Viagem a Marte, por US$ 1,5 trilhão

Enquanto a Nasa mantém seu discurso genérico de que está se preparando para enviar astronautas a Marte, uma dupla de especialistas independentes americanos com larga experiência no programa espacial avalia o custo do projeto em US$ 1,5 trilhão. É um jeito sutil de dizer que não vai rolar.

Concepção artística de espaçonave para missão marciana tripulada. (Crédito: ESA)
Concepção artística de espaçonave para missão marciana tripulada. (Crédito: ESA)

“Um custo chutado da primeira missão marciana em 2035 totalizaria US$ 230 bilhões. A segunda missão e outras subsequentes, ocorrendo em intervalos de três anos, custariam cerca de US$ 142 bilhões cada. Um módulo de pouso para a primeira e as missões subsequentes não está incluído nessas estimativas”, escrevem em artigo publicado no “SpaceNews” O. Glenn Smith, ex-gerente de engenharia de sistemas dos ônibus espaciais da Nasa, e Paul D. Spudis, cientista lunar americano. “Mandamos nove tripulações [no programa] Apollo à Lua (seis pousaram). Se mandarmos nove tripulações a Marte, a conta total será na casa de US$ 1,5 trilhão.”

A dupla de especialistas ressalta que até há viabilidade econômica. Só que não. “O programa não está totalmente fora de questão se realmente, realmente quisermos fazê-lo”, dizem. “O orçamento anual da Nasa teria de ser aumentado gradualmente até chegar a US$ 54 bilhões (em dólares de 2015) por ano para a primeira missão a Marte e então se manter assim.”

Para ter uma noção de como não vai dar pé, basta lembrar que hoje o orçamento anual da Nasa, que inclui todas as iniciativas tocadas pela agência espacial americana, é de US$ 18 bilhões.

OBJETIVOS DE ÍNTERIM
Não por acaso o presidente Barack Obama precisou estabelecer missões intermediárias para exploração além da órbita terrestre, antes de um primeiro voo a Marte na década de 2030. Mas mesmo essa ideia está degringolando. Repare.

O ano é 2010: Obama faz um ousado anúncio de que os Estados Unidos levariam astronautas a um asteroide por volta de 2025. Legal. Se você pensar que a maioria dos asteroides próximos à Terra está em órbitas que ficam a distâncias intermediárias, se comparados a Marte, faz algum sentido.

Mas aí a Nasa, pressionada por critérios orçamentários, resolveu “trapacear” e trazer um asteroide até a órbita da Lua roboticamente, para então visitá-lo com astronautas. Era o único jeito de bancar essa missão de ínterim com o atual nível de financiamento.

Anteontem, num discreto anúncio feito pela agência espacial, o conceito sofreu mais uma mudança, para pior: agora é só um pedaço de um asteroide que será trazido até as imediações lunares para receber visitação.

Pegando um pedaço de asteroide e levando até a órbita lunar para visitação. Será?(Crédito: Nasa)
Pegando um pedaço de asteroide e levando até a órbita lunar para visitação. Será?(Crédito: Nasa)

Como se isso não fosse ruim o suficiente, fica pior: dos três possíveis asteroides-alvo escolhidos até agora, dois foram ou serão visitados por missões robóticas de retorno de amostras num futuro próximo — reduzindo ainda mais o já exíguo custo-benefício científico da iniciativa.

O alvo só será definido em 2019, então ainda há tempo para corrigir pelo menos isso. Mas, sinceramente, se eu tivesse que apostar, acho que a infame Missão de Recuperação de Asteroide (ARM, na sigla inglesa) vai subir no telhado.

Diz a Nasa que testará com ela diversas tecnologias importantes para a futura viagem a Marte, como propulsão elétrica avançada, mas esse não chega a ser um ótimo motivo para realizar uma missão cujo objetivo é questionável a um custo estimado em US$ 2,6 bilhões.

Bem, mas então para onde irão os astronautas que voarão nas cápsulas Orion e no foguetão SLS, atualmente em desenvolvimento pela agência espacial americana, também supostamente em suporte à futura missão marciana? Vou dar uma dica: ambos começaram a ser desenvolvidos na época em que o plano da Nasa ainda era retornar à Lua…

UMA VOLTA À LUA
Os Estados Unidos têm sofrido essa coisa (não muito) peculiar de trocar seus objetivos espaciais junto com o presidente. E Obama vai deixar a Casa Branca no ano que vem. Tenho a impressão de que a ARM será varrida para debaixo do tapete na próxima administração.

Chineses, russos e europeus estão todos de olho na Lua. É improvável que, com a faca e o queijo na mão (SLS e Orion), os americanos deixem outros chegarem lá primeiro só porque já estiveram por ali entre 1968 e 1972.

Sem falar que a Lua é o único objetivo cientificamente interessante ao alcance das tecnologias já financiadas pela Nasa para voo tripulado nos anos que se passaram. Não repare então se a Nasa voltar a falar dela como objetivo de ínterim na rota para Marte a partir de 2017, exatamente como propunha Bush antes de Obama. E isso independe de quem for morar na Casa Branca no ano que vem, seja ele republicano ou democrata. A conferir.

NA TV: Neste sábado (28), às 16h, na TV Cultura, o programa “SP Pesquisa”, produzido pela Itinerante Filmes e com participação do Mensageiro Sideral, vai explorar um mistério arqueológico: a origem dos primeiros habitantes da América. E como se não bastasse isso, a partir das 22h, no “Jornal das Dez” da GloboNews, o Mensageiro Sideral faz sua homenagem ao Ano Internacional da Luz. Confira!

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook e no Twitter

Comentários

  1. Por que o homem não pode utilizar a ISS como nave para ir até Marte? Ela é grande e acredito que tenha espaço suficiente para armazenar alimentos e água. Acho também que poderiam ser acoplados motores à estação e depósitos de combustível. Talvez até reforçar a sua estrutura para esta grande missão.
    Obrigado.

      1. Meu amigo o peso não interfere no espaço, não estamos na terra, pode se usar a gravidade terrestre para atingir a velocidade e usar a gravidade de marte para frear, e claro que isso é um feito que exigiria cálculos muito precisos e rigidez da espaçonave.

  2. só há uma maneira do Homo Sapiens ir à Marte. A Rússia voltar a se chamar União Soviética, começa nova corrida espacial a ponto de “provocar” os americanos, assim como aconteceu com a ida à Lua no início dos anos 1970 e final dos anos 1960 com o projeto Apollo. Em outras palavras os míseros brios e orgulhos políticos e ideológicos terráqueos falam mais alto do que o interesse científico e avanço comum da espécie humuna como um todo….

    1. Tá atrasado, a União Soviética não existe mais, e a Rússia, atualmente, está indo pro buraco.

      Precisa se atualizar em geopolítica!

      KKK

      1. ….parece que você não entendeu o que eu quis dizer…. o que eu disse é a necessidade de imposição política ideológica fala mais alto do que o interesse científico e o espírito de progresso comum da humanidade….
        ….nos tempos (nada saudosos) da guerra fria o que motivou os Estados Unidos da América e ir adiante na corrida espacial e ir à lua, foi a corrida espacial com a Rússia/União Soviética (ou União Soviética/Rússia)….o que eu quis dizer foi….se nós (qdo digo nós, digo humanidade) quisermos ir a Marte, precisarmos mais de motivações políticas do que necessidades altruístas de desenvolvimento comum da nossa espécie….o que é LAMENTÁVEL….
        você poderia argumentar: a China e a Índia poderiam iniciar, ou mesmo provocar uma nova corrida espacial, o que em última análise representaria um novo progresso rumo ao espaço. mas eu creio que não, nenhum dos dois tinham a força que a Rússia/União Soviética tinha nos seus tempos áureos, além disso, nenhum dos dois representam ameaças diretas a hegemonia americana….
        resumido, sair da Terra foi um questão muito mais ideológica/política do que propriamente científica….
        e é por isso que não iremos à Marte tão cedo…. é o que eu acho….
        ….espero ter sido mais claro….

  3. Há um único motivo pelo qual TODOS OS HUMANOS nasceram “limitados” ao Planeta Terra. E isso se chama: FALTA DE EVOLUÇÃO. Deixemos de ser prepotentes e de achar que dominamos o universo…

  4. Essa é a razão Principal pela qual vamos perecer aqui na Terra mesmo, sendo extintos um dia: Falta de Grana e de real interesse governamental.

  5. OBAAA! NA FALTA DE COBAIA, EU VOU!! \o/ \o/ Vi comentários pessimistas citanto falta de experiência, excesso de custo, mentira dos envolvidos, etc…. ALGUÉM TEM QUE COMEÇAR e se errar é só tentar de novo, de novo, mais um vez, mais uma, só mais uma, novamente, mais uma. =D =D A Terra está toda doentinha, não vai durar muito….

  6. O Brasil em parceria com o Mercosul vai mandar a primeira missão tripulada à Vênus, a fim de estudar a viabilidade econômica de abrir uma fábrica de camisas naquele planeta..rsrs. Brincadeiras infames à parte, não veremos antes de 2080 o homem pisando em Marte.

  7. A possível viagem do homem a Marte, mesmos com esse teórico custo monstruoso, é sempre uma questão de vontade política, momento atual da sociedade e governo norte americanos, lá pela terceira década desse século quem é que sabe oque estará acontecendo na economia e na geopolítica, as coisas mudam muito rápido, acredito que antes de Marte provavelmente assistiremos uma volta a Lua pelos americanos e a China com certeza tem essa ambição, o duro oque o Brasil tem de ambição na exploração espacial…

  8. As pessoas não estão acreditando muito no Projeto Mars One, não sei qual a razão. Será devido ao fato de ser um empreendimento particular?

      1. Usar biliões para custear pesquisas e viagens espaciais e não usa-lo para matar a fome e a sede de milhões de crianças que morrem todos os dias em nosso lindo planeta, pra mim é inteligência negativa, egoísmo extremo. Usar essa grana para preservar o nosso planeta seria o óbvio, o menos idiota.

    1. Esse projeto MARS ONE é risível. Faço uma aposta de R$ 1.000,00 meus contra R$ 100,00 teus de que não vai rolar.

  9. Salvador,

    Acredito que as tecnologias devenvolvidas a partir desse investimento em uma viagem a marte iria “baratear” futuras viagens interplanetarias, dentro ou fora do nosso sistema…tipo: 1,5 trilhao de US$ para viagem a marte e além!

    Acho que vale totalmente o investimento!

    1. As tecnologias são decorrentes de pesquisas de base. Ir a Marte com foguetes de reação newtoniana é bobagem. Quem sabe, se parte dessa verba fosse destinada à pesquisa de novos meios de propulsão, o problema seria resolvido.

  10. Não faz sentido gastar todo esse dinheiro para levar grupos de pessoas a Marte para fazer um programa, sendo que os aspectos naturais de Marte são diferentes do que conhecemos. Com o uso desse dinheiro poderiam sanar em média 75% dos problemas de fome e miséria no mundo.

    1. Com o uso desse dinheiro poderiam sanar em média 75% dos problemas de fome e miséria no mundo.

      É mesmo? Cadê o documento que mostra esta porcentagem? Se é tão simples assim acabar com a fome do mundo (ao menos 75% dela), por que não fizeram isso ainda???

          1. Tá, e algum documento que comprove esta porcentagem? Existe? E quem seria o “dono do mundo”, na sua concepção?

    2. Volta e meia aparece um tolo aqui dizendo que o dinheiro empregado na pesquisa espacial é um “disperdício”. O que eles esquecem das grandes conquistas tecnológicas presentes em nosso cotidiano, que derivaram da pesquisas feitas.

  11. Bom dia!
    Pelo visto não veremos o homem chegar à Marte. Uma pena. Existe a possibilidade os chineses pousarem lá antes dos americanos?
    Abraços
    Elis

    1. Elis, eu ainda sou otimista e acho que a missão a Marte vai acontecer e será internacional. Quem sabe não teremos chineses, americanos e russos na tripulação? 🙂

  12. Acredito que a primeira nave a pousar em Marte será a Mars Colonial Transporter, da SpaceX. Como já dizia Musk, sem uma nave reusável (como SLS da NASA) é um projeto inviável. Considerando que o próximo pouso (com o lançamento da CRS-6) sera bem sucedido, e já ano que vem as naves com reuso sejam usadas, é provável que eles consigam os milhões necessários para terminar os motores raptors, e por sua vez o MCT. Agora só falta uma nova geração da Dragon para suportar uma viagem mais longa.

    1. Wallacy, também acho que iniciativas comerciais como a da SpaceX serão o que vai mudar esse jogo. Concordo 100% e estou ansioso pela CRS-6. Agora vai! 🙂

  13. O custo de US$ 1,5 trilhão seria se fizessem várias missões seguidas. Não seria então o caso de primeiramente se concentrar em apenas uma, que ficaria em US$ 230 bilhões (sem incluir o módulo de pouso)?

    E se fosse possível um acordo (sei que é bastante improvável) entre todas as grandes agências espaciais EUA, Rússia, Canadá, Europa, China, Índia, Japão, não se conseguiria a verba necessária para levar o homem a Marte pelo menos uma vez?

    1. Eu acho que vai acabar dando certo. Mas é preciso ter um plano pelo menos. Nem isso temos no momento. Ainda acho que a década 2030 pode ser a tal.

  14. Salvador, voltemos pra Lua que seria bem mais fácil colonizar no momento.
    A lua tem a rotação completa em 28 dias, então seriam +- 14 dias de sol constante e 14 de escuridão. Imaginando o cultivo de alimentos lá, as plantações suportariam esses períodos longos? Ou existem meios de driblar isso? Grande abraço

  15. Quanta coisa poderia ser feita na Terra com essa quantia em vez de desperdiçada numa viagem que nada de bom vai acrescentar a nós seres humanos. Que tal investir em pesquisas contra o câncer, HIV, ebola; melhorar a qualidade de vida de milhões de seres humanos, que vivem abaixo do nível de miséria, reflorestar a terra, ter água potável para todo mundo, melhorar a qualidade de nossa atmosfera; eu sei, sou um sonhador, mas como seria bom ver este mundo com uma população vivendo com dignidade.

    1. Muitos medicamentos e equipamentos que temos hoje salvando vidas, foram criadas graças aos programas e pesquisas espaciais e propriamente no espaço, com ausência de gravidade…

    2. Meu amigo, se fizer isso, o mundo como o conhecemos vai entrar em colapso, tem mais gente nascendo do que morrendo, se fizer mais gente vai nascer sem ninguém morrendo, nossos recursos seriam extintos muito rápido, imagine ate quando o nosso planeta vai suportar isso tudo, por isso em um futuro distante temos que ir atras de outro planeta, e as pesquisas devem começar já.

  16. Estivemos na Lua entre 68 e 72. Estamos em 2015 e o homem que pisará em Marte pela primeira vez ainda nem nasceu. Desanimador.

  17. Boa noite Salvador!

    Na minha opinião uma viagem para Marte assim como pra Lua não é de grande valor para os seres humanos sabendo da Inospitalidade desses mundo… as sondas roboticas em Marte e a visita do homem a Lua já mostraram isso…
    Seria de grande valor investir um dinheiros nessas cifras em projetos não tripulados para as luas de jupiter e saturno afim de saber o que acontece por la…
    Para uma aventura desse porte ( colonização de Marte) deveria ser criado uma organização mundial de exploração espacial onde todos os paises envolvidos teriam participação (principalmente nos investimentos) direta nos rumos dessa missão…
    O dificil é isso acontecer… com uma união de todas as nações seria mais facil, ao inves de um pais, ou um magnata holandes tentar uma peripecia dessa pondo em risco vidas e desperdicio de dinheiro…

  18. Para mim esse valor é irreal. Não confio nesses dados dos especialistas, mesmo porque a ciência cotidianamente dá provas de especialistas de diversas áreas com opiniões totalmente opostas.

    Uns anos atrás uma equipe de especialistas em astrofísica disseram que as chances de haver vida no universo eram remotas, por conta de diversos fatores levantados. Agora, poucos anos depois desse artigo, já encontraram mais de mil planetas, diversos dentro de zonas habitáveis. Mesmo no nosso sistema solar, há excelentes possibilidades de vida em Ceres, Enceladus e Europa. Ou seja, há muito especialistas sem noção por ai, ou tentando se aparecer com polêmicas…

  19. Voltar a Lua não é má idéia. E pode ser viável se houvesse patrocinadores. Já pensou como seria fantástico uma transmissão em HD da Lua, com o logo da Coca-Cola no fundo? E ver a Terra da Lua via TV!!!
    Já deve ter gente pensando nisso.

  20. Salvador deveria deixar esse link* fixo no blog, e quando as pessoas comentarem “pra que gastar tanto dinheiro com exploração espacial sendo que tem gente morrendo de X no país Y” ou “gastar uma fortuna para visitar um planeta árido, inóspito e com mínima chance de sobreviver ou retornar, é no mínimo uma loucura” ou até mesmo o absurdo “Salvar o planeta Terra é muito mais importante do que enviar suicidas à Marte ao custo de trilhões de dólares. Uma empreitada como essa não faz nenhum sentido.”, fala pro caboclo: “Lê o texto do link, pfvr”.

    Por que gastar em exploração espacial com tanta gente passando fome?

    *Postado originalmente pelo Bruno em 20/03/15 aqui.

    1. A idéia é boa. Mas o texto é longo, e o pessoal que escreve essas bobagens não parece ser muito fã de leitura 🙂

      1. Se não dá para indicar um belo texto por ser grande vamos ter que ficar com o bom e velho “de onde vem a medicina, água tratada, mecanização da agricultura e todas as modernidades que você não abre mão?”

  21. Eu acredito que o homem chegará a Marte, entretanto, os prós e contras que sempre existiram nos dias atuais estão mais recrudescidos se compararmos para as aventuras da série Apollo senão vejamos, hoje os EUA não tem apenas a antiga URSS como arquirrival, mas tem a EU, China, a Índia e qualquer outro país aventureiro a surgir. Nos anos 1960 o presidente Kennedy bloqueou Cuba e exigiu que Nikita Kruchev retirasse os mísseis nucleares e não havia nação para “peitar” a supremacia militar e muito menos havia terroristas ou aberrações como o Estado Islâmico então, os custos para garantirem a “homeland security” foram parar no espaço e como qualquer cidadão apertando o cinto (como o Brasil de Dilma), as despesas seguem as regras das prioridades. Lendo sobre o desenvolvimento dos EUA e vendo suas ações em todos os campos, muito em breve estarão navegando com vento em popa e então terão recursos para mais esta aventura que certamente irá provocar inveja para os demais povos da Terra.

  22. Prezado Salvador, este e um comentario acerca da materia sobre idade das estrelas, a qual nao consegui postar por residir em Londres:
    Em minha singela opinião, os cientistas e astrônomos são um bando de tolos. Podem haver , meu Deus do ceu, estrelas no Universo mais antigas que o Bigbang, simplesmente pelo fato de sua luminosidade nao ter tido tempo suficiente para viajar, digamos por exemplo, seis bilhões de anos para chegar aa Terra e serem vistas por nossos telescopiozinhos de brinquedo. Algumas outras luzes, oriundas de estrelas cuja luz tenham sido recentemente captadas, podem ter sido emitidas de ultra-distancias e, por terem chegado recentemente aa Terra, os cientistas “tolos” a nomeiam “supernovas”. Em suma, atribuir idades hilárias aa estrelas e suas juventudes, não passam de atitudes de pseudo-sábios querendo entender Deus e que na verdade, não são tao mais espertos que um pedinte na calcada. Temem esses so por uma coisa, caro Salvador, o mantenimento de seus bem remunerados empregos, através de suas criativas besteiras reveladas de tempos em tempos.

    1. Na verdade, você está bem errado. Note que pode mesmo haver estrelas que ainda não conseguimos ver, mas elas necessariamente seriam mais novas que o Big Bang, para o qual há enorme corpo de evidências. Acho meio presunçoso achar que os cientistas e astrônomos são tolos sem estudar a fundo as bases segundo as quais eles tiram suas conclusões. Note que, para esse estudo das estrelas, eles não observaram uma única estrela. O estudo tem a ver com a radiação cósmica de fundo, que compreendemos graças à teoria do Big Bang. Abraço!

      1. Salvador, Salvador…

        O tempo passa e cada vez te admiro mais. Você tem se esforçado tanto para divulgar de forma adequada a boa Ciência que até sacrifica-se respondendo à Trollzinha Andre Teixeira. Imagino o seu esforço em ignorar a besteira muito imbecil da cara escrever que não conseguiu postar porque reside em Londres (deve ser uma travessa da Rua Cafundó, na cidade do K. R. Lho). Falar mal dos astrônomos, postar-se arrogante e desprezar os cientistas e ainda, escrever que os cientistas buscam Deus!!! Até a frase final dele é errônea (teria que colocar um “não” antes da palavra “mantenimento”, para dar sentido à frase ( e o certo seria “manutenção”).

        Acho que a trollzinha Andre Teixeira, conseguiu o objetivo dela que era chamar a tua atenção. Porquê será? Huuummm…

        Em resumo, uma analfa mal intencionada que não sabe nem escrever, nem pontuar e nem acentuação, conseguiu de uma só vez desperdiçar o tempo do nosso melhor divulgador cientifico, desprezar os cientistas e misturar Ciência com crenças!!!

      2. Não Salvador. Quem está errado é o bando de tolos que inclui os cientistas, os astrônomos e você.
        Eu é que entendo muito de estrelas, radiação cósmica de fundo, etc. Só não tenho tempo de manifestar minha sabedoria, porque senão serei demitido do banco.

      3. Parece-me que acreditar no tal “Big-Bang” é não se conseguir ir além de uma mera concordancia com a existencia de um Deus Criador que deve ter dito … “Faça-se a Luz” e bumm !! … Big Bang.

  23. O ser humano é mesmo imprevisível, gastar uma fortuna para visitar um planeta árido, inóspito e com mínima chance de sobreviver ou retornar, é no mínimo uma loucura. Que tal uma visita ao Deserto do Atacama, possui as mesmas características, é menos dispendioso e o retorno é garantido.

    1. Eu já fui ao deserto do Atacama. Bacanérrimo. Mas não responde às perguntas que queremos ver respondidas em Marte. Mas consigo imaginar uma matéria do The Onion anunciando que a Nasa decidiu redirecionar seu programa espacial para uma viagem tripulada ao deserto do Atacama… Pacha Mama agradece. rs

  24. Parece-me que este tipo de exploração passa obrigatoriamente pela descoberta de uma nova maneira de nos locomovermos (bem) mais rápido no espaço. Uma hipervelocidade seria a solução para todos estes problemas.

  25. E pensar que os EUA gastaram mais de um TRILHÃO de dólares na Guerra do Iraque… 🙁

    Acho que a exploração do espaço profundo exigirá a união de muitos países. Pena que China e eUA não se entendem, desconfiam uns dos outros. EUA, Europa e China poderiam liderar um programa tripulado para Marte, auxiliados ainda por Rússia e Índia.

    Entretanto, precisamos de um ciclo de progresso e paz no mundo e penso que isso só ocorrerá agora no próximo século, se o aquecimento global deixar.

    Vamos às sondas, então!

    1. e aqui no baaazil a gente pula essa parte, precisa ver como a ciência é cada vez mais desvalorizada.

      daí quando uma doença grave tiver cura, será nas mãos dos estrangeiros, vem o crente pobre e não consegue adquirir o tratamento, vai na mão dos deuses para o céu da cova rasa. Mas e o pastor cheio da grana dos fiéis? Ah, esse importou o caro tratamento e se curou, depois continua bostejando asneira para crente achar a mais pura verdade.

      sabe uma coisa legal? Eu vejo uma galera que fala de Moisés para cá e Moisés para lá como o GRANDE HOMEM e tal, mas na verdade a estória do cara é muito estranha e a cada momento um fala uma coisa, bela (des)interpretação bribrica. Por um acaso eu lembrei que vi um comentário sério de um estudo sobre esse moisés fantasma e, para minha total (falta de) surpresa, olha só:

      http://g1.globo.com/Noticias/0,,MUL418821-9982,00.html

      e é A MAIS PURA VERDADE !!! os Egípcios e outros povos que sempre registraram os FATOS REAIS jamais souberam da existência desse moisés, e o pior é que o tal moisés bribrico tem personalidade maligna, então…

      1. Muito interessante o texto! E lendo outras notícias do site, achei uma uma que diz que a bíblia do Apolinário Messias descreve, no Gênesis, duas criações do mundo, não uma, e com dois deuses de nomes diferentes!

        http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL388514-5603,00-BIBLIA+ABRIGA+DUAS+VERSOES+CONTRADITORIAS+DA+CRIACAO+DO+MUNDO.html

  26. Realmente não faz muito sentido hoje bancar esta dinherama toda para ir a Marte, nem Guerra Fria para justificar a supremacia de uma potência. O ideal seria manter os programas de exploração por sondas, que são muito mais baratos e podem trazer boas descobertas.

    Talvez a Lua faça sentido hoje como ponto de exploração humana, algo como é a Antártica, mas é ainda muito caro…

  27. Com 30 anos e pretendendo viver mais uns 50 posso perder as esperanças de ver o homem pisar em marte?

    1. Acho que veremos o homem em Marte. Só não será nesse esquema. Desconfio que a abertura comercial do espaço trará muitas inovações que permitirão um voo até Marte em menos de 50 anos.

  28. Espero estar errado, mas meu triste palpite é que não teremos missões tripuladas para Marte antes de nos estabelecermos definitivamente na Lua (outra coisa que também deve demorar pacas).

  29. OFF TOPIC: alguém aprendeu uma palavra nova: “ínterim”. Estatúpida: a palavra nova apareceu três vezes no texto. Mensageiro Sideral também é cultura gramatical! Amplexos!

  30. Ilusão achar que as grandes potencias remanejem 1 cent do orçamento militar. O truque seria imbutir vantagens militares nesses projetos, aí sim o dinheiro viria. triste, porém realidade.

  31. Não é barato, mas as grandes potências gastam fortunas em armamentos. Se trabalharem em conjunto e remanejarem parte da verba de defesa para as agências espaciais creio que o objetivo fica mais palpável. E quem sabe uma base na Lua como ponto de partida para as missões à Marte, não seria interessante?

  32. É o que eu tenho dito sempre: prioridade! Salvar o planeta Terra é muito mais importante do que enviar suicidas à Marte ao custo de trilhões de dólares. Uma empreitada como essa não faz nenhum sentido.

    1. “Uma empreitada como essa não faz nenhum sentido” acho que Colombo ouviu a mesma coisa…

    2. Ir para Marte e para outros planetas, luas, sistemas é PARTE do salvamento da Terra.

      Sem pesquisa básica, adeus Terra.

      Com o consumo desenfreado de energia fóssil, adeus Terra.

      Com o excesso de gente, adeus Terra.

      Enquanto grupos se matam para saber qual “livro divino” é “mais verdadeiro”, adeus Terra.

      1. Concordo que a exploração é nossa salvação. Não de mim, nem de você, mas das próximas gerações. Somos muito especiais nesse pedaço do espaço, não podemos acabar como os dinossauros. Podemos e devemos ir para outros lugares!
        Quanto a redirecionamento de gastos, acho mais vantajoso explorar com sondas e robores a Lua Europa, em vez de trazer um pedaço de asteroide para nossa vizinhança.

  33. Realmente é um financiamento muito caro para apenas uma nação. Temos que montar um consórcio internacional e passar todos os projetos mais caros para esse tal consórcio. Somente assim, os projetos mais caros poderão realmente entrar em órbita.

    1. Rafael neste consórcio o Brasil seria “persona non grata” porque já demos mostras de que gostamos de usar instalações dos outros, mas não gostamos de colocar um centavo como ocorreu como a EOI, mas o Lula pagou US$ 25 milhões para os russos para a turnê turística do oficial da FAB e comemorar o voo dos Santos Dumont. O Brasil na era desgovernado pelo PT nos colocou na lista dos maiores caloteiros internacional.

  34. Talvez seja um indício da tal corrida pelo Hélio-3, estimado em milhões de toneladas nas camadas superficiais da Lua. Vai saber né…

  35. Parece que a Nasa está com o mesmo problea do Hubble antes de entrar em operação… Falta de foco.
    Não sei o que seria mais saudável para a ciência, uma corrida até marte liderada pelas potências Russia, China e EUA ou se todos dessem as mãos e encarassem como uma aventura humana.

    1. Acho que tem que ser cooperação. E o tom é este na ESA e, em menor medida, na Nasa. Russos e chineses ainda não falam muito do assunto.

      1. a China tem um avião de ponta que eles aperfeiçoaram de um modelo da Rússia. O legal é ver a galera daqui apenas critica que o jato tem um defeito que talvez a China não conseguisse resolver.

        enquanto isso, não temos nada.

        se corrupção fosse coisa boa e arrogância religiosa levasse a algum lugar esse país teria disco voador e a cura pra qualquer doença atual ou futura, fora que viveríamos uns 10.000 só pra fazer inveja aos americanos.

        mas nossa realidade é: padre de uma comunidade pobre diz que água que “brota” de uma árvore é milagre da nossa senhora (da pouuurra louca). Pena que era esperma de inseto, mas a pouuuurra é louca. Agora em quem o povo acreditou, no padre ou no cientista? Felizmente o padre liberou os fiéis a beber da água milagreira !!!

    2. Enquanto a Rússia for o feudo do Putin nenhuma cooperação internacional será possível, salvo por exemplo ocupar Cuba.

      1. Por um acaso é A RÚSSIA que está levando os astronautas Americanos e os suprimentos para a ISS. E olha que sou Americano e Republicano.
        Mas vocês aí no Brasil gostam de ser mais realistas que nós, os reis. Acham que se ficarem “puxando nosso saco” com esse discurso guerra-fria/década de 1950 vão conseguir que a gente suspenda o visto para vocês virem aqui para Miami ou algo assim…

  36. Ótimo! A Lua é um objetivo que ira trazer esse custo-benefício de pesquisas que você menciona e, quem sabe, até algum custo-beneficio econômico, que faça com que, olhar para as estrelas” deixe de ser apenas poesia!

Comments are closed.