anos para conservar suas florestas, daria para lançar 5 New Horizons. TODOS OS ANOS.

  2. Salvador, boa noite.
    Existe algum método de avaliar a idade dessas luas?
    Acredito que este seja um fator importante, pois leva tempo para que a vida possa ocorrer e evoluir.
    Abraços

    1. Fabio, há uma controvérsia no caso das luas saturninas mais internas. Elas podem ser relativamente jovens (100 milhões de anos) ou ter a idade do sistema (4,6 bilhões de anos). A Cassini deve ajudar a matar essa charada ao final de sua missão, quando ela “pesará” a massa dos anéis, dado que pode dar pistas sobre sua idade.

  3. Pessoal que vive reclamando do paywall, dá uma ajudinha para a Folha né. Já que você não pode pagar pelo conteúdo, é só fazer o cadastro grátis no site da Folha. Com esse cadastro você pode ler até 20 reportagens por mês. Já é muita coisa né. Eu consigo acompanhar quase todas as postagens do Mensageiro Sideral, dedicando esse limite somente para usar a página do MS, já deixei a página do MS inclusive nos favoritos. Tudo bem que a Folha vai coletar algumas informações pessoais no cadastro como: sexo, idade, endereço, e-mail, escolaridade, renda mensal, seus hábitos de consumo se gosta de ler, ouvir música, cinema, qual time torce, religião, etc… Mas para quê você quer esconder essas informações, ninguém aqui está fugindo da polícia né. Então vão lá façam o cadastro e parem de reclamar da sorte.

  4. Se você quer saber a resposta sobre vida fora da Terra isso já está provado a muito tempo é só olhar os sites que investigam a matéria em vez daqueles que só trazem a versão ”oficial” vou dar um link para os que realmente querem investigar e pensar em vez de serem enganados

    http://www.dominiosfantasticos.com.br/id45.htm

  5. Salvador, não se desiluda no futuro, apesar de ínfimo: A Terra é única. Por mais que sejam encontrados elementos essenciais em nosso universo, a similaridade, o parentesco fica só nisso.

    1. Nossa! Eu também gostaria de ler de onde veio esta afirmação.
      Pode citar as referências, com as explicações técnicas, científicas, com procedimentos, ser repetitiva, comprovada e esclarecida.
      Não vale somente ter Fé.

      1. não existe nada comprovando o contrário do que afirmei, por outro lado não existe nada comprovando que as besteiras que conjecturam são reais, portanto 0X0

        1. Mentira. Tudo que EU afirmo, coloco link pro estudo que fez a descoberta. Estou esperando o seu link.

          1. São links que não possuem nada comprovado, pois limitam-se à leis comprovadas??? somente dentro de “nosso mundo”, inimagináveis em termos universais.

        2. Ahahah! de souza, esta desculpa não funciona. Talvez lá na sacristia ou no curso que ministra.
          Por aqui, não dá. O Blog é de Ciência, não basta ter somente a Fé. É muito pouco.
          Informe as referências que iremos consultar, aprender, pesquisar, checar, e algum de nós até Testar.
          É perigoso eu sei, porque pode cair em descrédito a afirmação e tudo virar uma grande decepção.
          Mas é assim a Ciência. .

          1. Como não, todas as leis universais são meras conjecturas de leis aplicáveis ao nosso mundo, que conhecemos em parte, e insistem em tentar provar que todas as leis conhecidas aqui se aplicam ao todo. Isso sem levarmos em conta que muitas continuam teorias a serem provadas.

          2. Vc está precisando fazer uma renovação da Fé junto a Companhia de Jesus em Roma.
            Lá eles estudam a Astrofísica onde, para eles e apoiado pela Santa Sé, os limites entre Religião e Ciência NÃO existem.
            Estas Leis Universais que afirma serem meras conjecturas, são levadas muito a sério pela nossa igreja Católica, Apostólica, Romana.
            A Companhia de Jesus são os responsáveis pelo funcionamento do Observatório Romano que desde 1582 já se fazia menção á sua existencia, e em 1891, o Papa Leão 13 oficializou e confirmou a existência do mesmo. Dizendo que “não se opunha a verdadeira e sólida Ciência”.
            O observatório encontra-se em Albano,it, ao lado do 1º observatório de Castel Gandolfo.
            Devido a limitaçoes de observações, construiram em Tucson, AZ juntamente com a Univ.de Arizona um novo Telescópio de Tecnologia Avançada Astrofísica do Vaticano no Monte Graham.
            Onde trabalham 13 Padres Astrofísicos, com a liderança do Pe. Paul Gabor.
            Portanto, está na hora de se renovar, você está ultrapassado, antigo, falho nas suas observações e afirmações.
            Abra sua mente.

  6. Salvador, até eu que acho bacana a ideia de vida fora da Terra tô começando a achar que o MS talvez esteja se empolgando muito com essa possibilidade! Acho que tô ficando pessimista…

    1. Não estou me empolgando com nada. Só com as descobertas da ciência, que nada dizem sobre vida extraterrestre — dizem apenas sobre A POSSIBILIDADE de vida extraterrestre. 😉

  7. Eu realmente não acredito que (msm com o tempo que iremos ter) acharemos vida inteligente, a tecnologia pode evoluir para o que for, mas não temos como ir mais rápido que a luz nem usar buracos de minhoca ou qualquer coisa do tipo, esqueça essa balela de que no futuro iremos dominar isso, física é física, leis são aplicadas, não tem como fugir disso, ninguém entra nisso e sai vivo, ou em qualquer outra forma de transporte do tipo, ponto.

    O universo é GIGANTESCO as distâncias são ENORMES e o tempo é IMPLACÁVEL. Com isso, dependemos de sorte, MUITA sorte, para encontrar algo inteligente ainda vivo.

    E sejamos sinceros, não existe tecnologia superior, porque as leis da física são claras.

    Com o tempo que o universo possuí, já nasceram em morreram milhares de vidas inteligentes, pode estar acontecendo isso agora neste exato momento.

    Vida inteligente não é rara, mas como todos sabem, considerando as variáveis, e o tamanho do universo, estão muito longe uma das outras, por isso, a não ser que a sorte esteja com eles, não vão se encontrar.

    A probabilidade, considerando o tamanho, tempo e outras variáveis, cai exponencialmente, ainda mais considerando nossa posição no universo.

    Pode ser que a humanidade viva bastante, mas o que vamos fazer é somente colonizar e colonizar, não sei por quanto tempo, mas seja qual for, não será possível viajar grandes distancias, pois estamos limitados a velocidade.

    E se estamos limitados a velocidade, não importa o quanto viveremos, não conseguiremos explorar o suficiente para encontrar vida inteligente.

    Se você vivesse eternamente e tivesse como viajar de um ponto ao outro no universo instantaneamente, em quanto tempo você conseguiria encontrar vida inteligente? Pode ser até difícil dessa forma, imagina com uma vida limitada e com velocidade restrita.

    Pode ser que o que nos impulsione futuramente é a vontade de encontrar vida inteligente, e isso nos faça seguir sempre em frente.

  8. Vc vai me desculpar Salvador, mas não tenho tanta fé igual a sua, meus filhos são dessa área, um é formado em Engenharia Genética e Farmácia com doutorado nos EUA e o outro em Farmácia e Bioquímica, são sócios em um Laboratório de pesquisas, talvez o melhor e mais bem equipado do Brasil, e eles falam, com toda a propriedade e certeza que é impossível a vida ter surgido do nada, a complexidade é muito grande, não há como isso ter acontecido tão simples com vc quer dar a entender, essa sua história vai bem pra quem não conhece realmente de ciência, vc nem tem formação nessa área pra vir falar nesse assunto, é fácil colocar uma coisa tão complexa como a vida, em algo tão simples, como vc coloca, e deixar que bilhões de anos resolva o problema, as duas são teorias, e as duas precisam de muita fé, só que a que vc defende requer muito mais fé, na minha família todos são estudados e com formação em mestrado e doutorado, se vc quiser, coloco vc pra conversar com um dos meus filhos, o com Doutorado nos EUA, ele é cientista tb, e quero ver vc provar, em laboratório ou como vc quiser, a vida vindo do nada, e ele com certeza te provará que a vida não pode vir do nada…!!! O pior é que vc quer fazer gozação com os criacionistas, e vem com essa teoria, “suposição”, da explosão e dos bilhões de anos… teoria é teoria… alguém conseguiu provar? Claro que não!!! Se toca cara, vc não é o dono da verdade, vc pode ter suas convicções, mas isso não lhe dá o direito de achar que todo mundo é burro e vc é o gênio do pedaço… As pessoas precisam aprender a pensar, e não aceitar tudo sem questionar, nem tudo que o Salvador escreve é verdade absoluta…!!!

    1. Legal. Acredite no que quiser. Por mim, tanto faz. A minha versão é corroborada pelos fatos, mas você pode desacreditá-la quanto quiser. Não muda o fato de ter acontecido.
      E, se você cita cientistas que não acreditam, cito papas que acreditam. 😉

    2. Que estranho Sr. Jair, se fosse verdade que vc e sua família são tão estudados vc não diria tamanha bobagem.
      A primeira bobagem é achar que a vida surgiu de forma complexa, a ciência diz que surgiu de forma extremamente simples, e só depois tornou complexa com o passar do tempo.
      São os fatos que apontam nessa direção, e não o achismo.
      Já que esta falando de fé, prefiro acreditar que Deus é muito mais esperto e inteligente do que os criacionistas acham… A versão que a ciência diz sobre a história da vida na Terra é tão fantástica e deslumbrante que demonstra que o trabalho de Deus é muito maior do que podemos imaginar.

      1. Pior que esse, só um outro palhaço no site da Super que chegou nos comentários sobre a ida do homem à Lua e disse que tem 15 (QUINZE!) familiares que são astronautas e confirmam que a ida do homem à Lua foi uma farsa.

        KKK

        Ps.: Voltei, para o desespero dos mimimizentos!

    3. Acho que seus filhos teriam vergonha do seu comentário. Mas é bem provável que nem existam e isso seja apenas uma falácia de apelo à autoridade.

      Engraçado que pessoas que dizem “As pessoas precisam aprender a pensar” são geralmente as que mais precisam seguir o conselho, e falham.

      🙂

    4. Acho que me lembro do senhor, sr. Jair. Na época em que seus filhos nasceram, o senhor morava em Fodópolis. Aprazível cidade, não?

    5. Você cita seus filhos que são estudados, etc, etc… ótimo. Gostaríamos de conversar com eles, como sugeriu.
      Aqui é um lugar onde podemos falar o que pensamos, nossos pontos de vista e idéias, mesmo que outros tenham entendimento e compreensão diferentes.
      Um Blog de Ciência(raro na nossa mídia e sociedade), onde podemos participar livremente e quando quisermos.
      Onde a grande maioria de nós, pensa, estuda, questiona e aprende muito.
      Cada um com seus pontos de vista e conhecimentos. Alguns radicais e outros muito menos.
      Vão surgir conflitos, divergências,….Sim. Algumas respostas acaloradas, Sim.
      Mas, podemos nos entender. Todos podemos e devemos ser mais pacientes e baixar a bola.
      A ciência através dos cientistas, tentam responder as muitas dúvidas e mistérios que nos cercam.
      Fazem testes, seguem procedimentos, estudam para darem uma explicação mínima sobre os resultados do que obtiveram como conclusivo e observável e que podem ser minimamente explicado.
      E mesmo assim, gera controvérsias de todo lado. Ótimo.
      E desta maneira estamos caminhando, seguindo em frente, crescendo, obtendo mais respostas, mais conhecimentos e novas perguntas.
      É Ciência, é o Conhecimento. Fugindo dos achismos e de somente ter, FÉ !!!.
      Não acho ruim ter Fé, é importante crer em algo, superior então nem se fala, mas se dar satisfeito somente com ter Fé, é muito pouco, não acha?

    1. O perigo de um asteróide colidir com a lua é tão perigoso qto colidir com a terra ?
      Por isso que ninguém mais vai para a lua ? Será que foi proibido?

    2. Não, Donizette, não haveria problemas para a Terra se um asteróide ou uma bomba nuclear colidir/explodir na Lua. O único perigo seria rochas lunares serem ejetadas e caírem aqui, aí, o estrago dependeria do tamanho dessas rochas.

  9. Salvador, boa noite! Vi seu longo texto acima como resposta a uma colocação. Comparar uma molécula simples de RNA já pronta (digamos assim) com o “ajuntar do barro + sopro” não daria na mesma? Ambas as afirmações, pra mim, soam misteriosas. Ou eu devo acreditar que a tal molécula surgiu do acaso?

    1. Não, porque o RNA é simplesinho — um fosfato, um açúcar e uma sequência de bases nitrogenadas. Chega a ser bizarramente simples. Agora um ser humano é vastamente complexo e a transmutação de barro em ser humano não faz nem sentido, para começar. Só quis realçar como as pessoas acham mais fácil acreditar numa versão completamente ilógica em vez de acreditar numa versão crível e corroborada por evidências.

  10. Dione é só mais uma lua bombardeada por radiação de seu gigante gasoso.
    Claro que concordo que pode haver vida em um ambiente escuro, líquido e de alta pressão. 100km abaixo da superfície.
    Mas não estou muito empolgado.
    Animação sim acontece com notícias do tipo do proxima b.

    1. Não creio ser necessária outra teoria evolucionista no que diz respeito a outros corpos extraterrestres, mesmo com uma vida com outra base, diferente da nossa. Ela terá que evoluir, adaptar-se ao meio, superar as dificuldades para se reproduzir e assim, continuar avançando.

  11. Havendo vida em Dione (satélite de Saturno ) a evolução da vida será diferente da terrestre, dispensando a necessidade da luz solar? !!!

  12. Tem que ser muito ingênuo ou coisa pior para acreditar que é possível que se crie vidas tão complexas como a maioria que habitam nosso planeta espontaneamente. Principalmente a humana.

    1. Não espontaneamente. Teríamos de ser todos loucos mesmo de achar que um belo dia, sei lá, um monte de barro se juntou, bateu um ventinho, e, voilá, um ser humano! E aí você tira uma lasquinha e, upa!, lá está outro ser humano! Uau! Insano!

      Agora, se você imaginar que, há 4 bilhões de anos, uma molécula simples de RNA topou com a capacidade de criar cópias de si mesma, mas nem todas as cópias saíam iguais, e logo as cópias que eram melhores em copiar se tornaram mais numerosas do que as que eram piores, e aí algumas dessas moléculas se afastaram de sua fonte original e algumas delas se mostraram melhores para se replicar longe de seu local de origem, enquanto outras se deram muito mal, e as que partiram do local de origem foram ficando diferentes das que ficaram, e aí uma delas passou a incluir uma informação pra produzir uma capa ao redor delas, para se proteger nesse ambiente mais aberto, e aí essa replicação continuou loucamente, se espalhando pelos diferentes territórios da Terra, trocando o RNA pelo DNA, mais estável, até que algumas delas chegaram à superfície do mar — e algumas, mas não todas, encontraram um meio de explorar a energia solar, produzindo seu próprio alimento por uma reação química simples conhecida como fotossíntese, que tem como subproduto oxigênio, e aí esse oxigênio começou a se acumular no mar, mas ele era tóxico para a maioria das formas de vida, então só resistiram aquelas que eram mais tolerantes ao oxigênio. E, em compensação, algumas dessas sobreviventes descobriram como usar esse oxigênio para alimentar seu metabolismo, a essa altura já bem complexo, e, veja só, o oxigênio era bem mais energético, o que permitia o surgimento de colônias de células especializadas, em que cada uma fazia uma função diferente, gerando os primeiros organismos multicelulares. E eles continuaram se replicando — o melhor se replica mais, o pior se replica menos, novas espécies vão se formando conforme colonizam diferentes locais, até que surgiu outra grande inovação: uma estrutura interna mais rígida para manter essas imensas colônias de células trabalhando direito — puxa, vertebrados! E veja só, alguma coisa precisava dar comando a todas essas partes, e com a coluna vertebral nascia o sistema nervoso. E, uau, como a vida foi melhor para aquelas criaturas que tinham um sistema nervoso centralizado num órgão cheio de neurônios, o cérebro. Ele podia controlar o corpo todo, cada vez mais complexo. E aí algumas formas de vida acabaram descobrindo que não havia só o mar; havia também a terra. Nem todos podiam viver na terra, mas alguns, veja só, começaram a sacar que podia rolar. E aí se espalharam pela terra, primeiro em regime de tempo parcial (anfíbios) e depois, tempo integral (répteis). E aí encontraram na terra um mundo inteiro a explorar, com pouca competição. Se tornaram criaturas cada vez maiores, pela abundância de vegetação. E, uau, com tanta comida e tanto oxigênio na atmosfera, puderam virar uns gigantes. Répteis gigantes. Você já deve ter ouvido falar deles. Mas aí, puxa, bateu um asteroide. E todo aquele monte de comida foi pro saco. As plantas morreram, os bichos grandes morreram. Sobreviveram só os pequenininhos — as aves, que são os dinossauros que restaram, e os mamíferos, que não passavam de uns fuinhas. Mas, claro, depois de um tempo, as plantas se recuperaram — é isso que a vida faz, ela se espalha, se recupera e floresce –, voltou a ter bastante comida. Os mamíferos, sem a competição anterior, tomaram conta desse espaço. Cresceram também, como os répteis antes deles. De repente tinha bichos feito elefantes, girafas, baleias! Uau! Tinha também uns macaquinhos, cujo maior talento era a rapidez — de raciocínio. As maiores versões de macacos — os primatas — tinham cérebros notavelmente grandes. Na verdade, tinham a maior proporção entre cérebro e corpo já vista! Puxa, e como eles usavam aqueles cérebros, para criar instrumentos rudimentares de pedras, fugir de predadores, se comunicar… ter cérebro grande definitivamente era uma boa coisa. E aí, vale a mesma regra da seleção natural desde sempre — aqueles que se adaptam melhor, procriam mais, os que se adaptam menos, procriam menos. Logo os cérebros começaram a crescer exponencialmente. Os macacos sem rabo começaram a ficar mais e mais espertos. Perderam pelos, porque nem faziam mais falta — eles sabiam fazer roupas para se aquecer! Os peludos não iam mais se reproduzir com mais sucesso que os não peludos! Se organizaram em grupos! E continuaram ficando espertos. Diversos fósseis indicam espécies “quase humanas” com cérebros cada vez maiores. Até chegar na gente. E aqui estamos nós, quatro bilhões de anos depois!

      Uau, é uma história que está longe de soar com “é possível que se crie vidas tão complexas como a maioria que habitam nosso planeta espontaneamente”. Não há nada de espontâneo no processo. É uma longa interação entre genes, reprodução e ambiente! Mas uma registrada fielmente nos fósseis e no nosso DNA. Se você comparar o seu DNA com o de um chimpanzé, vai ver que são 95% idênticos! DNA serve para determinar a paternidade em exames simples de laboratório! Mas não há de servir para determinar parentesco biológico? Faz algum sentido isso? Então, não, ninguém deve achar que o ser humano surgiu num sopro ou num estalar de dedos, como uma mágica. É uma looonga — e fascinante — história. 😉

      1. Salvador, adoro quando você responde um comentário ou outro com um textão 😛
        É igual ter um outro novo artigo seu, dentro do seu artigo! \o/

      2. Tudo vem dos micróbios. Eles são a razão de tudo, pois depois que existem, todo o resto passa a ser possível por mutação e seleção. Até hoje temos ligações com o mundo microscópico(quando somos apenas uma ovulo fecundado).Milhões de anos de evolução deles.Sabe o que são milhões de anos?Duvido.

        1. Não diria que reproduzem menos. Diria que deixou de ser fator de seleção. Então hoje temos pessoas quase sem pelos e pessoas muito peludas, ambas com sucesso reprodutivo relativamente igual. 😛

      3. Parabéns Salvador, resumir 1 bilhão de anos e meio em um parágrafo é pra poucos. E a sua paciência é louvável. Eu já teria jogado a toalha faz tempo. Mas é por isso que vc é o Salvador do Mensageiro Sideral, eu não eu…rsrsrs…grande abraço

      4. Salvador, tava tudo lindo até vc arriscar “…uma delas passou a incluir uma informação pra produzir uma capa ao redor delas, PARA proteger-se, etc…”

        Não tem intenção na Evolução. Tem acaso e seleção. Eu sei Q vc sabe disso, mas a gente vive escorregando nesse ponto.

        1. Veja, não quis implicar intenção. Quis apenas dizer que, ao incluir uma capa ao redor delas e proteger-se, ela ganhou uma vantagem competitiva.
          Mas entendo o que você quis dizer. Às vezes, no discurso, a gente emenda a função e acaba sugerindo uma intenção que não existe.

      5. Great! O se… o quem sabe… e o talvez…. Expliquem tudo. Ou, quem sabe, explicarão. Bacana, vamos então tentando topar com alguma fantasia menos fantasiosa daquilo que pensamos estar certos de vagamente conhecer muito por alto acreditando ter certeza. É isso aí, criemos!

        1. Elaine, criar é da natureza do ser humano. A diferença entre a criação científica e a criação religiosa é que para a ciência uma hipótese precisa ser testada. Para a religião, basta ser acreditada, não precisa de teste nenhum. A evolução foi testada. Incontáveis vezes. 😉

      6. Acreditar nessa estória Salvador, é o mesmo que acreditar que “um tornado varrendo um ferro velho possa construir um Boeing 747 a partir dos materiais presentes ali”… possivel, mas improvável… um exercício de fé interessante anyway, certamente uma alternativa válida ao soprinho… Agora tomara que tenha acontecido o mesmo em Dione. Abraço!

        1. Não, não é. Não é mesmo. Não vi nenhum Boeing 747 sendo construído por um vendaval na minha descrição. Muito pelo contrário, vi algo bem gradual. A história do Boeing 747 é a falácia dos criacionistas de que o troço precisa nascer pronto e aperfeiçoado. Esse, ironicamente, é um raciocínio criacionista, não evolucionista… 😉

        2. Não, não é. É o mesmo que acreditar que alguns bilhões de anos de vendaval foram suficientes para juntar apenas duas ou três peças do boeing – por exemplo trazer a borracha que um dia vai ser o pneu para perto do metal que um dia vai ser o eixo do trem de pouso. E a evolução fez o resto.

      7. Incrível ! Estupenda ! Criativa ! Não falo da notícia e sim de sua resposta ! Parabéns pela paciência Salvador ! Resposta perfeita ! Daria para colocar num quadro ! Roberto

      8. Parabéns Salvador! Excelente explicação sintetizada da evolução biológica da vida (ou das etapas do processo de criação Divina – a depender da fé de cada um).

        Para os que tem fé na criação Divina, milhões de anos são um “voilá” e o juntar de barro é o processo todo descrito.
        E os que não acreditam, possuem fé no acaso-adaptação-prosperidade.

        No fim das contas, ambas convicções suportam os fatos e comprovações científicas.

        Novamente, parabéns pelo seu trabalho, do qual sou muito fã e indico para diversos amigos. Forte abraço e boa semana!

        1. Na verdade, a versão religiosa está em flagrante contradição com os fatos científicos determinados. A versão religiosa não explica o registro fóssil, o parentesco entre as formas de vida indicado no DNA e as similaridades comportamentais entre o homem e outros animais, para ficar em três exemplos. Mas obrigado pelos elogios! Abraço!

      9. Deu praticamente pra ver um videozinho animado conforme a narrativa avança, mandou muito bem!

        Salvador, você acredita que ainda hoje o homem está evoluíndo? Digo, claro que as forças evolutivas não ‘desligaram’ só porque chegamos até aqui. Mas pergunto isso mais no sentido do impacto que nosso avanço científico e tecnológico tem sobre o acaso na nossa espécie.

        Obrigado!

        1. Marcelo, acho que sim, mas a evolução agora se dá muito mais em termos do sistema imunológico (veja como o HIV está fazendo uma pressão de seleção natural danada para pessoas com imunidade natural na África, onde o contágio está fora de controle há décadas) do que em traços físicos. Ainda assim, a cultura ajuda a criar pressões artificiais que impulsionam a evolução. Ao que parece, estamos ficando mais inteligentes e mais altos, para citar dois exemplos de evolução recente.

      10. Fantastica resposta!!! Resumiu a evolucao da vida na Terra em otimas linhas!!! Pena que a Eliane provavelmente nunca vai ler esse texto…

      11. “uma molécula simples de RNA topou com a capacidade de criar cópias de si mesma”.

        Parabéns, Salvador. Você apenas repetiu a frase ”um monte de barro se juntou, bateu um ventinho, e, voilá, um ser humano”, agora com outras palavras.

        1. Não, claro que não. Já vimos moléculas de RNA com cerca de 100 bases, pequenas, que poderiam ser montadas naturalmente com relativa facilidade, terem capacidade de replicação. Já simulamos também o processo em computador. Não estou falando de ventinho em barro. Estou falando em coisas observadas em laboratório! 😉

      12. Você tripudia de quem diz: “um belo dia, sei lá, um monte de barro se juntou, bateu um ventinho, e, voilá, um ser humano!”.

        Mas você afirma a mesmíssima coisa, com outras palavras, quando diz: “há 4 bilhões de anos, uma molécula simples de RNA topou com a capacidade de criar cópias de si mesma”.

        1. Não, porque já vimos moléculas de RNA relativamente pequenas e simples, com cerca de 100 bases, terem essa capacidade. Mas nunca vimos um vento soprar num punhado de barro e ganhar vida. 😉

      13. Putz.. aprendi muito mais sobre evolução lendo a sua resposta em 10 minutos do que anos estudando no tempo do colégio… valeu Salvador!!!

      14. Perfeito, Salvador! Devemos enfatizar a sua frase: “Não há nada de espontâneo no processo. É uma longa interação entre genes, reprodução e ambiente! ”

        Espontâneo seria um ser criar a vida do nada, de repente… E de onde veio esse ser? Como foi “criado”?

    2. a dona fugia da aula de química, agora pensa que sabe de alguma coisa com briba na mão e um monte de mentira na cabeça.

      se acende um fósforo é mágica, idem para tudo na vida.

    3. É mesmo, né ? Sensato é acreditar que uma criatura sobrenatural onipresente e onisciente criou tudo………………

  13. Se encontrar-mos uma celula viva em outro planeta, ela sera venerada e estudada como uma forma de vida a ser respeitada. Por que então milhares de celulas no ventre de uma mulher podem ser consideradas lixo e descartadas como tal?

    1. Certamente ela não será venerada, no sentido divino do termo. Ela será estudada — e vão matar um monte delas nesse processo de estudar, pode ter certeza. Eu não vejo isso como um tratamento melhor do que o que se dá a qualquer outra cultura de células vivas terrestres em laboratório. Também não vejo ninguém dizendo que milhares de células no ventre de uma mulher sejam lixo. A única discussão é se são um ser humano — e têm direitos como os demais seres humanos — ou se são apenas um ser humano *em potencial* — o que não lhe daria os mesmos direitos. É uma discussão dificílima, uma vez que não há um ponto de partida claro para definir a existência humana. Se é a concepção, fica difícil explicar por que um óvulo fecundado pode dar origem a mais de um indivíduo, como ocorre no caso dos gêmeos univitelinos! Se o embrião original deu origem a dois seres humanos, ele não podia ser um ser humano desde o começo, mas apenas um ser humano (ou dois seres humanos) em potencial…

      1. Um óvulo fertilizado não é um humano é apenas uma célula ou conjunto de pequenas células. Nela existe uma programação genética com instruções de como se construir um novo ser humano, ele não representa esse humano em si, porque ele não foi sequer formado.

        Penso que todo o nosso material genético tem o potencial para gerar um novo indivíduo se passarmos por um processo de clonagem, as todas as nossas células poderiam dar origem a ser idêntico a nós.

        As células tronco que poderíamos gerar a partir dos nossos genes tem o poder de revolucionar a medicina, tratar e salvar milhões de vidas. É algo que precisamos e devemos fazer.

        1. Verdade, a clonagem também demonstra filosoficamente a dificuldade de associar uma célula com potencial para se tornar um ser humano com um ser humano de plenos direitos. 😉

          1. Discussão difícil, mas quem determina os plenos direitos humanos não é a ciência. O fato de um ser em potencial ser diferente de um ser formado não significa que eles não possam ter direitos semelhantes. Se for pensar só em termos científicos um ser humano sequer teria direitos, seria só mais um ser vivo entre tantos outros. Certamente um ser clonado levantaria a mesma discussão ética quanto ao seu direito à vida.

          2. Exato, a ciência não tem moral embutida. Temos de nós decidir o que é moral e o que não é.

          3. ‘Exato, a ciência não tem moral embutida. Temos de nós decidir o que é moral e o que não é.’.

            Em termos, Salva, em termos….

            O Direito é uma ciência. E parte dessa ciência estuda o Jusnaturalismo – princípios morais, éticos e mesmo jurídicos inerentes ao ser humano, independente da cultura na qual ele se encontre.

          4. Discordaria dessa afirmação de que o direito é uma ciência. Não pode haver ciência onde não há um mínimo grau de objetividade. E o direito tem uma correlação com a cultura que é muito forte. O Código de Hamurabi faz parte do direito, e jamais seria aceitável hoje. O jusnaturalismo é uma ideia que parte de uma corrente filosófica — saudável, diga-se de passagem –, mas não é de aceitação obrigatória. Há quem possa não acreditar em jusnaturalismo, e não há evidência objetiva de que ele se justifique, exceto como um imperativo moral. Não com base em ciência, certamente.

          5. Direito é ciência.

            http://www.egov.ufsc.br/portal/sites/default/files/anexos/24987-24989-1-PB.htm

            https://jus.com.br/artigos/4/direito-como-ciencia

            Não é ciência exata (por isso não tem objetividade), mas é ciência. Como sociologia.

            O Código de Hamurabi não é jusnaturalismo, é codificação. Um tema amplo como Jusnaturalismo admite várias interpretações, mas se você considerar Jusnaturalismo como sendo o conjunto das normas morais, éticas e jurídicas inerentes à condição de ser humano, independente de cultura ou ambiente, então a ciência jurídica admitirá forçosamente a existência de uma moral embutida.

          6. Sim, mas você está pressupondo que existem normas morais, éticas e jurídicas inerentes à condição de ser humano. Acho que pode ser verdadeiro para as duas primeiras, mas não para a terceira. O direito é uma tentativa de codificar a moral e a ética — essas podem ser inerentes.

            Então, retomando, a ciência (entre as quais o direito, ainda que como ciência humana, inexata, se inclui) não tem moral embutida. Talvez o ser humano tenha moral embutida (o que é discutível), que é codificada a posteriori pelo direito.

          7. Vou ter que discordar mais uma vez. Explico.

            Não confunda Direito com Leis!

            Nem toda norma jurídica é codificada.

            Então a tentativa de codificar moral e ética se chama processo legislativo. O Direito é mais que isso, e é inerente à existência do homem em contato com outros homens – ubi societas, ibi jus.

            Exemplo: Matar é errado (norma moral jusnatural); Não deves matar o próximo (norma ética jusnatural); Quem matar o próximo será punido (norma jurídica jusnatural).

        2. correto. Geralmente podemos dizer que temos um feto depois de um certo período de construção celular quando há um coração e um cérebro. E não é a presença de um coração que faz uma criatura ter vida, o cérebro é a fonte de vida e aprendizagem, o coração é uma ferramenta para manter funcional o cérebro.

          acontece que muita gente ignorante e religiosa vincula a fecundação à vida, quando na verdade ainda são células nos estágios iniciais de replicação. Para irem contra a ideia de se estudar as células tronco ou negar o aborto, costuma postar fotos de fetos formados e abortados como se um ser vivo já começasse com um mini corpo.

          em um país onde o estupro começa em casa e a briba manda com força de deus pai do diabo, então, a miséria é grande.

          acontece que há inúmeras situações e nem dá para enumerar todas. Mas tem gente que acha corretíssimo uma vítima de estupro gerar uma gravidez até o final, ou uma mulher se ver obrigada a ter o filho já diagnosticado com problemas gravíssimos de saúde que podem desde comprometer a vida (o feto nasce morto) ou vegetar eternamente gerando grande sofrimento à família (por conta da dependência constante de tratamento caro, complexo e imediato).

          para quem é saudável, deu sorte na vida, é muito fácil infernizar a vida alheia com ideias bribicas.

      2. Eu fico com a definição adotada pela legislação uruguaia: o ‘punhado de células’ é um ser humano ‘em potencial’ enquanto não emite ondas cerebrais próprias. Quando começa a emitir ondas cerebrais ele está ‘pensando’, então passa a ser um ser humano. Isso ocorre por volta da 12a semana de gestação.

      3. A decisão sobre abortar ou não deve caber apenas e tão somente à mulher grávida, que é quem vai ter que sofrer as consequências de sua decisão. Não é o pai da criança, não são os pais dela, nem padre, pastor, vizinho, ninguém!

        É fácil dizer: não aborte, e depois, deixar o problema de lado.

        1. Se a decisão deve caber a ‘quem vai sofrer as consequencias da decisão’, essa decisão deve caber ao feto.

          Como o feto não pode manifestar sua opinião, a LEI decide por ele. E a decisão é a de preservar a vida.

          Tem muitos assassinos de crianças por aí querendo dar uma de ‘fodoes’ com a mulherada e por isso querem autorizar qualquer uma a matar seus filhos. Isso não torna menos assassino quem pratica o aborto.

        2. Espera, o pai não deve opinar? Não foi uma decisão dos dois? Porque a decisão caberia só a um? E não estou falando dos pais que abandonam os filhos, porque esses nem homens são. E legalmente ele teria responsabilidade, porque a decisão não cabe a ele? Esse é o pensamento de alguém que busca a igualdade de gêneros?

  14. De repente a Astronomia no Sec. XXI tá parecendo uma velhinha que mora no campo e numa manhã qualquer sai no terreiro e vai encontrando ninhos e ninhos de ovos que ela nem sabe se vão eclodir, mas como são ovos porque não esperar! Como eu gostaria de assistir a construção desta chocadeira!

  15. A vida fora do nosso planeta talvez não seja tão difícil de ser encontrada… agora para se encontrar vida inteligente acredito que ainda faltam alguns grandes saltos tecnológicos. Espero estar vivo caso a gente consiga encontrar alguém lá fora.

    1. Lembrando sempre que, só pq ainda não a detectamos não quer dizer que vida inteligente fora da terra não exista.

    2. Quando finalmente acharmos vida fora do Terra, quero estar aqui pra ver a explicação do pessoal do amigo imaginário. Alguns já estão admitindo que vida “não inteligente” pode existir, mas que a vida inteligente é uma dádiva reservada ao nosso pálido ponto azul. Aaah, os saltos de lógica que eles dão para explicar os seus contos de fada.

  16. lembra dos mineiros chilenos presos a 700 metros de profundidade? nao sera possivel perfurar esses 100 km. somente um evento natural do propio pode trazer uma amostra

  17. Salvador. A água que se encontra em abundância no Universo ou até mesmo as das luas do nosso sistema solar é a mesma água que consumimos?! São apropriadas para consumo humano?
    Grato.

    1. É sim. Água é água. Claro, a desses oceanos, assim como dos nossos, deve ser salgada. Você vai ter de filtrá-la antes de beber. Mas água é H2O em todo lugar do Universo. 😉

  18. Sem dizer que são apenas suposições. Não se pode afirmar que existe água líquida nesses satélites citados, nem mesmo afirmar que o que cobre a lua é uma fina camada de gelo de água, no caso de Europa e Dione.
    Porém, se for esse mesmo o caso, e com a expansão gradual do Sol, que daqui a 5 bilhões de anos terá quase 50x o seu tamanho atual, quem sabe não será possível observar formas de vidas mais avançadas.

  19. Certamente podemos dizer que ainda não possuímos computadores inteligentes de modo clássico, muito menos computadores com consciência.Mas o que existe mesmo são abstrações quase que semelhantes a forma de perceber do ser humano, através da lógica e da razão, desse forma podemos tomar decisões e achar recursos para produzir objetos que estejam habituados a operar como em nosso mundo clássico, que são os ditos computadores.
    A grande questão é, seria possível haver outra forma de ver o mundo, senão a que conhecemos, qual a probabilidade para isso, será que conseguiríamos compreender ? pelo simples fato de não compreendermos isso, será que somos limitados em conhecer de fato a verdade das coisas e dos fatos ? ou será se houvesse vida em outros infinitos, a verdade seria a que já estamos acostumados, essa nossa razão eminente ?. Seria possível um contexto sem razão ?

      1. Com certeza. Tem um monte de mundo por aí sem Justin Bieber, sem PT, sem novela mexicana, sem Jaspion, sem FIAT atrapalhando o trânsito….

  20. Salvador, não tenho dúvida que encontraremos vida fora do nosso planeta, isso será impressionante, mas vida inteligente, pelo pouco que conhecemos é preciso um grande número de variáveis, entre elas a mais complexa de todas, a variável tempo…pois tem que ser tudo no momento certo do planeta.

    1. Concordo plenamente. Acabei de comentar esse lance do tempo em outra resposta aqui nesse post… 😉

Comments are closed.