Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Siderações: Encélado, colonização marciana, Nasa e o exoplaneta habitável mais próximo

Por Salvador Nogueira

Os gêiseres da lua-oceano de Saturno, Encélado, estão ficando mais fracos e tênues. Elon Musk, dono da SpaceX e dublê de Tony Stark, diz que devemos colonizar Marte o quanto antes. Papai Noel passa no Congresso americano e prepara um orçamento vitaminado para a Nasa em 2016. E australianos encontram o exoplaneta potencialmente habitável mais próximo do Sistema Solar até o momento. Se ligue no que rolou por aí nesta semana, com Siderações.

ENCÉLADO
Os cientistas se espantaram quando a sonda americana Cassini revelou, em 2005, que a pequena lua gelada Encélado, de Saturno, tinha gêiseres de água em sua região polar sul. Mas novas observações sugerem que as emissões dos gêiseres caíram entre 30 e 50% nos últimos dez anos. O resultado foi apresentado por Andrew Ingersoll, do Caltech, em reunião da União Geofísica Americana. E ninguém sabe o que está acontecendo. Pode ser uma flutuação momentânea. Ou não. Se o fluxo de água parar, vai dificultar os planos para uma futura missão capaz de analisar o conteúdo do oceano que há no interior da lua sem precisar pousar. Aliás, neste sábado (19) a Cassini fará o último sobrevoo de Encélado antes do fim da missão, marcado para 2017.

Sonda Cassini registra água sendo ejetada do interior de Encélado, lua de Saturno (Crédito: Nasa)
Sonda Cassini registra água sendo ejetada do interior de Encélado, lua de Saturno (Crédito: Nasa)

COLONIZAÇÃO MARCIANA
Na mesma reunião, o empresário Elon Musk falou a uma plateia lotada sobre a importância da colonização de Marte. Para ele, pela primeira vez na história humana essa oportunidade está se abrindo, e não deveríamos perder tempo. Musk argumenta que a única maneira de garantir a sobrevivência da nossa espécie a longo prazo seria nos tornarmos multiplanetários. E Marte é o melhor lugar do Sistema Solar para fazermos a tentativa. A propósito, no domingo (20) a SpaceX tentará fazer seu primeiro lançamento do foguete Falcon-9 desde o acidente de junho.

Concepção artística de astronauta explorando a superfície de Marte (Crédito: Nasa)
Concepção artística de astronauta explorando a superfície de Marte (Crédito: Nasa)

PAPAI NOEL VISITA A NASA
Não sabemos se foi o grande sucesso da sonda New Horizons em Plutão, ou a bilheteria do filme “Perdido em Marte”, mas o Congresso americano mostrou generosidade inédita com a Nasa para o Orçamento de 2016. Um aumento de quase US$ 1,3 bilhão com relação ao ano passado. Entre as prioridades, estão o SLS, novo foguete que levará astronautas além da órbita terrestre baixa, os projetos de transporte comercial à Estação Espacial Internacional e o financiamento de uma missão a Europa, a lua-oceano de Júpiter. O Congresso determinou inclusive que a Nasa envie não só um orbitador, mas também um módulo de pouso até lá, e que o lançamento ocorra em 2022. Agora só falta o Obama autografar tudo isso aí.

Europa pode ter um ecossistema alienígena, esperando para ser estudado. O duro é chegar lá. (Crédito: Nasa)
Europa pode ter um ecossistema alienígena, esperando para ser estudado. O duro é chegar lá. (Crédito: Nasa)

ENQUANTO ISSO, NO SISTEMA VIZINHO…
Astrônomos australianos descobriram três planetas em torno da estrela Wolf 1061 a apenas 13,8 anos-luz daqui. Todos os três são provavelmente rochosos, e um deles está na chamada zona habitável — a região do sistema adequada para a preservação de água em estado líquido na superfície. O charme da descoberta é que o planeta é o mais próximo conhecido com potencial para abrigar uma biosfera. Com cerca de 4 vezes a massa da Terra, ele completa uma volta em torno de sua estrela a cada 18 dias. Agora os cientistas querem descobrir se o sistema está alinhado de forma que o mundo passe periodicamente à frente da estrela com relação a nós. Caso isso aconteça, será possível em breve analisar a composição de sua atmosfera, em busca de possíveis sinais de vida.

Configuração do sistema Wolf 1061, com três planetas (Crédito: UNSW)
Configuração do sistema Wolf 1061, com três planetas (Crédito: UNSW)

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

P.S.: Nesta sexta-feira (18), às 15h, estarei ao vivo na TV Folha para debater com o ufólogo Ademar José Gevaerd sobre a busca por vida extraterrestre e o embate entre a astrobiologia e a ufologia — ideia que nasceu inclusive nos comentários aqui do blog. Acho que será divertido. Se tiver chance, apareça .

Blogs da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade