Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Astronomia: Como se pilota uma espaçonave?

Por Salvador Nogueira

A sonda que deixou Plutão na poeira em julho segue viagem. Mas como saber onde está indo?

Concepção artística da New Horizons visitando o 2014 MU69, em janeiro de 2019. (Crédito: Nasa)
Concepção artística da New Horizons visitando o 2014 MU69, em janeiro de 2019. (Crédito: Nasa)

MANOBRAS ESPACIAIS
Na quarta passada, a espaçonave New Horizons realizou a terceira manobra para se colocar a caminho de um objeto jamais visitado no cinturão de Kuiper, além de Plutão. Mas pilotar uma sonda não é como andar de carro. No espaço, não tem Waze.

NA MÃO DE NEWTON
A maior diferença é que, na maioria dos casos, tudo que espaçonaves fazem é cair — ou seja, seguir o caminho que a gravidade traça caso nada mais ocorra para empurrá-las noutra direção. O foguete que põe a sonda no espaço dá um mega-empurrão e depois ela vai por inércia, curvando-se apenas em razão da gravidade dos corpos celestes.

CÁLCULOS PRECISOS
Então, no caso da New Horizons, o que o pessoal da Nasa fez? Empurrou a sonda para Júpiter. Ué, mas ela não ia para Plutão? Ia, mas naquele esquema, “caindo”. A nave foi apontada para Júpiter de forma a usar a gravidade do planeta como um estilingue, aí sim atirando-a no rumo de Plutão.

NO OCEANO CÓSMICO
Na prática, seu destino já estava traçado desde o lançamento. Mas como se certificar de que a nave está indo na direção certa? Para isso, as sondas usam as estrelas como referência — do mesmo modo que faziam os grandes navegantes do passado, ao singrar os oceanos.

NAS ONDAS DO RÁDIO
As estrelas fornecem a direção, mas não permitem estimar a velocidade, nem a posição. Para isso, os cientistas contam com as transmissões de rádio. Observando variações na frequência, podem determinar a velocidade da sonda com relação à Terra e, com isso, garantir que está no caminho.

Trajetória da New Horizons até o objeto do cinturão de Kuiper (Crédito: Nasa)
Trajetória da New Horizons até o objeto do cinturão de Kuiper (Crédito: Nasa)

E AS MANOBRAS?
Mas não começamos falando das operações que levarão a New Horizons a outro objeto? São só pequenos ajustes. A nave continuará na mesma direção, apenas se deslocando um cadinho mais para lá, de forma a se aproximar do objeto — escolhido justo por já estar no caminho dela.

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook e no Twitter

Blogs da Folha