Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade

Astronomia: O enigma da energia escura

Por Salvador Nogueira

Cientistas questionam a natureza e até mesmo a existência da misteriosa energia escura.

SEGREDO DO UNIVERSO
A energia escura continua sendo o maior e mais debatido mistério da cosmologia, a ciência que estuda a origem e a evolução do Universo. Em pouco mais de um mês tivemos três resultados que sugerem coisas totalmente diferentes a respeito dela.

EXPANSÃO ACELERADA
Energia escura é o nome que os cientistas deram a uma força que estaria levando o Universo a acelerar seu processo de expansão. Uma série de análises de supernovas desde 1998 mostrou que, uns 5 bilhões de anos atrás, a expansão iniciada no Big Bang parece ter parado de frear e então passado a acelerar.

SERÁ QUE EXISTE?
Em 21 de julho, um estudo neozelandês sugeriu que talvez essa aceleração da expansão seja só uma ilusão, resultado do fato de que a distribuição de matéria e energia não é homogênea no Universo. Isso faz com que o tempo passe em ritmos diferentes dependendo de onde estamos, o que por sua vez poderia criar a falsa impressão de uma expansão acelerada. Se estiverem certos, a energia escura sequer existe.

EINSTEIN DÁ SEU PITACO
Outra história foi contada em 3 de agosto pelo projeto de colaboração internacional chamado Dark Energy Survey, que tem participação brasileira. Numa série de artigos que abrangem os dados do primeiro ano de observação, eles não só sugerem que a energia escura é real, como pode ser descrita como uma constante cosmológica, conceito criado por Einstein há um século.

POSSIBILIDADE DINÂMICA
E então, em 28 de agosto, um trabalho publicado por outro grupo internacional também reafirmou a existência da energia escura, mas sugerindo que ela não seria uma constante cosmológica. Pela análise deles, ela seria dinâmica, variando em intensidade ao longo do tempo — embora admitam que essa conclusão é provisória.

A ÚLTIMA PALAVRA
Moral da história: os astrofísicos ainda parecem tão confusos hoje com a energia escura como estavam quando ela primeiro foi aventada. Ainda há um longo caminho a percorrer até que eles consigam encaixar todas as peças desse enorme quebra-cabeça cósmico.

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Blogs da Folha