Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade

Da série ‘Não desistam do Brasil’

Por Salvador Nogueira

Três notícias bacanas e fresquinhas que mostram que, apesar de tudo, se o Brasil escolhesse focar em seu potencial — em vez de preservar a bandalheira, objetivo-mestre da atual classe política –, poderia ir muito mais longe e dar melhores condições de vida a todos os brasileiros.

Brasil é campeão da 9a Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica

Foi realizada no Chile, entre 8 e 14 de outubro, a nona edição da Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica, e o Brasil liderou o quadro de medalhas, com um total de 5 — quatro de ouro e uma de prata. A competição envolveu 50 alunos de Ensino Médio de 10 países latino-americanos (Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, México, Paraguai, Peru e Uruguai), classificados a partir das olimpíadas nacionais. Os medalhistas, Miriam Harumi Koga (ouro), Henrique Barbosa de Oliveira (ouro), Fernando Ribeiro de Senna (ouro), Danilo Bissoli Apendino (prata) e Bruno Caixeta Piazza (ouro) têm entre 16 e 18 anos e vêm todos do estado de São Paulo.

Parceria de brasileiros e americanos leva recicladora de plástico à estação espacial

Uma parceria entre uma empresa brasileira, a Braskem, e uma americana, a Made in Space, levará à Estação Espacial Internacional, no ano que vem, a primeira recicladora de embalagens plásticas. O projeto fecha um ciclo, uma vez que as duas empresas já estiveram envolvidas no desenvolvimento de uma impressora 3D para o complexo orbital capaz de usar o Plástico Verde, um polímero desenvolvido pela indústria nacional a partir da cana-de-açúcar. A partir do ano que vem, será possível não só fabricar mas também reciclar peças impressas no espaço. A iniciativa foi apresentada nesta quarta-feira (18) num evento no MAM (Museu de Arte Moderna de São Paulo).

Para mais detalhes, confira a reportagem do Mensageiro Sideral publicada nesta Folha, clicando aqui.

Peças de Plástico Verde, produto brasileiro, fabricadas na Estação Espacial Internacional (Crédito: Nasa)

Acontece neste sábado seleção de experimento brasileiro a ser enviado à ISS em 2018

Neste sábado (21), 73 projetos espaciais de alunos brasileiros participam da primeira etapa de uma seleção que vai escolher um deles para ir à Estação Espacial Internacional (ISS) em um foguete da empresa americana SpaceX em 2018. A bordo da ISS, o experimento será executado por um astronauta americano e, depois de quatro a seis semanas, será trazido de volta à Terra para análise dos resultados.

O evento, que envolve alunos do sétimo ano do colégio Dante Alighieri e de escolas públicas do Estado de São Paulo, faz parte da chamada Missão XII, uma iniciativa da Missão Garatéa, um consórcio espacial nacional liderado pelo engenheiro Lucas Fonseca que pretende também colocar uma sonda brasileira em órbita da Lua em 2021.

Trata-se da primeira participação do Brasil no Student Spaceflight Experiments Program (SSEP), programa do Centro Nacional para Educação Científica para Terra e Espaço (NCESSE em inglês), projeto reconhecido pela Nasa que está em sua 12a edição.

A iniciativa é financiada por recursos privados. Visite o site da Missão Garatéa aqui.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Blogs da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade