Astronomia: os cinco grandes feitos da Rosetta

Salvador Nogueira

A missão Rosetta acabou, mas vai deixar saudades: relembre cinco grandes feitos da sonda.

SÓ NO PAINEL SOLAR
Lançada em 2004, a Rosetta foi a primeira sonda a operar alimentada por paineis solares no Sistema Solar exterior. É verdade que ela precisou “hibernar” no trecho mais afastado de sua órbita, mantendo ligado apenas um “despertador”. Mas seu esforço pioneiro apontou o caminho para sondas como a Juno, que hoje opera lá nos cafundós de Júpiter usando só energia solar.

LAÇADA INÉDITA
Várias naves já visitaram cometas, a começar pela europeia Giotto, que tirou fotos do Halley em 1986. Depois dela, houve outras que sobrevoaram um cometa, as americanas Deep Space 1 (2001), Stardust (2004) e Deep Impact (2005). A primeira tirou fotos, a segunda colheu poeira cometária e a terceira literalmente deu um tiro no cometa. Cometa bom é cometa morto. Humpf. Mas nenhuma até então havia feito o mais difícil: colocar-se lado a lado com o cometa de modo a ser capturada por sua débil gravidade.

PRIMEIRO POUSO
Não bastasse isso, a Rosetta ainda levou consigo um companheiro — o pequeno módulo Philae. Em 12 de novembro de 2014, o pequeno frigobar voador fez história ao realizar pela primeira vez um pouso num cometa e proceder com análises de sua superfície.

LEVANTOU POEIRA
A Rosetta acompanhou o cometa Churyumov-Gerasimenko no trecho mais tenso de sua órbita — a passagem pelo ponto de máxima aproximação com o Sol, em agosto de 2015. E resistiu para contar a história. Com isso, revelou dados incríveis sobre esse astro que, a exemplo dos outros cometas, é basicamente um agregado de gelo e rocha feito do que sobrou da formação dos planetas, 4,6 bilhões de anos atrás.

CIÊNCIA DAS ORIGENS
Uma das descobertas mais notáveis foi a de que a nossa água não deve ter vindo de cometas. Em compensação, a Rosetta revelou uma incrível riqueza de moléculas orgânicas. É bem possível que colisões com cometas no passado tenham semeado a Terra com os compostos que se tornariam os precursores da vida em nosso planeta.

A coluna “Astronomia” é publicada às segundas-feiras, na Folha Ilustrada.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comentários

  1. – Mano Salva, escute!

    – Os novos prêmios nobels de física; David J. Thouless, F. Duncan M. Haldane e J. Michael Kosterlitz, devem merecer um post todo especial pelas descobertas teóricas das transições das fases topológicas da matéria exótica.
    – É que suas pesquisas poderão ser usadas em novas gerações de eletrônicos e supercondutores quânticos.
    – Como eu já vaticinei aqui, a computação quântica vai ser a tecnologia de dados que desenvolverá a “Mãe de todas as Ciências”, via inteligência artificial autônoma, a qual nos levará às estrelas num piscar de olhos.
    – Bota fé, Mano!

  2. Caro Salvador

    Em 1o lugar, parabéns pela clareza e elegância de seus textos e também pela gentileza no trato do leitorado.

    Minha pergunta: nossa água não poderia ter sido sintetizada aqui mesmo?

    Grande abraço

    1. Há evidências de que ela veio pronta da nuvem protoplanetária, em vez de ter sido sintetizada aqui a posteriori.

    1. Tirou várias fotos, cheguei a publicar algo aqui. Mas fará outro voo rasante em mais alguns dias. E depois passará a fazê-los com periodicidade de 13 dias.

      1. As que tu publicou, a 39 mil km de distãncia, já fazem parte de um passado distante, (final de julho) .. kkkk!

  3. As diferenças entre a água do cometa e a da Terra estão nos isótopos do hidrogênio e do oxigênio ou há outra diferença?

  4. Salvador,
    Se já foi praticamente descartada a hipótese da água da terra ter tido origem nos cometas, quais são as teorias que sobraram? qual a mais aceita?

    1. Que a água da Terra tenha sido reunida durante a formação do próprio planeta, principalmente pela agregação de planetesimais similares a asteroides. Isso é corroborado pela enorme quantidade de água que existe misturada ao manto terrestre, descoberta bem recente também.

      1. Gabriel, grato pela pergunta.
        Salvador, grato pela resposta. Mas, Salvador, dá pra dar mais detalhes da hipótese?
        Por exemplo:
        1 – Os planetesimais tinham (ou tem) mas água que os cometas?
        2 – Seja qual for a resposta, o que isso tem a ver com a enorme quantidade de água que existe misturada ao manto terrestre?
        3- O que é o manto terrestre?

        1. 1- Proporcionalmente, tinham bem menos água. Mas formaram o planeta, de modo que, no geral, a soma de água é grande.
          2- Se há água no manto, significa que essa água foi incorporada durante a formação do planeta, e não por impactos posteriores, com o planeta já formado. E parte dessa água naturalmente viria à superfície por meio de explosões vulcânicas. Vulcanismo emite vapor d’água que depois choveria sobre a Terra.
          3- É a segunda camada interna da Terra, sob a crosta. É feito basicamente de rocha derretida, que você vê como magma (lava) em erupções vulcânicas.

          1. A água se reproduz?
            Que doideira!
            Pelo que sei, 71% do planeta terra é composto de água.
            Assim sendo, apenas 29% são de rochas.

          2. Não, água não se reproduz. Claro, você pode sintetizar água se tiver hidrogênio e oxigênio.
            Sobre os números que você está apresentando, são do percentual da superfície do planeta que é coberto por água. Não do conteúdo total do planeta, evidentemente.

      2. Salvador, se a água da terra foi obtida junto com os blocos de sua formação e ainda esta presente no manto, é lógico supor que o mesmo aconteceu com os outros planetas rochosos.
        Daí vem a pergunta:
        Existe um manto parecido com o da terra em Marte ou Vênus?
        Será que eles também contém a mesma quantidade de água?
        Levando em consideração esses fatos, a descoberta de água no manto terrestre reforça a teoria de que houve um oceano global em marte (quem sabe em vênus) em algum momento de sua existência?

        1. Sim para todas as perguntas. Há evidências bem fortes de que Vênus já foi molhado, e Marte nós sabemos que ainda tem muita água até hoje, só que na forma de gelo. 😉

          1. Seria pretensioso pensar que isso valeria para exoplanetas?
            Vi agora a pouco uma reportagem no G1 sobre Proxima B ter oceanos.
            De cara achei meio precoce a conclusão, mas considerando esses fatos, Proxima B pode ate nao ter oceanos hoje em dia, mas pode ter tido no passado!

          2. É que não chega a ser uma conclusão. “Pode ter” quer dizer que “pode não ter” também. rs
            Só fizeram análises para ver se oceanos são compatíveis com o que sabemos sobre Proxima b. Mas eu não cravaria que há oceanos lá.

  5. o planeta é o ovulo redondo feminino na proporção , o cometa é o gameta o esperma que corre mais e fecunda o grande ovulo iniciando a grande e redonda esfera misteriosa numa onda onde o segredo da vida se esconde .

  6. Salvador e se fizer isso com algum cometa que tenha uma trajetória passando por possíveis locais habitados ? teríamos mais informações interessantes ainda…e quem sabe alguma outra civilização tenha deixado um Philae por lá também kkkk vai saber ?

    1. Você levanta uma lebre interessante — busca de artefatos extraterrestres no Sistema Solar. Li um paper sobre isso recentemente, qualquer hora abordo no blog. 😉

      1. Pô Salvador, diz ai qual esse paper. A gente lê, estuda direitinho e ai quando tu falar sobre ele aqui no blog a gente já vai poder discutir com mais profundidade.

          1. Se já é difícil achar pequenos corpos celestes, imagine uma sonda pequena? Será uma sorte espetacular e maravilhosa achar uma dessas! Mais fácil o SETI detectar uma mensagem…

            Outra coisa estranha é eles suporem que a sonda tenha sido enviada para comunicação… Todas as nossas sondas tiveram objetivos de captação de dados E de comunicação (Voyagers, por exemplo), não apenas de comunicação.

          2. Lembrando que o contrário também pode acontecer, vai que do outro lado, alguma civilização inteligente pense: Esse cometa passa perto de um sistema estrelar interessante, água, zona habitável, vamos lançar uma sonda nele…ai chega lá tá o Philae sorrindo pra eles.

  7. Esta teoria de semeamento de planetas com material orgânico vindo de cometas é fascinante pois assim como a terra pode ter recebido este material, quantos trilhões de planetas pelo universo também podem ter recebido?

    1. É, sabemos a essa altura que química orgânica complexa é o feijão com arroz do Universo. Resta saber se ele sempre joga aquele sazon por cima para formar vida… rs

    1. Discordo!!!

      Se quando o Paraguai invadiu parte de nosso país não tivéssemos preparados para evitar esta invasão nós perderíamos parte de nossa soberania!!! Não adiantaria nada ter pesquisado o espaço e ter esquecido de proteger o quintal de casa… Cada coisa ao seu tempo… Primeiro a soberania, depois o desenvolvimento, depois alçar voos mais altos…

      1. Soberania de quê?
        De um pedaço de terra igual a todos os outros pedaços de terra?
        O planeta é um só. Prá que fronteiras? Prá que nacionalismos? Prá que divisões?
        Somos todos viajantes na mesma espaçonave. Destrua a espaçonave e a viagem termina.

      2. Kkkkkkkkkkkkkkkkk…
        Acreditar nisso é desconhecer a ambição humana pelo poder…
        Achar que todos são bonzinhos!!! Que não há o mal… Para com isso…
        Veja a história humana… Olhe o passado… O futuro é reflexo do passado…
        O que mais tem é abuso de um povo sobre o outro…
        O que mais tem é desrespeito às suas escolhas e liberdades…
        A soberania é para isso… Para nós decidirmos o nosso futuro… Não os outros!!!
        Fique filosofando por um mundo “igual”…
        Só existe na imaginação de quem nunca viveu a vida…
        Nesse mundo aí sim que o planeta será destruído…

  8. Alguma fotinha antes do impacto? Por que nossa água não veio de cometas? Há alguma propriedade no H2O dos cometas que diferencia do nosso?

    1. Batista, não entrei em detalhes no texto porque não caberia no espaço. Mas é o seguinte. A água é H2O, o que significa dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio. Mas o hidrogênio pode vir em dois sabores (isótopos) principais — um em que o núcleo tem só um próton, e outro em que o núcleo tem um próton e um nêutron, caso em que ele é chamado de deutério. (Existe também com um próton e dois nêutrons, trítio, mas esse é bem raro mesmo.) Então, um dos jeitos de ver se a água da Terra tem origem em cometas é comparar as proporções de hidrogênio simples e deutério em sua composição. No caso, elas não batem. A água da Terra bate mais com a composição da água encontrada em asteroides (que se formaram mais ou menos na mesma região do Sistema Solar que nosso planeta) do que a de cometas (que se formaram lá nos cafundós além dos planetas gigantes).

      E a última imagem enviada pela Rosetta foi esta: http://www.esa.int/spaceinimages/Images/2016/09/Rosetta_s_last_image

      1. Fiquei estranhamente maravilhado com a imagem por dois motivos: sua origem e sua semelhança com um solo árido terrestre, lunar, marciano… O Universo é mais igual ao que conhecemos do que imaginamos.

  9. Bom dia Salvador!

    Fico imaginando daqui alguns milhares de anos um alienígena dando um rolê espacial e fazendo siteseeing pelo cometa e lá encontrar Philae e Roseta, esta última apresentando alguns traços de manobras infelizes, mas ao checar em todos os detalhes concluir que uns seres medianamente inteligentes oriundos do planeta solar os teriam lançados e pousados com êxito. Quantas dúvidas e elucubrações?!!!!

    Gostaria de saber se você poderia publicar algo sobre o “caminho” que todas as galaxias estão seguindo como se estivessem contidas num rio ou algo parecido.

    1. Não é interessante pensar assim?
      Quanto à sugestão, é boa. Quem sabe mais pra frente?
      Abraço!

Comments are closed.