Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Astronomia: Vida de marciano

Por Salvador Nogueira

Pesquisador brasileiro passará duas semanas nos EUA vivendo como se estivesse em Marte.

MARTE NA TERRA
Uma viagem tripulada a Marte não deve ocorrer em menos de duas décadas, mas um pesquisador brasileiro já vai ter um gostinho do que é visitar o planeta vermelho em novembro. Ele fará parte de uma tripulação que ocupará por duas semanas a Estação Desértica de Pesquisa de Marte, mantida pela ONG americana Mars Society desde 2001 no deserto de Utah, nos EUA.

PRIMEIRÃO
Julio Rezende, professor do Departamento de Engenharia de Produção da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), será o primeiro* segundo brasileiro a fazer uma missão por lá. Ele é um dos membros da tripulação 182, que tem, além dele, um grupo de cientistas peruanos.

FALTA D’ÁGUA
Rezende tem um olho em Marte e outro na Terra. Seu foco é o desenvolvimento de habitats que permitam a sobrevivência humana em regiões sob ameaça de escassez hídrica. É um problema que aflige tanto o planeta vermelho como diversas regiões do semiárido brasileiro. Portanto, pesquisar sobre como viver em um dos mundos acaba gerando conhecimentos aplicáveis no outro.

A EXPERIÊNCIA
Entre 4 e 19 de novembro, Rezende viverá como um marciano. Para sair da estação e explorar o terreno local, ele terá de vestir um simulacro de traje espacial. Comerá comida de astronauta e viverá tão isolado quanto as primeiras pessoas em Marte viverão.

Imagem de participante da tripulação 165 na Estação Desértica de Pesquisa de Marte da Mars Society. (Crédito: Mars Society)

HABITAT MARTE
O pesquisador espera que a experiência em Utah também ajude a aperfeiçoar um projeto que ele está tocando no Rio Grande do Norte: a criação da primeira estação de pesquisa marciana no Brasil. Batizada de Habitat Marte, ela ficará dentro do Núcleo de Pesquisa e Engenharia, Ciência e Sustentabilidade do Semiárido, na zona rural da pequena cidade de Caiçara do Rio do Vento.

SÓ O COMEÇO
A primeira missão em solo brasileiro será de 48 horas e ocorrerá nos dias 9 e 10 de dezembro. Um edital ajudará a selecionar a equipe. E os pesquisadores também usarão trajes para explorar os arredores do habitat. Um pedacinho de Marte na Terra, nos ensinando a viver melhor em nosso próprio planeta.

BÔNUS
Não se esqueçam de que a próxima sexta-feira (15) verá o final dramático da missão Cassini, com a espaçonave mergulhando na atmosfera de Saturno após 13 anos de exploração do planeta dos anéis. Confira ao vivo os últimos momentos da sonda, a partir das 8h, na transmissão do Mensageiro Sideral.

*ERREI: Depois da publicação da coluna, fui informado, nos comentários, que houve outro brasileiro, de quem a Mars Society não se lembrou quando consultada, a participar de uma missão em Utah — Antonio Teles, que fez parte da tripulação 144, em 2014. Essa tripulação, por sinal, estava envolvida num processo seletivo para uma missão de um ano no Ártico.

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Blogs da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade