O zique-zira do Sol

Imagem de erupção solar registrada pelo Observatório de Dinâmica Solar da Nasa

Nossa estrela está prestes a inverter sua polaridade. Por lá, o norte magnético vai virar sul, e o sul vai virar norte. Os efeitos dessa inversão serão sentidos em todo o Sistema Solar. Tempestades aparecerão em Júpiter!

E na Terra? Nada que preocupe, realmente. Apenas um aumento na incidência de auroras boreais e austrais, conforme a quantidade extra de radiação proveniente do Sol interagir com o campo magnético terrestre. Coisa similar deve acontecer em Saturno, onde a sonda Cassini estará pronta para registrar as auroras.

O fenômeno pode soar raro e especial, mas é mais comum que andar para a frente. O Sol inverte sua polaridade a cada 11 anos, num ciclo já bastante conhecido em que ele oscila entre períodos mais ativos (como agora) e mais calmos (como 5,5 anos atrás).

Um pessoal que tem acompanhado isso há bastante tempo é a turma do Observatório Solar Wilcox, da Universidade Stanford, nos EUA. Eles vêm monitorando diariamente o Sol desde 1975. Esta já é, portanto, a quarta vez que eles acompanham uma inversão de polaridade solar.

Você já deve ter lido que o Sol anda um pouco mais rebelde, com umas erupções solares e tal. Tudo parte desse ciclo. Na época do máximo solar, também aumenta a incidência de manchas — regiões marcadas por poderosos campos magnéticos –, e são elas que dão o pontapé inicial para a inversão. Os campos gerados pelas manchas surgem perto do equador e migram gradualmente para o polo, onde primeiro anulam o campo magnético polar para depois fazê-lo inverter a polaridade.

“É como a maré subindo ou descendo”, diz Todd Hoeksema, diretor do Wilcox. “Cada pequena onda traz um pouco mais de água, e no fim das contas você tem a reversão total.”

VARIAÇÕES

O Sol anda muito calminho, com relação a transições anteriores. Mesmo com o aumento de manchas e erupções, ainda assim a quantidade tem sido inferior a de outros momentos de máximo solar. Nossa estrela parece estar numa época de notável calmaria, e ninguém sabe direito por quê.

Isso é uma boa notícia na medida em que reduz o risco de danos a satélites em órbita, redes elétricas e aparelhos eletrônicos. Em momentos de grande atividade solar, eles em tese podem ser afetados.

Outra característica curiosa da atual transição é que ela está ocorrendo em ritmos diferentes para os hemisférios solares norte e sul. No norte, a inversão já aconteceu; no sul, ainda está para virar brevemente. Quando exatamente? Ninguém consegue prever. Só vendo mesmo.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook

Comentários

  1. e coisa de deus,eu acho que nunca vamos descobrir o segredo da vida,por isso mais uma vez…e coisa de deus!!!

    1. A depender de pessoas de mentalidade tacanha, e visão curta, ficaremos a patinar na lama, mesmo. Deus precisa “querer” e “desquerer”(sic) tudo; precisa te levantar da cama; precisa de fazer comer, beber, respirar… tudo depende Dele.

      Inteligência, vontade e livre-arbítrio não significam nada, mesmo… 🙁 🙁 🙁

  2. Minha nossa. Agora, o Sol ficou doido. E uma estrela do tamanho do Sol inverter a polidade de 11 em 11 anos e mais comum que andar pra frente, o que faço todo dia. E haja argumento e equação pra explicar o inexplicável. Meteram até a Bíblia no meio. Estudar e trabalhar ninguém quer.

  3. Este tipo de inversão de polaridade ocorre na terra? Se ocorre, de quanto em quanto tempo e, quais tipos de situações podemos enfrentar?

    1. Prezado Junior,
      Se eu te falar que estamos entrando no sistema de inversão dos pólos agora?

      O que você faria?

      O que acha que aconteceria?

      Talvez você nem fosses perceber!

      Estima se um padrão de que a inversão dos pólos ocorre a cada 250.000 anos, segundo estas estimativas estamos atrasados, pois o a ultima inversão ocorreu há 780.000 anos. Nosso campo magnético vem enfraquecendo nos últimos 200 anos ou mais, geólogos especulam que podemos estar entrando neste ciclo.

      Como já disse nosso mensageiro Salvador Nogueira nada vai acontecer apenas algumas aves desorientadas e lindas auroras. Certo Salva?

      Abraxxx…

      1. É o que eu espero. O Carlos, nos comentários, anda mais apocalíptico. A verdade é que a ciência ainda não presenciou uma dessas mudanças, e só vendo vamos saber o tamanho dos efeitos. Mas, a julgar pelo registro fóssil, eu apostaria numa transição pouco traumática.

        1. Opa! Agora sou um dos “PROFETAS DO APOCALISPE!”… kkkkkkk, e que engraçado Salvador, se a ciência não presenciou, “COMO VOCÊ ME AFIRMA QUE SÓ AS AVES É QUE VÃO DAR DE CARA NOS PRÉDIOS! “… não falei de apocalipse nem nada parecido, parece que ninguém lê o que eu escrevo, simplesmente disse que a importância de um evento dessa magnitude, não se resumiria em aves desorientadas, mas na possibilidade de haver alterações no clima do planeta (SEM EXTINÇÃO EM MASSA OU COISA PARECIDA!) E interações que viessem a atingir nosso padrão de sociedade dependente de tecnologia e energia elétrica. Engraçado, até agora ninguém disse nem demonstrou que eu estou errado nesses dois quesitos (clima e eletricidade), mas lembremos o que ocorreu no apagão (o Brasil ficou desorientado, com a estrutura de distribuição de energia intacta, só não tinha energia elétrica)… meus caros… só estou dizendo que um evento dessa magnitude não vai passar despercebido (as baleias podem encalhar também! Kkkkkk)

          1. Vamos fazer o seguinte. Se acontecer durante nossas vidas e rolar um caos forte, eu te pago uma cerveja. Fechou? 🙂

          2. Opa… demoro!, mas prefiro tomar a cerveja vendo algumas auroras boreais e uns passaros desorientados dando de cara nos prédios! Kkkkkk blz fecho! Aí quem paga sou eu! Kkkkkk…. blz Intão!

  4. Não só o Sol inverte os polos, mas nosso planeta também já inverteu várias vezes e vai inverter outras tantas …….

  5. Eu não entendo o porquê de tanto alvoroço, uma vez que o sol vem alternando sua polaridade magnética há bilhões de anos.
    As causas dessas inversões estão nas mudanças de direções das correntes de plasma no interior do sol, que são atribuídas às convecções térmicas.

  6. Boa Salvador,

    Quando os pólos se inverterem totalmente a notícia vai ser mais divulgada, e conseqüentemente a mentira também, principalmente com a chegada do verão os mentirosos de plantão vão usar todos os artifícios para gerar medo.

    Sua informação “cheirando a leite” serve como vacina e aprendizado, e vou apoiá-lo no facebook para divulgar conhecimento de qualidade.

    Abraxxx…

  7. Isto ocorre pq estamos próximo do cinturão de foton. Ele muda a psique das pessoas e coletivamente afeta, por ondas teta alteradas, a superficie do sol, invertendo os polos.

  8. Gosto muito de estudar astrofísica, principalmente esses tipos de fenômenos observados nas estrelas como o Sol. Tenho uma analogia para a inversão de polaridade solar produzida aqui na Terra por uma tecnologia utilizada nos hospitais, conhecida como Ressonância Magnética Nuclear ou , simplesmente, RMN. Quando alguém comenta que fez um exame de ressonância é dele que estou falando. Essa analogia é a mesma que ocorre no Sol. Existe milhares de pequenos imãs com seus polos Norte e Sul forçando uma condição de estabilidade por meio de forças magnéticas. Essa interação entre campos de milhares de imãs explica o que está ocorrendo no Sol, até atingirem a estabilidade das forças magnéticas, que será afetada por um ciclo de grandes explosões devidas as interações entre forças gravitacionais e de fusão nuclear.

  9. Salvador, uma pergunta que não tem muito a ver com a matéria: já li sobre a possibilidade de mudança no eixo de rotação da Terra, o que causaria catástrofes, como o desaparecimento da Atlântida. Como e por que isso acontece(ria)? Outra coisa: a inversão de polaridade da Terra teria alguma influência sobre as marés? Grato.

    1. Para mexer com o eixo de rotação da Terra seria preciso um impacto colossal. Até porque a Lua ajuda a estabilizá-lo. Então, Atlântida (que provavelmente nunca existiu) não teria como ser afundada por conta disso.

  10. Alguém pode me informar o nome do planeta que brilha no lado oeste da cidade de São Paulo a partir do anoitecer desde o último mês de agosto desse ano e desaparece após às 23h?

  11. Essas explicações não coincidem com o que sabemos no planeta Terra. Será possível uma inversão sem rotação? Essas manchas são nagnetizadas?

    1. Longa história. Em resumo, em 5 a 7 bilhões de anos o Sol vai virar uma gigante vermelha e engolir Mercúrio, Vênus e a Terra. Depois vai expulsar sua atmosfera e virar uma anã branca.

  12. O que é muito curioso e nos permite uma reflexão a respeito, é a existência de tantas variáveis nessa complicada equação da estabilidade do universo, onde um desvio em qualquer uma delas, ainda que muito pequeno, conforme o caso, poderia resultar em catástrofes sem precedentes, tanto para nós como seres humanos. quanto para o próprio universo. Aliás, tais catástrofes já ocorreram no passado e deverão ocorrer no futuro, e o mais curioso ainda, é que estamos como civilização exatamente no meio, uma mar calmo entre dois extremos de tempestades

  13. Existe algum indício da inversão dos polos no nosso planeta? Quais seriam as consequências disso uma vez que pelo menos temporariamente ficaríamos sem a proteção do nosso campo magnético?

    1. Combustão, que gera fumaça, exige oxigênio. O que acontece no Sol é fusão nuclear, não combustão.

        1. “ORRA MEU!” assim num dá!… só pode ser zueria do camarada só pode! kkkkkkk, fumaça… Sol… eu desisto kkkkk

          1. Carlos, vai com calma… pode aparecer mais alguém perguntando quem é que leva a lenha até o sol, para ele continuar queimando…. 😀

  14. Só faltou citar que, no passado, o que se sucedeu após ciclos menos intensos como o de agora, foi um esfriamento do planeta como o ocorrido nos sécs XVII-XVIII (procurem por Mínimo de Maunder). Os “cientistas” aquecimentistas que afirmam que nós causamos aquecimento global não conseguem explicar porque a temperatura do planeta não registra aumento desde 1998, a explicação pode estar no sol.

    1. “ATÉ QUE ENFIM!” alguém que tá ligado que é PURA FALÁCIA o bendito do “AQUECIMENTO GLOBAL”… quem manda no clima do planeta é o Sol e pronto!, o homem pode causar um efeito localizado, (sou de Santos, pertim de Cubatão tá ligado…). Veja os trabalhos do pesquisador Dr Luiz Carlos Molion, maior especialista brasileiro em meteorologia, você vai encontrar muita respostas sobre esse assunto de Aquecimento Global. Abraço!

      1. Carlos, é uma “fala$$$ia” que gera muito dindim para alguns!

        Infelizmente, hoje em dia fica difícil encontrar pesquisadores – e trabalhos – sérios, visto que esse tipo de pesquisa necessita de investimentos. E quem investe, quer ver resultados favoráveis aos seus intere$$$e$$$.

        Não se pesquisa mais (savo raras e louváveis excessões) pela descoberta ou pelo esclarecimento. Pesquisa-se para vender idéias, produtos e serviços!

  15. Salvador, muito bom blog e matéria. Só acho que alguns devem estar confundindo inversão de polos magnéticos com inversão de polos físicos, assim como achar que os dois coincidem. Pode elucidar um pouco mais estas diferenças?

    1. Bem, Beto, não coincidem. Mesmo na Terra, a coincidência é apenas aproximada. E inversão dos polos magnéticos não implica mudança nos polos geográficos, marcados pelo eixo de rotação do objeto (seja estrela, planeta, lua, asteroide ou cometa).

  16. Bom… não tem muito com o que se está comentando; mas…
    Pela famosa equação E=mc² dá para estimar qual seria a massa de deutério que se transforma em energia e hélio na fornalha solar, a cada ano?
    Abraços

    1. Bom, vejamos:
      Na interações nucleares que ocorrem no Núcleo do Sol, na cadeia de eventos chamada “núcleossíntese estelar” (Hans Albrecht Bethe, 1937), são convertidos aproximadamente 620 milhões de toneladas de Hidrogênio em Hélio. Nessa reação 0,7% da massa é transformada em energia, então temos:
      6,2*10^11 kg * 0,07 = 4,34*10^10 kg
      sabemos que a constante da velocidade da luz é: 299.792.458 m/s
      inserindo os termos na Equação teremos:
      E = 4,34*10^10 * 299.792.458^2 = 3,90*10^27 J (Joules)
      A equivalência de Joules para W é de 1 para 1, então teremos 3,90*10^27 W/s.
      sabemos que um ano (365 dias e 6 horas) tem 31.557.600 segundos, teremos então:
      31.557.600 * 3,90*10^27 = 1,23*10^35W de energia liberados por ano.
      Isso equivale a aproximadamente 40 trilhões de Megatons (40 trilhões de toneladas de TNT), teríamos 800 bilhões de TsarBomb (maior bomba de Hidrogênio, Russa), explodindo em 1 segundo.
      Na superfície da Terra, cada metro quadrado recebe 1400W/s de potência irradiada, o que equivale a 14 lâmpadas de 100W/s, e vai continuar assim pelos próximos 4,5 ou 5 bilhões de anos.
      abraço!

      1. Opa, uma pequena correção:
        6,20*10^11 kg * 0,007 (0,7% não 7%) = 4,34*10^9
        E = 4,34*10^9 * 299.792.458^2 = 3,90*10^26 Joules ou 3,90*10^26W/s
        Então por ano teremos:
        31.557.600 * 3,90*10^26 = 1,23*10^34W de energia liberada.
        Desculpa ae! rsrsrs

      2. Carlos, só me explique algo, por favor:
        Watt é medida de potência, é instantâneo e não se mede por tempo, isso é energia.
        1 W = 1 J/s
        Tanto que você é cobrado na conta de luz por kWh, que é uma medida de Energia e não Potência.
        Você está dizendo que a terra recebe 1400 W/s/m² e isso não faz muito sentido pra mim.
        Não seriam 1400 W/m² somente?

        1. Daniel:

          1 Watt = 1 J/s… pera aí… Joule é 1 kg*(m²/s²)… como não se mede por tempo? tem segundo (unidade de tempo nas variáveis).
          o KWh é a quantidade de energia utilizada para alimentar uma carga com potência de 1 Watt pelo período de uma hora. 1 Wh é equivalente a 3.600 joules. (peguei do Winkipédia… rsrsrs)
          Assim… vendo sua observação no meu comentário, você diz que quer seriam 1400W/m²… mas é isso mesmo 1400W/m² no período de tempo de 1s… a cada 1s a área de 1m² de Superfície da Terra é irradiada com a Potência de 1400W… blz
          abraço!

          1. Se sabemos que a terra recebe 1400W/m2, seria só calcular a superfície de uma esfera(ao redor do sol) que tivesse como raio, a distância do sol à terra(149.600.000km). Área da esfera = 4.pi.r^2 . Então, a potência irradiada pelo sol, seria =
            Área da esfera(m2) x 1400 W/m2,
            o que dá 39,37 x 10^25 Watts, ou Joules/segundo.
            39,37 x 10^25 Watts / C2 = 4,38 10^10 Kg. Ou seja, 4,38 milhões de toneladas de sol se transformam em energia a cada segundo. Se tudo vier da reação do hidrogênio, usando o 0,7% do colega Carlos, seriam 4,38/0,007 = 625,71 milhões de toneladas de hidrogênio se transformando em Hélio, a cada segundo. Nas minhas contas, são 19,74 quatrilhões de toneladas de hidrogênio por ano.
            Será que é isso tudo mesmo ?
            Qual seria massa total do sol ?

          2. Aníbal, a massa do Sol é de 1,989*10^30 kg, “MASSAPRACACETE!”… o Sol vai sustentar esse ritmo de geração de energia pelos próximos 4,5 ou 5 Bilhões de anos.

      3. Uma pequena correção: 40 trilhões de megatons = 40 trilhões de milhões (mega…) de toneladas de TNT = 40 quintilhões de toneladas de TNT. Abraço.

        1. Valeu pela correção… é isso mesmo 40 trilhões de Megatons = 40 quintilhões de toneladas de TNT, ou seja… “É ENERGIA PRA CA$&%@§!” rsrsrs.
          Valeu, abraço!

  17. Incrível!! Já havia lido e visto um vídeo sobre a inversão dos polos do sol. Mas sua explicação aumentou minha compreensão sobre os mistérios do sol. Só uma pergunta, não haveria possibilidade de ocorrer, ou já ocorreu, uma inversão desta aqui na terra?? O que seria necessário?? Abraço.

    1. Sim, os polos também se invertem na Terra, mas é um processo que leva muito mais tempo que 11 anos. E, quando acontece, não tem grande impacto na vida, exceto confundir algumas aves migratórias que se guiam pelo campo magnético… 🙂

      1. Afe… Salvador Nogueira, a inversão de Polós no planeta Terra vai causar sim impactos na vida, devido o simples fato de que no momento da inversão, o campo magnético desaparece momentaneamente, e com isso não teremos proteção da magnetosfera, (camada de ozônio não serve pra nada e não protege de radiações UV), a incidência de radiação vai ser absurda devido os ventos solares, os sistemas elétricos literalmente fritar, vai aumentar intensidade de Fenômenos Atmosféricos Exóticos entre muitos outras… cara não sabe não fala!

        1. Carlos, li um estudo interessante de que a falta de campo magnético é bem menos grave do que a falta de atmosfera. Com uma camada de ozônio robusta pouco temos a temer da inversão. Ao que parece, uma atmosfera com um décimo da densidade da nossa aumentaria a radiação por um fator de dezenas, enquanto a falta de campo magnético faria subir ao dobro (e isso apenas temporariamente). Nada com que a biosfera não possa lidar, como já o fez diversas vezes no passado. Abraço!

          1. Salvador, “CAMADA DE OZÔNIO NÃO SERVE PRA NADA!” invenção das grandes corporações com o aval da ONU, esta foi imposta porque as patentes dos clorofluorcarbonos estão chegando ao fim na década 80, então para que ninguém ganhasse dinheiro com CFC, inventaram essa de camada de Ozônio, leia os artigos publicados pelo Dr Luiz Carlos Molion, PhD em Meterologia, maior autoriadade brasileira nesse assunto. Agora iremos um pouco mais além, imaginemos nossa sociedade atual, totalmente dependente de energia elétrica, sem a magnetosfera, a grande incidência de radiação solar iria fritar os sistemas elétricos, nem preciso dizer que o efeito disso na sociedade né… (econômia, transportes, comunicação… e assim por diante).
            Veja este artigo do Dr Molion, onde, além dos efeitos ocasionados pelos ventos solares na magnetosfera diretamente ligados às atividades Vulcãnicas no planeta Terra, ele incorpora a possibilidade da interação do campo gravitacional do Planeta Júpiter como sendo uma variável diretamente ligada ao Ciclo de Gleissberg (ciclo de variação do número máximo de manchas solares)
            segue o link:
            http://www.cbmet.com/cbm-files/13-203137228025f7ceaddd538da164d871.pdf
            Ah… mais uma coisa, sem a magnetosfera, os ventos solares literalmente iriam varrer a atmosfera, a ação da gravidade iria manter uma parte, mas com o tempo iria acontecer o fenômeno que você descreve nesse estudo que você leu, uma atmosfera menos robusta (sem camada de ozônio! pelo amor de Deus).

          2. Vênus tem uma atmosfera 90 vezes mais densa que a Terra, sem magnetosfera apreciável. 😉

          3. Tá Venus com atmosfera 90 vezes mais densa… Então quer dizer que o clima lá é ameno?… Vênus tem resquiscios de magnetosfera, não se sabe ao certo, mas especula-se que seja devido ao pequeno momento angular ou à baixa convecção do manto, por sua atmosfera ser muito densa, acontece um fenômeno de magnetosfera induzida na ionosfera, mas isso não impede que a radiação solar penetre profundamente a atmosfera… ah… mais coisa, essa historinha de “Efeito Estufa de Vênus”… quem fala isso se esquece dos princípios da termodinamica, onde a temperatura e pressão (transformação adiabática) estão ligadas. A temperatura na superfície de Vênus é elevada em função da pressão atmosférica (90 vezes mais densa que a da Terra).

          4. Tudo certo, Carlos. Só não respondeu como Vênus segura essa atmosfera densa sem magnetosfera. Você havia dito que sem ela a atmosfera seria varrida para o espaço pelo vento solar. Em Vênus o vento solar é ainda mais intenso que o da Terra, sem campo magnético apreciável, e a atmosfera bem mais densa que a nossa. Moral da história: cada planeta conta uma história e é impossível determiná-la de antemão com parâmetros rudimentares como órbita, raio e massa…

          5. Salvador, os Ventos solares não varrem a atmosfera de Vênus devido a alta densidade da mesma, contudo a ação direta dos ventos solares ocasiona em um sistema climatico onde os ventos superficiais circundam o planeta em pouco tempo comparado à rotação do mesmo (ciclones e afins), e essa interação dos ventos solares, leva a uma perda significativa de gases mais leves como o Oxigênio, Hidrogênio e Hélio pela Magnetocauda, portanto Vênus não sustenta muito bem sua atmosfera, pelo menos no que diz respeito à elementos mais leves que tendem à ficar mais afastados da superfície altamente densa.

          6. Ah bem. Mas aí a Terra também não. Não segura hidrogênio e hélio. Já oxigênio Vênus e Terra seguram muito bem, obrigado. No caso venusiano, falta O2 porque não há criaturas fazendo fotossíntese, mas se houvesse ele seguraria O2 numa boa.

            E outra: você inverteu o raciocínio. Não varre a atmosfera porque é densa. Na verdade, é densa porque o vento solar não consegue varrer a atmosfera. O segredo é a gravidade venusiana. No caso de Marte, mesmo com menos vento solar (mais longe do Sol), a atmosfera foi varrida. Por quê? Porque o planeta é pequeno demais para se apegar à sua atmosfera original.

          7. Salvador, esse estudo que você leu faz sentido, pois o que absorve de verdade a radiação UV, são as moléculas de O2. Ao absorver UV, ela se quebra em dois átomos altamente energizados, que irão atacar outra molécula de O2 para formar O3. Como o O3 é muito instável, ele se decompõe por qualquer bobagem, mas naquela altura os encontros com O2, não são tão frequentes. Por isso, na camada de atmosfera, onde encontramos O3, ele só está ali, como subproduto da reação físico-química dos UV com o O2. Por isso, dependendo do horário da medição de O3, ele é encontrado em maiores ou menores concentrações. Ele é formado constantemente, e se por qualquer motivo(maior densidade do ar), ele reagisse mais rápido, e desaparecesse antes de poder ser detectado, como acontece no nível do mar, não faria a menor diferença para os seres vivos. Os raios UV que atravessassem a estratosfera encontrariam MUITO O2 pela frente, antes de chegar ao solo.

          8. Salvador, assim… repare que estamos mudando totalmente o rumo do questionamento inical que seria sobre a existência ou não de efeitos significativos no momento da inversão dos pólos magnéticos na Terra, que você diz ser imperceptível… tudo normal… só as aves migratórias iriam se confundir (dar de cara em algum arranha-céu… rsrsrs), pois bem, saímos do Sol, veimos pra Terra (colocamos os pés um pokim no chão…) depois fomos pra Vênus (atmosfera difícil de entrar e bem hostil…) agora chegamos em Marte (e muito provevelmente iremos Universo afora…), até o momento não falei de “EXTINÇÂO EM MASSA” na Terra devido a falta de campo magnético, falei? acho que não, simplesmente não concordei com a simplicidade a qual foi apresentada sua resposta para o Fernando Francisco, e por falar em simplicidade, (voltando à Vênus), você diz categoricamente que: “cada planeta conta uma história e é impossível determiná-la de antemão com parâmetros rudimentares como órbita, raio e massa…”, mas aí você me explica que “O segredo é a gravidade venusiana” (ah… esse é o segredo!, temos que avisar o pessoal que comprou aquele livro e tá buscando até hj… rsrsrs), brincadeiras à parte, vemos que necessitamos de parâmetros rudimentares sim, são parâmetros básicos, pelo que sei gravidade depende de massa, de raio, de órbita… né não…, ah tah, e a Gravidade em Vênus é 8,87m/s², poxa quase nossos 9,78m/s²… interessante… e em Marte ela é de 3,71m/s², ou seja… Gravidade matém a atmosfera sim! se nossa Gravidade tivesse uma aceleração maior, teríamos uma atmosfera mais densa na Superfície e consequentemente, maior pressão atmosférica, ou estou engandado?.
            Digo em um dado momento que:”…a ação da gravidade iria manter uma parte…”, ué… se a ação dos ventos solares são responsáveis por solavancos na magnetosfera que incidem na Superfície (artigo:http://www.cbmet.com/cbm-files/13-203137228025f7ceaddd538da164d871.pdf), quem dirá na ausência da magnetosfera…
            Pois bem, agradeceria se você deixasse um link ou onde você tirou essa pesquisa sobre a ausência de atmosfera e magnetosfera (se tiver alguma referência com o IPCC, nem posta… balela total).
            Ah… mais uma observação, em um dado momento falamos de Radiação UV, o senhor Anibal concordou com a sua colocação vinda dessa pesquisa, pois bem, e o que acontece com as outras Radiações Cósmicas oriundas do Espaço, até mesmo do Sol, Raios X, Gama, entre outras… interessante, não?… Raios UV na sua frequência de 280 à 400nm de comprimento de onda atravessam sim a atmosfera (ou como a Nichole Bahls fica com aquele bronze… muito gostosa! rsrs).
            Não se esqueçam da tempestade geomagnética que em 1989 torrou os gerados da Hydro em Quebec no Canadá, foi uma EMC considerável, imaginem se não tiver campo magnético…
            Bom, por hora vo ir no http://www.akianimes.com, e ver os mangás dessa semana, no aguardo…

          9. Rapaz, você tá brigando com os fatos. O campo magnético da Terra já se inverteu diversas vezes, e não provocou extinção em massa. Não estou dizendo que ele não seja importante. É (embora menos que a atmosfera; o estudo a que me referi li en passant e me perdoe se não vou correr atrás dele agora só para postar o link aqui — se eu encontrar prometo que trago a referência). Mas desconfio que o campo magnético não fica desligado por muito tempo nessas inversões. Ele passa por um período de transição (em que a bússola ficaria doida, mas não estaríamos sem campo magnético e sim com uma quebra local de polos negativos e positivos) e depois inverte. A superfície não fica globalmente exposta à radiação sem proteção do campo magnético. Portanto, não gera grandes efeitos. O pior que fica é para as aves migratórias que usam o campo magnético como referência (bússolas doidas).

          10. É Salvador… acho que iremos até os confins do Universo mesmo com esse assunto. Rapaz, parece que você não lê o que eu escrevo, sei muito bem que o planeta Terra teve sua orientação GeoMagnética alterada diversas vezes ao longo da sua jovem história de vida (4,54 bilhões de anos…) sendo a última ocorrida à 780.000 anos (Inversão de Brunhes–Matuyama), nem suas causas são explicadas nem quando elas ocorrem ao certo, o que se sabe é que aparentemente já passou da hora de uma acontecer, segundo os estudos de Paleomagnetismo. o Pólo norte já está distante 1.100 Km do ponto descoberto no século 19 (tudo bem, Méton determinou a direção em 460 A.C. e a bússula data de 200A.C., mas isso é outro assunto), não que isso seja a inversão isso é taxa de variação anual da declinação magnética, (Observatório Nacional do Rio de Janeiro por exemplo publica, em seu anuário, um mapa do país com o traçado das isopóricas (lugar geométrico das regiões com mesma variação anual da declinação magnética) e isogônicas (lugar geométrico das regiões com mesma declinação magnética, mas ele se desloca e uma hora inverte de vez (nesse ponto acho que concordamos), o que eu volto a afirmar e que você não me contrapôs até o momento, é o fato da nossa vida moderna (telecomunicações, transportes, eletricidade… e… tchananan) ser afetada (não é morrer de câncer nem tudo virar câncer!), visto que o homem moderno não experimentou uma mudança de pólo magnético, e também as mudanças climáticas que podem vir a acontecer decorrentes da ausência ou supressão momentânea (eu disse MOMENTÂNEA!, não se sabe o tempo, mas não é alguns segundos, convenhamos) da magnetosfera.
            Você fala de aves que se orientam pelo pólo magnético, e se esquece de outros animais, tem baleias, tem tartaruga, tem muitos outros animais que migram georreferenciadamente pelos pólos magnéticos (inclusive uns animais de duas pernas que colocam um GPS chinge-lingue no carro pra se perder na Zona Lost… digo Leste de São Paulo… rsrsrs).
            Então Salvador, não estou brigando com fatos, somente estou embasando meu ponto de vista.
            segue um link, não é dos melhores mas fala alguma coisa:http://www.livescience.com/18426-earth-magnetic-poles-flip.html
            ou em português: http://hypescience.com/e-se-os-polos-magneticos-da-terra-se-inverterem/

          11. Bem bacana o link do Live Science. Ele é bem equilibrado. Coloca desde o sujeito que acha que a reversão matou os neandertais (não me parece nada compatível com os recentes estudos genéticos dos neandertais) até o cara que acha que não vai acontecer nada demais, e que as mudanças serão de fácil adaptação.

            A diferença entre nós é que você tende para a opinião mais alarmista, e eu para a mais tranquila. De toda forma, parece-me que a ciência ainda não é capaz de dizer com certeza qual o tamanho do problema, e cada qual será influenciado pelas leituras que fizer.

            Abraço!

          12. Prezados Salvador e Carlos,
            Poderiam me responder, por que a força centrífuga da Terra (rotação) aliado a sua transladação,… não expulsam o oxigênio para o espaço? visto que a G não seria suficiente para retê-lo?

            Sds.

          13. Um engano muito comum, Cícero. A ação gravitacional do Sol sobre a Terra é a mesma exercida sobre a atmosfera. Sob a mesma força, não há razão para que recebam acelerações diferentes. E o mesmo vale para a atração gravitacional da Terra sobre a atmosfera. Aristóteles achava que a força gravitacional agia com intensidade diferente sobre corpos de massas diferentes. Ele achava que um objeto mais pesado (um martelo) caía mais rápido que um mais leve (uma molécula de O2, exagerando ao máximo). Galileu demonstrou que ele estava errado, e todos os corpos recebiam a mesma aceleração, a despeito da massa. É assim que o ar não é expulso para o espaço.

          14. Cicero, se liga só… a atmosfera (o ar) da Terra não vai espaço afora devido o principio da Velocidade de escape, velocidade na qual a energia cinética de um corpo é igual em magnitude à sua energia potencial em um campo gravitacional, normalmente descrita como a velocidade necessária para “libertar-se” de um campo gravitacional, como o ar tem massa… Intão, na interação com a Gravidade (óia o G aí, quem disse que ele não se aplica) acaba ganhando Força Peso, caindo em direção ao “PRANETA”, mas mesmo os ventos (onde o ar está em movimento) não tem velocidade suficiente para atingir o ponto no qual a energia cinetica se iguala e supere a energia potencial, para isso os ventos na Superfície terrestre deveriam estar acima de 11, 2 Km/s ( rápido pra cacildis!)

          15. Mas por que então, as nuvens pesadas carregadas de águas não se precipitam logo??… aliás nem deveriam se formar! 😉

          16. Srs. grato pelas respostas!
            Mas ainda estou confuso. Há um estudo no link abaixo, de um exemplo de um carro numa curva atingindo 2,5G que seria análogo à Terra; assim entendo; contudo, o efeito gravitacional do Sol aliado a trajetória de translação da Terra,… entendo que intensificaria ainda mais o efeito da força centrífuga da Velocidade de escape do ar!

            Me parece muito “simplex” atribuir o mesmo nivelamento dos elementos da Terra ao efeito gravitacional do sol. Talvez o exemplo não proceda para a Terra e sua atmosfera, mas se quiserem analisá-lo, caso a analogia seja válida ou não.
            http://www.deducoeslogicas.com/divulgacao/forca-centrifuga-fc.htm

            Salvador, vc não disse que todos os corpos recebiam a mesma aceleração da gravidade terrestre, independente do “peso”? no caso a água, não importando seu estado?
            Numa nuvem pesada dessas de temporal; a água já estaria em forma líquida…

          17. Cícero, eu tenho a impressão de que as nuvens pesadas de chuva… Chovem. A água cai por ação da gravidade. 😛

          18. “Eita Danado! Depois dessa Newton deu tantas voltas no túmulo que acumulou tanta energia potencial, que daria pra derrubar todas as maças da Terra de uma vez! kkkkkk”
            Cícero, deixa eu ver… por onde começo… hum… tá, assim, bom vamos voltar um cadim no tempo, no Ginásio (isso pq no Brasil se aprende isso no Ginásio… é mole!… mas fazer o quê né) bom, em 1687, um Inglês com um talento excepicional para desvendar os fenômenos naturais, com uma capacidade de raciocínio lógico absurda, muito inteligente mermo! ( e que morreu virgem… rsrsrs) chamada Sir Isaac Newton, escreveu um livrim… bem simples… bem modesto chamado “Philosophiae Naturalis Principia Mathematica”, onde nele é descrita a “LEI DA GRAVITAÇÃO UNIVERSAL”… então histórias à parte, vamos demonstrar o “PORQUE O AR NÃO VAI PRO ESPAÇO!” (ficô tipo abertura de programa de TV rsrsrs).
            Se liga só, a lei da atração gravitacional diz que: “Duas partículas se atraem com forças cuja intensidade é diretamente proporcional ao produto de suas massas e inversamente proporcional ao quadrado da distância que as separa”, bom partindo desse princípio, vamos analisar a interação gravitacional da Terra sobre uma molécula de H2O a uma altitude de 10km, e analisar a interação gravitacional do Sol sobre a mesma partícula dentro de nossa atmosfera (distância Terra-Sol – 10km).
            Vejamos:
            A equação da Força Gravitacional é:

            F = G*(m1+m2)/r²

            onde:
            G é a constante gravitacional (constante, não muda!) = 6,67*10^-11Nm²/kg²

            precisamos da massa dos seguintes;
            Sol = 1,99*10^30 kg
            Terra = 5,97*10^24 kg
            H2O (massa molar) = 18,015g/mol = 0,018 kg

            precisamos das distâncias:
            Terra – H2O = 10000m (10km)
            Terra – Sol = 149600000000m (149,6 bilhões de metros)

            Legal, agora temos as massas, distâncias e constante gravitacional, basta colocar na equação e “CARCULAR PRA CADA CASO!”

            1º – Terra – H2O
            F = 6,67*10^-11*(5,97*10^24 + 0,018)/10000
            F = 3,98*10^6 Newtons

            2º – Sol – H2O
            F = 6,67*10^-11*(1,99*10^30 + 0,018)/149600000000
            F = 5,93*10^-3 Newtons

            O que isso “siniguifica!”… siniguifica que a interação da gravidade da Terra sobre a partícula é bem maior (óbvio, mas tão óbvio quanto o Sol não gerar fumaça! kkkk, não podia deixar sem essa! kkkk), e que a gravidade do Sol necessitaria ser maior (não igual, se fosse igual a partícula estaria em uma distância equilibrada entre os dois sistemas gravitacionais) para que pudesse ser atraída para o Espaço e ir em direção ao Sol!.
            Portanto, sua Tese baseada sistema de aceleração centrífuga, não se sustenta, devido a Força Gravitacional da Terra agir com maior intensidade sobre a partícula (H2O), e novamente digo que para que isso ocorra, a Velocidade de Escapa da Partícula, tem que ser maior que a velocidade de escape nessa altitude, nesse caso é aproximadamente 11,2046km/s, pra você ter uma idéia, a velocidade da água que gira umas das turbinas de Itaipú é de 7,45m/s, então imagina uma Wapp com um jato nessa velocidade… kkkk ia literalmente “destruir a sujeira!”
            Acho que foi mais elucidativo agora né não ?(tipo se a chuva cai, é porque ela não sobe! DDDDÃÃÃÃÃÃAHHHHH… kkkkkk)

          19. Ah Salvador… uma dica pras aves não dependerem do Norte Magnético para se orientarem, é ensinar pra elas a “Determinação do Norte Verdadeiro através do Método de Elongação Máxima de Estrela Circumpolar”! Kkkkkkkk isso as salvariam com certeza! Kkkkkkkk

          20. Salvador, meu caro…
            As tais nuvens pesadas de chuva, nem eram pra se formar… devido justamente, a ação da gravidade. 😉

          21. É verdade. Decerto são os anjinhos que ficam segurando. O da turma da Mônica, sabidamente, mora numa nuvem! 😉

          22. CARLOS,
            1º a questão seria sobre o ar atmosférico, e não água.

            2º Vc não comentou e nem refutou o estudo no link que citei.

            3º Vc não incluiu em seus cálculos a influência dos movimentos de rotação, translação da Terra e a gravidade da lua neste ar.

            4º O fato de existirem gotículas de água em nuvens pesadas e não caírem imediatamente, é uma óbvia quebra da Lei de Newton!

          23. Cícero…

            1º – Chuva é “ÁGUA!”, chuva vem das nuvens, portanto o que cai da núvem é “ÁGUA!”, então o que tem na núvem é “ÁGUA!” não pode ser nada mais do que “ÁGUA!”, certo?

            2º – O seu link não é de nenhum estudo sobre a relação da interações gravitacionais do Sol e da Terra sobre movimentos de translação e rotação, é um link de pesquisa de Ensino Médio sobre Aceleração Centrífuga, que como eu já Refutei (parece que você não leu minha resposta né bunitão!) volto a dizer que a “A velocidade necessária para um objeto sair da atração gravitacional do planeta Terra, tem que ser superior à 11,2km/s (isso é fato, ou senão qualquer tiro nas favelas do Rio, não atingiriam os inocentes e iriam direto pro espaço, sacô!)”

            3º – O “BUNITÂO!”, Se nem a gravidade do Sol, influi significativamente sobre a partícula de H2O teórica proposta no modelo, que dirá a Lua que tem somente 1,622m/s². E a translação, tem haver com o quê nesta questão? a Rotação já influi na Gravidade, portanto os nossos 9,78m/s² já contabilizam essas e quaisquer outras variáveis que definiem a aceleração Gravitacional no Planeta Terra. (Nossa, esse tiro 0 em Física no Colegial… Meu Deus!)

            4º – E por último… “QUEBRA DA LEI DE NEWTON!”… “QUEBRA DA LEI DE NEWTON!”…”QUEBRA DA LEI DE NEWTON!”… de onde você tiro isso cara? “QUEBRA DA LEI DE NEWTON!”… difícil heim… caramba, eu e o Salvador discutindo a possibildade de efeitos da ausência de magnetosfera e tú me vem com essa!… francamente….. me fala em que grau do primário você tá… se for 1ª ou 2ª série, eu dou um desconte beleza!

          24. Isso mesmo Salvador! já que não há uma explicação científica adequada para esta anomalia, quebrando a Lei da Gravidade, é um milagre divino como está em Jó 26:8 – “Prende as águas nas suas nuvens, todavia a nuvem não se rasga debaixo delas.”! 🙂

          25. E eu que pensei que Deus fosse um sujeito inteligente (uma vez que nós somos e supostamente fomos feitos à imagem e semelhança Dele). Em vez de conceber as leis da física para permitir a chuva, precisa operar um milagre toda vez que se formam nuvens. Bem, também baseado nisso, podemos concluir que Canaã não poderia jamais ser no Oriente Médio, uma vez que pouco chove lá. Decerto deve ser em Londres. E as chuvas de metano que acontecem em Titã, então? Deus faz milagre até onde ninguém está olhando. Não é à toa que responde tão pouco às preces dos desesperados, tão ocupado que está promovendo a chuva por todo Universo. Ou não. Pelo que ouvi dizer, ele já delegou esta tarefa em particular a São Pedro…

          26. Carlos,
            1 – gases atmosféricos é bem diferente de água/chuva.

            2 – Então não leste direito, fala em gravidade sim… A pergunta era se a analogia do corpo pendurado no carro seria a mesma dos gases na atmosfera, sofrendo os mesmos efeitos numa curva (a terra faz esse movimento constantemente) atingindo 2,5 G assim, superando a nossa G. O Estudo cita a velocidade nas curvas:
            “Estas figuras se equivalem a uma vista de cima do corpo pendurado pelo fio ao teto do carro, nas cinco situações anteriormente descritas”
            “A aceleração total, no final da curva, será: 2,5 G”.

            3 – Não FEIÃO! ai, ai, muito feia mesma e infantil sua resposta!
            Se não fosse a Lua no jogo de contra-forças, a órbita da Terra (olha aí a translação) já teria se desviado a muito, muito tempo e seria mais um planeta estéril como muitos outros por aí!

            4 – Filho…! não adianta espernear… mostre-me apenas qual Lei da física ou outra empiricamente comprovada cientificamente que anula a força de gravidade por algum tempo para corpos (tipo chuva, água, como queira) antes de desabar!! ou até mesmo anular este evento!!
            Pode chamar o Hawking, o Krauss pra explicar isso, mas creio que não vai adiantar. 😛

          27. Cícero, tá ficando difícil tentar te entender, cara to tentando bravamente ver se te ajudo a entender um cadim de Física, tá difícil… mas eu sou paciente…
            Vamos lá… você apresentou duas dúvidas:

            1ª – “por que a força centrífuga da Terra (rotação) aliado a sua transladação (Translação tá…),… não expulsam o oxigênio para o espaço? visto que a G não seria suficiente para retê-lo?”

            2ª – Mas por que então, as nuvens pesadas carregadas de águas não se precipitam logo??… aliás nem deveriam se formar!

            Cara, veja bem suas perguntas…

            Na primeira Você está imaginando o seguinte, a Terra gira e gira também em torno do Sol, então Pela Força Centrífuga o ar vai embora pro espaço, e na Segunda você concorda que a Gravidade puxa a água da chuva para baixo, com tanta intensidade que não dá tempo do vapor de água se tornar água líquido (tem que escrever melhor sua pergunta, porque as poesias Biblicas você escreve bem pracaramba! kkkk), bom vamos lá…

            Conceito: O nome correto é FORÇA CENTRÍPETA, FORÇA CENTRÍFUGA somente existe em um observador não-inercial, por exemplo a pessoa dentro de um carro, o carro sofre Aceleração Centrípeta e a Pessoa sentadinha nele sofre Aceleração Centrífuga tendeu… (não é aquilo de emprrar pra dentro ou pra fora da curva não, é sempre Tangencial!), pois bem, “ACHO” que na sua imaginação veio o seguinte “Os ventos da Terra são em Função da Rotação do Planeta!”, mas não é bem assim, os ventos na Terra são formados quando o ar se desloca de regiões de alta pressão atmosférica para pontos onde essa pressão é menor, e isso acontece, em “FUNÇÂO DA TEMPERATURA (LEI DOS GASES) E DA FORÇA INERCIAL DE CORIOLIS”, a temperatura elevada no Ar (calor do Sol) vai agir fazendo com que as moléculas do Ar se afastem e com isso a Pressão Atmosférica diminui fazendo com que o Ar suba (Balão de Ar Quente, pergunta pro Padre Bartolomeu de Gusmão, ele é bem Cristão pra responder… rsrsrs), a Lei dos Gases relaciona a Temperatura com a Pressão, “Quanto maior a Pressão, maior a Temperatura numa determinada unidade de Volume!”, então, o ar ao subir chega no ponto se torna mais rarefeito (você concorda com isso… não?) e a pressão atmosférica é menor, com isso, o ar resfria (aí você imagina, se está mais próximo do espaço, ele recebe mais raios do Sol e esquenta, mas não se esqueça da Densidade do Ar nessa região, por isso ele é frio, pouca Pressão). Neste momento age a FORÇA DE CORIOLIS, já viu os furacões como eles se comportam, são grandes massas de Ar se deslocando em vórtices no sentido Horário no Hemisfério Norte e no Sentido Anti-Horário no Hemisfério Sul, entáo é esta força, baseada na Rotação do Planeta que define a direção dos Ventos, estes eventos tem também como base o PRINCÍPIO DA ADERÊNCIA de Sir Isaac Newton (Alquimista não Cristão! rsrsrs) que diz: “As camadas inferiores do fluido (concorda que o Ar é um fluido, não?) adquirem velocidades menores quanto maior for a distância da placa superior (surge um perfil de velocidades no fluido ). Também pelo princípio da aderência, a velocidade do fluido adjacente à placa inferior é zero.” ou seja o Ar que está colado na Superfície tende à velocidade zero, enquanto o Ar em outras altitudes, tendem à velocidades maiores sobre ação das tensões de Cisalhamento ( Coriolis somada com a diferença de Temperatura e Gravidade), então, mesmo neste movimento caótico, as tensões de Cisalhamento que iram gerar Ventos, não tem Força suficiente para proporcionar Velocidades acima da VELOCIDADE DE ESCAPE de 11,2km/s, (Já te expliquei isso). Portanto, todas as Forças (Translação, Rotação, Gravidade até mesmo a de Júpiter), só fazem equilibrar o sistema e com isso a Atmosfera não vai pro espaço!
            Agora, respondendo à sua segunda pergunta, sabemos que a variação de temperatura, faz com que a água passe do estado líquido para o gasoso (caraca isso, eu aprendi no primário…), a água em forma de gás (Vapor de água… é água meu caro!) tem uma densidade menor, portanto a ação da pressão atmosférica sobre ela é menor, ela está quente devido à ação do calor do Sol, daí, novamente, pela Princípio do balão de ar quente, o Vapor de água tende à subir, chegando em altitudes onde a Pressão começa a se ingualar com a pressão atmosférica local e o vapor de água começa à condensar (as moléculas antes afastadas, gás, começam a se aproximar, liquefazer!), ao ganhar uma determinada massa (quantidade de matéria por unidade de volume), ela vai tender à ganhar Força Peso, e neste momento, a Gravidade da Terra vai agir com intensidade suficiente para puxar a(s) gota(s) em sua direção, a Gravidade em momento algum deixa de ser aplicada, contudo, sabemos que a Gravidade depende da massa, e a densidade específica no gás (massa/volume) é bem menor que a densidade do líquido, então no momento que é resfriado (condesado) as moléculas tendem à se unir e aumentar a densidade, aumentando assim a interação com a Gravidade (não se esqueça que “Os corpos caem com a mesma aceleração, a menos que o atrito ou outra Força contraponha-se”, Galileu Galilei,1590), portanto:

            1º – “gases atmosféricos é bem diferente de água/chuva.”
            R.: Vapor de água é um gás e não é diferente de água, portanto é um gás atmosférico

            2º – Aceleração Centrífuga:
            Cícero… como você me diz que a Aceleração Centrífuga da Terra é de 2,5G!, você só sabe ler Bíblia mesmo heim, esse valor só vale para o exemplo do carro com as variáveis:
            raio da curva: 45 m
            Velocidade: 216 km/h
            uma analogia válida seria a seguinte: “as tensões aplicadas nos parafusos e na trava que mantém a porta do carro fechada enquanto ele faz a curva, tem um efeito “parecido” com a gravidade da Terra manter a atmosfera enquanto o Planeta orbita o Sol!”

            3º – Ô BUNITÃO! tô te chamando de BUNITÃO e você me chama de FEIÃO, francamente, e eu que sou o infantil… mas veja bem… Realmente, a Lua não permite que o Planeta se torne estéril, (marés e tal), mas não thínhamos levantado em questão a translação da Lua sobre a Terra, e sim translação da Terra sobre o Sol, ou estou enganado? no cálculo que eu fiz, foi analisado a interação da Gravidade sobre uma gotícula de água (se formando em uma núvem… tendeu!), pra demonstrar que a gravidade na Terra é bem mais significativa que a do Sol ou qualquer outro corpo sobre a partícula! fazendo com que ela caia na Terra.

            4º – Como vou demonstrar algo que não existe como tipo: “uma Lei da física ou outra empiricamente comprovada cientificamente que anula a força de gravidade por algum tempo para corpos (tipo chuva, água, como queira) antes de desabar!! ou até mesmo anular este evento!!”, você tá inventando isso pra deixar essa discussão mais longa, porque você não sabe nada de Física, imaginou uma situação e nem se deu o trabalho de pesquisar o porque das coisas “Fisicamente Acontecem!”, Citei diversas Leis e Princípios Físicos que explicam diversos Fenômenos, tanto que conseguimos mensurar os mesmos, e você me vem com “ESTÁ NA BÍBLIA!”,”Jó 26:8 – “Prende as águas nas suas nuvens, todavia a nuvem não se rasga debaixo delas.”, ORRA MEU! TÁ DE BRINQUIS CUMIGO E COM MINHA PESSOA NÉ NÃO? francamente…

            “QUEBRA DAS LEIS DIVINAS!”, pura e simples, ciência é isso! “QUEBRA DAS LEIS DIVINAS!”, visão poética, linda e fantática, não explica Física de nada, Religião é Ficção, coisa espiritual,coisa de bem estar pisíquico, não serve pra explicar nem por que a chuva cai! (serve pra uns safados ganhar dinheiro e outros estrupar crianças!), tenha argumentos melhores… Religião Vs Religião, Ciência Vs Ciência… tendeu!

            (Ae Salvador… ainda bem que não tem limite de caracteres… rsrsrsrsrs)

            No aguardo…

          1. Salvador,
            a chuva não é um milagre, é um evento comum. Mas vemos na ocorrência dessas nuvens, algo inexplicável cientificamente.

            Se em Canaã não chovesse, Deus não guiaria seu povo pra lá vindo do Egito.

            Muitas preces, já estão respondidas. O homem que é preguiçoso e egoísta mesmo.

          2. Cícero, o que eu tentei dizer, meio ironicamente, é não tem nada inexplicável nas chuvas. Pode não ser uma física tão facilmente acessível, por envolver transição de fase, diferença de pressão, sistema dinâmico, partículas geradoras de nuvens e tal, mas não há nada de particularmente misterioso. E sua insistência em usar a Bíblia como um livro-texto de ciência é, na minha modesta opinião, uma das coisas mais perigosas que os religiosos podem fazer. Galileu foi em cana justamente por conta desse tipo de atitude. Textos religiosos têm aplicabilidade metafísica. Não é pouca coisa. Não basta?

          3. Carlos,
            -OK, se o exemplo do carro com o pêndulo não é compatível como analogia, está bem, por isso perguntei,… pois achei intrigante o resultado final como 2,5G acima de 1G.

            -Já no caso das nuvens, especialmente as pesadas (negras) sabemos já haver gotículas de água condensadas/líquidas ou mesmo gelo, contudo não se precipitam imediatamente… quebrando assim, a Lei da Gravidade postulada por Newton!
            Na verdade, a ciência vem de Deus:
            “Em quem estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência.” Colossenses 2:3.
            E ela confirma vários textos poéticos da Bíblia, contudo, mesmo nessa anomalia, haveria uma explicação racional vinda do Criador! 😀

            Obs.: Não sou religioso, no sentido como vcs imaginam.

          4. Carlos, Salvador,

            -OK, se o exemplo do carro com o pêndulo não é compatível como analogia, está bem, por isso perguntei,… pois achei intrigante o resultado final como 2,5G acima de 1G.

            -Já no caso das nuvens, especialmente as pesadas (negras) sabemos já haver gotículas de água condensadas/líquidas ou mesmo gelo, contudo não se precipitam imediatamente… quebrando assim, a Lei da Gravidade postulada por Newton!
            Na verdade, a ciência vem de Deus:
            “Em quem estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência.” Colossenses 2:3.
            E ela confirma vários textos poéticos da Bíblia, contudo, mesmo nessa anomalia, haveria uma explicação racional vinda do Criador! 😀

            Obs.: Não sou religioso formal, no sentido como vcs imaginam.
            Religiosidade não significa santidade.

          5. Não se preocupe, Cícero. Nunca imaginei você como um santo.
            Agora, se a Bíblia só pronuncia verdades científicas, gostaria de saber sua opinião sobre aquele trecho que diz que os egípcios tinham membros de porte similar ao de jumentos. Ezequiel 23:20: “E enamorou-se dos seus amantes, cujos membros são como membros de jumentos e cujo fluxo é como o fluxo de cavalos.”
            Não foi a lei da gravidade, mas estou certo de que alguma lei biológica foi violada aí… outro milagre divino?

          6. Salvador,
            obviamente a linguagem é figurada, como em várias outras passagens bíblicas. Jesus fez muito uso desse recurso de linguagem em metáforas e parábolas.
            O capítulo inteiro e muitos outros desse livro retrata bem a desobediência e rebeldia de Israel em abandonar a Deus e as consequências advindas desse ato.

          7. Certo, vamos admitir que linguagem figurada é um péssimo jeito de expressar ideias científicas e, portanto, a Bíblia não foi escrita com esse fim? 😉

          8. Não acredito! Sério mesmo!… Cícero você entendeu uma questão de Física! mas Cícero, você se intriga fácil demais com as coisas… veja bem, essa aceleração de 2,5G que o exemplo do carro chegou é nada mais que: o veículo à 216Km/h ao entrar em uma curva com raio de 45m, atinge um “aceleração centrífuga” com o valor de aproximadamente 25m/s²! (2,5*10m/s²)… é só isso!, os aviões supersônicos (caças de guerra por exemplo) chegam a atingir 8G, 9G em algumas manobras, e nem por isso eles vão espaço afora!…
            Agora quanto às Nuvens, bem… você aparentemente não deve saber que existem diversos tipos de nuvens, que são formadas justamente devida as variações de temperatura e pressão da massa de vapor de água que as constituem… bem você disse, “nuvens pesadas de chuva”, acho que você quis dizer nuvem do tipo “Cumulonimbus” ou do tipo “Nimbostratus”… Cícero, a chuva não precipita em toda a estrutura da nuvem, e sim na base, onde se concentra uma densidade maior de “água”. Nuvens do tipo Cumulonimbus tem em média 12Km de altura e o vapor se condensa geralmente nos primeiros 1,5Km, queria saber porque você insiste em dizer “não se precipitam logo!”, cara… você não se deu o trabalho de ler o que eu escrevi né… pois bem, a chuva cai no momento onde a diferença de pressão resulta na formação de gotículas de água, nesse instante a ação da Gravidade puxa a água em direção à superfície (resposta logo acima e pesquise sobre o assunto), tá vendo… não tem quebra da “LEI DA GRAVIDADE!” e sim “QUEBRA DA LEI DIVINA!” que diz: “Prende as águas nas suas nuvens, todavia a nuvem não se rasga debaixo delas.” Jó 26:8 (como se a nuvem tivesse um Zíper né! uma mochila de água alada! kkkkkkhahahahehehehrsrsrsrskkkkk).
            Sem fantasiar Cícero, linguagem figurada não serve pra explicar Física, serve pra fazer criança dormir à noite (axo que atualmente ninguém faz mais isso né…), tendeu mermão!
            “Explicação Racional vinda do Criador!”, se fosse assim a gente nem estava discutindo esse assunto, porque não teria o que ser descoberto, nem o que ser explicado, não existiria nem Internet!
            Cícero, conteste Ciência com Ciência, não com Fantasia, beleza!

          9. Carlos,
            É sua interpretação, é sua insistência no “vapor”, quando até a Wikipédia menciona a constituição das nuvens:
            “é um conjunto visível de partículas diminutas de gelo ou água em seu estado líquido ou ainda de ambos ao mesmo tempo (mistas), que se encontram em suspensão na atmosfera,…”

            E a linguagem figurada bíblica – de fácil compreensão para qualquer época – quando transformada nos conceitos científicos atuais; se harmoniza perfeitamente. 😉

          10. Cícero… faz assim, (não estou sendo irônico agora), continua lendo o Wikipedia. .. isso que você falou está no primeiro parágrafo, mas se você continuar, verá que ele fala em “EVAPORAÇÃO!” da água. .. Então coloca no Googlis “ÁGUA EVAPORADA” ou “EVAPORAÇÃO DA ÁGUA”e veja o resultado…
            Linguagem figurada bíblica, não se encaixa em nenhum conceito científico atual, afinal… “NUVENS NÃO TEM ZÍPER!” KKKKKKKKK…agora estou sendo irônico. .. KKKKKK

          11. Cícero. .. você mesmo diz que a linguagem figurada se encaixa nos conceitos científicos atuais… mas a Fisica moderna diz que: “A GRAVIDADE PUXA AS COISAS PARA BAIXO, INCLUSIVE A ÁGUA DAS CHUVAS!” E você tá contradizendo esse fenômeno dizendo que existe uma “QUEBRA NA LEI DA GRAVIDADE!”…não vejo harmonia nisso, sabe porque, porque não é pra ter harmonia mesmo “FANTASIA diferente de REALIDADE!” KKKKKKKKK

          12. Se a Lei da Gravidade não fosse quebrada por alguns instantes, nem haveria formação de nuvens com água e gelo dentro delas ahahahah!! 😀

        2. Carlos, de acordo com a Wikipedia:

          ” No que se refere aos efeitos à saúde humana e ao meio ambiente, classifica-se como UVA (400 – 320 nm, também chamada de “luz negra” ou onda longa), UVB (320–280 nm, também chamada de onda média) e UVC (280 – 100 nm, também chamada de UV curta ou “germicida”). A maior parte da radiação UV emitida pelo sol é absorvida pela atmosfera terrestre. A quase totalidade (99%) dos raios ultravioleta que efetivamente chegam a superfície da Terra são do tipo UV-A. A radiação UV-B é parcialmente absorvida pelo ozônio da atmosfera e sua parcela que chega à Terra é responsável por danos à pele. Já a radiação UV-C é totalmente absorvida pelo oxigênio e o ozônio da atmosfera. ”

          Então, a radiação UV que atravessa a atmosfera é a UV-A, em parte. Uma ínfima parte de UV-B também atravessa. Mas UV-C, que é a mais perigosa, é totalmente bloqueada. Abaixo de 280nm, não passa nada.

          1. Tá mas sem Magnetosfera, e as Radiações de maior frequência, cósmicas, raios-x, raios gama… entre outras, a atmosfera absorve tudo isso? E se no momento de uma inversão ocorrer uma EMC, quem protege a Terra? a atmosfera? É isso que estou debatendo em minhas respostas, onde o Salvador disse que somente as aves é que vão se lascar, e vejo que não é bem por aí, haverá outros acontecimentos envolvidos nesse evento. Agora experimenta ficar na praia, nesse calorão, nesse feriadão prolongado (Ê maravilha!…) das 8:00 às 17:00 da tarde, sem protetor solar e depois me fala se Raios-Ultravioleta com comprimentos de onda entre 320 e 400nm não são nocivos, blz, dispois mim conta!

          2. Carlos, sua própria referência fala que não ficaremos sem campo magnético. Ele só enfraquecerá (e quanto ele enfraquecerá ainda é dúvida), surgirão múltiplos polos (como eu já havia dito) e tudo isso de forma gradual. Não ficaremos sem magnetosfera. Ela inverterá a polaridade, mas no processo ela não desliga. Só enfraquece porque perde a coerência de ter um norte e um sul. Mas o ímã gigante que é o núcleo externo terrestre continuará lá, firme e forte.

            Mas você é incansável. Se eu disser que teremos o fim da humanidade na próxima inversão magnética, e ela está marcada pra semana que vem, em pleno feriado prolongado, e vai todo mundo estar na praia tomando sol, você fica satisfeito? 😛

          3. Nogueira, voltando um cadim naquela questão sobre o planeta Vênus, me diga algo sobre esta parte do documentário da National Geographic, você havia dito sobra a atmosfera de Vênus que: ” Não segura hidrogênio e hélio. Já oxigênio Vênus e Terra seguram muito bem, obrigado”
            http://www.youtube.com/watch?v=xMwqfVFVYZg
            Fora seu Pleonasmo, “Não varre a atmosfera porque é densa. Na verdade, é densa porque o vento solar não consegue varrer a atmosfera”, se ela é densa, devido os elementos mais pesados que a constitui, então fica mais difícil do vento solar levar esses elementos mais pesados, visto que existe uma magnetosfera induzida na ionosfera… portanto “Não varre porque é densa”, ou “É densa porque não consegue varrer” dá na mesma, não?
            A magnetosfera da Terra não desliga, ela enfraquece, e esse enfraquecimento permite uma entrada maior de energia nos sistema climático do planeta Terra, isso que eu estou querendo dizer, o tempo que isso dura, realmente a ciência não sabe até preseciar uma inversão, mas com certeza não é uma fração de segundos.

          4. Não, realmente não é uma fração de segundo. Mas nada me convenceu de que seja uma grande ameaça à biosfera ou aos seres humanos. E sempre ouvi que Vênus e Terra não seguram hidrogênio e hélio moleculares, mas seguram o resto, por conta da gravidade. E claro que a intensidade do vento solar é importante. Em Titã, por exemplo, a gravidade é menor que em Marte, mas uma atmosfera densa foi preservada. Será que ajudada pelo campo magnético de Saturno ou só pela imensa distância ao Sol?

      2. Mas a inversão dos polos magnéticos da terra não tornaria ilegível tudo o que foi armazenado em meio magnético, incluindo os discos rígidos de todos os computadores existentes no mundo?

  18. Galileu a 600 anos atrás ja tinha identificado as manchas solares, e a um século se conhece o ciclo destas e do campo.Agora que a foto mostrada acima é espetacular isso é!

  19. Não entendi como a transição pode ocorrer em tempo diferentes nos hemisférios norte e sul, a ponto de a inversão já ter se concluído no norte e ainda estar para ocorrer no sul? Quando há uma inversão os polos não trocam de posição? Se isto ocorre, como pode um mudar e o outro continuar como está?

    1. Na verdade, o campo magnético começa a ficar confuso. Digamos, u a mancha produz um campo positivo e começa a migrar para o polo negativo. Isso acontece em vários pontos, até que você tem uma mistura de negativo e positivo se anulando, e a inversão total. Mas o processo acontece de maneira relativamente independente do outro polo, que pode avançar mais devagar.

      1. Salvador, pode ser que esteja acontecendo no sol, algo parecido com um grande imã que se parte ao meio ?

        1. Boa pergunta. Creio que essa analogia não é válida, porque a inversão começa muito localmente, mas é uma ideia curiosa.

  20. A inversão não é simultânea? Tem dois positivos (ou negativos) até a inversão ser finalizada? Pode isso, Arnaldo? Se fosse um ímã ia ter dupla atração/repulsão?

  21. Imagino que haja um futuro muito promisor aplicado à propulsão de naves estudando-se os fenômenos da magnetohidrodinâmica solar.

  22. Fico imaginando o que não deve estar sendo dito no sempre “educativo e esclarecedor” Facebook sobre esse assunto… Dá até medo de pensar em entrar lá.

    1. Entra lá e curte o Mensageiro Sideral no Facebook! Vamos ajudar a empurrar informações de boa procedência por lá também! Abraço!

      1. Meu caro, tanto preconceito, obscurantismo e vários outros tipos de desinformação que rolam no Facebook q perdi um pouco do prazer naquilo lá.
        Mas, quando e se voltar, pode contar com meu apoio irrestrito. Seu blog é muito bom e leio sempre.

          1. Ricardo, não fique irritado com os comentários do Face, não se esqueça nunca que a nossa constituição, ainda que arcaica nos dá o livre direito de expressão ok? Portanto continue nos dando o prazer de sua companhia, embora eu não concorde com muitas opiniões que aqui estão expressas é um prazer poder interagir com vocês, Já pensou se todos gostassem do branco, o que seria das demais cores? Um forte abraço para você e demais internautas
            que compõe esta pagina. PAZ para todos.

  23. Por que exatamente ocorre no Sol aquelas explosões, em que aparece filamentos ( seja lá o nome daquilo) de matérias rolando para o espaço? É tudo por causa do campo magnético dele ou é por algo mais?

    1. Dá-se o nome de “EJEÇÃO DE MASSA CORONAL”, às enormes explosões no Sol, que liberam grandes quantidades de matéria ionizada ao espaço. Elas acontecem nos pontos de maior atividade solar na Superfície do Sol (manchas solares), associadas a campos magnéticos instáveis. Temos em média 3 erupções por dia em períodos de Máximo Solar… axo que respondi sua “pregunta”… abraço

      1. Tá… então me fala em que Livro e Versículo da Bíblia que ela explica sobre os conceitos físicos Ejeção de Massa Coronal… tipo, pra facilitar pro Fernando né… (muita coisa pra ele ler tá ligado rsrsrs)
        cada uma…. kkkkk

        1. Carlos,
          Vc comete uma clara falácia anacrônica.
          A Bíblia não é uma enciclopédia científica completa versando sobre todos os assuntos científicos com termos técnicos atuais;… não teria esse objetivo. Apesar de muitos de seus eventos terem confirmação científica hoje.

          Havendo muitas indicações sobre o sol na Escritura das quais a ciência apóia:

          “E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas.” Lc 21:25.

          “E o quarto anjo derramou a sua taça sobre o sol, e foi-lhe permitido que abrasasse os homens com fogo. E os homens foram abrasados com grandes calores…” Ap 16:8,9.

          1. Cícero, sem querer discutir religião cuntigo (até porque religião atrapalha demais o pensamento lógico e favorece a ficção!), não lí Bíblia inteira nem nenhum livro de qualquer outra religião, e esses pensamentos poéticos (como os versículos que você acabou de citar), “NÃO CITAM NADA NADA CIENTÍFICO!”, Sol, Lua, Estrelas… entre outros são nomes que antecedem Bíblia, Torá, Alcorão, Suna… então dizer que tem a citação do Sol na Bíblia não prediz o Evento cataclísmo, por exemplo, de como será a morte do nosso Sol, nem o final dos tempos (até porque, lógicamente vai demorar pracacete!), apróposito… você procurou saber sobre o livrim que eu citei mais abaixo?, (também escrito por um homem que morreu virgem! HAHAHAHHA) “Philosophiae Naturalis Principia Mathematica” do Issac Newton… então procura saber e dispois comenta…
            cada uma…

          2. Carlos,
            Interessante que a Bíblia já mencionava a morte e nascimento das estrelas! (sol), e que não se pode contá-las, cita algumas constelações famosas, cita as diferenças de luz e intensidade entre elas! cita igualmente cometas, meteoros, super-novas, fala da velocidade da luz e até de buracos negros!… naturalmente muitas passagens de forma alegórica, mas corretíssimas pela visão científica.

            Cara!… Isaac Newton era um grande cristão acima de tudo, um fervoroso e dedicado pesquisador bíblico, antes de físico!

            “Os movimentos que os planetas têm hoje não podiam ter originado em uma causa natural isolada, mas foram impostos por um agente inteligente.”

            “Precisamos crer que há um só Deus ou monarca supremo a Quem podemos temer e guardar Suas leis e dar-Lhe honra e glória. Devemos crer que Ele é o Pai de quem vêm todas as coisas, e que ama Seu povo como seu Pai. Devemos crer que Ele é o Todo-Poderoso, Senhor de todas as coisas, com poder irresistível e ilimitado domínio,…”

            “Tenho uma crença fundamental na Bíblia como a Palavra de Deus escrita por homens inspirados. Estudo a Bíblia diariamente.”

            “Todas as minhas descobertas vieram como resposta às minhas orações”.

            “O ateísmo não faz sentido algum. Quando olho para o sistema solar, eu vejo a Terra à distância certa do Sol de modo a receber a quantidade certa de calor e de luz. Isto não aconteceu por acaso.” 😉

          3. Newton curtia alquimia também. Questionava a Santíssima Trindade. E adorava condenar pessoas à morte quando foi chefe da Casa da Moeda. Um homem de Deus, sem dúvida… 😛

          4. Não podemos determinar se a ordem veio diretamente dele.
            E a pena de morte era comum naquela época na Inglaterra.

            “Newton foi nomeado chefe da Casa da Moeda inglesa com a missão de proteger a economia do reino. Ele levou realmente a sério essa missão: constatando que uma das razões para o enfraquecimento da moeda inglesa era a facilidade de ser falsificada, criou novas formas de cunhagem e endureceu as leis contra os falsários. Inúmeros deles, presos pela polícia do rei, foram enforcados e seus corpos apodreciam na entrada de Londres para servir de exemplo. Com essas práticas, a moeda inglesa se fortaleceu, o reino enriqueceu e Newton ganhou fama e dinheiro.” – SEARA DA CIÊNCIA.

      2. Na Bíblia? Legal. Em que livro? Em que interpretação? Mateus: uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Respeitemos a religião, mas que ela aceite os fatos. Sem misturar, né? Tá ok, que sejam desígnios do Criador. Mas então teria sido Ele quem criou massas coronais, íons, campos magnéticos, buracos negros, gravidade, prótons, moléculas, células, nós e nossa inteligência. Para entender o Cosmo.

Comments are closed.