Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Robôs nunca atingirão nível de consciência similar ao humano, diz físico Marcelo Gleiser

Por Salvador Nogueira

A inteligência artificial e os robôs podem acabar, nas próximas décadas, substituindo a humanidade na maior parte dos trabalhos que hoje executamos. Mas não em todos. É o que argumenta o físico brasileiro Marcelo Gleiser. Em entrevista ao Mensageiro Sideral, ele se mostra cético quanto às possibilidades de computadores atingirem um nível de consciência similar ao dos humanos.

“É possível se criar uma consciência artificial?”, pergunta-se Gleiser. “Pode ser que você consiga, com uma rede neuronal suficientemente complexa, [que] surja alguma espécie de emergência com alguma coisa parecida com uma consciência e tal. Mas, seja lá o que essa consciência for, ela certamente não tem nada ver com a gente ou com a consciência humana.”

Gleiser também afima que a próxima década será, provavelmente, o momento em que a humanidade decifrará grandes enigmas, como a natureza da matéria escura e da energia escura, que perfazem a maior parte da quantidade total de matéria e energia do cosmos. E ele vai mais além, ao afirmar que está chegando o dia em que poderemos responder à famosa pergunta: “Estamos sós no Universo?”

“Vai ser possível daqui a dez anos mais ou menos, talvez até menos, estudar a composição química da atmosfera de outros planetas”, afirma. “Se você fizer isso, imagina que um ser alienígena está olhando para a Terra, de longe. O que ele vai ver? Ele vai ver que a atmosfera é rica em oxigênio, que tem metano, que tem água, que tem ozônio, e essa criatura (certamente se estiver observando a gente vai ser boa em ciência) vai deduzir que existe vida na Terra. Só olhando para a composição da atmosfera. Não precisa ver nenhum bichinho com antena, onda de rádio, porra nenhuma. Só olhando para a atmosfera você já sabe quase com certeza absoluta (porque não existe certeza absoluta em ciência) que existe vida naquele lugar. A gente vai poder fazer isso. Isso, para mim, é absolutamente fantástico.”

Confira a seguir a entrevista completa com Marcelo Gleiser.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Blogs da Folha