O que ver no céu em dezembro

Anote aí: o evento mais marcante para os amantes da observação celeste neste mês de dezembro será a chuva de meteoros geminídeos, que atingirá seu ponto máximo no dia 14, uma segunda-feira. O espetáculo promete frequências de 120 meteoros por hora, nas condições ideais de observação.

Geminídeas fotografadas no Arizona (EUA) em 2010, por David Harvey
Geminídeas fotografadas no Arizona (EUA) em 2010, por David Harvey

As geminídeas são resultado da travessia anual que a Terra faz da órbita do asteroide Faetonte. Ao cruzar a região, pequenos pedaços deixados pelo astro em sua trajetória adentram a atmosfera terrestre e queimam, produzindo as famosas estrelas cadentes.

O traçado do Faetonte lembra muito o de um cometa de curto período. Especula-se até que o objeto possa ser um cometa “morto”, que esgotou seu material volátil (principalmente água) depois de passar muitas vezes pelo interior do Sistema Solar. Restou apenas um pedregulho rochoso e esfarelado que, pela pressão da radiação solar, vai deixando detritos ao longo de sua órbita.

Dezembro conta com outra chuva de meteoros regular, as ursídeas, mas ela não é visível ao sul da linha do equador.

URANO E NETUNO
O mês também será uma boa oportunidade para localizar Urano e Netuno, sétimo e oitavo planetas do Sistema Solar. Ambos só podem ser vistos com auxílio de instrumentos ópticos, mas encontros aparentes com a Lua facilitam sua localização. No dia 17, nosso satélite natural passará apenas 3 graus ao norte de Netuno. Dois dias depois, ela estará mero 0,5 grau ao sul de Urano.

Os dois planetas restam como os únicos do Sistema Solar que jamais foram visitados por uma missão orbital. A única espaçonave a encontrá-los, a americana Voyager 2, o fez só de passagem, em sobrevoos eletrizantes. Até hoje, suas imagens colhidas em 1986 em Urano e três anos depois em Netuno representam as mais sofisticadas observações já feitas desses planetas gigantes gelados, com tamanho intermediário entre os rochosos, como a Terra, e os gigantes gasosos, como Júpiter e Saturno.

Curiosamente, embora Netuno só tenha sido descoberto oficialmente em 1846, já em 1612 Galileu Galilei chegou a registrar sua presença numa carta estelar, produzida com a ajuda de sua luneta. Contudo, na ocasião o italiano não se deu conta de que ele era um planeta, tomando-o por uma estrela.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comentários

  1. PARABÉNS Carl Sagan brasileiro, pelo dia do astrônomo. O seu trabalho como divulgador científico, é brilhante, com muita qualidade e simplicidade coloquial que lhe é peculiar. Você merece tudo de bom na sua carreira.

    Um grande abraço!

  2. Sr. Salvador,

    Felicitamos o Sr. pelo Dia do Astrônomo a ser comemorado amanhã.

    Parabéns pelo trabalho de divulgação da senhora das ciências.

    GaeA – Grupo de Apoio em Eventos Astronômicos.

    1. Não existe a “senhora das Ciências”. Mas informo que existe a Rainha das Ciências: a Matemática!

      1. Por “senhora”, ele quis dizer “a mais antiga”. A astronomia é reconhecida como a mais antiga das ciências.

        1. Parece ser só a área mais clara no interior da cratera, combinada à flutuação da atmosfera terrestre (flickering) e à sensibilidade da CCD na câmera. Em resumo: artefato. Nada demais. Minha opinião.

          1. Pois é. O user que postou o video no YT, UFOvni2012, é famoso por “gritar UFO” a todo momento. É dele um dos vídeos do “OVNI de Miami”, que nada mais era que o lançamento de um Atlas V em setembro. KKK

          2. Se eu fosse palmeirense eu diria que isto é um sinal que o campeão da Copa do Brasil será o Palmeiras. Até os ETs já sabem disto.

  3. Galileu, nos primórdios da mensageria sideral. Imagina o quanto ele não ficaria empolgado realizando suas pesquisas com os recursos atuais…

  4. Salvador, todo o hemisfério sul poderá ver a chuva de meteoros? E tem previsão do melhor horário para o dia 14?

    1. Sim, todo o hemisfério Sul. Melhor horário é lá pelas 2h da manhã, quando Gêmeos está mais alto no céu.

  5. Outro dia eu comentei aqui no blog sobre o universo ser um grande holograma. Esse artigo é muito interessante.

    Como funciona um holograma?

    Como o princípio holográfico pode explicar coisas tão estranhas e reais como “o movimento fantasmagórico a distância” de partículas?

    Há muitas divagações sobre a realidade, a mais reveladora para mim, no entanto, é que o nosso cérebro poderia se valer do do mesmo princípio holográfico para processar as memórias e informações.

    É um texto interessante, sem sombra de dúvidas, mas em alguns pontos parece flertar com a pseudociência para justificar a sua visão pouco ortodoxa da realidade e do universo.

    No entanto, é um ótimo artigo para expandir nossa imaginação a cerca da natureza realidade que nos cerca.

    Somos vivemos num holograma, somos uma parte intrínseca de um universo interconectado?

    http://rededante.blogspot.com.br/2013/08/o-universo-e-um-grande-holograma.html

      1. A pior besta é aquela que se recusa a pensar diferente. Tudo o que vemos hoje em dia em matéria de ciência, tecnologia e mais amplamente, a cultura inteira, incluindo ai a religião, começou com um pensamento não ortodoxo que alguém teve um dia. Quem permanece na ortodoxia, fica na mediocridade e não evolui em nada.

          1. Pensar sai barato, Oswaldo, o problema acontece na parte entre o pensamento e a criação de algo palpável a partir dos nossos pensamentos. Quantos filósofos, cientistas e inventores já não imaginaram coisas que somente muitos anos depois se tornaram realidade e tiveram real utilidade?

            O texto citado parece fantasioso, a intenção de que o escreveu pode até ser nebulosa, mas ele pode servir como inspiração para se pensar coisas inéditas e dai se tentar criar conhecimento a partir delas. Penso que os antigos filósofos gregos criavam todas aquelas teorias que eles não tinham condições de comprová-las e de alguma forma eles influenciaram a cultura, a ciência e a tecnologia, mas eles não tiveram a mesma atitude de rejeitar estes pensamentos como você tem. Aliás, a igreja se serviu de alguns deles e até os tornou verdade inquestionável, reprimindo quem pensava diferente até o momento em que ela mesmo percebeu que estava ficando para trás na criação de novos conhecimentos e perdendo seu poder.

            A Matrix é fantasia, mas o filme onde ela aparece tem uma mensagem que diz exatamente isto: o mundo parece uma coisa, mas na verdade é outra e somente “pensando fora da caixinha” podemos perceber como ele é. Não se incomode se outros estão fazendo isto, Oswaldo, o ser humano precisa disto para, no mínimo, manter seu cérebro ocupado.

  6. Vou ficar mal acostumado, vou querer ver conteúdo audiovisual em todos as publicações daqui para frente. rsrs

    1. Vídeos são bons, mas especialmente para a maioria iletrada… Não é o seu caso, Victor, claro.

      Eu já gosto de ler e pensar. Nem sempre dá tempo de pensar só ouvindo.

Comments are closed.