Astrônomos identificam local de origem de misterioso pulso rápido e repetitivo de rádio

Estranhos pulsos rápidos de rádio têm sido detectados com frequência cada vez maior pelos astrônomos, mas sua natureza segue misteriosa. Agora, pela primeira vez, um grupo de pesquisadores conseguiu determinar com grande precisão o ponto de origem de um desses disparos. Mas o mistério sobre o que seria responsável por essas emissões enigmáticas continua.

A saga começou em 2007, quando foi detectado o primeiro FRB (sigla para “fast radio burst”). É como se algo no céu disparasse uma rajada de radiação em frequências de rádio na nossa direção — mas com duração de uns poucos milissegundos. Captado por um único radiotelescópio, ele não entrega nem mesmo sua localização precisa.

Diversos sinais semelhantes foram observados nos anos seguintes, sempre com essa característica e uma natureza não repetitiva. Ou seja, pareciam estar ligados a eventos cataclísmicos, daqueles que acontecem uma vez só — como por exemplo a colisão de duas estrelas de nêutrons para formar um buraco negro (prato cheio para os detectores de ondas gravitacionais, por sinal).

Para confundir ainda mais, alguns desses sinais com um padrão ligeiramente diferente — detectados apenas pelo radiotelescópio Parkes, na Austrália, e batizados de perytons –, acabaram se mostrando fruto de interferência gerada pelo próprio pessoal do observatório, ao abrir prematuramente a porta de um forno de micro-ondas durante uma sessão de observação. Ops.

Seriam todos os FRBs como os perytons, mera interferência terrestre? Ou teriam origem celeste? A essa altura, vários desses sinais já foram observados por múltiplos radiotelescópios, o que confirma sua origem cósmica. Mas nenhum desses sinais se mostrou tão intrigante quanto o que foi catalogado com a sigla FRB 121102. Descoberto em 2 de novembro de 2012, no Observatório Arecibo, em Porto Rico, ele tinha uma diferença com relação a todos os outros: esse era repetitivo.

Tornou-se, portanto, um prato cheio para que os radioastrônomos tentassem localizar seu ponto de origem com precisão. E foi o que fez agora o grupo internacional encabeçado por Shami Chatterjee, da Universidade Cornell, nos EUA. Usando uma técnica conhecida como interferometria, que combina dados de diversas antenas numa só imagem, conseguiram determinar com precisão inédita, da ordem de sub-arcossegundos (também conhecidas como ângulos extremamente pequenos), a direção do FRB. As observações foram feitas principalmente com o VLA (Very Large Array).

Imagem da fonte FRB 121102. Os círculos indicam a margem de erro na localização pelo radiotelescópio Arecibo, e o recorte indica a observação do VLA (Crédito: Chatterjee et al., Nature)
Imagem da fonte FRB 121102. Os círculos indicam a margem de erro na localização pelo radiotelescópio Arecibo, e o recorte indica a observação do VLA (Crédito: Chatterjee et al., Nature)

“Entretanto, o que eles viram ali não é nada que ninguém estivesse esperando”, comenta Heino Falcke, da Universidade Radboud, na Holanda, em artigo publicado nesta quarta-feira (4) na revista “Nature” junto com a pesquisa original — que motivou a capa da publicação e foi apresentada simultaneamente em reunião da Sociedade Astronômica Americana, no Texas.

O que os astrônomos viram foi, muito perto do ponto de origem do FRB (menos de 100 miliarcossegundos), uma fonte contínua de rádio, mas muito menos intensa que a rajada original, que também tinha um brilho bastante tênue em luz visível.

O QUE DÁ PARA DIZER
A essa altura é quase certo que os FRBs tenham origem extragaláctica, ou seja, venham de fora da nossa Via Láctea. E, ao que parece, um buraco negro supermassivo — desses que se vê no coração da galáxias de médio e grande porte, como a Via Láctea — tem a ver com sua geração.

“De fato, para mim, o espectro de rádio e a variabilidade da fonte dos autores parece muito com os buracos negros de baixa energia que eu tenho estudado pelos últimos 25 anos”, disse Falcke.

Essa perspectiva também é similar ao estudo de um FRB no ano passado que teve sua origem (não tão precisamente) identificada e pareceu ter um padrão de brilho em rádio após o disparo original que era consistente com um buraco negro supermassivo subnutrido. (Veja aí um vídeo sobre esse caso.)

Sabemos que buracos negros supermassivos costumam ser cercados por enxames de estrelas e por vezes se banqueteiam delas, o que faz deles poderosas fontes de rádio. Quando a comida está escassa, contudo, a emissão de rádio (produzida pela aceleração da matéria em vias de cair no buraco negro) é bem mais irregular. Contudo, ninguém sabe explicar como um processo como esse poderia gerar FRBs.

Outra coisa que confunde é o fato de a fonte ser tão tênue em luz visível. Parece haver uma contradição — o padrão de rádio sugere um buraco negro supermassivo, que por sua vez sugeriria uma galáxia de grande porte ao redor, mas o que se vê em luz visível é uma galáxia bem pequena — se é que há mesmo uma galáxia ali.

Capa da revista "Nature" com o estudo do FRB121102 (Crédito: Nature)
Capa da revista “Nature” com o estudo do FRB121102 (Crédito: Nature)

Seria um buraco negro supermassivo ejetado de sua galáxia por uma colisão? Seria um atípico buraco negro supermassivo numa galáxia anã? Ou seria ainda algum outro fenômeno estelar que meramente produz um sinal parecido com o de um buraco negro supermassivo subnutrido? E os FRBs, exatamente o que os estaria produzindo? Seria ele produto da mesma fonte que emite o sinal tênue e contínuo de rádio ou algo apenas próximo? Tudo continua muito confuso, e os pesquisadores não escondem isso.

“Considerados todos os fatos, não podemos favorecer nenhuma dessas interpretações”, admitem Chatterjee e seus colegas no artigo da “Nature”.

O mistério continua…

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comentários

  1. Salvador,
    O seus textos e sua paciência em participar do fórum das discussões e esclarecimentos, são formidáveis.
    Sob tudo que é astronomia, remete aos magos do Oriente, que como estudiosos das estrelas chegaram ao Messias.
    Tudo mostra, que observar o céus, o olhar para cima é tão melhor, do que se olhar para baixo.
    Então, sempre olhe para cima com otimismo e ignore os idiotas de plantão que criticam com invejas.
    Ninguém obriga a ler esta coluna. Ou a Folha paga para alguns lerem, pelo contrário.
    Feliz 2017

  2. Nossa, não sei como consegui sobreviver sem saber disso antes !!!!!
    E gente morrendo de fome pelo mundo todo.
    Povo que observa estrelas, por favor né !!!!!

    1. A astronomia é uma atividade como outra qualquer, e sem ela a agricultura não teria se desenvolvido como se desenvolveu no passado. Olhar para as estrelas já fez muito mais para acabar com a fome no mundo do que muitas outras atividades…

      1. Salvador, primeiro, parabéns por permitir que idiotas sem noção manifestem suas idiotices. È uma prova de que você realmente é a favor da liberdade de expressão.
        Como você responde a eles, tentando iluminar suas estreitas e escuras cabecinhas, vou propor que você seja canonizado……rs.
        São Salvador Nogueira:
        santo da paciência, por “ouvir” os idiotas e não perder a paciência,
        santo da a persistência, por não apenas “ouvir” os idiotas, mas também tentar iluminar um pouco a cabeça tosca deles e explicar para eles as idiotices que falam.
        santo da esperança: por ter esperança de que os idiotas vão entender sua resposta.

        Não adianta reclamar, dizer que não acredita. Eu também não acreditava em santos e afins, mas mudei de ideia, só um milagre para explicar a sua compaixão em permitir que babacas venham em seu blog “falar” coisas que ninguém quer ouvir…….rs

        Ps. Idiotas, eu estou sendo irônico.

        1. Ainda bem que você lançou o PS, senão alguém já ia acusá-lo de idolatria.
          Dizem que paciência é uma virtude. Aos religiosos, remetam-se a Jó. 😉

    2. “O dia em que pararmos de explorar será o dia em que nos comprometeremos a viver num mundo estagnado, sem curiosidade, vazio de sonhos.” Neil DeGrasse Tyson

    3. cara cada um faz a sua parte e pronto,a gente num tem que criticar o que outro fáz alguma coisa daquela pessoa pode ser útil como previnir catástrofes com já foi prevista muitas e salvou muita gente, então colega vamos ajudar em vez de criticar,o planeta está precisando tanto de pessoas com atitudes pro bem, a ciencia astrofisica estuda dias e noites para o bem da humanidade, abração a todos..

    4. Ok. Pare de ver filmes no cinema, pra não gastar dinheiro a toa, enquanto poderíamos alimentar um pobre!

      Ok. Pare de pagar a internet, que é apenas um luxo! Com esse dinheiro, você pode pagar uma cesta básica a um pobre!

      Aliás, cancele seu fornecimento de luz! Você pode usar velas para iluminar à noite, que sai bem mais barato que sustentar uma lâmpada acesa! Ao invés de dar dinheiro para a concessionária de energia, dê para um pobre se alimentar!

      Aí sim, depois que você fizer sua parte, poderá cobrar a dos outros!

      Mas…você não vai fazer, não é mesmo?

      Isso levando em consideração que todo esse estudo astronômico realmente fosse o responsável por “não termos dinheiro” para gerar alimento, né?

  3. Prezado Salvador Nogueira, que 2017 seja um universo de grandes realizações para você e todos nós que participamos deste blog incrível.
    Descoberta sensacional, incrível ver a precisão da tecnologia disponível aqui na terra para detectar um objeto tão distante. Salvador a tecnologia atual consegue detectar vida extraterrestre a que distância da terra, ou quantos anos de desenvolvimento tecnológicos serão necessário para termos comprovação da vida extraterrestre?. Com o avanço da tecnologia a nossa geração poderá ser a primeira ter esta notícia?
    Um abraço. André Luis.

    1. André, depende do tipo de detecção que queremos fazer. Talvez já possamos fazer uma detecção na próxima década, se houver vida capaz de fotossíntese em exoplanetas vizinhos em torno de anãs vermelhas… Abraço!

  4. Parabéns pelos comentários, sempre tão atuais, e precisos.
    Salvador, sou sua fã, estou sempre atenta a tudo, apesar de não me manifestar sempre.
    Desejo-lhe e a seus familiares, Um feliz Ano Novo, e que 2017 lhe traga novas pesquisas maravilhosas, para seu sucesso, sempre. Saúde,Amor,Prosperidade também.

    Maria Thereza
    06/01/17

  5. Pra mim leigo,mas interessado nesses assuntos, tive uma experiência incrivel, que para mim foi um ovni, em 2015 no campo redondo-ibicoara-chapada diamantina, na lua “azul”. Com toda essa tecnologia o sinal da tv da minha casa não tem antena que resolva, nao seria possivel emprestar dessa tecnologia soluçoes pro nosso dia-a-dia?

    1. A tecnologia se baseia nas mesmas teorias que a antena de TV e o receptor da sua casa… Sugiro assinar um canal via satélite, tipo Sky, e você terá excelente recepção. Melhor ainda se na sua região houver TV a cabo…

  6. Olá Salvador, parabéns pelo blog!

    Você mencionou ‘um grupo de pesquisadores’ e ‘pesquisadores internacionais’. Sempre me pergunto como funciona esses grupos. Por isso faço uma sugestão de tema pra um post futuro: que você explique como funciona esses grupos de pesquisadores, o que eles usam, onde eles vivem (parece Globo Repórter rsrs), principalmente grupo brasileiros ou aqui no Brasil e o que é preciso para ser um pesquisador ou ‘entrar’ no grupo e etc.. Acho que seria bem interessante.

    Você participa de algum grupo de pesquisadores?

    Abraços!

    1. Fernando, legal você perguntar. Essas cooperações internacionais surgem de diversos modos. Primeiro, pesquisadores que vão fazer doutorado ou post-doc em outros países e forjam relações lá. Depois, especialistas em certos temas que decidem trabalhar juntos para resolver um determinado problema. O acesso a telescópios também é relevante, uma vez que o pesquisador de um país pode ter acesso mais fácil a um equipamento que outro de outro país. Essas relações são forjadas principalmente em congressos científicos, quando não em colaborações extensas e formais, como as que são exigidas para aqueles projetos imensos e caríssimos, como os da física de partículas.

      Eu sou jornalista, então, quando muito, dou pitaco em pesquisa de amigos meus que são cientistas. Mas não faço parte de nenhum grupo de pesquisa. Faço agora parte da equipe da missão lunar brasileira, a Garatéa-L, mas trabalho na parte de comunicação. 😉

      1. Legal, Salvador!!! Com sua atuação, poderemos ter boas informações sobre o andamento do projeto! Parabéns!

  7. Boa noite Salvador.
    Na sua opinião, 100% descartado serem sinais alienígenas?
    E em que pé está aquela estrela que teria a “estrutura alienígena” diminuindo sua luz? Desculpe a ignorância!!!

    1. Na minha opinião, 99,99999999% descartado. 100% não seria muito científico. Numa mesa de bar, eu diria 100%. rs
      Sobre a “estrutura”, sem novidades. Segue um mistério. Mas eu também aposto nesses 99,999999999%. 🙂

  8. Li a matéria inteira pensando em encontrar alguma coisa concreta que pudesse ajudar a humanidade em alguma coisa e só encontro; parece que é; talvez seja; pode ser; quem sabe; tudo indica e por aí a fora. Esse tipo de informação só pode interessar ao mundo da ciência astronômica, para nos, os simples mortais, isso não significa nada.
    Parabéns aos astrônomos que fizeram essa descoberta, isso deve de ser muito útil.

  9. Senhores cientistas;não pode ser interferência Aurora Boreal?
    -reflexo das mensagens que enviamos e estão voltando?

  10. Mais uma balela para tolos acreditarem. Nicholas Tesla (este sim, um verdadeiro cientista) disse uma vez que as teorias de Einstein eram malucas e sem fundamento. Tesla estava certo. Einstein era um aloprado, vomitando baboseira teórica. Aquela equação famosa, E=MC², foi só compilada por Einstein, porque isso já era conhecido muito antes dele.

    E a famosa lei da gravidade? Só os tolos que não estudam acreditam nela. Os verdadeiros cientistas sabem que não existe nada comprovado sobre essa famosa lei da gravidade. As coisas caem por simples densidade (são mais pesadas que o ar, por exemplo).

    E o pirado do Einstein disse que a luz faz curva pela gravidade, para evitar que a teoria do heliocentrismo fosse derrubada pelos estudos de Albert A. Michelson (Premio Nobel) e Edward Morley.
    https://es.wikipedia.org/wiki/Experimento_de_Michelson_y_Morley

    Pesquisem mais e acreditem menos.

    1. Estamos completando 100 anos das teorias de Einstein com várias comprovações delas e você vem dizer que não foram comprovadas? Se a famosa equação dele E=mc2 não for dele, mas for verdadeira, não é o que interessa? (Mas é dele, sim, e como Newton, ele viu mais longe porque estava sobre os ombros de gigantes…)

      1. Rad, não vale a pena discutir com terraplanostras pombos cagões. Saca o complexo do pombo enxadrista, né?

  11. A “ciência moderna” é pior que religião. Tudo baseado em crenças e naquilo que os “papas e bispos” (os cientistas que propagam as verdades para os tolos acreditarem) dizem.

  12. Isso tudo é mentira. Não dá para confirmar nada disso. NASA e outras agências “espaciais” são na verdade piores que a Petrobras, só roubam e muito.

  13. BOA NOITE.
    CONFESSO QUE NÃO ENTENDO NADA SOBRE O ASSUNTO, MAS ACHEI A MATÉRIA MUITO INTERESSANTE.
    O TEXTO FOI MUITO BEM ELABORADO
    PARABÉNS PELO TRABALHO

  14. Boa noite , não há a mínima possibilidade de ser uma frequência alienígena ? De seres extraterrestres então ?

  15. Um sinal persistente, numa mesma direção (não difuso), em intervalos de frequência razoavelmente simétricos, não indica voluntariedade, inteligência ?

    1. Não indica.
      Um pulsar é persistente, não difuso, tem intervalos e frequências simétricas.
      E nada mais é que uma fascinante estrela de nêutrons.

  16. Bom, uma descoberta que nos leva a muito mais perguntas do que respostas. Temos muito o que aprender ainda. Estamos caminhando.

  17. Prezado Salvador,
    Não sou especialista em astronomia, mas leio bastante sobre e tenho curiosidade sobre o tema. A leitura do seu ótimo artigo me suscitou a seguinte pergunta: não seria possível, no caso de ser realmente um buraco negro supermassivo subnutrido, que ele já tivesse engolido toda a matéria de sua galáxia original, o que explicaria a pouca luz visível, e que estivesse girando em alta velocidade em torno de seu próprio eixo, emitindo ondas de rádio que formariam uma espiral no espaço e que seriam percebidas daqui como um pulso repetitivo? Lembrando que provavelmente tanto a luz quanto as ondas de rádio saíram de lá há muito tempo (não sei se já conseguiram medir a distância). Naturalmente a pergunta é para saber sua opinião, já que por enquanto não há como obter uma resposta definitiva. Um abraço.

    1. Não se espera que um buraco negro supermassivo possa engolir toda a sua galáxia, só o que calha de viajar pela região central. Mas, em se tratando de um objeto estranho, tudo é possível. Abraço!

  18. Pra mim o filme Interestelar vai se tornar realidade dentro de alguns anos, no que diz respeito as viagens interestelares

  19. SN, vou prestar fuvest no domingo. Física/astronomia. Já fiz letras lá na usp. Mas nunca a prova pareceu tão difícil, tenho revisado física e vou pra matemática (não achei que fosse passar da 1a fase, por isso essa correria). Vou realizar um sonho se conseguir passar. Como leitor do seu blog, posso te pedir uma torcida por mim? Grande abraço.

  20. Se descobrirmos vida inteligente em outro planeta e não houver menção a Cristo ou Maomé? (calma, não estou fugindo do assunto astronomia nem banalizando a discussão, apenas aproveitando a deixa para provocar os mais emotivos)

    1. Não se preocupe, os “mais emotivos” vão achar alguma frase nos seus livros sagrados que lhes permitirão interpretar e dizer “mas claro! O Livro já previa!” Eles são ótimos em ginásticas mentais para ajustar suas crenças à realidade.

  21. A mera possibilidade de ser uma forma de comunicação de civilização alienígena superavançada, que ainda não temos tecnologia para confirmar se, realmente, é, e se for, qual a mensagem transmitida é fascinante!

    Se for um fenômeno extraordinário, que ainda não sabemos, também é, agrega conhecimento.

    Bom, todavia, acho que até o final deste século, teremos a confirmação que não estamos sozinhos no universo, e esta será a grande notícia que modificará a sociedade planetária no nosso século.

    A descoberta será desde a forma de microorganismo até, talvez, uma civilização avançada, que faremos nos sentir como os índios nativos ao avistar as caravelas do descobrimento.

    A vida, descobriremos que é uma regra, e não uma exceção num universo tão vasto.

    Talvez, eu esteja viajando no reino da maionese, talvez não.

    Salvador, parabéns pelo seu excelente blog, o Brasil precisa de ciência!

  22. Salvador, e se esse fosse realmente um buraco negro de uma galáxia, mas tivesse consumido quase todo o resto da mesma? O resultado não seria o que eles estão observando? Um buraco negro super-massivo rodeado por poucas estrelas?

  23. Gostei dessa. Penso que estamos evoluindo no entendimento do universo. O homem não é fácil em sua jornada de curiosidade no conhecimento. Parabéns e muito luz para os cientistas.

  24. De repente pode ser até um de nossos sinais refletidos em qualquer corpo celeste….mas ,que seria interessante, que a origem fosse de seres inteligentes de outro planeta ,disso não tenho duvidas !!

  25. 1 – Alguém mensurou a distância do emissor?

    2 – Afinal, se esse sinal repetitivo de rádio não tem origem artificial, e muito provavelmente não tem mesmo, quais seriam as prováveis fontes emissoras?

  26. Sinal de rádio distante, sem modulação, não passa de um “beacon” que mostra sua origem mas não identifica para que veio. É a portadora vazia. A surpresa virá quando descobrirem que ela está modulada. Estejamos preparados para a demodulação.

  27. nem todo conhecimento comporta sabedoria…. e a sabedoria eh transcedental. temos que pensar que o universo não eh uma obra do acaso. nenhum conhecimento humano ha de decifra-lo sem sabedoria. nem sabemos ateh onde nos eh permitido isso. o nosso universo interior eh tao grandioso e complexo quanto ao cosmos. físico e psíquico. e deste conhecemos tao pouco. todos são grandiosos, magníficos, perfeitos e harmoniosos…. somente um Ser imensamente Grande poderia elaborar tudo isso.

    1. Oh, boy… Por que gente assim sempre resolve escrever sobre seus amigos invisiveis num blog que é sobre ciencia?…

  28. Hoje em dia temos que tirar o “chapéu” para a tecnologia de “COMUNICAÇÃO”, e que dominam todos os meios existentes de àrea comunicativa como exemplo: Cellular; Televisão; Radio comunicação; e muitos outros; E ainda por cima alem da comunicação oferecem outros serviços do nosso dia-a-dia que ninguem vive mais sem o seu uso, ou seja, virou uma rotina. Portanto não duvido de mais nada e respeito pelo que já provou.

  29. Salvador, boa tarde.
    Você já ouviu falar de um tal de sinal WOW? Saberia dizer o que ele é (foi)?
    Quando eu procuro textos sobre ele, só acho os textos que falam em Et´s e os que explicam que a frequência dele não era compatível com algum evento natural como conhecemos e que ele tem esse nome por que o cientista que captou/ouviu ele escreveu a Wow! (Uau!) quando isso aconteceu.
    Obrigado
    Ps. Eu achava que tinha feito esta pergunta aqui, mas não a achei. Se eu comi bola e a fiz em outro texto seu, desculpe, não lembro qual era.

    1. Eu escrevi um monte sobre o sinal Wow, no meu livro “Extraterrestres”. É um daqueles fenômenos incríveis, sem explicação convencional, que poderia muito bem ser uma transmissão alienígena, mas… nunca se repetiu. Então não temos como saber. 😉

  30. Não entrando no assunto astronomia, mas aproveitando o que foi comentado acerca da
    evolução humana, especificamente nossa violência, etc, quero ponderar que evoluímos sim: num ritmo de mudanças por eras glaciais, mas evoluímos. Tecnológica e cientificamente, sem precisar apresentar mais evidências. No plano da violência, ela tem se reduzido. Se quiserem comprovação, leiam (se tiverem tempo e paciência, pois são 1085 páginas) leiam “Os anjos bons da nossa natureza” de Steven Pinker – Cia das Letras.
    Bolsões de violência localizada existem e existirão por muito tempo, por razões que as ciências políticas, psicologia e sociologia explicam.

    1. Recentemente a Folha trouxe uma reportagem que mostra que a taxa de violência da humanidade caiu de 3% na Idade Média para 0,14% no século 20 (incluindo as duas guerras mundiais). Realmente estamos mais civilizados, mas nossos presídios mostram que não é tanto assim…

      1. Acho que o ponto é: uma vez longe das regras civilizatórias (e pode apostar que quem está nos presídios está muito distante delas), o ser humano reverte a seu estado natural com incrível facilidade.

  31. Nos tempos modernos (Charlie Chaplin) é um dos blogs que ainda nos dá prazer de acompanhar.

  32. Salvador, sei que o sinal WOW não foi emitidos por ET´s, mas você poderia explicar mais ou menos o que ele foi?
    Quando dou um google, consigo encontrar o porque ele se chamou WOW, que é uma história interessante, mas não o que foi o sinal em si.
    Obrigado
    Ps. eu estou partindo do princípio que o sinal WOW é conhecido. Se não for, desculpe. É um sinal que um cientista identificou/ouviu (não sei o termo correto) nos anos 70 e ele tinha, pelo que eu entendi, uma frequência irregular incompatível com os sinais que conhecemos de origem “natural”, por assim dizer.
    Segundo os relatos, o nome WOW, é porque o cientista que o ouviu/identificou se empolgou e escreveu Wow!! (Uau!!) em um papel

  33. Apenas uma observação… muitos estão questionando se o sinal poderia ter sido gerado por uma civilização avançada e não por um fenômeno natural.
    O que muitos não estão considerando é a energia necessária para q esse sinal fosse capitado aqui. As distâncias de onde os sinais são gerados são absurdas, no video do Salva fala de uma galáxia a 6 bilhões de anos-luz. É absurdamente longe.
    Os pesquisadores estão falando em fenômenos extremamente energéticos como a absorção de materia por buraco negro gigante, colisão e fusão de estrelas de nêutrons entre outros fenômenos colossais.
    Pela energia envolvida, não é racional atribuir isso a uma civilização, mesmo q avançadissima. É energia demais para ser simplesmente desperdiçada ou gerada por meios artificiais.

  34. Salvador, é possível estimar algum tempo que ainda será necessário para conseguirmos detectar algum sinal de vida fora da Terra?Ou isso é completamente imprevisível independente do quão avançada pode ser nossa tecnologia de detecção?

  35. “acabaram se mostrando fruto de interferência gerada pelo próprio pessoal do observatório, ao abrir prematuramente a porta de um forno de micro-ondas durante uma sessão de observação.”

    A culpa é sempre do gordinho!

  36. Ótimos comentarios e um grupo de interessados intelectualmente muito desenvolvidos, inteligentes e bastante sensatos. Gostei desse grupo e, embora ignorante em astronomia/astrofísica, quero acompanhar as discussões e tentar aprender algo.
    Abraços e parabens!

  37. Não necessáriamente! Depende do domínio da tecnologia de telecomunicações, prezado Salvador. Tanto que as primeiras transmissões de rádio foram em AM! E tem mais, uma civilização que ainda não tenha dominado a seletividade das frequencias pode captar com receptores mais simples, olhe o exemplo da “galena” antigo receptor de rádio. Abraços.

    1. Qualquer civilização capaz de comunicação interestelar já aprendeu bem essas questões, como até nós, pobres de nós, já fizemos. 😉
      Abraço!

    2. Ronaldo pegue uma pedra de galena e a instale usando chumbo em alta temperatura na cavidade de uma pequena cavidade de um “cachimbo”; compre alguns metros de fio de cobre esmaltado com calibre aproximado a 1,5 mm de secção transversal ou nº 16 ou 18 na escala AWG (American Wire Gage) e faça uma bobina usando como forma com um diâmetro de 30 mm e enrole umas 80 a 120 espiras (voltas). Em uma das extremidades faça uma ligação para você fazer uma boa antena que circunde ao Maracanã ou Mineirão. Agregue um fone magnético e veja se consegue captar as comunicações da ISS. Não leve a mal, mas de forma bem mais educada acho que o Salvador respondeu ao seu comentário.

  38. O universo é algo fantástico e estupidamente simples e complexo ao mesmo tempo. Mas temos algo dentro de nossa cabeça (de alguns é menor, admito), chamado cérebro, mais complexo que o universo inteiro. E ele me diz que não, não são sinais de vida inteligente.

    Uma descoberta que revolucionaria nosso modo de vida seria encontrar o motivo dos humanos estarem cada vez mais violentos, menos sensíveis e mais orgulhosos, ao contrário do que a evolução dita.

    A “descoberta revolucionaria” está aqui, não lá fora.

    1. Estranho. Me parece que os humanos estão cada vez menos violentos. Há mil anos a barbárie imperava. Há cem anos a expectativa de vida no Brasil era de pouco mais que 35 anos! Acho que há um certo saudosismo em sua afirmação…

      1. Há 60 anos havia segregação racial nos EEUU. Favor não confundir segregação com racismo ou preconceito. Se tiverem duvidas pesquisem.

        1. Não vejo o contexto da conversa, mas segregação é racismo aplicado. É pior, portanto.

          1. Acho que ele quis mostrar que estamos mais civilizados: a segregação nos EUA acabou, apesar de ainda existir preconceito racial. Esperamos que esse também diminua…

        2. Entendo seu ponto de vista, que é realmente a da maioria.

          Não podemos esquecer que só a 1ª e 2ª guerra mundial, matou mais gente do que em toda história da humanidade. Depois disso, há um gerra acontecendo em alguma parte do mundo, todo tempo, 24 horas, até hoje. Essas guerras já mataram mais gente que a duas guerras mundiais juntas.

          Temos mais gente na Terra hoje, do que no passado? Sim. Mas em escala e proporção, continuamos vitoriosos em violência do que no passado.

    2. Acredito que ambas são importantes.
      Tanto a descoberta interior – essa eu já descobri – como das coisas físicas que dizem respeito ao nosso modo de vida e de pensar.
      Acho que é natural, uma idéia caminha de mãos dadas com a outra. Quanto mais você descobre a seu respeito (ser humano e espiritual), mais você se propõe a desvendar os mistérios da existência que o rodeiam.
      Talvez seja por isso que você sempre passa por aqui, no Blog do Salvador, e deixa seus comentários. Já parou pra pensar nisso?
      Você, provavelmente, como poucos, está empenhado em se descobrir… e ao mesmo tempo, essa descoberta o impulsiona a navegar pela ciência em busca, mesmo que inconsciente, de respostas que acalmem sua alma.
      Viver apenas o “interior” é o mesmo que conhecer apenas o navio. Enquanto o “Mar” por onde navega permanece um total enigma.
      Os dois são importantes para a travessia.

      1. Muito bem Marcos, todos nós procuramos pela verdade, consciente ou inconscientemente.
        O mundo nunca será maior que o próprio conhecimento.

      2. Excelente comentário ! O todo é holográfico, portanto a descoberta do Universo é a nossa própria descoberta, tanto como espécie quanto indivíduo. Feliz 2017 para os amigos !

    3. Marco Antonio, sua afirmação, para ser ameno, é no mínimo confusa…

      Baseado em que você diz que o cérebro humano é mais complexo que o universo??????

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      É no mínimo piada.

      O segundo ponto, é mais uma observação advinda de quem nunca leu a história da humanidade. Se você acha que o ser humano está cada vez mais violento, acredito que poucas páginas de um livro de história, devem demovê-lo da ideia!!! lkkkkkkkkkk

      Você não tem a menor ideia do que está falando, não entende nada sobre o assunto, e saiu cuspindo um monte de “verdades”, sem nem ao menos pensar sobre o que está falando, ou mesmo ler qualquer livro que se preste, sobre história da humanidade…

      faça isso!

      fará bem!!!

      Para nós, inclusive!!!

    4. É uma pena este seu comentário num grupo de pensadores e discussões tão amplas. Isto apenas significa que você ainda está preso à sua própria inteligência ou gravidade interna.

    5. Marco Antônio, a palavra “evolução” enquanto princípio de modificação de seres vivos tem um significado distinto do “evolução” leigo. No sentido não-científico, a palavra implica em melhoria e progresso (dependendo dos parâmetros de avaliação). Já em biologia, evolução não significa nada mais que a adaptação progressiva de uma forma de vida ao seu meio, como forma de aumentar suas chances de manter sua linhagem genética. Assim sendo, a evolução (biológica) não “dita” absolutamente nada. Há dependência do meio e das condições do mesmo para determinar quais características serão mais adequadas. Assim sendo, em um meio mais competitivo e brutal, a evolução produziria seres mais violentos, insensíveis, e destrutivas. A natureza não tem ética nem moral…apenas o imperativo da sobrevivência Dessa forma, evolução não determina refinamento moral…nem abrutalhamento. Determina apenas adaptação.

    6. Recentemente a Folha trouxe uma reportagem que mostra que a taxa de violência da humanidade caiu de 3% na Idade Média para 1,4% (ou 0,14% não me lembro) no século 20 (incluindo as duas guerras mundiais). Realmente estamos mais civilizados, mas nossos presídios mostram que ainda falta muito…

  39. É absolutamente incrível a precisão que estão obtendo com esses radiotelescópios. A busca por conhecimento básico empurra a humanidade a novas tecnologias que trazem descobertas que nos impulsionam a desenvolver ainda mais novas tecnologias, num círculo virtuoso sem fim.

    Não é à toa que vivemos numa “Era da Tecnologia’ que nos beneficia em múltiplos campos, da alimentação à saúde, da educação à cultura, habitação, transporte etc. etc. etc….

    1. E é muito bom encontrar aqui nos comentários visões positivas do futuro. Um pé para fora do blog e só me vendem desgraças…

      1. Caro Salvador, li tanta coisa escrita por você que quase lhe conheço, rs. Admiro e compartilho seu otimismo esclarecido.Temos tecnologia para viver num ócio produtivo; podíamos trabalhar 03 ou quatro horas por dia e ganhar muito bem: mais que o céu medieval de leite e mel.. Apenas nosso sistema econômico, que prioriza o lucro egoísta acima da própria existência humana, impede que isso aconteça. Um dia chegaremos lá ! O importante é que já existem as condições tecnológicas para uma Utopia real. Abraços e muito obrigado pelo empenho em seu trabalho!

      2. Valeu, Salvador, obrigado! E Feliz ano Novo! (Acho que fui o único que não lhe escreveu isso aqui) 🙂

        1. Feliz 2017, Radoico! E a todos os que, por ventura, me escreveram e eu também não respondi! Às vezes passa! 😛

      3. Voce usou o termo certo: VENDER.

        Quem se interessa realmente em pagar para so ouvir noticias boas? A que vende mais é a que informa desgraças… 🙂

        1. Rapaz, se eu for acreditar nisso, preciso mudar de profissão. Eu quase sempre “vendo” notícia boa aqui. rs

  40. Não foi sugerido a idéia de os pulsos rápidos de rádio ser emitido por alguma civilização distante daqui, sinceramente, simplesmente uma pena !!

      1. Salve Salva.
        E porque pelo fato de ser banda larga não pode ser artificial? Me explique por favor.
        Abçs e muito sucesso nesse 2017 que começa.

        1. Oswaldo, feliz 2017!
          Porque seria um jeito muito burro de transmitir. Se você quer chamar a atenção, quer produzir o sinal mais poderoso possível. Então a tendência é transmitir numa frequência bem estreita, com toda a energia que você tem, em vez de distribuir a energia em várias frequências diferentes. Veja os nossos sinais de AM e FM: se você girar o dial um pouquinho pra lá ou para cá, perde o sinal. Por quê? Porque as emissoras preferem transmitir forte numa única frequência do que fraco em várias. Isso aumenta o alcance delas.
          O mesmo valeria para os ETs. Por isso os esforços de SETI se esmeraram nas últimas décadas em desenvolver técnicas incríveis para ouvir vários canais estreitos (bilhões agora) simultaneamente; estão apostando que os ETs não seriam burrões de diluir sua energia em muitas frequências, o que permitiria que fossem ouvidos a distâncias muito maiores…

          1. Olá Salvador. Ponderando as conjeturas que você menciona no texto, tais como buraco negros supermassivos ejetados, ou rodeados por galáxias anãs, indago, com vênia, que por serem hipóteses incomuns, cá entre nós não merecem descreditar a hipótese de “transmissões artificiais”. Poderíamos até considerar que um sinal intencionado a ser “transmitido pelo universo” teria que ter potência e banda restrita, seria deveras a lógica, porém não podemos desconsiderar que talvez não fosse essa a intenção dos supostos ETs que estariam gerando tais sinais na hipótese de transmissão artificial (se é que tiveram qualquer intenção – não desconsiderando a hipótese artificial não intencional). Em síntese agarrar-se nas hipóteses naturais é deveras um pé no freio confortante, afinal estamos acostumados a sempre esbarrar com essa explicação em confirmação, como no caso dos pulsares, por exemplo, porém de minha parte tenho esperança e vai que dessa vez a coisa é mesmo louca… De qualquer sorte, e aqui concordamos, segue o mistério. Se a explicação for uma causa natural então que seja alguma das que você elenca, por si só surpreendente e digna de nota. Agora se não for, que seja a descoberta do século. De minha parte vou torcer pelos dois lados. Abraço!

          2. Sei lá… Suponho aqui que seres inteligentes sequer se mostrariam ao universo sem saber exatamente quem é que está escutando… Mas se quisessem, se quisessem, talvez, primeiro, fariam uma aparição em pulsos rápidos, sem localização, para que o universo a sua volta ficasse a espreita… Depois fariam uma aparição repetitiva para permitir a localização… E só depois disso, quando todas as antenas do universo próximo estivessem focados naquele ponto específico, fariam uma apresentação em banda estreita para permitir que os “ouvintes” estivessem ligados… Isso repetidamente geraria uma alcance maior de “espectadores”…

      2. Grande Salvador. ..

        Se fosse um sinal de inteligência, eles já teriam cantado para subir faz tempo!

      3. É o sinal do WIFI aberto dos ETs kkkkkkkkkkkkk 😛

        Brincadeirinha….

Comments are closed.