#Apollo45

Em 20 de julho de 1969, Neil Armstrong e Buzz Aldrin se tornaram os primeiros seres humanos a caminhar na superfície da Lua. “Um pequeno passo para um homem, um gigantesco salto para a humanidade”, definiu Neil na ocasião, ao marcar sua primeira pegada no empoeirado solo lunar. Agora, para celebrar os 45 anos desse evento histórico, Aldrin usa as redes sociais para convocar literalmente a humanidade inteira, e várias celebridades resolveram ajudá-lo. Ele quer saber: onde você estava quando tudo aconteceu? Como a missão da Apollo 11 inspirou e inspira você até hoje?

Buzz Aldrin à frente do módulo lunar em julho de 1969 -- há 45 anos!
Buzz Aldrin à frente do módulo lunar em julho de 1969 — há 45 anos!

Entre os famosos que ajudaram a lançar a campanha e cederam depoimentos estão os atores Tom Hanks e John Travolta, o astrônomo Neil deGrasse Tyson, o empresário Richard Branson, o cantor Bryan Adams e o diretor J.J. Abrams. Você pode ver o que eles têm a dizer sobre a Apollo 11 no vídeo abaixo. E, para participar da festa, tudo que você precisa fazer é publicar texto, vídeo ou áudio nas redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube, Google+), usando a hashtag #Apollo45.

Lá se vai quase meio século e é bem provável que você, que está lendo isso, nem houvesse nascido quando o módulo Eagle realizou sua alunissagem. Eu mesmo não havia nascido! Mas é óbvio que as missões Apollo me inspiram, como devem inspirar todos aqueles que se animam com o ímpeto humano de desafiar seus próprios limites. Naquelas viagens realizadas entre 1969 e 1972, impulsionadas por uma ferrenha competição geopolítica, ficou provado que nossa espécie não está presa a seu pequeno cantinho do cosmos. Podemos — e devemos — ousar sonhar com um futuro em que a humanidade constituirá uma civilização multiplanetária.

Infelizmente, essas lições em bravura e audácia vão lentamente se esvaindo da memória coletiva de nossa sociedade. Na época, todos acompanharam o passo-a-passo do Projeto Apollo, desde o discurso de Kennedy em 1961, que lançou o desafio, até o “pequeno passo”, em 1969. Testemunharam a ferrenha competição entre Estados Unidos e União Soviética pela hegemonia global, e a importância política de concluir com sucesso o projeto de conquista lunar. Astronautas chegaram a dar suas vidas por esse objetivo.

Hoje, em meio à névoa do esquecimento, há quem duvide do que aconteceu durante os quatro anos, entre 1968 e 1972, em que ousamos despachar seres humanos para as imediações da Lua. “Fraude!”, gritam alguns malandros oportunistas. “Impossível!”, esbravejam outros desinformados. Parece haver um prazer perverso em desacreditar a capacidade humana, ou talvez meramente cultivar um sentimento antiamericano, o que impede alguns de aceitar os fatos históricos, mesmo que existam provas e mais provas de que as missões Apollo de fato aconteceram.

O problema todo é que as viagens à Lua deixaram de ser assunto da aula de ciências para se tornar matéria de história. Muitos se perguntam por que ninguém repetiu a façanha depois de 1972, mesmo com todo o avanço tecnológico construído desde então, sem se dar conta de que, após o sucesso inicial, não havia mais motivação política ou econômica para novas viagens — que custavam uma fortuna naquela época e continuam sendo caríssimas agora. Mas esse desinteresse por um retorno à Lua não vai durar para sempre. Aliás, desconfio que já tenha acabado.

Meses atrás, os russos declararam sua intenção de montar uma base lunar na década de 2030. Os chineses estão paulatinamente construindo seu programa lunar e duvido que não coloquem um homem lá num horizonte de 15 anos. Os indianos também já declararam esse objetivo, assim como os europeus. Ironicamente, só os americanos são reticentes, com medo de parecerem estar meramente reconstruindo as glórias do passado. Mas é inevitável que até mesmo eles entrem na dança.

Em algumas décadas, vamos nos estabelecer na Lua. Depois, em Marte. E o começo de tudo terá sido o Projeto Apollo, o gigantesco salto para a humanidade. O Mensageiro Sideral saúda os pioneiros de ontem, hoje e amanhã, os verdadeiros construtores do futuro humano no cosmos.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook

Comentários

  1. Eu gostaria de ter presenciado as transmissões ao vivo da chegada do homem à Lua em 1969. Espero que eu tenha a oportunidade de estar presente na chegada do homem novamente à Lua ou melhor, em Marte. Parabéns pelo Blog e texto Salvador!

          1. Vai depender muito da bala na agulha da China….Se eles demonstrarem firmemente a intenção de pousar na Lua na próxima década (missão tripulada), mesmo que não consigam, vão acelerar outros programas espaciais ao redor do mundo. Na minha opinião, quem está mais próximo de voltar a Lua são os EUA mesmo, com o desenvolvimento da Orion e participação da iniciativa privada com a SpaceX. Mesmo assim, 10 anos parece otimista demais….As capsulas estão quase prontas mas faltam foguetes, tanto para EUA, Russia ou China.

  2. Se a Lua for apenas um pedaço desgarrado da Terra, é de se esperar que a densidade lunar tenha mesma que a densidade terrestre.

    Fiz alguns cálculos newtonianos, considerando a igualdade de densidades. Os resultados são surpreendentes.

    Para saber mais, clique em meu nome.

    1. Mas a densidade lunar não é a mesma que a terrestre. Isso porque o impacto arrancou só as camadas mais superficiais da Terra, sem afetar seu núcleo original, rico em ferro. Resultado: a Lua é bem menos densa que a Terra.

        1. Mas hoje em dia é a única que é corroborada pelas evidências. As demais já foram descartadas.

          1. Grato, Salvador.

            A teoria “mais aceita” ainda está no estágio de “hipótese”.

            “Os cientistas não sabem como a Lua se formou, mas eles gostam muito de uma teoria – a rigor, uma hipótese – que afirma que um hipotético planeta Teia (ou Theia) se chocou com uma “proto-Terra” e formou nosso satélite.”

            Dê uma olhada no tópico abaixo:

            Teoria do impacto que criou a Lua: indícios questionáveis

            http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=teoria-impacto-criou-lua#.U8WrjZRdVA0

      1. Salvador,

        O Jonas é o que podemos chamar de “mente científica totalmente aberta”. O problema é que ele se apega a um aspecto de algum fenômeno e tenta explicar o todo. Não é a primeira vez que ele faz isso aqui e constantemente o faz no blog dele….Como estorinha tudo bem, mas os incautos acabam se perdendo e assimilando conceitos errados….

        1. Paulo,
          Não é isso que acontece com a maiorias das teorias?
          Adota-se certos princípios e aceita-se todas as suas consequências, por mais bizarras que elas possam ser.
          À propósito, clique em meu nome. Essa semana fiz (no meu entender) uma postagem muito engraçada sobre a Relatividade e a Mecânica Quântica.

          1. Jonas,

            Não discuto sua forma de ver as coisas. Mas a divagação é válida quando não se omite aspectos importantes dos fatos. Aspectos muitas vezes conhecidos por você, que pelo que apresenta tem conhecimento em física. O problema é quando leitores menos embasados em física, embarcam nestas divagações e fixam conceitos errados. Por isso recomendo colocar bem grande em seus posts: “Esta é uma obra de ficção”.

        2. Obrigado, Paulo, pelas oportunas recomendações. Tomei o cuidado de advertir os leitores, quando comecei a publicar minhas especulações sobre a gravidade no Fórum Fisica2100:

          http://fisica2100.forumeiros.com/t1237-gravidade-acao-ou-reacao

          É louvável o trabalho de Carlos Costa. Ele é o mantenedor do único fórum em língua portuguesa que dá voz aos críticos da ciência estabelecida.

          Outro ponto a se considerar: não deixo de expor as inconsistências e contradições de minhas hipóteses, tanto no Fórum como no Blog. As críticas são bem-vindas. Elas são provas de interesse e apreço ao que faço.

          Quanto ao meu blog (que conta com a sua honrosa “audiência”), procuro manter uma posição crítica e bem-humorada à ciência. Ciência é poder, não se esqueçam disso! Carl Sagan disse, certa vez, que a ciência é como uma vela na escuridão. Pela sua aparente fragilidade, deveríamos respeitar a ciência incondicionalmente? A vela de Sagan já brilhou forte demais, no deserto do Novo México, durante os primeiros testes com bombas nucleares, ocorridos em meados do século passado.

    2. Infelizmente, “EU”, não conseguiram:
      The primary objective for the Lunar
      Surface Gravimeter (LSG) on Apollo 17 was to search for gravitational waves, but it failed in detecting them [1]. When the instrument was deployed on the Moon,
      the sensor beam could not be balanced in the proper equilibrium position. Consequently, the LSG was not
      able to function as originally designed. Lauderdale and Eichelman (1974) [1] concluded that “no provision has been made to supply data from the experiment to the National Space Science Data Center.” However, it was reported in Giganti et al. (1977) [2] that though they
      had not detected gravitational waves, after a series of reconfigurations the beam was recentered and the LSG gathered useful data.

      http://www.lpi.usra.edu/meetings/lpsc2008/pdf/2054.pdf

      1. Ok, mas de qualquer forma, como o próprio texto diz, dados úteis foram coletados.. não foi um fracasso total 😉

    3. Dois Pesos e Duas Medidas

      A tese de Nibiru justifica a densidade e gravidade da Lua. Bom para quem acredita que o homem foi à Lua.

      Mas, por que as idéias de Thomas Van Flandern não são tão populares quanto Nibiru?

      Aí vai um trecho de uma matéria à respeito do assunto:

      Teoria do Planeta Explodido

      O falecido Dr. Tom Van Flandern criou a hipótese de que o sistema solar já teve mais planetas, mas alguns podem ter explodido. Suas hipóteses não foram aprovadas pela comunidade científica.

      Van Flandern recebeu seu Ph.D. em astronomia na Universidade de Yale, e seu currículo inclui trabalhos no Observatório Naval dos EUA como chefe de Mecânica Celeste, trabalho como professor em várias universidades Americanas, e trabalho como consultor para o laboratório de propulsão da NASA.

      Ele disse que os restos das explosões podem ser encontrados no cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter. Nick Moskovitz, um cientista planetário do M.I.T. e um especialista em cinturão de asteroides, disse a Forbes que não há material suficiente no cinto para se fazer um planeta ou planetas.

      Van Flandern citou entre suas evidências um resíduo preto próximo a uma das luas de lenta rotação e outros corpos no sistema solar.

      No obituário de Van Flandern (1940-2009), no site da American Astronomical Society diz: “Nos últimos anos, ele defendeu teorias cada vez mais controversas. Mas sua previsão de 1978 de que alguns asteroides têm satélites naturais, que foi universalmente rejeitada, foi verificada quando a Sonda Galileo fotografou Dáctilo, um satélite de (243) Ida, durante seu voo em 1993”.

      http://www.epochtimes.com.br/cientistas-analisam-probabilidades-desastres-terra/#.U8pKneNdVA1

      1. Em ciência, o que tem valor são as ideias, não os cientistas. Decerto o Sistema Solar pode ter tido mais planetas, e eles podem ter sido destruídos. Mas explodir, com certeza não. Explodir implica uma ruptura de dentro pra fora.

  3. Eu tinha 4 anos quando pousaram na lua. Lembro vagamente de estar brincando no jardim (de calcinha….rsrsrsrsr – eu era neném, olha o respeito!) e ver um monte de gente na casa do vizinho que tinha uma tv em branco e preto (praticamente a unica da rua!) que foi trazida para perto da janela da sala, lembro dos meus pais pendurados no muro assistindo, e lembro de uma imagem, quando um dos meus pais me pegou no colo para mostrar a tv, (um tanto vagamente na verdade) de um homem numa roupa estranha andando muito devagar no que parecia um deserto até que me disseram que ele estava na lua. Não esqueci esse momento exato, o antes e o depois se perderam nesse turbilhão de lembranças. Caramba, me emocionei…

    1. Karin,

      Não se esqueça daquele plástico azul que compravam para transformar a TV em “colorida”. Onde eu morava mal pegava TV….

  4. É um momento histórico que muito me interessa e me emociona: nasci EXATAMENTE no momento em que Buzz Aldrin punha seus pés na lua, 20 minutos após Neil Armstrong ter dado seu “pequeno passo”.

    Vou contar minha história pra ele, com certeza.

  5. Se for possível, gostaria que o autor me esclarecesse:
    A velocidade da Terra em volta do Sol;
    a velocid. da Terra no Espaço, junto c/ o Sistema Solar, rumo à Hércules; a veloc. da Terra no Espaço acompanhando a Via Láctea rumo à Andrômeda e, ainda, por quê constelações e galáxias se colidem? Não têm o mesmo rumo e velocidade, no Espaço?

    1. Ulysses, é castigo eu ter que arrumar esses dados? 😛
      Vamos lá. Alguém me corrija se eu estiver errado.
      O Sol orbita a cerca de 30 mil anos-luz do centro da Via Láctea e completa uma volta em 225 milhões de anos. Se a circunferência é 2*pi*r, temos que é 2*3,1*30 mil = 186 mil anos-luz. 186 mil anos-luz dividido por 225 milhões de anos, temos que a velocidade é de 0,0008 ano-luz/ano. Se 1 ano-luz é cerca de 10 trilhões de km, temos que a velocidade é de 8 bilhões de km/ano. Convertendo para km/h, temos que o Sistema Solar avança em torno da Via Láctea a cerca de 913 mil km/h.
      Podemos fazer o mesmo exercício para o avanço da Terra. Órbita da Terra = 2*pi*r = 2*3,1*150 milhões de km = 930 milhões de km. Ela faz esse percurso em um ano. Dividindo por 365 dias e depois por 24 horas, temos que ela avança em sua órbita em torno do Sol a cerca de 106 mil km/h.
      Via Láctea e Andrômeda estão no momento se aproximando a 110 km/s (esse dado fui buscar, não calculei).
      Constelações não colidem, são apenas estrelas aparentemente próximas no céu, mas distantes entre si. Galáxias colidem porque se agrupam em aglomerados galácticos orbitando em torno de um centro de gravidade comum, e a dinâmica do sistema leva a colisões.

