Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Astronomia: Um Sistema Solar, muitos mundos

Por Salvador Nogueira

Cientistas precisarão de milhares de anos para catalogar todos os mundos ao redor do Sol.

FELIZ SISTEMA SOLAR NOVO
Apenas duas décadas atrás, parecia que o Sistema Solar havia sido completamente desvendado, salvo por pequenos objetos genéricos. Ledo engano. Hoje, temos a convicção de que ainda levará milhares de anos até que possamos catalogar todos os mundos em órbita do Sol.

EXAGERO?
Foi exatamente isso o que me disse David Gerdes, pesquisador da Universidade de Michigan, nos EUA, logo após anunciar a descoberta de mais um planeta anão nos confins do Sistema Solar. O astro é conhecido pelo código 2014 UZ224, e seus descobridores o chamam informalmente de DD: sigla inglesa para “anão distante”. Com o tempo, ele deve ganhar um nome mitológico apropriado.

PÁLIDO PONTO
Completando uma órbita a cada 1.136 anos, ele é membro do cinturão de Kuiper, do qual o mais famoso dos planetas anões, Plutão, também faz parte. A essa distância, ele não parece mais que um ponto brilhante. Seu diâmetro é grosseiramente estimado entre 400 e 1.200 km.

TIRO NO ESCURO
A descoberta foi feita com imagens da DECam, câmera do projeto Dark Energy Survey. A sondagem tinha como finalidade investigar a misteriosa energia escura, uma força que está acelerando a expansão do Universo. Mas não tardou para que os cientistas percebessem que as mesmas imagens também se prestariam a descobertas de objetos no nosso Sistema Solar.

Imagem da DECam revela a presença do planeta anão 2014 UZ224 -- só um pontinho na fotografia. (Crédito: DES)
Imagem da DECam revela a presença do planeta anão 2014 UZ224 — só um pontinho na fotografia. (Crédito: DES)

E NÃO É SÓ ISSO!
Já foram encontrados, com ela, uns 50 astros além de Netuno. E vem muito mais por aí. Diz David Gerdes: “Estou certo de que o 2014 UZ224 não será o último planeta anão a ser descoberto pela DECam”. O astrônomo espera até que as imagens possam ajudar a localizar o hipotético planeta 9, um mundo distante e maior que a Terra, previsto teoricamente no início de 2016.

NO LIMITE
“Mas mesmo um instrumento tão poderoso quanto a DECam não poderá encontrar tudo”, destaca Gerdes. “Ainda haverá mais planetas anões para descobrir daqui a centenas, talvez milhares de anos.” É o Sistema Solar nos convidando, hoje e sempre, a calçar as sandálias da humildade.

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Blogs da Folha