Astronomia: O último ano da Cassini em Saturno

Missão Cassini entra em seu último ano antes do mergulho final na atmosfera de Saturno.

O LONGO ADEUS
Tudo que é bom um dia termina. E a sonda Cassini, que já explora o planeta Saturno há mais de 12 anos, se prepara para a sua grande despedida. Entramos agora em seu último ano de operação.

POR UM PUNHADO DE BYTES
A espaçonave comandada pela Nasa vem estudando o segundo maior planeta do Sistema Solar, suas luas e seus majestosos anéis desde 1o de julho de 2004. Já foram transmitidos à Terra cerca de 700 gigabytes de dados, que incluem muitas medições e quase 380 mil fotografias.

AS BRUMAS DE AVALON
Em Titã, a maior das luas saturninas, a Cassini enxergou rios, mares e lagos de hidrocarbonetos, sob sua densa névoa atmosférica. E, num feito inédito, depositou em 14 de janeiro de 2005 o módulo europeu Huygens na superfície daquele estranho mundo.

HOLIDAY ON ICE
Em Encélado, uma bolota de gelo com apenas 500 km de diâmetro, a Cassini fez uma descoberta ainda mais surpreendente: gêiseres de água, ricos em compostos orgânicos, que indicam a existência de um oceano potencialmente habitável sob a crosta de gelo.

O SENHOR DOS ANEIS
Chegando agora a seu último ano de operação, a sonda deve concentrar seus estudos sobre os anéis e o planeta em si. É quase uma missão nova, batizada de “Grand Finale”. Em 30 de novembro, a sonda fará um sobrevoo de Titã que ajustará seu curso para uma órbita quase polar ao redor de Saturno, passando periodicamente de raspão pelo anel F, o mais externo do conjunto principal de anéis que cercam o planeta.

IMPACTO PROFUNDO
Então, em abril de 2017, uma nova alteração fará com que a Cassini passe espremida entre os anéis e o próprio planeta — realizando mergulhos rasantes que permitirão um estudo da estrutura interna de Saturno, similar ao que a Juno está fazendo agora com Júpiter. E tudo termina em 15 de setembro de 2017, quando a sonda mergulhará na atmosfera transmitindo tantos dados quantos puder antes de ser destruída como uma furiosa estrela cadente nos gélidos céus saturninos.

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comentários

  1. Salvador! Soube q saturno n e o único planeta do sistema solar que possui aneis , confere?? Se sim esses anéis teriam a mesma composição que os de saturno? Valew!!!

  2. Que legal a iniciativa!! Um blog de astronomia!!! Eu AMOOOO Astronomia, acho que nossa vida tem muita coisa que não dá pra explica. Eu sou uma boa virginiana e com vênus em Leão ainda então você pode imaginar kkkkk pra mim tudooooo tem que ter uma explicação sou bem direta por isso que amo as ciências, não descanso enquanto não acho explicação kkkkkk beijooooo

    1. Sem dúvida que há muita coisa na vida que não dá pra explicar, Andréia. E por isso astrologia é divertida, mas não se deve levar muito a sério. Astronomia, contudo, são outros 500.

    2. Minha amiga Andréia, você quer uma explicação sobre astrologia? Ela não interfere em nada na sua vida.

  3. Dados os conjuntos A e B:

    A = Saturno.
    B = Terra.
    Assim sendo, A poderia conter 760B.

    Dados os conjuntos A1 e B:

    A1 = Núcleo de Saturno.
    B = Terra.
    Assim sendo, A1 poderia conter 20B.

    Klarokê, são apenas estimativas, nada definitivo.

  4. Bom dia Salvador,
    Terminei de ler o seu livro “25 Grandes Gênios da Humanidade”.
    Parabéns pelo maravilhoso trabalho e obrigado pelas dicas de como aproveitar os exemplos destas incríveis personalidades e tentar aplica-las no nosso dia a dia.
    Leio em média 18 livros por ano, e vou resumir a minha alegria e contentamento ao terminar a leitura do meu 15º livro no ano com uma frase que uso com frequência para agradecer as pessoas que fazem parte da minha vida nesta jornada.
    A frase é do nosso saudoso Carl Sagan:
    “Diante da vastidão do tempo e da imensidão do universo, é um imenso prazer para mim dividir um planeta e uma época com você.”
    Mais uma vez, parabéns pelo teu trabalho.
    Saudações

  5. Em relação aos comentários sobre as imagens da sonda Juno, o que seria esse ‘ processar as imagens’? As câmeras da sonda são tão ruins a ponto ser necessário esse demorado processo de tratamento de imagem? Achei que o único processamento que existia era o da conversão dos bits em imagem e no mais, uma sobreposição de fotos e ajuste de brilho e contraste.
    Photoshop demais até desanima 🙁

  6. Tetsuo, mais de 380 mil fotos, milhares de publicações em todo o mundo.
    Há fotos maravilhosas, veja: http://www.nasa.com – quando abrir procure missions – cassini, vai divertir por horas.
    ou, saturn.jpl.nasa.gov

  7. Salvador,
    se não for exigir demais de você, pergunto: por que os anéis têm coloração diferente? E por que existe um espaço entre eles?

    1. Cezar, ainda há muito que descobrir sobre a formação dos anéis de Saturno. Eles são feitos principalmente de gelo, mas seu conteúdo de material rochoso/carbonáceo varia, o que produz os diversos tons mais escuros. Ainda não sabemos se os anéis são antigos, formados juntos com o planeta, ou se são recentes — como sugerem alguns estudos atuais. Uma das coisas que a Cassini conseguirá fazer ao voar entre o planeta e os anéis é medir a massa deles, o que ajudará a determinar sua idade.

      1. Na verdade, ambos estão errados. Os anéis têm essa aparência para nós, mas são simples satélites naturais, que giram tão rápido, mas tão rápido, que dão a impressão de serem anéis. Mas não são.

  8. Qual próximo passo, Salva? Teremos outras sondas, para pesquisar titã?
    Um Julinho, tipo os que estão em Marte seria possível em alguma lua saturnina?

    1. Em princípio sim. Mas vai demorar para termos algo assim ainda. Agora o foco volta para Júpiter, com a futura missão a Europa e a missão europeia às luas jovianas geladas na próxima década.

    1. Não consigo nem imaginar como seria um portal na atmosfera terrestre para imaginar depois que pudesse ser verdade…
      Certamente não há nada de verdade nisso, Edvaldo. 😉

  9. Estava lendo sobre este final da missão neste fim de semana. Excelente.
    – Algum motivo especial para a escolha do anel F?
    – Aquela atividade no pólo sul de Enceladus(Geisers), não ocorre em outra região do planeta?
    – Em Titã, aquela região brilhante que foi detectada, qual é a explicação do que é?
    Tem mais de 380 mil fotos no site da Cassini-Nasa. Para todos os gostos. Nada de Ets.

    1. Raf, o anel F é interessante porque ele é mantido por duas luas pastoras e tem umas ondulações muito loucas. Mas acho que a escolha foi basicamente porque ele é o último do conjunto principal, o que torna a manobra menos arriscada do que se a Cassini tentasse passar entre outros anéis.
      Sobre a atividade em Encélado, só no pólo Sul. Até onde se viu, não ocorrem em outra região da lua. Há modelos que ajudam a explicar isso, mas ainda é misterioso o porquê.
      Sobre Titã, acho que é o reflexo do Sol sobre um corpo líquido de hidrocarbonetos.

  10. Bom dia Salva,

    A Cassini foi e ainda é um dos maiores triunfos da NASA tratando-se de missões automáticas a mundos tão distantes. Definitivamente temos uma ciência de Saturno e suas Luas antes e depois da Cassini. A visão de “litorais” ,rios, lagos e mares em Titã e dos gêiseres gigantes de água em Encelado acendeu a imaginação de muita gente ao longo destes 12 anos e provocou dezenas de artigos científicos e teses de mestrado e doutorado mundo á fora.
    Mas foi uma missão única,pesada, cara e longa. Você acha que a partir de agora se vai optar por sondas cada vez menores ,talvez nano sondas muito mais rápidas, com custo relativamente pequeno e em grande quantidade ? Qual a sua visão do futuro das missões robóticas aos planetas do sistema solar nas próximas décadas ?

    1. Acho que Nasa tem uma boa estratégia de dividir as missões em classes. Uma “capitânia” (flagship) como a Cassini vai voar uma vez por década, se tanto. Mas não acho que elas vão acabar. Nem podem. Mas as de menor porte se tornarão mais frequentes e serão capazes de fazer exploração distante, como a Juno está fazendo em Júpiter.

  11. Caramba Salvador…impressionante !Quem imaginaria, 50 anos atrás que conseguiríamos ter a tecnologia para manter uma sonda por 12 anos num planeta tão longe quanto Saturno ? Conseguir esta quantidade de informações.
    Seria muito interessante um comparativo de todas as descobertas e avanços recentes como o nosso grau de uso de energia, além de transmissão e processamento de dados.
    Ansioso para os próximos 50 anos, ver o Breaktrough Starshot conseguir seu objetivo.

    1. Se não me engano, foi na inserção orbital, menos de 20 mil km do topo das nuvens. Mas no Grand Finale vai passar a um décimo disso!

  12. Salvador, 12 anos de exploração e só algumas dezenas de fotos divulgadas, por isso falo dos bastidores, das pastas cinzas(grays), que vão para os arquivos da área militar, trancado a sete códigos de criptografados, pela M.I.S.Y e só estarão abertos ninguém sabe quando. a Hillary disse se eleita fosse…..assim também ta indo o rumo da Juno.

    1. Que dezenas? Você pode ver todas as 380 mil na seção Raw images do site da Cassini (saturn.jpl.nasa.gov). Boa pareidolia!

      1. Salve Salva.
        Salva…Devido as fotos da Juno que não chegam nunca…eu to quase começando a acreditar no Gilberto..rs…. A NASA ta escondendo algo..rs…. Tem ET por lá!!..rs
        abçs

        1. Cara, tenho monitorado o site da Juno. E as fotos “cruas” estão disponíveis pra quem se inscreveu para processá-las. Por isso provavelmente os caras não estão gastando muito tempo pra processá-las eles mesmos pra divulgação. Tem uma foto lá no perijove, distância de 4.100 km, mas não consigo discernir nada além de borrões. Vou esperar sair algo melhor.

      2. Olá Salvador, tudo bom?

        Outro dia alguém falou a mesma coisa sobre as “fotos escondidas e manipuladas” da Juno e eu respondi que (até onde eu saiba) qualquer um de nós pode baixar/receber os mesmos dados Raw que a Nasa está recebendo, bastando apenas que nós tivéssemos uma “pequena” antena compatível.

        É isto mesmo? Basta ter a antena e estar “enxergando” na direção do planeta? (além de um super-mega-blaster computador?)

        Abraços

        1. Não, a antena não vai bastar. Com ela você pegaria o sinal portador. Mas a sua antena teria de ter vários metros de diâmetro, como as da Deep Space Network. E, mesmo com o sinal portador, se você não sabe decodificar, não tem como abrir as imagens. O que você pode, sim, é se inscrever no programa de astrônomos amadores/processadores de imagens da JunoCam e receber as imagens “cruas” para processar você mesmo. Abraço!

      3. Boa, Salvador! Com certeza, ele vai achar, em 380 mil fotos, muitas imagens com similaridades por pareidolia!

        E melhor ainda, analisando uma por dia, m-e-t-i-c-u-l-o-s-a-m-e-n-t-e, vai demorar um pouquinho para voltar aqui. 😀

      4. Salvador, la na raw, só tem aproximadamente umas 4000 fotos,em que com 80%, não mostram nada com nada. e só contar as n(800) colunas X 8, mesmo assim , das 20% que da pra tirar algo, estão em cor ,preto e branco, sendo que dês-ordenadas, e “instagraneadas.
        Ficamos na mesma, quando fui ver a de Juno, tinha um vídeo que quando se aproximava , cortava , e depois aparecia distanciando de novo, continuamos na mesma merce , do que eles querem que a gente veja(mostrar) . esta de deixar por conta dos inscritos, também parece piada. depois eu que estou o troll. rsrsr

        melhor ver um link destes do cupinzeiro de grays em marte>>>.
        http://gigapan.com/gigapans/189920
        https://drive.google.com/file/d/0B5cxGBQGeFpcQzVYNFppejFkRXc/view?usp=sharing
        do que aqueles lá, vamos ver se melhora , se eles nos darão a oportunidade de saber o que esta acontecendo.
        caso contrario só nos bastidores mesmo.

        1. Orra, e qual é a diferença de política de divulgação dos “cupinzeiros de grays em marte”TM e da Cassini? 😛

          1. Quando eu procuro acho alguma coisa, já achei muita coisa la, ate uma possível vespa gigante congelada(calcificada), depois passo o link, interessante, quando mostrei o crânio hominídeo gigante la nas fotos de panorama, da Rover spirity, ninguém viu, depois vou mostra duas cabeças hominídeas , gigantescas, desenterradas por criaturas marcianas, feitas por alguma das sondas, que percorreram a atmosfera marciana, estão montadas em formato TIFF sobre relevo no worldwide, ai já estão três, e depois vou mostrar a do panorama de um hominídeo enterrado, gigante, e depois os suricatos gigantes naquelas crateras que simulam o cinturão de Orion, dai digo, as incidências evidenciam algo.

          2. Agora entendi tudo! Alguém “do bem” infiltrado na NASA está liberando fotos de Marte — só de Marte — onde podemos ver cupinzeiros greys, olhos eclodindo, ursos polares, aranhas, esqueletos, pontas de pirâmides, podemos quebrar paradigmas e tudo mais.

            O infiltrado ainda não tem acesso às fotos da Juno para nos liberar as informações.

            Ainda bem que temos o Gilberto para nos abrir os olhos (os da face, não os que eclodem).

  13. Bom dia Salvador!

    Pelos doze anos em órbita as mídias até que quase nada divulgaram em matéria de fatos relevantes ou será que eu estou tão desinformado? Será que no site da NASA existem coleções completas de fotos?

    1. Está tudo disponível no site da Cassini. E, na verdade, a mídia divulgou bastante os avanços da missão. Na chegada, em 2004, cada flyby de lua era festejado e noticiado — eu mesmo fiz várias matérias dessas na época para a Folha impressa. Mas depois de 120 flybys de Titã, já não tem mais a mesma graça. A partir de um ponto, a Cassini só virava notícia ao descobrir algo novo, publicado em revistas com peer-review ou anunciado em coletiva pela Nasa. Impossível manter uma missão nos holofotes por mais de 12 anos ininterruptos…

Comments are closed.