Astronomia: A iminente reconquista da Lua

Salvador Nogueira

Após meio século, empresas e agências espaciais planejam a conquista definitiva da Lua.

DE VOLTA
Quase 50 anos depois que a humanidade conquistou — e aí abandonou — a Lua, nosso satélite natural está voltando à moda com força total. Múltiplos países — e empresas –têm escolhido o ambiente lunar como alvo preferencial de seus projetos espaciais para os próximos anos.

PRÊMIO
Tudo começa com o Prêmio X Lunar — uma bolada de US$ 20 milhões oferecida pela Google à primeira entidade privada que conseguir deslocar um robô na superfície lunar e enviar de lá imagens, até 31 de março de 2018. Há três grupos favoritos: TeamIndus, da Índia, e Hakuto, do Japão, que viajarão juntos num foguete PSLV indiano, e SpaceIL, de Israel, que será lançado por um foguete da SpaceX.

GOVERNOS
As agências espaciais também estão de olho na Lua. Em 2018, a Índia deve mandar seu segundo orbitador, Chandrayaan-2, desta vez com um jipe, e a China pretende lançar mais um rover, na missão Chang’e-4. Para 2019, os chineses planejam sua primeira missão robótica de retorno de amostras. Nesse mesmo ano, a Nasa deve fazer o primeiro lançamento de seu foguete SLS com uma cápsula Orion — veículo que, na próxima década, deve levar humanos até a órbita lunar.

EMPRESAS
E isso é só o começo. As grandes empresas aeroespaciais também querem sua parte. A SpaceX anunciou planos para enviar humanos ao redor da Lua numa cápsula Dragon e, mais adiante, lançar um veículo multipropósito capaz de pousar no solo lunar. Para não ficar atrás, sua velha rival, a United Launch Alliance, anunciou uma parceria com a Bigelow Aerospace para colocar um módulo habitável em órbita lunar na próxima década. E a Blue Origin também fala em transporte lunar de carga com seus foguetes New Glenn, a partir de 2020.

FUTURO
Isso sem falar em planos mais ousados, como a meta distante da Agência Espacial Europeia de construir uma vila inteira na Lua, usando robôs e astronautas. Ainda é cedo para dizer que tudo isso vai se realizar. Mas se apenas metade do que está sendo aventado acontecer, a Lua será um lugar bastante agitado nos próximos anos.

BÔNUS: BRASIL TAMBÉM
Apesar de todas as dificuldades, o Brasil também vai fazer parte deste movimento para a Lua. Em 2021, deve voar a missão Garatéa-L, um satélite orbitador de pequeno porte que será desenvolvido aqui, numa parceria entre a iniciativa privada e pesquisadores de diversos institutos e universidades brasileiros. (Visite o site da missão Garatéa clicando aqui.)

BÔNUS 2: E A CAVERNA?
Muito se disse na semana passada da caverna de 50 km descoberta na Lua como um possível abrigo para humanos. Cavernas são, por definição, bons lugares para se estar na Lua, mas é improvável que as usemos para colonização logo de cara. Isso porque é mais simples levar módulos à superfície e aí enterrá-los com uma camada de regolito e assim protegê-los contra radiação e micrometeoritos — como o projeto da Agência Espacial Europeia ilustrado no vídeo acima — do que colocá-los numa caverna profunda, como a descoberta pela missão Selene, da Jaxa. Mas, claro, conforme expandirmos nossos domínios na Lua, aí sim essas cavernas podem ser uma boa pedida, capazes de abrigar cidades inteiras!

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comentários

  1. Salvador, demorei pra ler. Mas tenho uma dúvida, espero que ainda dê pra você me responder. Sempre que ouço sobre colonização da Lua e posteriormente Marte, fico curioso de onde virá o fornecimento de oxigênio. Aliás tenho a mesma curiosidade de como é na Estação Internacional em relação ao oxigênio.

    1. Oxigênio é bem abundante por aí. Tava lendo ontem mesmo de um dispositivo criado por um cara na Europa para tirar oxigênio molecular (O2) a partir de regolito (poeira) lunar. Em Marte é ainda mais fácil — tendo água, você separa o oxigênio com um simples processo de eletrólise.

      Na Estação Espacial Internacional, por sinal, é assim que funciona. Ela é reabastecida com água, e um dispositivo produz oxigênio por eletrólise.

  2. Conhece a Melô do Globanílson arrependido? “O que é que eu vou fazer com essa tal gravidade… se a teoria do Newtão era pra inglês ver…eu nunca imaginei mas era mesmo verdade… o planeta é plano, deu pra entender…. Eu andei errado, a Terra não é bola, larguei essa bobagem, essa ilusão…. mas a gente aprende, mas não é na escola, é plana, reta e linda essa tal Criação!”

    1. AHAHAHA! Ótima. De onde copiou? Pois sendo idiota como é, com certeza não foi você que pensou nisso, pombo!

  3. Acreditar muito em algo ou alguém, sem comprovação, é ser trouxa. Duvidar muito de algo ou alguém, sem fundamentação, também é ser trouxa. Tenhamos equilíbrio, o excesso para um dos lados é ser trouxa. Acredito que quem duvida de que o homem foi à Lua é trouxa. O primeiro sinal de que Hercólubus virá é a disputa político-militar pela Lua, segundo Venerável Mestre Rabolu. Será verdade? Leiam o maravilhoso livro do Venerável Mestre Rabolu chamado de “Hercólubus ou Planeta Vermelho”. Nesse livro, o autor diz que Marte, Vênus e Mercúrio são planetas habitados por civilizações avançadíssimas. Infelizmente, esse livro foi mostrado para cientistas do INPE e houve muita zoeira. Faço zoeira com católicos e protestantes, podem fazer zoeira com as minhas crenças. Percebo, ou pode ser apenas a minha impressão, de que Hercólubus já é famoso entre os astrônomos.

  4. OFF + NEM TANTO

    Salva,
    No Centro de Eventos do Ceará que fica aqui na minha cidade(Fortaleza) vai sediar a Feira do Conhecimento que vai contar com inúmeras palestras sobre diversos assuntos.. bato o olho na palestra “O Mergulho final da sonda Cassini-Huygens”, quase tenho um infarto, pensei – PQP O SALVADOR VAI TA AQUI AAAAAA! KKKKKK Podia ser verdade? SIM. Será dada pelo Daniel Brito de Freitas, nao sei se o conhece mas sei que vai realizar um ótimo trabalho para a ciência assim como você aqui no blog, sou seu fã! Obg Salvador :’)

    1. Olá, Mateus. Pois é, não sou eu, mas espero que o Daniel represente bem a Cassini aí. 😉
      Abraço!

  5. Salvador, sugiro que você estipule uma regra aqui nos comentários.

    O imbecil que falar que a Terra é plana terá o seu post deletado.
    O imbecil que falar em Nibiru, vai ter o seu post delatado.
    O imbecil que falar que o homem nunca foi a Lua, terá o seu post deletado.

    É perda de tempo contra argumentar com esse pessoal. É melhor cortar o mal de pela raiz, pelo menos esse idiotas não terão voz. A gente vai desanimando de ler os comentários. É tanta gente burra e escrota que na minha opinião deveriam ser vetados.

    Sugiro essa faxina, pois o lugar dessas pessoas é no lixo, de onde as suas mentes não deveriam ter saído.

    PS: Eu sou a favor da livre manifestação de pensamento, repito, de pensamento! Não da burrice. Se quer manifestar a sua burrice vai procurar outro lugar. Paciências zero para esses nibirutas, terraplanistas e conspiracionistas que acreditam que o homem nunca foi a Lua. Bando de zé ruelas!

    Salvador, promova a censura da burrice. Paciência Zero! Não vale a pena dar voz aos tolos!

    1. o problema é que o salvador recebe por acesso. os trolls ajudam a pagar as contas. Falar que é democrático soa bonito e tal , mas quem manda é o cascalho.

      1. Não recebo por acesso. Por sinal, me pagam muito melhor por textos que vão para o impresso — onde não há comentários! — do que pelo blog. Mas, claro, acessos são bons para sinalizar à direção que meus textos — no impresso e no online — são valiosos. Um jornalista que não é lido não vale de muita coisa, né? Portanto, obrigado pela leitura. Mesmo que você odeie, continue lendo. 😉

  6. Acredito que na lua possa existir vida inteligente remanwcente, parece haver bastante indicio antropilogico disso.
    Chego a pensar da lua esta a real portadora de vinda de vida ao planeta terra e que estivemos deixado aqui a eons atras, por isso ainda existe vida la e tambem sinais desse passado.

    1. Salva nesta mesma cratera hadlay rile(APOLLO 15)
      que tem esta ponte e caverna e a nave anti-gravidade, a RLOC fez imagens de uma criatura lunariana a escalando.
      impressioinante a vellocidade em que a criatura se movimentava,(escalava) acredito que atraves da velocidade que adquirem peso para priojetarem inercia e direcao em um ambiente de baixa gravidade.
      Dai penso na evolucai dos pes e calcanhar humano.
      Os pes so evoluiriam para tal formato atual , se ele estivesse usado para grandes velocidades em quase todo tempo.
      resumindo o estudo da evolucao dos pes, pode estar a chave cientifica que dira ou nao, se nossa evilucao(adaptacao), se deu em um astro de baixa gravidade, que requeria altas velocidade para locomocao. e dai portanto que tambem ocorreu em outro astro, planeta ou satelute..

  7. Bela Matéria, Salvador!

    Realmente esclarecedor e animador saber de tais planos.

    Bom saber que temos tecnologia para ao menos colonizarmos a Lua e as redondezas.

    Acho que nesse pé, embora o warp drive não esteja tão factível no curto prazo, é possível que com as descobertas do LIGO, e com o CERN quente, possamos, logo, descobrir e destrinchar o gráviton.

    Se conseguirmos dominar coerentemente tal partícula, poderemos adestrar gravidade, e então facilitar bem mais a colonização.

    Outros pormenores são relevantes, como o O2, a água, etc, mas, tudo isso daremos um jeito; a gravidade, no entanto é sine qua para uma colonização ( e quando eu digo isso, digo: um segundo lar para terráqueos, não apenas base de pesquisas).

    Nesse ponto, se conseguirmos a tecnologia, a humanidade terá ou não uma escolha, e acho que prevalecerá a segunda hipótese.

    Partiremos pra cima dos outros astros sem antes estudá-los minuciosamente à distância, em detrimento de suas supostamente intocadas histórias geológicas e biológicas, ou deixamos para descobrir isso já instalados?

    Como fizeram nossos antepassados, ao dominarem os novos continentes, e introduzirem espécies exóticas, acho que faremos da mesma forma, a humanidade não se deterá em dilemas desse tipo.

    Porém isso, na minha opinião, não é ruim. Esse avanço, não impedirá o estudo pretérito, tal como fazem nossos cientistas hoje em dia nos novos continentes.

    Sou entusiasta do não detimento do avanço colonizador, por esse aspecto. Mas não só por esse aspecto.

    Acredito que nossa vizinhança cósmica já não esteja mais “intocada”. Na Terra, por exemplo, não há “paraísos perdidos”.

    Quaisquer territórios supostamente intocados já têm resquícios de plásticos ou penduricalhos humanos, nem que seja a nível molecular. Não existem tribos não contactadas, ou lençóis freáticos puros. Não há krakens ou megalodontes nos mares, mas se houver, além do inusitado fenótipo, que reviravolta científica fariam a nível genético?

    Os continentes antes unidos, foram separados e os seres vivos se especializaram, porém nos milhares de anos que se seguiram à especialização, se as diferenças encantam nossos olhos, aos olhos científicos é tudo mais do mesmo na redução às bases nitrogenadas componentes do DNA.

    Ficando só no fenótipo e comportamento, um jaguar americano não é muito diferente de um leão africano, assim como um gavião real tem modo semelhante de caça de uma águia filipina.

    Se for pegar DNA tudo é muito parecido, o mundo realmente ficou um lugar pequeno. Veja não sou contra ambientalistas, mas acho que uma coisa é você ignorar que o CO2 vai detonar nossas geleiras, ou que nossas baleias são mamíferos de grande porte cuja reprodução é lenta, outra é tentar refrear incondicionalmente a ação humana na manutenção da biota tal qual a vemos hoje a qualquer custo e em qualquer aspecto.

    Espécies vieram e foram com os tempos. Nós estamos em permanente ataque da seleção natural. E não obstante louvável o intuito dos ambientalistas, parece uma tarefa hercúlea e contraproducente deter toda e qualquer influência humana no meio ambiente, justamente pela sua impossibilidade.

    Só de ligar o barco na água você já está mexendo com a biota.Sei que é de chorar que o ártico está derretendo. Mas embora nossa memória fique triste pois os livros de história e geografia da sexta série perderão sentido, isso é uma realidade, e ainda que aconteça em seu pior aspecto, a vida vai se adaptar, esse é o ponto. E a humanidade terá que seguir em frente.

    Enfim, se há mil fatores para parar e olhar de longe acho que há outros dez mil para dar um pulo nos locais, desde já.

    Os astros aos redor, inclusive, já devem ter sido contaminados por bactérias locais e vice-versa, pela hipótese da panspermia.

    Se não foram, ainda assim, suas eventuais formas de vida dificilmente fugirão da dependência de O2, do forçosa evolução lincada à translação, ou dependência luminosa, etc.

    Ou seja, haverá padrões facilmente garimpáveis pela nossa ciência para cravarmos vereditos ilesos de nossa instalação. Esta poderá ou não alterar a história, mas sem ela, a história não poderá ser alterada “by itself”.

    Ao nos instalarmos nos corpos celestes do sistema solar, bem crível que o que quer que encontremos, não será assim tão diferente do que nossa ciência pode prever e compreender, e isso não gerará confusão.

    Em termos geológicos e climáticos, a Terra foi um bom laboratório para decifrarmos muitos enigmas. As bizarrices serão facilmente compreensíveis. Não haverá “um quê” de mágica.

    E se houver algo muito louco, nada melhor do que decifrá-lo na adrenalina “in loco” do momento.

    Assim, bora colonizar, pelo menos a nossa vizinhança, tá mais do que na hora.

  8. Salvador,

    Gostaria de ver sua opinião sobre a geopolítica da Lua.
    Digamos que no futuro, com as bases permanentes instaladas, com idas e vindas de terráqueos a todo momento. Até que nasce um bebê por lá, o que geraria o primeiro, verdadeiro lunático!
    A partir deste momento este bebê seria um órfão de nação, o que lhe daria o direito de reivindicar a Lua como sendo sua pátria?!?!?!
    Neste caso, a Lua poderia pedir sua independência, mas como ninguém é “dono” da Lua, não teria que pedir permissão pra ninguém.
    Neste caso, este lunático verdadeiro, não os lunáticos terráqueos, podeira criar um novo país (geopoliticamente)?
    A partir da criação deste país, satélite, planeta, sei lá, este precisaria ser autossustentável e então precisaria gerar receita…. e aí começa a complicar tudo.
    Você já parou pra pensar nisso, teria um ideia do futuro por lá? Mesma teoria se aplica em Marte.

    Abraços
    E continue com o excelente trabalho

    1. Não. Acho que ele deve nascer numa instalação que pertence a algum país, o que o tornaria cidadão daquele país.

    2. mas qual o maluco que permitiria enviar uma astronauta grávida para a Lua???
      será que nesta época já existirão trajes espaciais para gestantes? 😀

  9. Nossa viver em um deserto terrestre já é limitado, isso com gravidade, oxigenio etc.
    Imagine um frágil ser terrestre como o homem em um deserto do espaço sem gravidade, oxigénio, vai levar uns 200 anos para alcançar tecnológia para isso, e nunca será como a Ámerica aqui ele matou e ocupou, lá ele vai morrer e não conseguirá ocupar muito menos sobreviver, será o fim da ficção.
    Só existe vida na terra, o restante são apenas estrelas desertas e secas, o espaço é um mundo desocupado sem fim.
    Quero dizer que respeito muito o jovem cientista, mas essa é a minha opinião.

  10. Salvador boa tarde.
    Até hoje não consegui entender por completo como se formam as fases da lua. Nunca vi um modelo 3D ou coisa parecida que me explicasse.

  11. “Um pequeno passo para homem, um grande passo para humanidade” foi a frase perfeita ensaiada e, possivelmente, dita conforme o roteiro de Marketing pré estabelecido para os astronautas norte americanos. Não poderia ser diferente, pois na história da humanidade possivelmente nunca nenhum imperador, rei tenha investido tanto dinheiro em um projeto cujo o fim precípuo era ofuscar regime político concorrente! A frase poderia ser ‘Um pequeno passo para ciência, mas um grande passo para o capitalismo americano’, ou ‘ Um grande passo para política norte americana e um passo quase inútil para ciência’ entre outras muitas forma verdadeiras. Por que de fato, o grande passo para homem e maior ainda para humanidade, quem deu foi os russos. O que os EUA fizeram, ida a Lua, foi já, uma consequência científica do pioneirismo da URSS, não com propósito científico, mas político. não trouxe NENHUM benefício concreto para humanidade. Por outro lado, o primeiro ser humano em órbita, primeiro satélite, primeira sonda na Lua, Vênus e Marte trouxeram muitos benefícios, alem de alargar a visão da humanidade ao ponto de poderem dar um segundo passo, que foi a ida a Lua. Astronômicos mesmo, são os custos de projetos espaciais. Tanto estratosféricos que apenas estados e, ricos podem suporta los! Esta história de empresa privada ter projeto espacial é na verdade mais uma maneira que empresários acharam de enfiar a mão no bolso do contribuinte com a benção da mídia, do estado. Nem mesmo se somar as cinco maiores empresas do mundo teriam condições de bancar um projeto espacial de pesquisa. Foi até por isto, um dos principais motivos que a URSS saiu na frente. Já que a regra de ouro do capitalismo é: “investir no que der o maio lucro, no menor tempo, com a maior segurança”. Viagens espaciais não se enquadram em tais regras. Então resta ao ao contribuinte financiar. Se for um fiasco como os ônibus espaciais, o prejuízo é apenas do contribuinte. Se der lucro, este fica com as empresas e os políticos!

  12. “O vídeo a seguir não é indicado pra quem é idiota e acredita na Terra plana”.
    Kkkkkkkkkkkk!!!

  13. Salvador, uma dúvida: se eu colocar uma barra de ferro da terra até Marte, tendo um ponto A na terra e um ponto B em Marte. Se eu movimentar a barra no ponto A em direção ao ponto B, esse movimento seria sentido no ponto B depois de quanto tempo? Se for no mesmo tempo da velocidade da luz, isso significa que a barra de ferro iria encolher e depois se esticar ?

    1. Bem, não há barra de ferro que possa fazer o que você está falando, até porque os dois planetas estão em movimento não uniforme. Mas entendi o raciocínio. Você está pensando numa barra tão longa a ponto de ter um comprimento em que a velocidade máxima permitida no universo não pareça instantânea. Vamos tentar pensar o que estamos fazendo ao empurrar uma barra de ferro qualquer. Estamos dando um impulso aos átomos da ponta da barra que então transferem o momento aos átomos subsequentes até chegar à outra ponta. Percebemos a barra como um objeto sólido, mas ela não é — ela é composta por um monte de átomos espaçados, mas numa distribuição rígida. O impulso vai gerar uma compressão do espaço entre os átomos (que têm massa e portanto têm inércia) seguido por um relaxamento. Ou seja, a barra comprime e estica, como você sugeriu. E a velocidade desse impulso na barra será menor que a da luz. Então, com uma barra suficientemente longa, o empurrão numa ponta levará mais que a velocidade da luz para se refletir na outra ponta. Ou, pelo menos, é assim que entendo.

      1. Obrigado pela resposta, agora só mais uma coisa: um observador no ponto A se olhar para o ponto B, irá ver ela se movimentando lá no mesmo tempo do movimento ou no dobro desse tempo? e vice versa, o observador no ponto B olhando para o Ponto A verá ela se mexer antes de chegar no ponto B ? tipo irá prever esse movimento?

        1. Em tese daria para prever, porque a luz indicando o movimento no ponto A chegaria ao ponto B antes de o empurrão se propagar por toda a barra.

          1. Parece também que depende do ponto aonde foi aplicado a força que movimentou a barra. Se este ponto for eqüidistante das duas extremidades, para um lado os átomos da barra puxam uns aos outros, e para o outro lado os átomos da barra empurram uns aos outros. Delta T entre o movimento do ponto “A” e do ponto “B” igual a zero

          2. Sim, faz sentido. Estou seguindo o arranjo experimental originalmente proposto, em que a força é aplicada numa das pontas.

        1. É mesmo? Imaginei que fosse mais lento que a luz, mas não sabia que era à velocidade do som. A velocidade do som na barra, suponho, e não no ar, certo? (E em sólidos o som se propaga bem mais depressa que no ar, correto?)

        2. considerando que o som também é uma perturbação no movimento dos átomos da barra, faz todo sentido.

  14. Qual seria a utilidade imediata de levar humanos à Lua novamente, em comparação com rovers, sondas, jipes, etc., equipados com inteligência artificial? Além de começar a preparar uma futura colonização?

    1. Talvez não tenha ficado claro, não estou criticando as iniciativas, muito pelo contrário, acho que a ida vale por si mesmo pela simbologia da coisa toda. Estou perguntando é uma dúvida mesmo, se o ser humano lá pode fazer algo além do que a inteligência artificial faria.

      1. Mas a idéia de levar humanos é muito mais pela simbologia de voltar a ir à Lua do que por necessidade, não é mesmo?

        1. A ideia de levar humanos é porque humanos gostam de ir aos lugares.
          Você prefere tirar férias e viajar ou prefere ficar em casa e mandar só sua câmera para o seu amigo que vai viajar? Ele pode tirar fotos tão bem quanto você, você verá tudo que ele viu, e é muito mais barato. Por que você ainda insiste em ir você mesmo? Porque você é humano, você tem prazer e realização de ir a lugares.
          É por isso que o ser humano explora o espaço. Foi por isso que explorou a Antártida e o polo Norte. É por isso que escala montanhas. É o que nós somos. E a boa notícia é que o que nós somos é a forma mais poderosa de aprender sobre os ambientes aonde vamos. Então, junta a fome com a vontade de comer.

  15. Valeu,Salvador!Estarei a ler aqui,no “Mensageiro Sideral”(e,se tiver,assistirei ao vídeo),a saber mais notícias sobre Ceres!
    Abraços para você,Salvador!

  16. Estou sempre procurando por artigos e matérias que você coloca por aqui Salvador. São sempre muito úteis e ajudam a povoar nossa imaginação, vendo que cada dia a ficção está mais próxima a realidade. Espero que dê tempo desta geração dos “quarentões” ver cada vez mais esta ficção virando realidade. Parabéns Salvador pelo excelente trabalho que desenvolve.

    1. Falando em Ficção, estou trabalhando em uma nesse momento. Espero que o Salvador não se importe de compartilha-la em seu Blog.

      Mirha, mais uma vez, contemplava, através da escotilha de seu alojamento, a Terra se distanciando e ficando cada vez menor, e menor, e menor. Ela amava aquela cena e as outras que viriam a seguir. Parecia-lhe que toda a história da Humanidade havia se desenrolado apenas para existir aquele momento mágico.
      Em seguida, o Sol e os demais planetas com suas incontáveis Luas couberam dentro de sua pequena janela para o exterior. A velocidade da espaçonave era algo mais que vertiginosa. A astronauta continuava apreciando, quase sem piscar, tamanha sua admiração pela imensidão incomensurável do espaço.
      Conforme ia se distanciando de seu ponto de partida – a Terra – muitas estrelas foram surgindo em seu campo de visão, algumas solitárias, outras em grupos de duas, três, milhares. E então ela pode ver, por um breve momento, toda a Via Láctea com seus 300 bilhões de estrelas brilhando como diamantes na escuridão. No centro da galáxia um buraco negro, com massa milhares de vezes maior que a massa do Sol, reinava absoluto. Em volta da singularidade astros orbitando a velocidades estonteantes, nuvens sendo sugadas, estrelas sendo rasgadas, despedaçadas ante a distorção colossal da gravidade. Mirha esticou a palma da mão virada para cima em direção à sua pequena janela e a Galáxia pareceu caber dentro dela.
      O tempo passava lentamente enquanto o espaço parecia fugir de suas frágeis bases estruturais. Seria difícil para uma mente não habituada com as dimensões espaciais acreditar em seus próprios olhos. Outras Galáxias se juntaram àquela que parecia flutuar na palma de sua mão, mais ou menos cinquenta. A maioria menores que a Via Láctea, somente uma maior, Andrômeda. Juntas, as cinquenta estruturas se aglutinaram em um aglomerado de Galáxias que também foi diminuindo, diminuindo, até se formar, juntamente com outros incontáveis aglomerados, uma teia caótica e interminável que se estendia para todas as direções. Era nesse mar de teias de aglomerados de galáxias que a espaçonave navegava velozmente. Para todos os lados que se olhava era só o que se via, porém agora, com alguma diferença.
      No começo da viagem era possível notar os aglomerados se afastando uns dos outros devido a expansão do espaço tempo, todos seguiam seus próprios caminhos, como setas retas se distanciando de um centro comum. Mas agora algo novo, com o qual ela já estava acostumada, surgia. Nas regiões mais afastadas, muito além do universo visível a partir da Terra, os aglomerados estão se movendo de forma não esperada, alguns se distanciando e outros se aproximando em velocidades diferentes. As retas se transformando em curvas sem deixarem de ser retas.
      Os cálculos, feitos há anos, revelaram que a possibilidade mais plausível para explicar o evento é a de que um outro universo, aproximadamente do mesmo tamanho que o nosso, se encontra em rota de colisão. Seus núcleos se fundirão a 347 bilhões de anos. Até lá as galáxias dos dois universos em choque dançarão de forma cada vez mais caótica uma dança mortal e graciosa que as levarão rumo à sua total aniquilação.
      Quando os dois núcleos se chocarem a explosão de energia transformará toda a matéria dos dois universos em uma gigantesca nuvem opaca, sem brilho e sem luz. O que virá depois é incerto, mas não deixa de instigar a imaginação dos cientistas o fato de que o nosso próprio universo também começou assim: numa sopa de elementos que deu início a tudo. Ali estava a comprovação empírica da teoria do Big Bang, mas não exatamente da maneira que era prevista inicialmente.
      Ao se fundirem os dois universos, o total de suas massas não será o resultado da soma de suas massas, isso porque parte da energia se transformará em uma enorme onda gravitacional que se espalhará por um ”mega universo” indo atingir, bilhões de anos depois, outros universos distantes. Mirha não pode deixar de pensar que em um desses muitos Universos, talvez, daqui a bilhões de anos, alguém seja capaz de criar um instrumento que identifique essa onda gravitacional e consiga a prova de que outros mundos, além do deles, existam afinal das contas.
      A voz do comandante da missão, mais uma vez, a fez acordar de seus sonhos.
      – Preparem-se vamos aterrissar.

  17. Salvador,acho que não é bem a sua área, mas você consegue calcular quanto tempo um ser humano poderia habitar a Lua sem danos permanentes à sua saúde? Obrigado pelo ótima matéria e um abraço!

    1. Se for num abrigo coberto por um metro de solo lunar, indefinidamente. É o que basta para proteger de radiação e impactos de micrometeorito. (Claro, se bater um asteroide maior, o abrigo pode virar uma cratera, mas aí, convenhamos, é o mesmo que alguém sobreviver na praia depois de um tsunami — desastres naturais acontecem em qualquer lugar.)
      Fora isso, a única dúvida é se a gravidade menor da Lua teria efeito deletério sobre o organismo. Sabemos que microgravidade (perto de zero, como na Estação Espacial Internacional), faz muito mal, mas não sabemos se forças menores que a da Terra, mas significativas (1/6 na Lua, 0,4 em Marte), podem evitar esses males. Só passando uma temporada lá para saber.

      1. Pois é, brilhante Salvador… Aliás, quanto à “Sabemos que a microgravidade(perto de zero, como na Estação Espacial Internacional), faz muito mal, mas não sabemos se forças menores que a da Terra, mas significativas (1/6 na Lua, 0,4 em Marte), podem evitar esses males.), porquê será que, mesmo em obras de ficção científica, ou até mesmo em artigos sobre futuras bases na Lua ou em Marte, parece não terem sido aventadas possibilidades quanto construírem bases dotadas com áreas com movimentos rotatórios, fazendo com que a força centrífuga simulasse gravidade mais ou menos similar à da Terra???? Será que é tãããão difícil assim?????
        Parabéns pelo lançamento do “Einstein – Para entender de uma vez”!!!!

        1. É bem díficil, na verdade. Andei conversando sobre isso com o engenheiro aeroespacial Lucas Fonseca. A centrífuga tem de ser enorme, e manter a estrutura íntegra não é trivial.

  18. SÓ UMA ANTA ACHA QUE O HOMEN FOI PRA LUA, AQUILO FOI UM FILME BEM MAL FEITO, SE NAQUELA ÉPOCA O HOMEM TIVECE IDO PARA A LUA, HOJE JÁ TERIAM MONTADO A ESTAÇÃO ESPACIAL LÁ, MAS COMO TEM ANTA NESTE PLANETA KKKKKKK.

      1. Salvador, se o cara é incapaz de escrever corretamente, você acha mesmo que será capaz de opinar sobre a ida a Lua? Ele deve ser do clube dos que acreditam que a terra é plana… Manda ele assistir Peppa Pig, Show da Luna, Pocoyo..

      2. “A mãe dos idiotas está sempre grávida” – que tempos em que vivemos! Eu ainda tendo a acreditar que a tal onda da terra plana não seja séria. Ainda não encontrei ninguém pessoalmente que acredite nisso e os vídeos de comunidades de facebook e youtube não me inspiram seriedade. Mas cada vez mais ouço falar sobre isso. E cada post sobre a lua vira um tsunami de teóricos da conspiração. Que tempos!

      3. Só pela escrita do cidadão já se percebe que não vale a pena perder tempo respondendo… kkk… pobre do bicho anta que nada tem a ver….

      4. Fez muito bem em não postar, Salvador. Depois que publica não tem mais volta. Por outro lado, você poderia começar a cortar comentários de imbecis que escrevem em caixa alta e enchem de “KKKKK”, talvez só nisso, vc já ficaria mais tranquilo. Democracia é bom mas tem gente que não sabe usar.

      5. Salvador, não esquenta. Simplesmente diga: vá te catar lunático! No fundo ele gostaria de ir para a Lua.

      6. Salvador, respeitando “as fontes improváveis” defendidas pelo Sagan, voto para que os comentários como esse do Sr. Denys sejam eliminados na moderação.

      7. Quer está curioso se existe alguma verdade nessas teorias da conspiração pelo menos coloca as perguntas de forma educada.

        Não diz nada, melhor ignorar e deixar esses idiotas na sua burrice. Melhor castigo para os idiotas é deixá-los assim.

      8. Não perca mais seu tempo com os ignorantes como esse, Salvador. Nem se estresse.
        Continue na sua grande missão de trazer mais conhecimento para quem quer.
        Abraço

      9. É um “fenômeno” bastante comum na internet: pessoas fazem comentários como esse, onde uma alienação extrema, ou ou burrice se faz visível, porém é intencional. É pura trolagem, coisa de gente imatura e desocupada tentando causar e se divertir. Acho que a única coisa a fazer é ignorar. Fiz este comentário para aqueles que acham que a ignorância existe mesmo nesse nível e ficam boquiabertas. Ok… elas existem mas às vezes é pura zoeira, coisa de gente imbecil, ou que passam por uma fase de imbecilidade.

      10. Prá conversar com uma anta você tem que falar o mesmo idioma. Deve ser por isso que você (Salvador) não conseguiu uma resposta à altura, ou baixura kkkkk

    1. Estação espacial foram montadas várias. Skylab, Mir e Internacional
      Seu conhecimento é limitado
      O que falta montar, e a estação lunar, que está a caminho
      Vá estudar um pouco mais

    2. O cara manda um “tivece” e depois diz “como tem anta neste planeta”. Pois é, tem razão… kkkkk

    3. Só uma anta como o Denys para redigir esta frase. Hoje é dia do aviador e me lembro dos vôos que fiz só pela primeira vez a mais de trinta anos. Eu subi até 1000 metros com um pequeno avião. Não era possível acreditar que o homem não pudesse ir até a lua pois eu pude subir sozinho a uma altura considerável.

    4. Anta é você que escreve uma bosta dessas. Deve ser crente esse bosta. Daqui a pouco fala que a terra é plana…

    5. Salvador, uma pessoa com um Português desse chamando alguém de anta, não é merecedor de uma resposta, seja ela qual for.
      Só nos resta lamentar…

    6. Os historiadores são antas, os livros são escritos por antas, os jornais são publicados por antas, nas redes de TV do mundo todo só têm antas, todos os jornalistas são antas.
      Esperto mesmo é o Denys que escreve “TIVECE”. Esse, sim, é um gênio!

    7. Denys, só não te chamo de anta porque essas comparações são ofensivas, sobretudo para as antas, afinal, esses animais não tem culpa da imbecilidade humana.

      Aliás, tem humano imbecil que crê no Niburu, tem humano imbecil que crê na Terra plana e tem humano imbecil que crê que o homem nunca foi a Lua.

      Bom espero que vocês faça parte apenas do terceiro grupo de imbecis. Mas não se pode esperar nada de bom de imbecil como você.

    8. O cara já mostra que não sabe nada de nada quando chama o filme do Kubrick de bem mal feito!!!!! 😀 😛

  19. Dúvida,
    Se eu fabricar um tubo em liga hiper resistente que saia do topo da mais alta montanha e vá até o espaço, eu poderia viajar nesse buraco de minhoca artificial?
    É possível, Salvador, escapar de toda essa resistência que nossa atmosfera proporciona aos foguetes atuais?
    Abraços querido!

    1. Eu não chamaria isso de buraco de minhoca artificial. É um elevador espacial. Em tese pode ser feito, se você ancorar a estrutura numa órbita além da órbita geoestacionária, para que o centro de massa da estrutura fique bem na região da órbita geoestacionária, onde o período de translação é igual ao de rotação da Terra (se não for assim, o negócio vai se despedaçar pelos efeitos gravitacionais variados sobre diferentes partes da estrutura).

      1. Entendi,
        É como posicionar o tubo no olho do furacão!
        Perfeito, se tivessemos só o movimento de rotação bastaria colocar o elevador no eixo da esfera, mas temos também o movimento de translação que dificulta muito o projeto.
        Conte comigo sempre Salvador, quando puder faça uma visita na galeria on-line e
        conheça a tela o astronauta:
        https://www.artmajeur.com/pt/artist/rudi-nicks
        Ficarei honrado com seu nome no livro de visitas.
        Abraços,

  20. Aí vem a pergunta: Nos pólos ou nas recém-confirmadas cavernas lunares?
    Mesmo com os “picos de luz eterna” e o gelo e uma das “frozen orbits” ser quase polar, não consigo tirar da cabeça se não seria possível pressurizar uma seção dos tubos de lava e construir as habitações depois Modelos matemáticos prevêem tubos lunares estáveis com até 5Km de diâmetro. Daria para colocar cidades inteiras dentro!

    1. Eu acho que temos de começar pelos polos, já que energia e um ambiente térmico benigno seriam essenciais. Essas cavernas nos protegem de radiação, mas estão num frio de lascar e tornam mais difícil o acesso a energia solar.

  21. Que merda de reportagem ainda quer ou tem q ser assinante onde vivemos nun mundo onde onde se acha ou le naterias muiti mais importante do que essa onde a noticia gira em varios meios sendo jornal ou tv ou rede sociais e internet so digo vai pro inferno com uma noticia onde pra ler tem que wer assinante a vai planta batata no asfalto e ainda vai ter uma meia duzia de boca aberta que vai vim ne criticar pelo meu post ou pelo q escrevi

    1. Vc só leia o que for do seu interesse. Vc não é obrigado, nem consegue ler tudo que é publicado.

      Agora, se vc gosta de ciência, explicada de uma forma fácil e entendível pela maioria das pessoas, vc tem que ler este blog.

      E como os nossos irmãos do norte já sabem há muito tempo, não existe almoço grátis (no free launch). Tudo que é bom teve um custo que tem que ser pago. Ou vc acredita que o Salvador faz tudo isso de graça? Ele deve ganhar o justo pelo trabalho e qualidade das suas informações
      Deixe de tomar uma cerveja por semana que dá e sobra para vc ler tudo do Salvador

    2. Aprende a escrever primeiro, depois então pode criticar.
      Parabéns pelo seu trabalho Salvador Nogueira. Além de estar bem escrito está muito bem fundamentado. Gostei. Continue nos informando por favor. Agradecimentos sinceros.

    3. A Folha deveria filtrar melhor seus novos assinantes, fazendo uma prova de português básico para admissão. Assim não teríamos que ler isso.

    4. Hoje tá difícil Salvador, entrou uma galera que literalmente fugiu da escola aqui no seu blog.

      Mais difícil do que aguentar a galera que não acredita que o homem foi a lua é decifrar o que esse pessoal escreve.

  22. Puro papo furado… Chegaram lá em 69… e hoje ainda planejam como descer em solo lunar… Um pouco estranho né?!

    1. Não planejam meramente como descer. Planejam como descer E FICAR, e ainda não tendo de vender as calças para pagar, como foi feito nos anos 60.

    2. O Brasil ganhou a Copa de 70 e depois demorou muito para ganhar o tetra. Qual o problema?

      Em 69 estávamos no auge da Guerra Fria e chegar na Lua era questão de honra para os americanos, que tinham sido humilhados como Sputinik.

      Fala a verdade, vc acha que se a ida do homem à Lua fosse mentira, a União Soviética ia ficar quieta?

    3. Voltaram várias vezes à Lua nos anos seguintes até 1973 ou 74. Recentemente os chineses colocaram um robô lá e os japoneses tiram fotos dos locais de pouso da missões Apollo. Se atualize.

  23. Salvador, sugestão pro próximo livro: Dilatando o espaço-tempo numa sentada.

    Coluna, participações na TV, artigos, posts, já mais de 11 livros e com mais vindo. Como consegue?

      1. E não se esqueça de tomar WHEY 100% GOLD STANDARD – original da Optimum Nutrition americana. 60g para complementar a refeição diária, se estiver cansado.

        É a minha preferida, e a maioria de todos. Hehehe!

      1. Mudando um pouco o rumo da prosa…
        Salvador, me corrija se estiver errado. Qdo balançamos um lençol, é o tecido que ‘leva’ as ondas do movimento de uma ponta a outra; qdo jogamos uma pedra no lago, é a lâmina d’água que vibra, pelo toque ou pelo som; na atmosfera é a mesma coisa, né… o ar transmite as vibrações sonoras dos trovões, aviões, etc…
        E no espaço, seria a tal matéria escura que transmite as vibrações das ondas gravitacionais? É isso mesmo? Se for assim, é incorreto pensar que o espaço entre os corpos celestes é apenas um vácuo… Ele é preenchido de alguma matéria, ainda desconhecida talvez… seria a tal matéria escura. Tá correto meu raciocínio?
        Abraço!!!… e parabéns pelas ótimas matérias!

        1. Não. O eletromagnetismo, assim como a gravidade, não precisam de um meio para se propagar. As ondas eletromagnéticas podem fazer isso porque têm uma partícula e um campo associados. Seria o caso também da gravidade? Teria ela uma partícula e um campo associados? É possível que sim, mas ainda não conseguimos evidências experimentais disso. Se conseguirmos, estaremos no caminho para a cobiçada gravidade quântica.

          A matéria escura não tem nada a ver com isso. A energia escura, por sua vez, pode ser a energia do vácuo, mas não é ela que serve de meio para a propagação da gravidade. A gravidade, como o eletromagnetismo, não precisa de um meio material para se propagar.

  24. Se nunca foram à lua, porque pensam que podem ir agora??? Se num celular de agora, tem mais tecnologia que nos foguetes antigos…como pensam ir à lua?? se nem conseguiriam passar pelo DOMO que envolve a terra???? americanos, russos, chilenos, franceses, etc, etc, não possuem esta tecnologia….nao conseguiriam passar

    1. Se você acredita no celular de agora, você não pode acreditar em domo ou em terra plana, pois o seu celular tem um GPS baseado em satélites. Ligaí o Google Maps, o Uber ou o Waze e veja do que estou falando. Isso só é possível porque o seu celular pega o sinal dos satélites GPS, que só podem estar em órbita se (1) não houver domo e (2) se a Terra por redonda. Percebe o tamanho da idiotice? Você menciona coisas contraditórias e nem percebe…

      1. Pois é, e os equipamentos que estão lá (na lua), o que é possível comprovar que é um fato, devem ter brotado do chão (provavelmente com a chuva que cai por lá rsrsrs. O chão é de queijo, daí é bem fértil – mais rsrsrsrs).

      2. Ele deve achar que os satélites são pregados no “domo” e que usam a “super ladder” vendida Polishop pra chegar até lá. Diz aí, como você aguenta isso? Como você consegue ter paciência pra responder esse tipo de comentário? hahaha

    2. Vc está lendo Stephen King demais…

      Desculpe, vc não deve estar lendo. Se lesse, teria mais cultura e conhecimento
      Vc deve estar vendo séries demais na Netflix e Youtube de baixa qualidade

    3. Deve ter um “DOMO” em volta de sua cabeça cheia de merda , porque cérebro voce não tem.
      Babaca temos sondas quase chegando ao sol. Idiota.

  25. Salvado, não sou um “luacético”, mas vamos concordar que a tecnologia dos anos 60 era muito avançada, pois mesmo hoje com toda tecnologia que temos, parece ser distante ainda vermos uma transmissão na TV do retorno do homem a Lua. Soa como algo muito complicado, mesmo sabendo que naquela década a NASA teve uma enxurrada de recursos, ainda sim é de difícil compreensão a complicação que temos para retornar até lá. Gostaria muito de ver o homem novamente na Lua, já que na época ainda não era nascido. Abraços!

    1. Cara, não entendi qual é a sua dúvida técnica. Naquela época já havia transmissão de TV via satélite. A Copa de 1970 foi transmitida globalmente via satélite. E transmitir para a Lua, acredite, é mais fácil do que transmitir para o outro lado do mundo, pois é uma linha reta, o sinal não precisa dar a volta na Terra.

  26. SAKVA, 2017 UJ2; AS INCIDENCIAS EVIDENCIAM.
    EU NAO ESTOY NEM MONITORANDO A JANELA PEIXES-CETUS(URANO-NETUNO)
    QUANTAS MULAS VAO VIR POR AI?
    EU JA VI DOIS EVENTOS SEM MONITORAR.
    MAIS ESSE , AINDA ESTAMOS NA ALCA DE MIRA.

    1. Принцип творческого письма: не просто сосредотачивайтесь на своем родном языке, другие языки заставляют вас думать иначе, чем обычно в вашей культуре.

      Ну, я использовал Google Translate.

      1. “Principe Tvornenkoio avisa: não parece contigencialmente certo no momento que o planeta, chamado Nibiru por vocês da Terra, esteja a caminho em breve”.

        Sim, eu usei Google Translate”.

        Seja lá o que isso signifique.

    2. Eu tenho vontade de saber se Salva tem algum tipo de “papeis”,com wall
      Street, que justifique ele desempenhar estes “papeis””
      regrado a censura.
      OS LUNARIANOS ESTAO LA.
      DEIXE PASSAR OS LINKS.

  27. Gostaria de ver um estudo detalhado das agências espaciais sobre as riquezas que a humanidade poderá gerar e extrair do solo Lunar.

    Gostaria de saber no entanto se há minerais raros no solo lunar, com certeza a Lua nunca foi minerada e talvez haja na sua superfície veios de ouro, prata e outros elementos.

    Dizem que há uma fonte considerável de trítio na Lua.

    O trítio é capaz de liberar grande quantidade de energia ao realizar a fusão nuclear, e pode fazê-lo mais facilmente que os outros isótopos mais comuns do hidrogênio.

    O trítio é pois o isótopo perfeito para a geração de energia por meio da fusão nuclear, obviamente ainda nos falta dominar o processo de fusão de forma estável, mas no futuro, se a fusão nuclear se tornar um fonte de energia viável, as nações irão disputar no tapa o trítio que hoje repousa de sossegada lá Lua.

    Há ainda quem vê a superfície lunar como um grande “espelho a ser trabalhado”, capaz de gerar enormes quantidades energia solar.

    Quanto estabelecer uma base, existe aqueles crateras lunares nos pólos ricas em água. Seria muito bom, se tivéssemos acesso a essa fonte de água. Robôs poderiam usar o solo lunar para construir abrigos. A humanidade poderia se estabelecer na Lua e se tudo dar certo, cultivar o seu alimento por lá mesmo, num ambiente de pouca gravidade.

    Será que no futuro, o turismo lunar entrará na moda? E sobre a Lua ser um entreposto entre a Terra e Marte e outros destinos do sistema solar, é uma ótima coisa.

    Se pudermos construir naves a partir da Lua, não teremos que nos preocupar com foguetes enormes e grandes quantidades combustível.

    A explorar a Lua é promissora!

  28. É bem interessante esta propositura teórica de habitabilidade na lua. mas não devemos esquecer que o homem foi constituído e desenvolvido aqui na terra e a condição de adaptabilidade na lua são praticamente nulas. Sem dúvida ele pode viver temporariamente em domos ou cavernas mas em termos de evolução de espécie isso não ocorrerá.Só a radiação já entorta o focinho dele.

    1. São palavras sábias Arkan IV. Acredito que no futuro distante o homem viverá em planetas parecidos com a terra se vencermos o problema da distância para chegar lá, mas lua é chute sem sentido. Eu nem perderia tempo escrevendo sobre isso.

  29. Finalmente estamos chegando ao momento em que ir à Lua deixará de ser uma política militar de auto afirmação ideológica a custos exorbitantes.

    Portanto, assim como os cientistas nazistas que se uniram para refutar Einstein (os quais só tomei conhecimento por causa de uma biografia do grande cientista), os conspiracionistas do programa Apollo e os terraplanostras estão condenados ao ostracismos histórico.

  30. Como disse Konstantin Tsiolkovsky,
    “A Terra é o berço da humanidade, mas ninguém pode viver no berço para sempre!”

    Eu tive o privilégio, de com 9 anos de idade, ver o homem pela primeira vez andar na lua, numa imagem preto e branco, TV a tubo, muito borrada. Depois, até a Apollo 17, a imagem melhorou muito.

    Agora, antes de voltar ao pó, quero ver o retomo do Homem à Lua e em missões permanentes. Se der, quero ver o homem chegar em Marte.

    É pedir muito?

  31. Um dia,se tudo der certo,a humanidade estará a viver não só na Lua,mas também em outros mais astros,pois realmente a ciência é o futuro.
    Salvador,você poderia dar-me notícias sobre Ceres,já que há tempos não leio nada a respeito?A missão DAWN foi encerrada?
    Abraços para você,Salvador!

    1. A missão Dawn ganhou mais uma extensão da Nasa e vai sobrevoar mais perto do que nunca em Ceres nos próximos meses! 🙂

Comments are closed.