Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade

Astronomia: Top Five do espaço, 2016

Por Salvador Nogueira

Grandes descobertas marcaram 2016, dentro e fora do Sistema Solar. Confira o top 5 do Mensageiro Sideral.

5. GAIA E O SHOW DO BILHÃO
O satélite europeu Gaia não é dado a manchetes espetaculosas, mas, na maratona da ciência, ele tem o potencial para se tornar a mais impactante fonte de dados da história da astronomia. Em 2016, sua equipe divulgou o primeiro catálogo de seu censo estelar, que inclui nada menos que 1 bilhão de estrelas da Via Láctea.

Concepção artística do satélite Gaia (Crédito: ESA)
Concepção artística do satélite Gaia (Crédito: ESA)

4. A CAÇA AO PLANETA 9
Em janeiro, dois astrônomos do Caltech, nos Estados Unidos, abalaram todas as estruturas dos estudos do Sistema Solar ao apresentar evidências matemáticas contundentes de que deve haver um nono planeta, bem além de Netuno, a orbitar o Sol. Ainda não é uma descoberta, mas o estudo transformou o que antes soava como uma maluquice numa possibilidade real.

Concepção artística do cada vez menos hipotético nono planeta do Sistema Solar (Crédito: Caltech)
Concepção artística do cada vez menos hipotético nono planeta do Sistema Solar (Crédito: Caltech)

3. JUNO E O MISTÉRIO DE JÚPITER
Em julho, a sonda americana Juno tornou-se a segunda na história a se estabelecer em órbita de Júpiter. Seu objetivo é desvendar a composição e a estrutura interna do planeta gigante gasoso, o que por sua vez permitirá uma compreensão refinada da origem e da evolução de todo o Sistema Solar.

Concepção artística da sonda Juno em órbita de Júpiter (Crédito: Nasa)
Concepção artística da sonda Juno em órbita de Júpiter (Crédito: Nasa)

2. A PRÓXIMA PARADA
Em agosto, num anúncio histórico, um grupo internacional de astrônomos comunicou a descoberta de um planeta potencialmente habitável ao redor da estrela vizinha mais próxima do Sistema Solar, Proxima Centauri. No momento, pouco sabemos sobre este mundo, mas é certo que Proxima b dará o que falar no futuro. E o achado demonstra que planetas em circunstâncias similares às da Terra são mais comuns que areia na praia.

Concepção artística da superfície de Proxima B, bem na divisa entre o lado iluminado e o escuro. (Crédito: ESO)
Concepção artística da superfície de Proxima B, bem na divisa entre o lado iluminado e o escuro. (Crédito: ESO)

1. NA ONDA DE EINSTEIN
A mais estrondosa revelação científica do ano veio em fevereiro. Físicos da colaboração LIGO, nos Estados Unidos, anunciaram a primeira detecção de ondas gravitacionais. Trata-se de uma antiga previsão da teoria da relatividade de Einstein. Dois buracos negros colidiram a bilhões de anos-luz daqui, gerando distorções no espaço-tempo que puderam ser detectadas pelos cientistas. O achado é só o primeiro de muitos, que devem abrir uma nova janela para a astronomia.

Concepção artística da colisão de buracos negros que gerou as ondas gravitacionais (Crédito: SXS)
Concepção artística da colisão de buracos negros que gerou as ondas gravitacionais (Crédito: SXS)

BÔNUS: MENÇÕES HONROSAS: Diversos outros eventos disputaram nossa atenção e, num ano mais tranquilo, facilmente teriam entrado no top 5. Merecem lembrança o espetacular fim da missão Rosetta, o anúncio dos planos de Elon Musk para a colonização de Marte, o teste do primeiro módulo tripulado inflável da Bigelow na Estação Espacial Internacional, uma nova missão tripulada chinesa, a chegada da primeira missão europeia ExoMars ao planeta vermelho, com o sucesso da nave Trace Gas Orbiter e o fracasso do módulo de pouso Schiaparelli, o início do voo da OSIRIS-REx rumo ao asteroide Bennu, a morte do astronauta John Glenn, a revelação dos segredos de Ceres pela sonda Dawn e o início da primeira missão lunar brasileira.

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Blogs da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade