E a Garatéa II voou!

Salvador Nogueira

O segundo voo de balão destinado a testar componentes para a primeira missão lunar brasileira foi realizado com sucesso nesta segunda-feira (19).

O lançamento foi promovido pelo Grupo Zenith, da Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo, e partiu do Hangar 1 do Departamento de Engenharia Aeronáutica, no Campus 2 da USP em São Carlos, no interior de São Paulo.

Preparação da sonda Garatéa II para o lançamento pelo pessoal do Grupo Zenith, da EESC-USP. (Crédito: Grupo Zenith)
Preparação da sonda Garatéa II para o lançamento pelo pessoal do Grupo Zenith, da EESC-USP. (Crédito: Grupo Zenith)

A Garatéa II, como foi batizada, é uma sonda mais sofisticada que a primeira, lançada em maio. Ela levou consigo colônias de microrganismos e moléculas biológicas até uma altitude de cerca de 30 km. Ali, 99% da atmosfera terrestre já ficou para trás, assim como a camada protetora de ozônio, o que expõe as amostras a grandes doses de raios ultravioleta do Sol.

“É um ambiente muito parecido com o encontrado na superfície de Marte”, diz Fabio Rodrigues, co-coordenador da equipe científica do experimento embarcado e pesquisador do Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP). O objetivo científico do voo é compreender justamente os efeitos que ambientes extraterrestres, como o planeta vermelho, podem ter sobre a vida e testar se eles serviriam como nichos para atividade biológica. Os dados recolhidos durante o voo, claro, ainda precisarão ser analisados.

Trata-se de uma versão precursora do experimento que será embarcado na Garatéa-L, espaçonave brasileira a ser colocada em órbita da Lua em 2020. Além das colônias de bactérias, a missão também contará com um experimento para verificar os efeitos do inóspito ambiente cislunar sobre tecidos humanos e uma câmera que fará observações da região do polo Sul da Lua.

A missão é dirigida por Lucas Fonseca, engenheiro espacial e CEO da empresa Airvantis, que está promovendo o projeto em regime de parceria público-privada.

“O lançamento da sonda estratosférica Garatéa II é um marco importante no nosso cronograma para o voo lunar. A cada um desses experimentos precursores, aprendemos mais, e isso aumenta a nossa convicção no sucesso em 2020”, diz Fonseca.

Trabalho no experimento astrobiológico antes do voo (Crédito: Grupo Zenith)
Trabalho no experimento astrobiológico antes do voo (Crédito: Grupo Zenith)

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comentários

  1. Desculpa aê Salva, prometi que não ia ter mais perguntas mas não aguentei…

    Vamos imaginar duas salas separadas por um vidro transparente, de modo que seja possível ver o que tá acontecendo na outra.
    Agora vamos imaginar que numa delas esteja incidindo um campo gravitacional do naipe daquele do buraco negro do filme Interestelar, enquanto na outra temos um campo equivalente ao que a gente tem aqui na Terra.
    Duas pessoas, uma em cada sala, olhando uma pra outra, o que veriam?
    Aquela sujeita à gravidade “normal” veria a outra em câmera lenta, ja que pra esta o tempo estaria passando mais lentamente? E vice-versa?

    1. Sim, em tese sim, porque a luz sempre chega à velocidade da luz, pouco importando a velocidade (ou o campo gravitacional) do referencial.

  2. Salvador, descobriram que próxima B, é aproximadamente 1 bilhão de anos mais velho que a terra. Se existe vida, o próximo passo será tentar entender a vida inteligente, provavelmente quando tivermos vários cenários com vida fora da terra.Quais situações, combinações e tempo necessário fazem a evolução e a natureza fazer que aconteça vida inteligente ?

    1. Não temos ideia. Pode ser uma questão de tempo, pode ser uma questão de circunstâncias… não sabemos o que leva à vida inteligente, e se tudo que basta para ela aparecer é tempo…

  3. E os pseudo cientistas continua com essa bobagem que não convence mais ninguém dizendo que a Terra é redonda…. como é que a água que está em baixo não cai então hein…. é só pensar gente…. se querem saber a verdade sabem como encontrá-la não precisa de inventar soluções “milagrosas” mais o homem quem ser o centro de tudo e ficam inventando essas paranóias

    1. Altair, quanta bobagem está dizendo.
      – Como que a água que está em baixo não cai então, hein…! Resp. – é só pensar Altair!
      Você pensa? Tem certeza? Pensa de novo?

    2. Ta, então um doido pega um avião e sai voando, num dado momento ele cai no fim do mundo. Quantos aviões e navios já caíram no fim do mundo?
      Eu hein, chega a ser irritante ver tamanha burrice, idiotice, paranoia, panaquice, acefalice, em pleno século 21.
      Tem idiota q sabe ler e escrever mas não sabe pensar, e ainda fica com essa palhaçada de Terra plana.

      1. Isso é típico de discípulo de Olavo de Carvalho. E ainda tem gente que afirma que as baboseiras dele são inofensivas.

  4. Salvador, pode explicar como aconteceu o retorno da Garatea? Caiu em terra, no oceano? Obrigado e parabéns pelo trabalho.

    1. Caiu de volta em terra, com para-quedas. Um sinal de GPS ajuda a localizar com precisão o local de descida, e projeções são feitas de antemão com base em informações meteorológicas.

  5. Li 3 comentários e me deparei com: vamos acabar com a fome, missão espacial é coisa dos EUA; o homem não foi à lua; a terra é plana e não da pra ultrapassar o domo.

    Isso só mostra a importância e a urgência de programas como o Garatéa e de todas as ações de divulgação científica, para combater o obscurantismo e a crescente onda de teorias de conspiração que atraem cada vez mais pessoas.

  6. Esse é o melhor blog do Brasil….e olha que sou formado em Direito…Obrigado pela qualidade das informações e a forma didática que é passada.
    Abraço

  7. AVISO!!!!

    Neste Natal, eu e meu xará Salvador Nogueira faremos a tradicional distribuição anual de NOZES (Nogueira…. Nozes…. sacaram?) aqui na sede campestre do Blog.

    Por isso, eu e o Salvador convidamos a todxs xs leitores e amigues a confraternizar conosco! Venham comer noz na sede campestre!

    Abraço a todxs e feliz 2017!

      1. Eca! Essa de escrever “todxs” é nauseante e absolutamente ridículo. É o cúmulo do absurdo, tentarem “desgeneralizar” palavras. Tem a ver com complexo de inferioridade e vontade de causar. Em uma definição: é o afetamento do politicamente correto, que se torna apenas politicamente burro.

          1. Nah… o do cume era apenas gozador. Esse aí tem algo a mais, daquelas coisas em que “mais” não significa necessariamente “melhor”.

  8. A Terra não é plana, ela é um pontinho azul e pálido surfando um raio de luz solar, é isso que ela é.

  9. Seria possível chegar na lua de balão?
    Assim parece possível usar alternativas aos foguetes e etc.

    Abraço, boas festas!

    1. Não, não seria. O balão só sobe enquanto o invólucro de gás for menos denso que o meio circundante. Quando você chega no espaço, é vácuo — impossível o gás do balão ser menos denso que o vazio. 😉
      Abraço!

  10. Bela iniciativa! Chega a ser desanimador ler os comentários. É muita, mas muita desinformação. Faltam noções básicas de economia (“tanta gente passando fome aqui e eles gastando dinheiro em viagem à lua!”) e principalmente de física (sendo os terraplanistas os mais notáveis no assunto). Enfim, sigamos nessa batalha contra a ignorância. Parabéns, Salva!

  11. Salvador,
    Você não acha que a tecnologia gerada pelos investimentos aerospaciais aqui no Brasil, quando gerarem alguma inovação para os mercados (como faz a Nasa lá nos EUA) não seriam mais rapidamente e efetivamente utilizadas essas tecnologias pelas empresas gigantes do mercado americano, ao invés do mercado brasileiro?
    Ou seja, o que é gerado de tecnologia aqui, não vai acabar gerando muito mais riqueza lá fora? Ou seja, você disse que cada dólar gasto na Nasa retorna 7, se cada real gasto aqui retornar 7 para a economia americana não vejo como o Brasil pode sustentar isso, já que estamos sempre atrasados e com indústria falida.
    Se você puder discordar, ficaria feliz em ler a sua opinião.
    Obrigado pelas reportagens.

    1. Ué, se gerarmos aqui e patentearmos, eles podem usar quanto quiserem — pagando royalties. Sem problemas. 😉

  12. Salvador, excelente matéria! Ter domínio de tecnologia é fundamental para um país do nosso porte, pena ainda não dispormos de lançadores. Vale cada centavo gasto. Sou viciado nas suas colunas.

  13. Pessoal,
    Fazer chacota de uma iniciativa espontânea e legítima é fácil. Só o esforço dos jovens e a ideia em si já valem a atenção e o apoio de todos. Claro que temos outros problemas, mas a iniciativa nada tem a ver com isso. Ela se encerra em si a curto prazo, mas serve de impulso para jovens alçarem voos maiores, quem sabe em instituições brasileiras voltadas à ciência em favor da sociedade como um todo. Vocês nem têm ideia do que está acontecendo com as instituições de pesquisa no Brasil. No INPE, por exemplo, além do desaparecimento de importantes áreas do conhecimento na área espacial, muito do que haviamos caminhado se perdeu. Há excesso de irresponsabilidade e perdas irreparáveis. Tenham certeza de que aprender e ter ativas gerações de pessoas interessadas em responder perguntas científicas faz muito bem à sociedade.

  14. Salvador, acompanho o MS desde nem sei quando e nunca comentei, mas hj merece.

    Parabens por seu trabalho, de pessoas apaixonadas pelo que fazem e principalmente por ciencias que a sociedade precisa.
    E voce vai alem. Tem uma paciencia que eu nunca vi antes, respondendo a cada comentario mais imbecil que o outro sem perder a linha e sempre tentando instruir mesmo quando o numero de comentarios aumenta (e a qualidade cai grotescamente), por ter material na pagina principal.

    Parabens mesmo.

  15. Salva!

    Esse problema no Youtube realmente é uma sacanagem com quem procura conteúdo sério.

    Que tal publicar seus videos em outra plataforma?

    1. Goste eu ou não, o público está lá no YouTube. Eu preciso conquistá-los, não fugir deles… 😛

  16. E o foguete brasileiro (VLS) que ia lançar essas porcarias?
    Só tinha orçamento pra um??
    Explodiu, acabou???

  17. Não existe tratamento de esgotos sem pesquisa e investimento emconhecimento científico. Por causa de pensamentos pequenos, ou a absoluta falta deles, é que nós estamos tão atrasados em tudo. A pesquisa científica de alto nível é cara? É sim! Mas foi assim que as grandes potências do mundo chegaram onde chegaram. Pesquisa científica é também educação, de nível elevado demais para alguns compreenderem.

  18. Parabéns, galera! Precisamos de gente assim!
    Enquanto nosso principal produto de exportação for oriundo da agricultura, nunca seremos um país desenvolvido.

  19. é por causa desses ignorantes que o Brasil não vai pra frente.
    quando se é apresentado um projeto de tecnologia que fará o país dar um salto em evolução, aparecem estes “religiosos” que se julgam os espertos e sabem de tudo.
    Já foi mais que comprovada a curvatura da Terra (é só plugar uma câmera num balão meteorológico) por vários experimentos simples…Fora que você pode navegar sem medo de chegar ao fim do mundo e cair, te garanto..kkkk
    Enquanto a população brasileira for formada por estes ignorante, o país continuará a ser esse lixo.
    Uma iniciativa dessas, ainda mais privada, tem mais é que ter muito apoio da população e não esses comentários imbecis que estou lendo aqui…
    Bom, pra resumir, o dia em que as religiões acabarem, será o dia em que o mundo viverá em paz…

    1. Concordo…religiao e o câncer da humanidade, respeito a fe, mas qq ideia de controle de massas, preconceito e discriminação deveriam ser extirpadas da raça humana!

      1. Quando você fala em ”extirpar algo da raça humana”, você está promovendo uma idéia de controle de massas, preconceito e discriminação.

        Você é incoerente.

        Aposto 10 centavos como é esquerdista.

Comments are closed.