Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade

Astronomia: Começa a era dos foguetes usados

Por Salvador Nogueira

Lançamento de foguete reciclado nos EUA inaugura uma nova era na exploração espacial.

DIA HISTÓRICO
Seria apenas mais um foguete levando mais um satélite. Mas tinha uma novidade na última quinta-feira (30) que fez do último lançamento da empresa americana SpaceX tudo, menos vulgar. Pela primeira vez, um primeiro estágio de foguete que já havia realizado uma missão ao espaço voltava a voar.

E DAÍ?
Bem, lembre-se de que o transporte espacial sempre foi diferente de todos os outros meios de locomoção inventados pela humanidade, do burro de carga ao trem-bala, passando pelo avião. O foguete era o único veículo que, depois de apenas um uso, você jogava fora. Imagine o custo de uma passagem de avião se, após um único voo, a aeronave fosse para o lixo. Era essa a loucura que imperava até hoje no voo espacial. Até hoje.

AMBIÇÃO ANTIGA
O lançamento bem-sucedido marca o início de uma revolução ambicionada há décadas. Os EUA interromperam suas missões à Lua, nos anos 1960 e 1970, justamente para tentar iniciá-la. O resultado foi o projeto dos ônibus espaciais, que eram também reutilizáveis — subiam como foguetes e pousavam como aviões.

NOVO É MAIS BARATO
Contudo, a principal revelação da iniciativa da Nasa foi que ir ao espaço com naves reutilizáveis podia ser ainda mais caro do que com veículos descartáveis — o custo de manutenção tornava a ideia proibitiva. Virou um tabu na indústria espacial.

QUEBRANDO O TABU
A empresa de Elon Musk decidiu apostar no improvável: desenvolveu um método para pousar de volta o primeiro estágio do foguete e então colocá-lo para voar de novo. Deu certo, e agora a SpaceX diz que um desses veículos poderia fazer até 10 voos só com reabastecimento, e possivelmente 100 voos com pouca manutenção.

PREÇOS EM QUEDA
De cara, o custo do voo espacial caiu quase pela metade. Mas a SpaceX acredita que em alguns anos ele possa se reduzir por um fator de 100. E outras empresas terão de embarcar nessa inovação ou morrer na praia. Do dia para a noite, o sonho de turistas viajando à Lua e colonizadores a caminho de Marte ficou bem mais próximo.

BÔNUS
Júpiter em destaque e duas chuvas de meteoros previstas para o mês de abril. Confira as dicas de observação do mês!

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Blogs da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade