Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Astronomia: Duas novas luas em Urano?

Por Salvador Nogueira

Nova análise de imagens da sonda Voyager 2 sugere a existência de mais duas luas em Urano.

CHÁ DE SUMIÇO
Revirando dados colhidos pela sonda Voyager 2 durante sua passagem por Urano, em 1986, uma dupla de pesquisadores da Universidade de Idaho, nos Estados Unidos, encontrou evidências de mais duas luas no sétimo planeta do Sistema Solar. Detalhe: elas não aparecem em nenhuma das imagens.

DE BACIADA
Urano tem 27 luas conhecidas, mas é certo que existam muitas mais — planetas gigantes são notórios pelo grande número de satélites naturais ao seu redor. O principal problema para contá-los todos é a distância que nos separa deles.

QUARTETO MÁGICO
Júpiter e Saturno, os dois mais próximos, são bem conhecidos. Várias espaçonaves passaram por lá e algumas por lá ficaram. É o caso da Juno, que está neste momento orbitando Júpiter, e da Cassini, que já explora o sistema saturnino desde 2004. Urano e Netuno, contudo, ainda são dois grandes desconhecidos. Ambos só foram visitados uma vez, e de passagem, pela Voyager 2.

PANELA VELHA
A sonda foi lançada em 1977, então você pode imaginar que ela não está exatamente equipada com câmeras de última geração. As imagens que ela fez, por melhores que sejam, têm limitações. Por isso, as pequenas luas sugeridas pelos astrônomos seriam invisíveis nas fotografias. Mas elas teriam deixado uma pista de sua existência nos anéis de Urano.

NA TRILHA DO PASTOREIO
Os pesquisadores notaram irregularidades em dois dos anéis, alfa e beta, que parecem indicar a existência de luas “pastoras”. Elas são assim chamadas porque guiam os anéis e os mantêm coesos. O fenômeno foi descoberto e bem estudado em Saturno, onde vários de seus anéis são “escoltados” por luas pastoras.

PEQUENAS E DISCRETAS
Pelas contas dos cientistas, essas duas hipotéticas luas uranianas seriam bem pequeninas — teriam entre 4 e 14 quilômetros de diâmetro. Agora começa a corrida pela confirmação de que elas estão lá mesmo. E, para isso, observações por telescópio terão de bastar; não há no momento planos para o envio de uma nova espaçonave a Urano, localizado a quase 3 bilhões de quilômetros daqui.

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Blogs da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade