Mensageiro Sideral

De onde viemos, onde estamos e para onde vamos

 -

Salvador Nogueira é jornalista de ciência e autor de 11 livros

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

Força Aérea dos EUA inicia nova missão espacial secreta

Por Salvador Nogueira

Começou nesta quarta-feira (20), às 12h05, mais uma missão misteriosa do mini-ônibus espacial não-tripulado da Força Aérea dos Estados Unidos. O veículo, conhecido pela sigla X-37B, está realizando sua quarta viagem ao espaço. A anterior, encerrada no ano passado, durou incríveis 22 meses.

O mini-ônibus espacial X-37B, da Força Aérea americana, após seu último voo, no ano passado (Crédito: USAF)
O mini-ônibus espacial X-37B, da Força Aérea americana, após seu último voo, no ano passado (Crédito: USAF)

Levada ao espaço por um foguete Atlas V, a espaçonave ainda não tem data definida para seu retorno à Terra. Embora a missão, designada OTV-4, siga rodeada de interrogações, dessa vez os militares americanos revelaram parte dela. Entre outras coisas, o X-37B irá testar um novo propulsor iônico destinado a permitir ajustes de órbita em satélites de comunicações avançados.

O veículo também levará um experimento da Nasa, que pretende expor cerca de 100 diferentes tipos de material ao ambiente espacial. O objetivo aí é avaliar o desempenho dessas amostras para futuras aplicações em design de espaçonaves.

Mas, claro, isso não é tudo. O que mais o X-37B fará? Isso só a Força Aérea americana sabe. Enquanto isso, aguardamos ansiosamente notícias do veleiro solar da Planetary Society, o LightSail, que foi ao espaço de carona nesse mesmo voo do Atlas V.

PROGRAMA ESPACIAL MILITAR
Os veículos X-37 foram desenvolvidos com o objetivo de fornecer acesso rápido e seguro ao espaço, com a agilidade para manobras num teatro de operações que inclua a órbita terrestre.

Concepção artística do X-37 no espaço (Crédito: Nasa)
Concepção artística do X-37 no espaço (Crédito: Nasa)

Estudos realizados pela Força Aérea dos Estados Unidos nos anos 2000 sugerem que esquadrões de X-37 poderiam ser dispostos nas costa leste e oeste, de prontidão, para serem lançados em caso de necessidade. Eles serviriam para diversas missões, desde monitoramento até eventuais ataques a satélites ou mesmo a alvos em terra.

Mas, por ora, com apenas dois veículos X-37B à disposição, o programa ainda é largamente experimental. Suas missões até agora — incluindo esta última — são testes, mais que qualquer outra coisa. A ideia é testar, pouco a pouco, a versatilidade do veículo e confirmar as teses que eram levantadas no início do século quanto à sua potencial utilidade.

Acompanhe o Mensageiro Sideral no Facebook e no Twitter

Blogs da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade