Escritor brasileiro de 6 anos cria game e ganha concurso de colonização espacial da Nasa

Salvador Nogueira

Em um concurso sobre colonização espacial promovido pela Nasa entre mais de 6.000 estudantes do mundo inteiro, um brasileiro levou o primeiro prêmio na categoria de mérito literário. Detalhe: João Paulo Guerra Barrera, de São Paulo, tem apenas seis anos.

O Nasa Ames Space Settlement Contest é realizado desde 1994 anualmente pelo Centro Ames de Pesquisa, órgão da agência espacial americana sediado na Califórnia. Ele é aberto a inscrições do mundo inteiro, por alunos de até 18 anos, dos ensinos Fundamental e Médio. As participações podem ser individuais ou em grupo, e há diversas categorias separadas por idade, além de um Grande Prêmio e prêmios de mérito artístico e literário — que envolvem todos os participantes.

Barrera, adiantado dois anos na escola (ele agora cursa o terceiro ano do Fundamental), ganhou o primeiro prêmio justamente numa das categorias que combinava competidores de todas as idades. Ele se viu em empate técnico com Nanitha Varma N., da Índia. Ela escreveu um poema chamado “My Quest” (Minha busca). Ele escreveu um jogo de computador, Sonic World Space Settlement, baseado em um livro bilíngue português-inglês que ele mesmo havia escrito no ano passado: No Mundo da Lua e dos Planetas/In the World of the Moon and the Planets. (Clique aqui para jogar.)

“Foi ele quem escreveu o livro, o jogo, e quem fez a programação sozinho”, conta Margarida Barrera, mãe do João Paulo, que, com o livro publicado, já é o escritor brasileiro bilíngue mais jovem de que se tem notícia. Ele completa sete anos neste dia 31. “Eu me senti muito feliz e com vontade de passear no espaço com gravidade zero”, descreveu o jovem vencedor do concurso ao Mensageiro Sideral. E os pais arremataram: “Felicidade extrema em saber que estamos no caminho certo em oferecer para ele uma boa educação e incentivar o gosto pela leitura e pelos desafios, sempre lembrando que a melhor herança que podemos deixar para ele é a firmeza em aspirar triunfos e a capacidade de assimilar insucessos.”

João Paulo Guerra Barrera, 6, na escola de programação Happy Code, em SP. (Crédito: Arquivo pessoal)

No game, um trio de crianças se aventura pelo espaço construindo um foguete a partir de peças recicladas e explora os planetas do Sistema Solar.

MELHOR DESEMPENHO
O Brasil registrou em 2011 suas primeiras participações no concurso anual da Nasa, cujo objetivo é estimular as próximas gerações de cientistas e engenheiros a imaginar o futuro humano no espaço. Mas prêmios mesmo só faturamos pela primeira vez agora, em 2017. Além da grande conquista de Barrera, outros quatro projetos brasileiros foram agraciados.

Uma equipe do Instituto Nossa Senhora da Piedade, no Rio de Janeiro, ganhou o terceiro prêmio voltado para alunos do terceiro ano do Ensino Médio, e tivemos três menções honrosas, uma para Eduardo N., do Colégio Nossa Senhora de Sion, em São Paulo, outra para Isabela Moreira Leite Postelhone de Freitas, da Escola Estadual Prof. Amilcare Mattei, de Marília (SP), e uma terceira para o grupo composto por Ana Beatriz Martins Costa, Ingrid Laíse Magalhães de Oliveira, Kauan Araujo Barbosa e Luisa Stolemberger Rodrigues, alunos do quinto ano da Escola Municipal Antonio Pedro Ribeiro, em Mogi das Cruzes (SP).

O concurso de 2017 foi o mais competitivo de sua história, com cerca de 1.500 trabalhos submetidos. “E o melhor desempenho do Brasil”, comemora Ivan Gláucio Paulino Lima, pesquisador brasileiro da Universities Space Research Association no Ames que fez da divulgação da atividade em escolas brasileiras uma de suas prioridades no ano passado. “Eu fiz 5 mil planfletos, deixei 2 mil na Secretaria Estadual de Educação de São Paulo e distribuí os outros 3 mil nas minhas 42 palestras durante as duas semanas que estive no Brasil no ano passado”, conta Lima.

Gráfico mostra, ano a ano, número de países e trabalhos envolvidos no concurso anual do Ames (Crédito: Ivan Gláucio Paulino Lima)

Resultado: apesar de o concurso só aceitar trabalhos em inglês, o Brasil ficou em quarto lugar no “quadro de medalhas” entre os países participantes. Foram ao todo 211 premiações. Em primeiro lugar veio a Índia, com 138 delas, incluindo aí o Grande Prêmio. Em segundo lugar, a Romênia, que tem longa tradição de participação no concurso e ficou com 33 prêmios. Os Estados Unidos, país-sede, ficaram com 16. E o Brasil, na quarta posição, com 5. E que ninguém subestime nosso resultado. Ficamos à frente de Japão, China, Canadá e Rússia, países com grande tradição na área espacial.

O desempenho em 2017, quebrado por país. Brasil figura em quarto lugar. (Crédito: Ivan Gláucio Paulino Lima)

“Imagino que as maiores dificuldades para a participação de brasileiros neste concurso eram a falta de divulgação, a ausência de exemplos de sucesso e a restrição do idioma”, diz Lima. “Este ano superamos essas três dificuldades, provamos que temos muito talento e potencial. Espero que nos próximos anos todo esse potencial seja transformado em realidade, e que nossos jovens estejam cada vez mais preparados para um futuro de rápidas transformações.”

O Mensageiro Sideral parabeniza os vencedores e os agradece por lembrar a todos que, a despeito das imensas mazelas do país, jamais nos faltaram aptidão, competência e, sobretudo, a vontade de sonhar com o amanhã.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comentários

  1. Como ele conseguiu se adiantar 2 anos na escola?
    Meu filho tem total capacidade para adiantar os mesmos 2 anos, inclusive com aval de professores, mas a direção da escola disse que a secretaria de educação não permite…

    1. Eu realmente não saberia responder a essa pergunta. Sei que no exterior isso é muito mais comum do que aqui, mas não sei exatamente qual é a burocracia lá ou cá.

  2. Olha depois de ler essa matéria eu realmente tive que ir jogar o joguinho. E o joguinho é muito bom mesmo. Muito bem feito e o inglês perfeito na descrição. Vale a pena!
    E Joao Paulo, voce está de PARABÉNS pela sua conquista e que seja iluminado por toda sua vida para que continue esse exemplo não so para seus pais se orgulharem mas também para todos que te acompanham e nosso país se orgulharem tambem.
    Parabén Garoto!!!

    1. E quem disse que ele não brinca? O que você sabe da vida dele?
      E mais: pensar também pode ser divertido. Você deveria tentar. 😉

    2. Provérbio: Treine enquanto eles dormem, estude enquanto eles se divertem, persista enquanto eles descansam, e então, viva o que eles sonham.

  3. Achei muito interessante o artigo em destaque sobre a participação do Brasil nesse tipo de evento envolvendo estudantes de todo os continentes e de vários níveis de ensino e fico muito feliz em ver “nosso garoto” João Paulo ter se destacado tanto e ainda ganhar um prêmio muito importante, representando nosso país, que como se diz, vivemos num momento crítico com muitas desigualdades socias e onde nossa qualidade de ensino só regrediu.
    Tenho um filho com o mesmo nome, João Paulo, hoje já adulto, e comparando com as oportunidades que ele teve e com o mundo de hoje, há uma grande diferença e barreiras ainda por serem transpostas. O exemplo dos pais dedicados e do seu filho, só poderiam colher frutos desde a mais tenra idade e que hoje se vê estampado aqui e em muitos lugares, realmente nos dá uma nova esperança do futuro de nossas crianças que serão os representantes de nosso Brasil.

  4. Sensacional. A história desse garoto só corrobora os estudos que dizem que um maior investimento em educação básica é fundamental para o desenvolvimento de um país. Grandes talentos como o João Paulo surgem cedo e devem ser estimulados a desenvolver suas aptidões no início da vida. Fico triste ao pensar quantos JP’s não se perdem em meio às nossas mazelas sociais.

  5. Isso é fantástico! Parabéns João Paulo! Essa conquista do João me lembrou a famosa frase de Einstein: ”A imaginação é mais importante que o conhecimento”.

    Agora imaginem se nós tivéssemos aulas de robótica, programação e astronomia em todas as escolas! As crianças devem ser estimuladas desde cedo pelo mundo científico.

    A introdução da Educação Científica em todas as escolas do país é fundamental para que o Brasil desenvolva toda sua potencialidade, que é fantástica!

    Vai demorar para termos robozinhos verde e amarelo explorando Marte. Mas nós temos um “planeta” desconhecido bem aqui pertinho de nós, para explorarmos: o fundo do mar!

    O LabTecMar (www.labtecmar.org) tem uma proposta nesse sentido.

  6. Parabéns pela divulgação do concurso e ao Ivan Gláucio de Lima que corajosamente veio até aqui. Gostaria que voce tivesse colocado em qual escola o jovem estuda, pois voce menciona as escolas dos outros premiados. Sugira à familia desse menino que o coloque em contato com a MENSA.

  7. Sao noticias como essas que me faz ter esperanca. Esperanca em continuar a vida. Felizmente moro nos EUA ha quase 17 anos, pois nao tive oportunidades no meu pais de origem (Brazil). O que me traz uma certa tristeza pois estou longe dos meus e outras coisas. Mas estou bem aqui e tenho esperanca que um Moro da vida juntamente com um bom e pequeno grupo de outras pessoas possam mudar a situacao ridicula que o Brazil atravessa. E quem sabe um dia eu possa voltar e encontrar um Brazil melhor, pois eu tenho esperanca. Parabens ao pequeno genio, nao pare de sonhar, de conquistar objetivos e de buscar o melhor, sempre. Parabens aos pais tambem. Que lindo exemplo. Fico muito feliz por voces. Um grande abraco.

  8. Parabéns João Paulo! Carl Sagan sempre defendeu que a ciência fosse ensinada às crianças desde cedo. O garoto pelo visto tem um bom estudo, pais que o incentivam, além de ser aparentemente superdotado. Nosso governo deveria investir mais em educação, principalmente a científica. Quantos Einsteins podem haver por aí, sem poderem vivenciar seu grande potencial?

  9. Parabéns aos premiados, em especial ao pequeno gênio João Paulo e , também, aos professores das escolas laureadas, destacando as escolas públicas de Marília(SP-estadual) e Mogi das Cruzes(SP-municipal). Fico feliz ao ver que mesmo com os governos desprezando os investimentos na área mais importante para a nação: educação de qualidade, fato recentemente evidenciado na aprovação da pec 241/2016 que limitou até 2037 as verbas federais na educação, implodindo as principais geradoras de estudos científicos e tecnológicos congelando-as num patamar baixo e insuficiente e, assim, condenando uma geração e o país à dependência externa por , talvez , mais 100 anos. Mesmo em solo adverso, algumas sementes insistem em germinar e florescer, nos renovando a esperança. Que este feito sirva de incentivo a todos e um agradecimento ao Mensageiro Sideral por divulgar, já que os outros meios midiáticos estão mais interessados em mostrar a classificação do Brasil para a copa da Rússia.

  10. 1- Parabéns ao João Paulo Guerra Barrera pelo empenho em usar sua sabiamente a sua inteligência!
    2- Parabéns aos seus pais que lhe deram as oportunidades para estudar e se dedicar à cultura!
    3- Parabéns à escola que lhe permite “pular” anos que seriam desperdiçados estudando o que ele já sabe!
    4- Parabéns às entidades que incentivam o desenvolvimento cultural das crianças!

    Permitam-me algumas sugestões para que o Garoto (com G maiúsculo!) possa continuar e progredir no seu desenvolvimento:

    1- Que os pais possam continuar a oferecer o melhor possível para que o João Paulo Guerra Barrera se dedique aos estudos e às pesquisas.
    2- Que os órgãos de educação estejam aptos a perceber o potencial do Garoto e que ajam de forma a provê-lo com o necessário para que ele possa continuar no caminho em que se encontra.
    3- Que os pais possam blindá-lo da inveja de ignorantes que, certamente, farão de tudo para prejudicá-lo usando o antigo “se eu não posso, ninguém deve poder”.

    Felicidades a todos que o ajudaram até aqui e que virão a ajudá-lo no futuro.

  11. Parabens
    O Brasil sente orgulhoso em possuir um genio como voce.Imagino a felicidade de seus pais.Abçs

  12. Sim que isso sirva de inspiração para os nossos jovens que só querem ir a bailes Funk , transar com vários parceiros e engravidar com idade de 15 anos.

  13. Olha eu não queria dizer nada, mas eu meio que conheço o cara que fez esse jogo é ele fez tudo sozinho e o garoto levou os créditos todos então parem de dar tanta bola pra um garoto que não fez nada

    1. Você “meio” que conhece? Acho que não se pode fazer uma acusação dessas sem apresentação de evidências. Sabe aquela coisa do “inocente até prova em contrário”? Então.

      Ademais, o mérito do trabalho NÃO ESTÁ na programação. Tanto que o prêmio é literário. Que eu saiba, código-fonte ainda não é aceito como literatura. O que conta é a HISTÓRIA do jogo, não a programação.

      Por fim, despeito é uma merda, né? 😛

    2. Eu admito eu sou um idiota não tinha lido ainda a reportagem e pensava que falava sobre outras coisas eu gostaria que caso tenha lido isso (o garoto ou seus pais) por favor aceite meus pedidos de desculpas eu fui muito idiota

      1. Gustavo, agora entendi a sua frustração. O professor do menino na Happy Code é Felipe Paquieli (me passaram “Paquiele” hoje à tarde, mas a julgar pelo seu sobrenome, o correto deve ser Paquieli), que deve ser seu parente. Na versão que vai sair no jornal impresso, procurei colocar o nome do Felipe (infelizmente com a grafia errada, que foi a que me passaram). Normal você querer destacar o trabalho do Felipe, e certamente ele tem mérito como professor do João Paulo por ter ensinado o menino a programar. Mas, como você mesmo reconhece, não era o caso de diminuir o trabalho do João Paulo, que ganhou, com grande mérito, por sua criatividade e inventividade. Agora, “meio que conheço” com o mesmo sobrenome é dose, hein? rs
        Fique na paz! 😉

  14. Em uma época em que os brasileiros voltaram a ter sua autoestima depreciada, notícias como essa são um alento e prova que somos tão capazes e brilhantes qualquer outro povo do mundo.

  15. Eu li em um livro espírita, “Transição Planetária” do Espírito Filomeno de Miranda, psicografado por Divaldo Franco, que aborda mudanças na evolução do planeta terreno, com encarnações na atualidade, em seres humanos por Espíritos com elevada capacidade intelectual, que por processos voluntários ajudarão na regeneração do nosso planeta.
    Em reportagens como essa, está comprovando que, as nossas crianças farão a diferença no futuro próximo. Quem viver … verá.

  16. Será que esse menino joga bola com os amiguinhos, se suja na terra e toma sorvete? Seis anos e entretendo-se com programação de computador, escrevendo livros e outras nerdices. Não que isso seja danoso, longe disso, o menino tem tudo para se dar bem profissionalmente e financeiramente. Mas será que psicologicamente isso é normal? Sei lá, acho fantástico, mas não acho tão legal.

    1. Conversei com a mãe e ela diz que ele se dá bem com os colegas de classe, embora sejam dois anos mais velhos que ele. Percebi os pais muito preocupados com o bem-estar dele em primeiro lugar.

    2. Com todo respeito ao seu comentário, se o que lhe faz feliz é programar jogos…escrever livros…que mal há nisso ?? uns jogam futebol….outros basquete…outros escrevem….

    3. Meu, deixa o menino fazer o que ele quiser, ele ganhou um prêmio internacional fazendo essas coisas que ele gosta, logo percebe-se que ele tem prazer em fazer isso. O que é considerado psicologicamene normal? Ele não está fazendo nada de errado, só adulto mesmo pra ver esse tipo de coisa como um problema …

  17. Parabéns ao garoto e principalmente o incentivo e acompanhamento dos pais. Nosso país passa sim por um momento difícil, mas o pior para aqueles que estão lá, vejamos exemplos de adultos e crianças oportunistas e vivência do o momento maravilhoso do intelectual humano, intelectual este que muito em breve dominará nosso país, de forma justa e correta! O fato da idade referenciada na programação de um.aplicativo é normal, sabemos que hoje existem softwares de alto desenvolvimento, não sendo necessária a programação em si, na foto vemos um orientador ao lado do garoto, ou seja, tem todo suporte necessário mas o desenvolvimento, agora nosso amigo aí que fez o comentário referente ao desenvolvimento, fale um pouco do fato de ele ser uma criança que está dois anos a frente dos demais de sua idade, neste caso não tem programação e sim inteligência, antes de fazer seu comentário, leia e entenda o texto. Parabéns ao garoto e a família que o acompanha com tanta dedicação e respeito!

  18. “e quem fez a programação sozinho”..me poupe né… criança de 6 anos sabendo programação?? nem RUSSO…
    menos ai na lambeção

    1. O menino faz curso de programação e o programa é bem simples. Não vejo nenhum impedimento. Mas seu viralatismo é notório. “Nem russo”?

    2. Nossa mano, como vc é desinformado. Eu to matriculando meus filhos de 12 e 7 anos em um curso de programação de games e apps. 250 reais por mes. E eles já tem aulas de robótica na escola. Para de ser chucro e vai estudar um pouco.

    3. Que inveja do menino….coisa feia… o pequeno é ultra inteligente é com certeza dá banho de inteligencia em qq um de nós. Parabens ao pequeno! 🙂

    1. Datena fez chamada agora a pouco sobre essa notícia….disse que vai ser destaque especial no seu programa hoje. SQN.

  19. É muito bom vê esses exemplos de vitória, mas é horrível presenciar o descaso em relação ao todo.Saber q têm milhares de JP etc… No País e não são vistos.

  20. Parabéns aos participantes BRASILEIROS e que isso seje um exemplo a muitos de nossos Parlamentares que envergonham nosso pais.

    1. “Seje”? Faça-me o favor. Não envergonhe o país, matando a língua materna. Seje e esteje não existem.

  21. Lendo uma reportagem como essa penso como seria diferente se nossos governantes tomassem como prioridade a educação no país. Saúde, segurança e outras demandas seriam consequência desse investimento que é o bem maior que uma nação pode ter. EDUCAÇÃO

  22. Que coisa linda de Deus, mais uma criança cristal da nova geração que vai ajudar a mudar nosso planeta… seja abençoado pequeno grande menino!

  23. Parabéns pela divulgação do concurso.

    O Brazil, com “Z” mesmo, que dá certo é a antítese do pensamento que o Brasil tem os políticos e líderes que merecem.

    Ao ler a matéria, penso que com 200 milhões de habitantes neste país, até quando as pessoas éticas vão olhar para o lado escuro da caverna e esquecer do lado da luz e caminhar para ela.

  24. Parabéns João Paulo, por sua inteligência e dedicação na sua vocação, eu como brasileiro aconselho você a morar nos E.U.A. pois o governo brasileiro não dará nenhum apoio para você na sua empreitada, o governo brasileiro não se interessa em explorar as mentes sem limites como a sua inteligência, uma pena mais é a pura verdade, vá viver em lugares que valorizem a sua pessoa e a forma como você pensa, porque aqui no Brasil é só carnaval que o povo quer.
    Abraço e torço muito para que o seu sucesso seja infinito!
    Elias Perboni.

    1. O governo não tem que dar apoio a ninguém, não atrapalhando já ajuda bastante.
      Essa mentalidade precisa mudar, todos os lugares que o governo mete a mão a coisa azeda, é tomado por burocracia e corrupção.

  25. Parabéns e sucesso!

    É com imenso orgulho e satisfação que congratulo os participantes deste evento tão importante no contexto mundial.
    Acredito que se fosse mais divulgado teríamos mais crianças envolvidas e mais premiações. A nossa gente quando chamada ao desafio sempre nos deixa orgulhosos.
    Gostaria muito que o nosso governo fizesse uma grande divulgação deste tão grande feito.
    Parabéns aos pais que incentivaram os seus filho. Parabéns aso professores e ao esforso e dedicação do sr. Lima pelo excelente trabalho em prol dos brasileiros.

  26. O melhor investimento que um casal pode fazer é o estudo dos filhos. O retorno é sempre certo. Meus pais não tiveram essa visão, mesmo tendo boas condições financeiras. Preferiram gastar tudo que ganhavam com bens materias que com o tempo ficaram obsoletos e nunca proporcionaram estudo a mim e aos meus dois irmãos. Hoje, ciente disso, aos 45 anos entrarei tardiamente para a faculdade. Talvez não tão tardiamente assim, já que conheço pessoas que só estudaram aos 60 ou 70 anos. Meus irmãos, ao contrário, acabaram se conformando com a vida medíocre que levam e nem pensam nisso. Esse menino terá um futuro brilhante graças à visão de seus pais. Que essa matéria sirva de inspiração a muitos outros.

  27. O Brasil ainda faz brilhar a estrela de jovens ou crianças que se esmeram em se dedicar aos estudos com uma vontade triunfal. É o caso desse menino de 6 anos de idade, João Paulo, encaminhado aos estudos e a pratica da computação, dedicando-se ao saber e um lugar digno no pódio das grandes conquistas. É merecedor. Deve ser impulsionado com uma bolsa, interesse em fazer com que ele se dedique plenamente aos estudos do espaço sideral, fazendo com isso que a humanidade possa um dia colonizar um outro planeta depois de esgotada, poluída e totalmente saturada de vícios e maldades a Terra. Em pessoas como João Paulo devemos ter a certeza de acreditar estar ai um ser humano voltado as nossas necessidades mais premeentes.

  28. Crianças com habilidades especiais precisam ser identificadas precocemente por seus pais e principalmente na escola, para poderem ser devidamente estimulados para obterem altos desempenhos como este!
    Parabéns ao garoto da NASA!
    Bons voos!

  29. Realmente espetacular. Está de parabéns João! Um belo exemplo pra essa garotada que vem aí!

  30. “Imagino que as maiores dificuldades para a participação de brasileiros neste concurso eram a falta de divulgação, a ausência de exemplos de sucesso e a restrição do idioma”. concordo plenamente. O brasileiro ainda não vê a importância do inglês em sua vida, mas ainda bem isso está mudando, devagar, mas mudando.
    Parabéns a todos os premiados e a todos que submeteram o trabalho. O fato de submeter já é importante pois a cultura da escrita e pesquisa no Brasil precisa ser melhorada.

  31. O Brasil e um país maravilhoso. O que falta é um carinho maior com a moralidade e o resgate dos valores sociais. Falta incentivo aos nossos jovens para buscarem conhecimentos e se empenharem mais, porque capacidade eles têm de sobra. Nosso pais, com o incentivo certo pode se tornar muito melhor. Parabéns pela reportagem.

  32. Esta é a prova que as crianças indigo estão chegando no planeta para construir um mundo melhor.
    Crianças que ja chegam dominando linguagens virtuais e futuristas como nunca vimos
    Com esta ajuda estamos nos encaminhando para a 4ª e 5ª dimensão

  33. Sensacional! Parabéns ao garoto. Quem dera todas as crianças e jovens tivessem um desempenho semelhante em atividades positivas diversas…

  34. Esse daí é 100% de certeza que vai trabalhar fora do país, aqui ninguém da valor esse tipo de pessoa. Moleque tá de parabéns, o resto da galera também.

  35. Será que esse menino tem dodos livros do Salvador Nogueira e ainda acompanha todas as matérias publicadas aqui na Folha? Pode ele ser fã do esscritor! E se desconhece, recomendo ao Salvador que ofereça alguns livros de graça autografado! Vale registrar aqui a relação de mestre e discípulo.

  36. Que bacana! Parabéns João Paulo, seus pais, família, educadores… Certamente, todos juntos contribuem para esse sucesso! Estou muito orgulhosa de vcs!

Comments are closed.