      1. Salvador, uma dúvida. Até que ponto o tempo e velocidade se relacionam? O tempo é proporcionado pela velocidade? Quando um corpo esta parado no tempo, sem velocidade – coisa que só deve ter existido antes do big bang – ele não tem a dimensão temporal?

        1. Velocidade é espaço sobre tempo. O conceito inexiste se o tempo inexiste, pois não se pode dividir por zero.

          1. Acho que expliquei errado. A questão seria como que por exemplo, a velocidades absurdas como a da luz o tempo passa mais de vagar (ou o contrário). Então eu avia pensado, se fosse possível diminuir a velocidade – coisa que é impossível pois estamos em uma galáxia, e esta está viajando a uma velocidade – teria algum efeito sobre o tempo?

          2. O duro é achar um referencial universal para o qual a medida de velocidade fosse zero. A relatividade sugere que ele não existe. O único referencial universal é a velocidade da luz. Não por acaso, à velocidade da luz, em tese, o tempo para. 😉

  6. Não é o lugar certo mas gostei da manchete de um artigo da Folha: “No Nobel a Alemanha faz 103 x 0 no Brasil…..

    1. Problema (além dos fundamentalistas e nibirutas…) é esse pessoal que quer fazer panfletagem política em qualquer lugar. Capaz de fazer comício em velório ou em festa de criança…

  7. Olá Salvador!

    Na primeira alunissagem da Apolo XI em 20/07/1969, eu era apenas um jovem de 20 anos e estava acompanhando passo a passo pelos jornais e na tarde do dia que antecedeu o evento fui assistir ao filme “2001 Uma Odisseia no Espaço”, película que ainda para os dias atuais acho perfeita em todos os aspectos das tecnologias envolvidas; Stanley Kubrick assessorado pelo pessoal da NASA nos remeteu para o futuro com o HAL 9000, um computador capaz de leitura labial e inteligência artificial para capacidade conspiratória e aqui, cabe uma curiosidade onde HAL é formado pelas letras que precedem IBM, empresa que não ajudou no financiamento do filme. A noite daquela data eu e meu pai aguardamos ansiosamente a transmissão via satélite e pudemos assistir todos os procedimentos do pouso, desembarque de Neil Armstrong e ouvir a célebre frase: “um pequeno passo para o homem, um gigantesco salto para a humanidade”. A era espacial passava a ter a referência antes e depois da chegada do homem a Lua, eu estava extasiado diante do feito dos americanos. Eu parabenizo Buzz Aldrin, Neil Armstrong e Michael Collins, que apesar de chegar tão perto da Lua coube a ele ficar no módulo de comando Columbia orbitando para posterior acoplamento do o módulo lunar Eagle.

  8. A vida terrestre não tem opção a não ser se expandir pelo Cosmos e espero que seja o ser humano a espécie a conseguir esse intento. Se não formos, ainda há tempo, pelo menos um bilhão de anos, para que outra espécie se desenvolva e se torne multiplaneária.

  9. Nosso Salvador, não perca tempo tentando explicar ciências pra essa gente que acha que foi tudo mentira… a maioria deles ainda acredita em amigos imaginários e seres mágicos, e nem por isso têm vergonha.
    Deixa essa gentinha pra lá…

  10. O engraçado é que os céticos conspiracionistas sempre dizem que o pouso na Lua foi um engodo, mas eles mesmos se deixam ser enganados por outros malandros conspiracionistas que escrevem livros cheios de erros somente para arrecadar dinheiro com o ceticismo ignorante de outros. E mesmo que houvesse uma completa confirmação de que tudo o que os malandros escreveram é mentira, ainda assim os céticos ignorantes iriam teimar no seu erro. Os malandros que escrevem livros conspiracionistas é que agradecem.

  11. Este vídeo já foi indicado por aqui por um colega nosso que eu não me lembro o nome(desculpe!).
    Acho muito pertinente pois ele prova por a + b que seria impossível em 1969 a NASA ter filmado o pouso na lua e apresentado ao VIVO na tv por 147 minutos. Não existia tecnologia na época, capaz de armazenar 147 minutos de filmagem e converter isso em formato de tv para transmitir ao VIVO mundialmente por este tempo corrido. Portanto a própria transmissão ao vivo é uma prova de que é tudo verdade. Infelizmente o vídeo é em inglês. Assistam incrédulos e tentem refutar isso:

    http://www.youtube.com/watch?v=sGXTF6bs1IU

    1. E vc acreditou que era impossível gravar e transmitir em Slow motion só porque esse senhor gravou um vídeo dizendo isso? sem nem fazer uma pesquisa a respeito!? Ja que vc domina o inglês vou facilitar sua pesquisa pois esses argumentos sobre slow motion já foram refutados com referências nesse video.
      https://www.youtube.com/watch?v=-3zhZqiSe5c

      1. Alfredo, primeiro vou responder sobre o vídeo e depois tecer algumas considerações.
        Na verdade o vídeo que você postou é bem confuso. O cara fala mais que a mulher do padre, mistura fatos históricos e parte de um pressuposto que ele teria material original da NASA ou mesmo das redes de TV da época. Isso tudo para mim é criar uma cortina de fumaça para confundir e desinformar. Típico.
        Quanto ao comportamento dos conspiracionistas, ele é muito curioso. O fato em questão vira uma obsessão, chega quase a cegar. Sempre que surge uma “nova” comprovação vista de outra ótica, imediatamente aparece a pseudo-reputação e com requinte cada vez maior.
        Podemos dividir os questionamentos sobre o fato consumado e sacramentado da ida do homem a lua em diversas classes:
        Os maternais infantis. Porque não voltaram? A nave era feita de papel alumínio, não tinham computador, não tiveram tempo para desenvolver a tecnologia.
        Os do jardim de infância. O céu não tem estrelas, as sombras são divergentes, várias fontes de luz.
        Os do pré- primário. Cinturão de radiação, foguete na tinha empuxo.
        Agora chegamos ao primeiro ano primário. Eles filmaram tudo só que deu um trabalho do cão transmitir tudo ao vivo, pois a tecnologia para fazer isso na época era nula.
        Percebeu? Sempre que uma “nova” confirmação surge vem logo o contra dos conspiracionistas e cada vez com mais criatividade e sofisticação. Mesmo que os chineses forem à lua e transmitirem ao vivo e em HD os equipamentos americanos lá deixados, vocês vão vir com a conversa que foi mandada uma sonda para lá à surdina com toda aquela tranqueira. Como eu disse é uma obsessão é uma religião. Contra isso infelizmente não tem como discutir.
        Um abraço.

        1. Há e só para constar(não que alguém vá se importar) este tal de Jarrah White é um australiano de 34 anos que é considerado um “Moon Hoax Expert”. Algo como especialista em teoria da conspiração lunar. Membro banido do fórum de discussão sobre as tartarugas ninja! Amplamente criticado,chamado inúmeras vezes de ignorante, arrogante e que acha que suas próprias afirmações se tornam verdade só porque ele diz. Também é conhecido por receber doações para “manter” seu web site; acusado de faturar com a conspiração sobre a lua. Enfim, credibilidade zero.
          Vejam a resposta do “senhor” que fez o primeiro vídeo aqui:

          http://www.youtube.com/watch?v=-TelJ75pzP4

          Se alguém quiser checar, aqui a “ficha” do Jarrah:

          http://rationalwiki.org/wiki/Jarrah_White

          1. O engraçado é que o Alfredo. Uó me pediu para pesquisar a fonte e acabou esquecendo de fazer o mesmo. 🙂

            Parabéns, Juliano!

          2. Opa Rodrigo estamos na área!!rsrs
            O dia em que caras com Carl Sagan(via mãe Dinah), Neil deGrasse Tyson, Stephen Hawking ou Salvador Nogueira disserem que a ida a Lua foi falsa ai tudo bem. Agora estes carinhas…. pode ficar tranquilo amigão!
            Um abraço!

          3. Juliano, obrigado por me colocar nessa listinha aí. Sinto-me lisonjeado. 🙂

        2. Errei,
          vc não domina o inglês pra entender o vídeo que indiquei, pois suas “considerações” não tem nada a ver com os argumentos do vídeo.
          Tbm não vou perder tempo entrando nessa discussão de infantilidades que vc propôs, até porque vários dos meus argumentos já foram colocados minhas outras postagens aqui no blog do Salvador.
          A indicação do vídeo desse Jarrah foi apenas porque ele comenta e prova que existia a possibilidade de se fazer Slow Motion na época, só.
          Não acredita nele, blz, vá então atrás das fontes e veja por si mesmo que era possível, e não acredite assim em alguém que faz um vídeos dizendo que não era possível, apenas porque o argumento dele vai em direção daquilo que vc quer acreditar.

          Já que vc falou de pré, primários essas coisas, vou te dar um dever de casa pra vc e pro Rodrigo.

          vc sabe qual o tamanho que a Terra tem de ter na Lua?
          http://leoneo30.wix.com/tamanho-da-terra

          Olhe com cuidado todo o site, não precisa simplesmente acreditar nos números apresentados, mas vá atrás e faça as SUAS contas.
          Tenho certeza que isso vai começar a mudar a sua mente.

          1. Alfredo, e a Nasa não sabia fazer essas contas do tamanho da Terra na Lua? 😛

          2. Se reparar no meu comentário você pode notar que não sou entendedor do assunto, assim como você não entende de interpretação de texto! Até coloquei um link do Wikipédia discordando sobre o que ele disse da não existência do slow motiom.

            Mas claro, você tem razão. É preferível acreditar no Jarrad do que em toda equipe de cientistas da NASA. 😉

          3. Só um adendo, gostei da explicação do balançar da bandeira, muito criativa. 🙂

          4. Mais um que não sabe o que significa distância focal e a diferença entre lentes de câmeras… tsc tsc.

          5. Mais um que comenta sem se interar com o tema, porque se tivesse lido o site saberia que se trata justamente de campo de visão e lentes.
            Continue jogando seu videogame que vc vai ser mais feliz.

          6. O jogo é no PC, mas provavelmente você não saberia a diferença entre PC e console, a não ser que tenha um site na Internet ou algum imbecil sem qualificação alguma pra te mostrar.

            E sinceramente é muito mais interessante e divertido do que ficar aqui lendo as bostas que você escreve.

            Vê se entra num foguete soviético N1 e explode como todos os outros.

          7. E continue achando que você “conseguiu desvendar a farsa” (gozando com o pau dos outros, que está bem claro pelos links que postou), e morra feliz na sua ignorância.

            😉

          8. Como sempre comentários muito construtivos e embasados de pessoas que dominam a fundo o tema. Quando o assunto for videogame prometo levar em consideração o que vcs tem a dizer.

          9. Alfredo, você me parece um cara razoável, apesar dessa teima. Por isso te pergunto: o que você acha das fotos da LRO que mostram o hardware da Apollo na Lua? Fraudes também?

          10. Como sempre comentários muito copiados e colados de sites de terceiros, embasados em ideias furadas e sem sentido. Quando o assunto for copy/paste prometo levar em consideração o que vc tem a dizer.

          11. Prezado Salvador,

            Se eu não me engano essa foi uma das 5 primeiras provas que vc apresentou da veracidade das alunissagens, e lembro que ja comentei.
            A LRO é sonda da Própria NASA isso não serve de prova! vc mesmo já escreveu que as Chang’e2 chinesa teria fotos de alta definição desses locais, mas já se vão mais de 3 anos do final da missão e nunca foi divulgado foto alguma do hardware americano na lua.
            Japoneses e Indianos tbm nunca mostraram fotos do hardware e sim do local descrito do pouso, isso até eu faço com meu telescópio.
            A LRO é uma sonda fantástica, que já trouxe muitas descobertas, mas nesse caso, serve tbm para encobrir os passos errados do passado da NASA.
            Pra mim os maiores indícios que essas fotos do hardware das Apollos forão manipulados são.

            1- a LRO tbm tirou fotos dos rovers soviéticos Lunokhod que tinham massa maior que os rovers americanos (mesmo com astronautas em cima) e o surpreendentemente é praticamente invisível as marcas de suas rodas, ao contrário das fotos dos carrinhos americanos onde até as pegadas dos astronautas são vistas, mesmo com escalas e definições semelhantes nas fotos!!! Fazer Photoshop no equipamento russo não seria muito inteligente.
            2- Como essas fotos puderam mostrar as sombras das bandeiras americanas? Eram de Nylon, e após 40 anos de sol a 15 dias seguidos (temperatura +120) e 15 dias seguidos de sombra (temperatura -150), permaneceram impávidas e isso, só levando em conta a questão temperatura, pois ainda existe o constante vento solar, emissão de massa coronal, micrometeoritos etc…
            A MIR uma vez pendurou uma bandeira soviética do lado de fora da estação. 1 ano depois numa EVA eles foram recuperar a bandeira para ver as condições dela. A bandeira tinha se desmanchado. Como o próprio cosmonauta falou “there are two threads left”. “só sobrou duas linhas”.

          12. Alfredo e você não acha que se os chineses tivessem fotos dos locais de pouso das missões americanas sem nada por lá, eles não iriam fazer um estardalhaço? Será que faz parte da conspiração também um provável medo dos chineses sobre uma ameaça dos americanos lançarem bombas nucleares em suas principais cidades se isso for divulgado? Ou quem sabe uma retaliação comercial? Deportação de todos os chineses que estudam em universidades americanas?
            Ou os chineses também mentem sobre ter este material? Ou seria estratégico não divulgar?
            Existem inúmeros estudos publicados na internet afirmando que teorias da conspiração simplesmente não funcionam. A teia de mentiras vai ficando cada vez maior e mais complexa, envolvendo centenas as vezes milhares de pessoas. Estatisticamente a possibilidade de uma teoria destas ser verdade tende a zero em casos simples. No caso da lua eu te afirmo É zero. Só de imaginar o alcance que a mentira teria que ter, envolvendo governos, empresas, universidades entre outros, qualquer pessoa razoável tende a cair na realidade. fale um cientista respeitável que endossa esta loucura? Fale um site realmente científico que acredita nesta balela?
            Alfredo sem ofensa você precisa rever seus conceitos e te digo mais, não seria uma má ideia buscar aconselhamento profissional.

  12. Muito legal o projeto Apollo! Digo isso por que pude conhecer todos os detalhes de como funcionava a viagem simulando no Kerbal Space Program. As parte mais difíceis devem ter sido as acoplagens por que requerem muita precisão…

          1. Só tive tempo de ver ontem. SENSACIONAL o mod. Replica com perfeição todas as partes da Apollo. Vou baixar hoje à noite e testar… show de bola.

            Salva, viu pelo menos as screenshots?

    1. E vc acreditou que era impossível gravar e transmitir em Slow motion só porque esse senhor gravou um vídeo dizendo isso? sem nem fazer uma pesquisa a respeito!? Ja que vc domina o inglês vou facilitar sua pesquisa pois esses argumentos sobre slow motion já foram refutados com referências nesse video.
      https://www.youtube.com/watch?v=-3zhZqiSe5c

      1. Alfredo, resumir os argumentos do cara a este é sacanagem. O vídeo vai bem loge demonstrando que não tinha como ser fraude.

        1. Vc não deve ter assistido vídeo o que eu mandei, pois ele comenta ponto a ponto o vídeo inicial citando as FONTES do que está sendo falado, o que não acontece no vídeo propagandista. Gerou inclusive uma resposta do autor velhinho do vídeo inicial que tbm foi refutada posteriormente.
          Então, sacanagem é utilizar um argumento, só porque uma pessoa postou num vídeo de Youtube.
          Acreditam que o homem foi capaz de ir à Lua mas que não era possível se fazer slow motion. Sabem de nada inocentes.

          1. Alfredo, eu nunca usei os argumentos do vídeo, embora os considere bem convincentes. Minhas 10 provas da ida do homem à Lua foram postadas no blog. Não vi você refutá-las adequadamente. O ônus da prova recai sobre quem acusa. Onde estão suas provas de que foi fraude? Sinto muito, dizer que o Saturn V não levanta o peso não computa.

      2. Ah… Analisei sim, e sugiro o mesmo pra você meu caro.

        Você se apegou de tal maneira a sua crença que acabou deixando de lado o objetivo principal do vídeo. Simplesmente ele explica que as imagens não são fraudulentas! Admito que não tenho conhecimento algum sobre o assunto, e que uma colocação do produtor de cinema não é verídica! http://en.wikipedia.org/wiki/High-speed_camera
        Eu tenho minhas convicções e discordo de algumas decisões feitas pelos cientistas (se acompanha o blog você sabe), no entanto, não tenho vergonha alguma de mudar minha opinião caso entenda que esteja errada.

        Em relação ao vídeo que você postou acho mais uma crítica ao produtor do que ao assunto em pauta.

        Abraços.

  13. A estória da viagem do homem a Lua é de conteúdo regular.
    Perde em brilho para a da Mula Sem Cabeça e do Halloween.
    Voltemos a Terra.

    1. A única diferença é que a primeira aconteceu, e as demais são apenas lendas criadas para enganar trouxas como você. E caiu direitinho, veja só!

      1. Já viu a estória da mula sem cérebro interpretada por Erikson Assis?

        Agora eu acredito nela! 🙂

  14. Salvador, como sempre uma matéria excelente, mas agora a gente vai ter que aguentar aquele bando de idiotas com os comentários de sempre: Cade as estrelas na foto? As sombras estão em direções diferentes! Como é possível ter pegadas na lua? Como foram pra lá se não existiam computadores em 1969? Não podem ter ido até a lua porque Deus não deixaria…HAJA SACO!

  15. Salvador já que vc não cansa desse assunto vamos lá.

    6 anos! foi o tempo que os americanos aprenderam da dar uma volta na Terra em 1962 (Friendship 7) até 1968 quando disseram que foram dar uma volta na Lua com a Apollo 8! (seria o PRIMEIRO voo tripulado do saturno V – que coragem!!) precisa exemplo melhor de que tem coisa muito errada com esse timeframe?

    A fé cega numa coisa tem nome, fanatismo.
    E acredito muito na capacidade humana, principalmente naquela de enganar outros seres humanos.

    1. Alfredo, não tem muita diferença entre a tecnologia para dar uma volta na Terra e uma na Lua. Você só precisa de um terceiro estágio para levar até lá (Saturn V), um propulsor para o controle em órbita da Lua (parking e partida) e um heat shield que aguente a reentrada. Todas essas tecnologias estavam ao alcance e foram demonstradas nos seis anos que marcaram a evolução do projeto Apollo.

      1. Não tem nenhuma diferença? tá bom.
        Tão simples que nos anos 80 diziam que iríamos pra lua até os anos 2000, nos anos 2000 até 2020, e agora até 2030 e assim vai…

        Quase 10 anos desenvolvendo a Cápsula ORION e até hj ela ainda nem foi testada. (quem sabe finalmente até o fim do ano).
        É preciso muito mais que um terceiro estágio pro Saturno V pois ele só foi capaz de levar astronautas pra órbita da Terra, tanto que seu projeto foi jogado no lixo depois disso.
        É preciso dominar a técnica de se retornar remotamente uma espaçonave da Lua, coisa que os americanos nunca conseguiram. (uma das Surveyor subiu um metro depois de pousar na Lua e nada mais.)
        Heat shield sim, mas não qualquer um, pois em órbita da Terra se reentra a 28000km/h e vindo da Lua a 40000km/h, por isso os soviéticos utilizaram nas suas ZOND o Skip reentry que freiava sua espaçonave entrando de leve na atmosfera uma vez para aí sim fazer a reentrada normal.
        Radiação: Os Cinturões de radiação se estendem a mais de 35000km da Terra (e só recentemente descobriram que em solar máximo, época das apollos, podem haver 3 deles) por isso nunca outra espaçonave tripulada passou dos 1300km de altitude (a maioria fica a 400km), mas os Apollinos passaram horas dentro deles sem problemas pois são supermans, aguentaram até ejeções de massa coronal durante a sua estada na Lua. 😉
        Por que será que os cientistas quebram a cabeça para desenvolver proteção eficiente contra radiação para futuras missões?

        Mas certamente vcs não devem levar em conta o que eu falo pois, vai ver sou mesmo um malandro, oportunista e desinformado.

        1. Alfredo, vamos lá, passo a passo. Primeiro, por que ainda não voltamos à Lua. Porque você precisa do foguetão para a viagem de ida. O segredo para ir à Lua não é a Apollo, mas o Saturn V. Sem ele, não tem como. E a fabricação do Saturn V foi interrompida na década de 1970 e nunca retomada. Sem foguete, sem viagem. É essa a razão pela qual os russos não foram à Lua. Eles tinham a nave equivalente à americana (a Soyuz foi projetada para viagens lunares!), mas o foguete (N-1) nunca funcionou. Sem ele, sem viagem. Hoje, não há nenhum foguete capaz de levar uma nave com massa suficiente para ser tripulada até a Lua. Dá para fazer com dois lançamentos e atracação em órbita, e a Space Adventures contratou recentemente a empresa russa Energia para fazer isso e levar dois turistas ao lado afastado da Lua e de volta com uma Soyuz! E o SLS, novo foguetão da Nasa, conseguirá fazer o serviço que fazia o Saturn V. Mas a grana para seu desenvolvimento só surgiu depois que cancelaram o programa dos ônibus espaciais. Por isso não tínhamos essa capacidade antes disso.
          Sobre as capacidades do Saturn V, você pode consultá-las na internet, então não vou te atormentar com isso. Contudo, se ele só servia para voos orbitais, como o Saturn VI-B podia ir até a órbita? Com um estágio a menos, ele devia ser incapaz de voo orbital, se era preciso o conjunto completo para voo orbital apenas.
          Não vejo por que você precisa dominar a técnica de retorno automatizado da Lua se você terá um astronauta lá para pilotar…
          A radiação não é um problema. Note os resultados obtidos pelo último jipe marciano, que mediu o total de radiação de um voo até Marte (10 meses, com direito à travessia dos cinturões de Van Allen), e depois o nível de radiação na superfície, e constatou que uma viagem de ida e volta de seres humanos estaria no limite máximo estipulado pela Nasa para exposição à radiação! E olhe que esse limite máximo é aquele que produz um risco 5% maior de contrair câncer ao longo da vida. Não é o limite de sobrevivência durante uma missão! Então, você tá repetindo uma ladainha de radiação elaborada pelos conspiracionistas que não corresponde aos fatos.
          E aí está, ao mesmo tempo, a razão por que os cientistas quebram a cabeça para desenvolver proteção eficiente contra radiação para futuras missões — a ideia é que elas durem mais que as Apollos, com mais tempo no espaço interplanetário (para uma viagem a Marte) ou mesmo na Lua (para uma base fixa lá).
          Você certamente não é malandro, nem oportunista. Apenas desinformado. 😉

          1. Já escrevi em outro tópico, mas para informação de quem interessar, o N-1 soviético foi projetado com 4 estágios e com empuxo 25% maior que o declarado para o Saturno V e mesmo o tão poderoso foguete serviria para levar pra Lua Um Módulo Lunar pra 1 cosmonauta pesando 1/3 do declarado para o Módulo Apollo.
            Será que os Russos/soviéticos não sabiam calcular as necessidades de seus foguetes?

            “Space Adventures contratou recentemente a empresa russa Energia para fazer isso e levar dois turistas ao lado afastado da Lua e de
            volta com uma Soyuz”

            Já tem mais de 20 anos que essas empresas privadas falam em mandar gente pro espaço e até hj só conseguiram fazer voos sub-orbitais e
            levar comida pra ISS.
            NENHUMA foi capaz de levar astronautas pra orbitar a Terra, então argumentar promessas não vale de nada.

            “Contudo, se ele só servia para voos orbitais, como o Saturn VI-B podia ir até a órbita?”

            O Saturno V era caro e incapaz de levar a alegada carga a Lua (http://www.aulis.com/pdf%20folder/Pokrovsky1.pdf) , por isso foi jogado fora.
            O Saturno IB era capaz de ir para orbita e fazia assim o mesmo serviço de forma bem mais barata.

            Interessante notar que a conversa só fica entre nós dois. Tomara que muita gente aprenda com toda essa desinformação.

          2. Alfredo, não sei de onde você está tirando sua informação. O Saturn V era mais poderoso que o N-1, que, se não me engano, usava querosene em vez de hidrogênio líquido.

          3. O N1 possuía sim um empuxo maior que o do Saturn V, em compensação carregava 90 Ton vs 120 do Saturn.

          4. Eu, o lance é que o impulso específico é importante para avaliar o desempenho, e dois dos três estágios do Saturn V eram muito superiores aos do N1, porque usavam hidrogênio líquido em vez de querosene. O impulso específico é a melhor unidade para medir desempenho, porque leva em conta o empuxo versus o peso. Por isso o Saturn V conseguia levar mais carga, mesmo tendo menos empuxo. O somatório das especificações, ele era melhor que o N1. Sem falar no óbvio, já apontado por você: o Saturn V funcionou. O N1 não. 😛

          5. Detalhe:

            N1
            Total launches: 4
            Successes: 0
            Failures: 4

            Saturn V
            Total launches: 13
            Successes: 12
            Failures: 0
            Partial failures: 1 (Apollo 6)

          6. Sim, Salva, não estou contestando isso. Tanto que nos próprios links que eu postei (e inclusive relativo ao paper que o maluco postou aí daquele “cientista phd wannabe soviético”) fala sobre os demais estágios. Foi só uma observação inicial sobre a comparação entre os dois foguetes.

            Quanto a taxa de sucesso, bem.. postei aqui embaixo tb. hehehe

          7. Eu sei que você sabe que eu sei que você sabe que é difícil te dizer… 😛

          8. Excepcional esse debate! Boa!!!

            Continuem… Estou aprendendo muito com vcs! 🙂

  16. Bom dia, Salvador.

    Convenhamos, a necessidade motivadora da ida do homem à lua de científica não tem nada. Foi sim uma demostração de “precisão de longa distância”:

    Ora, se aterrizamos num local pre-determinado na lua, o que impediria de mandar um foguete com uma ogiva nuclear no Kremlin?

    É ou não é?

    1. “Ora, se aterrizamos num local pre-determinado na lua, o que impediria de mandar um foguete com uma ogiva nuclear no Kremlin?”
      Resposta: as milhares de ogivas nucleares dos soviéticos que devastariam o mundo em represália…
      Era a época da doutrina militar MAD – Mutual Assured Destruction, que inibia qualquer lançamento nuclear entre as superpotências da época. Jogo de perde-perde.
      Em tempo: eu realmente quero acreditar que os Yankees NÃO foram à lua, Mas todas as evidências refutam esta hipótese. Portanto, até surgirem evidências realistas contrárias derrubando as evidências atuais, fico com o time que aceita como fato a ida dos americanos à lua.
      Abs

  17. Nunca me esquecerei desse momento histórico. Eu tinha apenas 9 anos e vi a transmissão “ao vivo” na TV (em preto e branco) com meu pai. Assim que o vulto de Armstrong apareceu na tela vibramos como se fosse um gol de Copa do Mundo. Foi realmente uma façanha memorável mas que, infelizmente, foi grandemente motivada por questões de natureza política da época e pela grande rivalidade EUA x URSS. De qualquer modo, produziu legados, científicos e culturais. Todas essas séries Si-Fi cultuadas hoje em dia foram criadas naquela época. Embora eu seja um entusiasta da exploração espacial, acho que o mundo hoje vive uma situação de caos econômico que impossibilita grandes sonhos. Enfim, parabéns pela matéria.

  18. A humanidade deve investir em conjunto, qual o motivo de Russia, China, Índia, Europa, E.E.U.A, possuírem cada um uma base, porque não se unirem e construir uma base para todos, assim como a estação espacial. Boa Matéria.

    1. Sem brincadeira: isso é pensamento de estadista! O problema é que precisamos ter um em cada país ou perto disso. Na realidade o que temos são apenas reles oportunistas (vide Argentina, Brasil, Bolivia, Venezuela, Equador, Cuba…)

  19. Na época eu tinha 6 anos e vi pela TV o pouso… Fantástico o que a motivação e o dinheiro podem fazer pelas Humanidade… só falta transformar isso em prática aqui no nosso Brasil, usando o dinheiro roubado do povo pelos políticos para estudos e pesquisas científicas… Abs, Sérgio

  20. Bom, lá vamos nós para uns 500 comentários sobre “a farsa do século”. Prevendo aqui uns 10 comentários sobre o porque de não haver estrelas e outros 30 perguntando porque não foram lá de novo (apesar da razão estar na matéria).

    Parece que o Eu vai ter um dia cheio 🙂

    1. Tô zoado dos zóio, não tô conseguindo ficar muito tempo na frente do PC (acho que boa parte desse problema foi ocasionada pela quantidade tamanha de besteiras sobre o assunto que já li por aí, praticamente fizeram meus olhos sangrarem, mas aí é outra história.. rs)

      Provavelmente só conseguirei voltar a participar na quinta-feira. Por isso passo o bastãoquem tiver a fim de gongar alguns conspiraciotários.

      Divirtam-se que depois eu leio tudo atrasado.

      😉

    2. Os conspiracionistas só se acham mais inteligentes por serem “do contra”. Para ele, não concordar com a maiora é ser inteligente. Como eles também não tem personalidade, usam as chamadas “personalidades de prateleira”. Pegam um tipo pronto, com idéias pré-concebidas por cabeças tão “brilhantes” como as deles (Para se ter uma idéia, eles não defendem nenhum ponto de vista científico, mas de um analista de sistema que traduziu um artigo norte-americano da década de 70!), e pronto! Sou “diferente”. Não, você não é mais diferente. Apenas é um idiota em um papel ridículo, e não se dá conta disso.

  21. Feito memorável. Só gente muito desinformada – e principalmente chata, aborrece as pessoas com essas teorias da conspiração e com a negação da história, gente que usa a tecnologia dos satélites para espalhar suas bobagens pelo mundo. Opa, também estou incluindo os religiosos que vêm aqui renovar sua fé.

    Abraço Salvador. Te acompanho diariamente aqui e em todas as matérias da Super.

  22. Eu tinha 12 anos em 1969 quando a Apollo 11 pousou na Lua. Lembro com detalhes daquela transmissão pela TV, inclusive das missões anteriores do Projeto Apollo e, até mesmo, de seu antecessor projeto Gemini.
    Tamanha era a importância dada ao assunto que as Escolas suspendiam as aulas e nos reuniam a todos (os alunos, crianças de então) em salões ou auditórios onde eram instalados aparelhos de televisão para que assistíssemos à transmissão do retorno à Terra das cápsulas com os astronautas. Quem aí lembra daquelas cápsulas em formato de cone descendo dos céus suspensas por tres gigantescos paraquedas para pousarem no mar, de onde os astronautas eram resgatados para então entrarem em seu período de quarentena…?
    Fico imaginando onde teríamos chegado hoje se tivessem persistido as motivações e os interesses econômicos e políticos que permitiram ter acontecido tudo aquilo naquela época !

  23. Eu não tinha nem nascido..
    Mas acharia interessante colocarem o áudio das transmissões na íntegra, as fotografias e explicarem mais sobre as bases alienígenas vistas naquelas missões.

    1. Mas já tem um filme que trata disso, dos Transformers! E o áudio pode ser em inglês, espanhol ou português! Mas eu recomendaria legendas! Se você souber ler, é claro..

  24. Estou com 52 anos e ME ORGULHO de ter, quando criança, acompanhado todo o processo APOLLO, seus lançamentos, transmitido ao vivo pelo canal 4 da TV GLOBO, já naquele distante 68 e 69. Quando a APOLLO11 chegou à lua foi uma comoção mundial, uma super emoção para as crianças, que tinha ao vivo e verdadeiramente o seu PERSONAGEM DE QUADRINHO, ali ao vivo, tal qual em toy story o BUZZ verdadeiro estava lá, na apollo. O pouso e a caminhada do homem foi transmitido ao vivo e lembro ver meu pai e minha mãe super emocionados , foi algo que impactou a humanidade, embora, TENHA SIDO UM FEITO DOS AMERICANOS, diga-se. Mas em nome da humanidade, tomamaos uma caroninha naquele poderoso foguete SATURNO V, e seguimos no coração do BUZZ, com certeza com este carinha, nós estavamos presente…. ADORO O BUZZ E ELE SEMPRE FOI MEU HERÓI, rela e verdadeiro.
    luis nascimento

  25. Poucos pessoas percebem que nosso objetivo maior é preservar a raça humana. E isto só será possivel se aprendermos a viver em outros planetas, já que a Terra um dia será engolida pelo sol. Agradeço aos poucos iluminados que, sem fama alguma , estão construindo esta gigantesca tarefa, quase que sozinhos e sem o devido apoio. Infelizmente a ciência não é valorizada pelas pessoas.

    1. Se a Terra for engolida pelo Sol, colonizar a Lua terá pouco efeito prático. Mas claro, seria um ponto de partida para outras colonizações.

  26. Caro Salvador, visto pelo lado do empreendedorismo e iniciativa, apenas as viagens marítimas para a descoberta do novo mundo se comparam a experiência Apollo na Lua!!! Mesmo desconhecendo perigos letais como a abrasiva poeira lunar, e sistemas computadorizados ainda pouco desenvolvidos os caras mostraram bravura e coragem incomparáveis na história da humanidade! tenho toda a coleção de maravilhosas imagens das Apollo 11, 13, 14, 15, 16 e 17, e gostaria de saber: Como algumas são em P&B e outras (incluindo esta que ilustra o post), são coloridas, elas foram colorizadas pela Nasa???

    1. Leandro, todas as fotos registradas eram coloridas. Se você viu em PB, ou eram imagens das câmeras de TV no pé do módulo lunar (essas sim em PB) ou eram versões PB de fotos coloridas.

    2. Leandro,

      Imagina entrar numa caixa de metal com meia duzia de botões, onde mal dá para se mover e além do mais pousar na Lua! O cara tem que, além de ter coragem, ser louco mesmo. Li em algum lugar que eles tinham na roupa espacial um reservatório com cianureto caso algo desse errado e não fosse possível retornar à Terra.

      E ainda tem gente que desmerece a façanha deles…..

  27. Salvador, o mais irônico disto tudo, é que, com exceção dos avanços na navegação computadorizada, telemetria, novos materiais e incontáveis progressos nas informações depois de 45 anos, o veículo lançador de um módulo moderno para a Lua, deverá ser feito com o velho e bom “foguete” pesando milhares de toneladas e queimando combustível na nossa atmosfera. Ainda não se descobriu um jeito mais eficiente, do que esta tecnologia alemã da Segunda Guerra Mundial

  28. O projeto Apollo, confirmou o que disse Tsiolkovisk: A Terra é o berço da humanidade,mas não se vive no berço para sempre! Obrigado pelas excelentes reportagens Salvador. Ah! sim, na noite de 20/07/69 eu assisti ao vivo e em preto e branco a caminhada de Armstrong e Aldrin na Lua. Foi um momento único!

  29. Nasci em 64 e a conquista espacial fez parte da minha infância e começo da adolescência de uma forma tão profunda que eu até sonhava em ser astronauta. Quantas vezes ao olhar pra lua eu ficava tentando imaginar a emoção que esses caras sentiram, como diria nosso amigo vulcano…fascinante.

  30. Sou um dos “idiotas” que segundo os conspiradores, ficaram assistindo pasmados pela tv, a transmissão do primeiro passo do homem naquele corpo celeste.O interessante é que na época todos acreditavam, até os soviéticos, alemães, astrônomos renomados como Carl Sagan, e ninguém imaginou que fosse um cenário montado em um stúdio..Passados 45 anos, devido a pessoas com conhecimentos científicos duvidosos, disseminando na Internet bobagens para confundir cabeças sem conhecimento, lançam duvidas sobre esta conquista maravilhosa da humanidade. A estes fica aqui minhas sinceras condolências. A ciência e o espirito humano para conquistas não irão parar por causa deles.

  31. Parabéns pela matéria! Chegará um dia que exploraremos o Cosmos com frequência. Será rotina para as famílias de viajantes terrestres. Mas para tornar isso possível, o estímulo, talvez, será a necessidade de entendermos quem somos e de onde viemos, mascarado pelos retornos financeiros das grandes corporações empresariais!!!

    1. Verdade, e os soviéticos caíram como patinhos, assim como os indianos, os japoneses, os chineses, os brasileiros e todos os demais países. Os EUA são campeões em mentir, eles mentem tão bem que até colocaram o homem na lua várias vezes só pra reforçar a mentira!

      E só os trouxas que não acreditam!

      Nem o Snowden conseguiu acabar com essa mentira dos EUA, mentirosos bobos e feios.

    2. E olha só, combinaram com os soviéticos que acreditaram!
      Francamente… Como alguém pode ter um “brilhante” raciocínio assim e ser considerado Homo Sapiens?

  32. Salvador lindo texto! Parabéns mais uma vez!
    Sou grande admirador da conquista da lua e especialmente do projeto Apollo. Sinto uma profunda PENA daqueles que por ignorância ou má fé levantam dúvidas sobre os fatos consumados. Mas, como diria o poeta:”os cães ladram enquanto a caravana passa”.
    Continue sempre nos brindando com estas matérias ótimas. Um abraço!

  33. Dessa vez eles deveriam investir em algum tipo de sinal luminoso. Colocar uma espécie de pisca pisca que funcione durante um ou dois meses direto e que dê para visualizar aqui da terra pelo menos com telescópio!
    Esse tipo de coisa seria, a meu ver, uma Mega propaganda para o projeto chinês. Ao mesmo tempo impulsionaria a venda de telescópios por todo o mundo.
    Pessoas que ainda duvidam que os americanos pousaram na Lua não iriam duvidar dos chineses e isso daria uma maior credibilidade para os chineses aos olhos do mundo todo.

  34. Gostaria de saber como os astronautas se protegeram das erupções solares classe M e X e dos raios cósmicos, ambos imprevisíveis, e também como suportaram a radiação da superfície lunar, que só foi descoberta recentemente pela LRO, apenas vestindo trajes lunares, por mais de 2:45 horas de caminhada lunar, admitindo que é necessária uma blindagem (aço e concreto) para proteção de nêutrons e de raios gama (γ).

    1. Adriano, não houve nenhuma erupção fatal durante as missões, e o ambiente de radiação na Lua é perfeitamente tolerável para estadias curtas. O tempo máximo que se passou na superfície lunar foi 3 dias.

  35. Fica uma pergunta! Se em 1969 foi possível o homem chegar a Lua, com uma tecnologia que engatinhava, por que hoje, com uma tecnologia no ápice de sua perfeição, o home não consegue mais voltar a Lua?

  36. BOM DIA HOJE ACOPRDEI NOVAMENTE COM ESTAÇAO ORBITAL INTERNACIONAL DEFRONTE MINHA CASA FAZ TEMPO QUE ME DISPERTA SOU UM MONTADOR INDUSTRIAL DA UM CIUMEZINHO AJUDEI A MONTAR AS QUATRO PLATAFORMAS PETROLÍFERAS EM RIO GRANDE NO RIO GRANDE DO SUL ONDE RESIDO MONTENEGRO ACOMPANHEI DESDE QUANDO DETONARÃO A ESTAÇÃO RUSSA A MIR E COLOCARÃO A INTERNACIONAL NESTE TEMPO ELES BAIXÃO UM POUCO PARA PASSAR AQUI NO SUL A NOITE DA QUI UNS DIAS ELES COLOCAO PÁRA OUTRO LUGAR ACOMPANHO DESDE O INICIO

    1. Gilberto, ontem a ISS passou pelo ceu de SP às 18hs e pouquinho, com uma magnitude de -3,5.. só não deu pra ver porque estava muito nublado, mas concordo que é uma visão maravilhosa..

      🙂

  37. VEJAM BEM A PRIMEIRA PERGUNTA QUE ESSE SUPOSTO PRIMEIRO HOMEM QUE PISOU NA LUA FAZ. TA NO FINAL DE VIDA NAO E? CHEGOU A HORA DE REVELAR TUDO AO GADO, NAO E. PRA MIM, ISSO NAO PASSA DE UMA GRANDE MANIPULACAO E FARSA CRIADA POR AQUELES QUE SO PESAM EM PODER E PRINCIPALMENTE DINHEIRO. PESQUISEM GADO TERRESTRE.

    1. Verdade, vamos aguardar mais alguns anos. Até lá outros países chegarão lá e mostrarão todos os itens que os EUA deixaram lá, pra enganar os otários mais 50 anos depois da farsa. Mas aí com certeza os trouxas dirão que o país que foi até lá está de conluio com os EUA e plantaram esses falsos itens pra provar a mentira.

      E assim a “farsa” se perpetuará, onde apenas os “inteligentões” saberão da “verdade”, como acontece hoje.

      Pense nisso.

    2. Pesquise, Evandro.

      Se houvesse internet em 1500 teria gente até hoje convencendo os idiotas europeus de que não existe um continente novo, mesmo com Cabral e Caminha de volta relatando tudo. E se Cabral fosse americano teríamos essas mesmas figuras aqui no Brasil traduzindo e repetindo as mesmas asneiras – não existo um continente novo.

      (para os de entendimento fraco: não chamei os europeus de idiota – não todos, leia com atenção)

  38. Informo que eu fão numero hum das jornadas a LUA e MARTE fico feliz de iniciarem a volta a lua creio que e benefico para a geração futura ,fico feliz com a estaçao MIR E outras que forem criadas os meus netos e tataranetos vão usufruir dessas jornadas e porque não dizer bravura, parabens para USA que deu o inicio.Germano Gadelha

  39. Quando morreu Neil Armstrong eu me perguntava se nós hoje estávamos nos dando conta da relevância histórica que ocorreu. Buzz ainda está aí e carrega junto com Neil o significado se serem ícones de todo esforço da humanidade até aquele 20jul69. O primeiro humano a pisar em outro mundo para sempre. Não importa se em milhares ou milhões de anos vivermos sob um outro sol, SEMPRE terá sido este o primeiro passo de nossa espécie fora de seu habitat. É um privilégio ser contemporâneo deste fato ÚNICO na história da nossa espécie.

Comments are closed.