Um passeio de avião por Titã

Simulação de sobrevoo por mares de Titã
Simulação de sobrevoo por mares de Titã

Titã é um dos corpos celestes mais interessantes e misteriosos do Sistema Solar. Trata-se da maior lua de Saturno (e a segunda maior do Sistema Solar), com 5.150 km de largura. É quase metade do diâmetro terrestre. Só que esta lua está sempre a esconder sua superfície de nós, graças a uma densa e enevoada atmosfera que a recobre. Por isso é tão empolgante poder fazer um voo simulado por sua superfície, como o que a Nasa acaba de divulgar.

As informações de Titã foram obtidas graças ao radar que equipa a sonda americana Cassini. Em órbita ao redor de Saturno, ela vem fazendo sobrevoos de Titã desde 2004. A cada passagem, usa o radar para mapear a superfície e “levantar” a névoa em uma faixa estreita. Após múltiplas passagens, boa parte da lua saturnina já revelou pelo menos suas características mais grosseiras.

No vídeo, as marcas na superfície foram exageradas, ou seja, ampliadas, por um fator de 10, para realçar as diferenças de relevo. E o que mais chama atenção são os lagos e mares de Titã. Sim, lá há corpos líquidos na superfície! É o único outro objeto do Sistema Solar, além da Terra, a ter essa característica. A diferença é que aqui os oceanos, rios e lagos são de água, e lá são de hidrocarbonetos — principalmente metano e etano. Isso acontece porque a temperatura lá é extremamente baixa (-179 graus Celsius), o que permite o fluxo de metano e etano entre as fases líquida e gasosa. Lá também há chuva, só que de hidrocarboneto! Água, em compensação, existe, mas só em forma de pedra.

Mapa feito por radar do hemisfério Norte de Titã
Mapa feito por radar do hemisfério Norte de Titã

Com uma atmosfera composta principalmente por nitrogênio (95%) e metano (5%), acredita-se que Titã seja uma versão da Terra “congelada” no tempo, que permitiria o estudo do ambiente em nosso planeta em seus primórdios. É, portanto, um laboratório natural para estudarmos a origem da vida. Alguns cientistas mais arrojados até debatem a possibilidade de haver vida lá, mas ela exigiria química e metabolismo bem diferentes do terrestre, baseado em água líquida como solvente.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook

Comentários

  1. uma coisa importante para haver vida é preciso uma atmosfera mais agitada, muitas tempestades, muito vulcanismo, terremotos violentíssimos, maremotos violentíssimos.

    falta agitação, sem isso compostos não se misturam e a vida fica aguardando.

    a vida na Terra não surgiu dessa tranquilidade que temos hoje, se toda a vida atual desaparecesse, por exemplo, um meteoro devastando tudo e queimando até a bactéria no ar e qualquer virus, e se ainda tudo ficasse calmo, sem muito movimento ou tempestades, a vida teria grande dificuldades em resurgir.

    evidentemente uma catástrofe dessas tem um enorme efeito no clima e agitaria a crosta terrestre provocando forte vulcanismo por alguns milhares de anos. Super tempestades ajudariam a misturar a química existente no ambiente.

  2. Salvador, esclareça-me uma dúvida. Esses mares e lagos de hidrocarbonetos localizam-se em sua maioria em altas latitudes no hemisfério norte e ocupam uma área relativamente pequena se comparada a todo Titã. Porém durante o pouso da sonda Huygens em 2005, que foi próximo ao equador, ela enviou várias imagens que mostram claramente uma costa até com rios indo em direção a uma região escura e plana parecida com um mar, mas que no momento estava seca. Seriam essas grandes regiões escuras próximas ao equador de Titã antigos oceanos de épocas passadas remotas ou existe a possibilidade de que em alguma estação do ano de Titã ocorram chuvas muito intensas e prolongadas que enchem essas áreas momentaneamente? Sei que Titã ainda é relativamente pouco conhecido e talvez ainda não haja uma resposta definitiva.

    1. Pois é, acho que é mais por aí. Os caras estão tentando entender por que os mares estão todos no norte. Há de ter lagos mais para baixo, mas em quantidade bem menor…

      1. acho que é por influencia gravitacional de Saturno.

        interessante não haver vulcanismo, ao menos não detectaram, talvez se houvesse um efeito de maré mais intenso teríamos geises de água, mas congelaria rapidamente.

        a vida lá somente em grutas e desde que exista aquecimento por vulcanismo.

    2. aos que estão pouco informados: os oceanos de Titã são compostos de metano e não de água, e as montanhas são formadas por blocos de metano congelados. Lá não existem rochas aparente nem água liquida, devido à temperatura baixíssima, o metano que na Terra é um gás, lá fica liquido ou sólido por conta desta temperatura baixa…em torno de 180 graus Celsius negativos.

  3. Com uma atmosfera tão densa e uma força gravitacional menor, deve ser muito fácil voar em Titã. Creio que bastaria uma roupa protetora, um par de asas e músculos treinados para batê-las, alçar voo e planar nas correntes ascendentes e descendentes experimentando uma liberdade que só os pássaros conhecem.

  4. Os compostos orgânicos (hidrocarbonetos) são a base da vida. São também os formadores da maioria dos combustíveis naturais, como petróleo, carvão, gás natural entre outros. Portanto essa lua terá grande importância econômica no futuro.

  5. Um mundo interessante com certeza, de grandeza quase planetária. Um mundo com uma atmosfera bem mais extensa do que a terra, e com oceanos de hidrocarbonetos. Vida lá? Acredito ser possível, porém como em marte vai dar trabalho achar. Vale lembrar que os seres humanos já desceram uma sonda lá – a huygens – uma das missões mais emocionantes da ESA. Ainda não foi daquela vez, mas a astrobiologia cada vez mais chega mais perto de encontrar vida. Quem sabe missões futuras?

  6. Gostei do passeio simulado em Titã. 🙂 Espero que da próxima vez seja um passeio real e de barco! 😉 Sou fascinado por esta lua misteriosa de Saturno, sabemos o porque ($$$$..) 🙁 ainda não temos nenhum projeto oficial para uma missão robótica nos mares de Titã, sempre achei que seria a exploração mais interessante, e quiça encontrar vida, mesmo achando que seria quase impossível em Titã e no outros corpos celestes do sistema solar.

    Vida tal como conhecemos é claro. 😉

  7. Caso 50 pratas que os chineses chegam lá primeiro, isso é, chegam em carne, osso e frango xadrez. Missões não tripuladas não contam.

Comments are closed.