Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

As mais lindas cenas de vídeo em órbita da Lua, cortesia da agência espacial japonesa

Por Salvador Nogueira

Já pensou como seria ir à órbita da Lua e observar de pertinho a “magnífica desolação” de sua superfície esburacada? Ainda não há voos turísticos até nosso satélite natural, mas a Jaxa, agência espacial japonesa, promoveu a segunda melhor coisa depois disso — enviou uma câmera de TV de alta definição para captar imagens da órbita lunar.

A missão é antiga. A sonda Kaguya, também conhecida como Selene, foi despachada para a órbita lunar em 2007 e passou um ano e oito meses operando por lá, antes de ser comandada a impactar contra a superfície, em junho de 2009. Mas só agora, pela primeira vez, todos os arquivos de imagens coletados pela câmera HDTV — resultado de uma parceria entre a agência espacial japonesa e a NHK, rede de televisão nipônica — estão disponíveis pela internet.

O cenário é de tirar o fôlego (e não é pelo vácuo do espaço). Há diversas preciosidades dentre os segmentos de um minuto de duração, que revelam as incríveis variedades de terreno na Lua, bem como seu aspecto diferente dependendo da iluminação. Isso sem falar em incríveis cenas nascentes e poentes da Terra, conforme vistos da Lua, além de nascentes e poentes solares.

A integridade dos arquivos permite notar algumas coisas interessantes, como imagens “imperfeitas”, cheias de flares por conta da luz solar incidindo no interior da câmera, e outras que revelam o aumento gradual de “dead pixels” vermelhos, verdes e azuis conforme a missão progride e a câmera é submetida a mais e mais radiação cósmica.

Imagem de campo amplo da Kaguya revela a superfície lunar, quase na completa escuridão, e a Terra, como um fino crescente. Uau. Crédito: Jaxa/NHK
Imagem de campo amplo da Kaguya revela a superfície lunar, quase na completa escuridão, e a Terra, como um fino crescente. Uau. Crédito: Jaxa/NHK

É possivelmente o mais belo registro já feito da órbita lunar, que capta de forma singular o que nossos próprios olhos poderiam ver se estivéssemos lá. As únicas imagens que competem com essas são as produzidas pelos astronautas da Apollo, que usaram câmeras de filme de 16 mm para registrar suas históricas viagens, realizadas entre 1968 e 1972. Mas, enquanto eles precisavam apontar a câmera precariamente pela janela para colher as imagens, o equipamento da Kaguya estava estabilizado e afixado ao lado externo da espaçonave. São de arrepiar.

Confira acima o vídeo com uma seleção feita pelo Mensageiro Sideral de algumas das tomadas mais bonitas (a trilha sonora não decepciona, prometo!), e não deixe de zapear pelo arquivo completo da Jaxa, clicando aqui.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Blogs da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade