Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade

Nasa adia o lançamento do telescópio James Webb

Por Salvador Nogueira

Como diria o Simão, hoje só amanhã. A Nasa adiou o lançamento do Telescópio Espacial James Webb. Originalmente marcado para outubro de 2018, agora ele deve voar só entre março e junho de 2019.

“A mudança do lançamento não é indicativa de preocupações de desempenho técnico ou de hardware”, disse Tomas Zurbuchen, vice-administrador da Nasa. “É só que a integração dos vários elementos da espaçonave está levando mais tempo do que o esperado.”

O James Webb traz consigo grande expectativa na comunidade científica. Com seu espelho segmentado de 6,5 metros e instrumentos que vão estudar o cosmos em infravermelho, ele oferecerá oportunidades para a investigação das primeiras estrelas e galáxias do Universo e também para a busca por sinais de habitabilidade e vida em exoplanetas que orbitam estrelas próximas.

O projeto é uma parceria da Nasa com a ESA, e o lançamento deve ser feito por um foguete Ariane 5, a partir de Kourou, na Guiana Francesa.

O glorioso jipe Yutu, que foi à Lua na missão Chang’e-3.

CHINA TAMBÉM PUXA O FREIO
Depois de uma falha do seu foguete Longa Marcha-5 Y2, em julho, a China também decidiu adiar seus planos de exploração lunar. Originalmente a missão Chang’e-5, primeira tentativa de colher amostras da Lua e trazê-las roboticamente de volta à Terra, seria realizada até o fim deste ano, mas provavelmente vai ficar para o ano que vem.

Os chineses não anunciaram ainda a nova data, mas afirmaram que os problemas também impactaram o lançamento da missão seguinte, Chang’e-4, que originalmente exploraria o lado afastado da Lua em 2018. Também vai atrasar o módulo central da futura estação espacial chinesa. De início esperado para 2018, ele só deve voar em 2019.

As notícias vieram do 68o Congresso Astronáutico Internacional, realizado em Adelaide, na Austrália.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Blogs da Folha