Hoje: a briga da superlua com os Geminídeos

A noite desta terça-feira (13) verá uma competição entre dois fenômenos paralelos: a última superlua e a última grande chuva de meteoros do ano.

A Lua atingiu o perigeu um dia antes, chegando a estar a 358,5 mil km da superfície terrestre (a distância média é 384 mil), e agora chega à sua fase cheia: a tal “superlua”, em que o disco lunar aparece com diâmetro angular cerca de 15% maior do que quando a Lua cheia se dá no apogeu de sua órbita. É a terceira e última instância do evento em 2016.

E seria ótimo, não fosse a concorrência de um outro evento na mesma noite: o auge da chuva de meteoros dos Geminídeos. O brilho da “superlua” deve atrapalhar a observação das estrelas cadentes menos brilhantes.

A partir da 0h do dia 14, a constelação zodiacal de Gêmeos – localização do radiante, ponto de onde parecem emanar os meteoros – desponta no horizonte leste, mas terá a forte concorrência do brilho lunar. Isso naturalmente tornará impossível visualizar os meteoros menos brilhantes.

A chuva dos Geminídeos acontece todos os anos quando a Terra cruza a órbita do asteroide Faetonte – objeto com cerca de 5 km de diâmetro que tem uma órbita bastante excêntrica, que o leva bem perto do Sol. Suspeita-se inclusive que ele seja não um asteroide, mas um núcleo extinto de um cometa, que já esgotou seu estoque de material volátil após múltiplos periélios.

O esfarelamento do Faetonte ao longo de sua órbita deixa uma trilha de detritos que, ao ser atravessada pela Terra, queima na atmosfera, produzindo os meteoros.

A taxa horária esperada para o pico da chuva, na virada do dia 13 para o 14, é de cerca de 120 meteoros, nas melhores condições de observação. Se você se esforçar e der tempo ao tempo, com uma hora de observação, mesmo competindo com a “superlua”, você poderá ver alguns deles.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comentários

  1. Salvador,qual o tamanho necessário pra um meteoro acabar com a vida na Terra em caso de colisão? Em uma discussão na net recentemente esse assunto gerou muita dúvida em relação ao tamanho.

    1. 1 km ou mais — isso para a vida humana. Para a vida, ponto, parágrafo, acho que não haverá pedregulho que chegue. A vida já prolifera a km de profundidade, e a km de altitude… vai ser difícil de matar totalmente.

    1. Infelizmente, essas reportagens da BBC na área científica têm sido incompletas e, muitas vezes, com erros, mesmo. Temos que lê-las com cuidado… 🙁

      1. Salvador, a Redação deveria passar essas reportagens da BBC para você, quando for astronomia, dar uma olhada antes de publicarem. Ou checarem antes… #ShameonyouBBC

      2. É meio complicado. Uma face de dois gumes. Antigamente ninguém dava bola para astronomia, e eu podia fazer meu trabalho de boa. Agora, todo mundo quer tirar uma lasquinha, e aí saem essas besteiras. (A BBC, em geral, é boa; a tradução é que deve introduzir os erros.)

  2. –OFF TOPIC —

    — COM SPOILER —

    Salvador, gostaria de saber o que foi que você entendeu da cena final do filme 2001, quando o David chega no “beyond”, envelhece, reencontra o monolito e volta bebê para a Terra.

    O próprio Kubrick falou que quem disser que entendeu, é porque não entendeu. Para mim, o filme não conta uma história, pelo contrário, o filme é uma pergunta. E tenho “minha” resposta pessoal para ele.

    Se for possível, gostaria de ouvir a sua.

    abraço.

    1. Sem dúvida não existe uma interpretação esclarecida para o desfecho. E acho encantador justamente isso, porque qualquer contato mais profundo com uma entidade alienígena tende a ser, em grande medida, incompreensível.

      Nunca me forcei tanto a tentar “endendê-lo” justamente por isso. A incompreensão, nesse caso, é sua própria recompensa.

      Mas, agora, levado por você a tentar articular melhor, penso o seguinte (e com o benefício do “2010” para me guiar). David foi absorvido pelo monolito — mas só sua consciência. Eventualmente o monolito criou um ambiente artificial que pudesse de algum modo acomodá-lo, aquele quarto estranho. Ali ele viveu seus dias, mas com seus pensamentos se misturando à realidade, uma vez que ambos eram artificialmente gerados pelos sistemas do monolito. Por isso havia aquela flexibilidade de ele aparecer com diversas idades e se encontrar com elas — era tudo virtual. Por fim, suponho que o bebê possa representar o nascimento dessa entidade híbrida, o monolito-david, em que a consciência de um reside na do outro. Talvez o simbolismo do nascimento do trans-humano, a próxima etapa da inteligência, uma vez que a etapa anterior da inteligência, o humano, também havia sido induzida na Terra pelo monolito, no começo do filme…

      Cola? rs

      Abraço!

      1. Cola, e cola muito! Muito bom!!!!!

        Eu pensei também em algo do tipo…. os alienígenas lendo, entendendo, escaneando mesmo, a natureza humana através da vida do David naquela casa antiga – suas apreensões, seus erros (o copo derrubado), seus sustos, até o medo da morte na tomada dele na cama.

        Todo esse conhecimento necessário (a eles!) sobre a nossa natureza, para que se possa criar o “trans-humano” que falaste.

        Falo em natureza humana me referindo a mais do que nossa biologia e nosso mero comportamento em sociedade – isso o monolito da Lua já fazia. Mas sim nossa natureza íntima, nossa “alma”, ou nossa psique, conforme as convicções de cada um. Uma vez apreendida e processada, veio reencaminhada através do bebê trans-humano.

        Quanto mais eu leio e falo sobre esse filme, mais certeza eu tenho de que é o melhor filme que já vi, dentre absolutamente todos.

        Abração, e se tiver mais algum insight sobre o filme, por favor, poste aqui!

      2. É isso mesmo, Salvador. Você e muitos outros não puderam ver a estréia do filme no cinema (Passou no Cinerama, na rua Augusta, em São Paulo). Eu fui assistir (tinha 17 anos) e recebi, gratuitamente, um folheto explicativo do filme.

        Para as gerações seguintes, esse é apenas “mais um” filme de ficção científica. Mas não é… Foi um assombro para a época, algo revolucionário. Todos os que vieram depois utilizaram conceitos criados por A. Clarke e técnicas lançadas por Stanley Kubrick para essa história.

        E o livro “2001” veio depois do filme, mesmo em inglês, talvez tentando explicar melhor o seu significado, aproveitando o seu imenso sucesso. (O exemplar que eu disponho desde 1970, editado pela Signet Books tem copyright de 1968 e está escrito na capa “Um romance de Arthur C. Clarke based on the screenplay of the MGM Film…” quer dizer, BASEADO NO ROTEIRO DO FILME.

  3. BOA TARDE,GOSTARIA DE FAZER UMA PERGUNTA RELACIONADA A POSSIBILIDADE DE VIDA EXTRATERRESTRE.
    LEVANDO-SE EM CONTA QUE ÀS CONDIÇÕES PARA O APARECIMENTO DE VIDA NO UNIVERSO NÃO SEREM RARAS,DE QUE HABITAMOS UM SETOR DE FORMAÇÃO RAZOAVELMENTE RECENTE DESTA GALÁXIA,NÃO É ESTRANHO QUE ATÉ O PRESENTE MOMENTO NÃO TERMOS DETECTADO VIDA INTELIGENTE FORA DO NOSSO PLANETA?
    È VERDADE QUE POSTULA-SE DA PROBABILIDADE DE HAVER UM FATOR OU LEI LIMITADORA NA QUESTÃO TEMPO,QUE IMPEDE O DESENVOLVIMENTO DAS MESMAS?
    SAUDAÇÕES.

    1. Não sabemos, Edoardo. Essa pergunta sua é conhecida como o Paradoxo de Fermi, mas existem trocentas respostas para ele…

  4. Puxa, se esse cometa Faetonte virou apenas um núcleo sólido, ele fica mais fácil de ser estudado por uma nave-robô que nele pouse, não é? Existe algum plano para isso?

    Aliás, Faetonte é um nome bem apropriado, pois ele foi fulminado por um raio de Zeus… Virou uma pedrinha de rocha e carvão… 🙂

    1. Mais ou menos. Por passar perto do Sol, ele ainda é bastante “ativo”, mas deixa só poeira, e não mais material volátil… o gelo acabou. Sobraram as rochas, que continuam a se esfarinhar.

    1. Que polemica?
      O próprio texto diz que as manchas são normais e essa em especial não chega a afetar a vida na Terra.
      elas predizem um máximo solar, e esse será um senhor máximo.

      1. Você conhece o Bertinho? Vai polemizar!
        Já viu as postagens dele no grupo!
        A última é que devemos pensar em hexa(duo) 2x = Hexacimal base 12, e que a partir daí, tudo será esclarecido. rsrs
        Se não conhece, leia(comentários) somente dos últimos 20 Posts do Salvador e vai entender.
        Abs.

          1. Como vai, Salvador?
            E a Missão Juno…nada ainda? nem no site da NASA, eles falam!
            Agosto, zebra no vôo rasante. Depois, ficou para Novembro, e nada.
            O que sabe nos bastidores, perderam a JUNO?

          2. Coincidência incrível. Eu cobrando uma Best News e você postando a informação.
            Não vi tua resposta.
            Beleza, abs.

Comments are closed.