Vênus, Júpiter e Lua num canto de céu

Quem tiver céu sem nuvens na direção do poente entre sexta (19) e sábado (20), não deixe de olhar para lá entre as 19h e as 20h. Você vai encontrar, num pedaço de firmamento não muito maior que o seu punho fechado, Vênus, Júpiter e a Lua num fino crescente.

lua-venus-jupiter-19-jun

A aproximação dos astros, naturalmente, é mera questão de aparência. Vênus está a 90 milhões de km da Terra e Júpiter, quase dez vezes mais distante, a 890 milhões de km daqui. Já a Lua, como diria Fernando Vannucci, é logo ali, a menos de meio milhão de km de distância (aproximadamente 400 mil km).

Trata-se também de uma boa ocasião para enxergar o brilho da própria Terra. É, é isso mesmo. Ao olhar para a Lua, você verá que o lado dela não-iluminado pelo Sol ainda assim é tenuemente visível contra a escuridão do céu profundo. Essa baixa iluminação é ocasionada pela luz solar que a Terra reflete na direção do solo lunar.

Na quinta-feira já estava bonito, como se pode ver nesta foto, feita pelo leitor Diego Lara, em Cochabamba, na Bolívia.

Lua, Vênus e Júpiter se encontram no céu de Cochabamba, na Bolivia, na quinta-feira (Crédito: Diego Lara)
Lua, Vênus e Júpiter se encontram no céu de Cochabamba, na Bolivia, na quinta-feira (Crédito: Diego Lara)

A Lua se move no céu mais depressa que os planetas, de modo que, entre sexta e sábado, você notará que ela se deslocará de uma posição mais próxima de Vênus para uma mais perto de Júpiter. Nos dias subsequentes ela deixará o cenário do horizonte oeste, mas Vênus e Júpiter ainda seguirão se aproximando, até chegarem a uma fração de um grau de distância um do outro, no dia 30 de junho. Nessa ocasião, eles lembrarão uma estrela dupla.

venus-jupiter-30-jun

Aliás, há quem diga que foi exatamente isso (uma conjunção particularmente próxima, como essa, entre Vênus e Júpiter) que os Reis Magos viram e interpretaram como o prenúncio do nascimento de Jesus: a famosa Estrela de Belém. Os astrônomos sabem que um trio de conjunções semelhantes aconteceu entre os anos 2 e 3 a.C.

Então, não deixe de olhar para o céu nos próximos dias, logo depois do poente, e encante-se com a beleza de um espetáculo que tem inspirado gente como a gente há dezenas de milhares de anos, nesse pequeno planeta a girar em torno do Sol.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook e no Twitter

Comentários

  1. Pessoal, estou conseguindo ver Vênus, agora as 16:00 a olho nu, ontem, domingo , 28/06/15 o encontrei por um acaso. Hoje utilizei um programa chamado Stellariun para identificar a posição que estaria, não tenho telescópio então tenho que me virar – RSRS – mesmo assim o encontrei novamente, pequeno, mas brilhante! Muito legal!

  2. Salvador, certa vez li em algum livro (se não me falha a memória do Ronaldo Freitas Mourão) que a Estrela da Anunciação (a do nascimento de Cristo) teria sido uma tríplice conjunção entre Júpiter e Saturno. Esse evento teria ocorrido no ano 7 AC.

    1. Há várias hipóteses. Essa é uma delas, levantada pelo Johannes Kepler! Eu a menciono na coluna que fiz sobre a Estrela de Belém no fim do ano passado, para a GloboNews! 😉

  3. Salve, salve, Salvador!

    Amigo, iniciei em 4 de de junho minhas observações astronômicas, seguindo à risca o conselho dos astrônomos: Comecei com um par de binóculos e adaptei meu smartphone para poder tirar fotografias. É simplesmente fantático! Poder encontrar e observar, (ainda que com pouca resolução e foco e muita interferência atmosférica), nossos belos planetas Vênus, Jupter, e Saturno. Eles estão lá mesmo! Me sinto tão próximo do Criador! Ainda não consegui fotografar os anéis de Saturno (imagino que apenas com um telescópio, mas as imagens desfocadas não deixam dúvida de que eles estão lá. As nuvens de Jupter me encantam. Ao comparar várias fotos identifico padrões. É emocionante. Agora uma dúvida: ao focar Vênus menor e mais brilhante (sem detalhes) identifico um corpo acima e um pouco à direita, bem próximo: seria Neith???? rsrsrsrsrs

    Ansioso pelo dia 30 de junho. Abraços!

  4. Mas Nogueira, Venus não se encontra a uma distância de aproximadamente pouco mais de 40 milhoes de kilometros ao invés dos citados 90?

    1. Rodrigo, depende da posição dos dois planetas. A rigor, quando Vênus está “atrás do Sol”, pode ficar a mais de 200 milhões de km de distância (150 milhões pra cá do Sistema Solar na órbita da Terra, mais 110 milhões pra lá da órbita de Vênus).

  5. Na quarta-feira, quando a lua estava quase na plenitude de Nova, tivemos um lindo anoitecer aqui no norte do Paraná. Depois fechou o tempo…

    Aproveitando o sossego de um post sem chamada no UOL… meu navegador nem consegue abrir todas as 387 respostas ao post sobre os russos. Me chamou a atenção a quantidade de pessoas que duvidam dos pousos lunares utilizando questões e argumentos tão bobos, mas tão bobos, que dá vontade de responder algo do tipo “se você não consegue entender isso que está perguntando sozinho, não adianta tentar te explicar. Qualquer coisa dita estará além da sua compreensão”.
    Triste. Muito triste essa nossa realidade.

    1. É triste mesmo. Eu até entendo que, na ignorância, o sujeito possa desconfiar. Mas aí vai uma sonda e TIRA FOTOS das coisas lá no chão da Lua! Como negar depois disso? 😛

  6. Salva, fotografei no céu de SP, com bastante atenção dá para notar na foto a fase de Vênus também, bem sutilmente.

  7. Salvador a NASA fez novo teste com os motores EM Drive, no vácuo absoluto, dai estive lendo que com esse motor uma viagem até Marte levaria uns Marte levaria 70 dias, ou até a Lua apenas 4 horas, logo os olhos brilham ao imaginar essas viagens ocorrendo, mas acredito que deve haver outros obstáculos a serem superados como desenvolver naves que suporte tamanha tensão…. na sua opinião em um período de 10 anos, já poderemos ter naves com esses novos motores ?

    1. Na verdade, a despeito dos testes no vácuo, não tenho nem a convicção de que o motor funciona. E nem a Nasa. Acho difícil termos algo em dez anos…

  8. Muito bonito, mesmo. Há de atentar para o fato de que os três citados astros estão em órbitas bem diferentes – a do Vênus, interna à da Terra e a de Júpiter, externa – portanto, o “encontro” dos dois astros já é bem raro. Imagine, então, uma terceira órbita, a lunar, que não é relacionado ás outras duas. Três astros, órbitas diferentes, um encontro ocasional no céu… como é belo o céu, os astros e a a Astronomia!

  9. OOiii, Salvador! Poético, heim? Mas tem que ser mesmo, com um espetáculo desses!

    Infelizmente, Sampa está no seu normal: céu nublado 🙁

  10. Bolívia? Aqui no Nordeste, em Juazeiro/BA essa conjunção está tão “grande” que podemos “pegar com as mãos”.

  11. Tudo é relativo. Não existe na realidade aproximação de nosso satélite (Lua) com Júpiter e Vênus. A visão da proximidade é vista somente da Terra. Se observássemos de outro ponto distante tal fato não ocorreria. Da mesma forma, não existem constelações (de estrelas), essas ficam muito distantes da Terra e as vemos formando “constelações” ou figuras meramente imaginárias para os terráqueos.

    1. Impossível o mundo acabar, mesmo que a Terra seja destruída, extinguirá apenas uma ínfima porção do universo. Não somos nada diante dos decilhões de sóis, planetas, buracos negros, etc, além de inúmeros corpos que desconhecemos até então. Seria por demais simplório dizer que o fim do mundo se aproxima. Mesmo que houvesse o tal de “fim de mundo”, tudo o que irá sobrar será um mundo.

    2. É né, mais um aviso. O mundo vai acabar, daqui uns milhões de anos. Outro aviso: meu cachorro latiu três vezes. Outro: o ônibus Lapa-Penha atrasou. Outro: Meu vizinho quebrou a perna.

  12. A gravidade será somada e Nibiru será atraído!

    Falando sério agora, sem dúvida Vênus está dando um espetáculo no céu esses dias, especialmente aqui no DF, que está praticamente sem nuvem.

  13. Pertinente ao assunto, quem for de (ou estiver em) SP nos dias 28 e 30/06, apareçam!

    Telescópios na Rua – Conjunção Vênus/Júpiter

    Dias:
    28/06 – Domingo – Praça do Pôr do Sol – Pinheiros – a partir das 17h
    30/06 – Terça – Dia da conjunção – Estação Metrô Jardim São Paulo (linha 1) a partir das 18h
    Evento publico gratuito, em caso de chuva ou céu nublado, eventos cancelados.

    http://i.imgur.com/fBHrx0I.png

    😉

      1. Sugiro ambos. O de domingo é bacana pois além de tudo dá pra ver o pôr do sol fantástico lá da praça. Já o do dia 30 é mais sussa pra ir de metrô.

    1. Boa!!
      Na Pôr do Sol estou junto!

      *Realmente o visual estava sensacional, onde moro (Z/O de Sampa) o céu estava limpo e o brilho estava demais!

Comments are closed.