Rumo a Europa, lua-oceano de Júpiter

Salvador Nogueira

A Nasa acaba de anunciar os nove instrumentos que devem voar na espaçonave destinada a explorar Europa, a lua oceânica de Júpiter com maior potencial para abrigar vida.

Concepção artística de plumas de água emanando de Europa, lua de Júpiter (Crédito: Nasa)
Concepção artística de plumas de água emanando de Europa, lua de Júpiter (Crédito: Nasa)

Vista de longe, ela é apenas uma bola de gelo — nada mais que um pequeno ponto de luz, observado pela primeira vez por Galileu Galilei em 1610. Contudo, os sobrevoos realizados pelas Voyagers, em 1979 e 1980, e mais tarde pela sonda Galileo, nos anos 1990, revelaram a presença de um oceano global de água líquida sob a superfície congelada, além de muitos mistérios intrigantes.

O segredo para a persistência de água em estado líquido é o poderoso efeito de maré exercido pelo planeta gigante, conforme a lua gira em torno dele.

“Em Europa, esse oceano deve ter existido por bilhões de anos”, disse John Grunsfeld, vice-administrador científico da Nasa. “Estou muito empolgado.”

A maioria dos cientistas acredita que foi num ambiente muito parecido com o que existe em Europa, em fontes hidrotermais no leito oceânico, que a vida surgiu na Terra. “Caso encontremos indicações de seres vivos em Europa, é um sinal de que há vida em toda parte na galáxia”, afirma Jim Green, diretor de ciência planetária da agência espacial americana.

CRONOGRAMA
A missão deve partir no início da próxima década — o ano exato ainda não foi especificado, assim como o tempo de viagem até Júpiter, que depende do veículo lançador e da trajetória escolhidos para a viagem. Não há orçamento fechado, mas estima-se um custo de US$ 2 bilhões, sem contar o preço do lançamento.

Após entrar em órbita do planeta gigante, a sonda deve realizar 45 sobrevoos de Europa, ao longo de dois anos e meio. Com isso, fará um mapeamento detalhado de cerca de 90% da superfície, com resolução capaz de identificar estruturas de 50 metros. E, em locais específicos, a resolução será ainda maior — espera-se que alguns sobrevoos atinjam uma distância de meros 25 km da superfície.

E pensar que as belas imagens da Galileo representam meros 10% do solo europano a uma resolução de 200 metros. Será uma revolução na compreensão desse intrigante mundo.

SUPERFÍCIE E OCEANO
A quase completa ausência de crateras em Europa indica que a superfície da lua joviana — que tem mais ou menos o tamanho da nossa — está constantemente se renovando. Isso sugere que há intercâmbio de materiais entre o oceano e o solo.

Um dos maiores mistérios de Europa, aliás, é o material marrom que se distribui ao longo de fissuras na superfície. O que pode ser? Recentemente, um estudo sugeriu que poderia ser o sal do oceano, reagindo com o ambiente de radiação que incide sobre o solo. Mas as respostas definitivas só virão com a nova missão.

Outro fenômeno a ser investigado pela nova sonda é a presença de plumas de água sendo ejetadas da superfície de Europa — possivelmente fornecendo acesso direto ao conteúdo do oceano no subsolo. O Telescópio Espacial Hubble chegou a detectar evidência de plumas, mas uma única vez até agora.

HABITABILIDADE
Segundo Curt Niebur, cientista do programa de Europa no Quartel-General da Nasa, o objetivo principal da missão é caracterizar o ambiente da lua e identificá-lo como habitável, ou seja, capaz de permitir a existência de vida. Cinco perguntas deverão ser respondidas:

– Quão profundo e salgado é o oceano?
– Quão espessa é a crosta de gelo?
– Quão ativa é a crosta de gelo?
– O que é o material marrom na superfície?
– Onde estão as plumas e o que há nelas?

A agência espacial recebeu 33 propostas de instrumentos e selecionou 9 delas para a missão. Confira a lista:

PIMS – Instrumento de Plasma e Sondagem Magnética – Ele analisará o ambiente de Europa, determinando a espessura da cobertura de gelo, a profundidade do oceano e seu grau de salinidade.

ICEMAG – Caracterizaçãodo Interior de Europa usando Magnetometria – Um magnetômetro que trabalhará em parceria com o PIMS para produzir uma virtual “ressonância magnética” da lua, permitindo inferir sua estrutura sob o solo.

MISE – Espectromêtro de Mapeamento de Imagens para Europa – Ele colherá assinaturas de luz emanadas da superfície a fim de determinar a composição do solo, identificando compostos orgânicos, sais e ácidos.

EIS – Sistema de Imageamento de Europa – Duas câmeras que farão o mapeamento quase completo da lua — cerca de 90% com resolução de 50 metros, e algumas regiões com 100 vezes mais detalhes (50 cm).

REASON – Radar para Estudo e Sondagem de Europa: Oceano até perto da Superfície — Um radar designado para caracterizar a crosta gelada europana, revelando possíveis lagos liquefeitos que estejam mais próximos da superfície, ou regiões em que a crosta é mais fina.

E-THEMIS – Sistema de Imageamento de Emissão Térmica de Europa — É basicamente um detector de calor com alta resolução, que permitirá identificar sítios ativos na superfície, como potenciais fontes de plumas.

MASPEX – Espectrômetro de Massa para Exploração Planetária/Europa – Esse instrumento permitirá colher amostras tênues da superfície e do oceano de Europa que tenham sido ejetadas para o espaço, determinando sua composição com precisão.

UVS – Espectrógrafo Ultravioleta/Europa – É um detector de plumas, que usará a mesma técnica aplicada pelo Hubble, mas com a vantagem de estar lá, a fim de decifrar o enigma das emissões europanas.

SUDA – Analisador de Massa de Poeira Superficial – Ele analisará a composição de pequenas partículas sólidas ejetadas de Europa.

Esse é o começo de mais uma empolgante aventura científica em busca de ambientes habitáveis e quiçá vida em outro lugar do Universo. O duro é esperar até a missão voar, na década de 2020.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook e no Twitter

Comentários

  1. Poxa Salvador, esta é a minha lua preferida!
    Pena que uma missão tripulada ao local só será acompanhada da terra pelos meus netos, ou filhos se tiverem sorte. Mas essa missão já me empolga e muito. Só me resta aguardar. Quanto a missão tripulada, com uma tecnologia que pudesse perfurar o gelo e introduzir uma sonda na parte líquida, só me resta sonhar. Fico imaginando vida animal e etc, já que não consigo imaginar uma Criação tão perfeita como o Universo onde apenas um pontinho azul na Via Láctea teve o privilégio de portar a mais perfeita e complexa existência no cosmos; a vida!

  2. Salvador, de 0 a 100%, quanto você acha ser a probabilidade de vida em Europa?
    Isso na sua opinião pessoal.

    1. Luiz, acho difícil o Salvador estimar essa probabilidade, falta muita informação… Pelo fato da lua conter grande quantidade de água líquida, existe ALGUMA chance, por enquanto é isso!

      Para entender melhor essa questão da busca de vida em outros locais que não a Terra, leia “Extraterrestres”, do Salvador. Além de interessante, ensina muito!

      1. É por aí mesmo. Não há como estimar probabilidade enquanto não soubermos quais os ingredientes absolutamente requeridos (como só temos um exemplo de vida, o da Terra, difícil separar o que é essencial do que é contingente nas características do nosso mundo). Em compensação, se acharmos vida em Europa, aí saberemos que o atual palpite dos cientistas (de que vida exige apenas química orgânica, água líquida e uma fonte de energia) está certo, e a conclusão é de que a chance de encontrarmos vida em muitos outros sistemas planetários é de 100%. 😛

        1. até agora o que se tem é um experimento onde mostra uma possibilidade do mar de Europa ser salgado, as linhas que se vê seriam sal fritado pela radiação proveniente do campo magnético de Júpiter.

          se colocar sal no microondas para assar um pouquinho vão ter algo com a cor daquelas linhas (só não recomendo tentar por conta de desperdício de alimento).

  3. Salvador tenho duas perguntas e uma informação pra voce…Porque os planetas rochosos estão nas orbitas internas e os gasosos estão nas orbitas externas do sistema solar ?Porque todos os satelites conhecidos (sejam de planetas rochoso ,sejam de planetas gasosos ) são rochosos ?Agora a informação:Esse material marrom na superficie do satelite são ……….. corais meu caro simplesmente isso ai !!!
    abraços

    1. Sobre os planetas, a ideia é que na formação do Sistema Solar, conforme a estrela acende, ela “sopra” o gás das regiões internas, então ele não consegue se acumular em torno dos núcleos planetários rochosos em formação. Isso só acaba acontecendo nas regiões mais externas. Por isso rochosos por dentro, gasosos por fora. Sobre as luas, nenhuma delas tem gravidade suficiente para prender o gás, então não conseguem acumular grandes quantidades dele. Aliás, salvo uma notória exceção (Titã), nenhuma outra lua no Sistema Solar retém qualquer atmosfera apreciável. Sobre a sua “informação”, seria maravilhoso se assim o fosse. Talvez, nos sobrevoos que trarão resolução de 50 cm nas imagens, não seja possível observar isso? 🙂

  4. Pessoas no século XV para os portugueses:

    “Tanta gente doente e passando fome na Europa e esses malucos portugueses querendo navegar e morrer pra nada”

    (Claro que não foram os primeiros, mas enfim…só pra resumir a idéia.

  5. Pô Salva, tá difícil te encontrar, hein kkk Gente, ninguém falou que iremos encontrar homens marinhos e sereias. Pelo que ‘andam’ dizendo seria como encontrar aqueles peixes sinistros e feios que vivem no mar profundo da Terra. E/ou no máximo Lulas Gigantes a procura de Alga Nori. Parem de especular o que não podem.

  6. OK gente tudo certo, tudo bem. Pelos pros e contras, fica a pergunta. Por quê até hoje ninguém quer ir a Lua e desvendar se realmente seria possível usar o HELIO 3 que parece ser abundante por lá? Pelo que já li a respeito, em Matéria de Energia, o Hélio 3 poderia substituir todas as nossa fontes de produções energéticas que só acabam com o Planeta Terra.

  7. Quem sabe por onde sai as plumas de águas possa ser a porta de entrada para o oceano de Europa . A vida na Terra teve início no mar com atividades vulcânicas , isso pode ter ocorrido em Europa pelo fato de as plumas d’águas que certamente devem ser quentes, pois, parecem gêiser’s, as quais tem como ingrediente principal atividades vulcânicas .

  8. É admirável a tenacidade e a empolgação dos pesquisadores envolvidos mas, lamento, nada encontrarão de importante. Vejam, é pura lógica dedutiva! Um ser vivo – que tenha dimensões consideráveis e que seja relevante do ponto de vista científico – não vai caprichosamente querer viver escondido abaixo de uma camada de 10 Km de gelo. Ele vai querer se expandir, procriar, ocupar espaços e dominar a superfície. Isso é claro, é evidente! Portanto, posso dizer – sem medo de errar: caso encontrem algum sinal de vida nessa lua de Júpiter será um ser tão insignificante que nem valerá a pena ter sido descoberto. Deve continar a habitar as profundezas inóspitas e permanecer na escuridão.

    1. Chega a ser surreal você dizer “nada de importante”. Como se geologia, química e astrofísica não fossem importantes… podemos estudar os processos tectônicos de Europa e compreender melhor, por comparação, os terrestres — envolvidos em coisas “nada importantes” como terremotos e tsunamis. Um SUPER GONG pra você hoje! 😛

      1. Ninguém está falando em processos geológicos. Trata-se de outra natureza de pesquisa. Toda a ênfase da matéria, como sempre, é na (im)provável existência de vida nessa lua de Júpiter.

        1. Você está enganado. Note que o foco é em habitabilidade, não habitação. O objetivo da missão é determinar se Europa é habitáVEL, não habitada. Isso passa por análises físicas, químicas e bioquímicas. Entram os processos de tectonismo, energia geotérmica, reações químicas sob efeito de radiação, presença de água no subsolo e por aí vai. Uma das coisas destacadas na entrevista coletiva é que a missão NÃO TEM nenhum instrumento cujo objetivo expresso seja detectar vida. A justificativa é que ainda não há um consenso científico de como produzir um detector desse tipo — e os resultados das Vikings em Marte mostram como é complicado tentar detectar vida microbiana diretamente. Então, você está errado. Nesse momento, a Nasa NÃO ESTÁ procurando diretamente vida. Achar algo que possa estar ligado à vida — como moléculas orgânicas complexas por meio de espectrometria de massa — seria apenas um ENORME BÔNUS.

          1. Salvador, do céu, li seu artigo na folha e nem os cientistas, que passam o dia inteiro conjecturando, chegam a nada, como é que você quer, que nós míseros mortais, que compartilhemos, na íntegra, de seus senhos, mas você passou a morar do lado esquerdo do meu coração.

          2. Salvador, do céu, li seu artigo na folha e nem os cientistas, que passam o dia inteiro conjecturando, chegam a nada, como é que você quer, que nós míseros mortais, compartilhemos, na íntegra, de seus sonhos, mas você passou a morar do lado esquerdo do meu coração.

          3. Cara, eu não quero que você compartilhe dos meus sonhos. Quero que compartilhe tão somente da minha atitude racional. Os sonhos são pessoais e intransferíveis. Se você sonha com um Universo inteiro vazio e sem graça, tudo bem pra mim! 😛

          4. O cérebro é a máquina, quem opera. Se por acaso auto operasse as decisões e resultados seriam sempre iguais. Penso que o operador é a alma.

          5. O que você disse é meio como dizer que a nuvem deve ter uma alma porque quando chove os pingos não caem sempre no mesmo lugar. Há flutuações aleatórias nos disparos elétricos do cérebro, o que garante a variação sem precisar de uma alma. Apesar disso, é importante notar que os resultados são bem parecidos. Se não fossem, nosso comportamento não seria previsível. O seu aqui no blog, por exemplo, é absolutamente previsível. 😉

          6. As nuvens não estão sempre no mesmo lugar, se estivessem a chuva seria uniforme. Independente das flutuações aleatórias, como disse, os resultados são parecidos porque o operador é previsível ou imprevisível porque possui o livre arbítrio.

          7. Me admira você Salvador, um professor que nos informa muito sobre nosso pequeno sistema solar se preocupar em responder a um imbecil tipo esse Apolinário Messias Não Sei do Quê. O cara é tão idiota que chega a chamar uma possível pequena forma de vida em outro lugar do sistema solar como uma coisa “insignificante”. Não sabe ele que isso seria a maior descoberta da Ciência em todos os tempos. Conceitos arcaicos como os dos livros de religiões ruiriam sob essa nova descoberta.

    2. Não tenha duvidas , sr Apolinário, um protozoário encontrado na lua-oceano de Júpiter , Europa, será mais importante que a sua existência egoísta ,arrogante e mesquinha. Até que você floreia bem seus textos-cabeça- dura , porém vazios e acomodados . Passar mal, Apolinário !!

      1. Que feio cara, vamos ser mais tolerantes, já que os pseudocientistas fanáticos não o são, vamos dar o exemplo…

    3. Sorte, Apolinário, que as bactérias que ajudam a digestão em seu intestino não sabem ler e não podem entender que você as acha “desimportantes”.

      A vida na Terra tem consistência tal que todos os seres vivos são importantes, formam a cadeia alimentar e de processos bioquímicos essenciais aos seres que se dizem “superiores”.

  9. Salvador, parabéns pelo vídeo que você incluiu no post! Excelente qualidade, bem apresentado, ajuda até aqueles que têm preguiça de ler e ilustra sua mensagem.

    O bom é que você manteve vídeo e texto (mais completo), permitindo reler um trecho sem precisar passar o vídeo todo.

    Quanto às manchas marrons, tomara que estejam cheias de “fósseis marinhos” ejetados pelas plumas de água, ajudando a identificar se há vida nesse imenso mar subterrâneo!

    1. Seria sensacional, hein? E obrigado por reparar no vídeo. Não dá pra fazer sempre — o trabalho é colossal para narrar, editar, musicar –, mas de vez em quando vou lançar um ou outro. 😉

        1. A sorte é que a Nasa tem muito material pronto. O texto é praticamente o mesmo do post, menos a descrição dos instrumentos. O que deu mais trabalho foi editar para casar texto e imagens. Fiz em mais ou menos quatro horas. 😉

          1. Opa, aproveitando pra agradecer também. Não é qualquer blog que é feito com tanta dedicação e conteúdo de primeira como o Mensageiro Sideral 🙂

          2. E eu fico muito grato pela presença constante de vocês. E preciso mais do que nunca de todo apoio que conseguir, porque o paywall está jogando contra por aqui… 🙁

  10. Caro Salvador, mais um pequeno passo para a sonda e um grande para a humanidade. Admira-me que algumas pessoas não entendam que uma das características da humanidade é a vontade de explorar. A curiosidade faz parte de nossa natureza. Se não fosse assim, não haveriam as grandes explorações marítimas do século XV em diante. Aqueles que julgam que explorar o sistema solar, ou mesmo outros mundos, quando isso se tornar possível, é pura perda de dinheiro e tempo, esquece-se que ela abre a porta para o futuro da humanidade. São tão mal informadas que se esquecem que o nosso planeta não será eternamente favorável à vida e um dia, teremos que deixá-lo. Partir para outro sistema estelar que possa nos acolher. E devem também revisar seus conceitos, pois desde que começou a astronáutica, muitos das descobertas tecnológicas reverteram para a sociedade.

  11. Ok Salvador, mas não consigo entender o porquê de tanta dificuldade em detectar vida em uma lua de Júpiter que já foi observada várias vezes e com alta resolução. Certamente, se existisse vida em abundância naquele lugar, ela já teria sido detectada por outros meios não? Dito de outra forma, se algum alienígena observasse a Terra com a mesma resolução, ele já teria concuído que existe vida por aqui né?

    1. Você fala como se fosse fácil detectar vida em qualquer lugar. Na Terra é fácil porque ela transformou o planeta e está na superfície, em grande quantidade. Mas se a vida em Europa está toda sob uma camada de 10 km de gelo, como você faz para detectá-la?

  12. Dúvida, Salvador: por que não colocam a sonda em órbita da lua? Por que apenas fazer sobrevôos, mantendo a sonda em órbita de Júpiter?

    1. Duas razões: o ambiente da órbita de Europa é muito inóspito, porque fica bem no cinturão de radiação criado pelo campo magnético de Júpiter. Então um esquema em que a sonda sobrevoa e foge seguidas vezes protege mais a eletrônica (seria possível escudá-la para orbitar Europa, mas custaria muito mais). Outro problema, também solúvel, é o da propulsão — para ser capturado pela gravidade pequena da lua é preciso “frear” muito mais, e com precisão muito maior, do que para ser capturado pela gravidade de Júpiter. Isso exigiria mais combustível para a sonda, mais combustível é mais peso, mais peso é mais custo.

  13. Estão “empolgados” hoje mas ficarão decepcionados no futuro. Não existe nenhuma possibilidade de vida nesse pedaço de gelo errante que orbita o planeta Júpiter. Nada! Mais uma matéria da série: “eu quero acreditar nos ET’s e quero que os outros acreditem…”

    1. Você está enganado. Eu também ficarei extremamente entusiasmado se, ao final, não encontrarmos vida em Europa. Além de termos uma noção de que a vida é muito mais rara do que parece pelo exemplo terrestre (uma baita descoberta importante), teremos a chance de implementar do zero uma biosfera inteira por lá. Imagine que divertido! 🙂

  14. Salve Salvador!
    Qual a chance de descobrirmos alguma forma de vida em um planeta sem o envio de um sonda à superfície?

    1. Se as plumas forem reais, não vejo como impossibilidade trombarmos com bactérias ejetadas ao espaço. Isso vale para Europa e mais ainda para Encélado, onde as plumas são bem mais ativas. Seria possível até colher uma amostra das plumas e trazê-las de volta à Terra, sem pouso na lua. 😉

  15. Salvador, existe uma força cósmica que nos atrai para vivenciar e explorar esse universo maravilhoso. Quando eu vejo a amplitude deste espaço sideral, fico maravilhado com tamanha imensidão. Parabéns a vocês exploradores e que cada centavo gasto com essas missões sejam transformados em maravilhas do conhecimento.

      1. Fato, e eu sou um dos barrados no baile. Mudo de browser, de sistema operacional, limpo cookies, uso às vezes navegação anônima, sempre tentando ganhar um fôlego.

        Já pensei em assinar, mas tenho achado a Folha um pouco politicamente tendenciosa no afã de se mostrar neutra, se é que me entende…

        Mas, sem muitos confetes, seus artigos valem! 🙂

        1. Pois é. Eu fico feliz de encorajar leitores a assinarem a Folha ou o UOL (eu mesmo sou assinante UOL), mas acho que não vai ser na marra que vai rolar isso. O resultado prático desse paywall é mais espantar os leitores, em vez de entusiasmá-los a ser assinantes.

          1. Se a estratégia da UOL/Folha é esta…

            Bom, minha humilde opinião (e sabendo que não existe almoço grátis tb):
            Com o Paywall, estão deixando mais gente a mercê de uma “fuga” para outros ‘Cyber Espaços’.

            A propósito, *Eu* Obrigado, pela Indicação !!

            Não aguentei esperar e comprei o Livro do Gleiser, mesmo sem ser “naquela promoção da Amazon”.

            Muito bom mesmo! Estou Devorando! Valeu !! 😉

            In/Felizmente, menos tempo (por hora) como leitor.. 😛

          2. Que bom que está gostando, Roger. O livro é excelente, e apesar de eu AINDA não ter terminado de ler, comecei o “O mundo assombrado pelos demônios – A ciência vista como uma vela no escuro” do Sagan, também um livro excepcional. Dá uma ótima explicada nas diferenças entre a ciência e as pseudociências, é muito bom pra te “nortear” sobre o que você deve acreditar e o que deixar de acreditar.

            E claro, não posso deixar de recomendar os do Salvador também, são ótimas leituras. Mas espera ele publicar a versão atualizada do “Rumo Ao Infinito” para começar a ler.

            Né Salva?

            😀

          3. “O Mundo Assombrado pelos Demônios” é sensacional. Lembro-me sempre do “elefante na garagem”…

  16. Na minha humilde opinião, enquanto formos passivos e aceitarmos que os meios de comunicação só noticiam o que se deixa noticiar, a ignorância da grande maioria dos terrestres, fará com que eventos como este sejam celebrados e que instituições como a mencionada, sejam vangloriadas. Estas missões não passam de bueiros por onde escorre a enxurrada de dólares que alimentam a ganância dos que acham serem donos da terra. Pobres Mortais!!!

    1. Cara, se não fosse um bando de malucos e de suas fontes de financiamento, você não estaria aí digitando bobagens…

      1. O cara usa tanta tecnologia hoje e cospe no prato que come.

        Pior que nem percebe o pecado que comete em falar uma coisa dessas.

    1. Júpiter é um gigante gasoso totalmente inóspito à vida como a conhecemos… Mas Europa e Encéladus podem abrigar vida graças à ação gravitacional de Júpiter.

      1. Podemos ter total certeza que não há possibilidade nenhuma de vida em Júpiter?

        Imagina uma sonda em Europa e sem querer descobrimos que há atividades “estranhas” em Júpiter.

        Sei que é viagem, mas…

        1. Carl Sagan “viajou” mais, ele especulou sobre seres flutuantes na densa atmosfera joviana… 🙂

          Aguardemos!

          1. Viajar é sempre a parte mais interessante… imagina encontrar formas de vida em lugares que já “descartamos”.

            É estudar e aguardar pra ver os próximos capítulos 🙂

      2. Depende Radoico, se ele for espirita Kardecista, o comentário tem fundamento, para eles Jupter é lar de “seres” evoliudos. Rsrsrs

  17. Tenho dúvidas em relação a existências de seres materiais como nós em outros planetas. Procuramos aquilo que conhecemos e que nossos sentidos sentem, principalmente nossos olhos. Sei que existe uma razão para este universo imenso e acredito piamente na existência de outras vidas nesses planetas. Só não acho que eles serão “ainda” captados pela nossas tecnologias. Mas tenho a certeza que o dia que isso acontecer, será fantástico. O sabor das vitórias estão em nossas lutas diárias.

    1. mas então acha possível existirem seres imateriais? acha mais plausível do que “seres materiais” como nós? KKKKKKKK

      1. Olá David, sim, esse é meu ponto de vista. Seres materiais, são aqueles abstratos, onde nossos olhos conseguem enxergá-los. Seres imateriais, são seres formados pela essência divina, ou seja, “ainda” não visíveis por grande parte de nós humanos.

  18. Uma coisa me preocupa: quando tivermos estações espaciais e também, talvez, bases em Europa, quando alguém disse “vou pra Europa” a frase passe a ter duplo sentido! Como evitar isso? Será que devemos mudar o nome do continente??

  19. Enquanto esses tarados gastam bilhões tentando encontrar vida em outros planetas, milhares de vidas aqui na Terra são perdidas pela fome.

    1. Se cada um que reclama do custo das missões espaciais doasse um prato de comida, não haveria fome no mundo. 😉

    2. Não sei se percebeu, mas o pessoal que trabalha com ciência recebe salário e mantém suas famílias.
      Além disso ainda contribuem pro avanço científico que beneficia todos. E você, o que fez pra ajudar as criancinhas com fome?

        1. Um Fábio, encima ou embaixo do Eu, já era dose para elefante, imagine FABIO, Eu e Fábio, um sanduíche com carne de gato.

        1. Não… Perigoso! Acerte seu nome, colocando uma inicial qualquer, ou um número…

          É nessas horas que eu agradeço à minha avó por ter importado um nome tão diferente para meu pai e para mim… 🙂

          (Ela pegou esse meu nome sérvio de um romance russo, no início do século 20. Pena que eu nunca soube o nome do romance…)

          1. Seria legal se pudessemos mencionar pessoas daqui e/ou receber notificação quando mencionados.

          2. Completamente off-topic, Salvador, desculpe-me, mas achei o texto!

            Esse Google é fantástico, impressionante mesmo. Buscando nele, em várias etapas, encontrei um conto chamado Aginica, publicado em 1896 pelo periódico mensal The International, com um exemplar existente na Universidade de Minnesota e que foi digitalizado pelo Google! Há cerca de 95 anos, minha avó leu esse conto – com certeza em português… Fiquei emocionado!

      1. O Fábio verdadeiro é o que escreveu isso: “Não sei se percebeu, mas o pessoal que trabalha com ciência recebe salário e mantém suas famílias.
        Além disso ainda contribuem pro avanço científico que beneficia todos. E você, o que fez pra ajudar as criancinhas com fome?”. Esse FÁBIO tem que ser escrito com maiúsculas, pois não escreveu besteiras.

    3. Fábio, o fato da fome no mundo é ignorância de alguns, ou até de grande parte dos próprios famintos. O fato das pesquisas do universo é sobre a evolução, o que não se confunde com as a ignorância de alguns. Parabéns aos tarados que estão na direção do progresso.

    4. Leia, se souber como:

      http://ceticismo.net/ciencia-tecnologia/por-que-gastar-em-exploracao-espacial-com-tanta-gente-passando-fome/

      Cito um trecho:

      “Você pediu em sua carta como eu poderia sugerir os gastos de bilhões de dólares para uma viagem a Marte, num momento em que muitas crianças nesta terra estão morrendo de fome. Eu sei que você não esperava uma resposta como “Oh, eu não sabia que há crianças que morrem de fome, mas de agora em diante eu vou desistir de qualquer tipo de pesquisa espacial até que a humanidade tenha resolvido esse problema!” Na verdade, tenho conhecido das crianças famintas muito antes de saber se uma viagem ao planeta Marte era tecnicamente viável. No entanto, como muitos dos meus amigos, eu acredito que viajar à Lua e eventualmente a Marte e outros planetas é um risco que devemos realizar agora, e eu ainda acredito que este projeto, a longo prazo, irá contribuir mais para a solução desses graves problemas que estamos enfrentando aqui na Terra do que muitos outros projetos potenciais de ajuda que são debatidas e discutidas, ano após ano, e que são tão extremamente lentos em dar resultados tangíveis.”

    5. Esses bilhões gastos não somem, eles alimentam as milhares de pessoas que trabalharam em toda parte do projeto, a sonda não se constrói sozinha. Se o investimento em tecnologias e ciências fosse todo direcionado para colocar um prato de comida na mesa de alguém que passa fome hoje, mais da metade da população já teria morrido de fome com a tecnologia arcaica que teríamos.

    6. Siga o exemplo da sociedade das formigas ou das abelhas, algo no que diz respeito à disciplina, ordem e trabalho. Muito parecido com socialismo. Se assim for, se assim fosse, ninguém passaria fome. A necessidade de evoluir socialmente do ser humano é tão importante quanto a ciência. A civilização humana moderna é muito atrasada em termos de evolução social. Está tomada pela ganância, egoísmo, gula e todos os sete pecados capitais. E não se dá conta do números crescentes de indivíduos. Mas convenhamos que o investimento nas razões sociais está muito aquém do que se precisa de fato.

      1. Alex, na verdade, nunca a humanidade foi tão próspera. Basta ver o aumento da expectativa de vida (que é baseado na média da população) e o total de habitantes.

      2. A União Soviética viveu um regime próximo ao “socialismo” que vocÊ defende e muita gente passava fome naquele país. Os seus exemplos são horríveis. Abelhas e formigas são seres geneticamente evoluídos para ser uma sociedade escravocrata, o indivíduo não tem valor. Todos os países que tentaram estabelecer o “socialismo” resultaram em ditaduras sanguinárias.

        Compare o socialismo real com a democracia capitalista real, não o ideal com o real. Idealmente, tanto o capitalismo como o socialismo resultam em sociedades perfeitas, mas com seres humanos imperfeitos, isso não é possível.

    7. se não fosse esse dinheiro “gasto” em missões espacias, vc não teria nem internet para falar bobagem…

  20. Olá Salvador, ótima notícia.
    Gostaria de saber sua opinião sobre o impacto que teria nessas pesquisas a possibilidade de uma civilização extraterrestre fazer um contato aberto com a humanidade, a duvida se existe vida fora daqui ou não estaria respondida. Qual impacto você acredita que teria em todas essas pesquisas por vida fora da terra? Perderiam a validade, ou saber se existe vida microbiana em luas como a Europa próximas de nós ainda teria alguma utilidade, relevância?

    Abs.

    1. Murillo, ainda assim teria valor. Responder se há ou não vida lá fora é só a ponta do iceberg. Mesmo que a galáxia esteja fervilhando de civilizações e uma delas nos mande um sinal, ainda assim vou querer saber que adaptações incríveis a evolução produziu em Europa. Quão similares a nós, em termos biomoleculares, os europanos são?

  21. nossa…gastar $ 2 bi pra dar umas voltinhas de volta desta lua , e nem pousar affffff as vezes tenho medo da existência , como somos absurdamente insignificantes e sem proposito.

  22. Ah, Europa…os corações e mentes de todos aqueles que amam a exobiologia constantemente se voltam para lá. E anseiam pela chegada de uma missão que revele os segredos escondidos abaixo do manto de gelo. Logo o dia chegará. E fico a imaginar o impacto que será causado na questões filosóficas, teológicas e até políticas quando, enfim, for anunciado, em letras garrafais, que não, não estamos sozinhos no universo…

      1. Seria uma descoberta incrível. Indicaria que a vida precisa de mais que água, energia e compostos orgânicos para existir!

  23. Grande Salvador,

    Lembrei-me de Arthur Clarke (2010) e o monstro de musgo que ataca a missão chinesa em Europa!! : )

      1. Não chega a ser intrigante a certa proximidade entre realidade x ficção científica, citando o comentário do livro 2010 e posteriores?

        1. Não tanto se você pensar que no livro original (“2001”), a missão envolvia Saturno, e acabou sendo trocada por Júpiter no filme por opção do Kubrick, e que o “2010” foi escrito depois da passagem das Voyagers, que já davam uma pista de que Europa seria interessante do ponto de vista exobiológico.

  24. Sir Arthur C. Clarke publicou, em 1982, um livro de ficção científica: “2010, o ano em que faremos contato”, uma continuação do famoso “2001, uma odisséia no espaço”, no qual aborda a questão da existência de vida no satélite Europa. A ficção de ontem podendo tornar-se realidade. Indico aos leitores deste blog os contos deste que foi, na minha opinião, depois de Júlio Verne, o maior escritor de ficção científica.

    1. Os grandes escritores de ficção científica não eram apenas grandes contadores de histórias, eram homens de grande cultura científica no seu tempo. Júlio Verne conhecia as teorias da Física do século 19 e imaginou-as usando para ir à Lua, Artur C. Clarke fez o mesmo para seus livros.

      E não esqueçamos Isaac Asimov 🙂

  25. Bom dia Salvador,

    Não seria possível orbitar a própria Lua? Com certeza teríamos bem mais informações.

    1. Complicado por duas razões: propulsão e o ambiente de radiação na órbita de Europa.

  26. Caro oráculo do saber espacial, a Nasa ainda tem planos de pousar um sonda/robô na Luda Europa, capaz de perfurar o gelo rumo ao oceano interno?

    A missão a lua Titan com a decida sonda Huygens até a sua superfície está entre as minhas missões favoritas.

    Sempre fico um pouco frustrado quando eles decidem apenas orbitar um planeta ou lua e não decidem pousar nele.

    1. É meio frustrante, mas mais sensato. Muito melhor pousar depois que você conhece o objeto e identifica lugares mais promissores para o pouso.

  27. Salvador, para mim está claro como 1 + 1 = 2 que existe algo muito grande para acontecer ou ser descoberto que virá para coroar essa década de avanços incríveis!!!
    Sei que você é cetico sobre esse assunto mais você acha que pode ser a descoberta de uma evidencia clara que fomos visitados e moldados aqui na terra ou um sinal / confirmação de vida, sobre qualquer forma, fora daqui?
    Abs!!!

    1. Vida extraterrena, talvez… visitas de ETs,
      pouco prováveis pelas distancias envolvidas.
      Buracos de minhocas, será que isso existe?
      Por que não pensar mais simples, se estamos aqui é porque de alguma forma isso aconteceu, será que isso aconteceu somente para a espécie humana ou aconteceu também para outra espécies inteligentes? Tão inteligentes a ponto de nos evitarem.

  28. Salvador, de todas as notícias empolgantes que leio semanalmente nesse blog, essa foi a primeira que me echeu os olhos d’água. Espero viver para ver isso. Que coisa espetacular ! E pensar que Galileu, há mais de 400 anos, conseguiu enxergar isso com um instrumento tão simples como uma mera luneta. É incrível. Salve Copérnico, Giordano, Galileu!

  29. É…pena que eles não enviem uma sonda (claro, custos, técnica etc…inibem) . Seria melhor e mais revelador. De qualquer forma já é um começo. Espero estar vivo pra ver srssss!!!

  30. Que pena que não está previsto nenhum módulo para tentar alunissar na superfície e cavar o gelo pra chegar no oceano 🙁

  31. Salvador tenho pesquisado bastante sobre descoberta de corpos celestes, e a possibilidade de vida, etc. Eu sei que existe os ufologos que afirmam avistar e manter contatos com seres extraterrestres, mas o que de fato é real??? Ou seja o que de fato é aceito cientificamente?? Os casos de queda de ovinis são reais?? Pois se forem talvez a NASA com essas missões não esteja querendo saber se existe vida, mas talvez desbravar e colonizar pelo menos o sistema solar, antes que seja tarde, e que outras civilizações dominem o nosso sistema solar. O que você acha??? o que você pensa??? Talvez o foco das missões seja outro???

    1. Há um percentual baixo de casos de ovnis não explicados como fenômeno natural ou fraude. Mas nada aprendemos com eles até hoje.

    2. O próprio Salvador me abriu os olhos para uma coisa a respeito de OVNIs: não dá para se concluir nada deles, são Objetos Voadores Não Identificados… Quando algum for identificado deixará de ser OVNI e aí, sim, poderemos descobrir coisas interessantes – ou não – a respeito dele.

  32. Que pena, que nossa vida é tão curta, quando se sabe que só agora estamos começando a arranhar a crosta que esconde tantas revelações do universo… Que pena que nos é dado tão pouco tempo para eliminarmos nossa ignorância!

    1. Carl Sagan, em um dos episódios originais da série Cosmos, nos compara àquelas mosquinhas que vivem um só dia tentando descobrir o que é aquilo que passa por eles numa praça movimentada…

      A nossa felicidade é termos a escrita e o registro de eventos, de modo que gerações podem reunir a informação necessária e entender o universo. 🙂

  33. Tanto dinheiro…e tanto tempo… e não vão descer em Europa para analisar e recolher materiais??

    1. E se houver vida mesmo que microbiana? Ao descer na superfície qualquer que seja o material usado na sonda ou o que for usado, pode interferir no desenvolvimento de evolução, e acabar alterando, é muito ariscado interferir num processo evolutivo, mesmo que por curiosidade.

    2. A Ciência avança aos poucos. Por certo essa missão poderá mostrar a vantagem de se fazer uma ainda mais cara e demorada que permita o pouso de um robô.

  34. Salvador, só vou lhe explicar mais uma vez: somos únicos e a terra é única. Você faz parte de uma família, supondo que são pai, mãe, irmão, irmã e você. você é 1 em 5, todavia, desde o início até o final do mundo só vai existir um Salvador, ou seja, apesar de ser uma probabilidade boa (1/5) não existe, a exemplo do universo e a terra. Podem mandar as geringonças que quiserem: mapone, espone, sipone, rapone, apone, preste atenção : somos únicos e a única maneira de revertermos superpopulação e recursos naturais será através de miniaturização, que por enquanto não possuímos a tecnologia. fora daqui só em sonho.

    1. Qualquer afirmação categórica, contra ou a favor do princípio da mediocridade, pode ser automaticamente ignorada.

        1. O Mensageiro Sideral nos obriga a aprender mais…

          Wikipedia: “O princípio da mediocridade é um conceito da filosofia da ciência de que não há nada de especial com o ser humano ou com a vida na Terra ou ainda que o universo é basicamente o mesmo em todos os lugares.”

      1. acho que o Oswaldo viu muito Chapolin e ficou sonhando com as pílulas de nanicolina.

        daqui a pouco ele vai sugerir pra acabar com a fome no mundo usar a corneta paralisadora, assim não precisamos nos preocupar em alimentar mais as pessoas! hehe

    2. Oswaldo Gil de Souza:

      O Universo é infinito (de acordo com o nosso conhecimento) e pode ter outros versos similares. Acha mesmo que somos únicos num “lugar” tão infinitamente grande? De boa mas vc está sendo no mínimo presunçoso na sua colocação. Use a matemática e as leis da probabilidade. Se souber usar, vai ficar espantado com o resultado de quantos milhões ou bilhões de planetas semelhantes ao nosso com vida. Podem (e devem) ser bem diferentes dos humanos, mas e daí? Vida é vida…nós apenas estamos engatinhando devido nossas limitações. Esse é o proceso da evolução. Outras raças, outros seres mais adiantados que nós devem ter muito mais facilidade no transporte e adpatação. Agora dizer que somos ÚNICOS no Universo, aí vc viajou legal na maionese. Opinião pessoal minha….não leve a mal ok?

      1. Acho, ou melhor, tenho certeza que somos únicos e a terra é unica, a lei da probabilidade só funciona na lógica.

        1. “O problema com o mundo é que os idiotas são seguros e os inteligentes são cheios de dúvidas.” – Bertrand Russell

          1. oswaldo gil de souza comentou em 28/05/15 at 9:15 am

            “Acho, ou melhor, tenho certeza que somos únicos e a terra é unica, a lei da probabilidade só funciona na lógica.”

            Case closed.

            KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    3. partindo do seu pressuposto, apesar da terra ser unica, ha no universo ” varias familias ” com o mesmo ” codigo genetico ” , ou seja, semelhantes a terra. ou seja, ha vida fora da terra, com certeza.

    4. Cara, muita vontade de saber de onde caras como esse extraem convicções tão absolutas.

          1. Fabio e Eu, fazia tempo que não tinha o prazer de vê-los, como de costume, um em cima do outro. As genitoras vão bem?

    5. Entendi!!!!! Com a miniaturização (acho que dos seres humanos), o arroz ficará grande demais para ser comido e a humanidade morrerá de fome mais rápido, resolvendo o problema de superpopulação.

      Não entendi!!!! Afinal, o Salvador existe ou não existe?
      E os irmãos irmãos e pais dele?

      1. em certo comentário, o Salvador disse que existem em nosso sistema solar 8 planetas, sendo que 1, a terra é habitada, assim 1 em 8 é uma probabilidade de que em ….lhões de planetas existam outras terras. Disse para ele que não podemos agir com probabilidades, pois em em uma família é 1/5 (maior probabilidade) e no entanto como a terra é único. O dia que possuirmos a tecnologia da miniaturização, conseguiremos diminuir as pessoas, as casas, as cidades, os automóveis, etc. e o mundo se tornará um celeiro infinito, imagine, um arroz no tamanho normal, alimentar uma família durante um mês, , inteiro, um córrego maior que o rio amazonas,etc. lindo né? E nem venha falar que estou sonhando, visto que a Nasa e congêneres sonham mais alto ainda e com o inviável.

        1. Eu respondi isso justamente pra mostrar como nossa amostra de planetas conhecidos é pequena demais — não significativa — para você pedir que eu apresente outro com as mesmas características da Terra. A rigor, só conhecemos esses oito aí. O resto, estamos por ora apenas inferindo com base em parâmetros como massa, volume e órbita…

  35. Bom dia! Tinha lido em algum lugar, não sei se não foi aqui mesmo no blog, que o material marrom que fica na superfície de Europa era um material proveniente da lua Io. Esse material foi ejetado de Io por meio de impactos com outros corpos do sistema solar.

    1. Então, foi aqui mesmo: parte do material escuro é mesmo de Io e recobre o hemisfério de Europa no sentido de seu movimento orbital. Mas o material nas fissuras, espalhado por toda a lua, é misterioso.

      1. tanta gente passando fome e a ciencia gastando dinheiro com o vento kkkkk, pois querer descobrir os misterios de Deus e como correr atras do vento kkkkkk.

        1. Devem ter dito a mesma coisa quando o primeiro bípede ousado cogitou que poderia compreender e utilizar o fogo.

        2. Posso afirmar que a jornada esta apenas começando … As pessoas dizem que pra que gastar tanto dinheiro para explorar o universo, gastando bilhões, gente hoje existe computador, telefone celular, televisão fininha, forno microondas, GPS e tantas outras coisas que você nem imagina que foram desenvolvidas por causa da Exploração do espaço, a fome no mundo existe não e por causa da falta de dinheiro e sim por ganância do ser humano, que prefere colocar suas vontades sobre a vontade dos outros.

    2. Desculpe a pretensão mais aqui vai uma hipótese.
      Esse material marrom que está nas fissuras é o mesmo material que saiu de Io. Quando caiu em Europa ele se espalhou no sentido de seu movimento orbital (Como você mesmo disse), porém ele foi transportado lentamente através das fissuras pois a força de maré causada por Júpiter possivelmente também causa um leve derretimento da água nas regiões das fissuras (Que são mais frágeis).
      Isso faz com que essa água derretida escoe lentamente e leve consigo esse material através das fissuras. De repente no decorrer de muitos e muitos anos esse lento escoamento da água tenha espalhado o material de tal maneira que caracterize a paisagem que vemos hoje.

      1. Pode ser, mas a presença dele fora das fissuras deveria ser maior, se esse fosse o caso, não?

  36. a grande preocupação é que não será possível pousar em lua alguma, pois, já sabemos que por maior que seja o cuidado contra a contaminação de agentes biológicos da Terra, sempre fica algum escondido que pode contaminar o habitat de outro mundo. Então, o impacto de uma contaminação da Terra em uma lua dessas pode ser desastroso.

  37. Fico imaginando a empolgação de pessoas que, lá pelo século XV, assistiam à construção das naus que cruzariam o oceano rumo ao desconhecido. Talvez seja um sentimento semelhante ao meu neste momento.

    1. Coment mais sensato que li até agora… quanta ignorância das pessoas que confundem “acabar com a fome do mundo” com evolução, conhecimento. Seria a mesma coisa que dizer: em vez de fazer faculdade particular, doe esse dinheiro e ajude os pobres. Cultura, desenvolvimento, descobertas possuem valor, não preço. Acabar com a fome passa por educação e cultura tb. Quem sabe as descobertas nos ajudem a abrir os olhos para tantas outras coisas?

      1. Pois é, carol. É bem por aí. Mas algumas pessoas – ignorantes, por sinal, ilustram muito bem o problema da falta de educação – não entendem isso e querem resultados imediatos.

        Querem dar o peixe ao invés de ensinar a pensar como se faz pra pescar. 🙂

Comments are closed.