Um brasileiro no censo da Via Láctea

No começo do ano, o satélite europeu que vai fazer o maior censo estelar da história da Via Láctea chegou à sua órbita de trabalho. Localizada a cerca de 1,5 milhão de km da Terra (mais de três vezes a distância entre o planeta e a Lua), ela permitirá à missão, chamada Gaia, monitorar precisamente cerca de 1 bilhão de estrelas — uma amostra representativa, considerando que a galáxia inteira tem entre 100 bilhões e 400 bilhões de estrelas (o número exato, claro, ninguém sabe). Trata-se de uma grande aventura científica, que infelizmente não conta com a participação oficial do Brasil. Mas não é por falta de competência. Afinal, como em quase todas as missões espaciais estrangeiras, se você procurar bem, vai acabar achando um ou dois brasileiros lá no meio do povo. No caso do Gaia, lançado em dezembro do ano passado, nosso país está representado pelo astrônomo Alberto Krone-Martins, que no momento trabalha na Universidade de Lisboa, em Portugal, focado no processamento de dados da missão.

Concepção artística do satélite Gaia, da ESA (Agência Espacial Europeia)
Concepção artística do satélite Gaia, da ESA (Agência Espacial Europeia)

O principal objetivo da missão é usar pequenas variações nas posições relativas das estrelas para determinar sua distância e movimento ao redor do centro da Via Láctea. A luz proveniente delas será colhida por dois espelhos dentro do satélite, e os dados devem também revelar muitas outras coisas, como a descoberta de planetas extrassolares e a presença de asteroides ainda não contabilizados em nosso sistema planetário.

“As medidas do Gaia vão tocar diretamente ou indiretamente todas as áreas da astronomia”, diz o astrofísico brasileiro ao Mensageiro Sideral. “Vamos aprender mais sobre a estrutura do espaço-tempo, sobre os asteroides do Sistema Solar, provavelmente também sobre alguns cometas, sobre as órbitas de nossos vizinhos, sobre como estrelas nascem, evoluem e morrem, sobre os planetas ao redor dessas estrelas, sobre a estrutura de nossa galáxia e sobre como ela provavelmente aos poucos se originou a partir da canibalização de outras galáxias menores, sobre as galáxias mais próximas de nós, sobre algumas galáxias mais distantes, sobre supernovas nessas galáxias e sobre quasares ainda mais distantes. Após o catálogo Gaia ser finalizado, até mesmo a própria escala de distâncias em nosso Universo pode ser modificada!”

Confira abaixo a íntegra do bate-papo sobre a empolgante missão, que não é da USS Enterprise, mas também é de cinco anos…

Alberto Krone-Martins no centro de controle da missão em Darmstadt, na Alemanha
Alberto Krone-Martins no centro de controle da missão em Darmstadt, na Alemanha

Mensageiro Sideral – Como você foi parar no projeto do satélite Gaia?

Alberto Krone-Martins – Além da paixão pela Astronomia, muito alimentada pelo Clube de Astronomia de São Paulo (CASP), sempre me acompanhou uma vontade de encarar grandes desafios. E o Gaia estava cheio deles! Ouvi falar dessa missão espacial ainda durante a graduação em física no IF da Universidade de São Paulo, em uma visita ao Observatório Abrahão de Moraes, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) daquela universidade. Após terminar o mestrado no IAG-USP, passei alguns meses trabalhando na Universidade de Barcelona, onde escrevi uma parte do “Simulador do Universo” do Gaia. Depois disso realizei o doutorado (com apoio da FAPESP, da CAPES, do Cofecub e do CNES) entre a Universidade de São Paulo e a Université de Bordeaux. Nessa época, trabalhando com o Prof. Ramachrisna Teixeira e a Dra. Christine Ducourant, demonstramos que era possível usar o Gaia para estudar objetos celestes extensos, como outras galáxias ou quasares em que se pode ver a galáxia hospedeira — o que deve em alguns casos perturbar as medidas que são usadas como referência para medir as posições das estrelas da Via Láctea. Estudar esses objetos extensos com o Gaia era tido como algo quase impossível de se fazer até então, uma vez que o satélite foi desenhado para estudar apenas objetos pontuais. Mas no final não apenas mostramos que era possível, como também implementamos quase tudo o que era necessário para tornar isso possível e mostramos que as informações que o Gaia pode vir a nos dar sobre esses objetos, por causa de sua resolução, provavelmente serão as mais precisas disponíveis por algum tempo! Desde então tenho trabalhado continuamente na missão, agora na Universidade de Lisboa.

Eu digo “essa missão”, e não “esse satélite”, porque não é só o satélite que importa. Também é toda uma grande colaboração de análise de dados, chamada DPAC (Data Processing and Analysis Consortium), que engloba centenas de pesquisadores e de engenheiros de software espalhados por toda Europa — e alguns bem poucos também em outros países, como o Brasil. Diferentemente de outros projetos astronômicos, como o Hubble, por exemplo, as observações realizadas pelo Gaia não são imagens, e per se não têm praticamente nenhum uso para a comunidade astronômica antes da produção do catálogo Gaia. E é o DPAC que é encarregado de criar esse catálogo, que terá influência direta ou indireta em todas as áreas da astronomia.

E não só! Partes desse catálogo também poderão ter influência em outras atividades humanas. Um exemplo: muitas pessoas estão acostumadas a usar aparelhos de GPS para se locomover, e a maior parte de nós sabe que esses aparelhos usam sinais de satélites para se localizar, certo? Mas você já se perguntou como é que os satélites de GPS se localizam e determinam seu posicionamento e orientação? Esse “controle de atitude”, no jargão técnico, no mínimo necessita de um catálogo com posições de objetos no céu, um “mapa” para guia-los. Hum…

Mensageiro Sideral – O Gaia vai basicamente fazer um censo da Via Láctea. Um bilhão de estrelas é uma amostra bem representativa das que deve ter nossa galáxia. Será o suficiente para determinar com precisão coisas que há tempos queremos saber, como, por exemplo, o número de braços da galáxia?

Krone-Martins – Para muitas coisas sim. O exemplo que deu, o número de braços da galáxia, será conhecido com bastante acurácia. Mas não apenas o número, como também sua estrutura e, talvez, sua evolução serão conhecidas. Após o catálogo Gaia ser completado teremos pela primeira vez na história da humanidade uma visão precisa e acurada de grande parte de nossa galáxia em três dimensões, e de todos os seus componentes estruturais: os braços, o disco, o bojo, as deformações que podem existir no limite da galáxia, o halo etc. E ainda mais do que isso, não somente teremos uma visão estática. Uma vez que as medidas e o processamento nos fornecem os movimentos tridimensionais desses objetos, poderemos mesmo ver os movimentos de muitas dessas estrelas!

Mensageiro Sideral – O componente de exoplanetas da missão também é bem empolgante. Não há a chance de achar outras Terras, mas pelo menos saberemos com que frequência temos Júpiters em órbitas longas, não? Qual a importância de determinar isso?

Krone-Martins – Para se entender como se formam e evoluem os sistemas planetários é necessário criar modelos teóricos e principalmente incluir de forma detalhada a dinâmica, a evolução de parâmetros orbitais do sistemas. Contudo, esses modelos teóricos precisam ser restringidos, o que é feito graças às observações de muitos tipos de sistemas planetários distintos, de várias massas e arquiteturas orbitais diferentes, incluindo esses Jupíteres em órbitas longas. Os diferentes tipos de observações de exoplanetas nos fornecem parâmetros diferentes desses corpos celestes, e algo muito central é que a astrometria com a precisão do Gaia não permite apenas a detecção de um bom número de novos exoplanetas, mas também a confirmação de quais planetas detectados anteriormente por velocidade radial ou trânsito existem realmente, e não são apenas algum tipo de sinal criado por fenômenos ocorrendo na atmosfera da estrela.

Além disso, parâmetros como a inclinação dos planos orbitais dos planetas e suas massas são informações dadas com acurácia pela astrometria. Isso é extremamente importante, pois munidos dessas informações é possível determinar se é possível ou não existirem planetas tipo Terra dentro da “zona habitável” de tais sistemas.

E sim, o Gaia não atingirá a precisão necessária para realizar a detecção e caracterização de exoplanetas de planetas terrestres em torno de estrelas parecidas com o Sol. Mas como para isso é necessário apenas precisão, e não acurácia, e precisão é mais simples de atingir, estamos quase chegando ao ponto em que será possível fazê-lo. Para isso já temos um conceito de missão espacial astrométrica para finais da próxima década sendo preparado em banho-maria.

Mensageiro Sideral – O Gaia também permitirá o estudo da matéria escura em torno da Via Láctea, mapeando a trajetória de estrelas no halo galáctico?

Krone-Martins – Sim. A partir das medidas que o satélite irá realizar poderemos reconstruir o potencial gravitacional da Via Láctea. Comparando esse potencial reconstruído a partir dos movimentos das estrelas com o potencial inferido a partir da distribuição da matéria luminosa é possível determinar a diferença entre o movimento que se observa e aquele que seria esperado dada a quantidade de matéria observada. E isso será realizado não apenas no halo, mas também em outros componentes estruturais de nossa galáxia. Outro ponto interessante é que o Gaia realizará testes extremamente precisos da relatividade geral — ordens de magnitude mais precisos do que feito até hoje –, pois, para atingir a precisão e acurácia requeridas, todo tratamento de dados leva em conta as deformações da trajetória da luz na proximidade de planetas do Sistema Solar. Se existirem problemas com a relatividade geral, esses problemas serão percebidos durante a análise dos dados da missão.

Mensageiro Sideral – Qual é o mais empolgante aspecto do satélite, na sua opinião?

Krone-Martins – É uma pergunta engraçada, pois honestamente é bem difícil de responder… tudo é tão empolgante!

Se estamos falando no objeto “satélite”, ele provavelmente é uma das peças mais precisas construídas pela humanidade. Relojoaria suíça? Nem perto. A estrutura inteira do Gaia e seus espelhos são construídos com um material tão rígido quanto o diamante — e é o maior instrumento já construído pelo ser humano com esse material. Os ângulos entre os espelhos dentro do satélite são monitorados constantemente utilizando lasers e uma técnica extremamente precisa chamada interferometria. O relógio interno do satélite? Um relógio atômico. E a câmera? É simplesmente a maior câmera já lançada ao espaço, além de uma das mais precisas já construídas, contendo quase um bilhão de pixels distribuídos em uma área de aproximadamente um metro por meio metro. Os detectores, chamados CCDs, foram desenvolvidos (e grande parte da tecnologia necessária foi inventada) sob medida para o Gaia, e entre conceito e a produção se passou uma década!

Se falarmos no desafio que é preparar toda a análise de dados, ele provavelmente originou uma das mais complexas colaborações científicas existentes. O processamento é distribuído entre centros de supercomputadores dedicados que estão espalhados pela Europa, e de forma distinta de experimentos onde os dados podem ser naturalmente distribuídos e analisados de forma separada (como em estudos de altas energias). No caso do Gaia os dados são interdependentes e a análise exige troca periódica de informação entre esses centros. Para tornar tudo isso possível, foram necessários muitos milhões de linhas de código não apenas para analisar os dados mas também para testar os próprios códigos de forma completamente automática, além de uma enorme dedicação que também pode ser contada em milhões de horas de seres humanos, para cálculos matemáticos, redação de páginas de documentação e muitos milhares de horas de teleconferências e de reuniões presenciais, que por vezes podem ser acaloradas! É um processo empolgante de aprendizado sobre projetos e pessoas — tanto no nível pessoal quanto social. Ao participar de algo assim, acaba-se também aprendendo a fazer com que centenas ou milhares de pessoas, todas altamente qualificadas, muitas com opiniões fortes e muito bem fundamentas, cheguem em uma finalidade comum. E isso tudo ainda continua pelo menos até 2021! O lançamento está apenas em três quintos do total da missão.

E se falarmos de tudo o que poderemos aprender sobre o nosso Universo com o Gaia! Como disse antes, as medidas do Gaia vão tocar diretamente ou indiretamente todas as áreas da astronomia. Vamos aprender mais sobre a estrutura do espaço-tempo, sobre os asteroides do Sistema Solar, provavelmente também sobre alguns cometas, sobre as órbitas de nossos vizinhos, sobre como estrelas nascem, evoluem e morrem, sobre os planetas ao redor dessas estrelas, sobre a estrutura de nossa galáxia e sobre como ela provavelmente aos poucos se originou a partir da canibalização de outras galáxias menores, sobre as galáxias mais próximas de nós, sobre algumas galáxias mais distantes, sobre supernovas nessas galáxias e sobre Quasares ainda mais distantes. Após o catálogo Gaia ser finalizado, até mesmo a própria escala de distâncias em nosso Universo pode ser modificada! Sabia que existe um grande problema não resolvido sobre a distância até um dos aglomerados de estrelas mais próximos de nós? As teorias de evolução estelar e medidas dos brilhos aparentes das estrelas dizem uma coisa, assim como medidas astrométricas relativas (que são dependentes de modelos). Já as medidas astrométricas globais realizadas pela missão espacial antecessora do Gaia, chamada Hipparcos, mesmo depois de muitos anos de escrutínios constante, dizem outra. Quem está certo? Apenas após o Gaia saberemos! E se existem essas discrepâncias sistemáticas em medidas de objetos próximos, que são apenas o primeiro degrau na escada de distâncias do Universo, imagine como isso pode se propagar para objetos cujas medidas dependem desse primeiro degrau!

Dito tudo isso, provavelmente o mais empolgante aspecto da missão Gaia é aquele que ainda não nos apercebemos. Conhece aquela frase da abertura de Jornada nas Estrelas? “Audaciosamente indo aonde ninguém jamais esteve”? Então, o Gaia nos permite continuar a levar o conhecimento cada vez mais longe. E a astrometria, a base da astronomia e o âmago da missão Gaia, que tem acompanhado o ser humano desde que olhamos pela primeira vez para o céu, em algum momento de nosso desenvolvimento também permitirá fazê-lo literalmente.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook

Comentários

  1. E daí?
    Também temos uma impressão digital única e uma íris única. Nossa identidade.

    Os componentes básicos do sangue continuam os mesmos. Sangue humano só vai gerar sangue humano; assim como as raças humanas revelam o potencial genético com que o Criador dotou a humanidade.
    Mas os humanos sempre geraram e continuarão a gerar somente humanos…

    1. Cícero, Pregunta

      Quem nasceu Negro? Caim ou Abel?

      Dependendo da resposta…. Poderemos ter a 1ª PULADA DE CERCA DA HISTÓRIA!

      Nota.; Pergunta sem nenhum preconceito!

      Cícero,

      “…Sangue humano só vai gerar sangue humano…”

      Resposta bem chinfrim… já ouviu falar de Eritroblastose Fetal?…

      1. Pra começar, Adão e Eva tiveram dezenas de filhos; e não só esses dois.
        A cor morena é comum no oriente médio.

        Há estudos indicando que o filho de Noé Cão gerou a raça negra. Os povos da África, Egito, Etiópia. Um texto Bíblico que os eruditos afirmam concordar com esta idéia está em Jeremias 13:23, onde diz “Pode o etíope mudar a sua pele?,…”

        A Eritroblastose Fetal tem cura, graças a inteligência do homens vinda do Criador.
        http://pt.wikipedia.org/wiki/Eritroblastose_fetal

        1. Então, Cão teve sua genética alterada para permitir que esse sobrevivesse melhor às condições do clima no Continente Africano. .. se for uma alteração genetica por processo natural, não seria “SELEÇÃO NATURAL!?

          Sei muito bem que tem Cura pra Eritoblastose… perguntei de onde ela foi gerada, qual foi a praga divina dessa vez! E porque 4 tipos sanguíneos? Iris e digital exitem bilhões diferentes nos humanos (não se repetem), mas o sangue não…. e aí, porque temos 4 tipos de sangue?

  2. Carlos,
    isso já mostra que Deus fez o homem com problemas de fabricação, visto que o mesmo por ser imortal, não necessitaria comer, nem respirar… mas segundo o fantástico mundo da Bíblia, eles precisavam fazer isso…

    Se achas que Deus fez o homem com defeitos de fabricação, então retire alguns órgãos seus, especialmente os que acha serem vestigiais.
    O melhor carro do mundo também precisa de combustível e manutenção. O mais perfeito diamante também precisa de proteção e cuidados.
    A imortalidade estava ligada à obediência do casal inicial; onde teriam acesso a árvore da vida – um alimento – que eliminava a entropia celular.

    Se liga só, mais uma prova que Deus nem sabia fazer a imortalidade que ele tanto se vangloria! Deve ter usado esse negócio de pecado original, pondo a culpa na Eva pra esconder sua falha!

    Faríamos o mesmo de Adão e Eva! aliás fazemos todo dia! mais cedo ou tarde o homem escolheria por seu próprio desejo, desobedecer e colher os frutos dessa desobediência. Toda escolha tem um preço. Mas o homem quis mesmo assim… por isso o mundo está cheio de doenças, males e anomalias genéticas. Mas Deus não foi pego de surpresa.
    Já sabia, e providenciou inteligência ao homem p/combater essas doenças e salvar o homem do inferno por seu próprio Filho vindo a Terra morrer por nós.

    Não respondeu minhas perguntas… ou melhor você tá dizendo que Anemia Falciforme, Síndrome de Down e Gripe é por causa de poluição?

    Só um tolo pra não perceber que as inúmeras contaminações/radiações de vários tipos do homem: na natureza, alimentos, mares, ar, terra, até nas pessoas! não causa mutações, anomalias e diversas doenças. Mas também como já disse; a Queda, pecado, desobediência e rebeldia do homem contra Deus acentuaram esses males.

    muito sentimental esse Deus, pela lógica, um Deus não deveria ter sentimento algum não deveria ficar bravinho nem bonzinho, nem punir nem julgar ninguém! isso sim seria uma atitude Divina… vontades são coisas humanas, então isso só mostra que Deus reflete as vontades humanas… Deus é a criação, não o homem… o homem é fruto do acaso…

    E por que Deus seria uma máquina? É claro que Deus tem sentimentos semelhantes ao nosso. Jesus era um homem 100% também.
    Se Deus não se importasse com o homem; este já teria se destruído a muito tempo. Justamente por sermos semelhantes a Ele (imagem e semelhança moral e espiritual) existe o Mundo, a Terra, nos dando uma vida de oportunidades, opções e vontades.

    O acaso, nada, sorte, são entidades inexistentes; e elas não tem poder criativo de gerar e organizar coisa alguma porque Não-Entidades não existem. Ainda mais gerar sentimentos, emoções, pensamentos, intelecto, cognição como nos humanos!
    Pergunto: qual a origem do hidrogênio e todos os outros elementos químicos? qual origem dos atributos não-físicos no homem?… então vieram do inexistente deus nada-acaso-sorte? :o)

  3. Parabéns! pela audácia e coragem do Sr. Krone-Martins ao destacar numa das respostas, um assunto que a princípio estava “resolvido” pelos dogmáticos, sobre os alegados milhões/bilhões de anos-luz das estrelas. Mas é salutar para a ciência empírica a quebra de paradigmas, de um assunto especulativo e não definido mas aceito “a priori” e considerado intocável pela maioria dos astrônomos para essas distâncias em anos-luz assombrosas.
    Na verdade, há muitas evidências inclusive astronômicas, e na Terra, sobre a impossibilidade da Terra e Universo terem os supostos bilhões de anos.
    E não precisa ser nenhum astrônomo ou físico para saber que pesados corpos e gravidade no espaço interferem significativamente na viagem da luz.

    Ele diz:
    “Após o catálogo Gaia ser finalizado, até mesmo a própria escala de distâncias em nosso Universo pode ser modificada! Sabia que existe um grande problema não resolvido sobre a distância até um dos aglomerados de estrelas mais próximos de nós? As teorias de evolução estelar e medidas dos brilhos aparentes das estrelas dizem uma coisa, assim como medidas astrométricas relativas (que são dependentes de modelos). Já as medidas astrométricas globais realizadas pela missão espacial antecessora do Gaia, chamada Hipparcos, mesmo depois de muitos anos de escrutínios constante, dizem outra. Quem está certo? Apenas após o Gaia saberemos! E se existem essas discrepâncias sistemáticas em medidas de objetos próximos, que são apenas o primeiro degrau na escada de distâncias do Universo, imagine como isso pode se propagar para objetos cujas medidas dependem desse primeiro degrau!

    1. Ah tah lá vem o Cícero, o senhor da sabedoria… quer dizer que a Terra não tem aproximadamente 4,5 bilhões de anos? Ela tem o quê 7mil anos! (Segundo a Bíblia claro! Kkkkkk)

      1. Que 7 mil anos? que Bíblia? onde falei isso?Estava demorando parar vir um fundamentalista fanático criticar a ciência. :o)

        1. Fundamentalista Fanático? Eu? E ainda mais contestando Ciência? Acho que quem tá contestando aqui é você a idade do planeta Terra e do Universo… Você não seria o Cícero Criacionista, Quebrador da Lei da Gravidade, Criador da Chuva Milagrosa, da Aceleração Centrípeta que joga a Atmosfera pro espaço, da Explosão Cambriana do Édem… seria você esse Cícero?

          1. Eu próprio.
            E tais eventos que citaste são plenamente possíveis; assim como a resposta do artigo citado; se confirmado será uma revolução nas medições do tempo e distâncias astronômicas.

            “A minha opinião que defendo fortemente é que, não importa quão heterodoxo o processo de raciocínio ou quão intragáveis as conclusões, não há desculpa para qualquer tentativa de suprimir novas ideias, muito menos por cientistas comprometidos com o livre intercâmbio de ideias.” – Carl Sagan! 😉

          2. Chega à ser ridículo você citar Carl Sagan, quando você solta uma de suas pérolas, acho que ele dá umas 10 voltas no túmulo!
            Carl Sagan, que acreditava em vida fora do planeta Terra, na Evolução das Espécies, em Gravidade atraindo matéria o tempo todo…
            Cicero, a Ciência sempre busca ser aperfeiçoada, diferentemente de suas idéias que sempre buscam uma ridícula resposta divina!
            Se encontrarem novas respostas sobre o tempo e distâncias do Universo será excelente! Pois irá aperfeiçoar ainda mais o modelo sobre a origem do universo e irá ficar cada vez mais distante a presença divina na criação!
            A propósito, os fenômenos que eu citei são plenamente RIDÍCULOS IDIOTAS E INEXISTENTES!!!

          3. Ridículas e tolas são suas arrogantes e descabidas falácias.

            As evidências cada vez mais mostram a necessidade do Criador Inteligente para o intricado, complexo, ordenado e belo universo e a vida molecular. Mesmo fanáticos ateus negando, mas a verdade é que:

            Ausência de evidências não é evidência de ausência” – Carl Sagan. 😀

            Mesmo um ateu, um ateu pensante não pode ser fruto do acaso e acidentes ás cegas, pois:

            “Deus nunca fez um milagre para convencer um ateu porque suas obras comuns já mostram provas suficientes.” – Ariel Roth – zoólogo PHD.

            “Eu quero saber como Deus criou este mundo. Não estou interessado neste ou naquele fenômeno, no espectro deste ou daquele elemento. Eu quero conhecer os pensamentos Dele, o resto são detalhes.” – Albert Einstein.

          4. Cícero, veja só. Ninguém tem a pretensão de refutar Deus, que por definição não é passível de refutação, posto que não pertence ao mundo natural. Mas sinto informá-lo. Se Deus existe, ele optou pelas leis da física para reger o Universo, as leis da química para produzir a vida e as leis da evolução pela seleção natural para produzir especiação. O resto é balela de carola.

          5. Correto parcialmente.
            Mas a seleção natural não acrescenta nenhuma informação genética nova. A função dela é apenas manipular, ativar ou desativar genes PRÉ-EXISTENTES, para ADAPTAR o ser a natureza e meio, que ele vive, ainda que gere especiação (no mesmo clado).

            Mas não há NENHUM mecanismo molecular encontrado no ser, pelo qual AUMENTE sua informação para gerar MACRO-evolução evidente, acentuada.

          6. Mentira. Já citei moléculas de RNA de 100 bases que passam por evolução, aumentando de tamanho. Há mecanismos químicos que produzem deleções e ADIÇÕES ao genoma. Já ouviu falar em transposons? Dá uma lidinha.

          7. Os transposons são processos que ativam ou desativam informações nos genes, conhecidos como METILAÇÃO (dá um lidinha) relacionados com os sistemas de defesa da célula.

            Nada que vá produzir um outro ser diferente (macroevolução) ou então, mostre-me algum artigo provando isso…

          8. Transposons são pedaços de DNA que pulam de uma parte a outra do genoma. Caindo no meio de um gene, causam profundas alterações nele. Se a proteína resultante for mais eficaz que a anterior, temos aí uma mutação benéfica, e portanto evolução. E o curioso é que mutações podem ser benéficas ou não dependendo do ambiente. Por isso os cientistas observam especiação causada por separação geográfica. Já estamos fartos em exemplos de macroevolução. Vá dar mais uma lidinha sobre macroevolução. 😉

          9. Já estou farto de vossas mentiras, isso sim!
            Até hoje ninguém me mostrou um exemplo sólido, irrefutável factual de macroevolução.
            Só ADAPTAÇÕES do mesmo ser original, e adoram chamar isso de macroevolução.

            Como disse o famoso evolucionista Dobzhansky: que se dane as evidências o importante é a teoria! 😀

          10. Cícero, todas as espécies são exemplos de macroevolução. Pode escolher a que preferir. Se dependesse de mim, eu sugeriria para você a ameba. Quantas Noé embarcou na arca dele? 😛

          11. Universo é ordenado e Deus aumenta a entropia dele! segundo você mesmo na sua interpretação equivocada sobre a termodinâmica!…

            Sabe, podemos fazer uma analogia. .. bem… se Adão e Eva eram imortais, eles não desgastariam! (Entropia criacionista), bom eles pecaram e começaram a desgatar até a morte! Agora qual foi o pecado que o Universo, os animais do Édem, as Estrelas e todo o resto fez para desgastarem também?

            Só pra saber Cícero…
            Anemia Falciforme é Praga Divina?
            Qual tipo de pecado torna uma pessoa portadora de Sindrome de Down?
            Vírus que se tornam mais resistentes à medicamentos, como o da gripe, recebem fortificação demoníaca para causar males aos humanos?

            ah… mais uma coisa… achei legal você concorda que ateus pensadores falam a verdade… Einstein fala que religião é uma praga e você cita ele…

            carta de 1954 ao seu amigo filósofo Eric Gutkind:

            “A palavra Deus é para mim nada mais do que expressão e produto da fraqueza humana”

            “A religião judaica, como todas as outras religiões, é uma encarnação das superstições mais infantis.”

            ah é. .. mas essa carta os caras ainda duvidam se é autentica… mas essa frase não:

            “Não creio no Deus da teologia que recompensa o bem e pune o mal”

          12. Carlos,
            Vc acha então, que deveríamos ser super-máquinas de titânio inquebráveis e eternas?
            Até muitos atletas abusam passando dos limites nos treinos e competições, e não querem sofrer as consequências?
            Se não seguirmos o manual do Fabricante fatalmente sofreremos muitas mazelas no corpo e na mente.

            A degeneração celular e desgaste é um processo natural. E o homem acelerou isso com suas inúmeras poluições, radiações, experiências, contaminações, invasões por aí, inclusive em alimentos. Então, não seriam surpresas as deformidades e anomalias genéticas que vemos hoje. O homem erra, destrói, agride e joga a culpa em Deus!

            Assim como o pecado, desobediência e rebeldia do homem para com Deus é outra causa desses sofrimentos pra humanidade. Ainda assim, Deus dá inteligência ao homem pra descubrir várias curas e tratamentos benéficos para isso.

            As declarações de Einstein foram muito ambíguas. Ainda que não aceitasse diretamente o Deus judaico-cristão bíblico, ele cria num Deus Inteligente originador do universo.
            “A ciência sem religião é manca, a religião sem a ciência é cega”.
            “Deus é a lei e o legislador do Universo. Sem Deus, o universo não é explicável satisfatoriamente.”
            “A harmonia da lei natural revela uma INTELIGÊNCIA DE TÃO MAGNA SUPERIORIDADE, que em comparação a ela, todo pensamento e ação sistemático dos humanos é absolutamente insignificante”. – Einstein.

          13. Cícero,
            De acordo com a fantasia Bíblica, Adão e Eva seriam muito mais que super-máquinas!, eles eram seres imortais! não morriam, não se desgatariam, talvez nem precisacem respirar… porque respirar… opa… peraí… Adão e Eva respiravam?
            Bom… eles comiam (precisavam ter dente, boca, esôfago, estomago, intestino e ânus, senão, não tinham mordido a maçâ, certo!)… e só isso já mostra que Deus fez o homem com problemas de fabricação, visto que o mesmo por ser imortal, não necessitaria comer, nem respirar… mas segundo o fantástico mundo da Bíblia, eles precisavam fazer isso. Então o homem já desgataria naturalmente, comer e respirar, produz radicais livres, mesmo as enzimas produzidas reparando 99% dos danos celulares, com o tempo esse 1% acumulado seria suficiente para envelhecer e comprometer o homem sem precisar que Deus inserisse a morte no contexto…
            Se liga só, mais uma prova que Deus nem sabia fazer a imortalidade que ele tanto se vangloria! Deve ter usado esse negócio de pecado original, pondo a culpa na Eva pra esconder sua falha!
            Que carinha mais sacana, cria um negócio com falha e põe a culpa nos outros! Nossa heim isso sim é Digno de um Deus bem trapaceiro… opa Então o Deus Judaico-Cristão seria o Loki das histórias Escandinavas? KKKKK o Deus da Trapaça! KKKK

            Não respondeu minhas perguntas… ou melhor você tá dizendo que Anemia Falciforme, Síndrome de Down e Gripe é por causa de poluição? KKKKK

            Não, não… realmente o homem erra… sabe como? inventando histórias de uma cara que bota o maior pânico mas é bonzinho, muito sentimental esse Deus, pela lógica, um Deus não deveria ter sentimento algum não deveria ficar bravinho nem bonzinho, nem punir nem julgar ninguém! isso sim seria uma atitude Divina… vontades são coisas humanas, então isso só mostra que Deus reflete as vontades humanas… Deus é a criação, não o homem… o homem é fruto do acaso…

  4. Com o intuito de apenas alimentar o papo, há outros brasileiros envolvidos na missão; não exclusivamente como o Dr. Krone-Martins. Três professores do IAG-USP – Ramachrisna Teixeira – citado na entrevista-, Ronaldo Eustáquio de Souza e Sandra dos Anjos, estão envolvidos no Development Group (DU470) – Extended Objects, Consórcio de Análise e Processamento de Dados.

    1. Muito bom! Quem sabe um dia vamos promover uma missão espacial brasileira, com meia dúzia de europeus e americanos? 😛

      1. É! Eu ficaria muito satisfeito. Mas o programa do CLA depois do acidente ficou ainda mais lento. Como a Barreia do Inferno parece que está indo bem com as atividades de monitoramento e rastreamento, é viável um projeto que incorporasse um lançamento por uma nave Soyuz, como faz a ESA. No entanto, programas espaciais genuinamente brasileiros, se não me engano, ainda estão restritos a satélites de comunicação. Assim, esse dia ainda está distante no que diz respeito a pesquisas cosmológicas. Torço para que aconteça, sim!, mas aos 53 anos não me vejo assistindo isso da Terra. Se começássemos agora um investimento maciço em educação, pesquisa e desenvolvimento de tecnologias precisaríamos de no mínimo duas gerações para chega a tanto: uma para preparação e viabilização e outra para execução.

        A ver.

  5. A empolgação do dr. Alberto e a, não menos, do nosso Mensageiro Sideral é contagiante, mais uma vez , depois de reler a entrevista, parabéns. Fiquei curioso em saber de que material foi construído o Gaia, segundo dr. Alberto mais duro que o diamante, será o GRAFENO ?

  6. Graças à evolução científica foi possível este bate-papo descontraído .Parabéns Dr.Krone e toda a equipe .

  7. Parabéns pela matéria S.N., parabéns também ao jovem Dr. Alberto, sucesso na missão!
    Empolgante ter detalhes dos bastidores do Gaia, CCDs, espelhos… em primeira mão, ainda mais por um conterrâneo!
    Estimulante também saber que a vocação por astrometria dos europeus dará mais um passo, e gigante, contribuindo mundialmente numa área que outras superpotências não enfatizam! Foram inúmeras as pesquisas beneficiadas pelo missão Hiparco e no futuro nossa compreensão do Universo será muito mais refinada com os dados da Gaia.
    Parabéns mais uma vez! S.A.

  8. Fantástica matéria! Indago-me constantemente sobre o gigantesco potencial dessa missão e até onde podemos chegar com ela. Às vezes acho que o Gaia será uma espécie de “LHC do espaço”, desvendando questões da relatividade geral, enquanto o “LHC terrestre” foca na mecânica quântica e na ponte entre as duas.

    Ademais, palpitando no debate sempre levantado por leitores desprevenidos de notícias e colunas científicas, creio que as pessoas tem de entender que empreitadas como essa são verdadeiros marcos na história humana. Transformam todo nosso entendimento sobre o universo e também a própria sociedade, destacando-se o esforço organizacional empreendido, o salto tecnológico deslumbrado, a economia movimentada ao redor de tudo isso. É algo comparável às Grandes Navegações, comparação essa que acho bem cabível ao caso! E o fato de um brasileiro estar envolvido em tal projeto é de dar orgulho e estimular os demais compatriotas, não o contrário! Deveríamos é ter mais mentes geniais como a do Dr. Alberto em nosso país e no mundo.

    1. Quando se fala sobre missões espaciais só é lembrado a NASA e a Agência espacial Federal Russa. E agora, claro, os chineses, que estão em evidência por causa do jipe yutu.
      Mas todos esquecem da ESA, agência espacial europeia, que vem desenvolvendo fantásticos projetos de grande tecnologia, como o projeto Gaia e o lançamento da sonda Rosetta, que eu acho que é o ápice da engenharia espacial, levando-se em conta a a telecomunicação usada, a complexidade do controle da precisão da trajetória sonda e o tempo da missão. Pousar uma sonda num cometa depois de 9 anos é realmente incrível!

  9. A astronomia brasileira está em evidência esse ano, graças ao Dr. Alberto K Martins no projeto GAYA e aos astrônomos brasileiros Cristovão Jacques, Eduardo Pimentel e João Ribeiro que descobriram no dia 12 de janeiro deste ano o primeiro cometa brasileiro, batizado de C/2014 A4 SONEAR. SONEAR é o nome do observatório localizado em Minas Gerais onde foram feitas as observações.

  10. Como diria o comediante Patropi: “Que loucura meu!!!”. Muito boa a entrevista. Boas respostas, simples, na medida do possível. Boa sorte ao astrônomo Alberto Krone-Martins. E parabéns Salvador pela matéria. Bom sair da discussão se o homem foi ou não a Lua. Mas prepare-se quando tudo estiver pronto, após muito trabalho, vão dizer que tudo foi feito nos estúdios da Disney.
    Obs: o homem foi a Lua e irá a Marte em breve. Talvez eu não esteja aqui para ver. Mas sempre teremos os chamados ” DO CONTRA “. Abraço e ave Salvador. (ave: viva, salve…)

  11. Salvador, parabéns pela entrevista, o Brasil precisa cada vez mais de cientistas e divulgadores da ciência pois assim nossa sociedade terá a informação e cultura para ajudar no desenvolvimento do país.

  12. “-Vão morrer pra lá!”
    Criticam investimento irrisórios em tecnologias e aplaudem estádios de 700 milhões cada… ok… tah serto!

  13. É louvável o que esse idealista brasileiro está fazendo.
    Muito estudo, pesquisa, trabalho, é claro fora do Brasil, e pode ter certeza, não tão bem remunerado.
    E para o Brasil, o mais importante é o Neymar e o Ronaldo.

  14. Também tenho o prazer e o privilégio de conhecer o Dr. Alberto e tenho certeza de que seu trabalho foi e será sempre sério o suficiente para justificar o (pouco) dinheiro que o estado investiu nele. A maior parte de seu sucesso ele deve a si mesmo. Parabéns e que você possa ser muito bem sucedido em sua profissão!

  15. Sr. Salvador, conheço bem o Dr. Alberto, faça entrevistas com ele a respeito de qualquer assunto. Aproveite o potencial desse ilustre homem da ciência.

  16. Num primeiro olhar pode parecer bobagem para quem nåo acompanha astrofisica, mas pense, sem esse tipo de experimento nós sequer estariamos lendo esse texto, sequer essa reportagem teria chegado em tão curto espaço de tempo. Não utilizariamos celulares, wifi, fibra otica, etc… O resultado dessa pesquisa podera nao nos servir agora, mas com certeza facilitara em alguns aspectos o dia a dia das proximas geracoes. Deus nos deu a capacidade de imaginar . O resto e conosco.

  17. Salvador,

    Entrevista sensacional! Ficou tangível o entusiasmo do Alberto. 🙂

    Lendo o texto, deu pra perceber claramente como as missões espaciais, tachadas de inúteis por alguns, dão retornos à humanidade em vários sentidos: o desenvolvimento de novas tecnologias que logo retornam à sociedade como um todo; a evolução do conhecimento técnico e da capacidade de colaboração internacional; oportunidade de crescimento para aqueles que, por seus méritos, dedicam uma vida inteira de estudos, etc.

    Como disse o Paulo Schaefer, os cientistas fazem a parte deles e, com certeza, com muito menos dinheiro do que aquele que é desviado em corrupção ou gasto em armas.

  18. Para os incrédulos do post anterior que não acreditam que o homem colocou os pés na Lua notem que esta missão do censo da Via Láctea está tecnologicamente bem mais avançado do que mandar homens à Lua.

  19. Fascinante! Dá uma vontade louca de participar de uma coisa tão grandiosa e fantástica.

  20. Muito bom, acredito que nos próximos anos vamos ser privilegiados com grandes e importantes novidades sobre a estrutura de nossa galáxia. Estamos extremamente ansiosos e curiosos !!

  21. Finalmente uma entrevista na WEB digna de nota, bem feita, estruturada, sem erros grosseiros aparentes…. STAR TREK NOW……

  22. Salvador. No Brasil dificilmente conseguimos achar pessoas envolvidas com ciências nesse nível.
    Basta ver os comentários ignorantes da maioria. Num país que diz que educação é importante, mas na realidade é só discurso, dificilmente uma criança ou jovem se interessará por isso. Os próprios pais são ignorantes e não entendem nada. Veja aqui quantos já disseram que esse tipo de estudo é disperdício, que o certo é fazer assistencialismo, ajudar quem tem fome,blá,blá,blá…
    No livro Freaknomics o autor já discute esse tema e mostra que não adianta se construir escolas e bibliotecas quando dentro de casa a criança não é estimulada.
    Coitado de quem tem ainda tem esperanças neste país.
    Parabéns ao Alberto. Sucesso no exterior!

    1. Verdade, Ricardo. Imagine o que não faz para despertar o interesse pela educação ter uma missão como essas sendo executada pelo seu próprio país. Imagine quantos indianos hoje não sonham em ser engenheiros depois de ver seu país enviando uma sonda para Marte! Enquanto pensarmos pequeno e acharmos que a educação vai ser resolver só no âmbito do Ministério da Educação, estamos lascados…

  23. Ainda bem que essas pessoas com visão limitada nunca vão ter influência na humanidade, não teriam competência pra isso. É incrível ler aqui aquele mesmo bla bla de sempre, dizendo que há milhões de pessoas passando fome e que há coisas mais importes a fazer. Como se elas fossem um exemplo a ser seguido. E digo mais não ha necessidade de acabar com pesquisas cientificas para acabar com a fome, basta diminuir UM POUCO a CORRUPÇÃO E O DESPERDÍCIO DE ALIMENTO.

    1. Lamento discordar do senhor, Senhor Fernando! A maior parte daqueles que têm (má)influência na humanidade são os que têm a visão limitada como as pessoas que o senhor citou! Note os corruptos (nem precisou citar os nomes!) os megalomaníacos (Hitler) os sádicos (PolPot, Mao, Stalin etc.) tiveram enorme (má)influência na humanidade, mas certamente o senhor vai concordar que se não tivessem existido teriam sido muito mais úteis!

      1. Se nós pensarmos que cada ato nosso, por mais simples, tem consequências e, por conseguinte, mesmo que imperceptivelmente, influenciam outros acontecimentos, provocando novos atos, alterando comportamentos, estimulando ou desestimulando e estivermos atentos para isso e com isso preocupados em lhes dar um efeito construtivo, edificador de um caráter mais reto e motivador de uma personalidade questionadora e de uma mente investigativa, acredito que estaremos contribuindo para, por demanda, provocar melhor educação e fomentar desenvolvimento científico no País. Não há de ser por palavras de desestímulo e menosprezo pela mais nobre das aspirações humanas, nem pela torpeza dos exemplos de sucesso à custa de prejuízo alheio que deixaremos de ser reféns de nossa própria mesquinharia, traço cultural que nos dá o governo que nos espelha.

  24. Este é mais um capítulo da série “Não Ter Mais Nada Importante Para Fazer”. Um brasileiro fazendo o censo da Via Láctea. Será que o trabalho será superfaturado?

      1. Êpa….auto lá…..
        Eu tô aqui , na boa ,lendo os posts e não estou ofendendo ninguém.
        Nunvem com esses comentários preconceituosos em relação aos tomadores de cerveja.
        Vivo enchendo a cara de cerveja , pago com o dinheiro que ganho , não assisto bbb e não sou contra o avanço da ciência….

      2. Beber cerveja é um habito social, não é crime e nem contravenção. Já era conhecida pelos sumérios, egípcios e mesopotâmios há 6000 anos. Tinha até pena de morte para os comerciantes que tentassem enganar os clientes.
        As pessoas que criticam a cerveja é porque tem problemas de saúde, não tem tolerância orgânica ao álcool ou estão mal informados.
        Algumas pessoas usam até drogas ilícitas, pesadas e se acham no direito de praticar preconceitos contra a deliciosa cerveja.
        Nenhum cientista deve ser perfeito para agradar um monte de imperfeitos, e beber cerveja não é imperfeição.
        Se você passa mal bebendo cerveja, é uma pena, não sabe o que está perdendo.

        João Antônio,
        Não liga prá esse mané não, vamos para o bar tomar algumas, ele não sabe o que fala.
        rsrsrsr

          1. Carlos,
            Só existe uma causa para os preconceitos: a ignorância. Não existe ninguém igual, todos nós somos diferentes. Qualquer tentativa de IGUALAR (uniformizar) os seres humanos é um grave erro, que pode terminar em tragédia. Já tentaram igualar os humanos, mas nunca conseguiram, e jamais conseguirão, é só consultar o passado. Grandes filósofos e cientistas eram gays, é uma grande prova de que eles podem ser bem mais inteligentes e competentes que nós (?). Do outro lado, a maioria (99%) dos traficantes, assassinos, estupradores, ditadores e pedófilos são heteros.
            Nós vivemos numa democracia, que se baseia nos direitos humanos.
            Principio fundamental da nossa constituição: promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de descriminação.
            Tá vendo Carlinhos, eu prefiro beber com eles do que com você, seu preconceituoso. Mas de repente você é uma bichona recalcada. Saia desse armário, solte a franga e seja feliz.
            rsrsrsr

          2. Eita Miguel, levou à serio demais! Pra começo você e o joão antonio leram direito o comentário do Enner? Acho que não, porque ele fala em “encher a cara de cerveja!”, e acho que isso significa ficar “bêbado, e estar bêbado (mesmo que seja você quem está pagando)… É um hábito social por algum acaso?
            Meu caro, não tenho preconceito algum contra homossexuais (tanto que estou respondendo o seu comentário) faça o que bem entender com seu tobis! Ah propósito, você ficou bem ofendido por eu ter falado de uma atitude meio gay… desculpa aí cara, não sabia que você era tão sentimental, encha a cara de cerveja com seu amiguinho, durma pelas sarjetas da vida!, mas não se esqueça daquele ditado… “cú de bêbado… não tem dono!” Mas pelo visto pra você isso não é problema! Kkkkkkk

          3. Carlos,
            Quê, quê o quê, rapá, preste atenção!
            Acho que você tá querendo pagar umas prá mim. kkkkk
            Tamos juntos, sem crise!

    1. Este é mais um comentário da série “Não Ter Mais Nada Importante Para Fazer”. Um brasileiro que não entende que o celular dele só liga pra filha ou pra mãe dele pq outros com mais compreensão fazem pesquisas\tecnologias desse tipo…e ainda fala de superfaturamento?!?!…Vc quer oq? que ele deixe de trabalhar pq vc é ignorante???

      1. Com certeza sofreu muito preconceito e muito bullying. Tá vendo, já existia bullying naquela época. Mas depois a humanidade só levou vantagens.

  25. Eu sou um empolgado com este tipo de notícia. Demais. Contudo, já há uma convergência sobre esta linha de pesquisa como sendo de poucos e modestos avanços reais para a humanidade. Na verdade, o que se pretende, de modo prático, com este conhecimento? A chamada pesquisa do pós-humano não seria a agenda escondida por trás de tudo isso? Taí uma sugestão de matéria para o Salvador.

    1. Sérgio, estima-se que para cada dólar investido no programa espacial americano, outros vinte retornem para a economia do país. É míope a visão de que esses projetos em nada ajudam. Além de empurrar o desenvolvimento da tecnologia (que depois beneficia a todos), gera uma indústria pujante e empregos de alta qualificação. É tudo que nós, brasileiros, deveríamos sonhar para nós, em vez de viver de exportar soja barato e comprar microchip caro…

      1. Ok! Salvador, também concordo com você, tanto que não disse “que esses projetos em nada ajudam”, mas que seus resultados são modestos para a Humanidade. Desde o início, o principal interesse dos projetos espaciais foi desenvolver tecnologia para espaçonaves com fins militares. Para mais detalhes, confira Claudio Ronchi (2014), in The Tree of Knowledge: The Bright and the Dark Sides of Science, principalmente a nota na página 244.

        1. Caro Sérgio,

          Poderíamos enumerar milhares de produtos que de forma indireta são frutos da pesquisa espacial (além do travesseiro do Pontes). Mas basta citar os satélites de comunicação e GPS que todo o programa espacial mundial já se justifica. Ter uma visão tridimensional da galáxia pode ser útil sim no futuro. Sabe-se, por exemplo, que nosso sistema solar se encontra na extremidade de um dos braços da galáxia, numa região relativamente calma e pouco densa. Mas estima-se que esta calmaria está para acabar, pois estamos entrando em regiões mais densas do braço. Isto acontece de forma cíclica e um estudo destes pode esclarecer se é verídico ou não.

          Mas conforme dito pelo próprio Alberto Martins, poderemos utilizar nossa galáxia como laboratório para confrontar resultados da Teoria da Relatividade e quem sabe ajudar a completar o modelo atual do universos, que tem lacunas sem explicação.

  26. Ai o sujeito depois do Estado investir nele ele faz igual ao Pontes que levou meia dúzia de grãos de feijões ao espaço.

    1. O Estado investe nele e depois ???
      Se não tem projetos aqui no Brasil o jeito é fazer ciência fora. O Brasil poderia participar de projetos internacionais, mas não tem visão e prefere comprar tecnologia ao invés de produzir tecnologia.

    2. Concordo; não sei onde vai a mente humana. É muito dinheiro pra muita viagem que não se chega a lugar algum.

      1. Paulo,

        Não vou repetir para você o conceito já difundido que pesquisa gera melhora da qualidade de vida da população mundial. A pesquisa espacial está intimamente ligada ao nosso futuro como espécie humana. Não para nossos netos mas para as próximas gerações. Espero que você não tenha nenhuma influência sobre os destinos da pesquisa nacional, pois basta um com esta visão míope para a coisa andar da forma travada como anda por aqui.

    3. O Pontes é um mal caráter patrocinado pelo sapo barbudo ícone dos ignorantes da nação…
      Não coloque este pesquisador no mesmo saco daqueles por favor.

    4. O cara vem, lê um blog que só despertaria interesse em pessoas que gostam do assunto, não entende o contexto e solta um comentário de débil mental.

    5. Aprenda a diferença entre astrônomo e astronauta antes de lançar críticas descabidas.
      E tente você ser um pesquisador ou cientista no Brasil, antes de criticar quem é obrigado a sair do país para poder exercer a profissão.

    6. Nossa, é cada uma que eu vejo aqui…

      Essa dos grãos de feijão da missão do Pontes foi um experimento feito em parceira com várias escolas, pra estimular nas crianças o interesse pela ciência. Reduzir a missão a isso é muito bizarro, e sobretudo demonstra que você nem sabe o que ele fez por lá. Pro seu governo, fizeram pesquisas envolvendo genética, microfísica e fisiologia.

      Por outro lado, você demonstra mais desinformação e confessa não ter lido a entrevista, pois o brasileiro escreveu parte do programa que a missão utilizará, dentre outras coisas num trabalho bem complexo.

      1. O mais chato Alan, é perceber que muitos aqui tiveram que sair na defesa do pesquisador, pois ele simplesmente foi atacado por alguns que não sabem nada sobre pesquisa científica. Infelizmente acho que o blog pode ser utilizado como uma amostragem do que se pensa por aqui. E isto é preocupante….

    7. Interessante. Quando não tem brasileiro pesquisando…reclamam…..Quando tem…reclamam e ainda tentam diminuir a importância do trabalho sem ao menos tentar se inteirar do que se trata. No mínimo seu comentário é leviano.

      Quanto ao Pontes…realmente foi um disparate. Os R$ 10 milhões teriam sido melhor empregados em pesquisas em solo.

      O Estado investiu no sujeito e o sujeito foi capaz de mostrar que pode estar entre os melhores do mundo. Ponto para ele e para o Estado.

  27. Nossa muito obrigado! Não sei como agradecer tal atitude, para mim e para o resto mundo vai mudar tudo, talvez elimine até os corruptos… Sensacional!!!!!!!!!!!!

        1. GENTEEEE…Não generalizem. Em algumas áreas o Brasil dá show. Ciência não é só física, astronomia e congêneres. Em tecnologia de exploração de petróleo em águas profundas somos os melhores; em tecnologia agropecuária estamos 10 anos à frente dos demais…Ainda temos jeito, acreditem

      1. Falou o mente ampla, de tamanha amplitude que ignorou a observação contundente do colega, desferindo-lhe ataque pessoal.

        1. Paulo,

          Direito a expressão. Pode-se comentar o que quiser mas tem que saber ouvir as críticas.

    1. Sério hahahaha teu comentário só pode gerar risadas de tão absurdo
      Para uma mente pequena como a sua realmente talvez não mude nada

  28. Enquanto a humanidade ainda se debruça para conter a fome, a violência e buscar a paz, missões bizarras e inúteis vão ao espaço para contar estrelas. Falta do que fazer…

      1. Concordo, desde que se tenha a contrapartida do dinheiro público injetado no IF-USP, CAPES e Fapesp. Se o investimento está sendo bem destinado, e haverá a contrapartida a bem do interesse público, cumprida a lei, então como contribuinte posso entender que estão agindo corretamente e que será bom para a nação!

        1. EEEPAAAA…A Fapesp recebe 1% do ICMS do Estado de SP e é riquíssima. Sou usuário da FAPESP há 18 anos e o que nunca faltou foi dinheiro, o qual está, n maioria dos casos, sendo muito bem aplicado…Basta ver os indicadores do Estado quanto à produção científica e o currículos Lattes (CNPq.Br)dos pesquisadores radicados no estado

        1. Foi grosso mesmo…..Mais grosso é alguém desqualificar o trabalho de outro classificando-o como “falta do que fazer” Isto é ser grosso.

    1. Um universo de tamanho imensurável e ainda tem gente que acha que o “mundo” gira em torno do umbigo humano.

    2. Aprenda da onde as tecnologias que você usa todos os dias nascem!!!!!
      Comentário muito infeliz o seu!

      1. Tomara que não. Tomara que ele se inspire pela vastidão do Universo a fazer da Terra este mundo tão desejado. 😉

        1. Pois é Salvador, o comentário meio estranho do Sr. Paulo gerou todo esse papo. Gostaria mesmo que a terra fosse como o Planeta Gaia escrito por Isaac Asimov em Fundação.

          1. Meu Deus..>Encontrei alguém que leu Fundação…Só falta dizer que leu a série inteira, como eu..A maioria dos nerds nem sabe quem foi Asimov….Vou dormir feliz hoje

    3. Concordo plenamente. A corrida espacial só produziu fiascos. O máximo que conseguiram fazer em 50 anos foi juntar umas pedrinhas da Lua, fotografar galáxias distantes e fazer imagens do deserto marciano. Está comprovado que ninguém supera o limite imposto pela velocidade da luz. Isso não tem futuro!

      1. Magno,

        Esqueceu-se dos satélites, sistema GPS, Estudos atmosféricos e de desmatamento, melhor conhecimento sobre a Terra, pesquisa geológica a partir do espaço, planejamento de ocupação urbana, comunicação em tempo real, telemetria de precisão, monitoramento solar, travesseiro do Pontes e frigideira de teflon…

        1. Paulo, complementando sua resposta ao ilustríssimo Magno, faltou:

          Na Física, na Medicina, na Eletrônica, entre muitas outras áreas, o ambiente de micro gravidade permite o crescimento tridimensional de tecidos e a formação de cristais de proteínas, entre outros efeitos que permitem:

          – Desenvolvimento de remédios.
          http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=pesquisas-saude-no-espaco&id=6680
          – Estudos sobre atrofia muscular, perda óssea e bombeamento de fluidos corpóreos.
          – Evolução, desenvolvimento, crescimento e processos internos das plantas e animais.
          http://hypescience.com/os-6-melhores-experimentos-realizados-por-onibus-espaciais/
          – Até Leite em Pó foi desenvolvido através de uma experiência (acidental) no Espaço.
          http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/pesquisa+realizada+em+onibus+espaciais+trouxe+novas+tecnologias/n1597091640417.html
          – Comportamento dos Fluídos em micro-gravidade, com o objetivo de Melhorar a eficiência de combustíveis.
          – Sistemas de Geração de Energia.
          – O Material do Trajes está agora em ropuas esportivas.
          http://www.inovacao.unicamp.br/destaques/traje-de-nove-entre-dez-nadadores-imita-pele-de-tubaraoe-ajuda-michael-phelps-a-bater-recordes-olimpicos-em-pequim
          – Respirador Autônomo para Bombeiros, sem uso de energia Elétrica.
          https://www.scottsafety.com/pt/latam/DocumentandMedia1/Air-Pak%20Catalogo_HS-7018%200712%20(LowRes).pdf
          – Até Forno de Padaria foi beneficiado com as pesquisas espaciais.
          http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ciencia/fe0803200602.htm

          Queria ver se não fosse os sistemas de monitoramento climático baseados em Satélites, para minimizar os impactos causados por desastres naturais (Ciclones e tornados por exemplo)

          vai um videozinho bem simples, que você entenda um pouco sobre pesquisa espacial:
          https://www.youtube.com/watch?v=quhfy7BM7EA

          Então Magno, pesquise antes de sair falando lorotas!

      2. Numa coisa o Magno tem razão. Superar o limite imposto pela velocidade da luz é impossível. Isso inviabiliza a exploração espacial em larga escala.

    4. Por isso que vc tem a mentalidade de pais emergente, 3º mundo, subdesenvolvido etc. Diz que é um investimento ruim investir em tecnologia e conhecimento, por outro lado vc clama investimento pra conter fome e melhorar educação… sua opinião é totalmente contraditória… Terreno e enxada pra carpir tem de monte, educação gratuita o governo brasileiro dá, coisa q muitos desenvolvidos nao fazem… a humanidade tem que crescer em conhecimento, tem que expandir, não tem que ficar matando fome dos outros, alem do que, a maioria dos paises que o povo passa fome, é por conta da propria classe politica, pois estão entres os mais corruptos do mundo… cada um tem o governo que merece…

    5. E enquanto isso você paga R$20,00 em um Mc Donalds e contribui para gerar uma receita de bilhões para essa companhia que mata a população lentamente, bizarro não acha?

      Hipocrisia é foda!

      1. Claro Paulo,

        Você tem razão. E pela sua ideia devemos tirar este dinheiro das pesquisas certo? Tiramos das pesquisas e colocamos onde o dinheiro já estaria disponível se combatêssemos a corrupção da forma correta.
        Você tem ideias brilhantes sobre o valor da pesquisa científica.

      2. Paulo, se liga
        Investimento do Brasil em Pesquisas Espacias em 2012: R$ 300 milhões!
        Desvio de verba decorrente de corrupção no Brasil em 2012: R$ 69 bilhões!
        Agora a pergunta de ouro para a sua afirmação, de onde devemos pegar o dinheiro para investir em educação e segurança?… e então Paulo…

  29. Muito, muito empolgante a entrevista e também muito instigante…isto tudo sem contar no tamanho da ansiedade que traz também.
    Parabéns Salvador pelas materias que nos apresenta com tanta frequência.

  30. Excepcional….Como disse o Alberto Martins o empolgante destes mega projetos é a capacidade de juntar dentro de um mesmo objetivo um grande número de pessoas altamente capacitadas e fazer toda esta enorme engrenagem funcionar. É um trabalho de planejamento e engenharia fora do comum. Além disto você poder utilizar toda tecnologia disponível para obter o melhor do melhor, com um grau de acerto impressionante. Outros exemplos são a ISS, o próprio Hubble o LHC do CERN, entre outros.

Comments are closed.