Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Astronomia: O oceano de Encélado

Por Salvador Nogueira

Ao redor de Saturno, uma pequena lua conserva um oceano de água líquida sob sua superfície congelada.

Modelo da estrutura interna de Encélado, com seu oceano global descoberto pela sonda Cassini (Crédito: Nasa)
Modelo da estrutura interna de Encélado, com seu oceano global descoberto pela sonda Cassini (Crédito: Nasa)

ENTRE PLANETAS E LUAS
Temos um viés natural de achar planetas intrinsecamente mais interessantes que luas. Afinal, nós nascemos num planeta, e uma comparação imediata entre a Terra e a nossa Lua não deixa dúvidas sobre quem tem mais café no bule.

NO REINO DOS GIGANTES
A coisa se inverte, no entanto, quando passamos ao reino dos planetas gigantes gasosos. Esses mundos são em essência imensas bolotas de gás — fascinantes se você curte meteorologia, mas de pouco uso para quem está acostumado a ter os pés no chão. Em compensação, as luas desses planetas não decepcionam.

A PEQUENA SURPRESA
Girando em torno do gigante Saturno, além de seus famosos anéis, há uma pelotinha de gelo. Bem, na verdade há muitas pelotinhas de gelo, mas estamos falando de uma em particular, um mundo esférico com modestos 504 km de diâmetro. Ele caberia mais ou menos na distância entre São Paulo e Juiz de Fora. Guarde o nome: Encélado.

A GRANDE REVELAÇÃO
Em 2005, a sonda Cassini identificou a presença de plumas de água sendo atiradas ao espaço a partir de fissuras no hemisfério Sul de Encélado. Sinal de que seu interior escondia segredos muito interessantes.

Sonda Cassini registra água sendo ejetada do interior de Encélado, lua de Saturno (Crédito: Nasa)
Sonda Cassini registra água sendo ejetada do interior de Encélado, lua de Saturno (Crédito: Nasa)

OCEANO GLOBAL
Agora, dez anos e muitas imagens depois, os cientistas da missão finalmente entenderam o negócio. Encélado tem um oceano global sob a superfície! Ou seja, se você partisse a pequena lua, veria um núcleo rochoso, sobreposto por uma camada de água, coberta por gelo.

PENSOU EM ÁGUA…
…pensou em vida. É assim que funciona para os astrobiólogos, os cientistas que tratam de entender como e onde a biologia se manifesta no Universo. No ano passado, a Cassini descobriu que o leito oceânico de Encélado tem fontes hidrotermais. Na Terra, elas podem ter dado origem à vida, 4 bilhões de anos atrás. Será que o mesmo aconteceu por lá?

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook e no Twitter

Blogs da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade